Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Águeda

Águeda finalista do Prémio Boas Práticas de Participação

O Município de Águeda é um dos cinco finalistas do Prémio Boas Práticas de Participação, pelo que se convidam todos a votar no Orçamento Participativo de Águeda entre 1 de fevereiro e 18 de março de 2016.
O prémio de Boas Práticas de Participação, lançado no passado mês de outubro, inserido numa iniciativa da Rede de Autarquias Participativas, tem como objetivo tornar-se um incentivo à implementação, disseminação e valorização de práticas inovadoras de democracia participativa em Portugal.
Após apuramento dos cincos finalistas, anunciados a 21 de janeiro, decorre agora a fase de votação pública ao qual todas e todos são chamados a votar. Cada uma destas fases, votação do júri e votação pública, terá um peso de 50% na pontuação final.
Cada votante dispõe de dois votos, podendo votar uma vez ou duas em práticas distintas. A votação requer uma verificação com os seguintes passos:
1. Criação de um login gratuito em 30 segundos na plataforma D21: https://www.d21.me/vote/VkB4p5gtx;
2. Validação do registo através do link que recebeu no seu email;
3. Entre na ligação fornecido para o boletim de votação;
4. Pode exercer o seu direito de voto.
Nas palavras de Gil Nadais, “o voto no Orçamento Participativo de Águeda é importante, pois reforça o trabalho coletivo da primeira edição deste processo de aprendizagem conjunta entre eleitos e eleitores, que assumiu o desafio de contribuir para uma intervenção informada e responsável dos cidadãos nos processos governativos locais, o que teve reflexo numa participação em força dos aguedenses para uma efetiva correspondência entre as preocupações de cada cidadão e o bem-estar e aspirações coletivas, na perspetiva de que o contributo de todos é fundamental para obtermos um concelho melhor, mais inclusivo, mais ‘seu’ no sentido de ‘orgulho de ser Águeda’”.

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Águeda 21 destaca excelência e premeia sustentabilidade

Desde 2011 que o prémio Agueda 21 procura destacar a excelência e premiar a sustentabilidade, tendo já apoiado projetos cujo montante global ultrapassa os 500 mil euros.
O Prémio ÁGUEDA 21 faz parte da Agenda 21 Local deste Município, na qual toda a comunidade é chamada a apresentar iniciativas e/ou projetos que contribuem positivamente para a concretização dos 10 Compromissos de Águeda pela Sustentabilidade.
Criado para se tornar num “estímulo à excelência e um reconhecimento das atividades da sociedade para a sustentabilidade” do município de Águeda, teve já, desde a sua primeira edição, 11 entidades que submeteram projetos distintos mas com um denominador comum: a promoção do desenvolvimento sustentável da comunidade.
Até dia 31 de março, podem apresentar candidatura ao Prémio ÁGUEDA 21 cidadãos que moram e/ou trabalham e/ou estudam no Concelho de Águeda, bem como organizações, designadamente estabelecimentos de ensino, empresas, entidades privadas sem fins lucrativos, organizações não-governamentais, associações e autarquias. As candidaturas devem ser apresentadas, em formato digital, através do envio do formulário de candidatura devidamente preenchido e que se encontra disponível, tal como o regulamento, na página web do projeto https://agueda21.wordpress.com/premio/. Pode ainda consultar a versão impressa no GAM – Gabinete de Atendimento ao Munícipe da Câmara Municipal de Águeda.
Para esta edição do Prémio são elegíveis as iniciativas e/ou projetos que tenham sido iniciados a partir de 1 de janeiro de 2015. Os vencedores podem ganhar até 2.000 euros na categoria Organizações, e até 500 euros na categoria Famílias.

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Restaurante Pato Real inova mantendo a tradição

A cozinha tradicional portuguesa, com uma pitada de criatividade e inovação é o que se pode encontrar no renovado Restaurante Pato Real, no Hotel Estalagem da Pateira, em Fermentelos. Juntando alguns Chefes de renome, como Hélio Loureiro e António Loureiro (eleito Chefe Cozinheiro do Ano 2014, no âmbito da 25.ª edição das Edições do Gosto/INTER), mas também alguns fornecedores, produtores de vinhos, clientes e amigos, foi servido, na penúltima quarta-feira, dia 6 de janeiro, um almoço-buffet recheado das iguarias do Chefe Pedro Miguel, responsável pela cozinha do Restaurante Pato Real desde junho.
“Após seis meses de muito trabalho, aproveitámos o dia de hoje, Dia de Reis, para esta apresentação, juntando-vos a todos aqui, porque são clientes e amigos como vocês que nos motivam para crescer”, começou por referir a diretora do Hotel Estalagem da Pateira, Ana Teresa Salvador.
A responsável agradeceu a presença dos Chefes Hélio Loureiro e António Loureiro e outros também presentes (como o Chefe António Lagoa, da VITI), bem como dos produtores parceiros “e cujos vinhos casam com esta nossa gastronomia: Casa de Saima, Casa São Matias, Mont’Alegre, Paulo Laureano e Ribafreixo”.
Ana Teresa Salvador deixaria uma palavra especial ao Chefe da casa, “pela dedicação e pelo valor que dá a cada cliente”. “É notória e contagiante a paixão que o Chefe Pedro Miguel tem por esta profissão”, frisou.

Apostar na inovação mantendo a tradição. O Restaurante Pato Real vai manter as especialidades da casa, que continuam a atrair muitos clientes a este espaço, como o Bacalhau com natas à Pateira, a Caldeirada de enguias, os Rojões à Fermentelos, a Chanfana à Bairrada ou a Vitela assada à Vouga com batata à Padeiro.
Neste restaurante com uma vista única sobre a Pateira de Fermentelos, podem agora ser também degustados outros pratos, sempre mantendo a tradição, mas apostando na inovação, nomeadamente na apresentação e no empratamento. “Temos um serviço à americana [empratado da cozinha], sempre com um toque muito pessoal do nosso Chefe”, destacou Ana Teresa Salvador. Bacalhau braseado com batata ao alho e trouxa de legumes, Tornedó de porco grelhado com molho de pimenta da Jamaica e risotto de cogumelos, bem como todas as Pastas, são alguns dos pratos da nova Carta. O cogumelo é um ingrediente com presença destacada: “os cogumelos shitake são fornecidos pela empresa My Fungi, com quem oficializámos uma parceria”.
O Buffet da Garça funciona todos os dias da semana, ao almoço; à noite, fins de semana e feriados, o serviço é à carta.
O Hotel Estalagem da Pateira continua a ser também um espaço requisitado para eventos sociais e de empresas, apresentando várias salas, uma delas com lotação máxima de 400 pessoas.

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Canal minimiza impacto das duas primeiras cheias

A Câmara Municipal de Águeda (CMA) acredita que a construção do canal secundário do Rio Águeda ajudou a evitar males maiores na zona baixa da cidade, após duas cheias no espaço da última semana. Com o canal artificial, resultado de um investimento a rondar os dois milhões de euros, que tem 22 metros de largura em cerca de 800 metros de extensão, o rio passou a ter dois percursos, com duas alternativas para escoar a água: uma é o leito normal e a outra é o canal que foi aberto, onde há muitos anos passava o “rio velho”.
O vice-presidente da CMA, Jorge Almeida, disse ao Jornal da Bairrada, que a obra “teve um grande impacto nestas duas cheias”. “Se não fosse o canal alternativo, a Rua Vasco da Gama tinha ficado debaixo de água, o que, felizmente, não aconteceu”, afirmou o autarca, explicando que “o canal secundário do rio Águeda tem como objetivo minorar os efeitos das cheias em Águeda, em conjunto com as intervenções na ponte do campo e na ponte de Óis da Ribeira, que ainda não estão concluídas, devido à falência do empreiteiro. “A obra justificou o investimento e teve um impacto positivo na cidade”, reforçou Jorge Almeida.
Recorde-se que no início do ano, o presidente da autarquia aguedense, Gil Nadais, disse estar convencido que “com este canal e as duas pontes deixaremos de ter as cheias que tanto incomodam as pessoas aqui na baixa de Águeda. É natural que o rio venha na mesma a galgar as margens e a inundar as várzeas, mas deixará de ser um problema na área urbana, com as dimensões que tem sido”.
Ainda de acordo com o vice-presidente da autarquia aguedense, nas duas cheias registaram-se derrocadas, situações que foram resolvidas pela Proteção Civil Municipal, tendo na primeira cheia, procedido à remoção de material lenhoso que se encontrava a boiar no rio. Neste último fim de semana, Jorge Almeida deu conta que ainda se registaram inundações em algumas casas em Macinhata do Vouga, devido ao excesso de água nas valas.
“O rio subiu devido à chuva forte que se fez sentir nas encostas do Caramulo e temos ainda hoje [terça-feira], algumas ruas inundadas, onde isso é frequente, como é o caso das estradas do Sardão”, disse Jorge Almeida, afirmando que “esta última cheia foi agravada pelas descargas da Barragem de Ribeiradio”.
As zonas de Fermentelos e de Perrães (Oliveira do Bairro), como habitualmente acontece, também ficaram debaixo de água.

Foto – Patrick Ferreira

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Águeda: Cheias cortam estradas, mas sem chegar à zona histórica

Águeda: Cheias cortam estradas, mas sem chegar à zona histórica

As cheias regressaram à cidade de Águeda, após dois dias, domingo e segunda-feira, de chuvas intensas. Pelo menos quatro estradas secundárias foram cortadas, mas as chuvas deixaram a seco a zona histórica, resultado de um investimento de cerca de dois milhões de euros na criação de um canal para desviar o rio.
O vice-presidente da Câmara de Águeda, Jorge Almeida, disse ao JB que a situação “é habitual em períodos de chuva, sendo acompanhada pelos Serviços Municipais de Proteção Civil, Bombeiros e GNR”. Apenas a zona do Sardão, como é frequente, ficou inundada, o que levou ao corte de algumas estradas, como ocorre em situações semelhantes, o mesmo acontecendo na Pateira de Fermentelos.
“O rio subiu devido à chuva forte que se fez sentir nas encostas do Caramulo e temos ainda, hoje [terça-feira], algumas ruas inundadas, onde isso é frequente”, disse Jorge Almeida.
De acordo com o autarca, registaram-se ainda derrocadas de algumas barreiras e de um muro, situações essas que estão a ser resolvidas pela Proteção Civil Municipal, que procedeu igualmente à remoção de material lenhoso que se encontrava a boiar no rio.
“Andámos durante a tarde de segunda-feira a desimpedir a passagem da água junto à Ponte de Águeda, onde se acumulam detritos florestais e está tudo limpo”, esclareceu Jorge Almeida, reforçando que “se trata de uma cheia normal para a época, deixando, como sempre, a Rua Doutor Manuel Pinto intransitável.
Cerca das 23h de segunda-feira, o presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, dava conta nas redes sociais que já tinham sido retirados os destroços que dificultavam a passagem da água e o nível já tinha descido mais de 50cm. “Não sendo de esperar alterações significativas durante esta noite, vamos manter-nos atentos”, escreveu no Facebook.
Os Serviços Municipais de Proteção Civil vão continuar a monitorizar a situação devido à previsão da continuação de chuvas.
Pedro Fontes da Costa

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Águeda: Secundária Adolfo Portela recolhe alimentos para a Cruz Vermelha

Águeda: Secundária Adolfo Portela recolhe alimentos para a Cruz Vermelha

No dia 17 de dezembro, estiveram na Escola Secundária Adolfo Portela, o presidente da direção da Delegação de Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa, César Marques e Patrícia Coutinho, Técnica Superior de Serviço Social, para recolher géneros alimentares angariados por um grupo de alunas e pela professora Maria Irene Almeida.
Foi com satisfação e admiração para com aquele grupo de jovens e pela sua professora, que recebemos aquele donativo, destinado a famílias carenciadas.
Este gesto humanitário e solidário para com os mais vulneráveis, comoveu-nos, uma vez que surgiu de um grupo de jovens, o que nos dias de hoje é um gesto que merece ser verdadeiramente enaltecido.
Não temos dúvidas que ao longo das suas vidas estas jovens continuarão ligadas à área social, a dar a mão a quem mais precisa.
A solidariedade para muitos é ainda uma palavra sem significado, no entanto para outros é uma palavra com um enorme sentimento de partilha.
A todos aqueles que contribuíram para esta campanha de recolha de alimentos, desejamos um próspero 2016.
A Direção

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Presidente da República condecorou administradora da Revigrés

Presidente da República condecorou administradora da Revigrés

A Revigrés (Barrô), empresa especializada na produção de revestimentos e pavimentos cerâmicos, foi visitada pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, na manhã do passado dia 17 de dezembro.
No âmbito da visita realizada à região, sob o lema “Roteiro para uma Economia Dinâmica”, o chefe de Estado condecorou Paula Roque, do atual Conselho de Gerência da empresa, com a Comenda da Ordem do Mérito Empresarial, Classe do Mérito Industrial.

Leia a reportagem completa na edição de 23 de dezembro de 2015 do JB

Posted in Águeda, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Presidente da República visita Revigrés

Presidente da República visita Revigrés

A Revigrés, empresa de Barrô, Águeda, especializada na produção de revestimentos e pavimentos cerâmicos, vai receber a visita do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, esta quinta-feira, dia 17 de dezembro, às 10h.

Esta visita realiza-se no âmbito da 8.ª Jornada do Roteiro para uma Economia Dinâmica, uma iniciativa que tem como objetivo evidenciar empresas portuguesas na vanguarda da inovação e da qualidade, impulsionadoras do crescimento económico e com expressão no mercado internacional.

A 8.ª Jornada do Roteiro para uma Economia Dinâmica é dedicada aos setores da Cerâmica e da Metalurgia e Metalomecânica. Trata-se de dois dos mais fortes setores da indústria transformadora nacional, geradores de exportações, inovação tecnológica, valor acrescentado e emprego. A nível internacional, estes setores demonstram ter uma presença muito competitiva nos mercados mundiais.

Posted in Águeda, Por Terras da Bairrada0 Comentários

4.º Jantar conferência Jornal Bairrada: “Empresas que exportam estão mais protegidas”

4.º Jantar conferência Jornal Bairrada: “Empresas que exportam estão mais protegidas”

Numa iniciativa do Jornal da Bairrada, em parceria com a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, o Hotel Paraíso serviu de palco, no passado dia 26 de novembro, ao 4.º Jantar Conferência, este ano subordinado à temática “A Bairrada e os desafios do futuro”.
Perante uma plateia de 150 pessoas, a intervenção mais contundente veio do advogado e fiscalista Tiago Caiado Guerreiro, que centrou a sua intervenção na pesada carga fiscal sobre os portugueses, mas também nas eventuais alterações ao nível de taxas e impostos que possam vir a ser aplicadas pelo novo Governo.

Empresários e Governo. Tiago Guerreiro começou a sua intervenção destacando a importância dos empresários e a forma pouco atenciosa como são tratados pelo poder político: “Os empresários, em Portugal, são pouco respeitados, embora criem emprego, invistam para desenvolver a sua região, façam o país crescer economicamente, arriscando o seu próprio dinheiro.”
Falou do IRC, do IRS e da TSU, que é somente a taxa marginal mais elevada da Europa, “61,3%”, mas também da taxa de IRS, que vai ser “mais progressiva, pese embora o facto de ser já a taxa mais elevada da Europa”.
Falou ainda do IMI progressivo: “significa que qualquer coisa avaliada a partir de 100 mil euros vai quase que duplicar a taxa de IMI”; mas também do que intitulou ser uma “renacionalização dos transportes”. “Eles chamam-lhe a retirada de concessão, mas a retirada de concessão a uma empresa é uma renacionalização – matam a empresa e o projeto empresarial”.
Caiado Guerreiro elencou ainda outras questões que considera preocupantes: a intenção de se criar um imposto sobre o património, que incidirá sobre as fortunas, entre o,5 e 1%: “Meio por cento e 1% sobre o valor dos ativos das pessoas com uma taxa de inflação zero significa que a maior parte das pessoas, com dinheiro depositado no banco, não consegue ter rendimento para pagar o imposto”; da taxa agravada sobre os bens de luxo, do imposto sucessório, da taxa sobre as transações bolsistas, do imposto de 0,5% sobre os depósitos acima de 100 mil euros e do imposto de 0,5% sobre as ações e títulos de dívida, do agravamento do IRC com uma taxa de 35% para rendimentos superiores a 3 milhões de euros e de uma taxa de 0,5% sobre todas as tansações financeiras.
Em Oliveira do Bairro deixou um alerta: “vamos ter um período muito complicado. Se juntarmos estas medidas a um aumento brutal da despesa pública, que rondará 3 ou 4 mil milhões de euros e a economia a estagnar (muita gente deixou de investir antes das eleições na expetativa de ver o que ia acontecer), estamos perante uma situação muito complicada”. Convicto de que Portugal corre o risco de ter por cá, dentro de um ano, novamente o FMI, também diz que “há sempre uma maneira de dar a volta às coisas. Agora é preciso ter prudência e cuidado com os recursos que temos”.

(ler mais na edição em papel ou e-paper)

Catarina Cerca

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Águeda vai ter o maior Pai Natal  do mundo

Águeda vai ter o maior Pai Natal do mundo

Está ser montado no Largo 1.º de Maio, em Águeda, aquele que será, porventura, o maior Pai Natal do mundo, anunciou o vereador do Turismo da Câmara Municipal de Águeda, Edson Santos.
O autarca explicou ao Jornal da Bairrada que a instalação da Câmara Municipal de Águeda vai concorrer ao livro dos recordes (Guinness Book), faltando, contudo, que os responsáveis pelo livro dos recordes se pronunciem sobre a possibilidade deste ser o maior Pai Natal do mundo. “Caso nos digam que o projeto pode ser candidatado, avançaremos de imediato com todo o processo de certificação do recorde”.
Segundo Edson Santos, a instalação, que deverá estar concluída nos próximos dias, terá 21 metros de altura com uma base de 9×12 metros e será revestida com 250 mil leds que estarão ligados 24h por dia.
Edson Santos explica que o principal objetivo deste investimento passa por atrair mais visitantes a Águeda e que estes, desta forma, possam fazer compras no comércio local. “A ideia que esteve na base desta iniciativa passa por promover o comércio tradicional. Se já conseguíamos atrair pessoas a Águeda, durante o verão, com a instalação dos guarda-chuvas coloridos, acreditamos que vamos conseguir o mesmo neste nesta época do ano”, acrescentou o autarca de Águeda, que também está com a organização do AgitÁgueda.
Relativamente ao investimento, Edson Santos diz que o Pai Natal vai custar 50 mil euros, um “valor que acreditamos vai funcionar como uma mais valia para Águeda”. “Queremos projetar Águeda, mais uma vez, em Portugal e em todo o mundo.”
Pedro Fontes da Costa
pedro.f.costa@jb.pt

Posted in Águeda, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com