Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Desporto

OBSC volta a sorrir sete jogos depois. Couvelha ascende ao terceiro lugar

Desde 21 de dezembro (vitória em Ovar) que o Oliveira do Bairro não sabia o que era ganhar. Na receção ao Mourisquense, os Falcões, em três minutos (71 e 73) resolveram o jogo que não parecia fácil, arrecadando assim os três pontos e moral para os jogos que se avizinham, embora a equipa continue mergulhada em zona de descida.
À tangente (2-1), o Águeda, em casa, regressou às vitórias e manteve o quarto lugar, pois os três primeiros não vacilaram.
Em casa, o Mealhada perdeu inesperadamente com o Canedo, penúltimo classificado, sofrendo a sexta derrota no seu reduto, o que, na verdade, é muito para uma equipa que luta pela permanência. A equipa de Luís Simões já não vence há cinco jogos.
Quem vai fazendo pela vida em casa (sete vitórias e dois empates) é o Calvão, que derrotou o Fiães e mantém-se acima da zona de despromoção.
2-Prevê-se uma jornada difícil para muitas equipas. Logo à cabeça surge o Oliveira do Bairro, que joga na casa do segundo classificado, o Alba, adversário que não quererá deixar fugir os três pontos, até porque há um dos jogos de cartaz da jornada, o Bustelo – União de Lamas. Aos bairradinos compete contrariar o favoritismo dos albergarienses, que atravessam a sua melhor série com quatro vitórias consecutivas.
Outro jogo que merece especial atenção é o dérbi concelhio entre Mourisquense – Águeda. Na primeira volta, os Pilatos cometeram a proeza de ganhar na casa do seu rival. E agora, como vai ser? Neste tipo de jogos, por vezes, quem está melhor, não significa que seja o favorito, por isso apostamos numa tripla, num prélio que se antevê renhido e de grande intensidade.
O Mealhada joga na casa do Milheiroense, surpreendente quinto classificado. Será mais um jogo complicado para os bairradinos, perante um adversário moralizado e que pretende dar sequência aos últimos bons resultados.
O Calvão desloca-se ao reduto do Paivense, outro dos aflitos, na tentativa de somar os primeiros pontos dentro de campo. A pressão está do lado da equipa de Castelo de Paiva, porque joga em casa e quer dar um safanão na sua pontuação.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Nada de novo na frente da classificação, embora o Oiã estivesse muito perto de perder pontos em Aguada de Cima. A LAAC esteve a perder, conseguiu chegar ao empate perto do final da partida, mas, em tempo de compensação, o Oiã deu a volta ao resultado, tal como tinha acontecido em Couvelha.
Em casa, o Famalicão não teve dificuldade para derrotar o vizinho Ribeira/Azenha. A surpresa veio do Luso, com a equipa da casa a perder com o CRAC, o que lhe valeu a perda do terceiro lugar, agora ocupado pelo Couvelha, que foi a Bustos bater o Mamarrosa.
O Águas Boas regressou às vitórias diante do VN Monsarros, tal como o Aguinense na receção ao Antes. Tal como vaticinámos, o Paredes do Bairro trouxe um ponto do Carqueijo.
2-Não se prevê problemas para os dois primeiros. O Oiã joga em casa com o Carqueijo, que continua a não acertar o passo, enquanto o Famalicão vai a Antes. O favoritismo é quase total para quem lidera a classificação.
Partida interessante será o Couvelha – Aguinense. Agora que a equipa de Nuno Pedro alcançou um lugar no pódio, ninguém quer perder esse estatuto. Resta saber se os guinatos estarão pelos ajustes.
O Luso vai estar à espreita, na curta deslocação ao terreno do VN Monsarros, que tudo fará para contrariar algum do favoritismo dos homens das águas.
O Águas Boas volta a jogar em casa, agora com o Ribeira/Azenha e, em condições normais, é favorito. Se jogar aquilo que tem jogado nos últimos jogos, o Paredes do Bairro tem boas hipóteses de levar de vencida o Mamarrosa, que continua a ostentar a lanterna vermelha.
Tratando-se de um dérbi, o CRAC – Sosense poderá pender para qualquer dos lados, embora o bom momento do primeiro lhe confira maior favoritismo.
A LAAC folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Anadia volta a ser feliz numa casa onde se tem dado bem

O histórico de resultados entre São João de Ver e Anadia vale o que vale, mas a verdade é que os Trevos não se têm dado mal nas últimas épocas no terreno da formação do concelho de Santa Maria da Feira. Depois do 0-3 na primeira fase do campeonato, a 26 de outubro, o Anadia regressou de novo a casa com os três pontos, graças ao golo solitário de Mendonça (já tinha marcado no primeiro jogo) nos instantes iniciais da partida.
O São João de Ver teve alguns lampejos, principalmente na primeira parte, mas na segunda não teve capacidade para contrariar a organização bairradina. Uma vitória importante, mantendo a equipa no terceiro lugar, a um ponto dos líderes Sanjoanense e Estarreja e a seis pontos da primeira equipa a descer.
Em casa, o Pampilhosa empatou a uma bola com o Vitória de Sernache. Um resultado que acaba por ser justo e que mantém os ferroviários na linha da frente da classificação.
2-O Anadia recebe o Gafanha, adversário que tem o mesmo registo dos Trevos e da Sanjoanense (duas vitórias e um empate) e que ainda não sofreu golos, tal como a equipa bairradina. Prevê-se, por isso, um jogo equilibrado e que poderá ser decidido em pequenos detalhes.
E quem ganhar poderá dar um salto qualitativo rumo à manutenção.
O Pampilhosa joga na casa do último classificado, a Naval 1.º de Maio, um dos históricos do futebol português, mas que cada vez mais se vai afundando. Um jogo talhado para os ferroviários regressarem às vitórias fora de casa, pois têm outros argumentos e não jogam sob pressão.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

Anadia FC contrata Joeano, Serrão e Jo

Com o objetivo de colmatar as seis saídas no mercado de inverno, Marco e Rui Simões (Oliveira do Bairro), Marlon (Atlético de Reguengos), Jeferson (Beira-Mar), Carlos Castro e Fábio Santos (Águeda), o Anadia Futebol Clube, que já havia adquirido Tissone (ex-Málaga B) em dezembro, apresentou, na passada segunda-feira, em conferência de imprensa, na Estalagem de Sangalhos, três novos jogadores. Joeano (ex-Rio Ave), Serrão (ex-Académica B), que por motivos profissionais não estev presente, e Jo (ex-Khan Dong – Coreia), com o objetivo de ajudarem o clube a conseguir o mais rapidamente possível a manutenção no Campeonato Nacional de Seniores.
O maior destaque vai para Joeano, com grande experiência no futebol português. O avançado brasileiro, de 35 anos, deixou o Rio Ave no final da época 2013-2014, tendo representado, entre outros clubes, Arouca, Académica e Vitória de Setúbal, onde deixou sempre a sua marca com vários golos.
Sem jogar desde final de maio de 2014, Joeano mostrou-se feliz e honrado pelo convite e quer dar o melhor de si, sem nada prometer. O que foi pedido? “Nada, também não prometo nada, apenas que serei profissional até ao fim do contrato”, avançou o jogador, como também não fez previsões de qual seria a média de golos, reforçando a tese do profissionalismo.
Diz que está em condições para jogar, pois sempre manteve a forma física. Questionado se conhece a equipa, Joeano afirmou que não conhece, mas mostrou-se elucidado com o clube: “O Anadia é um clube de referência, foi aqui que Paulo Adriano fez grande carreira e deu o salto para grandes clubes. O clube tem condições acima da média.Certos clubes da Primeira Liga não têm estas condições e qualidade de trabalho para os jogadores.”

Futuro. Vasco Oliveira, presidente da Comissão Administrativa do Anadia FC, explicou, aos jornalistas, o motivo da apresentação dos jogadores ter sido feita na Estalagem de Sangalhos: “É um dos nossos principais patrocinadores, tem-nos ajudado muito, e só tenho de agradecer ao seu gerente, Lucas Louzada, todo o apoio demonstrado até ao momento.”
“Estamos aqui para apresentar três jogadores que vão reforçar o Anadia nos próximos três meses, com o claro objetivo de nos ajudarem a alcançar a manutenção no CNS o mais rápido possível. São três jogadores que vêm preencher algumas lacunas, principalmente depois da saída de seis jogadores. Do Joeano, pelo seu passado como ponta de lança, espero que marque golos. Serrão, é defesa/médio ala esquerdo, um posição que necessitávamos, e Jo é uma aposta de futuro.”
O jogador coreano, tal como tinha acontecido com Tissone, vem num pré-acordo de um projeto de parceria com uma empresa que, Vasco Oliveira, para já, não quis revelar o nome, apenas referindo que é portuguesa e tem um administrador estrangeiro. “Apenas quero preparar o futuro do Anadia, nada mais do que isso”, referiu Vasco Oliveira.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Um dia para mais tarde recordar

Inaugurado a 18 de novembro de 1923, o Campo dos Olivais – Dr. Pequito Rebelo, ao longo dos seus 92 anos de existência, foi sofrendo algumas alterações, a mais importante a implantação do relvado sintético, cuja inauguração foi levada a cabo, no passado sábado, com a pompa e circunstância que se impunha. Uma infraestrutura avaliada em 200 mil euros e que irá proporcionar mais e melhores condições às camadas jovens do Anadia Futebol Clube.

Emoção. Foi ao som da música da Mini Banda de Anadia que teve início a cerimónia do descerramento da placa alusiva ao momento e, posteriormente, aos discursos, levados a cabo em plano relvado, ato presenciado por muito público.
Nelson Cerveira fez todo o historial sobre o campo, de histórias que muita gente não conhece. Estava dado o aperitivo daquilo que se seguiu. Vasco Oliveira, presidente da Comissão Administrativa do Anadia e um dos grandes impulsionadores para que a requalificação do Campo dos Olivais fosse uma realidade, não escondeu a emoção: “Estou muito feliz. Se calhar, este é um dos dias mais felizes da minha vida, de voltarmos a ter o Campo dos Olivais para a prática e desenvolvimento do desporto. É um sonho tornado realidade, nós conseguimos, eu consegui, muito obrigado.”
“Temos orgulho no passado e esperança no futuro, dos ex-treinadores, dirigentes atletas, na vontade de fazermos mais e melhor. O contributo da Câmara Municipal de Anadia e de todos os amigos que acreditaram em nós, foi muito importante”, asseverou Vasco Oliveira, acrescentando que “todo o apoio será reconhecido. O merecido agradecimento vai para Teresa Cardoso, pelo facto de ter acreditado em todos nós e ao Litério Marques, que deu início a esta obra e a todos os vereadores”.
Fernando Fernandes, presidente da União de Freguesias de Arcos e Mogofores, estava a “jogar” em casa. “Grande parte da minha vida foi vivida aqui, desde os meus dois anos e aos 33 deixei de jogar. É sempre bom requalificarmos certos locais onde fomos felizes”, referiu o autarca e ex-jogador do Anadia FC que, sem se deter, disse: “Este local é importante. Sem a persistência e a teimosia de Vasco Oliveira nada isto era possível. Ele foi um dos grandes culpados de termos de novo o Campo dos Olivais.”

Simbolismo. “Este é um momento de grande simbolismo para o Clube. Uma das marcas que distingue o nosso concelho é o desporto, por isso, este é um momento de partilha e de grande satisfação”, começou por dizer Teresa Cardoso.
A presidente da Câmara Municipal de Anadia falou dos valores da obra (200 mil euros), do relvado, da requalificação dos balneários, bancada e iluminação, o que, no seu entender “devolveram uma nova dignidade a um espaço com mais de 89 anos de história, que fica no centro da cidade e numa das ruas mais emblemáticas de Anadia, a rua dos Olivais”.
Teresa Cardoso deixou uma palavra a Vasco Oliveira, pelo seu “empenho e persistência na luta deste espaço, acreditando que seria possível devolver o campo para que os jovens de Anadia tenham melhores condições para a prática da modalidade. Neste espaço, viveram-se muitos momentos de glória, por isso temos todos de honrar o passado e o sucesso do Anadia FC”.
No final dos discursos e antes do pontapé de saída do jogo de Velhas Guardas do Anadia e da Académica, a Comissão Administrativa do Anadia entregou camisolas a Branco, Carlos Cosme, Rui Heleno, Fernandito e Teresa Cardoso, com o número um nas costas. Um gesto bonito.

Posted in Desporto, Outras modalidades0 Comentários

OBSC e Águeda afundam-se. Famalicão apanha Oiã na liderança

Sem ganhar há sete jogos e tendo averbado a terceira derrota consecutiva, o Oliveira do Bairro continua metido no labirinto da classificação, ou seja, nos lugares de descida de divisão. A equipa de António Flávio perdeu no terreno do Carregosense, com o golo da vitória a surgir já em período de descontos, resultado que mantém os bairradinos na 16.ª posição.
Numa partida onde se discutia a liderança, o Águeda perdeu no terreno do Bustelo, naquela que foi a primeira derrota fora. Os locais venceram pela margem mínima (1-0), num golo que foi muito contestado pelos aguedenses. Os Galos, apesar de terem menos um jogo, parecem que estão a perder gás, acabando, com esta derrota, por descer para a quarta posição.
Em Castelo de Paiva, diante do Paivense, o Mealhada veio de mãos abanar, tendo sido ultrapassado na classificação pelo Mourisquense que, em casa, goleou a Ovarense.
Fora de casa, o Calvão manteve a sua sina, ao perder com o Alba por escasso 1-0. A boa réplica dada não lhe garantiu pontos.
2-O Oliveira do Bairro tem de arrepiar caminho. A equipa recebe o Mourisquense, adversário direto na luta pela manutenção, e que atravessa a sua melhor fase da época. Por isso, tratando-se de um dérbi, não se perspetiva um jogo nada fácil para os Falcões, que estão obrigados a vencer para encurtar distâncias.
O Águeda fará a receção ao Carregosense obrigado a conquistar os três pontos para exorcizar eventuais fantasmas que possam apoderar-se da equipa, agora que está a seis pontos da liderança, embora com um jogo a menos.
Em casa, o Mealhada, perante o aflito Canedo, tem excelente ensejo para regressar às vitórias e estabilizar um pouco mais na tabela classificativa. Se isso não acontecer, as coisas começam a piorar.
O mesmo se aplica ao Calvão na receção ao Fiães. Os vaguenses têm feito pela vida em casa, onde já conquistaram 20 pontos. Será com esse espírito que a equipa de Luís Pinho irá encarar o jogo, sabendo que terá pela frente um adversário bastante experiente.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Com o Oiã de folga, era expectável que o Famalicão, em condições normais, apanhasse o seu principal opositor na classificação. Assim aconteceu. A equipa de Pedro Moniz venceu folgadamente em Vila Nova de Monsarros e ficou com os mesmos 52 pontos do Oiã.
O Luso conservou o terceiro lugar após o triunfo no terreno do Sosense, tendo o Couvelha na peugada, que também venceu, em casa, o Carqueijo.
Quem se atrasou foi a LAAC, que em Anadia, dividiu os pontos com o Paredes do Bairro. Com este empate, a equipa de António Liberal ficou a seis pontos do terceiro lugar, longe daquilo que nos tem habituado nas últimas épocas.
O Águas Boas continua sem acertar o passo. A formação orientada por Adriano Vasconcelos perdeu na casa do CRAC, adversário que, com esta vitória, subiu ao sexto lugar, por troca com o Aguinense, que empatou no reduto do Ribeira/Azenha a dois golos.
Num jogo recheado de golos (5), o Antes, em casa, levou a melhor sobre o Mamarrosa.
2-Em Aguada de Cima, diante da LAAC, o Oiã terá de ser igual a si próprio, caso não queira ser surpreendido. É que, aparentemente, o Famalicão, em casa, mesmo tratando-se de um dérbi, não deverá ter problemas de maior para se desenvencilhar-se do Ribeira/Azenha.
O Luso tudo fará, em casa, para levar a melhor sobre o CRAC, ao passo que o Couvelha, no terreno do Mamarrosa, se jogar aquilo que sabe, poderá ser bem-sucedido frente ao laterna vermelha.
Vindo de quatro derrotas consecutivas, o Águas Boas, em casa, frente ao VN Monsarros, pretenderá deixar para trás das costas o mau momento que atravessa. Para que isso seja uma realidade, terá de regressar às vitórias.
Em casa, o Aguinense não deverá ter problemas de maior para levar de vencida o Antes.
Mais equilibrada prevê-se a partida entre o Carqueijo e o Paredes do Bairro. Empate em perspetiva!
O Sosense folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Anadia conquista ponto importante. Pampilhosa sobe à liderança

Ficou mais uma vez provado que não há jogos iguais. Se no último jogo da primeira fase, no mesmo palco, o Anadia tinha sido goleado, desta vez esteve muito perto de trazer de Estarreja os três pontos.
Depois de uma primeira parte em que as duas equipas se equivaleram, na segunda, com mais espaços para jogar, os Trevos tiveram as melhores oportunidades para alcançarem a vitória. O ponto, na casa do líder, é sempre bom e irá, com toda a certeza, dar moral aos jogadores para os próximos jogos.
Na Série E, depois da derrota no terreno do Tourizense, o Pampilhosa, em casa, venceu pela margem mínima (1-0) o Sourense e, face aos outros resultados, assumiu a liderança isolado com mais um ponto de Oliveira do Hospital e Vitória Sernache.
2-Na próxima ronda, o Anadia volta a jogar fora, em São João de Ver, onde mora o último classificado. A formação feirense mudou de treinador, situação que surtiu, para já efeito, com Francisco Batista, de regresso a uma casa que bem conhece, a alcançar um ponto no reduto da Sanjoanense. Este ponto poderá moralizar as “tropas” e, acreditamos, será um Anadia precavido, aquele que se irá apresentar em campo, ciente de que tem capacidade para trazer pontos no bornal.
O Pampilhosa volta a jogar em casa com o Vitória Sernache. Em disputa está a liderança, o reforço da mesma por parte dos ferroviários, ou o assalto por banda dos forasteiros. Prevê-se um jogo equilibrado e que poderá ser decidido em pequenos detalhes.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

Anadia FC inaugura relvado sintético este sábado

Confirma-se a notícia avançada pelo nosso jornal na última edição. A Comissão Administrativa (CA) do Anadia Futebol Clube vai inaugurar, este sábado, dia 21, o relvado sintético do Campo dos Olivais – Dr. Pequito Rebelo. A cerimónia terá início às 16h, com o descerramento de uma lápide alusiva ao momento, estando convidados Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia e Fernando Fernandes, presidente da União de Freguesias de Arcos e Mogofores.
Uma hora depois (17h) haverá um jogo entre as Velhas-guardas do Anadia FC e da Académica de Coimbra, que por certo irá relembrar velhos tempos, de tantos jogos no então pelado de um campo mítico e que tantas glórias deu ao clube bairradino.
O programa das festas continua no domingo, dia 22, às 16h, com o primeiro jogo oficial entre o Anadia e o Sporting, partida a contar para a 5.ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados – Apuramento de Campeão – Série Centro, que com toda a certeza irá chamar muitos adeptos, não só pelo nome do adversário, mas também pela excelente campanha que a equipa comandada por João Almeida está a realizar.
É objetivo da CA realizar alguns jogos no novo Campo dos Olivais da equipa sénior. O primeiro, em princípio, será com o Gafanha, dia 8 de março.
A CA do Anadia FC convida todos os sócios e simpatizantes a estarem presentes na cerimónia da inauguração do relvado.

Posted in Desporto, Futebol0 Comentários

Favoritos confirmam esse estatuto e seguem em frente na Taça de Aveiro

Os mais fortes acabaram por vencer e passar à 5.ª eliminatória da Taça do Distrito. O Oiã, em Frossos, diante do Beira-Vouga, resolveu bem cedo a eliminatória.
Apesar dos números finais (4-1), o Águeda, em casa, só conseguiu a tranquilidade nos minutos finais, momento em que marcou dois golos e despachou o União de Lamas. O Mourisquense, outra equipa do concelho de Águeda, também passou à eliminatória seguinte, ao derrotar em casa do Milheiroense.
Pior sorte teve a LAAC e Valonguense. Ambos a jogar em casa, a equipa de Aguada de Cima foi surpreendida pelo Alba, que mostrou mais experiência em campo. A formação de Arrancada do Vouga perdeu com o Fiães, de outro campeonato. Também em casa, o Calvão não desperdiçou esse fator e eliminou o Cucujães. Bustelo e S. Roque também seguem em frente, após vencerem Vista Alegre e Canedo, respetivamente.

I DIVISÃO

1-O grande jogo da jornada é, sem dúvida, o Bustelo – Águeda. Em jogo está muita coisa. O primeiro, com um jogo a mais, lidera o campeonato com mais três pontos. Ganhando, ficará com seis pontos de avanço, que podem ser nove, pois falta aos aguedenses o jogo com o União de Lamas, que foi interrompido aos 22 minutos, trazendo à colação a falta de policiamento nos campos de futebol. O jogo poderá ser decidido na secretaria pelo conselho de disciplina da AFA. Os Galos, para o campeonato, registam três empates consecutivos e o jogo assume elevada importância, pois não podem perder. E a concorrência vem logo atrás.
O Oliveira do Bairro também tem importante teste em Carregosa. É que o cerco começa a apertar-se e urge somar pontos. O Carregosense tem exibido alguma irregularidade, é capaz do melhor e do pior. Se estiver em tarde sim, ainda mais jogando no seu terreno, é um adversário complicado.
O Calvão não vai ter tarefa fácil no reduto do Alba. Os albergarienses estão colados à liderança, são favoritos, perante um opositor que tem encalhado vezes sem conta fora de casa.
O Mealhada joga fora, no reduto do Paivense, adversário que está acima da linha de água, por isso ávido de pontos. Não são esperadas facilidades para os bairradinos. Um ponto já não será nada mau.
Na receção à Ovarense, última classificada, o Mourisquense tem a vitória à mão de semear, pois o seu adversário pouca resistência tem dado e fora ainda não somou qualquer ponto.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O líder Oiã folga nesta jornada e, por isso, é previsível que seja apanhado na classificação pelo Famalicão, dada a diferença de três pontos. Para que tal aconteça, os famalicenses terão de vencer o VN Monsarros na casa deste.
Nos lugares seguintes não deverá haver novidades. O Luso, terceiro classificado, joga no reduto do Sosense e, embora a equipa de Soza esteja a fazer uma boa recuperação, é crível, pela pontuação, que tenha ligeiro favoritismo.
Em casa, o Couvelha é claramente superior ao Carqueijo, mas terá de o demonstrar dentro de campo, salvo de qualquer surpresa.
Mais difícil será o desempenho da LAAC na casa emprestada do Paredes do Bairro, em Anadia. Isso ficou demonstrado no jogo anterior com o Oiã, onde os paredenses contrariaram ao máximo o favoritismo dos líderes do campeonato.
Para seguir com atenção os jogos Ribeira/Azenha – Aguinense e CRAC – Águas Boas, com os três últimos apostados em lutar pelo sexto lugar. A equipa de Aguim leva vantagem neste momento. Tratando-se de um dérbi concelhio, os ribeirenses atravessam o melhor momento da época, jogo para tripla.
A formação de Parada de Cima perdeu apenas um dos últimos cinco jogos, o Águas Boas vem de três derrotas consecutivas, numa partida onde quem cometer menos erros poderá ser bem-sucedido.
Em Antes jogam os dois últimos classificados, com o conjunto local a receber o Mamarrosa, que ostenta a lanterna vermelha. Pelo desempenho de ambos, prevê-se um jogo equilibrado.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Sortes diferentes no arranque da fase de manutenção

O Anadia entrou da melhor maneira no minicampeonato da manutenção/descidas, ao vencer em casa o Gouveia, respondendo assim à derrota na segunda volta da primeira fase. E pela forma como a equipa se exibiu, a paragem de quase um mês fez-lhe bem, pois os jogadores surgiram em campo mais soltos e com os mecanismos mais enraizados, coisa que não se viu na formação serrana. O Anadia marcou cedo e isso foi determinante para libertar espíritos, dado que a equipa em casa deu sempre sinais de alguma intranquilidade. O objetivo de começar bem foi alcançado e, com os resultados verificados, o Anadia subiu para o terceiro lugar.
A mesma sorte não teve o Pampilhosa na Série E. Os ferroviários deslocaram-se ao terreno do Tourizense e vieram de lá com as mãos a abanar, perdendo pela margem mínima (1-0).
2-O Anadia volta a Estarreja, onde na última deslocação sofreu a maior derrota da época (4-1). Os homens de Antuã lideram o campeonato, em casa são fortes e imprimem grande dinâmica no seu processo ofensivo. Para não serem surpreendidos, os Trevos terão de ser solidários em todos os seus movimentos, pois qualquer erro poderá ser a morte do artista. Acreditamos que o jogo será diferente do último, mas os predicados por banda do Estarreja serão os mesmos.
O Pampilhosa fará a receção ao Sourense, que também perdeu na primeira jornada, frente ao último, o Mortágua. As duas equipas procuram arrepiar caminho, num jogo que não será fácil para ambos.

Posted in Desporto, Visto da Bancada0 Comentários

Troféu Internacional CAR Anadia no Velódromo Nacional

As emoções e a alta velocidade do ciclismo de pista estão de regresso ao Velódromo Nacional, em Sangalhos, com a realização do Troféu Internacional CAR Anadia, amanhã e domingo, dias 7 e 8.
A competição de classe 2 internacional decorre entre as 9 e as 13h e entre as 15 e as 21h40 no primeiro dia, e entre as 9 e as 13h40 na segunda jornada. Vão disputar-se provas de omnium, velocidade, scratch, contrarrelógio e corrida por pontos. O público tem entrada gratuita para assistir à competição.
Além das equipas portuguesas, sobretudo de camadas jovens, vão participar formações espanholas e seleções nacionais de Itália, Holanda, Azerbaijão, Turquia, Suíça e Portugal. A Seleção Nacional/Liberty Seguros estará representada por Ivo Oliveira, Rui Oliveira e Miguel Amorim.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com