Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Mogofores

União de Freguesias de Arcos e Mogofores: “O mais importante é trabalhar para melhorar a qualidade de vida das pessoas”

A cumprir o primeiro mandato como presidente da União de Freguesias de Arcos e Mogofores, Fernando Fernandes diz-se satisfeito com o trabalho realizado em 2016, mas também com a colaboração e apoio que tem recebido da parte dos colegas de executivo e dos elementos da Assembleia de Freguesia. Para 2017 elenca várias obras prioritárias, que passam pela requalificação da rede viária, arranjo de pracetas, jardins e parques, mas também da sua vontade de ver nascer, no centro da cidade, uma “horta comunitária”.

“O ano de 2016 foi um ano muito positivo porque conseguimos concretizar, quase na totalidade, aquilo a que nos propusemos no plano de atividades”, destaca Fernando Fernandes, autarca da União de Freguesias de Arcos e Mogofores ao Jornal da Bairrada, nesta que é a última grande entrevista do mandato.
O autarca diz mesmo que, com taxas de execução acima dos 80%, o balanço “só poderia ser francamente positivo”, não deixando de agradecer aos colegas que o acompanham no executivo, mas também a todos os elementos que integram a Assembleia de Freguesia. “Muitas vezes, é graças às suas ideias e sugestões que corrigimos situações. Temos que ouvir todos, em equipa e isso não é de estranhar quando na Assembleia de Freguesia temos dois ex-presidentes de Junta, Carlos Santiago, de Arcos e José Maria Ribeiro, de Mogofores, ambos com muita experiência de vida autárquica”.
Quanto a obras, o autarca de Arcos-Mogofores avança que foram realizadas várias, assim como iniciadas outras que devem ficar concluídas este ano.
Com um orçamento a rondar os 155 mil euros, reconhece que é preciso ser muito rigoroso e gerir muito bem as verbas disponíveis, agora repartidas por um território muito maior.
Ainda que considere como o mais importante “as pessoas”, “procurando formas de melhorar as respostas para as quais somos solicitados, tanto no atendimento diário de experiente, como na execução de limpezas, obras em espaços públicos ou até no apoio às mais diversas associações.”
Por isso, diz que as obras são todas importantes, sejam elas grandes ou pequenas. “Graças a esta nova forma de trabalhar com as Juntas de Freguesia, a Câmara Municipal canaliza mais verbas para as Juntas, o que nos permite concretizar projetos e ter mais autonomia”.
Fernando Fernandes destaca ainda o facto de, sob o executivo de Teresa Cardoso, “nós sabermos sempre o que vai ser feito na nossa freguesia com alguma antecedência. Isso é muito importante, porque assim conseguimos organizar muito melhor o nosso plano de atividades”, reconhece.

Ano de 2016 com balanço positivo. O ano de 2016 fica, assim, marcado pelo início da reabilitação do Parque de Merendas de Mogofores. Uma obra dispendiosa e emblemática do mandato, mas que ainda vai demorar a concluir. A razão, apenas uma: “trata-se de uma obra muito cara, que nos levou a maior fatia do orçamento e que ainda vai obrigar a investimentos avultados no presente ano.
O autarca recorda ainda com satisfação a abertura da Alameda de acesso ao Colégio de Famalicão, que veio facilitar o trânsito no local.

Obras para 2017. Quanto a investimentos para 2017 destaca as várias obras previstas e já a concurso. Obras para realizar em parceria com a Câmara Municipal e que só ainda não avançaram devido a atrasos burocráticos relacionados com os concursos públicos.
Fernando Fernandes fala da requalificação da Avenida Eng.º Cancela de Abreu, no entroncamento com a Rua dos Olivais, na parte sul de Anadia; a requalificação da rede viária em Alféloas e a requalificação da rede viária na zona da Malaposta; requalificação da Rua S.José de Cluny até à Malaposta; beneficiação da Rua do Cértima; execução de obras de saneamento nos Bairros das Corgas e da Gândara, em Alféloas, um velho anseio dos moradores.
Mas é a requalificação do Parque de Merendas, em Mogofores, que lhe causa maiores dores de cabeça, uma vez que esta obra absorve muita da verba disponível no orçamento. “Trata-se de uma obra com muitos custos e que só é possível concretizar aos poucos”, explica.
No entanto, as prioridades para 2017 passam ainda pela execução de passeios na Rua do Campo de Futebol, em Mogofores; Requalificação da Praceta Marquês da Graciosa, em Famalicão e a requalificação da Praceta do Bairro Mira-Crasto, em Alféloas.
O autarca quer ainda avançar com a construção de valetas cimentadas em Arcos e nas Vendas da Pedreira, mas também corrigir o velho problema das águas pluviais na zona de Canha.
O cemitério de Mofogores poderá vir também a sofrer uma beneficiação, não só na pintura de muros mas também na correção dos espaços entre as campas.
Por outro lado, considera importante encontrar uma solução para o estacionamento na Urbanização da Encosta do Sol. “É um local onde urge fazer uma correção de estacionamento e que aos fins de semana é mesmo caótico.” Um melhoramento complexo, já que se trata de um loteamento, mas que defende ser muito necessário.
E porque a União de Freguesia é rica em termos associativos, Fernando Fernandes realça o apoio que o executivo vai dando às várias associações e coletividades da União de Freguesias, que leva também uma fatia significativa do orçamento disponível. “São coletividades com atividade, que envolvem muitas pessoas e sempre disponíveis a colaborar com a Junta de Freguesia, logo temos também de as ajudar.”

Possível recandidatura. A cumprir o quarto mandato (três como presidente da JF de Arcos) e este primeiro como presidente da União de Freguesias de Arcos e Mogofores diz ainda não ter pensado nas eleições autárquicas que vão acontecer este ano.
Todavia, admite uma eventual recandidatura: “em princípio e se todos os elementos de executivo da Junta de Freguesia concordarem, estamos a trabalhar para isso”, ainda que não descarte a hipótese de o virem a fazer fora das listas do PSD, que os elegera em 2013.

Cidade de Anadia poderá vir a ter “horta comunitária”

Ainda não passa de um sonho mas poderá vir a ser uma realidade. Fernando Fernandes revela que gostaria de disponibilizar uma horta comunitária no centro da cidade de Anadia.
Para isso, já pensa na aquisição de cerca de seis mil metros de terrenos agrícolas mas que não estão a ser usados.
Localizados na Avenida das Laranjeiras, nas traseiras do Edifício Cravo, os terrenos agrícolas possuem água e estão praticamente votados ao abandono.
Os contactos já estão a ser desenvolvidos com os proprietários e, segundo Fernando Fernandes, “resolvíamos com este projeto dois problemas: a limpeza e manutenção dos terrenos, mas também a questão das águas pluviais junto ao Edifício Cravo, arranjando uma forma de as encaminhar para o rio, evitando assim que se acumulem naquele local.
“Ali poderíamos ainda ter um espaço para arrumos da Junta de Freguesia”, diz, sublinhando que para o local está a ser pensado um projeto “com cabeça, tronco e membros” e conclui: “acredito que havendo uma espécie de horta comunitária, as pessoas iam aderir. O projeto poderá ser muito interessante”.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Arcos, Mogofores0 Comentários

Salesianos de Mogofores: Escola aberta e concurso de presépios com boa adesão

Salesianos de Mogofores: Escola aberta e concurso de presépios com boa adesão

Os Salesianos de Mogofores voltaram a receber crianças e jovens na primeira semana de interrupção escolar, entre os dias 19 e 23 de dezembro, nas atividades da sua ESCOLA ABERTA.
Matemática, Literatura, Culinária, Teatro, Música, Dança, Física e Química, Desporto, História, Geografia, Cinema, Artes Visuais, Jogos Tradicionais e muito divertimento saudável, ao ar livre, na nossa quinta, ou em sala, foram o programa que agradou a grandes e pequenos, que viveram de forma diferente a semana que antecedeu o Natal.
Das experiências vividas ficou uma certeza: para a Páscoa querem repetir, pelo que já guardaram lugar e passaram a palavra a outros, que não querem perder a próxima Escola Aberta!

Concurso de presépios. Decorreu, durante o passado mês de dezembro, um singular concurso nos Salesianos de Mogofores: estudantes, familiares e funcionários foram desafiados a construírem presépios em materiais de desperdício.
A criatividade e empenho de todos surpreenderam e maravilharam quem os pode observar.
Em todos os materiais possíveis, surgiram exemplares dignos de figurar em museus.
Simultaneamente, decorreu uma votação online, na página oficial da escola, https://www.facebook.com/salesianosmogofores/?ref=bookmarks, com o objetivo de apurar os três presépios com mais “gostos”, a qual se revelou muito disputada.
Este exemplo mostrou que a nossa comunidade educativa nunca rejeita um bom desafio, antes mostrando um nível de excelência que a todos maravilha.
Ana Maria Soares

Posted in Anadia, Mogofores0 Comentários

Salesianos de Mogofores são Escola Solidária EDP

Salesianos de Mogofores são Escola Solidária EDP

O dia 16 de dezembro de 2016 foi a data que oficializou a integração dos Salesianos de Mogofores no projeto escolas solidárias, apoiado pela fundação EDP.
Numa pequena e significativa cerimónia, toda a escola assistiu ao hastear da bandeira identificativa da rede de escolas solidárias, momento transmitido em direto na página oficial da escola na rede social do Facebook.
Os Salesianos de Mogofores há muito que são reconhecidos localmente pelas ações de caráter solidário, dentro da própria escola, no âmbito do apoio prestado a elementos do seu ambiente escolar, em campanhas concretizadas para o exterior ou organizadas no seio de projetos escolares e em colaboração com entidades externas.
Tratou-se, assim, de oficializar aquilo que de bem se vai fazendo, apelando, por outro lado, a um crescente envolvimento da Comunidade Educativa nas ações solidárias a desenvolver.
À semelhança do que faziam os fundadores dos Salesianos, D. Bosco e sua Mãe Margarida, continuamos a ser “Casa que acolhe!”
Ana Maria Soares

Posted in Anadia, Mogofores0 Comentários

Mogofores: Paróquia, Catequese e Casa Amarela unidas na Festa da Família

Mogofores: Paróquia, Catequese e Casa Amarela unidas na Festa da Família

A comunidade paroquial, madrinhas, padrinhos e amigos da Casa Amarela e o grupo de evangelização (catequese) foram os grandes protagonistas da Festa da Família, uma iniciativa inédita que decorreu no último sábado, dia 12 de novembro, no Colégio Salesiano de Mogofores.
Este ano, o Conselho Educativo e Pastoral propôs um programa diferente, que se estendeu a toda a comunidade e família salesiana, nas suas várias expressões (Colégio, Paróquia, Santuário, Movimentos salesianos).
Uma ocasião de partilha e de convivência entre todos, mas que ficaria marcada pela ausência de pais e alunos do colégio. Aliás, poucos foram os que aderiram ao programa proposto para este dia, já que apenas na hora do tradicional Magusto se juntariam mais crianças e adultos.
Mas o dia de festa começou bem cedo. Muitos elementos da Paróquia, Casa Amarela, Catequese e Famílias de Caná desdobraram-se em esforços para que nada faltasse neste dia tão especial.
Depois do Bom Dia, no Santuário, tiveram lugar algumas atividades desportivas e recreativas envolvendo alunos do colégio e crianças da catequese. Poucos foram os pais presentes e “salvaram” esta manhã recreativa alguns docentes do colégio presentes.
Com o dia cinzento e a ameaçar chuva, o almoço à volta de um porco no espeto decorreu num ambiente calmo e descontraído, sendo notório o envolvimento, empenho e dedicação de padrinhos e madrinhas da Casa Amarela e de vários elementos da Paróquia de Mogofores.
Mas o momento alto do dia chegaria após o almoço. Foi no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora que decorreu a representação da vida de São Martinho. Caberia ao grupo de Evangelização Familiar (catequese) de Mogofores dar corpo a esta representação. Com o Santuário praticamente lotado, viveram-se momentos de oração e de aprendizagem, através desta incursão teatral que reviveu a lenda de São Martinho, com destaque para a ligação com o Ano Jubilar da Misericórdia, prestes a encerrar.
A finalizar, e com adesão significativa teve lugar o tradicional Magusto, infelizmente já com a chuva a cair insistentemente.
Apesar de todos os contratempos, a Casa Amarela conseguiu reunir perto de 300 euros, mais uma pequena grande ajuda para as obras que vão ser retomadas, agora no interior, daquele emblemático edifício.
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Anadia, Bairrada, Mogofores0 Comentários

Mogofores: Colégio promove, no sábado, Festa da Família

Mogofores: Colégio promove, no sábado, Festa da Família

No próximo sábado, dia 12, o Colégio Salesiano de Mogofores vai realizar a Festa da Família, um evento inédito aberto a toda a comunidade (pais, alunos e professores do Colégio), envolvendo também a Paróquia e Casa Amarela, Catequese, Famílias de Caná.
A celebração do S. Martinho terá assim o seguinte programa:
10h – Acolhimento- Bom Dia;
10h30 – Atividades desportivas e recreativas entre pais e filhos;
12h30 – Almoço com porco no espeto e arroz de feijão;
14h30 – Evangelização Familiar – Grupo de catequese de Mogofores; 16h – Magusto tradicional partilhado.
A organização deixa o convite: “traz uma mão cheia de castanhas e vem reviver a tradição. Há surpresas.”
O almoço tem um custo de 7,50 euros para os adultos e de 5 euros para as crianças até aos 12 anos. Este inclui sopa, pão e prato, sumo e água. Outro tipo de bebidas serão da responsabilidade dos participantes, assim como podem ser adquiridas no bar do recinto.
Haverá um bar a funcionar com café e doces…
Inscrições até sexta-feira, dia 11, na Secretaria do Colégio ou junto de João Teles (914095270), Fátima Barbeiro (967211010), ou ainda junto de elementos dos vários movimentos da paróquia.

Posted in Anadia, Bairrada, Mogofores0 Comentários

Mogofores: Bispo de Aveiro faz sagração do altar, ambão e bênção da Capela da Ressurreição

Mogofores: Bispo de Aveiro faz sagração do altar, ambão e bênção da Capela da Ressurreição

 

O passado domingo, dia 21 de fevereiro, foi de festa para a paróquia de Mogofores.
Um dia depois da Casa Amarela (futuro Centro Paroquial e de Cultura de Mogofores) ter completado 55 anos (20 de fevereiro), a paróquia esteve em festa, pois teve lugar a sagração do altar e ambão na restaurada Igreja Matriz, assim como a bênção da nova Capela da Ressurreição (mortuária).
D. António Moiteiro, bispo de Aveiro, presidiu às cerimónias que marcaram o dia e são, sem dúvida, o culminar do trabalho árduo e empenhado que vem sendo feito pela Comissão Fabriqueira e pelo pároco Padre José Fernandes, grande impulsionador das obras que na última década se têm feito nesta paróquia.
As obras na Igreja Paroquial iniciaram-se há cerca de três anos e avançaram de forma lenta mas firme, não só porque era preciso pensar bem nas soluções, mas porque sendo um tempo bastante antigo, havia necessidade de fazer uma intervenção cuidada. A prioridade, desta feita, foi para o piso, que estava muito danificado: “as pedras estavam muito feridas, com muitos remendos em cimento, impraticáveis”, recorda o padre José Fernandes.
Num templo datado pelo menos do século XVII (inteiramente renovada e ampliada em 1886), foi substituído integralmente, na nave principal do templo, todo o piso, graças à empresa Marmoguia, que ofereceu a pedra, e à Pavigrés, que deu toda a cerâmica utilizada na Capela da Ressurreição. As louças sanitárias da nova casa de banho foram igualmente oferecidas por um amigo que prefere o anonimato.
Seguiram-se as pinturas, interiores e exteriores do templo e a colocação de ar condicionado e de um guarda-vento. Também o altar e o ambão novos, em pedra, vieram conferir uma maior beleza ao templo.
No total, incluindo Capela da Ressurreição, foram gastos mais de 50 mil euros: “rapámos o tacho, graças a ofertas substanciais e às moedinhas que vão entrando”, diz o Padre José Fernandes para quem, de resto, a Capela da Ressurreição, localizada paredes meias com o templo, transformou por completo, um velho e degradado barracão num local “espaçoso e muito digno”. “Foi todo recuperado, deste o telhado, passando pelas paredes, ao chão”, fruto de um projeto de um paroquiano, arquiteto Joaquim Armindo Santos, também ligado ao executivo da União de Freguesias de Arcos e Mogofores.
“Uma parede lateral em pedra da Capela da Ressurreição foi recuperada e ficou por rebocar, estando em bruto. As traves em madeira foram mantidas”, adianta o pároco, evidenciando que foram preservados muitos dos elementos do edifício primitivo: “é uma capela com muitas janelas para a história, para o passado”, conclui.
“O projeto foi pensado passo a passo, sempre conversado, num processo e obra dinâmica que se foi desenhando por forma a dar resposta à necessidades da paróquia”, acrescenta, dando conta da construção de um wc adaptado a pessoas com deficiência, localizado junto à capela e igreja.
Segundo ainda explicação do pároco, existe também um fundamento da pastoral para a construção desta capela: “a Igreja deve ficar entre a capela mortuária e o cemitério para que os cristãos possam ir despedir-se à igreja antes de irem para o cemitério. Até agora, isto era impossível, pois a capela mortuária – Capela de S.Sebastião, localizada perto do cemitério na zona do Cabeço – obrigava a transportar o defundo da capela para a Igreja Matriz, localizada na zona central da povoação. Era impraticável.”
Por recuperar ficam os altares, com talha dourada, em muito mau estado de conservação e a precisarem de uma intervenção profunda, feita por profissionais. Uma obra dispendiosa que ficará para outro momento.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Bairrada, Destaque, Mogofores0 Comentários

Concurso nacional “Jovens Inspiradores 2015” premeia jovem de Mogofores

Concurso nacional “Jovens Inspiradores 2015” premeia jovem de Mogofores

Inspira os irmãos, os primos, os amigos e, por que não, também os nossos filhos. Falamos de Francisco Power, de 17 anos, que reside em Mogofores e é o irmão mais velho de seis.
Tem tanto de curioso, como de tímido, e acaba de vencer o concurso “Jovens Inspiradores 2015”, promovido pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, na categoria dos 14 aos 17 anos.
O Francisco demonstrou sempre um enorme talento científico: desde pequeno, construía os próprios brinquedos de base eletrónica (a última invenção foi uma zarabatana com mira lazer); mas tem também uma enorme apetência para o ilusionismo, que o levou já a participar em inúmeros eventos, festas e até numa ação de voluntariado no Hospital Pediátrico de Coimbra. Além disso, é um excelente aluno – a média de 19 valores não deixa qualquer margem de dúvida. Estudou no Colégio de Famalicão, mas presentemente frequenta o 12.º ano, na Escola Básica e Secundária de Anadia. Sonha seguir engenharia mas, para já, o tempo é dividido entre a escola, a casa, onde cada um dos seus membros tem tarefas bem definidas, e as atividades de que mais gosta.
No texto enviado a concurso e que lhe valeu o primeiro prémio na sua categoria, afirma-se como um jovem “muito curioso”, que sempre “quis saber como funciona o mundo”. Adora explorar a física, a química, a matemática, a geometria, e ver o que pode fazer com os conhecimentos que vai adquirindo.

O prémio. “Depois de ouvir os outros finalistas [do “Jovens inspiradores 2015”], pensei que não tinha hipótese, por isso quando ouvi o meu nome fiquei completamente espantado. Todos mereciam o prémio.”
O segredo para conseguir tudo isto? Determinação, empenho e gosto em tudo o que faz, a que se acrescenta a particularidade de não ter telemóvel, nem facebook. “Não me fazem falta, nem me fazem perder tempo”, diz, acrescentando que “quando se gosta de uma coisa, é tudo muito fácil. Quando estou na internet ou a ver vídeos, nunca perco tempo. Estou a ver coisas sobre ciência, que me possam ajudar na escola e que depois me ajudem a minimizar o tempo que tenho que dedicar aos estudos. Mas como adoro tudo o que faço, basta saber gerir o tempo.”
Na sua categoria, foram sete os finalistas (entre os quais uma irmã de Francisco) e, na atribuição do prémio, o júri destacou “a própria família do Francisco, toda ela catalisadora da generosidade e dos talentos dos seus membros”.
E, de facto, a família do Francisco é especial. Quem colocar os olhos no blog da família (http://umafamiliacatolica.blogs.sapo.pt/), percebe por quê.
Abre a página uma breve apresentação onde se lê: “somos uma família católica, abençoada com seis filhos na Terra e um no Céu. Procuramos viver a fé com simplicidade e generosidade. Queremos partilhar com outras famílias a alegria de sermos Igreja Doméstica na grande família da Igreja Católica.”
Talvez por aqui já se perceba a razão deste jovem e da sua irmã Clara, de 14 anos, serem “inspiradores”, não só pela forma como vivem o dia a dia em família, no amor, união e partilha, mas como ocupam os tempos livres, inspirando os colegas e amigos a seguirem-lhe os passos. Uma filosofia ou forma de estar na vida que tem como alicerce esta aliança familiar. Por isso, não esconde que o facto de ter nascido no seio de uma família católica, praticante, o ajuda e lhe dá uma perspetiva diferente, moldando a sua maneira de estar e de se relacionar no mundo.
A título de curiosidade, refira-se que o pai, irlandês, chama-se Niall e trabalha na Universidade de Aveiro. A mãe, portuguesa, chama-se Teresa e é professora de inglês, em Anadia. São ambos catequistas.

Uma inspiração. Ainda que esta tenha sido a sua primeira participação num concurso, avança que só quis mostrar “como posso ser inspirador para os outros e colocar os meus talentos a render ao máximo”.
“Consegui arrancar colegas dos computadores e da televisão. Aprendi a resolver o cubo de Rubik na internet e já consegui colocar amigos meus a resolvê-lo também”. A JB confessa que, hoje, resolve o cubo em 13 segundos e que numa competição realizada este ano, em Lisboa, ficou em 8.º lugar (resolveu o cubo mágico em 18 segundos).
“Comecei a levá-lo para a escola e a ensinar e desafiar os meus amigos, mostrando-lhes que o cubo é bem mais fixe do que os jogos do PC ou telemóvel”. Uma das várias batalhas que vai travando e vencendo, pouco a pouco.
O concurso Jovens Inspiradores premeia jovens que se distingam pelos seus talentos, altruísmo, exemplo e empreendedorismo, nos respetivos segmentos etários: dos 10 aos 13 anos; dos 14 aos 17 e dos 18 aos 23.
Promovido pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, este ano em parceria com a Ticket Serviços, o concurso cumpriu a sua 4.ª edição, registando 73 candidaturas de todo o país.
O Francisco trouxe para casa um Notebook HP como prémio.
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Anadia, Bairrada, Mogofores0 Comentários

Mogofores: Saxofonista Henrique Portovedo visita Salesianos

Mogofores: Saxofonista Henrique Portovedo visita Salesianos

Os Salesianos de Mogofores convidaram Henrique Portovedo para uma manhã diferente. Tendo em conta a passagem do músico português por este Colégio enquanto estudante há mais de 15 anos, a proposta era falar um pouco da sua carreira aos atuais estudantes.
Na manhã de 28 de outubro, celebrava-se a Festa da Santidade Juvenil nos Salesianos de Mogofores. Logo à chegada, Henrique Portovedo começou a identificar os antigos professores que ainda se encontram na Instituição.
A proposta lançada tinha o propósito de mostrar aos atuais aprendentes deste Colégio Salesiano a carreira e o percurso deste antigo aluno que, à semelhança de outros colegas, enche de orgulho a comunidade salesiana.
Já no pavilhão desportivo do Colégio, Henrique teve a oportunidade de falar da sua experiência naquela instituição de ensino e das boas recordações que ainda guarda dessa travessia. Não deixou de mencionar a sua passagem por outras instituições próximas como o Conservatório de Música de Águeda e o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro.
Dando continuidade ao seu percurso académico, Henrique Portovedo passou ainda pela ESMAE – Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto, Conservatorium van Amsterdam, Trinity College of Music, London, Universidade Católica Portuguesa / McGill University Montreal. O músico realçou o facto de, no seu percurso académico, as escolas católicas serem quase uma constante, pois se o iniciou nos Salesianos de Mogofores, posteriormente veio a passar pela Universidade Católica Portuguesa e pelo Trinity College of Music em Londres onde também se torna evidente essa marca. A este respeito enfatizou o facto das escolas com este cariz assumirem a música, o desporto e outras atividades culturais como partes fundamentais do desenvolvimento humano.
Foi ainda destacada a sua passagem enquanto músico freelancer pela Orquestra Sinfónica Fundação Estúdio [Guimarães Capital da Cultura], pela Orquestra Sinfónica da Casa da Música do Porto, pela Camerata Nov’Arte, pelo Serviço Educativo da Casa da Música e pela Orquestra Praça da Alegria da RTP Porto. Segundo o músico português, estas experiências foram muito importantes pois, para além da experiência performativa inerente, permitiram-lhe ainda angariar algum dinheiro para que pudesse aprofundar os seus estudos.
Fruto de muito trabalho e dedicação, o músico Henrique Portovedo alcançou prestígio e reconhecimento internacional, sendo hoje em dia endorser das marcas: Selmer – Paris, D’Addario Woodwinds, Silverstein, Omnisonic International, Sontronics e SD Systems.
Houve também a possibilidade de ouvir alguns trechos de participações suas em projetos da Casa da Música e num concerto na RDP Antena 2. Estas demonstrações realizadas em vídeos prenderam a assistência à tela que as projetava e serviram de mote para a apresentação dos vários trabalhos que já gravou em disco a solo e não só.
Também os trabalhos desenvolvidos enquanto investigador foram passados em revista nesta apresentação.
Houve ainda espaço para ouvir ao vivo o seu saxofone. Foram demonstradas algumas das possíveis sonoridades do saxofone em contextos diferenciados.
No final da apresentação, o Diretor dos Salesianos de Mogofores, Pe. Aníbal Afonso, fez questão de agradecer publicamente esta visita que considerou muito proveitosa enquanto exemplo para os atuais estudantes. Disse ainda que estas vivências que o Henrique Portovedo recordou são ainda mais vivas por terem sido passadas num Colégio dotado de um pleno ambiente familiar. Nas palavras do Pe. Aníbal Afonso, “só num ambiente familiar como aquele que os Salesianos de Mogofores proporcionam é possível guardar tantas e tão vivas recordações”.
Henrique Portovedo tem arrecadado vários prémios dos quais se destacam: Prémio da Fundação António Pascoal; 1.º Prémio no International Youth Competition Purmrade, Purmerend (Holanda); Prémio da Fundação Eng. António e Almeida; Trinity Music Awards: The Montague Cleeve Scholarship, The Bratton Scholarship, The Trinity College London Scholarship; Prémio Jovens Criadores 2012, Instituto Português de Artes e Ideias/Secretaria de Estado da Juventude; Prémio Jovens Criadores 2014, Centro Nacional de Cultura; Sound of Shadows DVD Design Award by CANVA.

Posted in Anadia, Bairrada, Mogofores0 Comentários

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Foram dez as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que se fizeram representar no salão nobre dos Paços do Município de Anadia, no passado dia 14 de outubro, para a assinatura, com a Câmara Municipal, de acordos de cooperação em matéria de desenvolvimento de atividades não letivas dirigidas a crianças que frequentam jardins de infância e escolas do 1.º CEB, da rede pública, do concelho de Anadia.
Estão em causa as atividades de animação e apoio à família (AAAF) e fornecimento de refeições para crianças de oito jardins de infância, bem como o apoio referente ao programa de generalização de refeições em nove escolas do 1.º ciclo do ensino básico (1.º CEB). Os 18 acordos de cooperação agora assinados possibilitam a prestação destes serviços a um total de 594 crianças, sendo 162 do pré-escolar e 432 do 1.º CEB.
Os acordos foram celebrados com a Associação Social Avelãs de Caminho, Casa do Povo de Amoreira da Gândara, Centro Social Poutena, CAS V.N. Monsarros, Centro Social e Paroquial da Moita, Centro Social N.ª S.ª do Ó de Aguim, Centro Social de Avelãs de Cima, Centro Social Paredes do Bairro, Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores e da Misericórdia da Freguesia de Sangalhos.

 

Câmara entrega 48.500 euros de subsídios às IPSS´s
Numa tarde de assinatura de protocolos de colaboração, as IPSS’ s foram ainda brindadas com a novidade do Concerto Solidário de Natal, cuja receita reverterá a favor das IPSS’s do concelho (ver texto ao lado), mas também com a atribuição de subsídios camarários que totalizam 48.500 euros.
O executivo aprovou a atribuição de subsídios a todas as 18 instituições de solidariedade social do concelho. Os apoios agora atribuídos pela autarquia destinam-se a contribuir para o reforço da capacidade de resposta das IPSS de Anadia no seu trabalho diário de intervenção social com vista ao auxílio às famílias, crianças, jovens, idosos, e integração social e comunitária, que se traduz na concessão de bens e na prestação de serviços.
Na ocasião, a edil recordou que as dificuldades des todas elas são diferentes, pois têm respostas sociais diferentes e número de utentes igualmente diferentes. Todas com as suas especificidades e valências o que as torna mais ou menos complexas. Por isso, o executivo adotou uma metedologia para a atribuição dos subsídios. Foi criado um critério de diferenciação em função do número de utentes.
Como explicou, “ter 15 crianças ou 15 idosos é diferente. Pode não ser um critério de todo justo, mas temos de criar essa diferenciação”, sublinhando, contudo, que “o apoio não acaba aqui. O apoio está presente as solicitações que nos vão fazendo chegar, estando a Câmara sempre disponível para vos apoiar nas várias solicitações que nos fazem”.

 

CC

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Bairrada, Mogofores, Moita, Paredes do Bairro, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos0 Comentários

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

A assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo, estabelecidos entre a Câmara Municipal de Anadia e diversas coletividades sediadas no concelho, e referentes à época 2015-2016, decorreu no passado dia 12 de outubro, pelas 18h, em cerimónia realizada no salão nobre dos Paços do Município.
Tal como aconteceu na época anterior, os contratos foram celebrados ao abrigo do “Programa de Apoio Municipal ao Desenvolvimento Desportivo” (PAMDD), aprovado pela autarquia em 2014. Totalizam para a época de 1015/16 o montante de 159.500 euros a que se soma ainda o apoio em transportes (quilómetros) no total de 31.600 quilómetros.
Trata-se de um documento que visa orientar a concessão de apoios pelo município às entidades que desenvolvem atividade de natureza desportiva, e que sistematiza os procedimentos que decorrem da legislação que vigora nesta matéria. Por outro lado, procura também estabelecer um modelo criterioso de benefícios públicos que apoie, de forma adequada, as associações desportivas, garantindo princípios como a equidade, a proporcionalidade, a legalidade, a transparência, a universalidade, a igualdade e a prossecução do interesse público, entre outros.
O PAMDD pretende, ainda, assegurar uma efetiva monitorização da aplicação desses benefícios, definindo as formas da sua concretização, fixando os critérios de seleção das ações ou projetos a apoiar, estabelecendo os métodos de avaliação dos apoios concedidos e garantindo o cumprimento dos direitos e das obrigações das partes.
Assim, a atribuição destes apoios da autarquia acontece na sequência da aprovação, pelo executivo municipal, das candidaturas oportunamente apresentadas pelas associações desportivas do concelho ao PAMDD.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Bairrada, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

SFImobiliaria

Blogues recomendados


Cagido

PROFESSORA PALMIRA, ONTEM, HOJE E SEMPRE # 2
   Em cada um de nós houve professores e professoras, que nos marcaram mais …


Notícias de Bustos

ADEUS!
Chegou o momento da despedida. O blogue “Notícias de Bustos” termina a sua …


Portal de Nariz

RECORTES DO QUOTIDIANO – A Nova etapa do Portal de Nariz
VEJA AQUI A NOVA PÁGINA DO PORTAL DE NARIZ

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com