Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Desporto

FGVC na final 8 do Nacional

A equipa de juvenis femininos do Frei Gil Voleibol Clube (FGVC) vai disputar a Final 8 do Campeonato Nacional de Voleibol, que se realiza este fim de semana (20, 21 e 22 de maio) em Paços de Ferreira.
Vencendo grandes equipas de renome nacional durante toda a época desportiva, as juvenis femininas do FGVC juntam-se, agora, a mais sete equipas de todo o território nacional (continente e ilhas) – Juventude Pacense, CF Belenenses, Porto Volei, C. Escola Levada, Lusófona VC, Clube K e Academia José Moreira.
Como se uma competição não bastasse, em representação do IPSB, as juvenis conseguiram ainda a proeza de se apurar para a fase final do Campeonato Nacional de Desporto Escolar, após se terem sagrado campeãs regionais. Por isso, nos dias 19, 20, 21 e 22 de maio, representarão a Zona Centro, em Aveiro, na esperança de se sagrarem campeãs nacionais e de levar o nome do IPSB-Colégio Frei Gil ainda mais longe.
Sejam quais forem os resultados obtidos no final, o que a equipa alcançou até ao momento demonstra grande dedicação e empenho, fruto do trabalho árduo das atletas e do apoio incondicional de treinadores, técnicos, encarregados de educação e tantos quantos dão um pouco de si ao clube e à escola.

Posted in Desporto, Outras modalidades0 Comentários

Comissão Administrativa assume destinos da UD de Bustos

Quatro anos depois, a União Desportiva de Bustos vai voltar a figurar no panorama futebolístico distrital. Um regresso à atividade que se saúda e que, de momento, tem três rostos: Noé Santos, José Eduardo e Paulo Ilídio são os cabeças de lista de uma Comissão Administrativa, que foi eleita por unanimidade durante uma Assembleia Geral, que teve lugar na passada quinta-feira, dia 12, na presença de apenas 12 associados.
Noé Santos, porta-voz da Comissão Administrativa, assumiu que, como homem de palavra, apelou ao presidente da mesa da Assembleia, Milton Costa, que demitisse a Direção e o Conselho Fiscal e desse posse aos três novos dirigentes, pedindo ainda um mês para arranjar os restantes elementos que farão parte da nova Comissão Administrativa. Para além dos três elementos, outros sócios também estiveram presentes e deram o sim, como prova a foto que ilustra este texto.
De molde a cumprir os estatutos, lá se chegou a um consenso e tudo foi ultrapassado, pois o objetivo é que ficasse tudo clarificado na primeira reunião com os sócios. “O nosso objetivo é começar já a trabalhar e administrar as contas, sabendo que temos de saldar uma dívida à Associação de Futebol de Aveiro no valor de 8219 euros, assim como outras dívidas às finanças”, afiançou Noé Santos, mostrando a sua tristeza por ver tão poucas pessoas no auditório da Junta de Freguesia para decidir o futuro imediato da coletividade bustoense.
Para já os futuros dirigentes da União Desportiva de Bustos vão ter uma almofada inicial que servirá para resolver alguns problemas, pela promessa do sócio Joaquim Brites, que prometeu 7500 euros, caso surgisse alguém para tomar conta dos destinos do clube.
“Somos um grupo de pessoas amigas, não estamos aqui para incriminar ninguém, mas sim para ajudar, limpar o nome da UD Bustos e saldar as dívidas. Não espero fazer disto um cavalo de Troia, sou apologista da rotatividade”, sublinhou Noé Santos.
O novo dirigente deu a conhecer aos sócios que teve recentemente uma reunião com Cristóvão Batista, vereador do desporto da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, onde foi abordado que a UD Bustos terá as mesmas condições do Mamarrosa FC com as instalações do Campo Dr. Santos Pato.
Duarte Novo, presidente da União de Freguesias de Bustos, Mamarrosa e Troviscal, também esteve presente, mas na qualidade de sócio. “Fico satisfeito por ver um grupo de amigos com boas intenções dispostos a resolver os problemas da União Desportiva de Bustos. É extremamente importante erguer as associações da nossa terra. Pessoalmente, estou disponível para ajudar a Comissão Administrativa para atenuar os problemas que possam existir no futuro.”
Para a próxima época, 2016/2017, a Comissão Administrativa espera já contar com vários escalões de formação em atividade e com uma equipa sénior, que irá disputar o campeonato da 2.ª divisão distrital da Associação de Futebol de Aveiro.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Beira-Mar aperta o cerco ao Mourisquense. Mealhada perdeu

Nada de novo na frente da classificação. O Sp. Espinho goleou o Milheiroense (8-0) e continua na liderança, com mais um ponto do Águeda, que venceu em casa o Famalicão. Tudo em aberto para as duas equipas nas duas jornadas que faltam para o final do campeonato.
O Oliveira do Bairro voltou a dar-se mal com os ares de Esmoriz. Perdeu, mas saiu do jogo com queixas da arbitragem. Face aos outros resultados acabou por descer para o sexto lugar.
Na luta pela manutenção, o Valonguense trouxe do terreno do Carregosense excelente ponto, embora os canarinhos ocupem posição de descida.
Sem nada a ganhar ou a perder, pois o seu destino há muito está traçado, o Calvão foi goleado em casa pelo Fiães (0-5).
2-No próximo sábado joga-se a penúltima jornada e que poderá ser determinante nas contas da subida. O Águeda tem duro teste no terreno do Fiães, atual terceiro classificado. Uma possível derrota e uma vitória do Espinho em Avanca, o título e a subida ficará entregue aos tigres da Costa Verde. Jogo de resultado imprevisível.
O Oliveira do Bairro recebe o S. João de Ver na disposição de regressar às vitórias e espreitar de novo o quarto lugar. Mas o jogo não será fácil para os Falcões.
Fácil também não vai ser a tarefa do Famalicão na receção ao Alba. Uma vitória dos pupilos de António Flávio praticamente lhe garante a manutenção.
De novo em casa, o Calvão vai tentar fazer o melhor possível, ou seja evitar mais uma derrota frente ao Valonguense, que precisa dos pontos para fugir à descida.

II DIVISÃO

SÉRIE B. 1-Numa jornada marcada pelos 28-0 que o Vista Alegre deu ao Válega, o Mourisquense, ao empatar em casa com o Oiã, viu o Beira-Mar aproximar-se da liderança. A diferença é de apenas um ponto e sábado as duas equipas defrontam-se no Mário Duarte, em Aveiro.
O Fermentelos não desperdiçou o fator casa e venceu o Valecambrense, assim como o Macinhatense, que derrotou o Macieira de Cambra.
2-Os holofotes estão todos centrados no Beira-Mar – Mourisquense. Quem vencer fica com o caminho livre para a subida. O Fermentelos poderá entrar nessas contas, sobretudo no playoff, já que joga em Vista Alegre, que ainda sonha com a subida.
O Macinhatense joga no reduto do Pinheirense. Jogo para empate.

SÉRIE C. 1-O Mealhada, 29 jogos depois, conheceu pela primeira vez a derrota, ao perder no Luso. Derrota que nada belisca a excelente época da equipa de Luís Simões.
O Anadia B, já com o playoff garantido, foi a Soza vencer por 4-0 a equipa local. O Águas Boas conservou o quarto lugar ao vencer em casa o Carqueijo (ficou arredado dessa posição), mas continua a ter à perna o Mamarrosa, que goleou fora o Paredes do Bairro.
Em casa, a LAAC goleou o Couvelha (7-0), a Juve Force empatou no vizinho Santo André.
Vários meses depois, o Ribeira/Azenha regressou às vitórias à custa do VN Monsarros.
Antes e Aguinense empataram.
2-O Águas Boas vai tentar contrariar o favoritismo do Mealhada. Já o Anadia B é favorito na receção ao CRAC, tal como o Mamarrosa diante do Ribeira/Azenha.
Se for igual a si própria, a Juve Force tem boas condições para levar de vencida o Luso.
O equilíbrio poderá dominar o Carqueijo – LAAC, embora os locais tudo farão para somar os três pontos e lutar pelo quinto lugar.
Com goleada atrás de goleada, o Couvelha recebe o vizinho Paredes do Bairro. O mau momento das duas equipas adivinha um jogo incaracterístico e de resultado imprevisível. Em casa, o Aguinense vai tentar regressar às vitórias frente ao Sosense, tendo como aliciante a hipótese de ultrapassar o seu adversário na classificação.
Só com uma vitória, o VN Monsarros, frente ao Antes, tudo fará para se despedir em casa com um triunfo.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Anadia caiu de pé frente ao Vizela. Pampilhosa alcança manutenção

Em vários campeonatos, o fim de semana foi de emoções fortes, onde muita coisa estava em jogo, como por exemplo o título de campeão, subidas e descidas.
O Campeonato de Portugal chegou ao seu final. Na fase de subida da Zona Norte, o Anadia fez a receção ao Vizela, adversário que partiu para a última jornada com mais um ponto do Fafe e só dependia de si para regressar, oito anos depois, à Segunda Liga. Os bairradinos, que deram excelente réplica (estiveram a ganhar), venderam cara a derrota, numa partida que marcou o fim de carreira do capitão Branco, ele que marcou na despedida.
O Vizela volta assim aos campeonatos profissionais, juntamente com o Cova da Piedade. Fafe e Casa Pia vão disputar um playoff, a duas mãos, para apurar a outra equipa que irá estar presente na próxima temporada no segundo principal escalão do futebol português.
O Anadia terminou o campeonato na sétima posição.
O Pampilhosa, ao empatar na casa do Oliveira do Hospital, conseguiu a desejada manutenção. Foi uma época extremamente atribulada para os ferroviários, que aliaram bons e maus momentos, daí o sofrimento nesta fase para alcançaram o principal objetivo da época.
Nas contas da descida, o Bustelo está de regresso aos distritais, um ano depois. O Lourosa, outra equipa filiada na Associação de Futebol de Aveiro, vai disputar um playoff a duas mãos com o Sacavenense, da Série G. De momento, com a descida do Bustelo, na 1.ª Divisão da AFA, descem quatro equipas ao campeonato distrital da 2.ª Divisão. Tem a palavra o Lourosa para não descer mais nenhuma.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

Moita Rugby Clube da Bairrada Campeão Nacional da 2.ª Divisão

São dias de festa que se vivem na Aldeia do Rugby. A freguesia da Moita, no concelho de Anadia tem grandes motivos para sorrir pois os seus homens trouxeram de Lisboa para casa o tão desejado título nacional. Com uma vitória folgada frente ao Guimarães RUFC por 26 -3, o ensaio de João Pais e o ensaio e conversões de Gonçalo Domingues traduziram o grande esforço feito pela Aldeia do Rugby neste jogo, que soube traduzir a sua defesa em vitória merecida.
O Moita Rugby Clube da Bairrada volta, 25 anos depois à 1ª Divisão, um lugar que o clube tem trabalhado muito para atingir nestes últimos anos, através de um projeto sólido de investimento na sua formação que tem dado frutos e títulos e que está para continuar.
Com a bancada do Estádio Universitário de Lisboa cheia de apoiantes, a força extra que os bairradinos precisavam para vencer traduziu-se nesta grande vitória. Uma palavra de conforto para o atleta Jorge Marques, um dos grandes líderes da equipa, que sofreu uma grave lesão, apenas confortada pelo título para a Bairrada.
Jogaram pelo MRC Bairrada: Diogo Pini, Vasco Gomes, Maurício Lameiro, Gonçalo Domingues, Jorge Marques, Rui Ferreira, Pedro Santos, Miguel Heleno, Rui Rodrigues, João Pais, Gonçalo Costa, Pedro Heleno, David Lourenço, Flávio Santiago e Luís Dias. Suplentes: Marco Venâncio, Luís Pires, Daniel Gomes, Pedro Santiago, Henrique Monsanto, Fábio Silva, André Galante e Ruben Ari.
Treinadores: Rui Rodrigues e Marcelo Alves.

Fisioterapeuta: Ana Jorge

Diretores: Vasco Rodrigues e Carlos Dias.
Orgulhosos do feito alcançado, a Aldeia do Rugby promete continuar o trabalho e o projeto, de forma a continuar a dignificar o nosso concelho, a nossa região. Um grande obrigado a todos os nossos adeptos, patrocinadores, apoiantes e familiares por todo o apoio. Com muito pouco é possível fazer-se muito e é com este mote que se trabalha diariamente na Aldeia do Rugby. Parabéns aos campeões, parabéns à Bairrada.
Numa nota na página oficial do Facebook, o presidente do Moita Rugby Clube da Bairrada, Rui Pedro Fernandes, deixou um elogio aos novos campeões: “É com muito orgulho que vejo esta jovem equipa passar para a 1.ª Divisão.
O percurso desta época foi quase irrepreensível, tendo concedido só uma derrota em todo o campeonato. É de louvar a dedicação, esforço e espírito de sacrifício que esta jovem equipa deu para honrar a camisola deste clube que todos trazemos no coração”, lembrando que estamos a falar de “jogadores amadores não remunerados”.
Diogo Rodrigues

Posted in Desporto, Destaque, Rugby0 Comentários

Moita Rugby Clube da Bairrada na final do Nacional da 2.ª Divisão

A equipa sénior do Moita Rugby Clube da Bairrada garantiu no passado sábado o bilhete para a final do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão que se disputa este domingo em Beja.
Depois de na 1.ª mão da meia-final ter vencido em Lisboa por 71-14 a equipa da FC Tecnologia, os homens da Aldeia do Rugby voltaram a não facilitar e venceram no Campo de Rugby da Moita novamente os lisboetas por 55-0, atingindo no conjunto das duas mãos um esclarecedor resultado de 126-14. Agora está a uma vitória da subida à 1.ª Divisão. A presença nesta final do campeonato é, sem dúvida, fruto de muito trabalho e sacrifício de um passado recente, e os resultados começam a aparecer com a sua equipa sénior a atingir uma final que há muitos anos não conseguia. Todos os seus jogadores pertencem à formação do clube e a Aldeia do Rugby prova mais uma vez que este desporto é uma das imagens de marca do nosso concelho e que muito tem feito para o dignificar.
Alinharam pelo MRC Bairrada: Diogo Pini, Marco Venâncio, Vasco Gomes, André Galante, Pedro Santos, Fábio Silva, Rui Ferreira, Miguel Heleno, Rúben Ari, Gonçalo Costa, João Pais, Luís Dias, José Abreu, Henrique Monsanto e André Abrantes. Suplentes: Gonçalo Almeida, Luís Pires, Ricardo Almeida, Daniel Gomes, David Tribuna, David Lourenço, Pedro Heleno, Flávio Santiago e Rui Rodrigues.
Treinadores: Marcelo Alves e Rui Rodrigues.

Ida a Beja. A final CN II Divisão será realizada em Beja, frente à equipa de Guimarães RUFC, no Complexo Desportivo Fernando Mamede, este domingo, dia 24, às 16h, em relvado artificial, integrado na 33.ª OviBeja. Poderá reservar o seu lugar num dos autocarros de apoio à equipa através das listas colocadas nos cafés/restaurantes da Moita, através de telemóvel para Rui Pedro Fernandes (913555550), Inês Coleta (960158803) ou por email para mrcbairrada@gmail.com. O preço por pessoa é de 10 euros.

Posted in Desporto, Rugby0 Comentários

Mealhada está de regresso à 1.ª Divisão um ano depois

Foi uma jornada sem grandes surpresas. Atuando em casa e em dia de aniversário, o Águeda derrotou o Avanca e manteve a liderança, com três pontos de vantagem sobre o Sp. Espinho que, em casa, levou a melhor sobre o Valonguense.
Em Calvão, o Oliveira do Bairro resolveu o jogo na primeira parte com três golos sem resposta e afundou ainda mais uma equipa que não tem salvação.
Em casa, o Famalicão alcançou excelente vitória diante do Cucujães e deixou para trás sete equipas, quatro delas com a descida no horizonte. Grande recuperação que António Flávio tem feito desde que pegou na equipa bairradina.
2-O grande destaque vai para o dérbi eterno entre o Oliveira do Bairro e o Águeda. A rivalidade, sem ser como antigamente, nunca foi apagada entre os dois emblemas, num jogo em que ninguém quer perder, independente da classificação de cada clube. A maior responsabilidade do jogo pertence ao Águeda, que sabe que não pode perder pontos, sob pena de ver de novo o Sp. Espinho tomar-lhe a dianteira. A adrenalina vai ser grande, o estado emocional de cada equipa é diferente, o Oliveira do Bairro não tem a pressão dos pontos, por isso vai jogar olhos nos olhos com o seu rival. Apostamos na tripla. E para além de fazer o seu jogo, o Águeda vai estar com os ouvidos em Castelo de Paiva onde o Sp. Espinho joga. O Paivense tem feito excelente campeonato.
Nas contas pela manutenção, outro jogo chama a atenção: Valonguense – Famalicão. As duas equipas estão separadas por dois pontos, uma possível vitória dos famalicenses deixa-lhes o caminho livre rumo à manutenção. Outro jogo para tripla.
O Calvão joga em São Roque, antepenúltimo classificado. Com o seu destino traçado, o objetivo é tentar fazer o melhor possível.

II DIVISÃO

SÉRIE B. 1-O Mourisquense foi a casa do vizinho Macinhatense e aplicou-lhe uma goleada, mantendo os 8 pontos para Beira-Mar e Vista Alegre.
O Oiã regressou às vitórias e logo com uma goleada, em Requeixo, enquanto o Fermentelos não desperdiçou o fator casa e venceu o Macieira de Cambra.
2-Prevê-se mais uma jornada tranquila. O Mourisquense é favorito na receção ao Rocas do Vouga, sucedendo o mesmo ao Oiã, em casa, frente à Ovarense.
Com um bom registo fora de casa, o Fermentelos é bem capaz de trazer pontos do terreno do Pinheirense. Mais difícil será a tarefa do Macinhatense em S. Vicente Pereira.

SÉRIE C. 1-O Mealhada venceu o vizinho Carqueijo e garantiu a subida à 1.ª Divisão, um ano depois de lá ter saído. Grande campanha dos mealhadenses, que ainda não perderam. No segundo lugar está o Anadia B, que venceu no terreno da LAAC por 4-0.
A Juve Force continua firme no terceiro lugar depois de aplicar uma goleada ao Couvelha (6-0).
O Mamarrosa venceu em Santo André e subiu ao quarto lugar com os mesmos pontos do Carqueijo.
Logo a seguir vem o Águas Boas, que goleou em casa o Aguinense.
Em casa, o Luso levou a melhor sobre o VN Monsarros, sucedendo o contrário ao Ribeira/Azenha e Paredes do Bairro que perderam para o Sosense e CRAC, respetivamente.
2-Agora a luta é pelo segundo lugar. O Anadia B, em casa, frente ao Paredes do Bairro, é favorito.
Equilíbrio prevê-se no Carqueijo – Juve Force e no Aguinense – LAAC. O Mamarrosa, em casa, terá de ser igual a si próprio para levar de vencida o Luso. O Águas Boas tem boas hipóteses de somar pontos no terreno do VN Monsarros. Depois da saída dos jogadores brasileiros, o Couvelha, em casa, poderá ter um adversário à medida, o Santo André, para interromper série de quatro derrotas consecutivas e de goleadas.
O Ribeira/Azenha é bem capaz de encalhar em Parada de Cima, na casa do CRAC, ao passo que no Sosense – Antes, o fator casa poderá ser decisivo.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Pampilhosa dá mais um passo em falso rumo à manutenção

Num jogo aguardado com alguma expetativa, o Anadia fez a receção ao Fafe e, como aconteceu na primeira volta, fez a vida negra ao líder da Zona Norte.
É verdade que as estatísticas do jogo foram favoráveis aos minhotos, o que acabou por ser determinante no desfecho da partida, mas, mesmo assim, o Fafe só conseguiu marcar praticamente com uma hora de jogo e apenas consumou a vitória nos minutos finais, muito por culpa da forma como o Anadia se apresentou em campo, dificultando ao máximo a superioridade do adversário.
Com mais esta derrota, a terceira consecutiva, o Anadia continua na última posição da tabela.
Na luta pela manutenção, o Pampilhosa averbou a terceira derrota consecutiva, a segunda consecutiva em casa frente ao Operário e está no fio da navalha para garantir a permanência no segundo escalão.
Os ferroviários continuam no sexto lugar, a dois pontos da descida, mas a apenas três do terceiro classificado.
2-O Anadia desloca-se ao terreno do Pedras Rubras. Em jogo está quem pode ficar em último lugar, pois a diferença pontual é de apenas um ponto. São duas equipas da mesma igualha, os pratos da balança podem pender para qualquer um dos lados, num jogo que se prevê dividido, quiçá nos pontos.
O Pampilhosa volta a jogar com uma equipa dos Açores, agora fora, com o Sp. Ideal. A formação da Ribeira Grande apenas consentiu um empate em casa, tem quatro vitórias, 10 golos marcados e apenas um sofrido, por isso é forte no seu burgo e não deve ser o adversário ideal para os ferroviários encetarem a desejada recuperação na tabela.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

Carla Martinho e Hugo Ramalho vice-campeões nacionais

No sábado à tarde, a ADERCUS participou no campeonato nacional de 10.000m, que decorreu na Maia, prova na qual também foi disputado o troféu ibérico. Carla Martinho integrou a seleção nacional e foi a 2.ª melhor portuguesa, com um recorde pessoal por larga margem, fixado agora em 33min38,93seg. Os restantes atletas da equipa de Oliveira do Bairro também estiveram em grande plano, tendo batido as suas melhores marcas, com destaque para Cristiana Valente, que venceu destacada a série B, valendo-lhe o 6.º lugar do campeonato nacional, com 35min28,89seg. Débora Santos foi a 10.ª, com 37min18,80seg. e Hugo Ramalho sagrou-se vice-campeão nacional Master do escalão M35, com 33min29,28seg.
Em Aveiro, também no sábado à tarde, disputou-se na pista da Universidade o “Km Jovem distrital” e provas de torneio. Nos 1.000m do “Quilómetro Jovem” as primeiras atletas a entrarem em ação foram as infantis femininas, prova na qual Jéssica Saraiva foi a 15.ª classificada, com a marca de 3min51,72seg e Sara Jesus 17.ª, 4min02,41seg. Seguiu-se Fábio Simões na corrida de iniciados, tendo sido 4.º, com 3min02,33seg. Nos juvenis femininos, Beatriz Rodrigues foi a vencedora, tendo batido o seu recorde pessoal, com a marca de 2min59,26seg e Vanessa Fonseca também a acompanhou ao pódio, no 2.º lugar, com 3min22,50seg. Na corrida masculina, João Claro foi o 11.º, com 3min09,16seg. Catarina Rodrigues também melhorou a sua marca pessoal, com 3m10,18seg, tendo vencido igualmente a corrida para juniores e seniores.
Nas provas de torneio de preparação, o iniciado masculino Carlos Claro foi o vencedor dos 300m, com a marca de 37,83seg, que lhe valeu o mínimo de participação no campeonato nacional de juvenis. Sofia Almeida, do escalão de iniciados, também ficou muito próximo do mínimo de participação no nacional de juvenis, tendo vencido a mesma distância em 45,34seg.
No domingo de manhã, Joana Nunes foi a 2.ª classificada da meia-maratona de Belmonte, com a marca de 1h23min, superada por Clarisse Cruz (SC Salgueiros), que realizou 1h20min.

Posted in Atletismo, Desporto0 Comentários

Finais das taças distritais no Estádio Municipal de Aveiro

A Direção da Associação de Futebol de Aveiro, em parceria com a Câmara Municipal de Aveiro, decidiu marcar as finais da Taça Distrito de Aveiro “Prof. José Valente Pinho Leão” e da Taça Distrito de Aveiro de Futebol Feminino no Estádio Municipal de Aveiro, para o dia 5 de junho.
A final feminina realiza-se pelas 15h, entre a AD Ovarense Futebol e o Clube Albergaria e a final masculina, pelas 17h30, entre o RD Águeda e o SC Beira-Mar.
Entretanto, a Supertaça também já tem local e data marcada. Realiza-se no Estádio Municipal de Vagos, dia 10 de junho, às 17h.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Blogues recomendados


Cagido

HÓQUEI PATINS VOLTOU!
   Logo pela manhã deste sábado foram já muitas as crianças e jovens acompa …


Notícias de Bustos

Fundamentalismo, Oportunismo e Burrice (1) – Governo de Costa versus Ensino Privado
Fundamentalismo, Oportunismo e Burrice (1), artigo de Armando Humberto – PS …


Portal de Nariz

Carta de Condução por Pontos já a 1 de junho
 Esclareça outras duvidas no portal Autoridade Nacional Segurança Rodoviári …

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com