Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Tribuna de Honra

OBSC alcança empate em Avanca. Mealhada e Águeda entram a ganhar

No arranque do campeonato da 1.ª Divisão da AFA, o Oliveira do Bairro empatou a um golo na deslocação a Avanca. Com uma equipa totalmente nova e onde impera a juventude, os bairradinos fizeram uma exibição personalizada e justificaram amplamente a divisão dos pontos.
O resultado até podia ter sido bem melhor, se Rafa tivesse feito o 0-2, pois no minuto seguinte, os avancanenses conseguiram empatar o jogo.
Numa partida renhida e cheia de golos (5), o Mealhada trouxe importante vitória do reduto do Mourisquense, tal como o Águeda, de Esmoriz, repetindo o êxito da época passada. Com o jogo resolvido na primeira parte, o Calvão estreou-se com uma derrota no terreno do Bustelo, um dos candidatos à subida de divisão.
2-Na receção ao União de Lamas, que vem de uma vitória caseira frente à Ovarense, o Oliveira do Bairro, talvez já melhor apetrechado com os jogadores que não puderam dar o contributo à equipa em Avanca por falta dos certificados internacionais, tudo fará para dar continuidade ao que mostrou na jornada inaugural, e tentar ser, como na época passada, uma fortaleza em casa.
Jogo interessante na Mealhada, com a equipa local a receber o candidato Alba. O espírito da juventude mealhadense é não deixar cair em saco roto os pontos amealhados na Mourisca. O adversário é de respeito e é com isso que os pupilos de Luís Simões terão de se preocupar. Jogo para tripla.
O Águeda joga em casa com o Avanca. O seu adversário vale mais daquilo que mostrou com o Oliveira do Bairro, mas os Galos são favoritos à vitória.
O Mourisquense desloca-se a Cucujães, onde mora uma equipa moralizada pela vitória no terreno do Carregosense. Prevê-se um jogo equilibrado. A equipa da Carregosa joga em Calvão. Os vaguenses, no seu terreno, não podem desperdiçar pontos, pois o seu objetivo passa exclusivamente pela manutenção.

TAÇA DO DISTRITO

1-A maior surpresa aconteceu em Famalicão, com a equipa da casa a ser eliminada pelo Valonguense. O Mamarrosa, que prometeu muito na pré-época, foi surpreendido em casa pelo VN Monsarros, tal como o Águas Boas, que jogou em Oliveira do Bairro e perdeu com o Beira-Vouga.
Oiã, LAAC e Paredes do Bairro começaram a época em grande, ao aplicarem aos seus adversários chapa quatro, a Sosense, Santiais e Requeixo, respetivamente.
O Ribeira/Azenha perdeu em casa com o Vista Alegre, equipa mais madura e que apresentou outros argumentos.
Em casa, o Aguinense, no dérbi com o Couvelha, acabou por sofrer pesada derrota (1-6).
II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Depois do aquecimento da Taça do Distrito, eis o regresso do campeonato. Ninguém assume a subida, mas os crónicos candidatos são Oiã, Famalicão e LAAC. E costuma aparecer sempre um outsider. Famalicão e Águas Boas, duas boas equipas, vão medir forças depois da frustração que foi a eliminação da taça. Quem terá melhores argumentos?
Quem os deve ter é o Oiã na receção ao Ribeira/Azenha. O favoritismo pende para a equipa de Mico, tal como para a LAAC frente ao VN Monsarros. Mas quem joga em casa terá que demonstrar isso mesmo dentro de campo.
Depois do desaire para a taça, o Mamarrosa volta a jogar em casa, desta vez frente ao Sosense. Oportunidade para a equipa de Jorge Rameiras mostrar aquilo que vale.
Embalado pela vitória robusta para a segunda competição do calendário da AFA, o Paredes do Bairro tem tudo para voltar a ser feliz frente ao Antes, opositor que sofreu pesada derrota (8-0) em Macinhata do Vouga.
No Aguinense – Luso, pela proximidade das duas equipas, prevê-se um jogo equilibrado e que poderá ser decidido nos pormenores.
Depois do jogo da taça, Carqueijo e CRAC voltam a medir forças, desta vez no terreno do primeiro. A vitória sorriu no jogo anterior aos homens de Parada de Cima. Será que a história se repetirá?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Primeira divisão e Taça Distrito de Aveiro estão de regresso

Acabaram as experiências, agora é a doer com o regresso do principal escalão do futebol distrital aveirense e da 1.ª eliminatória da Taça de Aveiro, onde estão englobados todos os clubes que vão participar no distrital da 2.ª Divisão. A grande maioria dos clubes teve um mês para preparar da melhor maneira o arranque da época, alguns com expetativas redobradas em relação à temporada passada.
O principal objetivo da maior parte deles passa pela manutenção na 1.ª Divisão, outros sonham com o ingresso (alguns será regresso) às competições nacionais, no caso particular ao Campeonato Nacional de Seniores. O Bustelo é uma das equipas que desceu e, por certo, apetrechou-se para lá regressar no ano seguinte. Apesar de nesta fase da época o nosso conhecimento do valor da maior das equipas ser muito vago, a formação do concelho de Oliveira de Azeméis é uma das candidatas a regressar aos nacionais. Pelo seu passado, Oliveira do Bairro e Alba, terceiro e quarto classificados, respetivamente, que lutaram por esse objetivo praticamente até ao fim, para a generalidade dos adversários, são apontados de novo como candidatos à subida de divisão.
Os bairradinos vão começar do zero, pois do plantel da época passada, a debandada foi geral, o que vai obrigar o seu treinador (Mário Júlio) a iniciar um novo processo num grupo totalmente novo.
O conjunto de Albergaria-a-Velha, apesar de algumas saídas, investiu de novo para os lugares cimeiros e será sempre um adversário a ter em conta.
O Águeda, que com Augusto Semedo teve identidade própria e que ficou em 5.º lugar, na nossa opinião, é um dos fortes candidatos. A espinha dorsal da equipa manteve-se e o plantel foi reforçado com jogadores com experiência de campeonatos nacionais.
Depois da má experiência, depois da descida aos distritais, o Avanca, na época anterior, desiludiu, mas esta tem grandes possibilidades de ser um candidato real.
Depois há aquelas equipas que lutam pelo meio da tabela e que complicam sobremaneira, casos de Esmoriz, Fiães, Carregosense e Paivense, e as outras que vão lutar pela manutenção, sendo uma incógnita o que podem valer os regressados ao principal escalão, nomeadamente Ovarense, União de Lamas e Calvão, sobretudo os dois primeiros.
Mealhada e Mourisquense vão tentar não passar pelos sobressaltos da última época, onde só no final asseguraram a permanência, muito à custa da subida do Gafanha como segundo classificado e da manutenção do Estarreja no CNS.
O Oliveira do Bairro inicia esta sua segunda aventura consecutiva nos distritais em Avanca. Ainda sem os automatismos no ponto, a equipa vai tentar contrariar ao máximo o favoritismo caseiro, num jogo que se antevê deveras complicado para os Falcões do Cértima.
Dérbi bairradino no Mourisquense – Mealhada. Prevê-se um jogo equilibrado e decidido nos pormenores.
O Águeda joga em Esmoriz. Na última época, os Galos venceram na Barrinha. Será que a dose se repete? O Calvão, tem, à partida, um jogo complicadíssimo, em Bustelo.

TAÇA DE AVEIRO

1-Na zona Sul alguns jogos curiosos entre equipas bairradinas, belo aperitivo para o que vem a seguir.
Desde logo com o dérbi concelhio entre Aguinense e Couvelha, sempre de diagnóstico reservado, e para o reencontro de Famalicão e Valonguense depois da descida de divisão. Favoritismo para Oiã, LAAC, Águas Boas, Paredes do Bairro e Luso, na receção ao Sosense, Santiais, Beira Vouga, Requeixo e Rocas do Vouga, respetivamente.
O Ribeira/Azenha recebe o Vista Alegre, adversário que se reforçou para altos voos, por isso nada acessível nesta fase da época. Mas atenção, a bola é redonda.
Jogos completos: Mamarrosa – VN Monsarros. Famalicão – Valonguense. Luso – Rocas do Vouga. Oiã – Sosense. Aguinense – Couvelha. LAAC – Santiais. Macinhatense – Antes. CRAC – Carqueijo. Águas Boas – Beira Vouga. Paredes do Bairro – Requeixo e Ribeira/Azenha – Vista Alegre.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC sobe ao terceiro lugar. Calvão vai disputar o playoff de subida

Com o Valonguense já despromovido e Famalicão em vias disso, numa jornada em que se ficou a saber que descem quatro equipas à segunda divisão distrital, o grande interesse das três jornadas que faltam para o final do campeonato, residem em quem subirá ao Campeonato Nacional de Seniores e quem descerá de divisão, onde há cinco equipas que lutam por esse objetivo.
Na linha da frente da classificação, a Sanjoanense manteve a liderança, ao derrotar em casa o Mourisquense pela diferença mínima, enquanto o segundo classificado, o Gafanha, foi a Avanca golear a equipa da casa.
Com a derrota do Alba em Castelo de Paiva, o Oliveira do Bairro venceu em casa o Cucujães e isolou-se no terceiro lugar. Foi um jogo típico de final de época, com os bairradinos quase sempre dominadores, mas tiveram de suar bastante para alcançarem a vitória, que surgiu perto do final da contenda.
O Águeda, ainda com aspirações em chegar ao terceiro lugar, perdeu em casa por esclarecedores 3-0 com o Fiães e ficou mais longe desse desiderato. A quinta posição parece segura.
Num jogo de capital importância, o Famalicão perdeu em casa com o Canedo, com os visitantes a conquistarem os três pontos já no período de descontos. Com mais esta derrota, os famalicenses estão com o pé na 2.ª Divisão.
Melhor não está o Mealhada, que perdeu no terreno do Carregosense. Também na luta pela manutenção, o Milheiroense ganhou no terreno do Valonguense e ficou a respirar um pouco melhor.
2-A próxima jornada realiza-se no próximo sábado, às 15h, com o Oliveira do Bairro a jogar no terreno do Milheiroense. Os bairradinos vão jogar descontraídos, sem a pressão dos pontos, o que não acontece com o seu adversário. Isso poderá jogar a favor dos Falcões do Cértima, mas tudo dependerá de como a equipa encarar o jogo e o adversário.
O Mealhada tem uma grande final em casa na receção ao Paivense, outra das equipas na corda bamba. A equipa de Luís Simões está obrigada a vencer, outro resultado não serve. Perspetiva-se um jogo impróprio para cardíacos.
O mesmo se aplica ao Famalicão na deslocação a Esmoriz. O conjunto de João Pedro Mariz terá que ganhar e esperar por outros resultados negativos dos seus adversários. A derrota coloca a equipa de novo na 2.ª Divisão.
Em casa, o Mourisquense também terá que fazer pela vida frente ao Avanca, num jogo que não será fácil para os aguedenses.
O Águeda tentará, no terreno do Carregosense, retificar o desaire em casa frente ao Fiães, numa equipa que já deverá andar a fazer contas à vida na sua presença na final da Taça do Distrito.
O Valonguense joga na casa do Alba e não deverá ter argumentos para impedir o triunfo da formação de Albergaria-a-Velha.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Caiu o pano sobre a segunda competição mais importante do futebol distrital aveirense. O Calvão goleou em casa o Antes e garantiu o segundo lugar, indo agora disputar com Paços de Brandão e Beira Vouga um lugar de acesso à 1.ª Divisão.
O Oiã esperava um milagre do Antes, não foi possível, mas fez a sua obrigação, que foi ganhar no terreno do Ribeira/Azenha.
O Fermentelos terminou o campeonato com mais uma goleada na Mamarrosa e fica uma semana sem jogar. Depois, dia 24, mede forças com a Ovarense, no seu primeiro jogo na discussão do título de campeão distrital. A outra equipa é o União de Lamas.
Num jogo bem disputado, a LAAC levou a melhor sobre o Águas Boas e ficou em quarto lugar. Segue-se o Luso, que venceu em casa o Sosense pela margem mínima. Com a vitória em Couvelha, o Aguinense termina o campeonato na sexta posição.
Chuva de golos (7) no Carqueijo, com a equipa da casa a vencer o Paredes do Bairro. Em casa, o Vila Nova de Monsarros despediu-se da competição com uma derrota diante do CRAC.
Agora, o tempo será de balanço e de preparar o futuro. Esperamos por todos na próxima época.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Vida difícil pela manutenção. Oiã mais longe do playoff de subida de divisão

Depois de seis jogos fora de casa sem vencer, o Oliveira do Bairro ganhou pela primeira vez nesta segunda volta, no terreno do Mourisquense. Não foi um jogo nada fácil, decidido perto do final, pois os aguedenses, ávidos de pontos, defenderam com grande galhardia e quase levaram a água ao seu moinho, numa jornada em que o Gafanha encurtou para um ponto a vantagem da Sanjoanense na liderança.
Foi uma semana em cheio para o Águeda. No primeiro de Maio, eliminou o Alba da Taça do Distrito e vai jogar a final contra o Esmoriz. Este domingo, a equipa de Augusto Semedo foi baralhar as contas do Mealhada pela manutenção, ao vencer no reduto mealhadense que, com este desaire, baixou de novo para a zona de descida.
Muito perto da descida está o Famalicão, que voltou a perder, desta vez no terreno do Fiães. Vida muito complicada para os bairradinos, quando faltam quatro jornadas para o final do campeonato.
Quem já desceu foi o Valonguense, tendo sofrido em Cucujães a 24.ª derrota da época.
2-O Cucujães é o próximo adversário do Oliveira do Bairro. Os Falcões, única equipa que ainda não perdeu em casa, têm tudo a seu favor para não darem qualquer tipo de veleidades a um adversário com a corda na garganta, por via de uma possível descida.
Interessante será o Águeda – Fiães, duas equipas que sabem jogar futebol. Prevê-se um jogo equilibrado, que poderá ser decidido nos pormenores.
Em casa, o Famalicão joga cartada importante nas contas pela manutenção, frente ao Canedo. Em caso de derrota, esse objetivo será uma miragem.
O Mealhada joga no reduto do Carregosense na esperança de não vir com as mãos a abanar, pois sabe que a sua situação não lhe é favorável na luta pela permanência.
O Mourisquense terá uma tarefa bastante complicada na deslocação ao líder Sanjoanense. Por certo irá utilizar a mesma estratégia no jogo com o Oliveira do Bairro, que passa por fechar todos os caminhos para a sua baliza.
Em casa, o Valonguense joga para cumprir calendário, o mesmo não sucede ao seu adversário, o Milheiroense, que luta para não descer. Algum favoritismo para os forasteiros.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Num jogo em que estava obrigado a não perder (o empate poderia ser suficiente), o Oiã, em casa, deitou quase tudo a perder na luta pelo playoff de melhor segundo classificado da série, ao ser derrotado pelo Calvão. A uma jornada do fim, os vaguenses têm um ponto de vantagem sobre o Oiã e só uma hecatombe é que perderá o 2.º lugar.
A LAAC, que venceu no terreno do Aguinense, também entrou na luta, pois tem menos dois pontos. Para que tal aconteceça, Calvão e Oiã terão que perder.
Em casa, na festa da consagração da subida, o Fermentelos voltou a não ter contemplações com o seu adversário e deu 7-1 ao Luso.
O Águas Boas perdeu excelente oportunidade para se isolar no 6.º lugar, após o empate caseiro diante do Carqueijo. Quem está próximo dessa posição é o Ribeira/Azenha, que está a um ponto, depois do triunfo no terreno do Sosense.
Paredes do Bairro e Mamarrosa dividiram os pontos; o Antes levou a melhor sobre o VN Monsarros. O fator casa prevaleceu, com o CRAC a golear o Couvelha.
2-Para a última jornada, o ponto de interesse é saber quem fica no 2.º lugar. O Calvão joga em casa com o último classificado, o Antes, e tem tudo para atingir o playoff. O Oiã joga na Azenha, num jogo que não se perspetiva fácil para o conjunto de Mico.
A LAAC ainda sonha, tem que ganhar ao Águas Boas e esperar que os seus adversários não pontuem. O Fermentelos joga na Mamarrosa em mais um jogo de festa e talvez mais uma vitória.
No Couvelha – Aguinense, prevê-se um jogo equilibrado. O Luso é favorito na receção ao Sosense.
Em casa, VN Monsarros e Carqueijo, frente a CRAC e Paredes do Bairro, respetivamente, pretendem fechar o campeonato com um resultado positivo. Será que os seus adversários estarão pelos ajustes?

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Oliveira do Bairro desce uma posição. Fermentelos a um passo da subida

O Oliveira do Bairro afundou-se na Barrinha de Esmoriz, mostrando as dificuldades que tem tido na segunda volta fora de casa, onde apenas conquistou um ponto, muito diferente do desempenho que tem tido em casa.
Com esta derrota, os Falcões do Cértima perderam um lugar do pódio, o 3.º lugar, agora ocupado pelo Alba que, em casa, venceu o Águeda pela diferença mínima.
Na parte baixa da classificação, o Famalicão não foi além de um empate caseiro diante do Soutense. Marco, a três minutos do fim, evitou a derrota, mas o ponto conquistado é curto para as pretensões dos famalicenses, pois continuam mergulhados no penúltimo lugar da classificação. Quem fugiu da zona de risco (está agora acima da linha de água), foi o Mealhada, que na casa de outro dos aflitos, o Milheiroense, deu-lhe chapa quatro. Excelente começo de Luís Simões como treinador. Dois jogos, duas vitórias.
Já sem hipóteses de salvação, o Valonguense, na Gafanha, sofreu a maior goleada da época, 9-0.
2-Domingo, o Oliveira do Bairro recebe o Gafanha, num jogo crucial para os comandados de Carlos Miguel, que estão a um ponto da liderança. Os bairradinos são a única equipa que ainda não perdeu em casa (12 vitórias e 2 empates), por isso, o jogo promete, até porque do outro lado estão jogadores e treinadores que já representaram as cores do Oliveira do Bairro. Jogo para tripla.
O Mealhada recebe o terceiro, o Alba, num jogo que não se afigura nada fácil para os bairradinos. A equipa, por força das duas últimas vitórias, e pela mudança de treinador, está confiante. Mais uma partida para tripla.
O Águeda recebe o aflito Famalicão e tudo fará para vencer, pois os Galos ainda têm hipótese de chegar ao 4.º lugar. A equipa de João Pedro Mariz vai tentar contrariar o favoritismo dos aguedenses.
O dérbi Valonguense – Mourisquense interessa sobremaneira ao segundo, que ainda tem esperanças de salvação. Mas, dérbi é dérbi e não há favoritos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Mais uma vitória convincente do Fermentelos, em casa, frente ao Calvão, naquela que foi a primeira derrota dos vaguenses fora de casa. A três jornadas para o final do campeonato e com 8 pontos de avanço para o agora 2.º classificado, o Oiã, que venceu, em Vila Nova de Monsarros, o Fermentelos, está a um ponto da subida de divisão. A LAAC passou em Couvelha e espreita o 3.º lugar, pois está a dois pontos do Calvão, enquanto o Luso, 5.º classificado, impôs pesada derrota (4-1) no terreno do Águas Boas.
O Ribeira/Azenha venceu em Anadia o Paredes do Bairro. A equipa de Rui Santiago somou o oitavo jogo sem perder e ocupa o 8.º lugar. O Aguinense atravessa um período menos bom e empatou em casa com o Mamarrosa.
O Carqueijo surpreendeu fora o CRAC, enquanto o Sosense não desperdiçou o fator casa e derrotou o Antes.
2-O bom momento das duas equipas prevê um grande jogo no Ribeira/Azenha – Fermentelos e que pode ser de consagração para os homens da Pateira. O líder da prova é favorito, mas irá encontrar pela frente um adversário motivado e que é capaz de fazer das tripas coração para adiar a festa dos fermentelenses.
Em Antes, o Oiã (tem jogo importante esta sexta-feira, para a Taça de Aveiro, no reduto do Carregosense) é claramente favorito, tal como o Calvão na receção ao Sosense, apesar de ser um dérbi, aplicando-se o mesmo à LAAC, que recebe o CRAC.
Com maiores ou menores dificuldades, o Luso deverá levar a melhor sobre o Paredes do Bairro.
Interessante será o dérbi concelhio entre Mamarrosa e Águas Boas. O equilíbrio poderá ser a nota dominante. Outro dérbi, mas do concelho de Anadia, o Couvelha – VN Monsarros, poderá pender para o primeiro, muito por força da diferença pontual entre as duas equipas.
O Aguinense tem o 6.º lugar para defender. Joga no Carqueijo e terá que jogar um pouco mais do que fez nos últimos jogos.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Sonho da subida é uma miragem para o OBSC. Oiã mais longe do primeiro lugar

A oito jornadas para o final do campeonato, o Oliveira do Bairro disse praticamente adeus ao regresso aos campeonatos nacionais. Os bairradinos perderam, sem apelo nem agravo, em Fiães e ficaram a 10 pontos do primeiro lugar e a 9 do segundo, lugar que pode dar a subida através de possíveis desistências de clubes em outras associações distritais.
Nesta segunda volta, o Oliveira do Bairro tem vindo a perder gás e isso tem sido fatal, sendo ameaçado pelo Alba (têm os mesmos pontos) no 3.º lugar, e pelo Águeda, que perdeu excelente oportunidade de ficar a apenas um ponto. A equipa de Augusto Semedo esteve a ganhar no terreno do Milheiroense por 3-1, mas permitiu a reviravolta, sofrendo uma derrota inesperada.
O líder Sanjoanense teve que aplicar-se a fundo para vencer na casa do Famalicão. Os bairradinos até estiveram na frente do marcador, mas a capacidade dos forasteiros acabou por falar mais alto.
Num jogo entre aflitos, o Mourisquense, em casa, levou a melhor sobre o Mealhada e ficou a respirar um pouco melhor, ao invés do seu adversário.
O Valonguense, praticamente condenado à descida, sofreu a 21.ª derrota na prova e continua em último lugar apenas com 9 pontos.
2-Com os dois primeiros lugares quase perdidos, como motivar os jogadores para que o resta do campeonato. Este poderá ser um ponto chave para os jogadores do Oliveira do Bairro que parecem a estar a dar sinais de que nada mais faz sentido. A receção ao Canedo poderá, ou não, testemunhar esse eventual estado de espírito.
Em casa, o Águeda, se for igual a si próprio, não deverá ter problemas de maior para se desenvencilhar do Soutense e continuar na luta pelo 3.º lugar.
O Famalicão joga em Avanca onde mora um adversário que leva quatro derrotas consecutivas. As duas equipas querem remotar os bons resultados, principalmente os bairradinos que estão em zona de risco. Quem errar menos poderá tirar partido desse fator.
Agora em casa, o Mealhada volta a ter pela frente um adversário na mesma situação, a lutar pela manutenção. O Cucujães tem mais quatro pontos, por isso a grande responsabilidade do jogo é da equipa de Tó Miranda, que já não vence há oito jogos e contabiliza quatro derrotas consecutivas.
O Mourisquense desloca-se ao terreno do Carregosense. Não se prevê um jogo fácil para os Pilatos. O seu vizinho Valoguense mede forças em casa com o Esmoriz e está sujeito a terminar mais um jogo com as mãos a abanar.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Sem espinhas. O Fermentelos desforrou-se com uma goleada ao Oiã, única equipa que venceu os Leões da Pateira, e deixou a equipa de Mico mais longe da liderança e até do playoff, sendo ultrapassada no 2.º lugar pelo Calvão, que venceu por números (3-0) confortáveis em Águas Boas.
Com algumas dificuldades pelo meio, LAAC, em casa, diante do Carqueijo, e o Luso, no terreno do CRAC, venceram e continuam no 4.º e 5.º lugares, respetivamente.
No dérbi anadiense, o Ribeira/Azenha venceu no reduto do Aguinense. A equipa de Rui Santiago já não perde há 6 jogos.
O Mamarrosa voltou a ser goleado, desta vez em Couvelha. O Paredes do Bairro tirou a barriga de misérias e deu chapa cinco ao Antes, enquanto o VN Monsarros foi surpreendido em casa pelo Sosense.
2-Os extremos tocam-se, com o Fermentelos a visitar o Antes. A dúvida é saber por quantos ganha…
Em casa, o Calvão não deverá ter grandes problemas para vencer o Paredes do Bairro, tal como o Oiã na receção ao Sosense e a LAAC frente ao VN Monsarros.
Interessante será o duelo entre Ribeira/Azenha – Águas Boas. A recuperação na tabela e a confiança redobrada pelos recentes resultados, faz acreditar num final feliz para os ribeirenses.
Promete também o Luso – Aguinense, com mais responsabilidades para os guinatos, se ainda querem chegar ao 5.º lugar. Sem vencer há três jogos, o Mamarrosa, em casa, tudo fará para regressar aos triunfos frente ao CRAC.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Três primeiros de cada campeonato cumpriram a sua obrigação

Ninguém vacilou e quem sonhava que um dos três primeiros classificados perdesse pontos, terá que esperar por outras núpcias.
O líder Sanjoanense, em casa, levou a melhor sobre o Soutense, a quem quebrou uma série de oito jogos sem perder.
Logo atrás vem o Gafanha. Os gafanhotos venceram na Mealhada, adversário que atravessa uma fase de menor fulgor e mergulhado nos lugares de descida. Dois erros ditaram mais uma derrota caseira.
No dérbi bairradino, o Oliveira do Bairro, em casa, derrotou o Famalicão, num jogo em que os Falcões foram melhores na primeira parte e resolveram praticamente nesse período a questão.
O Alba manteve o 4.º lugar, após o triunfo caseiro sobre o Mourisquense. O Águeda de Augusto Semedo continua a dar cartas, goleou em casa o Avanca, reforçou a 5.ª posição e continua a morder os calcanhares ao Alba.
Ao perder de novo em casa, agora diante do Fiães, o Valonguense praticamente disse adeus ao principal escalão do futebol distrital aveirense, numa jornada em que os seis últimos, nenhum ganhou, registando-se um empate entre Milheiroense e Cucujães.
2-Vida difícil para o Famalicão na receção à Sanjoanense. Os bairradinos precisam de pontos, o líder do campeonato não quer perder esse estatuto, por isso prevê-se um jogo entre duas equipas com estados de espírito diferentes. Um pontinho já não seria mau de todo para a equipa de João Pedro Mariz.
O Oliveira do Bairro joga no terreno do Fiães. O seu adversário vem de uma sequência de cinco jogos sem perder, em casa costuma criar bastantes dificuldades aos adversários. Campeão dos empates, 11 no total, será que tudo fica como começou?
Pela onda positiva que atravessa, o Águeda tem todas as condições para não vacilar no terreno do Milheiroense. Jogo de aflitos entre Mourisquense e Mealhada. As duas equipas têm os mesmos pontos (21) e querem fugir dos últimos lugares. Será que dividem o mal pelas aldeias, ou seja, empatam?
O Valonguense não deverá ter grandes hipóteses na deslocação a Canedo.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O Fermentelos voltou a fazer estragos por onde passa. Desta vez foi em Soza, onde deu chapa quatro ao Sosense, e mantém os quatro pontos de avanço sobre o Calvão, que em casa derrotou o Aguinense.
Em casa, o Oiã não teve grandes problemas para despachar o Paredes do Bairro, tal como a LAAC, que trouxe da Mamarrosa uma mão cheia de golos na bagagem.
Após a vitória em casa diante do Couvelha, o Luso reforçou o 5.º lugar, com mais quatro pontos do Águas Boas, que foi a Antes e goleou por cinco golos sem resposta a equipa da casa.
O fator casa prevaleceu, com o Carqueijo a levar a melhor sobre o VN Monsarros. O mesmo não aconteceu no Ribeira/Azenha – CRAC, com as duas equipas a dividirem os pontos.
2-Jogo grande em Fermentelos, com o líder a receber o Oiã. Este será um jogo do tudo ou nada para a formação de Mico que, em caso de derrota, muito dificilmente chegará ao primeiro lugar. Jogo para tripla. Não menos importante será o confronto entre Águas Boas e Calvão. Os vaguenses são a única equipa que ainda não perdeu fora, vão querer ganhar e esperar por um deslize do Fermentelos para encurar distâncias, quiçá de uma derrota do Oiã para assegurarem o 2.º lugar para o playoff. Os canarinhos tudo farão para contrariar o favoritismo da equipa de Luís Pinho.
Na receção ao Carqueijo, a LAAC é claramente favorita à conquista de mais três pontos.
O Luso terá que ser igual a si próprio caso queira trazer do terreno do CRAC os três pontos. O Aguinense ainda sonha com o 5.º lugar, recebe o vizinho Ribeira/Azenha, num jogo que se prevê equilibrado.
O Paredes do Bairro poderá regressar às vitórias na receção ao Antes, último classificado.
Também em casa, o VN Monsarros, depois de três derrotas consecutivas, vai jogar as fichas todas frente ao Sosense de molde a conquistar os três pontos.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Oliveira do Bairro mais longe da liderança. Fermentelos mais perto da subida de divisão

No jogo de cartaz da jornada 22, o Oliveira do Bairro perdeu no terreno do líder Sanjoanense e ficou a oito pontos da liderança e a quatro pontos do segundo classificado, o Gafanha, acabando por ser apanhado no 3.º lugar pelo Alba. Tudo mais difícil numa eventual subida de divisão, a 12 jogos para o final do campeonato.
O jogo teve escassas oportunidades de golo e foi decidido na sequência de uma falha de concentração da defesa bairradina.
No início de segunda volta, em cinco jogos, o Oliveira do Bairro perdeu três vezes (na primeira só tinha perdido um, na Gafanha), saltando à vista que a equipa começa a perder gás. Algumas unidades nucleares parecem em sub-rendimento e isso reflete-se na produção global da equipa.
Depois de 11 jogos em casa, onde apenas tinha registado cinco empates, o Famalicão alcançou a sua primeira vitória frente ao Carregosense, deixando cada vez mais último o Valonguense, que foi goleado em Avanca (7-2).
Depois de ter vencido para a Taça de Aveiro há oito dias, o Águeda voltou à Mourisca mas desta foi derrotado, quebrando uma série de oito jogos sem perder.
O Mealhada conquistou um precioso ponto em Fiães, mas continua na zona de perigo.
2-O Oliveira do Bairro recebe o Avanca, adversário que tem menos cinco pontos. Uma das curiosidades é saber como a equipa irá reagir a duas derrotas consecutivas e ao facto de estar mais longe do primeiro lugar. O seu opositor tem vindo a fazer uma recuperação notável, por isso não se perspetiva um jogo fácil para os Falcões.
Jogo grande em Águeda, com o Recreio a receber a Sanjoanense. Se a equipa de Augusto Semedo sonha com mais qualquer coisa na tabela classificativa só tem um caminho, ganhar. Três equipas (Gafanha, OBSC e Alba) desejam que os Galos vençam para encurtar distâncias para o líder da prova. Jogo para tripla.
O Famalicão joga no terreno do Paivense, que vem de três derrotas consecutivas. Os bairradinos estão moralizados pelo primeiro triunfo em casa e podem tirar partido do período menos bom dos homens de Castelo de Paiva.
O Mealhada, que já não vence há quatro jogos, fará a receção ao Canedo. Pela sua posição (14.º) não pode voltar a desperdiçar pontos em casa. Jogo de aflitos no Cucujães-Mourisquense. As duas equipas estão separadas por apenas um ponto. Prevê-se um jogo equilibrado. Vida complicada para o Valonguense. A equipa recebe o Soutense, que já não perde há seis jogos, e se quer dar a volta por cima, terá que ganhar.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Sem contemplações. O Fermentelos foi a Águas Boas e goleou o seu adversário e reforçou a sua liderança, pois o Oiã, a exemplo do que aconteceu na época passada, não passou no terreno do CRAC. A equipa de Mico foi mesmo ultrapassada no 2.º lugar, por troca com o Calvão, que venceu em casa a LAAC, adversário que ficou praticamente arredado da subida de divisão. A vantagem do Fermentelos é de 4 pontos.
Com a vitória na Mamarrosa, o Luso manteve o 5.º lugar, logo seguido do Aguinense que, na estreia de Carlos Cardeira como treinador, venceu em casa o Sosense.
Em casa, o Couvelha não teve a mínima dificuldade para bater o Antes, enquanto o VN Monsarros não desperdiçou o fator casa e derrotou o Paredes do Bairro, enquanto Carqueijo e Ribeira/Azenha dividiram os pontos.
2-Na receção ao Paredes do Bairro, o Fermentelos é claramente favorito. O Calvão volta a jogar em casa frente ao Couvelha. Se for igual a si próprio, tem tudo para somar mais três pontos. O mesmo se aplica ao Oiã, que recebe o Aguinense. A LAAC joga na Azenha. O mau momento dos ribeirenses confere algum favoritismo aos aguadenses. No dérbi mealhadense, o Luso deverá levar a melhor sobre o Carqueijo. O Águas Boas joga no terreno do Sosense e tem boas condições para não vir de mãos a abanar. O fator casa poderá ser determinante no Mamarrosa – VN Monsarros.
Em Antes, o CRAC tem tudo para discutir os três pontos.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Águeda segue em frente na Taça Distrito de Aveiro. Oiã já lá estava

Não houve surpresas na 4.ª eliminatória da Taça Distrito de Aveiro, onde os mais fortes levaram a melhor. Num dos jogos mais apetecíveis, pois tratava-se de um dérbi, o Águeda venceu na casa do Mourisquense (3-0) sem margem para grandes reparos e junta-se ao Oiã, que ficou isento desta eliminatória rumo aos quartos-de-final.
1-Quase dez anos depois, Sanjoanense e Oliveira do Bairro, dois clubes míticos do futebol distrital aveirense, voltam a encontrar-se no Estádio Conde Dias Garcia, em São João da Madeira. A última vez que as duas equipas se defrontaram na terra do calçado foi a 12 de setembro de 2004, jogo a contar para o Campeonato Nacional da 2.ª Divisão – Zona Centro. 1-1 foi o resultado final. A última vitória do Oliveira do Bairro foi a 14 de maio de 2003, por expressivos 3-0, também para o mesmo campeonato.
No histórico dos dois clubes em jogos disputados em São João da Madeira nos últimos 15 anos, os Falcões alcançaram uma vitória, três empates e duas derrotas.
Tudo isto aconteceu em competições nacionais. Agora, no distrital, a história não deverá ser muito diferente, num jogo que poderá decidir muita coisa. A Sanjoanense, líder do campeonato, parte para este jogo com uma vantagem de cinco pontos e tudo fará para reforçar essa vantagem perante um adversário que tem os mesmos objetivos, a subida de divisão.
Assim sendo, a maior responsabilidade do jogo pertence ao Oliveira do Bairro, que não pode cometer os mesmos pecados do jogo com o Águeda.
O equilíbrio até aqui tem sido bem patente, com a única diferença do Oliveira do Bairro sofrer muitos golos fora de casa (17). Jogo para tripla, que poderá ser decidido nos detalhes.
O Famalicão, ainda sem ganhar em casa, recebe o Carregosense. As duas equipas têm feito do empate um dos seus meios de subsistência (7). Será que o resultado fica como começa?
O Mealhada, que continua a perder terreno na classificação, joga no reduto do Fiães, não se perspetivando um jogo fácil para o conjunto de Tó Miranda.
O Águeda volta à Mourisca. Para a Taça de Aveiro, os Galos levaram a melhor sobre o Mourisquense. Será que a dose se repete?
Vida difícil para o Valonguense no terreno do Avanca. O último lugar dos canarinhos não lhe confere muitos argumentos perante um adversário com outros objetivos.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-O líder Fermentelos tem uma deslocação curta mas difícil, a Águas Boas, equipa que atravessa o melhor momento da época, com três vitórias consecutivas. A rivalidade entre as duas equipas é grande, prevê-se um jogo renhido, onde quem errar menos terá mais hipóteses de ser feliz.
O Oiã joga no terreno do CRAC, onde não guarda boas recordações. Na época passada, os oianenses perderam em Parada de Cima para a Taça de Aveiro e para o campeonato, o Fermentelos, há três semanas, sentiu grandes dificuldades para lá vencer, por isso cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém. Jogo complicado.
As atenções desta jornada estão centradas no jogo LAAC – Calvão, quarto contra terceiro classificado. As duas equipas continuam na luta pela subida, a de Aguada de Cima terá mais responsabilidades, pois está mais atrasada pontualmente, os vaguenses são a única equipa que ainda não perdeu fora. Jogo de resultado impresivível.
O Mamarrosa recebe o Luso, 5.º classificado. Os encarnados não deverão ter tarefa fácil. O mesmo não se deverá passar na receção do Aguinense ao Sosense e Couvelha – Antes. O mau percurso dos forasteiros confere grande dose de favoritismo para quem joga em casa.
No dérbi concelhio, o VN Monsarros terá a visita do Paredes do Bairro. O segundo está melhor do que o primeiro, isso nada poderá significar. Vaticinamos um empate.
Duas equipas (Carqueijo – Ribeira/Azenha) ainda à procura do melhor rumo e longe daquilo que era expectável, vão medir forças para ver quem sai dos últimos lugares. A vida não está fácil e tudo poderá ficar na mesma.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

OBSC perde com com o vizinho Águeda e fica a cinco pontos da liderança

Nos dérbis, nem sempre quem está melhor posicionado, ou aquele que tem mais argumentos, leva a melhor. Foi o que aconteceu no dérbi que continua, embora sem a auréola de outros tempos, a mover paixões, jogos de resultado imprevisível. Não foi o caso e até apetece dizer que, com ferros matas, com ferros morres, numa analogia àquilo que se passou na primeira volta. Se aí o Oliveira do Bairro goleou por 4-1, desta vez, o Águeda fez o mesmo, ao vencer por 4-2.
Augusto Semedo estudou o adversário ao pormenor. A sua equipa foi pressionante, tirou espaço ao adversário, aproveitou muito bem os erros, sobretudo as perdas de bola no meio campo do adversário. Marcou e fez a gestão correta do jogo quanto já tinha uma boa almofada no que diz respeito à marcha do marcador. O Águeda mostrou atributos e pode chegar mais longe do atual 5.º lugar. O Oliveira do Bairro mostrou muito pouco e caiu para o 3.º lugar, por troca com o Gafanha, que venceu com relativa facilidade no terreno do Mourisquense.
No reduto do Valonguense, a Sanjoanense não esteve com meias medidas e deu chapa seis e mantém confortável avanço para os seus mais diretos perseguidores. O Oliveira do Bairro já está a cinco pontos e na próxima jornada desloca-se a São João da Madeira. Um jogo que pode decidir muita coisa nas contas pela subida de divisão.
Mealhada e Famalicão dividiram os pontos, num jogo em que a arbitragem foi a pior equipa em campo, tendo prejudicado a formação da casa.

II DIVISÃO

SÉRIE C. 1-Jornada calma para os cinco primeiros classificados. O líder Fermentelos brindou os seus adeptos com mais uma goleada na receção ao Aguinense.
Também em casa, o Oiã venceu pela margem mínima o Couvelha, num jogo em que esteve melhor na primeira parte.
O Calvão não esteve com cerimónias e deu 7 ao Carqueijo, tal como o Luso frente ao VN Monsarros (6-2).
Mais dificuldades teve a LAAC na casa do último classificado, o Antes. O Águas Boas reforçou a 6.ª posição ao somar a segunda vitória consecutiva fora de casa, em Couvelha, frente ao Paredes do Bairro. A equipa de Adriano Vasconcelos está a um ponto do Luso.
O Ribeira/Azenha continua numa má fase ao empatar em casa com o Mamarrosa. Foi o primeiro ponto alcançado por Rui Santiago enquanto treinador dos ribeirenses. E foi também o primeiro empate no campeonato para a formação comandada por Alfredo Neves.
Em casa, o Sosense averbou a terceira derrota consecutiva, com o CRAC a vencer por esclarecedores três golos sem resposta.
A próxima jornada terá um confronto que promete, com o Águas Boas a receber o Fermentelos.

TAÇA DISTRITO

Os principais campeonatos da AFA sofrem mais uma paragem para dar lugar à 4.ª eliminatória da Taça do Distrito de Aveiro.
Em competição estão apenas três clubes bairradinos e, um deles, o Oiã, já tem presença assegurada na ronda seguinte, pois ficou isento desta eliminatória.
O destaque vai para o Mourisquense – Águeda. Trata-se de um dérbi concelhio, que traz sempre uma adrenalina suplementar, não só para os intervenientes, como também para os adeptos. Os Galos, que para o campeonato venceram em casa, atravessam a melhor fase da época, têm aspirações na prova e vão apresentar-se em campo com ligeiro favoritismo. Mas, dérbi é dérbi, não há vencedores antecipados.
Curioso é que as duas equipas, oito dias depois, voltam a encontrar-se, no mesmo palco, para o campeonato. Será que vão esconder algumas fichas no jogo da taça!
Nas restantes partidas, o Alba, em casa, não deverá ter dificuldades de maior para ultrapassar o Milheiroense, tal como o Carregosense diante do secundário Alvarenga. Equilíbrio prevê-se nos jogos Soutense – Fiães e Paivense – Esmoriz. Isso ficou bem patente nos jogos para o campeonato onde se registaram empates.

Posted in Desporto, Tribuna de Honra0 Comentários

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com