Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Tribuna de Honra

Oliveira do Bairro cai para o último lugar. Famalicão novo líder na segunda

Há muitos anos, tanto quando disputava os campeonatos nacionais, como distritais, o Oliveira do Bairro nunca teve um início de época tão confrangedor. Cumpridas que estão seis jornadas, o clube bairradino ainda não ganhou (é a única equipa nessa situação), contabiliza apenas três empates e ocupa, isolado, a última posição. A situação não é totalmente preocupante, mas dá para pensar.
Na época passada, os bairradinos fizeram da sua casa uma fortaleza, onde não perderam um jogo. Agora conquistaram apenas um ponto e somam duas derrotas, a última diante do Alba. Os albergarienses, que não justificaram neste jogo atributos de candidatos, acabaram por ser mais felizes, num jogo de fraca qualidade de ambas as equipas.
Uma das surpresas veio de Águeda onde a equipa de Augusto Semedo perdeu com o vizinho Mourisquense, naquela que foi a primeira derrota no campeonato.
O Mealhada voltou a escorregar em casa frente ao Milheiroense, enquanto o Calvão, também em casa, conquistou preciosa vitória perante o Paivense.
2-Em Fiães, o Oliveira do Bairro vai ter pela frente mais um adversário complicado. Na temporada passada, os Falcões não conseguiram desfeitear o seu opositor e, pelo andamento da carruagem, as contas não serão fáceis de fazer.
Um dos grandes jogos da jornada é o Alba – Águeda (o outro é o Esmoriz – Bustelo). Com cinco pontos de atraso para o seu adversário, que lidera juntamente com o Bustelo, os Galos, que têm como objetivo a subida, estão proibidos de perder. Jogo para tripla.
O Mealhada joga no terreno do Soutense, adversário que também vem de uma derrota caseira. Pela prestação das duas equipas, prevê-se um jogo equilibrado.
O mesmo se poderá dizer do prélio entre Canedo e Calvão. Um pontinho para os vaguenses já não seria mau de todo.
Embalado pela excelente vitória em Águeda, o Mourisquense, na receção ao Avanca, pretende dar continuidade aos bons resultados. Acreditamos que poderá ser bem sucedido.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Como se previa, visto que o Oiã folgou, houve mudança de líder, com o Famalicão a assumir esse desiderato de forma isolada. Na receção ao VN Monsarros, a equipa de Pedro Moniz não teve contemplações com o seu vizinho e aplicou-lhe chapa seis. Logo atrás vem a LAAC que, em casa, não teve problemas de maior para vencer o Paredes do Bairro, tal como o Luso, que goleou em casa o Sosense.
No Parque de Jogos do Barroca, o Águas Boas somou a segunda vitória consecutiva diante do CRAC. O Aguinense também não desperdiçou o fator casa e levou a melhor sobre o Ribeira/Azenha.
Em casa, o Mamarrosa foi surpreendido pelo Antes nos últimos minutos e sofreu a segunda derrota, num jogo em que criou oportunidades suficientes para vencer. Ao invés, o Couvelha, no reduto do Carqueijo, alcançou a primeira vitória no campeonato.
2-O primeiro grande teste para duas equipas candidatas à subida joga-se na 6.ª jornada, com o Oiã a receber a LAAC. As duas equipas ainda não sofreram golos, os oianenses, com menos um jogo, só sabem ganhar, num jogo que pode ou não mostrar quem tem mais argumentos para lutar pela subida. Sem favoritismo, apostamos numa tripla. O Famalicão joga na Azenha. A Ribeira tem metido alguma água e é crível que possa levar mais.
O Águas Boas joga na casa do VN Monsarros, num jogo em que o estado de espírito das duas equipas é completamente diferente. Saber como os vilanovenses vão reagir à goleada do jogo anterior e avaliar o bom registo dos canarinhos estará na cabeça dos intervenientes. Jogo que poderá ser decidido nos detalhes.
Mais confiante, o Couvelha é bem capaz de destronar em casa o Mamarrosa.
O Paredes do Bairro parte como favorito frente ao Carqueijo, assim como o Luso contra o CRAC.
No Antes – Aguinense, prevê-se um encontro equilibrado e onde os guinatos têm capacidade para conquistar pontos.
O Sosense folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Jornada pouco lucrativa para as equipas bairradinas. Trio desfeito na 2.ª Divisão

A jornada não correu nada de feição para as equipas bairradinas, onde nenhuma conseguiu a vitória. Na perca de pontos, Mourisquense e Oliveira do Bairro defrontaram-se ávidos de pontos, com os Falcões à espreita da primeira vitória no campeonato. A equipa voltou a revelar algumas melhorias, trouxe um ponto na bagagem, mas se fosse mais astuta podia ter trazido mais qualquer coisa.
Os da Mourisca perderam uma boa ocasião para se distanciarem, mas não fizeram um bom jogo.
O Mealhada voltou a perder fora, desta vez na casa do Canedo, adversário que averbou o primeiro triunfo. O Calvão, em Fiães, também perdeu pela diferença mínima.
No terreno do Carregosense, o Águeda esteve a perder por dois golos sem resposta, mas conseguiu empatar, deixando assim fugir a concorrência, Bustelo, União de Lamas e Alba.
2-Numa jornada em que os dois primeiros jogam entre si (União de Lamas – Bustelo), o Alba fica na expetativa de uma possível divisão de pontos para assumir um lugar no pódio. A formação de Albergaria joga no terreno do Oliveira do Bairro. Ao contrário do ano passado, a realidade para os Falcões é outra, enquanto o seu opositor volta a apostar na subida de divisão. Na última época houve grande rivalidade nos jogos, mas agora os jogadores são outros do lado do Oliveira do Bairro. Não será um jogo fácil para os oliveirenses tentarem a desejada recuperação na tabela.
Outro jogo que promete, mas por se tratar de um dérbi concelhio, o Águeda – Mourisquense. À partida, os Galos têm mais argumentos, mas têm que demonstrar isso dentro de campo, sob pena de não serem surpreendidos, pois os Pilatos não têm nada a perder.
De regresso a casa, o Mealhada joga com o Milheiroense, adversário que tem feito do empate (3) o seu ganha pão. As duas equipas lutam pelos mesmos objetivos, daí que seja crucial não esbanjar pontos em casa.
O mesmo se aplica ao Calvão na receção ao Paivense. Perder pontos com equipas da mesma igualha poderá refletir-se com o avançar do campeonato.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O trio da frente foi desfeito, com a LAAC a ceder os primeiros pontos na deslocação a Couvelha, depois do nulo final.Apesar do magro resultado (1-0), o Oiã justificou a vitória diante do Paredes do Bairro, que se bateu muito bem durante a partida.
O Famalicão não teve a mínima dificuldade para levar de vencida o CRAC, por 4-1. Contas feitas, Oiã e Famalicão dividem a liderança, com mais dois pontos do que a equipa de Aguada de Cima.
O Mamarrosa sofreu a primeira derrota na Azenha, que coincidiu com os primeiros pontos do seu adversário. Apesar da derrota, a equipa de Jorge Rameiras manteve o 4.º lugar.
O Águas Boas conquistou os primeiros pontos, ao vencer em Vagos o Sosense.
O resultado por certo não serviu às duas equipas, mas pontuar, principalmente para quem joga fora, é sempre bom. Que o diga o Aguinense que trouxe um ponto de Vila Nova de Monsarros.
No dérbi mealhadense, o Antes não desperdiçou o fator casa e ganhou (primeira vitória) ao Carqueijo.
2-Em virtude do Oiã, folgar na próxima jornada, poderá haver mudanças na classificação. O Famalicão recebe o vizinho VN Monsarros, num jogo em que, na teoria, os locais são mais fortes. Também em casa, a LAAC terá que ser igual a si própria para levar de vencida o Paredes do Bairro.
O Mamarrosa, em casa, frente ao Antes, tem tudo para voltar a ser feliz, podendo dizer-se o mesmo do Luso na receção ao Sosense.
O Águas Boas volta a andar com a casa às costas, ao receber no Parque de Jogos do Barroca o CRAC, num jogo onde grande parte do favoritismo lhe é atribuído.
Interessante será o duelo concelhio entre Aguinense e Ribeira/Azenha. Jogo de resultado imprevisível.
O Couvelha, que ainda não ganhou, tem argumentos para fazer mais e melhor. Será que consegue isso no Carqueijo?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Vida difícil para o OBSC. Mamarrosa surpreende na Série C da 2.ª Divisão

Ainda não foi desta que o Oliveira do Bairro conseguiu ganhar. Pior do que isso, voltou a esbanjar pontos em casa, ao empatar com o Carregosense. Muito trabalho tem pela frente Mário Júlio. O plantel é jovem, tem margem de progressão, mas falta-lhe muita coisa que só o futuro dirá. De momento, a equipa reparte o último lugar com Avanca e Canedo.
Depois de ter vencido a meio da semana o União de Lamas por 3-0, o Águeda tinha excelente oportunidade para assumir a liderança, mas acabou por empatar em casa diante do Bustelo, que assim conservou o estatuto de líder da prova.
Depois de duas derrotas consecutivas, o Mealhada não desperdiçou o fator casa e venceu o Paivense, e deu um pulo na classificação. A equipa de Luís Simões ocupa a 8.ª posição.
A Ovarense conquistou os primeiros pontos à custa do Mourisquense, enquanto o Calvão empatou em casa frente ao Alba. Tratando-se de um dos candidatos à subida, não deixa de ser um excelente resultado para a equipa comandada por Luís Pinho.
2-Jogo de aflitos entre Mourisquense e Oliveira do Bairro. As duas equipas procuram o melhor entrosamento, num jogo em que a maior responsabilidade pertence aos Pilatos, pois jogam em casa.
O Mealhada joga em Canedo e pretenderá dar sequência à vitória do jogo anterior. Um dos fatores que joga contra si é o pelado e um adversário que ainda não ganhou.
O Águeda visita o reduto do Carregosense e tem tudo para regressar a casa com pontos no bornal.
O Fiães, equipa com mais empates (3), fará a receção ao Calvão. Um pontinho já não seria mau de todo para o conjunto vaguense, pois terá pela frente um adversário que se reforçou a pensar em voos mais altos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Nada de novo na frente, numa jornada que rendeu muitos golos (32). O trio não se separou. A LAAC, em casa, não teve problemas de maior para levar de vencida o Antes, ao aplicar-lhe chapa cinco. Também em casa, o Oiã teve que arregaçar as mangas para derrotar pela margem mínima o Couvelha, que deixou muito boa réplica.
Tal como sucedeu com o Sosense em Famalicão, mas que não evitou a derrota, também pela margem mínima (3-2). Logo atrás deste trio vem o Mamarrosa que, em casa, redimiu-se da derrota para a Taça do Distrito e venceu o VN Monsarros. A equipa de Jorge Rameiras há muito que não tinha um início de campeonato assim, nem tantos pontos (7) e ocupar os lugares cimeiros da classificação.
Num jogo com 8 golos, o Luso levou a melhor sobre o Águas Boas, tal como o Carqueijo diante do Ribeira/Azenha, em mais um jogo com muitos golos (7).
Quem voltou a desiluir foi o Aguinense. Depois da goleada na semana passada ao Sosense, agora foi surpreendido em casa pelo CRAC.
2-Partida interessante no Couvelha – LAAC. O primeiro quer mostrar mais, o segundo pretende manter-se na liderança. Outro dos líderes, o Oiã, era para jogar fora, mas o Paredes do Bairro, como ainda não tem o seu relvado sintético, pediu para inverter a ordem do jogo. A experiência dos oianenses poderá ditar leis.
O Famalicão não deverá sentir dificuldades de maior frente ao CRAC, que trocou a ordem do jogo. O Mamarrosa joga na Azenha. O Ribeira ainda não pontuou e vai encontrar pela frente um adversário moralizado. Possível divisão dos pontos.
Sosense e Águas Boas ainda não pontuaram. Jogando entre si, alguém terá de desbloquear o mau início de época. O jogo disputa-se no Estádio Municipal de Vagos.
Pela proximidade de ambos e tratando-se de um dérbi, o VN Monsarros – Aguinense tem tudo para ser um bom jogo. O prélio pode pender para qualquer dos lados. O equilíbrio poderá ser um dado comum, onde os detalhes poderão ter uma palavra a dizer.
O Antes recebe o Carqueijo num dérbi mealhadense longe de outros tempos. As duas equipas ainda não acertaram o passo e tudo poderá acabar como começou.
Nesta 4.ª jornada, o Luso folga.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC volta a perder. Oiã, Famalicão e LAAC não dão chances aos adversários

Foi mais uma jornada pouco produtiva para as equipas bairradinas. A exceção aconteceu no jogo Mourisquense – Calvão, com o primeiro a vencer e a conquistar os primeiros pontos no campeonato.
Em Bustelo, o Oliveira do Bairro veio de mãos a abanar. A equipa revelou algumas melhorias em relação ao último jogo, mas em jogos onde o grau de dificuldade é elevado, como foi o caso, pois a equipa do concelho de Oliveira de Azeméis é candidata à subida, dois erros defensivos acabaram por fazer toda a diferença.
O Mealhada sucumbiu no terreno do Fiães, numa jornada em que o Águeda, por causa da Taça de Portugal, adiou o seu jogo (realizou-se ontem, quarta-feira) com o União de Lamas, enquanto o Bustelo, face ao empate entre Alba e Cucujães, é o novo líder isolado.
2-Tudo ainda é prematuro, as equipas estão praticamente todas juntas ao nível da pontuação, mas quem começa a ficar em zona de descida terá de começar a amealhar pontos, sobretudo em casa, para que a vida mais à frente não se complique. Esta tese aplica-se ao Oliveira do Bairro, que tem apenas um ponto, e recebe o Carregosense, adversário que na última jornada goleou a Ovarense e conquistou os primeiros pontos. Este poderá ser um jogo à medida para os Falcões, mas para que tal aconteça a equipa terá que produzir mais, saber assumir o jogo, coisa que não conseguiu fazer frente ao União de Lamas.
Vindo de duas derrotas consecutivas, o Mealhada, em casa, diante do Paivense, não pode facilitar, pois o adversário é da sua igualha.
Em casa, o Águeda tem obstáculo de peso, o Bustelo. O adversário dos Galos não me convenceu frente ao Oliveira do Bairro, mas, mesmo assim, tem valores que podem desequilibrar. Pela amostra do jogo da Taça, o Águeda, se não acusar o desgaste de dois jogos numa semana, tem condições para ganhar.
O Calvão, em casa, não tem adversário fácil. O Alba é candidato e pretenderá redimir-se do empate caseiro frente ao Cucujães.
O Mourisquense joga no reduto da Ovarense, única equipa que ainda não pontuou. Prevê-se um jogo equilibrado e uma possível divisão dos pontos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-À 3.ª jornada, três líderes, os principais candidatos à subida de divisão. O Oiã voltou a vencer por três golos sem resposta, no terreno do Antes, resultado fabricado na primeira parte.
Num jogo eletrizante (7 golos), o Famalicão não se afundou nas águas do Luso, tal como a LAAC, que passou com distinção na Ribeira/Azenha.
Abaixo deste trio vem o Mamarrosa que, em casa, frente ao CRAC, perdeu soberana ocasião de ser também líder, ao empatar sem golos. No sempre apetecível dérbi concelhio, o Couvelha fez a sua estreia com um empate caseiro frente ao Paredes do Bairro, resultado que serviu melhor as pretensões dos paredenses.
Com a ordem dos jogos trocada, o Aguinense, em casa, depois de duas goleadas sofridas, uma delas para a Taça do Distrito, redimiu-se e goleou o Sosense (6-1). No Carqueijo, o VN Monsarros alcançou excelente vitória, numa jornada em que o Águas Boas folgou.
2-Dos três da frente, o Oiã é que poderá ter mais dificuldades em desenvencilhar-se do Couvelha.
Ambos em casa, Famalicão e LAAC não devem ter problemas de maior frente a Sosense e Antes, respetivamente.
O Águas Boas, ainda sem pontos, não pode meter água frente ao Luso, num jogo que tem tudo para ser um bom espetáculo.
Depois do jogo da Taça de Aveiro, o Mamarrosa volta a jogar contra o VN Monsarros, jogo que os vilanovenses ganharam. As duas equipas já se conhecem, mas em futebol não há jogos iguais. O fator casa poderá ser determinante.
De novo em casa, o Aguinense defronta o CRAC. Repetir a vitória da última jornada é o objetivo dos pupilos de António Castanheira.
Ainda sem pontuar, o Ribeira/Azenha vai tentar ser feliz na deslocação ao Carqueijo. As duas equipas entraram em falso no campeonato, daí que ambas vão lutar arduamente pelos três pontos.
O Paredes do Bairro folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Apenas Calvão deu conta do recado. Na II, candidatos entram a vencer

A procissão ainda vai no adro mas já se começa a desenhar quem são os candidatos. Um deles, o Alba, foi à Mealhada vencer o conjunto local, num jogo em que os pupilos de Luís Simões mereciam melhor sorte.
O conjunto de Albergaria-a-Velha é um dos líderes, a par com o Bustelo, União de Lamas e Cucujães. Os dois últimos fizeram mossa a duas equipas da Bairrada. O primeiro venceu em Oliveira do Bairro, o segundo em casa o Mourisquense. Depois de uma época imaculada em casa na época passada, onde conquistou 15 vitórias e dois empates, o Oliveira do Bairro, com um plantel todo novo, não teve arte nem engenho para evitar a derrota, num jogo em que não criou uma verdadeira oportunidade de golo. Pela amostra não é candidato, mas tudo está no início.
Em casa, o Águeda não foi além de um empate frente ao Avanca. Quem fugiu dos maus resultados foi o Calvão, que não desperdiçou o fator casa e derrotou o Carregosense.
2-Teste super complicado para o Oliveira do Bairro na casa do Bustelo. Também o era em Avanca, outra das equipas candidatas à subida, e os jovens portaram-se bem. Todos sabemos que não há jogos iguais. Uma das curiosidades é saber como os jogadores irão reagir à pobre exibição realizada diante do União de Lamas. A turma de Oliveira de Azeméis parte como favorita e, aos bairradinos, uma das primeiras medidas é contrariar essa possibilidade.
O Mealhada joga no terreno do Fiães, adversário que contabiliza dois empates. Não se perspetiva um jogo fácil para os bairradinos.
Ainda sem qualquer ponto, o Mourisquense recebe o Calvão. Jogo entre duas equipas da mesma igualha, que têm os mesmos objetivos, onde a maior responsabilidade está do lado dos Pilatos, pois jogam perante os seus adeptos.
O Águeda, em virtude do jogo da Taça de Portugal com o Freamunde, adiou o seu jogo,com o União de Lamas, para dia 1 de outubro.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-No arranque da segunda competição mais importante da AFA, os candidatos não deixaram os seus créditos por pés alheios e venceram com relativa facilidade. Tal não aconteceu com o Famalicão, que só marcou o golo da vitória a cinco minutos do final, em casa, frente ao Águas Boas. Ganhou quem marcou, como sói dizer-se. Também em casa, o Oiã despachou o Ribeira/Azenha com três golos sem resposta.
Mais robusto foi o triunfo da LAAC em casa perante o Vila Nova de Monsarros, enquanto o Luso foi ao terreno do Aguinense dar-lhe chapa cinco. Depois da Taça do Distrito, os guinatos voltaram a sofrer uma goleada em casa. Vida difícil para António Castanheira e seu grupo de trabalho.
O Mamarrosa também entrou com o pé direito, ao vencer em casa (Bustos) o Sosense pela margem mínima (2-1).
Depois das excelentes indicações no jogo da taça (4-0 ao Requeixo), o Paredes do Bairro, na condição de anfitrião, cedeu dois pontos, ao empatar com o Antes.
Oito dias depois, Carqueijo e CRAC voltaram a encontrar-se. Se no jogo da taça, a equipa de Parada de Cima levou a melhor, agora, na casa do primeiro, registou-se um empate a um golo.
2-Jogo de candidatos entre Luso e Famalicão. O jogo promete e os pratos da balança podem pender para qualquer dos lados.
O Oiã não deverá ter dificuldades na visita a Antes. A LAAC, na Azenha, vai encontrar uma equipa ferida no seu orgulho e que pretende apagar os dois resultados negativos. Outra equipa que tentará erguer-se é o Aguinense, que joga de novo em casa com o Sosense, em virtude da colocação do relvado sintético no Campo dos Lagos.
Couvelha, que folgou na primeira jornada, recebe o vizinho Paredes do Bairro. Como se trata de um dérbi, o nosso prognóstico é reservado.
No terreno do CRAC, o Mamarrosa tudo fará para dar sequência aos bons resultados, num jogo que se prevê equilibrado.
O VN Monsarros, frente ao Carqueijo, tudo fará para não desperdiçar o fator casa.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC alcança empate em Avanca. Mealhada e Águeda entram a ganhar

No arranque do campeonato da 1.ª Divisão da AFA, o Oliveira do Bairro empatou a um golo na deslocação a Avanca. Com uma equipa totalmente nova e onde impera a juventude, os bairradinos fizeram uma exibição personalizada e justificaram amplamente a divisão dos pontos.
O resultado até podia ter sido bem melhor, se Rafa tivesse feito o 0-2, pois no minuto seguinte, os avancanenses conseguiram empatar o jogo.
Numa partida renhida e cheia de golos (5), o Mealhada trouxe importante vitória do reduto do Mourisquense, tal como o Águeda, de Esmoriz, repetindo o êxito da época passada. Com o jogo resolvido na primeira parte, o Calvão estreou-se com uma derrota no terreno do Bustelo, um dos candidatos à subida de divisão.
2-Na receção ao União de Lamas, que vem de uma vitória caseira frente à Ovarense, o Oliveira do Bairro, talvez já melhor apetrechado com os jogadores que não puderam dar o contributo à equipa em Avanca por falta dos certificados internacionais, tudo fará para dar continuidade ao que mostrou na jornada inaugural, e tentar ser, como na época passada, uma fortaleza em casa.
Jogo interessante na Mealhada, com a equipa local a receber o candidato Alba. O espírito da juventude mealhadense é não deixar cair em saco roto os pontos amealhados na Mourisca. O adversário é de respeito e é com isso que os pupilos de Luís Simões terão de se preocupar. Jogo para tripla.
O Águeda joga em casa com o Avanca. O seu adversário vale mais daquilo que mostrou com o Oliveira do Bairro, mas os Galos são favoritos à vitória.
O Mourisquense desloca-se a Cucujães, onde mora uma equipa moralizada pela vitória no terreno do Carregosense. Prevê-se um jogo equilibrado. A equipa da Carregosa joga em Calvão. Os vaguenses, no seu terreno, não podem desperdiçar pontos, pois o seu objetivo passa exclusivamente pela manutenção.

TAÇA DO DISTRITO

1-A maior surpresa aconteceu em Famalicão, com a equipa da casa a ser eliminada pelo Valonguense. O Mamarrosa, que prometeu muito na pré-época, foi surpreendido em casa pelo VN Monsarros, tal como o Águas Boas, que jogou em Oliveira do Bairro e perdeu com o Beira-Vouga.
Oiã, LAAC e Paredes do Bairro começaram a época em grande, ao aplicarem aos seus adversários chapa quatro, a Sosense, Santiais e Requeixo, respetivamente.
O Ribeira/Azenha perdeu em casa com o Vista Alegre, equipa mais madura e que apresentou outros argumentos.
Em casa, o Aguinense, no dérbi com o Couvelha, acabou por sofrer pesada derrota (1-6).
II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Depois do aquecimento da Taça do Distrito, eis o regresso do campeonato. Ninguém assume a subida, mas os crónicos candidatos são Oiã, Famalicão e LAAC. E costuma aparecer sempre um outsider. Famalicão e Águas Boas, duas boas equipas, vão medir forças depois da frustração que foi a eliminação da taça. Quem terá melhores argumentos?
Quem os deve ter é o Oiã na receção ao Ribeira/Azenha. O favoritismo pende para a equipa de Mico, tal como para a LAAC frente ao VN Monsarros. Mas quem joga em casa terá que demonstrar isso mesmo dentro de campo.
Depois do desaire para a taça, o Mamarrosa volta a jogar em casa, desta vez frente ao Sosense. Oportunidade para a equipa de Jorge Rameiras mostrar aquilo que vale.
Embalado pela vitória robusta para a segunda competição do calendário da AFA, o Paredes do Bairro tem tudo para voltar a ser feliz frente ao Antes, opositor que sofreu pesada derrota (8-0) em Macinhata do Vouga.
No Aguinense – Luso, pela proximidade das duas equipas, prevê-se um jogo equilibrado e que poderá ser decidido nos pormenores.
Depois do jogo da taça, Carqueijo e CRAC voltam a medir forças, desta vez no terreno do primeiro. A vitória sorriu no jogo anterior aos homens de Parada de Cima. Será que a história se repetirá?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Primeira divisão e Taça Distrito de Aveiro estão de regresso

Acabaram as experiências, agora é a doer com o regresso do principal escalão do futebol distrital aveirense e da 1.ª eliminatória da Taça de Aveiro, onde estão englobados todos os clubes que vão participar no distrital da 2.ª Divisão. A grande maioria dos clubes teve um mês para preparar da melhor maneira o arranque da época, alguns com expetativas redobradas em relação à temporada passada.
O principal objetivo da maior parte deles passa pela manutenção na 1.ª Divisão, outros sonham com o ingresso (alguns será regresso) às competições nacionais, no caso particular ao Campeonato Nacional de Seniores. O Bustelo é uma das equipas que desceu e, por certo, apetrechou-se para lá regressar no ano seguinte. Apesar de nesta fase da época o nosso conhecimento do valor da maior das equipas ser muito vago, a formação do concelho de Oliveira de Azeméis é uma das candidatas a regressar aos nacionais. Pelo seu passado, Oliveira do Bairro e Alba, terceiro e quarto classificados, respetivamente, que lutaram por esse objetivo praticamente até ao fim, para a generalidade dos adversários, são apontados de novo como candidatos à subida de divisão.
Os bairradinos vão começar do zero, pois do plantel da época passada, a debandada foi geral, o que vai obrigar o seu treinador (Mário Júlio) a iniciar um novo processo num grupo totalmente novo.
O conjunto de Albergaria-a-Velha, apesar de algumas saídas, investiu de novo para os lugares cimeiros e será sempre um adversário a ter em conta.
O Águeda, que com Augusto Semedo teve identidade própria e que ficou em 5.º lugar, na nossa opinião, é um dos fortes candidatos. A espinha dorsal da equipa manteve-se e o plantel foi reforçado com jogadores com experiência de campeonatos nacionais.
Depois da má experiência, depois da descida aos distritais, o Avanca, na época anterior, desiludiu, mas esta tem grandes possibilidades de ser um candidato real.
Depois há aquelas equipas que lutam pelo meio da tabela e que complicam sobremaneira, casos de Esmoriz, Fiães, Carregosense e Paivense, e as outras que vão lutar pela manutenção, sendo uma incógnita o que podem valer os regressados ao principal escalão, nomeadamente Ovarense, União de Lamas e Calvão, sobretudo os dois primeiros.
Mealhada e Mourisquense vão tentar não passar pelos sobressaltos da última época, onde só no final asseguraram a permanência, muito à custa da subida do Gafanha como segundo classificado e da manutenção do Estarreja no CNS.
O Oliveira do Bairro inicia esta sua segunda aventura consecutiva nos distritais em Avanca. Ainda sem os automatismos no ponto, a equipa vai tentar contrariar ao máximo o favoritismo caseiro, num jogo que se antevê deveras complicado para os Falcões do Cértima.
Dérbi bairradino no Mourisquense – Mealhada. Prevê-se um jogo equilibrado e decidido nos pormenores.
O Águeda joga em Esmoriz. Na última época, os Galos venceram na Barrinha. Será que a dose se repete? O Calvão, tem, à partida, um jogo complicadíssimo, em Bustelo.

TAÇA DE AVEIRO

1-Na zona Sul alguns jogos curiosos entre equipas bairradinas, belo aperitivo para o que vem a seguir.
Desde logo com o dérbi concelhio entre Aguinense e Couvelha, sempre de diagnóstico reservado, e para o reencontro de Famalicão e Valonguense depois da descida de divisão. Favoritismo para Oiã, LAAC, Águas Boas, Paredes do Bairro e Luso, na receção ao Sosense, Santiais, Beira Vouga, Requeixo e Rocas do Vouga, respetivamente.
O Ribeira/Azenha recebe o Vista Alegre, adversário que se reforçou para altos voos, por isso nada acessível nesta fase da época. Mas atenção, a bola é redonda.
Jogos completos: Mamarrosa – VN Monsarros. Famalicão – Valonguense. Luso – Rocas do Vouga. Oiã – Sosense. Aguinense – Couvelha. LAAC – Santiais. Macinhatense – Antes. CRAC – Carqueijo. Águas Boas – Beira Vouga. Paredes do Bairro – Requeixo e Ribeira/Azenha – Vista Alegre.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC sobe ao terceiro lugar. Calvão vai disputar o playoff de subida

Com o Valonguense já despromovido e Famalicão em vias disso, numa jornada em que se ficou a saber que descem quatro equipas à segunda divisão distrital, o grande interesse das três jornadas que faltam para o final do campeonato, residem em quem subirá ao Campeonato Nacional de Seniores e quem descerá de divisão, onde há cinco equipas que lutam por esse objetivo.
Na linha da frente da classificação, a Sanjoanense manteve a liderança, ao derrotar em casa o Mourisquense pela diferença mínima, enquanto o segundo classificado, o Gafanha, foi a Avanca golear a equipa da casa.
Com a derrota do Alba em Castelo de Paiva, o Oliveira do Bairro venceu em casa o Cucujães e isolou-se no terceiro lugar. Foi um jogo típico de final de época, com os bairradinos quase sempre dominadores, mas tiveram de suar bastante para alcançarem a vitória, que surgiu perto do final da contenda.
O Águeda, ainda com aspirações em chegar ao terceiro lugar, perdeu em casa por esclarecedores 3-0 com o Fiães e ficou mais longe desse desiderato. A quinta posição parece segura.
Num jogo de capital importância, o Famalicão perdeu em casa com o Canedo, com os visitantes a conquistarem os três pontos já no período de descontos. Com mais esta derrota, os famalicenses estão com o pé na 2.ª Divisão.
Melhor não está o Mealhada, que perdeu no terreno do Carregosense. Também na luta pela manutenção, o Milheiroense ganhou no terreno do Valonguense e ficou a respirar um pouco melhor.
2-A próxima jornada realiza-se no próximo sábado, às 15h, com o Oliveira do Bairro a jogar no terreno do Milheiroense. Os bairradinos vão jogar descontraídos, sem a pressão dos pontos, o que não acontece com o seu adversário. Isso poderá jogar a favor dos Falcões do Cértima, mas tudo dependerá de como a equipa encarar o jogo e o adversário.
O Mealhada tem uma grande final em casa na receção ao Paivense, outra das equipas na corda bamba. A equipa de Luís Simões está obrigada a vencer, outro resultado não serve. Perspetiva-se um jogo impróprio para cardíacos.
O mesmo se aplica ao Famalicão na deslocação a Esmoriz. O conjunto de João Pedro Mariz terá que ganhar e esperar por outros resultados negativos dos seus adversários. A derrota coloca a equipa de novo na 2.ª Divisão.
Em casa, o Mourisquense também terá que fazer pela vida frente ao Avanca, num jogo que não será fácil para os aguedenses.
O Águeda tentará, no terreno do Carregosense, retificar o desaire em casa frente ao Fiães, numa equipa que já deverá andar a fazer contas à vida na sua presença na final da Taça do Distrito.
O Valonguense joga na casa do Alba e não deverá ter argumentos para impedir o triunfo da formação de Albergaria-a-Velha.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Caiu o pano sobre a segunda competição mais importante do futebol distrital aveirense. O Calvão goleou em casa o Antes e garantiu o segundo lugar, indo agora disputar com Paços de Brandão e Beira Vouga um lugar de acesso à 1.ª Divisão.
O Oiã esperava um milagre do Antes, não foi possível, mas fez a sua obrigação, que foi ganhar no terreno do Ribeira/Azenha.
O Fermentelos terminou o campeonato com mais uma goleada na Mamarrosa e fica uma semana sem jogar. Depois, dia 24, mede forças com a Ovarense, no seu primeiro jogo na discussão do título de campeão distrital. A outra equipa é o União de Lamas.
Num jogo bem disputado, a LAAC levou a melhor sobre o Águas Boas e ficou em quarto lugar. Segue-se o Luso, que venceu em casa o Sosense pela margem mínima. Com a vitória em Couvelha, o Aguinense termina o campeonato na sexta posição.
Chuva de golos (7) no Carqueijo, com a equipa da casa a vencer o Paredes do Bairro. Em casa, o Vila Nova de Monsarros despediu-se da competição com uma derrota diante do CRAC.
Agora, o tempo será de balanço e de preparar o futuro. Esperamos por todos na próxima época.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Vida difícil pela manutenção. Oiã mais longe do playoff de subida de divisão

Depois de seis jogos fora de casa sem vencer, o Oliveira do Bairro ganhou pela primeira vez nesta segunda volta, no terreno do Mourisquense. Não foi um jogo nada fácil, decidido perto do final, pois os aguedenses, ávidos de pontos, defenderam com grande galhardia e quase levaram a água ao seu moinho, numa jornada em que o Gafanha encurtou para um ponto a vantagem da Sanjoanense na liderança.
Foi uma semana em cheio para o Águeda. No primeiro de Maio, eliminou o Alba da Taça do Distrito e vai jogar a final contra o Esmoriz. Este domingo, a equipa de Augusto Semedo foi baralhar as contas do Mealhada pela manutenção, ao vencer no reduto mealhadense que, com este desaire, baixou de novo para a zona de descida.
Muito perto da descida está o Famalicão, que voltou a perder, desta vez no terreno do Fiães. Vida muito complicada para os bairradinos, quando faltam quatro jornadas para o final do campeonato.
Quem já desceu foi o Valonguense, tendo sofrido em Cucujães a 24.ª derrota da época.
2-O Cucujães é o próximo adversário do Oliveira do Bairro. Os Falcões, única equipa que ainda não perdeu em casa, têm tudo a seu favor para não darem qualquer tipo de veleidades a um adversário com a corda na garganta, por via de uma possível descida.
Interessante será o Águeda – Fiães, duas equipas que sabem jogar futebol. Prevê-se um jogo equilibrado, que poderá ser decidido nos pormenores.
Em casa, o Famalicão joga cartada importante nas contas pela manutenção, frente ao Canedo. Em caso de derrota, esse objetivo será uma miragem.
O Mealhada joga no reduto do Carregosense na esperança de não vir com as mãos a abanar, pois sabe que a sua situação não lhe é favorável na luta pela permanência.
O Mourisquense terá uma tarefa bastante complicada na deslocação ao líder Sanjoanense. Por certo irá utilizar a mesma estratégia no jogo com o Oliveira do Bairro, que passa por fechar todos os caminhos para a sua baliza.
Em casa, o Valonguense joga para cumprir calendário, o mesmo não sucede ao seu adversário, o Milheiroense, que luta para não descer. Algum favoritismo para os forasteiros.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Num jogo em que estava obrigado a não perder (o empate poderia ser suficiente), o Oiã, em casa, deitou quase tudo a perder na luta pelo playoff de melhor segundo classificado da série, ao ser derrotado pelo Calvão. A uma jornada do fim, os vaguenses têm um ponto de vantagem sobre o Oiã e só uma hecatombe é que perderá o 2.º lugar.
A LAAC, que venceu no terreno do Aguinense, também entrou na luta, pois tem menos dois pontos. Para que tal aconteceça, Calvão e Oiã terão que perder.
Em casa, na festa da consagração da subida, o Fermentelos voltou a não ter contemplações com o seu adversário e deu 7-1 ao Luso.
O Águas Boas perdeu excelente oportunidade para se isolar no 6.º lugar, após o empate caseiro diante do Carqueijo. Quem está próximo dessa posição é o Ribeira/Azenha, que está a um ponto, depois do triunfo no terreno do Sosense.
Paredes do Bairro e Mamarrosa dividiram os pontos; o Antes levou a melhor sobre o VN Monsarros. O fator casa prevaleceu, com o CRAC a golear o Couvelha.
2-Para a última jornada, o ponto de interesse é saber quem fica no 2.º lugar. O Calvão joga em casa com o último classificado, o Antes, e tem tudo para atingir o playoff. O Oiã joga na Azenha, num jogo que não se perspetiva fácil para o conjunto de Mico.
A LAAC ainda sonha, tem que ganhar ao Águas Boas e esperar que os seus adversários não pontuem. O Fermentelos joga na Mamarrosa em mais um jogo de festa e talvez mais uma vitória.
No Couvelha – Aguinense, prevê-se um jogo equilibrado. O Luso é favorito na receção ao Sosense.
Em casa, VN Monsarros e Carqueijo, frente a CRAC e Paredes do Bairro, respetivamente, pretendem fechar o campeonato com um resultado positivo. Será que os seus adversários estarão pelos ajustes?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Oliveira do Bairro desce uma posição. Fermentelos a um passo da subida

O Oliveira do Bairro afundou-se na Barrinha de Esmoriz, mostrando as dificuldades que tem tido na segunda volta fora de casa, onde apenas conquistou um ponto, muito diferente do desempenho que tem tido em casa.
Com esta derrota, os Falcões do Cértima perderam um lugar do pódio, o 3.º lugar, agora ocupado pelo Alba que, em casa, venceu o Águeda pela diferença mínima.
Na parte baixa da classificação, o Famalicão não foi além de um empate caseiro diante do Soutense. Marco, a três minutos do fim, evitou a derrota, mas o ponto conquistado é curto para as pretensões dos famalicenses, pois continuam mergulhados no penúltimo lugar da classificação. Quem fugiu da zona de risco (está agora acima da linha de água), foi o Mealhada, que na casa de outro dos aflitos, o Milheiroense, deu-lhe chapa quatro. Excelente começo de Luís Simões como treinador. Dois jogos, duas vitórias.
Já sem hipóteses de salvação, o Valonguense, na Gafanha, sofreu a maior goleada da época, 9-0.
2-Domingo, o Oliveira do Bairro recebe o Gafanha, num jogo crucial para os comandados de Carlos Miguel, que estão a um ponto da liderança. Os bairradinos são a única equipa que ainda não perdeu em casa (12 vitórias e 2 empates), por isso, o jogo promete, até porque do outro lado estão jogadores e treinadores que já representaram as cores do Oliveira do Bairro. Jogo para tripla.
O Mealhada recebe o terceiro, o Alba, num jogo que não se afigura nada fácil para os bairradinos. A equipa, por força das duas últimas vitórias, e pela mudança de treinador, está confiante. Mais uma partida para tripla.
O Águeda recebe o aflito Famalicão e tudo fará para vencer, pois os Galos ainda têm hipótese de chegar ao 4.º lugar. A equipa de João Pedro Mariz vai tentar contrariar o favoritismo dos aguedenses.
O dérbi Valonguense – Mourisquense interessa sobremaneira ao segundo, que ainda tem esperanças de salvação. Mas, dérbi é dérbi e não há favoritos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Mais uma vitória convincente do Fermentelos, em casa, frente ao Calvão, naquela que foi a primeira derrota dos vaguenses fora de casa. A três jornadas para o final do campeonato e com 8 pontos de avanço para o agora 2.º classificado, o Oiã, que venceu, em Vila Nova de Monsarros, o Fermentelos, está a um ponto da subida de divisão. A LAAC passou em Couvelha e espreita o 3.º lugar, pois está a dois pontos do Calvão, enquanto o Luso, 5.º classificado, impôs pesada derrota (4-1) no terreno do Águas Boas.
O Ribeira/Azenha venceu em Anadia o Paredes do Bairro. A equipa de Rui Santiago somou o oitavo jogo sem perder e ocupa o 8.º lugar. O Aguinense atravessa um período menos bom e empatou em casa com o Mamarrosa.
O Carqueijo surpreendeu fora o CRAC, enquanto o Sosense não desperdiçou o fator casa e derrotou o Antes.
2-O bom momento das duas equipas prevê um grande jogo no Ribeira/Azenha – Fermentelos e que pode ser de consagração para os homens da Pateira. O líder da prova é favorito, mas irá encontrar pela frente um adversário motivado e que é capaz de fazer das tripas coração para adiar a festa dos fermentelenses.
Em Antes, o Oiã (tem jogo importante esta sexta-feira, para a Taça de Aveiro, no reduto do Carregosense) é claramente favorito, tal como o Calvão na receção ao Sosense, apesar de ser um dérbi, aplicando-se o mesmo à LAAC, que recebe o CRAC.
Com maiores ou menores dificuldades, o Luso deverá levar a melhor sobre o Paredes do Bairro.
Interessante será o dérbi concelhio entre Mamarrosa e Águas Boas. O equilíbrio poderá ser a nota dominante. Outro dérbi, mas do concelho de Anadia, o Couvelha – VN Monsarros, poderá pender para o primeiro, muito por força da diferença pontual entre as duas equipas.
O Aguinense tem o 6.º lugar para defender. Joga no Carqueijo e terá que jogar um pouco mais do que fez nos últimos jogos.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Ad Code

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com