Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Desporto

Taça da Europa de Patinagem Artística: Portugal conquista 21 medalhas no Luso

Portugal conquistou 21 medalhas na Taça da Europa de Patinagem Artística, que terminou no sábado, dia 1 de novembro, no Pavilhão Municipal do Luso. O evento trouxe ao concelho da Mealhada a elite europeia da modalidade num total de 208 atletas, em representação de nove seleções da Europa.
No último dia de provas no Pavilhão Municipal do Luso, no sábado, os patinadores portugueses dominaram a especialidade de Solo Dance, confirmando nas Danças Livres os resultados alcançados nas Obrigatórias. Desempenhos dos atletas nacionais que permitiram arrecadar, neste último dia, 11 das 21 medalhas alcançadas em toda a prova, com destaque para os Iniciados, com o pódio totalmente ocupado por portugueses. Em Juvenis, os patinadores portugueses repetiram o feito dos Iniciados, com o pódio a ser totalmente português.
Nos Seniores, Portugal conquistou a medalha de bronze nos femininos, enquanto que nos masculinos arrebatou ouro e prata.

Posted in Desporto, Mealhada, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Oliveira do Bairro vai de mal a pior. LAAC perde pela primeira vez em Oiã

Quo vadis Oliveira do Bairro. A cada jornada que passa a prestação da equipa começa a definhar-se, aliás bem expressiva na goleada sofrida no terreno do Fiães. A muita juventude não explica tudo, o que se explica é a gritante falta de qualidade em muitas peças, daí que o rendimento da equipa seja medíocre até ao momento, ainda sem vitórias e o último lugar da classificação.
Num dos jogos grandes da jornada, o Águeda limpou a face e venceu na casa de outro rival à subida de divisão, o Alba, impondo-lhe a primeira derrota, tal como o Esmoriz ao Bustelo, que perdeu a liderança para os homens da Barrinha.
Depois de duas derrotas consecutivas, o Mealhada conquistou um ponto no terreno do Soutense. Um pouco mais ao lado, o Canedo não desperdiçou o fator casa e derrotou o Calvão, que fora ainda não pontuou.
Em casa, o Mourisquense não deu seguimento à vitória em Águeda e sucumbiu frente ao Avanca, numa jornada em que o Fiães é agora a única equipa sem derrotas.
2-Saber como os jovens vão reagir à pesada derrota, eis a tarefa do treinador e de uma equipa que terá de dar a volta por cima, sob pena de não mais se encontrar. Falo-vos do Oliveira do Bairro que faz a receção ao Paivense que, em três jogos na condição de visitante, tem a sua folha em branco. Se não for desta, a vitória quando será!
Jogo grande em Águeda com os Galos a jogarem com o Fiães. Na frente da classificação está tudo embrulhado, mas a equipa de Augusto Semedo não pode voltar a deslizar no seu terreno, onde já perdeu sete pontos. Jogo complicado para ambas as equipas.
O mesmo se poderá dizer do Mealhada, que tem a honra de receber o novo líder, o Esmoriz. O registo dos vareiros fora de casa está imaculado (três jogos, outras tantas vitórias), por isso não se afigura um jogo nada fácil para os bairradinos.
O Calvão recebe o Milheiroense. Em casa, os vaguenses têm dado boa conta do recado. Será que a dose se repetirá?
O Mourisquense joga no reduto do União de Lamas e, à partida, não terá tarefa fácil.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-No jogo da jornada, Oiã e LAAC partiram para o jogo sem derrotas e sem sofrer golos, com o primeiro com um jogo a menos. Acabou por ser mais forte a equipa oianense, que deixou a formação de Aguada de Cima mais longe da liderança (cinco pontos), pois o líder Famalicão não vacilou no terreno do Ribeira/Azenha. Com três vitórias consecutivas, o Luso, que venceu o CRAC, isolou-se no 4.º lugar.
Logo atrás vem o Aguinense, que venceu em Antes, e o Couvelha, que derrotou em casa o Mamarrosa. Paredes do Bairro e VN Monsarros não aproveitaram o fator casa e empataram sem golos, frente a Carqueijo e Águas Boas, respetivamente.
2-Em casa, o Famalicão não deverá ter problemas de maior para vencer o Antes. O Oiã joga no Carqueijo, onde não se tem dado muito bem nas últimas épocas. O mau momento dos mealhadenses poderá jogar a favor dos oianenses.
Com a LAAC de folga, o Luso, na receção ao VN Monsarros, tem todas as condições para, pelo menos, se isolar no terceiro lugar.
Um dos bons jogos da jornada é o Aguinense – Couvelha. Trata-se de um dérbi concelhio, as duas equipas estão a subir de forma, jogo com resultado imprevisível.
Vindo de três derrotas consecutivas, o Mamarrosa começa a perder terreno. Recebe o Paredes do Bairro, num jogo que não se antevê fácil. O equilíbrio poderá ser a nota dominante.
O Águas Boas trocou a ordem do seu jogo (as obras no relvado sintético estão com bom andamento) e desloca-se à Azenha. O Ribeira está longe do melhor momento, por isso os canarinhos têm todas as condições para discutirem os três pontos.
O Sosense, única equipa que ainda não pontuou (o problema de andar com a casa às costas não é fácil) joga com o CRAC, num dérbi que poderá dar em divisão dos pontos.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Anadia volta a vencer fora. Pampilhosa empata em Touriz

A pausa no campeonato de uma semana fez bem ao Anadia. Depois da vitória, a 14 de setembro em Gouveia, os Trevos voltaram a sorrir, conquistando o segundo triunfo da época, de novo fora de casa.
Os bairradinos venceram no terreno do São João de Ver, uma casa onde se têm dado bem nas últimas épocas. A equipa de João Pedro Mariz exibiu grande personalidade e vulgarizou o seu adversário que, apenas através de uns fogachos, ameaçou a baliza do tranquilo Manuel Gama. A vitória não sofre o mínimo de contestação, um bálsamo importante para as batalhas seguintes.
Na Série E, o Pampilhosa, num campo nada fácil, frente ao Tourizense, o conjunto ferroviário não descarrilou de todo e trouxe um ponto na bagagem, tendo sofrido o golo nos descontos. A equipa perdeu pontos para o Benfica e Castelo Branco, novo líder, e também não aproveitou o empate do Sourense na casa do Vitória Sernache. Contas feitas, está no terceiro lugar, a dois pontos dos albicastrenses.
2-O Anadia desloca-se à Camacha, adversário que partilha a última posição com o Gafanha. Os madeirenses também estão moralizados pelos três golos sem resposta diante do Gouveia, mas os bairradinos, pelo excelente desempenho em São João de Ver, não pela vitória, mas sim pelo crescimento da equipa, têm todas as condições para continuarem na senda dos bons resultados.
Em casa, o Pampilhosa, diante do Vitória de Sernache, opositor rei dos empates (6), mas que ainda não ganhou, é claramente favorito.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

João Garrido e Hugo deixam o OBSC

A vida não está fácil para o Oliveira do Bairro. Cumpridas que estão sete jornadas do principal escalão do futebol distrital aveirense, o clube apenas contabiliza três pontos de outros tantos empates (Avanca, Carregosense e Mourisquense, todos por 1-1), sendo a única equipa que ainda não conhece o sabor da vitória.
Num plantel onde a qualidade deixa muito a desejar e onde impera muita juventude, dois jogadores abandonaram o clube: João Garrido, ex-Académica B, que nos primeiros jogos foi titular no lado direito da defesa, e Hugo, avançado que também era aposta frequente de Mário Júlio. Este jogador, segundo informações recolhidas, pretende regressar ao Famalicão, de onde veio no início da época.
O médio brasileiro Elisson, ex-júnior do Beira-Mar, nome apontado no início da época como reforço, mas que não integrou o plantel por ainda não ter completado 18 anos (fez esta quarta-feira, dia 29), poderá ser uma solução para reforçar a equipa. O jogador, que já representou o Torino (Itália), Atlético Mineiro e Vasco da Gama (Brasil) até poderá jogar pela equipa de juniores, mas, à partida, o seu destino será a equipa principal que, com a saída de João Garrido e Hugo, terá que ter mais opções.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Mário Júlio já não é treinador do OBSC

Após a humilhante derrota em Fiães, por 6-2, antes do primeiro treino da semana, Mário Júlio, que nas declarações finais ao jogo deixou no ar que “todos juntos temos que analisar o mau momento do clube e ver o que os responsáveis desejam para o futuro e traçar novos rumos e novas ideias”, reuniu-se com a Comissão Administrativa para debater a péssima entrada do Oliveira do Bairro no Campeonato da 1.ª Divisão da AFA. Cumpridas que estão sete jornadas, o clube ocupa a última posição, apenas com três pontos e sem nenhuma vitória.
Da reunião saiu a decisão, por mútuo acordo, da rescisão do contrato com o treinador. Um ciclo que se fechou um ano e três meses depois. Até ser encontrada uma solução, que poderá ser conhecida até ao final desta semana, Luís Lima (na foto), adjunto de Mário Júlio, assegura, juntamente com Ivan, o comando da equipa no jogo do próximo domingo, em casa, com o Paivense.
Luís Lima, natural de Águeda, tem 23 anos, foi treinador adjunto nas equipas de juniores do Eirense e Académica de Coimbra.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Florbela Machado na Seleção Nacional

Florbela Machado, nadadora da Secção de Natação da Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense, foi mais uma vez chamada, pela Federação Portuguesa de Natação, para integrar o lote dos nadadores convocados para os trabalhos da Seleção Nacional, que terão lugar a 1 de novembro, na cidade de Rio Maior. Para além de Florbela Machado, foram igualmente convocados, Ana Neto (Fluvial Portuense), Carolina Guedes (Sporting), Filipa Ruivo (ADBA), Francisca Azevedo (SAD), Paula Oliveira (FC Porto), Rita Frischknecht (SAD), André Carvalho (ADCCRIMM), Artiom Poliakov (ESJB), Diogo Sousa (ESJB), Gonçalo Carmo (CNCVG), João Santos (ANAM), Pedro Bessa (CFV), Pedro Santos (SAD), Ricardo Cotovio (SCP), Ricardo Machado (SCB), Rafael Gil (ANAM), Rodrigo Rosa (ADCCRIMM), Ruben Nunes (CAP), Tiago Oliveira (LSC), Tiago Teixeira (ADF) e Tomás Veloso (CNAC). Acompanham os referidos trabalhos, para além do diretor técnico nacional, José Machado o seu adjunto David Ferro e os treinadores Miguel Frischknecht (SAD) e Luís Cameira (SCB), convidados para acompanharem os trabalhos.

Posted in Desporto, Outras modalidades0 Comentários

Oliveira do Bairro cai para o último lugar. Famalicão novo líder na segunda

Há muitos anos, tanto quando disputava os campeonatos nacionais, como distritais, o Oliveira do Bairro nunca teve um início de época tão confrangedor. Cumpridas que estão seis jornadas, o clube bairradino ainda não ganhou (é a única equipa nessa situação), contabiliza apenas três empates e ocupa, isolado, a última posição. A situação não é totalmente preocupante, mas dá para pensar.
Na época passada, os bairradinos fizeram da sua casa uma fortaleza, onde não perderam um jogo. Agora conquistaram apenas um ponto e somam duas derrotas, a última diante do Alba. Os albergarienses, que não justificaram neste jogo atributos de candidatos, acabaram por ser mais felizes, num jogo de fraca qualidade de ambas as equipas.
Uma das surpresas veio de Águeda onde a equipa de Augusto Semedo perdeu com o vizinho Mourisquense, naquela que foi a primeira derrota no campeonato.
O Mealhada voltou a escorregar em casa frente ao Milheiroense, enquanto o Calvão, também em casa, conquistou preciosa vitória perante o Paivense.
2-Em Fiães, o Oliveira do Bairro vai ter pela frente mais um adversário complicado. Na temporada passada, os Falcões não conseguiram desfeitear o seu opositor e, pelo andamento da carruagem, as contas não serão fáceis de fazer.
Um dos grandes jogos da jornada é o Alba – Águeda (o outro é o Esmoriz – Bustelo). Com cinco pontos de atraso para o seu adversário, que lidera juntamente com o Bustelo, os Galos, que têm como objetivo a subida, estão proibidos de perder. Jogo para tripla.
O Mealhada joga no terreno do Soutense, adversário que também vem de uma derrota caseira. Pela prestação das duas equipas, prevê-se um jogo equilibrado.
O mesmo se poderá dizer do prélio entre Canedo e Calvão. Um pontinho para os vaguenses já não seria mau de todo.
Embalado pela excelente vitória em Águeda, o Mourisquense, na receção ao Avanca, pretende dar continuidade aos bons resultados. Acreditamos que poderá ser bem sucedido.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Como se previa, visto que o Oiã folgou, houve mudança de líder, com o Famalicão a assumir esse desiderato de forma isolada. Na receção ao VN Monsarros, a equipa de Pedro Moniz não teve contemplações com o seu vizinho e aplicou-lhe chapa seis. Logo atrás vem a LAAC que, em casa, não teve problemas de maior para vencer o Paredes do Bairro, tal como o Luso, que goleou em casa o Sosense.
No Parque de Jogos do Barroca, o Águas Boas somou a segunda vitória consecutiva diante do CRAC. O Aguinense também não desperdiçou o fator casa e levou a melhor sobre o Ribeira/Azenha.
Em casa, o Mamarrosa foi surpreendido pelo Antes nos últimos minutos e sofreu a segunda derrota, num jogo em que criou oportunidades suficientes para vencer. Ao invés, o Couvelha, no reduto do Carqueijo, alcançou a primeira vitória no campeonato.
2-O primeiro grande teste para duas equipas candidatas à subida joga-se na 6.ª jornada, com o Oiã a receber a LAAC. As duas equipas ainda não sofreram golos, os oianenses, com menos um jogo, só sabem ganhar, num jogo que pode ou não mostrar quem tem mais argumentos para lutar pela subida. Sem favoritismo, apostamos numa tripla. O Famalicão joga na Azenha. A Ribeira tem metido alguma água e é crível que possa levar mais.
O Águas Boas joga na casa do VN Monsarros, num jogo em que o estado de espírito das duas equipas é completamente diferente. Saber como os vilanovenses vão reagir à goleada do jogo anterior e avaliar o bom registo dos canarinhos estará na cabeça dos intervenientes. Jogo que poderá ser decidido nos detalhes.
Mais confiante, o Couvelha é bem capaz de destronar em casa o Mamarrosa.
O Paredes do Bairro parte como favorito frente ao Carqueijo, assim como o Luso contra o CRAC.
No Antes – Aguinense, prevê-se um encontro equilibrado e onde os guinatos têm capacidade para conquistar pontos.
O Sosense folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Recuperar na pausa para regressar aos triunfos

Depois de uma semana de pausa onde as provas nacionais deram lugar à 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, o Campeonato Nacional de Seniores regressa no próximo domingo de outubro.
Depois do empate caseiro com o Cesarense e da derrota do Pampilhosa no terreno do Sourense, que lhe valeu a perda da liderança para a formação de Soure, as duas equipas bairradinas esperam voltar aos bons resultados.
Essa é uma faceta que não tem estado ao alcance do Anadia que, em seis jogos disputados, apenas venceu uma vez, em Gouveia, e tem dois empates, ambos em casa, pelo mesmo resultado (1-1), frente a Gafanha e Cesarense. Um pecúlio de apenas cinco pontos e a repartição do penúltimo lugar com o Gafanha.
A semana de pausa foi aproveitada para recuperar jogadores que se encontravam lesionados. Com mais soluções, o Anadia parte para o jogo com o São João de Ver mais confiante. O seu adversário, em casa, venceu o Camacha e Lusitano de Vildemoinhos pela margem mínima (1-0) e perdeu, pelo mesmo desfecho, com o Gouveia. Salta à vista os poucos golos marcados e sofridos (3-2), mas é um adversário a ter em conta, que está tranquilo pelo 4.º lugar na classificação.
Na Série E, o Pampilhosa volta a pisar solo alheio, desta vez o terreno do Tourizense. A irregularidade da equipa de Touriz, que em casa já conheceu todos os resultados possíveis, poderá jogar a favor dos ferroviários, que têm em mente regressar à liderança. Para isso terão de ganhar e esperar por deslizes alheios.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

OBSC recebe Fiães para a Taça de Aveiro

Num universo de 40 clubes presentes, apenas 16 vão participar na 2.ª eliminatória da Taça Distrito de Aveiro. Em suma, haverá apenas oito jogos e 24 clubes ficaram isentos desta eliminatória, que terá lugar no dia 28 de dezembro.
Dos jogos em questão, há seis entre equipas do primeiro escalão do futebol distrital aveirense, com destaque para o OBSC – Fiães.
Praticamente dois meses antes, a 26 do corrente mês, as duas equipas jogam para o campeonato (7.ª jornada), mas desta vez no terreno do Fiães. Não será uma eliminatória fácil para os Falcões do Cértima.
O Mealhada, que fez a sua estreia no campeonato com uma vitória (3-2) no terreno do Mourisquense, volta a jogar com os Pilatos, de novo na Mourisca do Vouga.
O Calvão joga no reduto do Avanca, enquanto o Oiã, da 2.ª Divisão – Série C, fará a receção ao ACRD Mosteirô, um dos últimos classificados da Série A, talvez o adversário mais acessível das equipas bairradinas.
Outra equipa da região, o Luso, joga na casa do Sanguedo, ao passo que o CRAC joga com o Bustelo.
O vencedor da última edição da Taça de Aveiro, o Recreio de Águeda, foi um dos clubes que ficou isento.
Couvelha, VN Monsarros, Paredes do Bairro, LAAC, Valonguense e Macinhatense, são outras das equipas que já têm assento na 3.ª eliminatória, que se disputa no início do próximo ano.
Eis os jogos completos: Cucujães – Esmoriz. Mourisquense – Mealhada. Sanguedo – Luso. CRAC – Bustelo. Oliveira do Bairro – Fiães. Mosteirô FC – Argoncilhe. Avanca – Calvão e Oiã – ACRD Mosteirô.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Jornada pouco lucrativa para as equipas bairradinas. Trio desfeito na 2.ª Divisão

A jornada não correu nada de feição para as equipas bairradinas, onde nenhuma conseguiu a vitória. Na perca de pontos, Mourisquense e Oliveira do Bairro defrontaram-se ávidos de pontos, com os Falcões à espreita da primeira vitória no campeonato. A equipa voltou a revelar algumas melhorias, trouxe um ponto na bagagem, mas se fosse mais astuta podia ter trazido mais qualquer coisa.
Os da Mourisca perderam uma boa ocasião para se distanciarem, mas não fizeram um bom jogo.
O Mealhada voltou a perder fora, desta vez na casa do Canedo, adversário que averbou o primeiro triunfo. O Calvão, em Fiães, também perdeu pela diferença mínima.
No terreno do Carregosense, o Águeda esteve a perder por dois golos sem resposta, mas conseguiu empatar, deixando assim fugir a concorrência, Bustelo, União de Lamas e Alba.
2-Numa jornada em que os dois primeiros jogam entre si (União de Lamas – Bustelo), o Alba fica na expetativa de uma possível divisão de pontos para assumir um lugar no pódio. A formação de Albergaria joga no terreno do Oliveira do Bairro. Ao contrário do ano passado, a realidade para os Falcões é outra, enquanto o seu opositor volta a apostar na subida de divisão. Na última época houve grande rivalidade nos jogos, mas agora os jogadores são outros do lado do Oliveira do Bairro. Não será um jogo fácil para os oliveirenses tentarem a desejada recuperação na tabela.
Outro jogo que promete, mas por se tratar de um dérbi concelhio, o Águeda – Mourisquense. À partida, os Galos têm mais argumentos, mas têm que demonstrar isso dentro de campo, sob pena de não serem surpreendidos, pois os Pilatos não têm nada a perder.
De regresso a casa, o Mealhada joga com o Milheiroense, adversário que tem feito do empate (3) o seu ganha pão. As duas equipas lutam pelos mesmos objetivos, daí que seja crucial não esbanjar pontos em casa.
O mesmo se aplica ao Calvão na receção ao Paivense. Perder pontos com equipas da mesma igualha poderá refletir-se com o avançar do campeonato.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O trio da frente foi desfeito, com a LAAC a ceder os primeiros pontos na deslocação a Couvelha, depois do nulo final.Apesar do magro resultado (1-0), o Oiã justificou a vitória diante do Paredes do Bairro, que se bateu muito bem durante a partida.
O Famalicão não teve a mínima dificuldade para levar de vencida o CRAC, por 4-1. Contas feitas, Oiã e Famalicão dividem a liderança, com mais dois pontos do que a equipa de Aguada de Cima.
O Mamarrosa sofreu a primeira derrota na Azenha, que coincidiu com os primeiros pontos do seu adversário. Apesar da derrota, a equipa de Jorge Rameiras manteve o 4.º lugar.
O Águas Boas conquistou os primeiros pontos, ao vencer em Vagos o Sosense.
O resultado por certo não serviu às duas equipas, mas pontuar, principalmente para quem joga fora, é sempre bom. Que o diga o Aguinense que trouxe um ponto de Vila Nova de Monsarros.
No dérbi mealhadense, o Antes não desperdiçou o fator casa e ganhou (primeira vitória) ao Carqueijo.
2-Em virtude do Oiã, folgar na próxima jornada, poderá haver mudanças na classificação. O Famalicão recebe o vizinho VN Monsarros, num jogo em que, na teoria, os locais são mais fortes. Também em casa, a LAAC terá que ser igual a si própria para levar de vencida o Paredes do Bairro.
O Mamarrosa, em casa, frente ao Antes, tem tudo para voltar a ser feliz, podendo dizer-se o mesmo do Luso na receção ao Sosense.
O Águas Boas volta a andar com a casa às costas, ao receber no Parque de Jogos do Barroca o CRAC, num jogo onde grande parte do favoritismo lhe é atribuído.
Interessante será o duelo concelhio entre Aguinense e Ribeira/Azenha. Jogo de resultado imprevisível.
O Couvelha, que ainda não ganhou, tem argumentos para fazer mais e melhor. Será que consegue isso no Carqueijo?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Ad Code

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com