Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | arquivo notícias

Mealhada

Mealhada

Autarquia exige vistoria a depósitos do IVV

A Câmara da Mealhada anunciou ontem que apresentou queixa na Inspecção-Geral do Ambiente, com base numa vistoria que aconselhou o eventual encerramento de depósitos locais do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) por representarem perigo de explosão.
«Só a Inspecção-Geral do Ambiente tem poderes para fechar os depósitos«, disse o presidente da Câmara da Mealhada, Carlos Cabral, justificando a queixa baseada numa vistoria feita pelos bombeiros e outras entidades locais que concluiu pela «elevada perigosidade« dos depósitos, onde se encontram 2.795 metros cúbicos de álcool a 95 graus.
«Não encontro nada na lei que me permita determinar o fecho dos depósitos, nem mesmo na minha qualidade de presidente da Protecção Civil Concelhia, se não já o teria feito, face às conclusões da inspecção que promovemos«, assegurou o autarca.
Num relatório de oito páginas a que Agência Lusa teve acesso, a inspecção local detectou, entre outras falhas, inexistência de extintores, ausência de vigilância nocturna, vedações irregulares e semi-destruídas.
Nas conclusões do documento escreve-se que os 2.795 metros cúbicos de álcool etílico estão armazenados «sem quaisquer medidas cautelares de segurança e em desrespeito com as disposições regulamentares« de um decreto de 1947 e das próprias normas de armazenagem definidas por despacho do IVV.
A queixa da Câmara da Mealhada deu entrada quinta- feira na Inspecção-Geral do Ambiente e está a ser analisada pelos seus serviços jurídicos, disse uma fonte do organismo.
Na origem das posições de Carlos Cabral está uma manifestação de habitantes da Mealhada, a 16 de Maio, que impediram a trasfega de mais 500.000 litros de álcool para os depósitos dada a possibilidade de uma explosão causar avultados danos numa zona densamente povoada e onde existe uma escola do ensino básico.

Lusa

(25 Mai / 11:37)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Águeda

Águeda

PS contesta instalação de equipamento para queimar lixos domésticos

O PS de Águeda contestou hoje a instalação naquele concelho da Unidade de Valorização Energética que queimará os lixos domésticos da região centro e alertou para os danos ambientais que esta estrutura poderá provocar na zona.
Num comunicado, os socialistas classificam a estrutura, projectada num estudo da empresa ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro, SA, como «uma incineradora«, defendendo que a sua instalação resulta de «um estudo que assenta em pressupostos económicos e que ainda não tem justificações ambientais«.
Os socialistas temem ainda que os fumos a libertar pelo equipamento de queima possam afectar três concelhos da região.
«Considerando a direcção do varrimento eólico da zona escolhida (ventos dominantes), o projecto incomodará não só Águeda, como os municípios vizinhos de Anadia e Oliveira do Bairro«, afirmam.
Se vingarem as recomendações de um estudo encomendado pela empresa ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro, SA a institutos associados às universidades de Aveiro e Coimbra, a zona de Vale do Grou, em Águeda, poderá receber esta unidade, que queimará as 300 toneladas de lixos domésticos produzidas diariamente na Região Centro para posterior aproveitamento energético.
A UVE seria a alternativa para os três saturados aterros sanitários que servem 36 concelhos dos distritos de Aveiro Coimbra e Leiria.
O PS de Águeda acusou ainda a Câmara Municipal local de «ocultar informações« sobre o estudo.
Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara, Castro Azevedo, assegurou que o contestado estudo «é preliminar«, e defende que a reacção do PS é «uma tentativa de tirar dividendos políticos«.
Segundo o autarca, a Câmara de Águeda teve conhecimento deste estudo numa reunião do Conselho de Administração da ERSUC.
O estudo «aponta três ou quatro lugares para a possível implantação da UVE«, numa opção que seria determinada pelas facilidades de acesso, disse.
«Mas isto é o princípio de tudo. Não há qualquer desenvolvimento deste estudo inicial«, acrescentou.
Os estudos prévios para este projecto foram conhecidos a 10 de Maio e o grupo ambientalista de Aveiro «A Cegonha« classificou-o desde logo como «péssima notícia para o ambiente«.
Por seu turno, o presidente da ERSUC, Alberto Santos, desvalorizou a polémica suscitada pelos ambientalistas, sublinhando que se está a falar de um relatório preliminar e de estudos longos, «feitos com perfeito conhecimento dos municípios accionistas da ERSUC«, frisou.
O responsável considerou ainda que Águeda «é só uma das localizações propostas«, observando que «falta ponderar critérios de natureza ambiental«.
Os 36 municípios accionistas da ERSUC reuniram terça- feira, mas, segundo o presidente da empresa, não discutiram o assunto.
«Nem sabemos ainda quando será debatido«, acrescentou.

Lusa

(22 Mai / 12:48)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Ciência

Ciência

Domínio e extinção dos dinossauros relacionados com asteróides

O domínio e extinção dos dinossauros parecem ligados a colisões de corpos celestes com a Terra, afirma uma equipa de cientistas que detectou poeira espacial com 200 milhões de anos em fósseis.
A equipa do geólogo Dennis Kent, cujos trabalhos surgem sexta- feira publicados na revista norte-americana Science, localizou uma concentração de irídio, comum nos objectos espaciais, na crosta terrestre, o que «constitui um marcador temporal para os impactos de cometas ou de asteróides«.
«O nosso estudo reforça a tese do impacto de um cometa ou de um asteróide há 200 milhões de anos, seguido de forma relativamente rápida pela ascensão dos dinossauros do período jurássico«, declarou Kent, explicando que este impacto pode ter morto ou enfraquecido as outras espécies rivais, permitindo que os dinossauros se fortalecessem.
«Os dinossauros dominaram então durante 135 milhões de anos«, acrescentou o geólogo, lembrando que a sua extinção é geralmente atribuída aos efeitos de um outro impacto de cometa ou asteróide, há cerca de 65 milhões de anos.
O cientista e a sua equipa analisaram os restos de dinossauros, ossos e vestígios vegetais provenientes de mais de 70 locais da América do norte, assim como o pó de irídio e os campos magnéticos presentes nas camadas de sedimentos da bacia de Newark (New Jersey).
«Relacionar as descobertas com provas de vida vegetal ou animal ajuda-nos a determinar o que se passou«, afirma Kent, professor de geologia em Rutgers, a universidade estatal de New Jersey.
Com a ajuda de equipamento de espectrometria de massa de alta resolução, fornecido pela universidade de Viena, Áustria, os investigadores puderam comparar os níveis de irídio presentes na crosta terrestre segundo as épocas.
Os cientistas detectaram um pico de concentração de irídio durante a transição entre os períodos triásico e jurássico, que corresponde ao início do domínio dos dinossauros.
Descobriram que os grandes dinossauros tiveram um papel importante pouco depois do início do jurássico (há 250 milhões de anos), e que a transição entre fósseis de dinossauros dos tipos triásico e jurássico acontece num período relativamente curto, da ordem dos 50.000 anos, marcado pela extinção de outras espécies.
Este período é também marcado pela abundância de irídio, que indica um impacto de origem extraterrestre.
Entre os co-autores do estudo figuram investigadores do observatório Lamont-Doherty da Universidade da Columbia (Nova Iorque), da Universidade de Viena, do Museu Royal Ontario, do Observatório Geológico de Coldigiocom (Itália), da Universidade do Alaska em Fairbanks e vários coleccionadores de fósseis.
No final de 2001, uma outra equipa científica, na Nova Zelândia, acrescentou um novo elemento à teoria segundo a qual os dinossauros foram eliminados da superfície terrestre por um asteróide há 65 milhões de anos.
Os indícios foram encontrados num veio de carvão da costa oeste de South Island: concentrações de irídio, cobalto e crómio.
O teor de irídio deste veio é o mais alto alguma vez registado, à excepção do que já foi identificado em rochas marinhas.

Lusa

(19 Mai / 19:24)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Palhaça

Oliveira do Bairro

Quarteto armado e encapuzado assaltou ourivesaria

Proprietário veio à janela de casa, mas um ladrão apontou-lhe a caçadeira. Prejuízo de milhares de euros

Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt

Uma ourivesaria, na Palhaça, foi assaltada por quatro homens armados, na madrugada da penúltima quinta-feira, dia 8. «Não pude fazer nada. Tinha uma caçadeira apontada à cabeça», lembra Fernando Martins, proprietário da Ourivesaria Martins.
O comerciante vive por cima da loja e diz que ouviu um barulho, provocado pelo alarme. «Vim à varanda ver o que se passava e reparei num indivíduo, lá em baixo, com uma caçadeira de canos cerrados apontada para mim».
Ainda sem acreditar, Fernando Martins olha para uma montra esvaziada, que antes tinha relógios em ouro, pulseiras, anéis e pedras preciosas.
«Ainda não tenho a noção do valor, mas são mais de 20 mil euros», diz quem não tem seguro.

Estragos numa gasolineira

O quarteto de assaltantes, que se fazia deslocar num Honda Civic, vermelho, com matrícula falsa, demorou três a quatro minutos a rebentar, com o auxílio de um «pé de cabra», a grade de segurança que protege a montra e a limpar completamente a prateleira superior. No entanto, a que continha óculos de sol ficou intacta.
Testemunhas oculares, que pediram o anonimato, explicaram ao JB que «um dos indivíduos ficou ao volante do carro, o outro com uma arma apontada para o dono da ourivesaria e os outros dois ficaram incumbidos de carregar o ouro.
Todos eles estavam encapuzados e aparentavam 25 anos». Fugiram em direcção a Oiã.
Segundo fonte policial, as bombas de combustível, localizadas a cerca de 500 metros da ourivesaria, também foram alvo de uma tentativa de assalto, mas sem êxito, pois os assaltantes, possivelmente os mesmos, limitaram-se apenas a partir o vidro da porta de entrada, fugindo de seguida.

(15 Mai /12:52)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Travassô

Travassô

Missa na internet

No passado sábado, 11 de Maio de 2002, a eucaristia celebrada pelo padre Júlio Grangeia, em Travassô, no arciprestado de águeda, e a missa celebrada pelo padre Manuel Augusto, em Pessegueiro do Vouga -arciprestado de Sever do Vouga- foram transmitidas pela internet, com início às 20h00.Por ocasião da homilia, o padre Júlio Grangeia, em Travassô, entrou em directo, via internet, com a paróquia de Pessegueiro do Vouga, e com o Padre Manuel Augusto, pároco de Pessegueiro e este dialogou, também, com o padre Júlio Grangeia e com a comunidade paroquial reunida em Travassô.
Os cristãos que participaram na missa, quer em Travassô quer em Pessegueiro do Vouga tiveram acesso, nas respectivas igrejas, em ecrã , e via internet, à missa celebrada na outra paróquia.Os párocos cumprimentaram-se, partilharam a palavra de deus e , depois, alternadamente , apresentaram alguns pedidos ao senhor.
No final da intervenção interactiva dos dos párocos, a assembleia das duas paróquias tributou uma salva de palmas pela iniciativa.
Esta iniciativa teve lugar dado que nos dias 11 e 12 de maio a igreja celebrou o dia mundial das comunicações sociais.

(12 Mai / 12:46)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Oliveira do Bairro

Acílio Gala na Comissão de Ética#

Na distribuição de funções na Assembleia da República, a nível do CDS/PP, coube ao deputado eleito pelo círculo de Aveiro nas listas do CDS/PP, Acílio Gala, secretariar, como número um, a Comissão de Ética e ser o coordenador desta força política na Comissão de Ordenamento do Território e do Ambiente.
Entretanto, e só para referir os deputados bairradinos com assento na Assembleia da República, deixamos aqui as funções que lhe foram distribuídas. Assim, o aguedense António Manuel da Cruz Silva é membro da Comissão de Trabalho e Assuntos Sociais, bem como membro da Comissão de Obras Públicas, Transportes e Cominicações, enquanto o mealhadense, Gonçalo Miguel Lopes Breda Marques, foi nomeado secretário do Grupo Parlamentar do PSD e membro da Comissão de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas. Por sua vez, o deputado José Manuel Ferreira Nunes Ribeiro, de Anadia, integra a Comissão de Execução Orçamental.
Os três deputados, recorde-se, foram eleitos pelo PSD nas últimas legislativas.

(7 Mai / 12:36)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Sangalhos

Sangalhos

32º Aniversário do Lions Clube da Bairrada

No passado dia 20 de Abril, o Lions Clube da Bairrada comemorou o seu 32º aniversário, durante um almoço convívio que decorreu na Estalagem de Sangalhos.
Um evento que contou com a participação especial de Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia e João Pedro Mateus, vice-governador do Distrito 115 Centro/Norte CL, em representação do governador Joaquim Gaspar Albino.
A festa, que decorreu sempre num agradável ambiente, contou ainda com a presença de oito companheiros Lions de diversos clubes entre os quais o clube de Leones de Vigo, que marca sempre presença na Bairrada e as três jovens vencedoras do concurso “Cartaz da Paz”, das Escolas E.B. 2/3 de Anadia, Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão) e I.P.S.B. Bustos.
Seguindo o protocolo habitual, na festa de aniversário do Lions Clube, há a destacar, logo no início, uma invocação particularmente actual da autoria e lida pelo casal Lion, António Valeroso e Isabel, em que fizeram um apelo à compreensão entre os homens e à construção da Paz na alegria da amizade e da ajuda mútua.
Também Maria Emília Cristiano, presidente do Lions Clube da Bairrada, na abertura da cerimónia de aniversário, começaria por dar as boas vindas a todos os presentes, referindo alguns aspectos da vida do clube assim como algumas iniciativas levadas a cabo, sem deixar, no entanto, de chamar a atenção para as carências materiais, sociais e morais, que, apesar de todo o progresso, estão bem à vista de quem está atento ao que o rodeia, como é timbre dos Lions, para concluir que o lema “nós servimos” tem plena actualidade.
Ainda durante o almoço, foram atribuídos galardões a sócios do clube com 15 e 10 anos de filiação e permanência e também aos sócios com participação activa e frequência a 100% no ano lionistico 2000/2001.
De referir ainda que as três alunas convidadas foram distinguidas com um diploma de realização e um prémio em material escolar pela sua participação no concurso “Cartaz da Paz”. No entanto, é necessário destacar ainda que todos os participantes no evento receberam uma oferta do clube Lion aniversariante como recordação da efeméride.
Na hora dos discursos, também o edil, Litério Marques, não deixaria de manifestar a sua disponibilidade para apoiar, dentro do possível, as acções desenvolvidas pelo Lions Clube da Bairrada.
Por seu turno, o vice-governador do distrito 115 C/N de Lions Clubes destacaria a qualidade do trabalho desenvolvido pelo Lions Clube da Bairrada “que tem iniciativas e responde afirmativamente aos apelos da governadoria, desenvolvendo actividades de serviço à comunidade como se espera de um Clube Lion”.

(30 Abr / 10:20)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Mealhada

Mealhada

Câmara rejeita invasão de propriedade privada

O presidente da Câmara da Mealhada, Carlos Cabral (PS), rejeitou hoje que os serviços municipais tenham invadido uma propriedade privada nas obras de um parque de estacionamento, iniciadas esta manhã.
«A Câmara só avançou para a obra depois de garantir a posse administrativa dos terreno«, disse o autarca.
Durante a manhã de hoje ex-proprietários do terreno tentaram impedir o início dos trabalhos, pelo que a Câmara Municipal requisitou os serviços da GNR.
«Numa atitude condenável, entraram à força naquilo que é nosso e fizeram-no sem qualquer justificação«, acusou Alda Ferraz, uma das contestatárias.
Sob protecção de um forte dispositivo policial, máquinas da Câmara «partiram um muro de vedação da propriedade e derrubaram árvores de fruto, para iniciarem os trabalhos que não têm qualquer justificação naquele local«, disse Alda Ferraz.
«Havia alternativas para construírem o parque de estacionamento«, acrescentou, numa opinião subscrita por Gonçalo Breda, vereador do PSD, na oposição.
«É lamentável o que aconteceu e estou solidário com esta família«, acrescentou o vereador social-democrata, defendendo que um pinhal contíguo era o ideal para a construção da infra-estrutura.
Carlos Cabral contesta, assegurando que aquele é o «sítio ideal« para o parque de estacionamento.
Quanto ao processo de negociação dos terrenos, o presidente da câmara assegurou que a autarquia nunca «torpedeou a lei«, começando por tentar a negociação e só depois partindo para a expropriação.
«A partir do momento em que nos foi dada posse administrativa do terreno, poderíamos avançar para a obra«, disse, sublinhando que subsiste em Tribunal um diferendo sobre o valor a pagar pelo espaço, pelo que «não houve qualquer invasão de propriedade privada«.
Segundo Carlos Cabral, a autarquia pretende pagar 23.000 euros (4.600 contos) e os proprietários reclamam 74.000 euros (14.800 contos).
O diferendo entre a autarquia e os proprietários do terreno levou já Alda Ferraz a fazer uma greve de fome, primeiro junto à residência do presidente da Câmara e depois frente à sede do município.

Lusa

(22 Abr / 17:40)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Aveiro

Educação

Toda a informação sobre o aluno num cartão magnético

Há cerca de um ano que em 20 escolas portuguesas um cartão magnético permite aos alunos dispensarem a utilização de dinheiro e aos pais saberem onde se encontram os filhos.
O Sistema Integrado de Gestão de Escolas (SIGE) pretende apoiar os Conselhos Executivos na gestão escolar e diminuir a vulnerabilidade ao nível de segurança e gestão de informação, como explicou à agência Lusa Paulo Azevedo, da Micro I/O, empresa que associou alunos e professores do departamento de Electrónica e de Telecomunicações da Universidade de Aveiro.
No dia em que é apresentado publicamente um projecto semelhante desenvolvido pela Universidade Católica, Paulo Azevedo afirma que o SIGE há mais de um ano que funciona em 20 escolas dos ensinos básico e secundário do país e que outras tantas aguardam a demonstração do sistema.
Um simples cartão magnético permite identificar a entrada e saída dos alunos da escola, validar o utilizador através da comparação da sua imagem com a sua fotografia existente na base de dados da escola, avisar os encarregados de educação de faltas dos educandos e identificar a presença de professores na escola.
«Com este cartão, o aluno pode fazer compras na papelaria, bar e cantina da escola sem necessitar de andar com dinheiro, o que aumenta a segurança«, salientou Paulo Azevedo.
Os encarregados de educação e os próprios estudantes podem consultar, em casa, a partir do website da escola, informação diversa, como as faltas, notas ou horários.
Um dos módulos que compõe o SIGE é o servidor SMS, responsável pela emissão de mensagens escritas para telemóvel, as quais podem ser dirigidas a uma única pessoa – por exemplo avisar o encarregado de educação de que o seu educando ainda não entrou na escola – ou a um grupo – uma turma.
O «kiosk«, outro dos módulos, permite ao utilizador (aluno, professor ou funcionário) consultar o seu saldo ou a sua conta corrente, a ementa das refeições e a sua marcação.
No caso de o aluno perder o cartão, este será automaticamente substituído, transitando para o novo não só o saldo anterior como todo o histórico.
Questionado sobre os custos que o SIGE implica para as escolas aderentes, Paulo Azevedo apenas disse que «não ultrapassam poucas centenas de contos«. Para os pais, o cartão tem custo zero.
A escola EB 2,3 de Aradas, em Aveiro, foi a pioneira neste tipo de sistema.

Lusa

(18 Abr / 15:25)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Fermentelos

Fermentelos

Banda organiza «Café Concerto«

Com a finalidade de angariação de fundos, acto normal de todas as associações, já que as despesas são certas e as receitas por vezes rareiam, a Banda Marcial de Fermentelos, leva a efeito, no próximo dia 26 de Abril, pelas 21h30, na sua sede, sita na Rua do Miradouro, um “Café Concerto” abrilhantado por uma famosa Big Band, com a direcção do Professor Adelino Mota, maestro de reconhecidos méritos e figura identificada por entre os que seguem de perto a vida da Banda Marcial, já que foi um dos assistentes do Maestro Robert Holihan, de parceria com o Dr. Carlos Marques, no curso da Direcção de Bandas recentemente efectuado na sede da mesma banda.

(15 Abr / 12:02)

Posted in arquivo notícias0 Comentários

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com