Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Ciclismo

Bairrada e Malveira mais fortes no início da época em pista

A época nacional de pista de 2015 começou no passado sábado, dia 29, com a disputa do Critério Onofre Tavares, no Velódromo Nacional, Sangalhos, Anadia, competição que contou com a participação de cerca de 100 corredores em representação de 30 equipas.
Os corredores competiram em cinco disciplinas, tendo sido atribuídas 31 vitórias, distribuídas pelas diferentes categorias etárias. As equipas que mais se evidenciaram foram a Bairrada, com nove triunfos, pouco menos de um terço do total em disputa, e a Acreditar/AC Malveira, que venceu seis corridas.
O Critério Onofre Tavares homenageou um dos melhores corredores portugueses das décadas de 1940 e 1950, detentor de currículo na estrada e na pista. Desportivamente, lançou a nova temporada e preparou os corredores portugueses para o Troféu Litério Marques, competição internacional que vai realizar-se no Velódromo Nacional, de 19 a 21 de dezembro.
Eis as vitórias dos ciclistas da Bairrada: Corrida por Pontos. Elite: Miguel Amorim. Juniores: José Sousa. Scratch. Elite: Miguel Amorim. Juniores: Ivo Oliveira. Cadetes Femininas: Soraia Silva. Eliminação. Elite: Rui Oliveira. Juniores: Ivo Oliveira. Cadetes Femininas: Soraia Silva. Perseguição Individual. Juniores: Ivo Oliveira.
Após a cerimónia de entrega de prémios, Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, acompanhado pelo atual campeão do mundo e europeu, Ivo Oliveira, entregou uma placa alusiva à prova, ao antigo ciclista Onofre Tavares, tendo o homenageando referido: “Estou muito contente em estar aqui, nunca imaginei que Portugal pudesse vir a ter uma pista como esta, e muito menos um campeão do Mundo. É uma honra muito grande, porque o Ivo é quase meu vizinho, ambos residimos no concelho de Vila Nova de Gaia.”
Joaquim Cerca, presidente da Associação Ciclismo de Aveiro, fez um balanço positivo do Critério Onofre Tavares e não se esqueceu de reforçar o convite para a “Gala Associação de Ciclismo de Aveiro”, dia 13 de dezembro, às 16h, na Junta de Freguesia de Sangalhos. “Estão todos convidados, de forma a abrilhantar uma ocasião que será a valorização do trabalho desta época e no fundo de festa.”

Convívio de ex-ciclistas. Horas antes do Critério Onofre Tavares, 131 antigos corredores de todo o país, entre eles antigos vencedores da Volta a Portugal, como Alves Barbosa, Joaquim Andrade, do Sangalhos DC, Mário Silva, FC Porto, e Belmiro Silva, juntaram-se ao almoço, para aquele que foi o 13.º convívio de ex-ciclistas, uma iniciativa que tem sido protagonizada por Manuel Fernandes, ex-corredor do Salgueiros. Foi uma verdadeira parada de estrelas do ciclisno nacional, das décadas de 50 a 80, uma “chama” de ex-campeões nacionais.
Depois a comitiva seguiu para o Velódromo, assistiu às provas e participou nas cerimónicas protocolares, como Alves Barbosa, Mário Silva, Joaquim Andrade, Herculano Oliveira “Andorinha das Penhas”, Joaquim Leite, Delmino Pereira, Herculano Silva, Floriano Mendes, Manuel Petiz, Manuel da Costa, José Pereira, Fernando Simões, Florêncio Silva, Gabriel Azevedo, Paulino Domingues, Alberto Carvalho, Joaquim Santos, Celestino de Oliveira, Joaquim Barreto, Lino Santiago, Carlos Dias, Flávio Henriques, Belmiro Silva, José Mariz, António Oliveira, entre tantos outros, que fizeram a delícia das gerações mais jovens.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Nelson Oliveira faz história com 7.º lugar no contrarrelógio

Nelson Oliveira cotou-se como o melhor português de sempre nas provas de contrarrelógio de elite dos Campeonatos do Mundo de Estrada, superando o seu 15.º lugar alcançado no ano passado e que figurava como o melhor resultado luso da história. O ciclista de Vilarinho do Bairro – Anadia foi o sétimo classificado na prova de 47,1 quilómetros que se realizou em Ponferrada (Espanha) e que terminou com vitória do britânico Bradley Wiggins.
O excelente desempenho do corredor bairradino permitiu-lhe a honra de se sentar na principal cadeira do pódio durante mais de uma hora.
Nelson Oliveira cumpriu a prova em 57m47s, mais 1m21s do que o tempo canhão de 56m25s, estabelecido por Bradley Wiggins. O alemão Tony Martin, que foi o vencedor das três edições anteriores, teve de contentar-se com a medalha de prata, a 26 segundos da camisola arco-íris. O holandês Tom Dumoulin fechou o pódio, a 40 segundos.
Também Tiago Machado, que foi 11.º classificado, ficou apenas a 8 segundos de entrar no top 10, gastando mais 1m52s do que o vencedor. Este desempenho valeu-lhe tornar-se o segundo melhor luso de sempre em mundiais de contrarrelógio, apenas batido pelo resultado atingido por Nelson Oliveira, atual campeão nacional de fundo e de contrarrelógio.
“O percurso, com as duas subidas perto do final, era melhor para mim do que o do ano passado. Era necessário gerir as forças para essa fase decisiva da corrida”, considerou Nelson Oliveira. O corredor bairradino tem, todavia, o pensamento no futuro: “Ainda tenho margem de progressão. Vou continuar a trabalhar para, um dia, chegar ao pódio”.
O selecionador nacional, José Poeira, concorda que Nelson Oliveira tem condições para discutir as medalhas das grandes competições internacionais por seleções. “Ele tem vindo a fazer um percurso evolutivo coerente. Começou por bater-se pelas medalhas em Sub-23. Em elite foi 17.º, 15.º e agora sétimo. Sempre disse que o Rui Costa poderia estar no pódio de um mundial aos 27 anos. Prevejo que o mesmo aconteça com o Nelson Oliveira, embora na disciplina de contrarrelógio”.
Entretanto na prova de fundo, Nelson Oliveira foi 67.º classificado. Ivo Oliveira, que representou também a seleção de Portugal e corredor do Clube Ciclismo da Bairrada, conseguiu o 30.º tempo na prova de contrarrelógio para juniores.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Ivo Oliveira sagra-se campeão do Mundo de perseguição

Ivo Oliveira sagra-se campeão do Mundo de perseguição

Ivo Oliveira sagrou-se, na Coreia do Sul, campeão mundial de perseguição individual na categoria de juniores, juntando este título ao de campeão europeu, que ganhou, no mês passado, no Velódromo Nacional, em Sangalhos – Anadia. Rui Oliveira, irmão gémeo de Ivo, também subiu ao pódio, conseguindo a medalha de bronze na disciplina de scratch.
Ivo Oliveira chegou à final, com o neozelandês Regan Gough, depois de conseguir a melhor marca das qualificações, 3’20’’069, menos 686 milésimos do que o adversário que defrontou na final.
Na corrida decisiva, o corredor português superou-se, conseguindo a marca de 3’18’’905, batendo o rival por 3’’362. “Foi uma performance incrível do Ivo, que fez uma corrida irrepreensível, só não liderando numa das voltas, a meio da prova. Este tempo, transposto para a pista de Anadia, bateria o registo do Ivo em Anadia, porque a pista coreana é, em média, dois segundos e meio a três segundos mais lenta do que a pista portuguesa”, explicou o selecionador nacional, Gabriel Mendes.
“Ouvir o hino num Campeonato do Mundo ainda é mais especial do que no Campeonato da Europa. Pouco antes da minha prova, o meu irmão teve um grande desempenho que ainda me motivou mais”, confessou Ivo Oliveira.
Rui Oliveira também iniciou a participação no Campeonato do Mundo com o pedal direito, chegando ao pódio na disciplina de scratch, na qual conseguiu a medalha de bronze, o mesmo resultado que alcançara, no mês passado, no Campeonato da Europa, em Sangalhos.
“O Rui esteve muito bem colocado ao longo de toda a prova. Nas últimas quatro voltas manteve-se sempre entre os seis primeiros lugares. Perdeu a medalha de ouro mesmo em cima da linha”, conta Gabriel Mendes.
“Na entrada para a última volta resolvi arriscar. Podia ter-me resguardado mais, mas teria sempre o risco de ficar mais para trás. Foi um excelente resultado”, referiu Rui Oliveira.
Entretanto, o ciclista português foi sétimo classificado na prova de 1km no contrarrelógio. Já o seu irmão Ivo ficou 11.º lugar, com 118 pontos, no concurso de omnium.
Portugal encerrou a sua participação no Campeonato do Mundo com a dupla Ivo Oliveira e Rui Oliveira a competir na disciplina de Madison, tendo conquistado a medalha de bronze.
Recorde-se que os dois corredores fazem parte da equipa Clube Ciclismo da Bairrada.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Volta a Portugal do Futuro: 1.ª etapa liga Águeda a Oliveira do Bairro

Volta a Portugal do Futuro: 1.ª etapa liga Águeda a Oliveira do Bairro

Será em pleno coração da Bairrada, em Oliveira do Bairro, que se vai ficar a conhecer o primeiro Camisola Amarela Liberty Seguros. A 22.ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros vai para a estrada de 17 a 20 de julho e a primeira etapa une Águeda a Oliveira do Bairro, num total de 146,7 km.

Trata-se da principal prova nacional dedicada aos corredores da categoria Sub 23, este ano antecipada no calendário e com caráter ainda mais internacional por fazer parte do ranking Continental Sub 23 UCI. O jovem pelotão tem pela frente 585,7 km divididos por quatro etapas a começar em Águeda e a terminar na Maia – Cidade Europeia do Desporto 2014.

Etapas

1.ª Etapa – 17 de julho

Águeda – Oliveira do Bairro – 146,7 km

Os primeiros quilómetros da Volta jovem vão ser cumpridos entre Águeda e Oliveira do Bairro.

A partida para os 146 km da jornada inicial vai ser dada às 12h20 junto ao Mercado Municipal de Águeda. Pelo caminho existem três Metas Volantes e, praticamente a meio da etapa, um Prémio de Montanha de 3.ª categoria.

Será em pleno coração da Bairrada, Oliveira do Bairro, que se vai ficar a conhecer o primeiro Camisola Amarela Liberty Seguros.

2.ª Etapa – 18 julho

Santa Maria Feira – Arouca – 133,1 km

3.ª Etapa – 19 julho

Castelo de Paiva – Montalegre – 148,4 km

4.ª Etapa – 20 julho

Montalegre – Maia – 157,5 km

Posted in Ciclismo, Desporto, Destaque0 Comentários

Eduard Prades vence GP ABIMOTA

O ciclista catalão da equipa OFM-Quinta da Lixa foi o grande vencedor da 35.ª edição do Grande Prémio ABIMOTA, graças ao triunfo em solitário na tirada de 175 quilómetros, entre a Figueira da Foz e Águeda.
O atual líder do ranking nacional fez jus à condição de número um do pelotão doméstico e encetou uma cavalgada solitária que o levou a cortar a meta com 44 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, ao fim de 4h28m05s de corrida, à média de 39,143 km/h.
Depois ter ganho o contrarrelógio coletivo na Figueira da Foz, a OFM-Quinta da Lixa mostrou estar num patamar superior às demais formações portuguesas, juntando a vitória de Prades ao segundo posto de Arkatiz Duran, que alinhou com a camisola amarela vestida. O terceiro classificado foi César Fonte (Rádio Popular), a 46 segundos do vencedor.
Joaquim Silva (Anicolor) foi o melhor jovem, enquanto David Rodrigues (Liberty Seguros/Feira/KTM) subiu ao pódio como melhor elemento das equipas de clube. Frederico Figueiredo (Rádio Popular) foi coroado rei da Montanha, enquanto André Mourato (LA Alumínios-Antarte) conquistou a camisola das metas volantes.
O 35.º Grande Prémio ABIMOTA voltou a ter o carimbo de qualidade, este ano organizado pela prata da casa. A organização está de parabéns.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

APPACDM de Anadia conquista Taça e Campeonato Nacional

A ANDDI-Portugal, com o apoio da Câmara Municipal da Mealhada e da Associação de Ciclismo de Aveiro, levou a efeito os campeonatos nacionais individuais de ciclismo 2014, no dia 10 de maio, no Parque da Cidade da Mealhada. Simultaneamente realizou-se também o Torneio Nacional Adaptado e Síndrome Down.
Esta prova encontra-se inserida no calendário da FPDD – Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, com a designação de “Circuito da Mealhada 2014”.
Esta foi uma competição aberta a paraciclistas federados e não federados das seguintes classes: B, C, T, D21 (Surdos) e H (intelectual/física-motora/ paralisia cerebral/cegos (tandem) e surdos.
A APPACDM de Anadia participou com sete dos seus ciclistas e foi a grande vencedora do Campeonato Nacional, com Carlos Carvalho (na foto) mais uma vez a superiorizar-se a todos os seus adversários. Desta forma, a APPACDM de Anadia faz a dobradinha, com a conquista da Taça Nacional e do Campeonato Nacional. Nos campeonatos individuais, divididos em duas provas, contrarrelógio e prova em linha, Carlos Carvalho foi o grande vencedor. De lembrar que este ciclista irá brevemente representar a Seleção Nacional nos próximos campeonatos.
No entanto não foi apenas no campeonato individual que a APPACDM de Anadia brilhou. No Adaptado Masculino e Feminino os vencedores foram Pedro Augusto e Maria Leontina (Centro Santo Amaro – Casal Comba).

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Ivo Oliveira (CC Bairrada) vence 20.ª Volta às Terras de Loulé

Ivo Oliveira (Clube Ciclismo da Bairrada) ganhou, no passado fim de semana, a 20.ª edição da Volta às Terras de Loulé, selando o triunfo com nova demonstração de força, que lhe valeu o primeiro lugar na derradeira etapa, uma ligação de 110 quilómetros, entre Almancil e Loulé.
Apesar de ter partido com a camisola amarela no corpo, Ivo Oliveira mostrou-se insaciável e não permitiu veleidades aos rivais, impondo-se no final da etapa mais extensa. Numa chegada ao sprint, Ivo Oliveira foi o mais rápido, relegando Tiago Antunes (CC José Maria Nicolau) para a segunda posição e João Fernandes (BTT Loulé/BPI) para o lugar mais baixo do pódio.
Esta etapa não modificou o ordenamento dos primeiros lugares da geral individual, que foi ganha por Ivo Oliveira. O irmão gémeo do vencedor, Rui Oliveira (Clube Ciclismo da Bairrada), foi o segundo, a 25 segundos, e Tiago Antunes foi o terceiro classificado, a 32 segundos.
O Clube de Ciclismo da Bairrada dominou hegemonicamente, conquistando todas as classificações. Além da geral individual, Ivo Oliveira triunfou por pontos, João Maio foi o melhor trepador e Miguel Amorim venceu a camisola das metas volantes. O Clube de Ciclismo da Bairrada impôs-se também coletivamente.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Mealhada é o epicentro da 1.ª Volta à Bairrada

A primeira edição da Volta à Bairrada em ciclismo vai para a estrada no próximo domingo, dia 16, tendo partida na vila termal do Luso e chegada à Mealhada, depois de percorridos 161,5 quilómetros que vão levar o pelotão, com 100 presenças confirmadas, a outras localidades bairradinas, numa prova que conta com a presença das principais equipas nacionais da modalidade.
Esta é a primeira edição de uma prova que a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) quer ver alargada já no próximo ano, com um mínimo de três dias de competição, anunciou o presidente daquele organismo, Delmino Pereira, na apresentação do evento, na passada segunda-feira, na Mealhada.
A Mealhada será o epicentro desta prova de ciclismo ao garantir a partida e a chegada do evento, que contará com o patrocínio da Câmara e das Juntas de Barcouço, Pampilhosa, Luso e União de Freguesias Mealhada, Antes e Ventosa, para além de outros apoios importantes locais como a Cértoma, Água de Luso e Crédito Agrícola Bairrada Aguieira, que garantiram esta posição do concelho na prova, muito embora o seu âmbito seja regional, fazendo desfilar o pelotão pelos restantes municípios bairradinos.
Foi no agradecimento dos apoios à prova que o vice-presidente da Câmara da Mealhada, Guilherme Duarte, e o presidente da FPC, Delmino Pereira, centraram as suas palavras na apresentação do evento, com o autarca a declarar ter sido “um privilégio muito grande ter aderido à solicitação da FPC porque o nosso concelho também está muito vocacionado para o desporto enquanto formação das pessoas, deporto esse muito diversificado com espaço para o ciclismo que está em franca expansão no país e na nossa região”.

Próxima edição com três dias. Na presença do presidente da Associação de Ciclismo de Aveiro, Joaquim Cerca, e da maioria dos patrocinadores da prova, o presidente da FPC começou por desejar que a próxima edição possa vir a ser mais alargada, apontando para uma prova de três dias. “Veremos no futuro, mas para isso depende o apoio que nos derem”, disse Delmino Pereira.
Aquele responsável destacou a Bairrada como “zona onde o ciclismo nasce naturalmente”, mais agora com o Velódromo de Sangalhos, a história local de grandes nomes do ciclismo e a ligação da serra às planícies. Situações que leva a direção da FPC a estar “atenta e mais ativa para com esta região, enriquecendo o calendário nacional, todos os anos, com esta prova”.
Delmino Pereira considerou “decisivo” o apoio da Câmara da Mealhada para que a prova avançasse, perspetivando que será “competitiva, prevendo-se uma chegada ao sprint em pequenos grupos”, ou seja, “estão reunidos todos os ingredientes para uma prova de sucesso”.
“Com estas provas de ciclismo ganha o desporto, ganha a modalidade, mas ganha também neste caso o destino e a marca Bairrada”, destacou o presidente da FPC, que anunciou as intenções daquele organismo junto da União Europeia para uma candidatura, a decorrer, com vista à criação no destino Bairrada um centro de treino para equipas europeias que tenham invernos rigorosos no seu país de origem e que possam condicionar os seus treinos. “A Bairrada tem planícies e montanhas, tem um velódromo e tem uma hotelaria de excelência, por isso estamos a avançar com esta candidatura junto da Comunidade Europeia para que seja criado um destino de treino para o ciclismo europeu”, disse Delmino Pereira.

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Manuel Martins dá nome a prova de ciclismo

A Associação de Dadores de Sangue da Mamarrosa (ADASMA), em parceria com a Associação de Ciclismo de Aveiro, vai promover, no dia 3 de agosto, na Mamarrosa, uma prova de ciclismo em circuito fechado, denominada Grande Prémio Eng. Manuel Martins/Dador de Sangue. A prova tem duas classes: prova de abertura à promoção (ciclistas amadores), na distância de 22,5kms e de Juniores, na extensão de 50kms, com os ciclistas a percorrerem 25 voltas ao circuito. As inscrições são gratuitas e todos os concorrentes têm direito a uma lembrança de participação.
“O espírito de equipa é determinante para atingir o sucesso. O ciclismo é uma modalidade que congrega esses dados. Foi isso que nos levou a organizar uma prova de ciclismo, como também a promoção da dádiva de sangue, homenageando todos os dadores de sangue na pessoa de Manuel Martins, que liderou a Associação durante 30 anos, dando-lhe grande notoriedade que hoje é reconhecida por todos”, disse, Pedro Dias, presidente da ADASMA, na apresentação da prova no Espaço Inovação – Vila Verde, Oliveira do Bairro, na passada sexta-feira.
Pedro Dias deixou uma palavra de carinho a todas as pessoas que fizeram parte das direções anteriores, dando enfâse a todos aqueles que se “sacrificaram em prol de um bem coletivo”.
Sérgio Aidos, em representação da Associação de Ciclismo de Aveiro, congratulou-se com esta iniciativa e por uma causa tão nobre: “Todos os eventos são poucos. Este tipo de iniciativas é ótimo, mais ainda quando se homenageia uma pessoa tão distinta, como é o caso do Manuel Martins”, desejando que a prova de ciclismo se venha a repetir nos próximos anos.
Mário Chin, presidente da delegação de Coimbra do Instituto Português do Sangue, referiu que “esta prova já está ganha e vai dar uma grande ajuda à causa da dádiva de sangue”.
O dirigente destacou o grande trabalho por Manuel Martins, “um grande homem que sempre acreditou nesta causa que é a dávida de sangue, demonstrando grande espírito de sacrifício e grande visão, que criou na ADASMA um grande momento da sua história”.
Por seu turno, Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, deu os parabéns à ADASMA por “esta iniciativa tão diferenciadora”, elogiando o papel de Manuel Martins na vida da Associação, não só na divulgação de uma causa tão nobre, como é a dávida de sangue, mas pelo facto de ter conseguido a sua alta sustentabilidade.
Aproveitando a afinidade que o ciclismo tem no concelho, o autarca lembrou que no dia 12 de agosto, Oliveira do Bairro recebe uma etapa da Volta a Portugal. “Esta é uma modalidade muito popular, que tem o condão de chegar às pessoas”, uma tese reforçada por Pedro Dias, que pediu à população para que agarre na bicicleta e que participe nesta festa do ciclismo.

Surpresa. Manuel Martins, que dá nome à prova, era, no final da apresentação, um homem feliz: “Não sabia de nada. Foi uma surpresa enorme. O reconhecimento? Concordo, porque já tive outros reconhecimentos a nível nacional e internacional. Houve alguém que conseguiu ver o trabalho que tenho feito na ADASMA e reconheceram-me com esta iniciativa.”
Satisfeito? “Sim, realizado, mas sem a ajuda dos meus colegas nada disto era possível. O mérito não é só meu. Não vou parar e continuo a ajudar a ADASMA”, concluiu Manuel Martins.

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Posted in Ciclismo, Desporto0 Comentários

Sérgio Ribeiro vence 34.º GP ABIMOTA – Região de Aveiro

Sérgio Ribeiro, da equipa Louletano – Dunas Douradas, inscreveu pela primeira vez o seu nome na lista dos vencedores do Grande Prémio ABIMOTA, tendo ganho a 34.ª edição.
O ciclista da formação algarvia ficou em 2.º lugar na última etapa, que ligou Oliveira do Bairro a Estarreja, etapa que foi ganha por Filipe Cardoso, da equipa Efapel.
A etapa, na distância de 178,2Kms, resume-se em grande parte à fuga de 13 ciclistas à entrada para a vila de Sangalhos. Este grupo de fugitivos andou isolado até à passagem por Sever do Vouga. Depois de outras tentativas goradas, o pelotão rolou compacto até cerca de 46Kms da meta, com uma chegada ao sprint.
Ao longo da etapa foi notória a presença de muito público, sobretudo na região da Bairrada.
A LA – Antarte venceu coletivamente; César Fonte (EFG) foi o grande vencedor do prémio da montanha, ele que venceu na única contagem do dia, no Alto de Decide. Jorge Montenegro (LDD) venceu a geral dos pontos e nas metas volantes António Carvalho (LAR). Nas metas Autarquias, o vencedor foi Bruno Silva (LAR), nas metas Bolinhas Márcio Barbosa (LAR) e na Juventude Daniel Freitas (Anicolor).
Na edição impressa da próxima quinta-feira, dia 13, leia na íntegra todos os detalhes de mais uma edição do Grande Prémio ABIMOTA que, mais uma vez, se saldou por um grande sucesso.

Manuel Zappa
Luís Ferreira

Posted in Ciclismo, Desporto, GP ABIMOTA0 Comentários

Ad Code

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com