Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Avelãs de Caminho

JF Avelãs de Caminho: Pequenos grandes melhoramentos

JF Avelãs de Caminho: Pequenos grandes melhoramentos

O autarca César Andrade cumpre o terceiro mandato à frente dos destinos da freguesia de Avelãs de Caminho. Embora o orçamento desta pequena freguesia do concelho de Anadia seja de aproximadamente 63 mil euros espera, em 2016, concretizar obras e projetos que visam, sobretudo, melhorar a qualidade de vida dos fregueses.
De 2015 guarda boas recordações e diz que foi um ano com balanço muito positivo: “tudo o que nos comprometemos fazer temos cumprido. Não podemos prometer muito porque os nossos orçamentos são sempre muito baixos pois não temos fontes de rendimento a não ser uma ou outra sepultura ou terreno para jazigos que se venda no cemitério.”
O autarca destaca, contudo, os acordos pontuais feitos com a Câmara Municipal e que lhe permitem fazer obras de maior dimensão. Dá como exemplo a construção dos sanitários públicos no centro de Avelãs de Caminho: “há muito que lutávamos por esta construção. Só foi possível graças ao apoio financeiro da autarquia, pois atingiram os 13 mil euros”. César Andrade diz que era uma obra que se impunha, não só porque a freguesia tem três grandes festejos anuais, mas também por se localizarem perto da Igreja Matriz, junto ao IC2, zona de passagem de muitos peregrinos para o Santuário de Fátima ou em direção a Santiago de Compostela.

Obras e melhoramentos. O orçamento para 2016 é curto, confessa, para as muitas necessidades. Contudo, destaca que muito do trabalho de uma Junta prende-se com limpeza e manutenção de valetas, caminhos, jardins e cemitério; manutenção do património; pavimentação de passeios (alguns com ajuda de moradores).
César Andrade realça ainda para este ano a requalificação do Lavadouro do Coito e impermeabilização dos tanques, não só por serem ainda muito utilizados mas também por ser um espaço emblemático da freguesia. Serão restauradas todas as paredes, colocado granito, construído um muro de suporte de terras e será colocado um banco. Também na zona sul da freguesia, no Moinho Novo, o espaço junto ao IC2 vai ser requalificado. O projeto existe, foi apresentado para as Estradas de Portugal, aguardando-se resposta. “O espaço não é da JF mas queremos fazer um pequeno passeio, com um jardim.”
O autarca destaca ainda a urgente necessidade de avançar com a repavimentação de cinco ruas (Rua do Cabecinho, Rua Fonte da Bica, Rua da Portela – esta carece de obras para escoamento de águas pluviais – , Rua dos Enforcados e Rua 15 de Agosto) que sofreram obras de saneamento. Uma obra que terá de ser feita pela Câmara e que muito contribuirá para a melhoria da qualidade de vida das pessoas que ali habitam e também o alcatroamento do parque de estacionamento do Porto Antão, junto ao IC2, bastante danificado após as obras de saneamento.

Cultura também na ordem do dia. Com a abertura do Centro Escolar que serve duas freguesias (Av. Caminho e Av. Cima), a Escola Básica e Jardim de Infância local foram desativados. Passaram para as mãos da Junta, que ali quer instalar várias grupos ligados à cultura: a saber, serviços da Junta de Freguesia, o grupo de Boccia, Grupo de Cantares Sons de Avelãs e Escolinha de Música da freguesia, Biblioteca, mas também aproveitar a antiga cantina para fazer um pequeno anfiteatro para reuniões e encontros. Mudanças que só podem acontecer depois deste equipamento escolar ser sujeito a obras de beneficiação. “Já pedimos orçamentos e precisamos ver de que forma a Câmara Municipal nos pode ajudar”.
Quanto à Casa da Cultura, após a passagem destes grupos, ficará livre para, através de protocolo, ser cedida à Fábrica da Igreja local. Um espaço que poderá também vir a ser transformado (pelo menos uma parte) num pequeno albergue a peregrinos.
César Andrade destaca ainda como prioritária a requalificação das represas do Rio Cértima, sobretudo as da Quebrada e Nogueiras. “Infelizmente foram derrubadas aquando de obras realizadas pela Câmara Municipal em 2002”.

Percurso pedestre na calha. Um dos grandes sonhos passa por ver concretizado um projeto conjunto com a freguesia de Avelãs de Cima. Trata-se da implementação de um percurso pedestre que ligue as duas freguesias numa extensão de 15 kms. Um percurso que valoriza a natureza, passando pelas zonas de rio, parques, pinhais, zonas agrícolas, cruzeiros e capelas, orçado em 12 mil euros (6 mil para cada uma) mas que implica a colocação de sinalização e informação complementar. O projeto já foi revelado junto da Câmara Municipal, que o viu com bons olhos: “a zona do Pereiro divide ou junta as duas freguesias, pelo que o percurso pode ser dividido em dois ou ser feito todo de uma vez”. O percurso será homologado pela Federação Portuguesa de Campismo e Montanhismo.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Avelãs de Caminho: Padre Armando homenageado pelos 25 anos na paróquia

Avelãs de Caminho: Padre Armando homenageado pelos 25 anos na paróquia

 

O Padre Manuel Armando foi homenageado, no último domingo, dia 18, pela comunidade de Avelãs de Caminho pela passagem dos 25 anos nesta paróquia e 50 anos de pároco. Tomou posse no dia 14 de Outubro de 1990. Oito dias depois, tomava posse da freguesia de Aguada de Baixo, após outros 25 anos passados a trabalhar noutras paróquias, Águeda, Gafanha da Nazaré e Cacia.
Constava do programa, levado a cabo, para além da celebração de missa, igreja quase cheia, um almoço e uma pequena sessão solene do lançamento do seu livro de poesia, intitulado “Somos o poema de Deus”, elaborado com o objectivo claro da comemoração da data da sua ordenação sacerdotal, 25 de Julho de 1965.

Alegria é marca. Como de costume, também houve música interpretada pela Escolinha de Música de Avelãs de Cima, que a todos agradou, enquanto decorreu a maior parte do almoço, servido no salão da Casa do Povo, presidido pela presidente da Câmara de Anadia, Teresa Cardoso, ladeada pelo padre Manuel Armando e presidente da Junta, César Andrade. Na mesa de honra estiveram ainda representantes da Casa do Povo, ASAC e CEP da Igreja de Avelãs de Caminho. Música fora do palco, lugar a algumas intervenções. Uma muito curiosa, feita por um jovem, o Micaelo, em representação da Casa do Povo, ele que pelo nascimento chegara à paróquia 18 dias antes do padre Armando chegar. Era o primeiro menino a ser baptizado pelo novo pároco e, volvidos 9 anos, 6 de Junho de 1999, fazia a primeira comunhão e Profissão de Fé com outros meninos e meninas. Realçou que “a alegria que o senhor nos vem trazendo não se fica por estes 25 anos se paróquia” (…) “Também estes 50 anos foram de alegria espalhada por onde foi passando, nas suas paróquia e nos palcos que pisou no mundo do ilusionismo. Hoje, os seus paroquianos, amigos e conhecidos estão também de alegria pelo seu pároco celebrar 50 anos ao serviço de Deus”. E, como mostra da alegria, fez-lhe entrega de uma lembrança.

Sacerdócio com exemplaridade. César Andrade começou por referir que “há pessoas que gostam de si, outras que não gostam, mas penso que o nosso pároco tem levado as coisas a bom porto”. Entregou-lhe também uma lembrança “cujo valor para mim é inestimável, porque [o Padre Armando] bem o merece”, desejou frisar. “Espero que goste, porque é dada por todos os avelanenses de todo o coração”. Por sua vez, Teresa Cardoso havia de referir que “neste momento tão solene quero agradecer ao padre Armando todos os valores que ensinou nesta freguesia”. Felicitou-o pelo 50 anos de sacerdócio que “tem exercido com exemplaridade”, deixando-lhe um desejo: que continue com muita energia e muita alegria a levar os seus paroquianos a trilhar “os caminhos dos muitos valores”, “é importante ter um pároco que consiga cativar e inculcar valores nas pessoas, seguir em frente e pense também no desenvolvimento das terras e se “lembre do município”. Fez entrega de outra prenda e não era a última. Também uma senhora do CEP fez o mesmo.

Muita paciência. Padre Armando, com o seu bom humor habitual, rematou a série de discursos, dizendo: “eu não estou de parabéns, mas, sim, os paroquianos, porque aguentar 25 anos é preciso muita paciência”, acrescentando, no entanto, que os fez “com muita felicidade”. “Se César Andrade disse que há muitos que não gostam de mim, eu gosto de todos. Tenho feito em tudo o melhor que posso. O padre é para todos e tem de ser alimento para todos. Tenho procurado aproveitar o tempo a favor de todos. Todos me foram entregues”. Sabemos que, durante estes 25 anos em Avelãs de Caminho, fez 431 baptismos, 128 casamentos e 328 óbitos.
Terminadas as intervenções, seguiu-se um momento de poesia com o padre poeta a ler algumas poesias, após uma breve apresentação do seu último livro “Somos o poema de Deus”, encerrando a festa com “os parabéns a você” e alegres momentos de saudável convívio.
Armor Pires Mota
Texto escrito ao abrigo do anterior acordo
ortográfico, por vontade expressa do autor

Posted in Aguada de Baixo, Aguada de Cima, Anadia, Avelãs de Caminho, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Foram dez as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que se fizeram representar no salão nobre dos Paços do Município de Anadia, no passado dia 14 de outubro, para a assinatura, com a Câmara Municipal, de acordos de cooperação em matéria de desenvolvimento de atividades não letivas dirigidas a crianças que frequentam jardins de infância e escolas do 1.º CEB, da rede pública, do concelho de Anadia.
Estão em causa as atividades de animação e apoio à família (AAAF) e fornecimento de refeições para crianças de oito jardins de infância, bem como o apoio referente ao programa de generalização de refeições em nove escolas do 1.º ciclo do ensino básico (1.º CEB). Os 18 acordos de cooperação agora assinados possibilitam a prestação destes serviços a um total de 594 crianças, sendo 162 do pré-escolar e 432 do 1.º CEB.
Os acordos foram celebrados com a Associação Social Avelãs de Caminho, Casa do Povo de Amoreira da Gândara, Centro Social Poutena, CAS V.N. Monsarros, Centro Social e Paroquial da Moita, Centro Social N.ª S.ª do Ó de Aguim, Centro Social de Avelãs de Cima, Centro Social Paredes do Bairro, Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores e da Misericórdia da Freguesia de Sangalhos.

 

Câmara entrega 48.500 euros de subsídios às IPSS´s
Numa tarde de assinatura de protocolos de colaboração, as IPSS’ s foram ainda brindadas com a novidade do Concerto Solidário de Natal, cuja receita reverterá a favor das IPSS’s do concelho (ver texto ao lado), mas também com a atribuição de subsídios camarários que totalizam 48.500 euros.
O executivo aprovou a atribuição de subsídios a todas as 18 instituições de solidariedade social do concelho. Os apoios agora atribuídos pela autarquia destinam-se a contribuir para o reforço da capacidade de resposta das IPSS de Anadia no seu trabalho diário de intervenção social com vista ao auxílio às famílias, crianças, jovens, idosos, e integração social e comunitária, que se traduz na concessão de bens e na prestação de serviços.
Na ocasião, a edil recordou que as dificuldades des todas elas são diferentes, pois têm respostas sociais diferentes e número de utentes igualmente diferentes. Todas com as suas especificidades e valências o que as torna mais ou menos complexas. Por isso, o executivo adotou uma metedologia para a atribuição dos subsídios. Foi criado um critério de diferenciação em função do número de utentes.
Como explicou, “ter 15 crianças ou 15 idosos é diferente. Pode não ser um critério de todo justo, mas temos de criar essa diferenciação”, sublinhando, contudo, que “o apoio não acaba aqui. O apoio está presente as solicitações que nos vão fazendo chegar, estando a Câmara sempre disponível para vos apoiar nas várias solicitações que nos fazem”.

 

CC

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos0 Comentários

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

A assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo, estabelecidos entre a Câmara Municipal de Anadia e diversas coletividades sediadas no concelho, e referentes à época 2015-2016, decorreu no passado dia 12 de outubro, pelas 18h, em cerimónia realizada no salão nobre dos Paços do Município.
Tal como aconteceu na época anterior, os contratos foram celebrados ao abrigo do “Programa de Apoio Municipal ao Desenvolvimento Desportivo” (PAMDD), aprovado pela autarquia em 2014. Totalizam para a época de 1015/16 o montante de 159.500 euros a que se soma ainda o apoio em transportes (quilómetros) no total de 31.600 quilómetros.
Trata-se de um documento que visa orientar a concessão de apoios pelo município às entidades que desenvolvem atividade de natureza desportiva, e que sistematiza os procedimentos que decorrem da legislação que vigora nesta matéria. Por outro lado, procura também estabelecer um modelo criterioso de benefícios públicos que apoie, de forma adequada, as associações desportivas, garantindo princípios como a equidade, a proporcionalidade, a legalidade, a transparência, a universalidade, a igualdade e a prossecução do interesse público, entre outros.
O PAMDD pretende, ainda, assegurar uma efetiva monitorização da aplicação desses benefícios, definindo as formas da sua concretização, fixando os critérios de seleção das ações ou projetos a apoiar, estabelecendo os métodos de avaliação dos apoios concedidos e garantindo o cumprimento dos direitos e das obrigações das partes.
Assim, a atribuição destes apoios da autarquia acontece na sequência da aprovação, pelo executivo municipal, das candidaturas oportunamente apresentadas pelas associações desportivas do concelho ao PAMDD.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Escolas desativadas na mão das juntas e das associações

Anadia: Escolas desativadas na mão das juntas e das associações

Oito escolas básicas do 1.º ciclo e um jardim de infância já desativados foram entregues pela Câmara Municipal de Anadia às juntas de freguesia e associações locais. Foi com o objetivo de dar uma nova vida a diversos edifícios escolares devolutos que a Câmara Municipal de Anadia procedeu à assinatura, com juntas de freguesia e associações do concelho, de diversos protocolos de cedência, em cerimónia que teve lugar no passado dia 13 de outubro, pelas 18h, no salão nobre dos Paços do Município.
Os protocolos foram assinados com as Juntas de Freguesia (Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Sangalhos e União das Freguesias de Amoreira da Gândara, Paredes do Bairro e Ancas) e associações destas freguesias que ficarão responsáveis pelos edifícios escolares devolutos, conciliando, desta forma, a garantia de manutenção desses espaços com a sua reutilização para o desenvolvimento de atividades que contribuam para o bem-estar social e cultural da população do concelho.

Regras. Na ocasião, a edil Teresa Cardoso explicou aos presentes que a cedência destes espaços foi aprovada por unanimidade no executivo, ainda que esta passagem lhe traga, pessoalmente, “um aperto no coração” por significar que as escolas estão vazias, sem crianças, após a entrada em funcionamento dos novos Centros Escolares, ainda que várias outras escolas igualmente pequenas existentes no concelho se vão manter em funções, como são os casos das escolas básicas existentes em V.N. de Monsarros, Aguim, Tamengos ou Mogofores.
A presidente de câmara reconhece que o empréstimo deste património poderá vir a ajudar as várias associações e coletividades a melhor desempenharem as suas atividades junto das populações. No entanto, deixou bem claro que estes espaços – cedidos por um período de cinco anos (renovável) – terão de ser bem cuidados e tratados pelos novos inquilinos. Ao mesmo tempo, Teresa Cardoso deixou um outro recado, relativo a obras: “obras e investimentos, recomendo calma”, ou seja, a edil explicou que, primeiro, a Câmara Municipal terá de voltar toda a sua atenção para as escolas que ainda continuam abertas e que necessitam de ser preservadas ou de intervenções dotando-as de equipamento, conforto e segurança próximo do que existe nos Centros Escolares.
Só depois, a Câmara poderá olhar para estas escolas agora entregues às associações. “Faremos o possível para vos apoiar, não nos desresponsabilizamos, mas o que for feito, será de forma gradual e faseada”. Por outro lado, defendeu que, em primeiro lugar, será necessário que as associações façam uma adaptação aos espaços, melhorando-os, ainda que qualquer intervenção que implique alteração aos espaços tenha de ser solicitada à Câmara Municipal e nunca desvirtuando os espaços.

Cedências. Jardim de infância do Pereiro – Associação de Caça e Pesca do Pereiro; EB1 Pereiro – Associação Desportiva e Cultural do Pereiro; EB1 Avelãs de Caminho – JF Avelãs de Caminho; EB1 Avelãs de Cima e EB1 da Cerca – JF Avelãs de Cima; EB1 Cruzeiro (Sangalhos) – ADASFES e Agrupamento de Escuteiros 681 de Sangalhos; EB1 Pista (Sangalhos) – Sangalhos Desporto Clube; EB1 da Fogueira – Grupo Coral Óasis; EB1 de Paredes do Bairro (2 edifícios) – Associação Desportiva de Paredes do Bairro, Grupo Folclórico e Cultural de Paredes do Bairro e Grupo Motard Ligeirinhos do Asfalto.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, Sangalhos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

A cirurgia do ambulatório cresceu, em apenas um ano, 157% no Hospital José Luciano de Castro da Misericórdia de Anadia.
Por isso, o balanço não poderia ser mais animador, revelam a JB Luísa Pais, enfermeira coordenadora do serviço de cirurgia do ambulatório e Pedro Nogueira, enfermeiro diretor daquela unidade hospitalar.
Uma melhoria surpreendente se tivermos em consideração que só em janeiro deste ano a Santa Casa de Misericórdia de Anadia assumiu a gestão do Hospital (até então nas mãos do Estado), tendo como timoneiros, o Provedor Carlos Matos e administradora hospitalar, Maria João Passão.
A verdade é que em meia dúzia de meses já foram investidos, só no bloco operatório, cerca de meio milhão de euros, sendo hoje a dinâmica interna muito maior, o que permitiu atingir números em consultas e cirurgias que há muito não se viam.
Os investimentos em recursos materiais e equipamento de ponta, sobretudo para o bloco operatório, as consultas externas, nas mais diversas especialidades e o vasto leque de clínicos, não passam despercebidos.

Mudança radical na cirurgia. “Houve muitas alterações ao nível de técnicas cirúrgicas e anestésicas com uma qualidade e segurança que vieram possibilitar dar ao doente uma resposta mais eficiente e com mais qualidade e que até agora não era possível dar”, avança Luísa Pais, enfermeira com 30 anos de experiência. E os números não deixam mentir.
Pedro Nogueira admite que o balanço não poderia ser melhor e que a cirurgia do ambulatório (ortopedia, oftalmologia, cirurgia geral e urologia) aumentou substancialmente. “Em 2014 fizeram-se 353 cirurgias do ambulatório e no mesmo período homólogo, em 2015, passamos para 907, o que corresponde a um aumento de 157%”.
O responsável por este incremento está na forma de gestão do hospital: “no passado havia limites na contratação de recursos humanos, por exemplo. Agora, com uma gestão privada, podemos contratar os recursos que precisamos de forma a dar uma resposta com eficiência e qualidade à população”, diz Pedro Nogueira, acrescentando que “assim que esgotarmos a capacidade da primeira sala passaremos a rentabilizar, ao máximo, também a segunda sala do bloco operatório”.
Estando contratualizado com o Estado a realização de 1600 cirurgias e 26 mil consultas por ano, estes dois responsáveis acreditam que, no final de dezembro, o Hospital poderá estar perto de atingir esses números: “é preciso ter em atenção que nos meses de janeiro e fevereiro se estava a recomeçar e o desenvolvimento da cirurgia começou realmente em março”.

(Ver artigo completo na edição em papel)

Catarina Cerca

Posted in Aguim, Anadia, Arcos, Avelãs de Caminho, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Avelãs de Caminho/Malaposta: Rio Cértima volta a ser alvo de poluição

Avelãs de Caminho/Malaposta: Rio Cértima volta a ser alvo de poluição

O Rio Cértima voltou a ser alvo de um crime ambiental, na passada semana.
A situação não é nova, já que ciclicamente acontece no rio Cértima, que atravessa o concelho de Anadia.
Desta feita, chegaram à redação do Jornal da Bairrada fotografias elucidativas de mais um foco de poluição, que levou à morte de vários peixes.
Para além do cheiro nauseabundo que se intensificou nos últimos dias, o aspeto das águas do rio está diferente, apresentando alguma espuma.
A JB, uma vez mais, o autarca de Avelãs de Caminho, César Andrade, admite que a situação não é inédita, acreditando que na sua origem possam eventualmente estar descargas ilegais para o leito do rio.
“Nesta altura do ano, sempre que estamos em tempo de vindimas, isto acontece”, diz, dando conta do cheiro nauseabundo “característico de borras”, que poderão ter origem em adegas e empresas vitivinícolas.
“Já fizemos várias queixas mas as autoridades nada fazem”, desabafa, referindo que, uma vez mais, irá participar à GNR.
O autarca diz que há falta de fiscalização, acreditando que os focos de poluição podem ter origem em atividades agrícolas e industriais. “Cabe às autoridades investigar e punir os poluidores.”
JB confirmou que o SEPNA (Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente) da GNR de Anadia já esteve no local, onde recolheu amostras de água, que serão encaminhadas para a ARH do Centro, tal como já aconteceu em situações anteriores.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Arcos, Avelãs de Caminho, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Mogofores: Noite de Variedades a favor da Casa Amarela, dia 19

Mogofores: Noite de Variedades a favor da Casa Amarela, dia 19

A Paróquia de Mogofores, através do conjunto de madrinhas e padrinhos da Casa Amarela, está a preparar uma noite de variedades destinada a angariar fundos para a recuperação daquele imóvel, onde funcionará o futuro Centro de Cultura e Paroquial de Mogofores, anunciou o pároco José Fernandes.
Depois dos trabalhos já realizados nos últimos cinco anos, em termos da recuperação da estrutura e telhado (reboco, pintura e alumínios) deste antigo e emblemático edifício que albergou o Barão de Mogofores, que entretanto se degradou, a paróquia quer agilizar as obras para disponibilizar, previsivelmente em janeiro próximo, o primeiro piso da obra onde funcionará o Oratório, “um centro juvenil à D. Bosco, para apoio a atividades dos jovens da paróquia”, explicou José Fernandes.
Será também naquele edifício que funcionará a catequese e todos os restantes serviços paroquiais, lembra o pároco, destacando a possibilidade de o imóvel poder acolher, no futuro, outras realizações de âmbito religioso/cultural.
É para dar seguimento ao projeto que vai realizar-se no próximo dia 19, no Pavilhão dos Salesianos de Mogofores, uma noite de variedades para angariar fundos para esta obra. Esta tem sido uma das soluções de financiamento encontradas para custear este investimento, com a realização de ações culturais a que vários artistas deram as mãos, entre eles o vizinho José Cid, que, entre outros, tem sido um dos grandes beneméritos da paróquia.
Assim, no dia 19 haverá teatro pela mão da secção cultural da Associação de Dadores de Sangue de Mogofores (ADABEM) e fado com o grupo Tertúlia Bairradina, numa noite com petiscos e outras surpresas em torno da Casa Amarela.
Mais informações e inscrições junto da Paróquia de Mogofores ou pelos telefones 916169708 (José Fernandes), 967211010 (Fátima) e 914095270 (João).

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Destaque, Mogofores, Moita, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos0 Comentários

Avelãs de Caminho: Milhares de peixes apareceram mortos no rio Cértima

Avelãs de Caminho: Milhares de peixes apareceram mortos no rio Cértima

O aspeto do rio Cértima, na zona de Avelãs de Caminho, na manhã da última segunda-feira era desolador.
Milhares de peixes mortos cobriam uma extensão do leito, em Avelãs de Caminho.
A fotografia, tirada nas traseiras de uma empresa, mostra peixes de todas as dimensões e espécies, que durante o último final de semana apareceram mortos naquele local.
A JB Dino Rasga, deputado municipal e morador em Avelãs de Caminho, revelou que, enquanto membro do Conselho Municipal de Segurança do município de Anadia, irá levar este assunto à próxima reunião daquele órgão, a realizar já no dia 18 de setembro. Dino Rasga quer discutir com os seus pares esta questão que acontece ciclicamente no verão e perceber se é possível encontrar uma solução para este problema.
Segundo revelou, a situação não é inédita e já terá acontecido em anos anteriores, não estando relacionada com um crime ambiental mas sim com a falta de oxigénio na água.
De facto, nesta altura do ano, o caudal do rio é bastante reduzido e a água, em muitos locais, está estagnada com um índice de oxigénio abaixo do desejável. Uma situação que pode levar à morte dos peixes por asfixia, já que estes partilham o mesmo habitat com as algas que, tal como os peixes, consomem o oxigénio existente na água.
JB sabe que noutras ocasiões, tal como agora, o SEPNA da GNR não detetou qualquer crime ambiental, mas sim carência de oxigénio na água. Por isso, na última segunda-feira, fotografou o local e entrou em contacto com a Câmara Municipal de Anadia.
Também o autarca de Avelãs de Caminho, César Andrade, na última segunda-feira, diligenciou que a tábua da represa de regadio do Moínho das Nogueiras fosse aberta para permitir a circulação de água, por forma a que a corrente trouxesse mais oxigénio aquelas águas.
Ao JB avançou não suspeitar de qualquer crime ambiental, mas de causa natural, agravados pelo calor intenso e falta de água no leito do rio.

Catarina Cerca

Posted in A. da Gândara, Anadia, Ancas, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Óis do Bairro, Por Terras da Bairrada, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros0 Comentários

Câmara Municipal de Anadia reforça subsídios às Juntas de Freguesia

Câmara Municipal de Anadia reforça subsídios às Juntas de Freguesia

O executivo da Câmara Municipal de Anadia decidiu, por unanimidade, na última reunião, realizada a 29 de julho, reforçar em 139.513 euros os subsídios a atribuir às 10 Juntas de Freguesia do concelho.
O reforço financeiro agora concedido corresponde a 25% do valor do FEF (Fundo de Equilíbrio Financeiro) e é atribuído de acordo com os projetos e obras apresentados por cada uma das freguesias, e cujo investimento global ronda os 194 mil euros.
Segundo a edil Teresa Cardoso, as verbas são ser pagas em duas tranches: uma primeira parte (50%) até final da primeira quinzena de agosto e a outra metade até final do ano.
Teresa Cardoso avança ainda que a maioria das Juntas optou pela requalificação de espaços públicos, jardins e valetas.

Leia a notícia completa na edição de 13 de agosto do Jornal da Bairrada

Posted in A. da Gândara, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Blogues recomendados


Cagido

"DE MÃO EM MÃO!"
   “De mão em mão!” é um projeto promovido pela Câmara Municipal de Anadia, …


Notícias de Bustos

A. C.Arrais – Portugal na Eurocopa – 2016 (O orgulho de ser Português). MARÉ ALTA – 12.07.2016
                                                        Foi um final emocio …


Portal de Nariz

RECORTES do QUOTIDIANO – A nova etapa do Portal de Nariz
RECORTES do QUOTIDIANOPara uma Imensa Minoria… by BASTIÃO

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com