Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Aguim

Aguim: Associação de Jovens promove campanha a favor dos mais carenciados

Aguim: Associação de Jovens promove campanha a favor dos mais carenciados

A Associação Cultural de Jovens de Aguim está a levar a cabo uma campanha de recolha de bens alimentares, para distribuir em forma de cabaz por algumas famílias mais desfavorecidas da localidade.
A campanha vai ocorrer até ao próximo dia 25 de março, sendo os “cabazes solidários de Páscoa” entregues no dia 26. Até lá, todos podem contribuir, já que existem vários pontos de recolha espalhados por diversas superfícies comerciais de Aguim.
Filipe Sério, presidente da AJA (Associação Cultural de Jovens de Aguim) desde o ano transato, juntamente com a sua equipa, está empenhado em dar uma nova dinâmica a esta associação que nasceu em 1990 mas que já passou por um período de inatividade de vários anos.
Esta nova direção está comprometida na realização de várias iniciativas que visam acima de tudo, unir a população, promovendo o encontro e intercâmbio intergeracional. Vontade e ideias não faltam.
Na sede da associação, localizada no edifício da antiga Junta de Freguesia de Aguim, têm trabalhado afincadamente para tornar o espaço mais acolhedor e simpático, aberto a todos, sobretudo os jovens da freguesia que querem cativar e chamar para esta associação.
Neste momento, Filipe Sério fala de um plano de atividades com vários projetos e iniciativas a desenvolver, acreditando que os jovens e menos jovens da terra vão estar unidos na prossecução das mesmas. Por isso, apela à participação de todos, recordando que os mais velhos que deram vida a este projeto, na década de 90, são, muitos deles, hoje, sócios fundadores que se orgulham por ver a associação renascer cheia de vontade de trabalhar e com pernas para andar.
“Aguim é uma terra com tradições várias, muito antiga e a nossa vontade é não deixar cair estas tradições, estas nossas raizes culturais no esquecimento”, diz, explicando que algumas das iniciativas visam isso mesmo, fazer reviver tradições ancestrais, mas também manter nos jovens conhecimentos sobre o passado da terra. Por isso, vem aí, já no próximo dia 17 de março, um Quiz, tipo “Quem quer ser milionário”, destinado a equipas, na sede da associação, para testar conhecimentos sobre Aguim e com direito a prémios no final. Segue-se mais tarde, uma Festa dos Anos 80, em parceria com um bar local, porque a associação quer também ajudar a dinamizar os comércios da terra.
Filipe Sério quer ainda abrir a associação a ações vocacionadas para a área social e esta será uma espécie de teste: “se correr bem irá estender-se ao resto da União de Freguesias”, não deixando de reconhecer também todo o apoio dado pelo atual executivo da Junta de Freguesia.
Catarina Cerca

Posted in Aguim, Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

A assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo, estabelecidos entre a Câmara Municipal de Anadia e diversas coletividades sediadas no concelho, e referentes à época 2015-2016, decorreu no passado dia 12 de outubro, pelas 18h, em cerimónia realizada no salão nobre dos Paços do Município.
Tal como aconteceu na época anterior, os contratos foram celebrados ao abrigo do “Programa de Apoio Municipal ao Desenvolvimento Desportivo” (PAMDD), aprovado pela autarquia em 2014. Totalizam para a época de 1015/16 o montante de 159.500 euros a que se soma ainda o apoio em transportes (quilómetros) no total de 31.600 quilómetros.
Trata-se de um documento que visa orientar a concessão de apoios pelo município às entidades que desenvolvem atividade de natureza desportiva, e que sistematiza os procedimentos que decorrem da legislação que vigora nesta matéria. Por outro lado, procura também estabelecer um modelo criterioso de benefícios públicos que apoie, de forma adequada, as associações desportivas, garantindo princípios como a equidade, a proporcionalidade, a legalidade, a transparência, a universalidade, a igualdade e a prossecução do interesse público, entre outros.
O PAMDD pretende, ainda, assegurar uma efetiva monitorização da aplicação desses benefícios, definindo as formas da sua concretização, fixando os critérios de seleção das ações ou projetos a apoiar, estabelecendo os métodos de avaliação dos apoios concedidos e garantindo o cumprimento dos direitos e das obrigações das partes.
Assim, a atribuição destes apoios da autarquia acontece na sequência da aprovação, pelo executivo municipal, das candidaturas oportunamente apresentadas pelas associações desportivas do concelho ao PAMDD.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

A cirurgia do ambulatório cresceu, em apenas um ano, 157% no Hospital José Luciano de Castro da Misericórdia de Anadia.
Por isso, o balanço não poderia ser mais animador, revelam a JB Luísa Pais, enfermeira coordenadora do serviço de cirurgia do ambulatório e Pedro Nogueira, enfermeiro diretor daquela unidade hospitalar.
Uma melhoria surpreendente se tivermos em consideração que só em janeiro deste ano a Santa Casa de Misericórdia de Anadia assumiu a gestão do Hospital (até então nas mãos do Estado), tendo como timoneiros, o Provedor Carlos Matos e administradora hospitalar, Maria João Passão.
A verdade é que em meia dúzia de meses já foram investidos, só no bloco operatório, cerca de meio milhão de euros, sendo hoje a dinâmica interna muito maior, o que permitiu atingir números em consultas e cirurgias que há muito não se viam.
Os investimentos em recursos materiais e equipamento de ponta, sobretudo para o bloco operatório, as consultas externas, nas mais diversas especialidades e o vasto leque de clínicos, não passam despercebidos.

Mudança radical na cirurgia. “Houve muitas alterações ao nível de técnicas cirúrgicas e anestésicas com uma qualidade e segurança que vieram possibilitar dar ao doente uma resposta mais eficiente e com mais qualidade e que até agora não era possível dar”, avança Luísa Pais, enfermeira com 30 anos de experiência. E os números não deixam mentir.
Pedro Nogueira admite que o balanço não poderia ser melhor e que a cirurgia do ambulatório (ortopedia, oftalmologia, cirurgia geral e urologia) aumentou substancialmente. “Em 2014 fizeram-se 353 cirurgias do ambulatório e no mesmo período homólogo, em 2015, passamos para 907, o que corresponde a um aumento de 157%”.
O responsável por este incremento está na forma de gestão do hospital: “no passado havia limites na contratação de recursos humanos, por exemplo. Agora, com uma gestão privada, podemos contratar os recursos que precisamos de forma a dar uma resposta com eficiência e qualidade à população”, diz Pedro Nogueira, acrescentando que “assim que esgotarmos a capacidade da primeira sala passaremos a rentabilizar, ao máximo, também a segunda sala do bloco operatório”.
Estando contratualizado com o Estado a realização de 1600 cirurgias e 26 mil consultas por ano, estes dois responsáveis acreditam que, no final de dezembro, o Hospital poderá estar perto de atingir esses números: “é preciso ter em atenção que nos meses de janeiro e fevereiro se estava a recomeçar e o desenvolvimento da cirurgia começou realmente em março”.

(Ver artigo completo na edição em papel)

Catarina Cerca

Posted in Aguim, Anadia, Arcos, Avelãs de Caminho, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Aguim: Presidente do Centro Social reconduzido no cargo

Aguim: Presidente do Centro Social reconduzido no cargo

No passado dia 8 de janeiro foram eleitos, por unanimidade, os novos Corpos Sociais para o quadriénio 2015- 2018, no Centro Social de Nossa Senhora do Ó de Aguim.
O presidente Agostinho Luís Ferreira foi reconduzido no cargo por mais quatro anos, tempo que espera ser suficiente para levar a cabo mais um grande projeto: colocar em funcionamento uma Unidade de Cuidados para Doenças Mentais. O projeto existe mas só avançará mediante luz verde da tutela.
A JB revelou que, com a rede nacional de cuidados continuados parada, surgiu esta possibilidade, que seria muito útil à região, podendo a instituição aproveitar o projeto que tinha para a Unidade de Cuidados Continuados, que não avançou. A obra nascerá em terreno no prolongamento do Lar e é a grande aspiração deste mandato. Por outro lado, avança que ainda este mês a obra do salão polivalente vai começar. Um espaço que faz falta à localidade e à instituição, que passará a dispor de um local, com todas as condições, para a realização de atividades culturais e lúdicas. Orçado em 150 mil, euros será erguido em terreno onde atualmente se localiza parte do estacionamento.
A JB o presidente faz, por tudo isto, um balanço muito positivo dos últimos 12 anos em que esteve na liderança do Centro Social, na medida em que, com referiu: “temos conseguido uma excelente prestação nas respostas sociais”, assim como, “estamos também na fase final do processo de certificação de qualidade – nível B, que também é muito importante para a instituição”.
Os órgãos sociais ficam assim constituídos:
Direção
Presidente: Agostinho Luís Miranda Ferreira; Vice-Presidente: Vítor Manuel Piedade Timóteo; 1.º Secretário: Luís Pedro Bandarra Miranda Ferreira; 2.º Secretário: Joaquim de Sousa Afonso; Tesoureiro: Fernando de Jesus Fernandes; Vogais: José da Conceição Cipriano e Rogério Gomes Lavoura.
Assembleia geral
Presidente: Maria Teresa Rosmaninho Bandarra M. Ferreira; 1.º Secretário: Silvia Margarida Sousa Ferreira e 2.º Secretário: Susana Cristina Figueiredo Fernandes.
Conselho Fiscal
Presidente: Dino Heleno dos Santos Pinto; Vogais: Rui Fernando Portela Figueiredo e Carlos Manuel Fonseca Rodrigues.

Posted in Aguim, Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Feira Social, no Velódromo, arranca no dia 16 de outubro

A Câmara Municipal de Anadia inaugura, no próximo dia 16 de outubro, pelas 14h30, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, a quinta edição da Feira Social de Anadia, mostra que estará patente até 18 do corrente, entre as 14 e as 18h, com entrada gratuita.
Organizada pela autarquia, em parceria com as instituições concelhias, esta será a quinta mostra global de projetos sociais desenvolvidos e implementados, junto da sociedade civil, no concelho. Nela participarão todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social e Santas Casas da Misericórdia existentes no concelho, bem como outras entidades que integram a Rede Social de Anadia.
Durante os três dias da Feira, o público terá a oportunidade de assistir ou de participar num vasto leque de atividades. Uma dessas iniciativas está já a decorrer: trata-se da ação solidária “Ajude a Ajudar, Traga um Género Alimentar!” que, a propósito do Dia Internacional contra a Erradicação da Pobreza e da Exclusão Social (17 de outubro), tem como objetivo a recolha de géneros alimentares, que serão entregues a famílias com comprovada carência económica, devidamente sinalizadas por entidades da área social do concelho. Neste momento, os donativos podem ser entregues nas instituições sociais, e, no decorrer da Feira, poderão também ser entregues no recinto da mesma. Para além de ajudar famílias desfavorecidas, esta ação visa igualmente sensibilizar a comunidade em geral para a problemática da pobreza e da exclusão social.
No âmbito desta 5.ª Feira Social de Anadia, serão também dinamizados diversos workshops, bem como outras atividades de caráter diverso, que passam por atuações a cargo das instituições sociais, bem como animação infantil, circuito de prevenção rodoviária, demonstração de karaté, e os projetos “Livraria Social” e “Árvore da Sabedoria Social”. No dia 18 de outubro, entre as 16h e as 18h, junto ao edifício do Velódromo, os visitantes terão também a possibilidade de realizar um voo cativo em balão de ar quente, graças a uma parceria com a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Próximo sábado marca lançamento oficial da Cerveja TOIRA

Anadia: Próximo sábado marca lançamento oficial da Cerveja TOIRA

O lançamento oficial da Cerveja TOIRA vai acontecer já no sábado, dia 15 de fevereiro, entre as 16h e as 19h, no restaurante Nova Casa dos Leitões. O evento vai apresentar ao público a mais recente e mais barata cerveja artesanal portuguesa, que tanta curiosidade tem suscitado.
Esta é a primeira cerveja artesanal produzida na Bairrada, e todos os que ali se deslocarem poderão, através de uma degustação, provar, apreciar e ficar a conhecer melhor os três diferentes estilos de cerveja que a TOIRA venderá ao público a partir dessa data: “Weiss” – cerveja de trigo bastante clara e leve (5,5% vol.), “Irish Red Ale” – cerveja vermelha irlandesa torrada e seca (7% vol.) e “Abbey Tripel” – cerveja belga bastante forte e encorpada (7,8% vol.), estando já a ser desenvolvidas novas receitas.
Para Pedro Figueiredo, o jovem guinato de 24 anos fundador da Cerveja TOIRA, “ajudar a fortalecer a Bairrada” foi o principal motivo que levou à parceria entre a TOIRA e a Nova Casa dos Leitões, restaurante situado em Aguim, aldeia mãe do projeto. São esperadas mais de 300 pessoas na maior sala daquele espaço, que vai ser preparada exclusivamente para o lançamento desta cerveja artesanal bairradina.
“Fazer chegar a mensagem a todo o país, alcançando o maior número possível de potenciais apreciadores de cerveja” foi outro dos motivos que levou à escolha deste icónico restaurante bairradino para o lançamento da marca, garantiu o mentor do projeto.
Todos os presentes vão poder provar cada um dos três tipos de cerveja, que serão acompanhadas por iguarias e petiscos bairradinos. Estão também prometidas algumas surpresas pelo anfitrião da tarde, Pedro Figueiredo.
“A Cerveja TOIRA, ao inserir-se no mercado como sendo a mais barata das cervejas artesanais portuguesas, pretende estar no pódio das cervejas artesanais mais vendidas em Portugal”, adiantou o jovem cervejeiro bairradino, que quer concretizar este objetivo “até ao final do ano”. E concluiu: “A TOIRA é a prova de que uma cerveja artesanal de qualidade não tem de ter um preço gourmet”.

Posted in Aguim, Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

A cidade de Anadia tem, desde o passado dia 7, um novo espaço comercial que promete fazer as delícias dos mais gulosos e dos entusiastas por cake design.
A loja e ateliê de cake design “Sweet Sugar” acaba de surgir pelas mãos de duas jovens, a enfermeira Lúcia Rosa e a professora, Rita Figueira.
O espaço, localizado em plena Avenida das Laranjeiras, no Edifício Palmeiras, é completamente inovador, pois é a primeira casa (loja e ateliê) na região a dedicar-se exclusivamente à área da confeção de bolos temáticos, mais conhecido como pastelaria decorativa (cake design), por encomenda, baseada em pasta de açúcar.
Uma aposta arrojada, em tempos de crise, mas que as promotoras acreditam ter pernas para andar, tal a movimentação que a loja tem tido desde a abertura.
Um projeto que tem vindo a amadurecer, desde a altura em que ambas que se conheceram, numa formação de cake design.

Loja e ateliê. “É uma área nova, que não existe na região, aliás não existe nada do género entre Coimbra e Aveiro”, dizem, ao mesmo tempo que confessam querer “trazer algo de novo à cidade, colmatando assim uma lacuna que existia na área da pastelaria”.
No espaço reservado à loja encontra-se todo o tipo de utensílios para fazer bolos, bombons, cupcakes, bolachas decorativas e cakepops. Formas, utensílios de cake design, pastas de açúcar, pratos decorativos, chocolate, corantes, essências dos mais variados sabores (anis, morango, avelã, café, amêndoa), pérolas, purpurinas, frosting de várias cores, até recheios para bolos (também variados, caramelo, nutela, maça-canela, ananás, limão, creme de pasteleiro), num sem fim de sabores, velas, entre outros fazem parte das ofertas deste espaço.
Uma mais valia, dizem, são os preços competitivos que praticam, comparativamente a espaços semelhantes localizados nas cidades.
“Fazemos vários tipos de massas e todo o tipo de decoração. Mas se o cliente desejar fazer o bolo em casa e encomendar o boneco ou o elemento para a decoração, nós fazemo-lo”, explicam, dando conta que esta é uma “área muito específica, que requer muita técnica e cada bolo é único, podendo a decoração de um só bolo demorar 2 a 3 dias a realizar”.
Isto, porque todos os trabalhos são únicos, verdadeiros desafios que podem exigir a idealização de um projeto, primeiro em papel, e só depois em bolo.
“Já deitámos muito bolo e pasta de açúcar para o lixo, por não ficar exatamente como queríamos”, sublinham, evidenciando que na Sweet Sugar se procura o perfecionismo em todos os trabalhos.

Workshop dia 21. Para além da loja existe ainda a cozinha onde bolos de aspeto simples se transformam em verdadeira obras de arte.
É neste espaço ainda que têm ainda lugar os workshops abertos ao público.
O segundo workshop tem lugar no próximo dia 21 de dezembro e é subordinado ao tema: modelagem de figuras humanas avançada. Começa às 9h e termina às 13h.
Nestas aulas práticas os participantes são desafiados a fazer cake design seja em cupcakes, cakepops, ou em bolos.
Refira-se ainda que a loja está aberta todos os dias, de segunda a sábado, das 10 às 19h.
As encomendas de bolos deverá ser feita com antecedência por forma a que o produto final idealizado pelo cliente seja alcançado.
Os adeptos de cake design podem acompanhar “Sweet Sugar” na rede social facebook.com/sweetsugardesign ou então pelo mail sweetsugar.cakedesign@gmail.com

Posted in A. da Gândara, Aguada de Baixo, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Cantanhede, Fermentelos, Mealhada, Mogofores, Moita, Oiã, Óis do Bairro, Oliveira do Bairro, Palhaça, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Troviscal, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Aguim: Guinatos reivindicam sede da União de Freguesias

Mais uma (des)união no concelho de Anadia. Na União de Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, a guerra está instalada, com os guinatos a reivindicarem a sede de freguesia para Aguim.
Américo Simões e Teresa Bandarra (PSD), José Lagoa e Carlos Lagoa (UTD), em comum têm o facto de, nas últimas eleições autárquicas, terem sido eleitos para esta União de Freguesias, ainda que em partidos diferentes. Agora, assumem uma posição de união e força no sentido de quererem forçar um outro guinato (quinto elemento, Francisco Fonte, eleito pelo MIAP, residente também em Aguim), entretanto escolhido para ocupar o lugar de tesoureiro da nova União de Freguesias, a suspender o cargo por um pequeno período de tempo, por forma a conseguirem “trazer” a sede da freguesia para Aguim.
Paralelamente, o candidato do PSD, Américo Simões já tomou a iniciativa de impugnar a tomada de posse, alegadamente devido a um conjunto de ilegalidades cometidas durante a instalação da Assembleia de Freguesia.

Explicações. Ao início da noite do passado dia 24, teve lugar no salão da Associação Recreativa Aguinense, uma reunião de esclarecimento com a população da freguesia, no sentido de dar conta de que Aguim pode ainda vir a sede da União de Freguesias.
Américo Simões explicou às mais de duas centenas de presentes ter, logo a seguir às eleições, procurado José Lagoa, cabeça da lista mais votada em Aguim, no sentido de o auscultar, de “conciliar esforços e definir estratégias para conseguir a sede da Junta para Aguim”.
“Iniciaram-se algumas reuniões com todos os eleitos residentes em Aguim, nas diversas listas concorrentes”, referiu, dando conta de que Francisco Fonte terá reconhecido e deixado transparecer ter sido enganado aquando da constituição da lista à qual pertencia.
Américo Simões diria ainda que “à medida que aclarava ideias, cresceu o sentimento de revolta e a vontade de nos apoiar no sentido de trazer a sede da União de Freguesias para Aguim”, mas que, todavia, “como já tinha aceite a proposta feita pelo cabeça da lista mais votada na União (MIAP) para ser proposto a tesoureiro, nunca se comprometeu com a nossa iniciativa, dizendo contudo, que lutaria connosco pelo nosso objetivo, desde que conseguíssemos vetar o seu nome na votação em Assembleia para o lugar de tesoureiro”.
Agora, os quatro elementos alegam que “bastaria que Francisco Fonte, em Assembleia de eleição para o cargo a que estava a ser proposto, votasse em branco, o que não fez”, para ter a sede em Aguim.
“A lealdade e união deste grupo era fundamental, e ele traiu a nossa lealdade”, disse Américo Simões.
Agora, numa derradeira tentativa, pretendem pressionar Francisco Fonte a pedir a suspensão temporária do cargo de tesoureiro, o que lhe permite regressar à Assembleia e votar na sede da Junta para Aguim, regressando depois ao seu lugar no executivo. “Apelamos a todos os verdadeiros guinatos que lhe sejam próximos, que o pressionem e influenciem a tomar uma decisão que sirva os interesses dos aguinenses”, referiu Américo Simões.

Ex-autarca diz que muda residência para a Mealhada. Também o ex-autarca de Aguim, José Lagoa, cabeça de lista pela União ,Trabalho e Dedicação – UTD) eleito para a UF sublinharia que, das três freguesias, Aguim era aquela que tinha mais elementos na Assembleia (cinco pessoas dos vários partidos, aos quais se soma Mário Matias que, sendo de Tamengos, defende a sede da União de Freguesias em Aguim).
Por isso, diz que “para Tamengos nunca irei. Nasci nesta freguesia e não vou morrer na Freguesia de Tamengos”, ameaçando mudar a residência para o concelho da Mealhada, onde possui uma habitação.
Revoltado com a situação, José Lagoa desabafou dizendo que, “embora Aguim seja conhecida como a terra de doutores, mais parece uma terra de atrasados mentais”, uma vez que entende ser a população responsável pela situação: “poderíamos estar à vontade. Quem votou no MIAP à espera de ver os interesses da freguesia defendidos, perdeu o seu tempo. Agora, só resta pressionar Francisco Fonte para que suspenda o mandato, para termos a maioria na Assembleia”.
Reforçando esta ideia, José Lagoa diz nunca ter visto, em 19 anos de vida política, uma tomada de posse como aquela, “de uma incapacidade total”. “Fiz uma série de interrupções senão seria tudo ilegal. Mas deixámos passar um ponto para poder impugnar a tomada de posse. A carta registada já seguiu”, adiantou aos populares.
José Lagoa desafiou ainda a população a manifestar-se, defendendo que esta deve estar presente na próxima Assembleia de Freguesia, em Tamengos e, “na hora certa, todos, de dedo em riste, apontar para o Francisco que nos vai roubar a freguesia”.
Ao JB, Francisco Fonte não quis prestar declarações, por considerar não ser oportuno. Por outro lado, disse apenas que assumiu uma posição, uma palavra que irá manter.

Autarca reage. Óscar Ventura, presidente da Junta de Freguesia da nova União, prefere não alimentar polémicas, que não conduzem a lado nenhum, até porque, como disse, “o tempo é de trabalho”. Todavia, admite que a data para a nova Assembleia ainda não foi marcada devido à necessidade de proceder alterações ao Regimento. “Houve uma reunião para proceder às alterações necessárias ao Regimento e não apareceu nenhum eleito por Aguim. Aliás, não conseguimos contactar o Sr. José Lagoa: não atende o telefone, já fomos à Junta e enviámos cartas”.
A JB diz que tudo não passa de “mau perder” e que “a única culpa de toda esta situação é da Assembleia da República e não da população de Tamengos”. A terminar, não deixaria de referir que “o país se constrói com gente séria, de trabalho e não com garotices, pressões e chantagens”.

Catarina Cerca

Posted in Aguim, Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Feira da Vinha e do Vinho, de 22 a 30 de junho

Nomes sonantes do panorama musical português, tais como Jorge Palma, Quim Barreiros, The Gift, Gonçalo Tavares, David Fonseca, Rui Veloso e Mariza vão passar pelo palco 1, da Feira da Vinha e do Vinho de Anadia, que se realiza de 22 a 30 de junho, na zona do Vale Santo, em Anadia.
Paralelamente, o município vai tentar concretizar o maior brinde de espumante em cadeia do mundo e assim entrar para o Guinness Book.
A 10.ª edição do certame foi apresentada publicamente na última segunda-feira, dia 27. Com um orçamento a rondar os 300 mil euros, a autarquia promete nove dias de animação para todos os gostos, completamente gratuitos.

(Ver notícia integral na edição em papel de Jornal da Bairrada)

Cartaz
Dia 22: Marchas Populares e Gonçalo Tavares
Dia 23: Ala dos Namorados com Jorge Palma
Dia 24: Richie Campbell
Dia 25: Quim Barreiros
Dia 26: The Gift
Dia 27: Tributo aos Abba, com grupo inglês
Dia 28: David Fonseca & Katedral Party
Dia 29: Rui Veloso
Dia 30: Mariza e espetáculo de fogo de artifício

Posted in A. da Gândara, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Cantanhede, Mealhada, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Oliveira do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Reforma autárquica: Assembleia Municipal de Anadia não se pronuncia

A Assembleia Municipal (AM) de Anadia decidiu, por maioria, não se pronunciar sobre a Reorganização Administrativa Territorial Autárquica.
A decisão foi tomada na última reunião extraordinária da Assembleia Municipal, realizada no dia 8 de outubro.
Com 31 votos a favor e três votos contra (deputados Rafael Timóteo, Carlos Oliveira e Fernando Fernandes) a maioria optou por fazer chegar a Lisboa a indicação de que a AM anadiense não se irá pronunciar sobre esta matéria.
Esta posição resulta das várias decisões tomadas em Assembleia de Freguesia, recolhidas pela Comissão de Acompanhamento da Reorganização Administrativa Territorial Autárquica, criada para o efeito.

Leia mais na edição impressa ou digital.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

SFImobiliaria

Blogues recomendados


Cagido

"DE MÃO EM MÃO!"
   “De mão em mão!” é um projeto promovido pela Câmara Municipal de Anadia, …


Notícias de Bustos

A. C.Arrais – Portugal na Eurocopa – 2016 (O orgulho de ser Português). MARÉ ALTA – 12.07.2016
                                                        Foi um final emocio …


Portal de Nariz

RECORTES do QUOTIDIANO – A nova etapa do Portal de Nariz
RECORTES do QUOTIDIANOPara uma Imensa Minoria… by BASTIÃO

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com