Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Por Terras da Bairrada

Atuação da Orquestra Desigual da Bairrada na BTL, em Lisboa

Atuação da Orquestra Desigual da Bairrada no stand da autarquia de Anadia na BTL, em Lisboa.
Esta jovem orquestra, que fez a sua primeira atuação no passado dia 21, no cineteatro de Anadia, esteve no dia 26, em Lisoa.
Esta jovem orquestra, que fez a sua primeira atuação no passado dia 21, no cineteatro de Anadia, esteve no dia 26, em Lisboa.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vídeo0 Comentários

Tribunal proíbe tia de visitar sobrinha que criou desde bebé

O Tribunal de Família e Menores de Oliveira do Bairro proibiu Cláudia Rocha, residente na Mamarrosa, de visitar a sobrinha que criou desde bebé.
O despacho, que determina “a suspensão imediata das visitas da menor aos tios maternos, fixadas no regime provisório de regulação do exercício das responsabilidades parentais”, está a ser encarado por Cláudia Rocha como uma forma de retaliação.
Recorde-se que Cláudia Rocha ficou com a guarda da sobrinha depois desta ter sido abandonada pela mãe biológica à nascença, sem pai conhecido, e depois da Segurança Social a ter informado de que a sobrinha seguiria para adoção conforme indicação da mãe, a quem foi diagnosticada uma perturbação histriónica da personalidade.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Mamarrosa, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Adasma atinge dádiva n.º 100.000

Adasma atinge dádiva n.º 100.000

Luís Miguel Marques Esteves é um nome a registar na história da Adasma. Foi ele o protagonista da dádiva número 100.000 da Associação de Dadores de Sangue da Mamarrosa, dádiva esta que aconteceu no domingo, dia 22 de fevereiro, na Gafanha da Nazaré.
O dador n.º 100.000 tem 41 anos e reside na Gafanha d’Aquém. Foi a segunda vez que deu e certamente nunca mais a irá esquecer. Dirigiu-se à recolha na Gafanha da Nazaré acompanhado da esposa, Ana Maria Batista, ambos motivados pela recente necessidade de sangue de um familiar. Foram respetivamente a dádiva 100.000 e 100.001.
“Atingir a dádiva 100.000 é um grande orgulho para a Adasma e uma oportunidade para agradecer a várias gerações de dadores de sangue, verdadeiros missionários da vida, que ao longo de 32 anos partilharam connosco esta viagem solidária”, afirmou ao Jornal da Bairrada o presidente da direção da Adasma. Pedro Dias refere que, “ao mesmo tempo, é também um justo prémio para todos aqueles que fizeram parte do projeto Adasma e dispensaram o seu tempo, contribuindo para um associativismo com valor acrescentado promovendo a dádiva benévola de sangue”.
Atualmente, a Adasma organiza mais de 100 sessões de colheita anuais, nos concelhos de Oliveira do Bairro, Cantanhede, Águeda, Vagos, Ílhavo, Aveiro e Mira, que representaram em 2014 a presença de 4.201 dadores, tendo-se traduzido num total de 3.314 dádivas.
Ao dia 22 de fevereiro, a Adasma tinha 15.337 sócios e 100.059 dádivas acumuladas.

Leia a reportagem completa na edição de 26 de fevereiro de 2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Mamarrosa, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Agressor de mulher condenado a 3 anos

Um homem de 58 anos, residente no concelho de Oliveira do Bairro, foi condenado, na penúltima quinta-feira, a uma pena de três anos de prisão, suspensa por igual período, pela prática de um crime de violência doméstica agravada. Fica sujeito ao acompanhamento da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.
O julgamento teve início em novembro, mas devido a sucessivos ataques de epilepsia do arguido, acabou por se arrastar ao longo de mais de dois meses.
O arguido vinha acusado da prática de dois crimes, tendo sido absolvido de um.
Maus tratos. Segundo a acusação, alguns dos factos não foram dados como provados. O arguido casado há 32 anos, desde o primeiro ano de casamento que se começou a dirigir à mulher, pelo menos uma vez por mês, chamando-lhe “p…, vaca, ladra e bêbada” e dizendo-lhe: “qualquer dia parto-te os dentes todos, qualquer dia mato-te e mato-me a mim. Mato-te como se faz a um porco, amanho-te, sangro-te e penduro-te”.
Durante o casamento e, pelo menos seis vezes, o arguido desferiu palmadas na cara da mulher e em algumas situações na presença da filha do casal, que está arrolada como testemunha.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Expofacic já tem cartaz… sem Coldplay

Expofacic já tem cartaz… sem Coldplay

O famoso grupo brasileiro Natiruts, Xutos & Pontapés, Anselmo Ralph, Buraka Som Sistema, Dama e Miguel Araújo são os primeiros nomes já confirmados do programa de espetáculos da 25.ª Expofacic, entre 23 de julho e 2 de agosto. No ano em que o evento celebra as bodas de prata, a comissão organizadora garante que pelo palco do Parque Expo-Desportivo de S. Mateus vai passar o melhor cartaz de sempre, uma avaliação que pode ser desde já avançada porque a formalização da generalidade dos contratos está em vias de ser concluída, incluindo o de uma das bandas de maior sucesso do panorama da música internacional. O nome será revelado em breve, logo que estejam resolvidos pequenos detalhes da contratação, o que permite perspetivar de novo Cantanhede no roteiro dos maiores acontecimentos musicais do país.

Entretanto, a comissão organizadora da Expofacic já comunicou que são falsas as notícias publicadas em alguns órgãos de comunicação a dar conta da banda Coldplay no cartaz desta 25.ª edição.

“Trata-se de uma situação lamentável a que organização é completamente alheia, tanto mais que o programa de espetáculos está fechado e dele não consta a referida banda britânica. Acresce que, no atual contexto, a vinda dos Colplay à Expofacic afigura-se como uma impossibilidade, na medida em que o elevado custo de uma banda desta natureza é manifestamente incomportável para o seu orçamento, além de que a logística necessária exigiria alterações substanciais no figurino e na organização do certame”, avança nota da comissão organizadora.

Posted in Cantanhede, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Presidente da República destaca “marca diferenciadora” do município anadiense

Presidente da República destaca “marca diferenciadora” do município anadiense

Naquela que foi a sua primeira visita ao Centro de Alto Rendimento (CAR) – Velódromo Nacional de Sangalhos, o Presidente da República reconheceu naquela infraestrutura a ousadia da Câmara Municipal ao dar corpo a este equipamento único no país. “Foi uma ousadia da Câmara Municipal de Anadia criar uma marca diferenciadora em relação aos outros municípios vizinhos, apoiada no desporto”, diria. Foi no passado dia 18, depois de presidir à inauguração do Centro Escolar de Sangalhos, localizado nas imediações do CAR.

Numa visita às instalações do Velódromo, Aníbal Cavaco Silva assistiu à exibição de atletas de várias modalidades que aqui têm as suas federações instaladas (judo, esgrima, ciclismo e ginástica, trampolins e desportos acrobáticos).
Num evento onde não faltaram os judocas Telma Monteiro e Nuno Delgado, a ginasta Filipa Martins, o ciclista Ivo Oliveira e os atletas de trampolins, Ana Rente e Diogo Ganchinho, o presidente da República não deixou de sublinhar que os atletas nacionais, nomeadamente os de alta competição, devem ser um exemplo para os portugueses na superação de dificuldades: “os nossos campeões são um exemplo de superação de dificuldades” e devem inspirar os portugueses no esforço desenvolvido, para consolidar uma nova fase da economia portuguesa. Referindo-se ao crescimento económico que começou em 2014, ao crescimento do emprego e à redução de alguns desequilíbrio (externo e das contas públicas), Cavaco Silva reafirmou que só todos juntos podem contribuir para que o país “entre numa fase de maior coesão e justiça social, para o benefício de todos”, afirmou.
Na ocasião, destacou ainda a capacidade que o município tem ao nível do setor vitivinícola, sendo também um município com forte tradição no turismo de saúde (termalismo), a que se junta agora o turismo de desporto, “complementaridade que Anadia consegue oferecer”, e que permite criar um desenvolvimento sustentável.

Antes, o presidente da República esteve no Centro Escolar de Sangalhos, onde presidiu à inauguração daquele novo equipamento. E referindo-se ao mesmo, destacou “o momento de alegria para todos” e a importância que ele representa para pais e alunos, já que se trata de um equipamento de qualidade que proporciona condições para um melhor aproveitamento escolar. Felicitando a autarquia anadiense pela aposta feita na Educação, que considera ser um “desígnio nacional que deve todos unir”, Cavaco Silva sublinhou o facto destes novos centros escolares proporcionarem melhores condições de aprendizagem.

Em dia de festa e de visita presidencial, a autarca Teresa Cardoso não deixou de tecer algumas críticas e deixar alguns recados ao poder central, não só em relação à Educação, como também em relação a outras áreas estratégicas para o desenvolvimento do município.

E se a renovação do parque escolar desenhada na carta educativa foi possível graças à comparticipação pelos fundos comunitários (permitiram a construção de quatro centros escolares: Anadia, Paredes do Bairro, Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho e Sangalhos), rondando o investimento total cerca de nove milhões de euros, a edil anadiense não deixou de se referir ao facto do município ter disponibilizado ao Estado cerca de 42.600m2 de terreno para a construção da nova Escola Básica e Secundária de Anadia, mostrando-se preocupada em relação ao registo desses mesmos terrenos. Tudo porque já passaram alguns anos, estando agora em causa a permuta com os imóveis das escolas que consequentemente encerrarão.
Um acordo verbal, que não passou ainda para o papel, temendo a autarca que estes edifícios devolutos, não sendo entregues à autarquia, “corram o risco de serem esquecidos, abandonados e eventualmente vandalizados, acentuando a degradação que hoje os mina”.
Debruçando-se também sobre a descentralização de competências, avançou que o atual Estado central apressa-se a descentralizar setores cruciais, “reconhecendo a capacidade da Administração Local” mas não acautelando que essa repartição das responsabilidades seja acompanhada da necessária garantia dos recursos financeiros inerentes e adequados à boa prestação dos serviços em causa.
Catarina Cerca
Leia a reportagem completa na edição de 26/02/2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015 apresentado na BTL

Programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015 apresentado na BTL

O Município de Anadia apresentou esta quarta-feira, 25 de fevereiro, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), o programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015, que se realiza de 20 a 28 de junho.

O programa foi dado a conhecer no stand do município. Aqui ficam os nomes dos artistas que vão animar a Feira deste ano:

– 20 de Junho: Anselmo Raph
– 21 de Junho: Camané
– 22 de Junho: Quim Barreiros
– 23 de Junho: Diabo na Cruz
– 24 de Junho: Jorge Palma
– 25 de Junho: D.A.M.A.
– 26 de Junho: LedOn – Tributo a Led Zeppelin e Algarve Party
-27 de Junho: Gabriel o Pensador
– 28 de Junho: Marchas Populares

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Nova Feira da Palhaça inaugurada a 1 de março

Nova Feira da Palhaça inaugurada a 1 de março

A Feira da Palhaça, que custou 2,5 milhões de euros, vai mudar, no próximo dia 1 de março, para um novo espaço. A inauguração oficial está marcada para as 10h, na presença de entidades locais. No dia 29 de junho, a Feira da Palhaça comemora 300 anos de existência. “Vai ser uma data memorável”, afirma Manuel Martins, presidente da Junta de Freguesia da Palhaça. O autarca está orgulhoso do novo espaço da feira, que resulta de uma incansável “luta” das gentes da Palhaça. “Uma conquista que demorou 12 anos e que atravessou o mandato de Acílio Gala, que começou a comprar os terrenos, e Mário João Oliveira, que terminou a obra. Na Junta, Manuel Carvalho, Fernando Tomé e agora Manuel Augusto Martins foram os autarcas locais que lutaram por esta mais-valia.

“É mais um marco histórico nos quase 300 anos de vida da Feira da Palhaça, que se assinalam dia 29 de junho”, afirma Manuel Augusto Martins, presidente da Junta de Freguesia, ao mostrar, orgulhosamente, ao JB, o novo espaço da Feira, que será um dos melhores do distrito de Aveiro.

A nova Feira da Palhaça, acessível através da Rua da Bica ou da Rua das Feitosas (rua da Feira do Gado), compreende um conjunto de trabalhos que se desenvolveram numa área de aproximadamente 41.000 m2, contemplando a execução de um mercado com zona de venda indiferenciada e de peixe, módulos destinados para bancas dos feirantes, zona de churrasco, zona de pintos, zona de flores, instalações sanitárias, duas lojas, cafetaria, zona técnica e sala administrativa.
Esta obra contemplou ainda trabalhos de movimentação de terras, estruturas de betão armado e metálica, infraestruturas de abastecimento, drenagem e elétricas, rede de incêndio, rede de rega, serralharias de ferro e de alumínio, carpintarias, revestimento e pintura de pavimento, paredes e tetos e arranjos exteriores (colocação de espécies arbóreas e tratamento da vala hidráulica).
Quantos aos lugares de estacionamento, Manuel Augusto estima que serão cerca de 4 mil, no entanto, no dia 1 de março, apenas estará concluído o parque de estacionamento sul, que tem capacidade para mil viaturas. “Até ao dia 29 de junho, altura em que a Feira comemora 300 anos, serão concluídos todos os acessos exteriores”, acrescenta o autarca, sublinhando que a Feira da Palhaça é um património que é pertença de todas as gerações ao longo dos três séculos.

Pedro Fontes da Costa

Leia a reportagem completa na edição de 26/02/2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Palhaça, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Mealhada: Edifício da Câmara está a cair aos bocados

Mealhada: Edifício da Câmara está a cair aos bocados

Desta vez foi parte do teto do 1.º piso que caiu. A degradação dos Paços do Concelho da Mealhada continua a dar sinais de que é necessário avançar com a construção de um novo edifício, diz a autarquia.
O atual executivo assegura que a obra está “no topo das prioridades”. E sinais não faltam, pois o avançado estado de degradação levou a que na manhã de 16 de fevereiro, voltasse a cair uma parte do teto do 1.º piso, deixando um rasto de destruição no local. “O incidente não causou feridos, nem danos maiores, mas confirmou a já reiterada urgência em se avançar com a construção do novo edifício, de forma a garantir as condições mínimas de trabalho aos funcionários e a possibilitar a evacuação, para que se proceda a uma intervenção de fundo”, diz nota da autarquia. Precisamente há um ano, o presidente da Câmara, Rui Marqueiro, tinha alertado para a urgência em avançar com a empreitada do novo edifício. Na altura, tinha caído parte do teto de três gabinetes também do 1.º piso. Aquelas situações levaram o autarca a insistir, por várias vezes e publicamente, na necessidade urgente de avançar com a construção do edifício de apoio aos Paços do Município, cujo projeto foi entregue em setembro passado.
João Paulo Teles

Posted in Mealhada, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Carnaval da Mealhada: Sol e samba atraíram 12 mil pessoas

Carnaval da Mealhada: Sol e samba atraíram 12 mil pessoas

Depois de um Domingo Gordo a ameaçar chuva, mas que apesar de tudo atraiu ao Sambódromo cerca de quatro mil espetadores, o Carnaval luso-brasileiro da Bairrada foi visto por 12 mil pessoas nos dois grandes desfiles da edição deste ano, confirmou ao JB Nuno Canilho, elemento da organização.
A Associação do Carnaval da Bairrada (ACB) assegura que a edição deste ano superou as melhores expetativas, pois apesar de ter previsto a afluência de 10 mil pessoas, foi obrigada a recorrer à venda de “bilhetes, pulseiras e canhotos de bilhetes para fazer face à procura do público”, que na terça-feira esteve em grande número naquele recinto.
Relativamente aos números da tenda gigante, a ACB diz ainda não ter aqueles dados, explicando que toda a animação daquele setor foi subcontratada a uma empresa, não sendo da sua responsabilidade a contabilização de entradas. “O que sabemos apenas é que a afluência à tenda gigante não foi aquela que se esperava”, destacou Nuno Canilho.

Quanto ao rei leitão, Nuno Canilho refere que “ficou claramente demonstrado que um rei brasileiro não chama ninguém e é uma parcela que se poupa”, acreditando que “este ano criou-se um rei que pode vir a ser perpétuo no nosso Carnaval”.

João Paulo Teles

Leia a notícia completa na edição de 26 de fevereiro de 2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da Bairrada0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com