Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Tribuna de Honra

Vida complicada para OBSC e Mealhada. Na segunda tudo na mesma

Cada jornada que passa e como os resultados não são positivos, o cerco fica mais apertado para várias equipas na luta pela manutenção. A nove jornadas para o final do campeonato, o Oliveira do Bairro continua mergulhado no penúltimo lugar, começando a ver alguns adversários diretos fugir na classificação. Os Falcões, frente ao Paivense, estiveram em vantagem até ao intervalo, mas depois permitiram a reviravolta ao adversário.
O Mealhada também está na zona de descida, depois de mais uma derrota, a quinta consecutiva, no terreno do Esmoriz.
Pela primeira vez dentro das quatro linhas (havia ganho na secretaria), o Calvão somou pontos fora, e logo uma vitória, na casa do Milheiroense. Um bálsamo para o que aí vem. Em casa, frente a um adversário complicado, o União de Lamas, o Mourisquense conseguiu um ponto, mas continua também com o credo na boca.
O Águeda escorregou no terreno do Fiães e perdeu excelente oportunidade para se aproximar do Bustelo, que voltou a empatar, sendo ainda ultrapassado pelo Alba.
2-A partir de agora, cada jogo, é uma final, sobretudo quando engloba partidas com adversários que lutam pelos mesmos objetivos. Isto aplica-se por inteiro ao Oliveira do Bairro na receção ao Canedo, num fim de semana de aniversário e onde os seus adeptos não têm tido motivos para festejar. Outro resultado que não a vitória não interessa aos Falcões, frente a um opositor que vem de quatro vitórias consecutivas. Jogo de tripla.
O Mealhada volta a jogar fora, em Cucujães, e arrisca-se a ver mais uma jornada passar sem alcançar o seu objetivo, que passa por pontuar. O mesmo se pode aplicar ao Mourisquense que joga na casa do líder, o Bustelo, sendo que neste jogo o grau de dificuldade é mais elevada para os Pilatos, comparativamente com o Mealhada.
Num confronto direto, o Calvão, em casa, diante do Soutense, não pode vacilar, numa partida crucial para o futuro imediato dos vaguenses, pois, em caso de vitória, deixam o seu adversário a três pontos.
Em casa, o Águeda, apesar de encontrar pela frente um Paivense moralizado pelos últimos resultados, deverá chamar a si os três pontos em disputa.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Em casa, o líder Oiã não teve a mínima dificuldade em bater o Aguinense. Mais complicada foi a tarefa do Famalicão, em Azenha, diante do Paredes do Bairro, que deu excelente réplica ao vice-líder do campeonato.
Em Águas Boas, o Couvelha dividiu os pontos com a equipa local e, face ao triunfo do Luso em Antes, foi apanhado no terceiro lugar pelos homens das águas.
O CRAC impôs pesada derrota (6-1) ao VN Monsarros e manteve o quinto lugar, logo atrás da LAAC que, em casa, venceu tranquilamente o Mamarrosa.
Sosense e Ribeira/Azenha dividiram os pontos após uma igualdade a dois golos.
2-As atenções da próxima jornada estão todas centralizadas no Famalicão – Oiã. Este poderá ser o jogo do título para o Oiã, caso vença, ao passo que os famalicenses, que ainda terão de folgar, estão obrigados a vencer e esperar no que resta do campeonato que o seu opositor direto perca pontos. Por todas as razões, prevê-se um jogo extremamente disputado e com resultado imprevisível.
Outro dos jogos grandes é o Luso – Couvelha. Aqui joga-se para o pódio e os pratos da balança pode pender para qualquer dos lados.
Apostado em chegar ao quinto lugar, o Aguinense recebe a LAAC e, para lutar por esse objetivo, sabendo que tem à perna o CRAC, terá que ganhar para manter esse sonho possível. É que a equipa de Parada de Cima recebe o Ribeira/Azenha e, à partida, tem boas probabilidades de somar pontos.
O Águas Boas defronta o Paredes do Bairro imbuído no espírito de que não quer perder de novo pontos em casa.
Sem pontuar há seis jogos, o Mamarrosa fará a receção ao Carqueijo e, quem sabe, o regresso aos pontos. Também em casa, o Sosense tem tudo para vencer o Antes.
O VN Monsarros folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC cai para penúltimo na tabela. Oiã isola-se no primeiro lugar

Em casa, ao empatar com o Fiães, o Oliveira do Bairro deu mais um passo atrás rumo à tão desejada recuperação, quiçá à manutenção. Na primeira parte, a equipa não existiu, na segunda, mais equilibrada nos seus processos, teve algumas situações para marcar, mas o empate ajusta-se ao desenrolar da partida. Com a perda de mais dois pontos e com o triunfo do Canedo em Calvão, o Oliveira do Bairro desceu para a penúltima posição, quando faltam dez jornadas para o final do campeonato.
Ainda na zona aflita, o Calvão, frente a um adversário direto, deu também um passo atrás, tal como o Mealhada, que voltou a perder em casa, com outro aflito, o Soutense, e ficou também na zona vermelha da classificação. Para os mealhadenses, foi a quarta derrota consecutiva e o sétimo jogo sem ganhar. Perder pontos com adversários diretos, como foi o caso nos dois últimos jogos em casa, não abona nada em seu favor.
O Mourisquense também perdeu, no terreno do Avanca, e também não tem a sua situação resolvida, longe disso.
Num jogo entre candidatos, o Águeda levou a melhor sobre o Alba e apanhou o seu adversário no segundo lugar, com os Galos com menos um jogo, embora tenha encurtado distâncias para o líder Bustelo, que empatou em casa.
2-Naquela que é a maior deslocação, a Castelo de Paiva, o Oliveira do Bairro vai encontrar pela frente um Paivense na sua melhor fase da época, onde, nas últimas seis partidas, ganhou três e fugiu da zona perigosa. Por isso, não se adivinham facilidades para os bairradinos, ávidos de pontos, e que terão de fazer pela vida rapidamente, antes que seja tarde.
O mesmo se aplica ao Mealhada e ao Calvão. Ambos jogam fora. O primeiro no terreno do Esmoriz, não se vislumbrando que possa ser na Barrinha que os mealhadenses irão regressar às vitórias, direi também aos pontos. O segundo, pelo registo fora de portas, no reduto do Milheiroense, quinto classificado, também não será bem-sucedido, a menos que mude radicalmente.
Em casa, o Mourisquense, na receção ao União de Lamas, também não terá tarefa fácil, numa jornada complicada para quem precisa de pontos como de pão para a boca.
O Águeda joga em Fiães, onde não o espera facilidades. As duas equipas têm somado muitos empates. Será mais um!

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Como se previa, face ao desempenho do Mamarrosa, o Oiã, no dérbi oliveirense, foi a Bustos vencer o seu opositor, cumprindo, assim a sua obrigação. Todos esperavam que o Famalicão, em casa, diante do Couvelha, fizesse o mesmo, mas os forasteiros mostraram a razão do excelente campeonato que estão a realizar e “roubaram” dois pontos à equipa de Pedro Moniz e a liderança, então partilhada com o Oiã, ficando agora a dois pontos do seu grande rival.
Em casa, o Luso goleou o Ribeira/Azenha e aproximou-se do terceiro lugar. De novo em casa, o Águas Boas regressou às vitórias e logo com uma goleada, frente ao Antes. E o Aguinense também, na Azenha, frente ao Paredes do Bairro, enquanto Sosense e VN Monsarros dividiram os pontos com três golos para cada lado.
O Carquejo – LAAC foi adiado para o dia 25 de março, jogo que se realiza na Mealhada, às 21h.
2-Cada vez mais confiante e na semana que antecede a deslocação a Famalicão, o Oiã recebe o Aguinense (16h), apostado em somar mais três pontos. Vamos ver se os guinatos estarão pelos ajustes.
O Famalicão joga com o Paredes do Bairro, capaz de lhe criar alguns embaraços, mas com grandes probabilidades de sucesso para o primeiro. O Águas Boas volta a jogar em casa, agora frente ao Couvelha, num jogo que se prevê bastante disputado e de resultado imprevisível.
Na receção ao Mamarrosa, a LAAC tem boas hipóteses de chamar a si a vitória, tal como o Luso na curta deslocação a Antes.
O Sosense recebe o Ribeira/Azenha, numa partida que poderá dar em divisão dos pontos.
Em Ponte de Vagos, o CRAC defronta o VN Monsarros apostado em ganhar para manter o quinto lugar. O Carqueijo folga.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC volta a sorrir sete jogos depois. Couvelha ascende ao terceiro lugar

Desde 21 de dezembro (vitória em Ovar) que o Oliveira do Bairro não sabia o que era ganhar. Na receção ao Mourisquense, os Falcões, em três minutos (71 e 73) resolveram o jogo que não parecia fácil, arrecadando assim os três pontos e moral para os jogos que se avizinham, embora a equipa continue mergulhada em zona de descida.
À tangente (2-1), o Águeda, em casa, regressou às vitórias e manteve o quarto lugar, pois os três primeiros não vacilaram.
Em casa, o Mealhada perdeu inesperadamente com o Canedo, penúltimo classificado, sofrendo a sexta derrota no seu reduto, o que, na verdade, é muito para uma equipa que luta pela permanência. A equipa de Luís Simões já não vence há cinco jogos.
Quem vai fazendo pela vida em casa (sete vitórias e dois empates) é o Calvão, que derrotou o Fiães e mantém-se acima da zona de despromoção.
2-Prevê-se uma jornada difícil para muitas equipas. Logo à cabeça surge o Oliveira do Bairro, que joga na casa do segundo classificado, o Alba, adversário que não quererá deixar fugir os três pontos, até porque há um dos jogos de cartaz da jornada, o Bustelo – União de Lamas. Aos bairradinos compete contrariar o favoritismo dos albergarienses, que atravessam a sua melhor série com quatro vitórias consecutivas.
Outro jogo que merece especial atenção é o dérbi concelhio entre Mourisquense – Águeda. Na primeira volta, os Pilatos cometeram a proeza de ganhar na casa do seu rival. E agora, como vai ser? Neste tipo de jogos, por vezes, quem está melhor, não significa que seja o favorito, por isso apostamos numa tripla, num prélio que se antevê renhido e de grande intensidade.
O Mealhada joga na casa do Milheiroense, surpreendente quinto classificado. Será mais um jogo complicado para os bairradinos, perante um adversário moralizado e que pretende dar sequência aos últimos bons resultados.
O Calvão desloca-se ao reduto do Paivense, outro dos aflitos, na tentativa de somar os primeiros pontos dentro de campo. A pressão está do lado da equipa de Castelo de Paiva, porque joga em casa e quer dar um safanão na sua pontuação.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Nada de novo na frente da classificação, embora o Oiã estivesse muito perto de perder pontos em Aguada de Cima. A LAAC esteve a perder, conseguiu chegar ao empate perto do final da partida, mas, em tempo de compensação, o Oiã deu a volta ao resultado, tal como tinha acontecido em Couvelha.
Em casa, o Famalicão não teve dificuldade para derrotar o vizinho Ribeira/Azenha. A surpresa veio do Luso, com a equipa da casa a perder com o CRAC, o que lhe valeu a perda do terceiro lugar, agora ocupado pelo Couvelha, que foi a Bustos bater o Mamarrosa.
O Águas Boas regressou às vitórias diante do VN Monsarros, tal como o Aguinense na receção ao Antes. Tal como vaticinámos, o Paredes do Bairro trouxe um ponto do Carqueijo.
2-Não se prevê problemas para os dois primeiros. O Oiã joga em casa com o Carqueijo, que continua a não acertar o passo, enquanto o Famalicão vai a Antes. O favoritismo é quase total para quem lidera a classificação.
Partida interessante será o Couvelha – Aguinense. Agora que a equipa de Nuno Pedro alcançou um lugar no pódio, ninguém quer perder esse estatuto. Resta saber se os guinatos estarão pelos ajustes.
O Luso vai estar à espreita, na curta deslocação ao terreno do VN Monsarros, que tudo fará para contrariar algum do favoritismo dos homens das águas.
O Águas Boas volta a jogar em casa, agora com o Ribeira/Azenha e, em condições normais, é favorito. Se jogar aquilo que tem jogado nos últimos jogos, o Paredes do Bairro tem boas hipóteses de levar de vencida o Mamarrosa, que continua a ostentar a lanterna vermelha.
Tratando-se de um dérbi, o CRAC – Sosense poderá pender para qualquer dos lados, embora o bom momento do primeiro lhe confira maior favoritismo.
A LAAC folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC e Águeda afundam-se. Famalicão apanha Oiã na liderança

Sem ganhar há sete jogos e tendo averbado a terceira derrota consecutiva, o Oliveira do Bairro continua metido no labirinto da classificação, ou seja, nos lugares de descida de divisão. A equipa de António Flávio perdeu no terreno do Carregosense, com o golo da vitória a surgir já em período de descontos, resultado que mantém os bairradinos na 16.ª posição.
Numa partida onde se discutia a liderança, o Águeda perdeu no terreno do Bustelo, naquela que foi a primeira derrota fora. Os locais venceram pela margem mínima (1-0), num golo que foi muito contestado pelos aguedenses. Os Galos, apesar de terem menos um jogo, parecem que estão a perder gás, acabando, com esta derrota, por descer para a quarta posição.
Em Castelo de Paiva, diante do Paivense, o Mealhada veio de mãos abanar, tendo sido ultrapassado na classificação pelo Mourisquense que, em casa, goleou a Ovarense.
Fora de casa, o Calvão manteve a sua sina, ao perder com o Alba por escasso 1-0. A boa réplica dada não lhe garantiu pontos.
2-O Oliveira do Bairro tem de arrepiar caminho. A equipa recebe o Mourisquense, adversário direto na luta pela manutenção, e que atravessa a sua melhor fase da época. Por isso, tratando-se de um dérbi, não se perspetiva um jogo nada fácil para os Falcões, que estão obrigados a vencer para encurtar distâncias.
O Águeda fará a receção ao Carregosense obrigado a conquistar os três pontos para exorcizar eventuais fantasmas que possam apoderar-se da equipa, agora que está a seis pontos da liderança, embora com um jogo a menos.
Em casa, o Mealhada, perante o aflito Canedo, tem excelente ensejo para regressar às vitórias e estabilizar um pouco mais na tabela classificativa. Se isso não acontecer, as coisas começam a piorar.
O mesmo se aplica ao Calvão na receção ao Fiães. Os vaguenses têm feito pela vida em casa, onde já conquistaram 20 pontos. Será com esse espírito que a equipa de Luís Pinho irá encarar o jogo, sabendo que terá pela frente um adversário bastante experiente.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Com o Oiã de folga, era expectável que o Famalicão, em condições normais, apanhasse o seu principal opositor na classificação. Assim aconteceu. A equipa de Pedro Moniz venceu folgadamente em Vila Nova de Monsarros e ficou com os mesmos 52 pontos do Oiã.
O Luso conservou o terceiro lugar após o triunfo no terreno do Sosense, tendo o Couvelha na peugada, que também venceu, em casa, o Carqueijo.
Quem se atrasou foi a LAAC, que em Anadia, dividiu os pontos com o Paredes do Bairro. Com este empate, a equipa de António Liberal ficou a seis pontos do terceiro lugar, longe daquilo que nos tem habituado nas últimas épocas.
O Águas Boas continua sem acertar o passo. A formação orientada por Adriano Vasconcelos perdeu na casa do CRAC, adversário que, com esta vitória, subiu ao sexto lugar, por troca com o Aguinense, que empatou no reduto do Ribeira/Azenha a dois golos.
Num jogo recheado de golos (5), o Antes, em casa, levou a melhor sobre o Mamarrosa.
2-Em Aguada de Cima, diante da LAAC, o Oiã terá de ser igual a si próprio, caso não queira ser surpreendido. É que, aparentemente, o Famalicão, em casa, mesmo tratando-se de um dérbi, não deverá ter problemas de maior para se desenvencilhar-se do Ribeira/Azenha.
O Luso tudo fará, em casa, para levar a melhor sobre o CRAC, ao passo que o Couvelha, no terreno do Mamarrosa, se jogar aquilo que sabe, poderá ser bem-sucedido frente ao laterna vermelha.
Vindo de quatro derrotas consecutivas, o Águas Boas, em casa, frente ao VN Monsarros, pretenderá deixar para trás das costas o mau momento que atravessa. Para que isso seja uma realidade, terá de regressar às vitórias.
Em casa, o Aguinense não deverá ter problemas de maior para levar de vencida o Antes.
Mais equilibrada prevê-se a partida entre o Carqueijo e o Paredes do Bairro. Empate em perspetiva!
O Sosense folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Favoritos confirmam esse estatuto e seguem em frente na Taça de Aveiro

Os mais fortes acabaram por vencer e passar à 5.ª eliminatória da Taça do Distrito. O Oiã, em Frossos, diante do Beira-Vouga, resolveu bem cedo a eliminatória.
Apesar dos números finais (4-1), o Águeda, em casa, só conseguiu a tranquilidade nos minutos finais, momento em que marcou dois golos e despachou o União de Lamas. O Mourisquense, outra equipa do concelho de Águeda, também passou à eliminatória seguinte, ao derrotar em casa do Milheiroense.
Pior sorte teve a LAAC e Valonguense. Ambos a jogar em casa, a equipa de Aguada de Cima foi surpreendida pelo Alba, que mostrou mais experiência em campo. A formação de Arrancada do Vouga perdeu com o Fiães, de outro campeonato. Também em casa, o Calvão não desperdiçou esse fator e eliminou o Cucujães. Bustelo e S. Roque também seguem em frente, após vencerem Vista Alegre e Canedo, respetivamente.

I DIVISÃO

1-O grande jogo da jornada é, sem dúvida, o Bustelo – Águeda. Em jogo está muita coisa. O primeiro, com um jogo a mais, lidera o campeonato com mais três pontos. Ganhando, ficará com seis pontos de avanço, que podem ser nove, pois falta aos aguedenses o jogo com o União de Lamas, que foi interrompido aos 22 minutos, trazendo à colação a falta de policiamento nos campos de futebol. O jogo poderá ser decidido na secretaria pelo conselho de disciplina da AFA. Os Galos, para o campeonato, registam três empates consecutivos e o jogo assume elevada importância, pois não podem perder. E a concorrência vem logo atrás.
O Oliveira do Bairro também tem importante teste em Carregosa. É que o cerco começa a apertar-se e urge somar pontos. O Carregosense tem exibido alguma irregularidade, é capaz do melhor e do pior. Se estiver em tarde sim, ainda mais jogando no seu terreno, é um adversário complicado.
O Calvão não vai ter tarefa fácil no reduto do Alba. Os albergarienses estão colados à liderança, são favoritos, perante um opositor que tem encalhado vezes sem conta fora de casa.
O Mealhada joga fora, no reduto do Paivense, adversário que está acima da linha de água, por isso ávido de pontos. Não são esperadas facilidades para os bairradinos. Um ponto já não será nada mau.
Na receção à Ovarense, última classificada, o Mourisquense tem a vitória à mão de semear, pois o seu adversário pouca resistência tem dado e fora ainda não somou qualquer ponto.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O líder Oiã folga nesta jornada e, por isso, é previsível que seja apanhado na classificação pelo Famalicão, dada a diferença de três pontos. Para que tal aconteça, os famalicenses terão de vencer o VN Monsarros na casa deste.
Nos lugares seguintes não deverá haver novidades. O Luso, terceiro classificado, joga no reduto do Sosense e, embora a equipa de Soza esteja a fazer uma boa recuperação, é crível, pela pontuação, que tenha ligeiro favoritismo.
Em casa, o Couvelha é claramente superior ao Carqueijo, mas terá de o demonstrar dentro de campo, salvo de qualquer surpresa.
Mais difícil será o desempenho da LAAC na casa emprestada do Paredes do Bairro, em Anadia. Isso ficou demonstrado no jogo anterior com o Oiã, onde os paredenses contrariaram ao máximo o favoritismo dos líderes do campeonato.
Para seguir com atenção os jogos Ribeira/Azenha – Aguinense e CRAC – Águas Boas, com os três últimos apostados em lutar pelo sexto lugar. A equipa de Aguim leva vantagem neste momento. Tratando-se de um dérbi concelhio, os ribeirenses atravessam o melhor momento da época, jogo para tripla.
A formação de Parada de Cima perdeu apenas um dos últimos cinco jogos, o Águas Boas vem de três derrotas consecutivas, numa partida onde quem cometer menos erros poderá ser bem-sucedido.
Em Antes jogam os dois últimos classificados, com o conjunto local a receber o Mamarrosa, que ostenta a lanterna vermelha. Pelo desempenho de ambos, prevê-se um jogo equilibrado.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Oliveira do Bairro perde terreno. Águeda apanhado na liderança

Mais uma jornada a marcar passo. Num campo e frente a um adversário que se previa complicado, o Oliveira do Bairro perdeu frente ao União de Lamas. Foi um jogo em que o árbitro não esteve bem, mas isso não justifica de todo os erros cometidos. Com este desaire, os bairradinos desceram na classificação e estão acima da linha de água, apenas com três equipas abaixo de si.
Em Avanca, frente ao campeão dos empates (11), o Águeda dividiu os pontos, naquele que foi o terceiro empate consecutivo e foi apanhado na classificação pelo Bustelo, que deu nove à Ovarense. O União de Lamas está a um ponto do duo da frente e, em quarto, a três pontos da liderança, o Alba, que, em casa, goleou o Mealhada por 8-0. Parece mentira, mas é verdade.
O Mourisquense tomou gosto às vitórias e derrotou em casa o Cucujães, afastando-se, para já, da zona perigosa. Ainda não foi desta que o Calvão ganhou fora de casa dentro das quatro linhas, pois a vitória que tem (Canedo) foi alcançada na secretaria. Desta vez a equipa de Luís Pinho saiu goleada do terreno do Carregosense.
2-A liderança, ou talvez não, faz parte da 20.ª jornada. O Bustelo, um dos líderes, joga em Oliveira do Bairro. Um jogo que não será nada fácil para os bairradinos, pois o seu adversário luta pela subida e, agora que chegou ao topo, não pretenderá de lá sair. Tem a palavra os Falcões, que terão de voar mais alto para sair da zona incómoda da tabela classificativa.
Por seu turno, o Águeda joga na casa do União de Lamas que, em caso de vitória, passa o seu opositor na tabela, quiçá, a liderança, isto se o Bustelo não vencer em Oliveira do Bairro. Os Galos ainda não perderam fora. Um possível empate será insuficiente.
Depois da goleada em Albergaria-a-Velha, resta saber como o Mealhada, em casa, diante do Fiães, outro adversário de peso, irá reagir. Não se perspetiva um jogo fácil para a equipa de Luís Simões.
O Calvão recebe o Mourisquense, num jogo deveras importante para os locais, pois pela frente terão um adversário do seu campeonato, que luta pelos mesmos objetivos. O caminho é só um, ganhar, resta saber se os Pilatos estarão pelos ajustes.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Tudo igual entre os cinco primeiros. Num jogo deveras complicado, o Oiã venceu no terreno do Couvelha, desiderato alcançado no penúltimo minuto de descontos. O jogo teve duas partes completamente distintas, com o Couvelha a justificar outro resultado. O Famalicão não teve problemas de maior para vencer na casa do Sosense. O Luso foi a Águas Boas ganhar ao conjunto local, enquanto a LAAC ganhou pela diferença mínima em Antes.
O Aguinense, mesmo com o empate no terreno do CRAC, parece que está a perder gás, perdendo uma boa possibilidade de se isolar no sexto lugar.
Quatro jogos depois, o Ribeira/Azenha regressou às vitórias, e logo com uma goleada, em casa, ao Carqueijo. Quem também não sabia o que era pontuar era o Mamarrosa, que trouxe um ponto de Vila Nova de Monsarros.
2-O Oiã joga sábado, às 16h, no Sintético de Anadia, frente ao Paredes do Bairro. A equipa de Mico não poderá facilitar diante de um conjunto aguerrido e que dá tudo em campo. Em casa, o Famalicão tem tudo para somar os três pontos frente ao CRAC.
Na luta, para já, pelo quarto lugar, a LAAC recebe o Couvelha. Prevê-se um bom jogo e de resultado imprevisível.
De novo em casa, o Águas Boas defronta o Sosense. A equipa de Adriano Vasconcelos é favorita a regressar às vitórias, duas jornadas depois.
Em casa, num dérbi sempre apetecível, o Aguinense joga contra o VN Monsarros. A mais-valia dos guinatos poderá fazer toda a diferença nas contas finais do jogo.
O Mamarrosa, que deixou o último lugar na última jornada, recebe o Ribeira/Azenha. Prevê-se um jogo equilibrado, isto em função do desempenho de cada uma até ao momento.
Na receção ao Antes, o Carqueijo parte como favorito.
O Luso folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Oliveira do Bairro volta a empatar em casa. Águeda não aproveita

Não foi de todo profícuo o arranque da segunda volta para as equipas bairradinas. O Oliveira do Bairro, em casa, registou o mesmo resultado da primeira volta, ao empatar a um golo com o Avanca, num jogo onde foram visíveis algumas lacunas depois da saída de três jogadores habitualmente titulares. Sem rotinas, a equipa sentiu algumas dificuldades, perante um adversário que foi melhor em alguns períodos, mas que mostrou a razão de colecionar tantos empates (10).
Em casa, o Águeda não foi além de um nulo diante do Esmoriz, não tendo, por isso, aproveitado o empates de Bustelo e Alba para reforçar a liderança. O primeiro, que está a dois pontos dos Galos, deixou dois em Calvão, o segundo no terreno do Soutense. Calvão que beneficiou, tal como o Mealhada e Cucujães de três pontos, por uma eventual participação irregular de um jogador (Paulo Moreira) do Canedo.
Quem mais lucrou nesta jornada foi o União de Lamas, que subiu ao terceiro lugar e ficou a três pontos do Águeda.
Em casa, o Mealhada perdeu excelente oportunidade para ascender ao sexto lugar, após a derrota com o Mourisquense, um triunfo importante para os Pilatos na luta pela manutenção.
2-Pelo bom momento que atravessa – cinco vitórias consecutivas -, o União de Lamas, em casa, não vai ser pêra doce para o Oliveira do Bairro. A equipa de Santa Maria de Lamas está motivada, quer subir de divisão. Os bairradinos tudo farão para contrariar o favoritismo dos locais.
O Águeda é a única equipa que ainda não perdeu fora, mas, em Avanca, terá que ser igual a si própria para não ser surpreendida. Empate em perspetiva!
No terreno do Alba, o Mealhada também não vai ter tarefa fácil, embora as suas oscilações exibicionais possam conferir algum crédito aos bairradinos para discutirem o resultado de princípio ao fim.
O Mourisquense recebe o Cucujães, adversário bem classificado. A ver vamos se a equipa de Mico dá sequência à vitória na Mealhada.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Oiã e Famalicão ficaram mais sós na frente da classificação. O primeiro, em casa, goleou o Antes e manteve os três pontos de avanço para o segundo que, também em casa, levou a melhor sobre o Luso, que assim ficou mais longe dos dois primeiros. E viu o terceiro lugar ameaçado após a vitória do Couvelha frente ao seu vizinho Paredes do Bairro.
Quem não aproveitou foi a LAAC que, em casa, desperdiçou dois pontos diante do Ribeira/Azenha.
Em Vagos, o CRAC, em clara subida de forma, venceu o Mamarrosa, enquanto o Sosense, de novo em casa, derrotou o Aguinense.
VN Monsarros e Carqueijo dividiram os pontos, resultado que interessou mais aos forasteiros.
2-O jogo de cartaz é sem dúvida o Couvelha – Oiã, quarto contra primeiro. Os locais atravessam excelente momento com seis vitórias consecutivas, o seu adversário é líder e ainda não perdeu, naquele que será um teste muito complicado para o conjunto de Mico. Jogo para tripla. O Famalicão joga na casa do Sosense, adversário que atravessa o seu melhor momento da época com três triunfos seguidos. As mais-valias dos famalicenses deverão fazer a diferença.
A LAAC não deverá ter problemas de maior na visita a Antes, um dos últimos classificados.
O equilíbrio poderá ser a nota dominante no Águas Boas – Luso. O primeiro pretende recuperar terreno, os lusenses querem conservar o terceiro posto.
O VN Monsarros volta a jogar em casa, agora frente ao Mamarrosa, adversário que não sabe o que é pontuar há seis jogos. Os vilanovenses também não sabem o que é ganhar há oito jogos, numa partida em que quem cometer menos erros poderá chamar a si os pontos, ou um ponto.
O Ribeira/Azenha também sorriu poucas vezes (duas) em matéria de vitórias. Na receção ao Carqueijo, os pupilos de Rui Santiago vão procurar ser bem sucedidos, num jogo entre duas equipas longe daquilo a que nos habituaram nas últimas épocas.
O Paredes do Bairro folga.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Águeda campeão da primeira volta. Nada de novo na segunda divisão

Sói dizer-se que nem sempre quem está melhor na classificação é que consegue ganhar. Foi o que aconteceu ao Águeda que, no dérbi eterno, com o Oliveira do Bairro, perdeu dois pontos. O jogo foi sensaborão e com poucas oportunidades de golo. Os Galos tiveram mais, mas os Falcões foram irrepreensíveis na forma como defenderam. Mesmo com o empate verificado, o Águeda mantém a liderança com mais dois pontos do Bustelo, sendo o campeão da primeira volta.
Em casa, o Mealhada, cinco jogos depois, regressou às vitórias frente ao Carregosense, num golo obtido no período de descontos.
Quem começa a perder terreno é o Calvão, que sofreu em casa a terceira derrota aos pés do União de Lamas. Em jogo de aflitos, o Mourisquense foi goleado no terreno do Soutense.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Tudo na mesma na frente da classificação com Oiã e Famalicão separados por três pontos. Na Azenha, o líder Oiã (única equipa que ainda não perdeu) não teve a mínima dificuldade em bater o Ribeira. Mais complicada foi a tarefa do Famalicão em Águas Boas, mas, no final, foi o primeiro que sorriu.
O Luso, em casa, não deu a mínima hipótese ao Aguinense, vencendo por três golos sem resposta, mantendo o terceiro lugar, com mais quatro pontos do Couvelha, que folgou nesta jornada.
A LAAC saiu vitoriosa de Vila Nova de Monsarros, tendo vencido pela margem mínima, falhando ainda uma grande penalidade.
Sem perder há cinco jogos, naquela que é a sua melhor série, o Paredes do Bairro, tal como tínhamos previsto, foi a Antes derrotar o conjunto local.
O Sosense não podia desejar melhor inauguração do seu relvado sintético do Campos do Lagos com uma vitória. A vítima foi o Mamarrosa, naquele que foi o quinto jogo sem pontuar dos pupilos de Jorge Rameiras, que continua a dividir a última posição com Ribeira/Azenha e Antes, todos com nove pontos.
O CRAC, em Vagos, casa emprestada, empatou com o Carqueijo e perdeu boa oportunidade para ascender ao sexto lugar isolado.

TAÇA DO DISTRITO

1-No próximo domingo disputa-se a 3.ª eliminatória da Taça do Distrito de Aveiro. O Oiã, depois de eliminar a ACRD Mosteirô, de Arouca, joga agora com o Mosteirô FC, de Santa Maria da Feira, atual segundo classificado da Série A da 2.ª Divisão, desta vez fora de casa. Não se prevê um jogo fácil para os bairradinos, pois todos conhecem a forma de jogar das equipas nortenhas, muito aguerridas e que dão tudo em cada lance, principalmente quando jogam em casa.
O sorteio ditou um dérbi de outros tempos, com o Águeda, detentor do troféu, a deslocar-se ao vizinho Macinhatense, com o favoritismo a pender para o lado dos Galos do Botaréu.
Das outras equipas da região ainda em prova, a LAAC fará a receção ao Paredes do Bairro. O equilíbrio poderá ser a nota dominante, com ligeiro ascendente para os locais. O mesmo se aplica no Couvelha – São Roque, embora aqui os bairradinos defrontem um adversário que luta pela subida de divisão na Série B, e que por certo, lhe irá causar bastantes problemas.
O VN Monsarros recebe o Mourisquense, de outro escalão, com outro andamento e mais experiência. Compete aos vilanovensescontrariar esses aspetos.
Em casa, o Calvão joga contra o Carregosense, para quem ganhou para o campeonato. Será que a história se repete?
O Valonguense, líder da Série B, joga em casa com o Alvarenga e não deverá ter problemas em passar à eliminatória seguinte.
Jogos: Calvão – Carregosense. LAAC – Paredes do Bairro. Paços de Brandão – Milheiroense. Valonguense – Alvarenga. VN Monsarros – Mourisquense. Soutense – Cucujães. Bustelo – Paivense. Mosteirô FC – Oiã. Macinhatense – Águeda. Vista Alegre – Ovarense. Fiães – Macieirense. Couvelha – São Roque. Furadouro – União de Lamas. Alba – Mansores. Valecambrense – Canedo e Beira-Vouga – Sanguedo.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Galo continua de crista bem levantada. Oiã sobe à liderança isolado

Numa jornada com várias goleadas, o Oliveira do Bairro encalhou no mar da Barrinha. Mas só afundou no último lance do desafio, com o Esmoriz a chegar ao triunfo, num jogo que estava talhado para o nulo. Um resultado que mantém a equipa bairradina em zona de risco, tendo descido um lugar na classificação.
De vento em popa continua o Águeda que, em casa, despachou a Ovarense com uma mão cheia de golos, mantendo os quatro pontos de distância para Alba e Bustelo. O segundo goleou o Mealhada, naquele que foi o sexto jogo sem ganhar dos mealhadenses.
Depois de ter vencido na lotaria das grandes penalidades, o Calvão voltou a Avanca, mas desta vez não foi feliz, tendo saído de lá vergado a uma goleada. Foi o oitavo jogo fora sem pontuar para os vaguenses.
Em casa, o Mourisquense fez pela vida e derrotou o Milheiroense, vitória que lhe valeu subir na tabela duas posições.
2-No fecho da primeira volta, nada melhor do que um Oliveira do Bairro – Águeda. As duas equipas estão em situações opostas, por vezes quem está pior classificado leva a melhor, mas, tratando-se de um dérbi, misturado com a grande rivalidade entre os dois clubes, o resultado será imprevisível.
Com o cerco a apertar-se de quem está em baixo, o Mealhada, no seu reduto, frente ao Carregosense, está obrigado a regressar aos bons resultados, sob pena de descer na classificação.
O Calvão recebe o União de Lamas, num jogo que não se afigura nada fácil para os homens de Luís Pinho, muito por força da posição do seu adversário (4.º lugar) e das aspirações que tem na luta pela subida de divisão.
Em jogo de aflitos, o Mourisquense joga no terreno do Soutense, na esperança de manter (quatro pontos) ou de reforçar a diferença que tem para o seu adversário.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Tal como se previa, houve mudança na liderança. Com o Famalicão de folga, o Oiã aproveitou a benesse ao vencer no terreno do VN Monsarros, terminando a primeira volta com mais três pontos de avanço do seu opositor direto pela subida de divisão.
O Luso manteve o terceiro lugar após a goleada imposta em casa ao Mamarrosa, logo atrás do Couvelha, que alcançou a quinta vitória consecutiva em Antes.
Quem se atrasou foi a LAAC, que perdeu em casa com o CRAC, e ficou ameaçada na quinta posição, pelo Águas Boas, que na estreia do seu relvado sintético, levou a melhor sobre o Aguinense. As duas equipas dividem o sexto lugar.
O Ribeira/Azenha, em casa, não foi além de um empate sem golos diante do Paredes do Bairro.
O Sosense venceu o Carqueijo e é uma das equipas que reparte o último lugar com Azenha, Mamarrosa e Antes, todos com nove pontos.
2-Mesmo jogando em casa, o Ribeira/Azenha não terá tarefa fácil diante do Oiã, que tudo fará para manter a liderança. Em condições normais, é favorito.
O Famalicão viaja até Águas Boas, onde não irá encontrar um adversário fácil. O jogo promete e o resultado poderá ser uma incógnita. Para os anadienses terem sucesso, que é esse o seu objetivo, terão de jogar num nível elevado para não serem surpreendidos.
Pela proximidade das duas equipas, o jogo Luso – Aguinense tem tudo para ser um bom espetáculo de futebol. Jogo para tripla.
A LAAC joga em Vila Nova de Monsarros à procura de regressar aos bons resultados. Será que os vilanovenses estarão pelos ajustes?
O Paredes do Bairro desloca-se a Antes com o pensamento nos três pontos. Olhando para o percurso dos locais, isso será possível.
Jogo entre últimos classificados, o Sosense – Mamarrosa, com o último, que já não sabe o que é ganhar há onze jogos e que não pontua há quatro, na expetativa de regressar aos bons resultados. A formação de Soza, que inaugura o relvado sintético, tudo fará para dar uma prenda aos sócios e adeptos.
No CRAC – Carqueijo, se a lógica imperar, o que muitas vezes não acontece no futebol, a equipa de Parada de Cima tem boas hipóteses de somar os três pontos.
O Couvelha folga nesta jornada.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Lotaria das grandes penalidades fez a diferença para a Taça do Distrito

Os penalties foram cruéis para o Oliveira do Bairro. Depois de um nulo nos 90 minutos, os Falcões, diante do Fiães, perderam por 3-4, com Kaike e Xano a falharam a possibilidade de conduzirem a sua equipa à terceira eliminatória da Taça do Distrito.
Pela mesma moeda se decidiram o Mourisquense – Mealhada e Avanca – Calvão. 1-1 no tempo regulamentar, mais certeiros Pilatos e vaguenses. O Oiã deu 9 ao ACRD Mosteirô, enquanto Luso e CRAC cairam aos pés de Sanguedo e Bustelo, respetivamente.
1-O Oliveira do Bairro começa 2015 com uma deslocação difícil a Esmoriz. A equipa da casa tem alternado o bom com o mau, no seu reduto já perdeu quatro vezes, mas luta por outros objetivos e, se estiver em tarde sim, é complicado.
Em casa, o líder Águeda não deverá ter grandes problemas para se desenvencilhar da Ovarense, lanterna vermelha.
Problemática será a saída do Mealhada, que joga na casa de um dos segundos classificados, o Bustelo, candidato assumido à subida. Os bairradinos já não ganham há quatro jogos e isso não abona a seu favor.
Depois da taça, o Calvão volta a jogar na casa do Avanca. Os vaguenses não perderam. Será que conseguem os primeiros pontos fora de casa?
Ávido de pontos, o Mourisquense recebe o Milheiroense, que se apresenta com duas derrotas seguidas. Prevê-se um jogo equilibrado e possível divisão dos pontos.
II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Como o Famalicão folga nesta jornada, o Oiã pode descolar do seu adversário direto (ambos têm 37 pontos) e assumir isolado a classificação. Para que tal aconteça, a equipa de Mico terá que ganhar no terreno do VN Monsarros, opositor que tudo fará para lhe complicar a vida.
Atentendo ao facto do Mamarrosa já não ganhar há dez jogos, o Luso, atuando em casa, é claramente favorito.
Em clara subida de forma, o Couvelha, em Antes, tem tudo para continuar na senda dos bons resultados. A LAAC, que trocou a ordem do jogo com o CRAC, também não deverá ter problemas para somar os três pontos.
Separados por três pontos, no Águas Boas – Aguinense prevê-se um confronto renhido e de resultado imprevisível.
O mesmo se poderá aplicar no Ribeira/Azenha – Paredes do Bairro, por se tratar de um dérbi, num jogo onde não há favoritos.
Em Vagos, o Sosense recebe o Carqueijo. Os mealhadenses estão melhores na classificação e podem tirar partido desse fator.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com