Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Arcos

Anadia: Feira Social, no Velódromo, arranca no dia 16 de outubro

A Câmara Municipal de Anadia inaugura, no próximo dia 16 de outubro, pelas 14h30, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, a quinta edição da Feira Social de Anadia, mostra que estará patente até 18 do corrente, entre as 14 e as 18h, com entrada gratuita.
Organizada pela autarquia, em parceria com as instituições concelhias, esta será a quinta mostra global de projetos sociais desenvolvidos e implementados, junto da sociedade civil, no concelho. Nela participarão todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social e Santas Casas da Misericórdia existentes no concelho, bem como outras entidades que integram a Rede Social de Anadia.
Durante os três dias da Feira, o público terá a oportunidade de assistir ou de participar num vasto leque de atividades. Uma dessas iniciativas está já a decorrer: trata-se da ação solidária “Ajude a Ajudar, Traga um Género Alimentar!” que, a propósito do Dia Internacional contra a Erradicação da Pobreza e da Exclusão Social (17 de outubro), tem como objetivo a recolha de géneros alimentares, que serão entregues a famílias com comprovada carência económica, devidamente sinalizadas por entidades da área social do concelho. Neste momento, os donativos podem ser entregues nas instituições sociais, e, no decorrer da Feira, poderão também ser entregues no recinto da mesma. Para além de ajudar famílias desfavorecidas, esta ação visa igualmente sensibilizar a comunidade em geral para a problemática da pobreza e da exclusão social.
No âmbito desta 5.ª Feira Social de Anadia, serão também dinamizados diversos workshops, bem como outras atividades de caráter diverso, que passam por atuações a cargo das instituições sociais, bem como animação infantil, circuito de prevenção rodoviária, demonstração de karaté, e os projetos “Livraria Social” e “Árvore da Sabedoria Social”. No dia 18 de outubro, entre as 16h e as 18h, junto ao edifício do Velódromo, os visitantes terão também a possibilidade de realizar um voo cativo em balão de ar quente, graças a uma parceria com a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Concelhia do CDS/PP demite-se em bloco

O presidente da Comissão Política do CDS-PP de Anadia e vogal do Conselho Nacional de Fiscalização, João Tiago Castelo Branco, e o presidente da Mesa da Assembleia do Plenário de militantes e Deputado Municipal, Sidónio Simões, ambos membros da Distrital de Aveiro, bem como os restantes elementos de todos os Órgãos Concelhios do CDS-PP de Anadia tomaram a decisão conjunta de apresentar a sua demissão.
Na base desta decisão dizem estar “as sucessivas políticas implementadas pelo governo, nas quais não nos revemos, e que em nada se coadunam com os compromissos e promessas eleitorais assumidos, contrariando os valores da Democracia Cristã, onde assenta a matriz do CDS-PP.”

Posted in Anadia, Arcos, Aveiro, Por Terras da Bairrada, Região0 Comentários

Anadia: Próximas atividades do Rotary Curia Bairrada

No próximo dia 30 de setembro, pelas 20h, o Rotary Club Curia Bairrada comemora o 11.º aniversário com um jantar palestra subordinada ao tema “Liderança”. Será palestrante João Garrau, também rotário e diretor geral duma grande unidade hoteleira.
O evento terá lugar no salão nobre das Caves Arcos do Rei, gentilmente cedido para o efeito pela administração daquela empresa. Para além dos membros rotários dos Clubes vizinhos, a iniciativa está aberta a quem pretender associar-se e para quem o tema da palestra seja interessante.
As inscrições poderão ser feitas através do endereço eletrónico: rotarycuriabairrada@gmail.com
Também no dia 4 de outubro, cabe ao Rotary Club Curia Bairrada organizar neste ano a visita conjunta do Governador do Distrito Rotário 1970 aos clubes bairradinos – Águeda, Curia Bairrada e Oliveira do Bairro. Do programa consta: uma visita de caráter social à Misericórdia da Freguesia de Sangalhos, instituição que foi já apoiada pelos Clubes Rotários de Oliveira do Bairro e Curia Bairrada, na aquisição de uma viatura para o serviço do Centro de Acolhimento Temporário; uma visita à Adega da Quinta do Encontro e um almoço de companheirismo que também terá lugar nas instalações da Quinta do Encontro.
Como parceiro da Rede Social de Anadia, o Rotary Club Curia Bairrada estará presente de forma ativa na próxima Feira Social que se realizará nos dias 16, 17 e 18 de outubro. A nossa participação tem como propósito proporcionar a todas as pessoas da comunidade de Anadia experiências ligadas ao bem estar físico e psíquico. Para o efeito, contamos com a colaboração de diversos parceiros individuais e coletivos. No dia 16 de outubro, a terapeuta Ana Rodrigues fará um Concerto de Taças Tibetanas. Em 17 de outubro haverá profissionais disponiveis para proporcionar experiências de relaxamento através da massagem. No último dia da feira, 18 de outubro, o Núcleo de Anadia da Associação Portuguesa de Reiki vai desenvolver um Workshop sobre Reiki, para dar a conhecer os benefícios desta prática.

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Arcos: Falta de limpeza e assoreamento do leito do Rio da Serra fazem temer o pior

Arcos: Falta de limpeza e assoreamento do leito do Rio da Serra fazem temer o pior

O assoreamento do leito do Rio da Serra e a falta de limpeza em parte da sua extensão fazem temer o pior.
Ainda que o outono só comece a 23 do corrente, os moradores da Rua da Graciosa e da Rua dos Três Arcos (freguesia de Arcos – Anadia) já não dormem descansados e andam com os nervos à flor da pele.
A experiência de invernos passados traz-lhes à lembrança sucessivas inundações com prejuízos vários para todos eles. Agora, perante a falta de limpeza do leito do rio, receiam que o pior esteja para vir, caso nada seja feito.
A povoação de Três Arcos fica a sul de Famalicão, na zona da ponte sobre o rio da Serra, que vai desaguar no Rio Cértima. Neste local, a subida do leito do rio provoca praticamente em todos os invernos inundações agravadas pela falta de limpeza do leito do mesmo.
“Há uns seis anos e com o rio sem estar assoreado, tive cerca de 45 centímetros de água a correr da cozinha para a sala”, recorda com bastante angústia Agostinho Duarte que, já por diversas vezes, esteve a braços com água a cercar-lhe a casa. “Há alturas em que isto aqui parece uma ilha. Ficam as casas rodeadas de água”, avança, referindo-se às ruas e às oito famílias afetadas pelas cheias nesta povoação. Agora, com o rio completamente assoreado, ele e os vizinhos temem pelo pior. “Da presa dos castanheiros para baixo rio está uma desgraça”.
Na realidade, as imagens que acompanham esta notícia são elucidativas e os cerca de dois metros de altura de cascalho e terra, onde devia estar o leito do rio, mostram que os receios são completamente legítimos.
Leia mais na vers�£o digital do seu JB.

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Seminário “Nutrição e Cozinha Saudável” na Junta de Freguesia de Arcos

Na sequência do “Projeto Esperança Anadia 2014” vai realizar-se na cidade da Anadia, entre os dias 12 e 14 de setembro, um Seminário de Nutrição e Cozinha Saudável.
Esta é uma iniciativa AIT-Associação Internacional de Temperança com a colaboração da APMP – Associação Portuguesa de Medicina Preventiva, da Câmara Municipal da Anadia e da UPASD.
O Seminário de Nutrição e Cozinha Saudável terá lugar no auditório da Junta de Freguesia de Arcos e decorrerá entre as 19h30 e as 21h30, incorporando dois momentos: A apresentação dos mais recentes conceitos teóricos da nutrição humana a cargo de Helena Dias, bióloga, e um segundo momento de índole prática, com a confeção e explicação de como elaborar refeições nutritivas e saudáveis, a cargo de Delfina Rosinha, cozinheira profissional.
Esta atividade conta já com um grande número de inscritos e é de entrada livre a todos aqueles que desejarem participar.
O Seminário é o primeiro de quatro que englobam os quatro pilares da saúde integral e têm o objetivo de promover um estilo de vida saudável através da educação para a saúde, reduzindo assim os riscos das doenças crónico-comportamentais.
Segundo as estatísticas do INE, as doenças crónico-comportamentais são a principal causa de morte em Portugal. Mais de 40% dos óbitos são devidos a doenças cardiovasculares, sendo o cancro responsável por cerca de 20% das mortes no nosso país. Existem em Portugal mais de 500.000 diabéticos, um problema com proporções de epidemia e cerca de 50% dos adultos têm excesso de peso e níveis elevados de colesterol.
Qual é o ponto comum destas enfermidades? Todas elas são doenças potencialmente evitáveis! Pelo menos metade das mortes por enfarte do miocárdio (ataque do coração) e por AVC (Acidente Vascular Cerebral) podem ser evitadas se existirem melhores programas de prevenção. Por outras palavras, através da adoção de um estilo de vida saudável.

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Edifício Visconde Seabra, em Anadia: Câmara Municipal quer vender  apartamentos com desconto a jovens

Edifício Visconde Seabra, em Anadia: Câmara Municipal quer vender apartamentos com desconto a jovens

Os 12 apartamentos de tipologia T1, T2 e T4 existentes no centro da cidade de Anadia, mais concretamente no Edifício Visconde de Seabra vão ser alvo de uma nova hasta pública.
A proposta de regulamento de hasta pública para alienação de 12 frações (numa primeira fase condicionada a jovens e, numa segunda fase, a todos os interessados) esteve em discussão na última reunião de executivo, realizada no passado dia 26 de fevereiro.
Aos vereadores, a autarca Teresa Cardoso explicou a necessidade de revitalizar o centro de Anadia, mas também apoiar os jovens de forma a que estes se possam aqui fixar. E tendo em conta as dificuldades que todos atravessam por causa da crise económico-social, e porque a banca já tem também a sua bolsa de apartamentos para venda e não facilita o financiamento e o crédito a jovens, a Câmara Municipal de Anadia vai avançar com uma hasta pública para aquelas 12 fracções.
A hasta pública será feita em duas fases, uma primeira só acessível a jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos e, numa segunda fase, aberta a todos os que queiram intervir na hasta pública.
Sendo a primeira arrematação só acessível a jovens, o regulamento avança com a obrigatoriedade das habitações se destinarem a habitação própria e permanente.
Os lances serão de 100 euros e os apartamentos variam entre os 50 mil euros, (T1) e os 110 mil euros (T4), com um desconto de 10% sobre o valor inicial, na hasta pública destinada aos jovens.
Assim, um T1 pode ser adquirido por 45 mil euros e um T4 por 99 mil euros. Os T2, com desconto de 10%, variam entre os 67.500 euros e os 72 mil euros. “Preços mais convidativos face ao mercado atual”, referiu a autarca.

Medida positiva mas insuficiente. Na ocasião, o vereador social-democrata, José Manuel Ribeiro congratulou-se com a medida: “tudo o que se possa fazer para beneficiar e fixar jovens no concelho é importante”, contudo não deixou de criticar tratar-se de uma “medida avulso e desgarrada”, sublinhando também a necessidade de haver um Plano Municipal da Juventude que congregue todas essas medidas e políticas no âmbito da Juventude.
O vereador avançou ainda que é preciso esperar para ver se há adesão à hasta pública e perceber se esta é ou não uma boa medida.
“Garantia de sucesso não temos”, respondeu Teresa Cardoso, “até porque os tempos não são os melhores”, contudo esta é “uma primeira medida no que toca à habitação” para jovens.
Já Jorge São José, também do PSD, defende que esta medida poderá dinamizar mais o centro de Anadia, enquanto que a vereadora social-democrata, Lígia Seabra, embora veja a medida como “uma janela de oportunidade que se cria para 12 jovens”, levantou a questão da vantagem do arrendamento em relação à venda: “penso haver mais procura no arrendamento jovem do que na aquisição, devido à mobilidade a que o mercado de trabalho hoje obriga”.
Refira-se ainda que os apartamentos desabitados têm mais de uma década de vida, num prédio onde, apenas as lojas, localizadas no rés-do-chão, estão ocupadas.
A Câmara já promoveu anteriormente duas hastas públicas, sendo esta mais uma tentativa de venda. A proposta de regulamento de hasta pública foi aprovada por unanimidade.
Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

A cidade de Anadia tem, desde o passado dia 7, um novo espaço comercial que promete fazer as delícias dos mais gulosos e dos entusiastas por cake design.
A loja e ateliê de cake design “Sweet Sugar” acaba de surgir pelas mãos de duas jovens, a enfermeira Lúcia Rosa e a professora, Rita Figueira.
O espaço, localizado em plena Avenida das Laranjeiras, no Edifício Palmeiras, é completamente inovador, pois é a primeira casa (loja e ateliê) na região a dedicar-se exclusivamente à área da confeção de bolos temáticos, mais conhecido como pastelaria decorativa (cake design), por encomenda, baseada em pasta de açúcar.
Uma aposta arrojada, em tempos de crise, mas que as promotoras acreditam ter pernas para andar, tal a movimentação que a loja tem tido desde a abertura.
Um projeto que tem vindo a amadurecer, desde a altura em que ambas que se conheceram, numa formação de cake design.

Loja e ateliê. “É uma área nova, que não existe na região, aliás não existe nada do género entre Coimbra e Aveiro”, dizem, ao mesmo tempo que confessam querer “trazer algo de novo à cidade, colmatando assim uma lacuna que existia na área da pastelaria”.
No espaço reservado à loja encontra-se todo o tipo de utensílios para fazer bolos, bombons, cupcakes, bolachas decorativas e cakepops. Formas, utensílios de cake design, pastas de açúcar, pratos decorativos, chocolate, corantes, essências dos mais variados sabores (anis, morango, avelã, café, amêndoa), pérolas, purpurinas, frosting de várias cores, até recheios para bolos (também variados, caramelo, nutela, maça-canela, ananás, limão, creme de pasteleiro), num sem fim de sabores, velas, entre outros fazem parte das ofertas deste espaço.
Uma mais valia, dizem, são os preços competitivos que praticam, comparativamente a espaços semelhantes localizados nas cidades.
“Fazemos vários tipos de massas e todo o tipo de decoração. Mas se o cliente desejar fazer o bolo em casa e encomendar o boneco ou o elemento para a decoração, nós fazemo-lo”, explicam, dando conta que esta é uma “área muito específica, que requer muita técnica e cada bolo é único, podendo a decoração de um só bolo demorar 2 a 3 dias a realizar”.
Isto, porque todos os trabalhos são únicos, verdadeiros desafios que podem exigir a idealização de um projeto, primeiro em papel, e só depois em bolo.
“Já deitámos muito bolo e pasta de açúcar para o lixo, por não ficar exatamente como queríamos”, sublinham, evidenciando que na Sweet Sugar se procura o perfecionismo em todos os trabalhos.

Workshop dia 21. Para além da loja existe ainda a cozinha onde bolos de aspeto simples se transformam em verdadeira obras de arte.
É neste espaço ainda que têm ainda lugar os workshops abertos ao público.
O segundo workshop tem lugar no próximo dia 21 de dezembro e é subordinado ao tema: modelagem de figuras humanas avançada. Começa às 9h e termina às 13h.
Nestas aulas práticas os participantes são desafiados a fazer cake design seja em cupcakes, cakepops, ou em bolos.
Refira-se ainda que a loja está aberta todos os dias, de segunda a sábado, das 10 às 19h.
As encomendas de bolos deverá ser feita com antecedência por forma a que o produto final idealizado pelo cliente seja alcançado.
Os adeptos de cake design podem acompanhar “Sweet Sugar” na rede social facebook.com/sweetsugardesign ou então pelo mail sweetsugar.cakedesign@gmail.com

Posted in A. da Gândara, Aguada de Baixo, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Cantanhede, Fermentelos, Mealhada, Mogofores, Moita, Oiã, Óis do Bairro, Oliveira do Bairro, Palhaça, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Troviscal, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Feira da Vinha e do Vinho, de 22 a 30 de junho

Nomes sonantes do panorama musical português, tais como Jorge Palma, Quim Barreiros, The Gift, Gonçalo Tavares, David Fonseca, Rui Veloso e Mariza vão passar pelo palco 1, da Feira da Vinha e do Vinho de Anadia, que se realiza de 22 a 30 de junho, na zona do Vale Santo, em Anadia.
Paralelamente, o município vai tentar concretizar o maior brinde de espumante em cadeia do mundo e assim entrar para o Guinness Book.
A 10.ª edição do certame foi apresentada publicamente na última segunda-feira, dia 27. Com um orçamento a rondar os 300 mil euros, a autarquia promete nove dias de animação para todos os gostos, completamente gratuitos.

(Ver notícia integral na edição em papel de Jornal da Bairrada)

Cartaz
Dia 22: Marchas Populares e Gonçalo Tavares
Dia 23: Ala dos Namorados com Jorge Palma
Dia 24: Richie Campbell
Dia 25: Quim Barreiros
Dia 26: The Gift
Dia 27: Tributo aos Abba, com grupo inglês
Dia 28: David Fonseca & Katedral Party
Dia 29: Rui Veloso
Dia 30: Mariza e espetáculo de fogo de artifício

Posted in A. da Gândara, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Cantanhede, Mealhada, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Oliveira do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Criada rede de apoio a vítimas de violência doméstica

Anadia: Criada rede de apoio a vítimas de violência doméstica

“Escutar Silêncios” é a designação de um projeto que se iniciou, este ano, no concelho de Anadia e que visa elaborar uma rede de apoio às vítimas de violência doméstica.
Vai ser desenvolvido através de uma rede de parceiros e entidades que possam intervir na área da violência, construindo uma plataforma de atuação conjunta entre serviço de saúde e entidades parceiras, contando ainda com o apoio do diretor executivo do ACES Baixo Vouga, Manuel Sebe e respetivo conselho clínico.
Silvana Marques avançou que, numa primeira fase, se pretende sensibilizar e capacitar os profissionais e outras entidades locais para intervir na problemática da violência doméstica, assim como criar mecanismos que permitam desencadear ações de prevenção e, simultaneamente, atuar precoce e articuladamente em situações de violência doméstica.
Este projeto surge na sequência de um processo de candidatura ao programa POPH em que a entidade promotora é a Administração Regional de Saúde do Centro. Os concelhos abrangidos são Anadia, Águeda, Oliveira do Bairro e Sever do Vouga. A responsabilidade de toda a Coordenação do Projeto cabe à enfermeira Silvana Marques, do Centro Saúde de Anadia e à psicóloga Teresa Almeida, do Centro de Saúde de Águeda.
Silvana Marques falou que, apesar desta Unidade aguardar homologação por parte do Ministério da Saúde, tem-se mantido ativa, no âmbito da intervenção comunitária e recentemente foi reforçada com entradas de novos recursos humanos, nomeadamente enfermeiros.
Segundo esta enfermeira especialista, nesta primeira fase, vai decorrer uma ação de sensibilização no mês de abril, em Águeda. Nos dias 28 e 29 de maio, será realizada uma formação específica aos profissionais de saúde de Anadia. Depois, a 4 de junho, a formação será para técnicos de IPSS’s e entidades parceiras. O objetivo é “criar uma rede de diferenciação para que a vítima possa ser apoiada”. Por isso, apelou às IPSS’s do concelho para que disponibilizem vagas (por uma ou duas noites) para que possam ser “abrigo temporário” e receber vítimas de violência doméstica.
A segunda fase, visa identificar situações de violência doméstica nos vários concelho envolvidos, sinalizar novas situações, mas também fazer o acompanhamento dos casos, nas Unidades do Centro de Saúde.
O projeto tem ainda como parceiros as Câmaras Municipais, Serviços Locais de Segurança Social, DIAP, PAV, Agrupamentos de Escolas, Hospitais de Águeda e de Anadia, IPSS’s, GNR, Bombeiros, Hospital de Aveiro, CPCJ, IEFP, Cáritas, Associações Empresariais e Comerciais, entre outros.
CC

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada0 Comentários

ANADIA: Fundo Social garante apoio às famílias mais vulneráveis

O Fundo Social de Anadia, criado pela Câmara Municipal, em 2009, destina-se a apoiar famílias do município mais afetadas pela atual crise económica.
A apresentação do balanço do Fundo Social teve lugar, na última quinta-feira, durante o Plenário da Rede Social.
A medida, criada para apoiar estratos sociais mais desfavorecidos, já recebeu 43 candidaturas, estando, neste momento, a ajudar 13 agregados, encontrando-se cinco em análise.
Aos presentes foi deixada ainda a nota de que a cessação das ajudas só acontece quando se verifica a inserção no mercado de trabalho, emigração ou mudança de residência (para fora do concelho).
Os apoios prestados pela autarquia são variados e vão desde comparticipação ou pagamento de medicamentos, até ao pagamento de mensalidades de creches ou de despesas mensais básicas (luz, gás, água).
Dora Gomes, técnica responsável pela Rede Social de Anadia, deu a conhecer que o apoio do Fundo Social é mais abrangente e chega a ajudas para melhorar a habitabilidade das casas.
Na realidade, existem habitantes a pedir a cedência de materiais para melhoria das condições de habitabilidade, mas também a pedir a isenção ou pagamento em prestações ramais de saneamento e de água e até de valores mensais de água (acumulados) e de valores de água muito elevados (fugas de água).
Teresa de Belém Cardoso, vice-presidente da autarquia, não deixou de sublinhar o facto de serem cada vez mais os casos de pedidos de ajuda que chegam ao executivo anadiense, fruto do desemprego mas também das dificuldades económicas cada vez maiores sentidas por muitas famílias.
A vice presidente da autarquia anadiense revelou ainda que após o temporal de 19 de janeiro, a Câmara Municipal interveio em várias habitações afetadas pelo mesmo, não deixando de sublinhar, contudo, alguns constrangimentos nos apoios a prestar a esta rubrica: “propriedade da habitação, condições de degradação da habitação, ausência da capacidade do requerente realizar as obras”.

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Ad Code

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com