Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Sangalhos

Torneio de Sueca no Paraimo

No próximo dia 4, pelas 21h, terá lugar um torneio de sueca no palco das festas, no lugar do Paraimo, freguesia de Sangalhos.
Numa organização da Comissão de Festas do Paraimo, o evento terá os seguintes prémios: 1.º um leitão assado, 2.º dois frangos no churrasco; 3.º duas garrafas de espumante.
O torneio será disputado por um mínimo de cinco equipas.
Para mais informações e inscrições contactar Eduardo Costa – 914087445.

Posted in Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Sangalhos: ADASFES faz recolha de sangue no próximo dia 16

A ADASFES – Associação de Dadores de Sangue da Freguesia de Sangalhos promove mais uma recolha de sangue, no próximo domingo, dia 16 de março. Realiza-se no salão da Junta de Freguesia de Sangalhos, entre as 9h e as 13h. Poderá aproveitar ainda esta oportunidade para se inscrever no jantar da ADASFES, no dia 22 de março.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Junta de Freguesia promove Sangalhos através de selos dos CTT

Junta de Freguesia promove Sangalhos através de selos dos CTT

A Junta de Freguesia de Sangalhos começou a promover a freguesia através de selos do CTT. Embora o processo seja, há muito, utilizado por empresas, comércios e particulares, as autarquias estão a aderir à moda e a Junta de Freguesia de Sangalhos não é exceção.
Todos os interessados, sejam ou não colecionadores, podem adquirir exemplares dos selos que reproduzem quatro locais de Sangalhos (Aliança Museum, Igreja Matriz, Jardim do Passal e Centro de Alto Rendimento) na sede da Junta de Freguesia, em horário normal de expediente. Cada selo está à venda por 1,50 euros.
António Floro, presidente da Junta de Freguesia local, diz que, após um contacto feito pelos CTT, o executivo decidiu participar no projeto “meuselo” e fazer quatro modelos diferentes de selos, alusivos à freguesia.
Os selos podem ser colecionados, ou então utilizados na correspondência normal. “Isto não é uma forma de angariarmos dinheiro, não foi feito com esse intuito, mas sim de poder promover a freguesia e alguns dos seus locais mais emblemáticos”.
A escolha das imagens recaiu sobre o executivo da Junta de Freguesia. Antóni Floro explica cada uma das opções: “o Passal, por ser o maior e mais central jardim da freguesia; a Igreja Matriz por todo o seu valor e riqueza patrimonial; o Velódromo por se tratar de um equipamento desportivo de referência a nível nacional e internacional e o Museu da Aliança, por ser um espaço muito visitado na freguesia, por gente de todo o lado e estrangeiro”. Contudo, avança que caso este primeiro ensaio corra bem, a Junta de Freguesia pondera escolher outras imagens de Sangalhos igualmente dignas de constar nos selos.
Nesta primeira aquisição, foram feitos pela Junta de Freguesia, 50 selos do Museu e igual número de selos da Igreja Matriz e do Velódromo. Do Jardim do Passal foram feitos 25 selos.
Para o autarca “esta é uma excelente forma de promover a freguesia, o seu património”, mas também uma forma dos sangalhenses poderem surpreender amigos e familiares que se encontrem radicados noutras zonas do país e do mundo, através de cartas e postais com selos da sua terra natal.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Velódromo Sangalhos: Público rendido ao brilhante Concerto de Reis

Velódromo Sangalhos: Público rendido ao brilhante Concerto de Reis

O desafio era ambicioso mas foi plenamente alcançado. O Grupo Coral Oásis organizou, na tarde de domingo, dia 5, um Concerto de Reis que contou com a participação de mais sete Grupos Corais: Casa da Gaia (a convite do Coral Oásis), Orfeão de Águeda, Orfeão de Bustos, Coro da Casa do Povo do Troviscal, Coro Espranjar, Coro de Santa Joana e Banda Amizade. Os grupos, em conjunto, interpretaram “As Sete Trompetes do Apocalipse” de Óscar Navarro, no Velódromo Nacional – Centro de Alto Rendimento de Sangalhos e proporcionaram uma tarde única e inesquecível a mais de 300 pessoas (embora o Coral tenha vendido cerca de 500 bilhetes).
O Concerto de Reis deu, assim, lugar ao Concerto de Natal do Coral Oásis, que não se realizou este ano, constituindo uma iniciativa inédita, não só pelo local escolhido, mas também pela elevada qualidade dos grupos participantes.
Mais de 150 coralistas e cerca de 70 elementos da banda deram corpo a um projeto que começou a 29 de novembro, no Teatro Aveirense, no âmbito do 179 anos da Banda Amizade (Aveiro). Um projeto que vai levar agora “As Sete Trompetes do Apocalipse”, no dia 19 de janeiro, ao Troviscal, e no dia 16 de fevereiro, a Bustos.
A presidente da direção do Coral Oásis, Maria José Gomes, mostrou-se muito feliz pelo sucesso do Concerto, pela acústica e condições do espaço, mas também pela presença de tanto público. Um sucesso, frisado no local pela própria presidente de Câmara de Anadia, Teresa Cardoso, que se mostrou igualmente agradada com a qualidade do concerto, onde estiveram igualmente vereadores, deputados e autarcas locais.
Maria José Gomes acrescentou que está já a ser equacionada a preparação de uma nova peça para ser interpretada por estes grupos em conjunto. Paralelamente, o Coral Oásis tem já em carteira vários projetos para este ano, sendo um dos mais relevantes a realização, em maio (mês de Maria e da mãe), de um conjunto de três mini-concertos subordinados à temática, em três Igrejas do concelho. Para já, é certa a realização de um deles na Basílica de Mogofores. E também a realização, a 1 de março (21h), de um Baile de Carnaval, no salão da Junta de Freguesia.
O desafio para 2014 será, segundo aquela responsável, continuar a promover iniciativas que permitam ao Grupo manter-se no mesmo patamar qualitativo. Um grande aliado tem sido a população que tem respondido afirmativamente e estado presente em várias ações promovidas pelo grupo coral.
Exemplo disso mesmo foi o jantar dançante, realizado em dezembro de 2013. Um sucesso que levou a grupo a decidir-se por mais iniciativas do género, tendo em vista a angariação de fundos para a sobrevivência do coral.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

“93 anos de História” novo vinho das Caves São João

“93 anos de História” novo vinho das Caves São João

Dando continuidade ao projeto de comemoração do centenário das Caves São João, iniciado em julho de 2010, a empresa, que se encontra localizada em São João de Azenha (Sangalhos) lançou no passado dia 13 de dezembro, em Viseu, no Solar do Dão, o 4.º vinho (um tinto da Região Demarcada do Dão, colheita de 2011) de uma coleção de 11 garrafas únicas, uma vez que este projeto e conceito das comemorações do centenário das Caves São João termina em 2020.
O vinho tinto 93 Anos de História (Dão DOP) é feito com a casta Touriga Nacional (100%) e nasce de um lote de uvas rigorosamente selecionadas, tendo estagiado durante 12 meses em pipas de carvalho francês. Foi engarrafado após clarificação mínima, em novembro passado.
De cor retinta violácea, apresenta um aroma muito intenso a frutos vermelhos, frutos negros, bergamota, baunilha, coco e especiarias. No sabor é volumoso e vigoroso, havendo a perceção das sensações frutadas e da madeira onde estagiou, sentidas pela via nasal. Taninos presentes, mas bem domados. Grande capacidade de envelhecimento. Apresenta 14,1% vol. de álcool.
Ideal para acompanhar carnes assadas ou grelhadas, queijos e caça, entre muitas outras iguarias de sabores e texturas intensas. Esta edição vai estar disponível em garrafas de 0,75 L e magnuns (1,5L).
Célia Alves, administradora da empresa, revelou a JB que “o tema deste vinho é baseado na década de 50-60, conhecida como os Anos Dourados”. Historicamente, “os anos 50 ficaram marcados como os anos do «pós-guerra», que originou grandes avanços tecnológicos, sobretudo de eletrodomesticos, automóveis e cosméticos”. A roupa é influenciada por esse novo ideário de vida. A mulher torna-se mais feminina e glamorosa. A maquilhagem estava na moda. A indústria do jeans floresce. O cinema e a música lançam ídolos como Elvis Presley, James Dean e Marlon Brando.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

Anadia: “Sweet Sugar”, loja de cake design abre na cidade

A cidade de Anadia tem, desde o passado dia 7, um novo espaço comercial que promete fazer as delícias dos mais gulosos e dos entusiastas por cake design.
A loja e ateliê de cake design “Sweet Sugar” acaba de surgir pelas mãos de duas jovens, a enfermeira Lúcia Rosa e a professora, Rita Figueira.
O espaço, localizado em plena Avenida das Laranjeiras, no Edifício Palmeiras, é completamente inovador, pois é a primeira casa (loja e ateliê) na região a dedicar-se exclusivamente à área da confeção de bolos temáticos, mais conhecido como pastelaria decorativa (cake design), por encomenda, baseada em pasta de açúcar.
Uma aposta arrojada, em tempos de crise, mas que as promotoras acreditam ter pernas para andar, tal a movimentação que a loja tem tido desde a abertura.
Um projeto que tem vindo a amadurecer, desde a altura em que ambas que se conheceram, numa formação de cake design.

Loja e ateliê. “É uma área nova, que não existe na região, aliás não existe nada do género entre Coimbra e Aveiro”, dizem, ao mesmo tempo que confessam querer “trazer algo de novo à cidade, colmatando assim uma lacuna que existia na área da pastelaria”.
No espaço reservado à loja encontra-se todo o tipo de utensílios para fazer bolos, bombons, cupcakes, bolachas decorativas e cakepops. Formas, utensílios de cake design, pastas de açúcar, pratos decorativos, chocolate, corantes, essências dos mais variados sabores (anis, morango, avelã, café, amêndoa), pérolas, purpurinas, frosting de várias cores, até recheios para bolos (também variados, caramelo, nutela, maça-canela, ananás, limão, creme de pasteleiro), num sem fim de sabores, velas, entre outros fazem parte das ofertas deste espaço.
Uma mais valia, dizem, são os preços competitivos que praticam, comparativamente a espaços semelhantes localizados nas cidades.
“Fazemos vários tipos de massas e todo o tipo de decoração. Mas se o cliente desejar fazer o bolo em casa e encomendar o boneco ou o elemento para a decoração, nós fazemo-lo”, explicam, dando conta que esta é uma “área muito específica, que requer muita técnica e cada bolo é único, podendo a decoração de um só bolo demorar 2 a 3 dias a realizar”.
Isto, porque todos os trabalhos são únicos, verdadeiros desafios que podem exigir a idealização de um projeto, primeiro em papel, e só depois em bolo.
“Já deitámos muito bolo e pasta de açúcar para o lixo, por não ficar exatamente como queríamos”, sublinham, evidenciando que na Sweet Sugar se procura o perfecionismo em todos os trabalhos.

Workshop dia 21. Para além da loja existe ainda a cozinha onde bolos de aspeto simples se transformam em verdadeira obras de arte.
É neste espaço ainda que têm ainda lugar os workshops abertos ao público.
O segundo workshop tem lugar no próximo dia 21 de dezembro e é subordinado ao tema: modelagem de figuras humanas avançada. Começa às 9h e termina às 13h.
Nestas aulas práticas os participantes são desafiados a fazer cake design seja em cupcakes, cakepops, ou em bolos.
Refira-se ainda que a loja está aberta todos os dias, de segunda a sábado, das 10 às 19h.
As encomendas de bolos deverá ser feita com antecedência por forma a que o produto final idealizado pelo cliente seja alcançado.
Os adeptos de cake design podem acompanhar “Sweet Sugar” na rede social facebook.com/sweetsugardesign ou então pelo mail sweetsugar.cakedesign@gmail.com

Posted in A. da Gândara, Aguada de Baixo, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Cantanhede, Fermentelos, Mealhada, Mogofores, Moita, Oiã, Óis do Bairro, Oliveira do Bairro, Palhaça, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Troviscal, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro Comentários

Anadia: Deputados do PSD preocupados

Anadia: Deputados do PSD preocupados

No passado dia 13 de dezembro, deputados do PSD eleitos pelo círculo de Aveiro à Assembleia da República (Amadeu Albergaria, Paulo Cavaleiro e Bruno Coimbra), efetuaram uma visita à Escola Secundária de Anadia (ESA) e reuniram com alguns dos seus responsáveis, confirmando o mau estado de conservação em que se encontram as instalações.
Esta foi a quarta força partidária a visitar a Secundária (no ano transato foi o PS; neste ano letivo, o PCP e os Verdes, partidos estes que colocaram recentemente algumas questões na Assembleia da República), o que levou Ana Paula Gama, da Associação de Pais e de Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Anadia (APAE), a enaltecer “estes movimentos por parte destes intervenientes, pois revelam uma postura empenhada e responsável”, considerando ainda que “todos os contributos são desejáveis e bem-vindos porquanto o que está em causa é o bem-estar de uma comunidade”, pois entende que “o alheamento destas ações contribui para perpetuar uma situação intolerável, daí procurar-se o envolvimento de toda a comunidade”.

Comissão Política do PSD promove visita. A visita agora realizada partiu da Comissão Política do PSD de Anadia e dos seus autarcas eleitos (vereadores e deputados municipais), tendo sido articulada e organizada com a Associação de Pais, bem como com a direção doAgrupamento de Escolas de Anadia.
Na ocasião, José Manuel Ribeiro pretendeu “sensibilizar ainda mais os deputados do PSD para a necessidade da nova escola, visto que as atuais instalações da ESA se encontram num deplorável estado de degradação, bem visíveis aos olhos de todos, não sendo condignas, nem próprias para o ensino.
“O reinício das obras da nova escola é urgente”, defende José Manuel Ribeiro convicto de que “os deputados do PSD que farão chegar ao Ministro da Educação esta justa reivindicação”. “Será de uma forte conjugação de vontades e diligências que este assunto terá um desfecho positivo. O PSD Anadia, como sempre, quer fazer parte da solução e tem efetuado vários esforços e ações ao longo dos últimos anos para a existência da nova escola”, finalizou José Ribeiro.

Deputados surpresos com a degradação. Amadeu Albergaria começou por lembrar “o papel decisivo e importante de José Ribeiro, à época deputado à Assembleia da República, no sentido de vir a ser construído o estabelecimento de ensino”. Durante a visita, os deputados do PSD puderam confirmar o mau estado de conservação das instalações e não deixaram de transmitir, em vários momentos, “surpresa pela degradação de alguns espaços, que dificulta a administração do ensino”.
Na reunião ocorrida no final da visita, os parlamentares social-democratas transmitiram que “têm vindo a acompanhar este assunto com muita atenção e irão insistir junto do Governo para a enorme necessidade da finalização da nova escola, admitindo que as condições das instalações não são as melhores”.
A comitiva do PSD Anadia integrou ainda Jorge São José e Lígia Seabra (vereadores da CM); João Almeida, Sara Reis e Henrique Fidalgo (deputados da AM); Manuel Veiga (presidente da JF de Avelãs de Cima) e Anabela Melo (vogal da Comissão Política do PSD Anadia).
A visita às instalações foi conduzida por Patrícia Flores e Ana Paula Gama, da APAE e por Elói Gomes e Aníbal Silva (director e presidente do Agrupamento de Escolas de Anadia).

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Club de Ancas: Emotiva Noite de Fados em tributo a José Roberto

Club de Ancas: Emotiva Noite de Fados em tributo a José Roberto

O dia 13 de dezembro nunca foi um dia igual aos outros!
Foi sempre um dia muito especial… Dia do Aniversário do José Roberto! Este ano fez 41 anos!
No âmbito das comemorações da 12.ª Semana Cultural do Club de Ancas, associação pela qual José Roberto nutria um carinho muito especial, onde desenvolvia vários projetos em simultâneo e desempenhava as funções de coordenador do Núcleo Cultural, quis esta mesma Associação, juntamente com os seus familiares e amigos, prestar-lhe uma merecida e sentida homenagem! Uma grande Noite de Fados! … porque o Fado era um dos projetos em que ele se revia!
Grupos de Fado de que ele fazia parte, tais como: Tertúlia Bairradina, Baga Madura, Grupo de Fados de Aveiro, Grupo de Trovas e Serenatas e outros amigos, disseram: Presente! E cantaram… e encantaram… e o público amigo que enchia por completo, na noite da última sexta-feira, dia 13, o salão do Club escutava em silêncio, não escondendo a sua emoção…
E para que tudo fosse perfeito, não faltou a presença de um grande amigo seu, amigo de infância, que hoje tem responsabilidades como vice-presidente na Câmara Municipal de Anadia. Jorge Sampaio no seu breve discurso, disse duas coisas que não vamos esquecer tão cedo! Estava ali “para prestar duas homenagens”: uma, ao seu querido amigo Roberto, “como amigo de todo o sempre e como reconhecimento de toda a obra que no campo cultural realizou em tão curto espaço de tempo.” A outra homenagem era para o Club de Ancas “pela sua vertente cultural já tão apreciada e espalhada por toda a região”.
O Club de Ancas agradece o elogio. Estava a necessitar deste incentivo, depois da grande perda que sofreu. Jorge Sampaio comunicou ainda que ia agendar uma reunião com elementos da direção. Ficámos felizes! Foi uma prenda para o Club no dia de aniversário do Roberto!
Para todos quantos contribuíram e participaram neste Tributo, o Club de Ancas fica com uma imensa dívida de gratidão. Bem hajam!
Natália Seabra

Posted in A. da Gândara, Águeda, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Bustos, Cantanhede, Crime da Mamarrosa, Mamarrosa, Mealhada, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Palhaça, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Troviscal, V. Nova de Monsarros, Vagos, Vilarinho do Bairro Comentários

Sangalhos: Caves São João lança 4.º vinho comemorativo do centenário

Sangalhos: Caves São João lança 4.º vinho comemorativo do centenário

Dando continuidade ao projeto de comemoração do centenário das Caves São João, iniciado em julho de 2010, a empresa vai dar a conhecer o 4.º vinho (um vinho tinto da Região Demarcada do Dão da colheita de 2011) de uma coleção de 11 edições, uma vez que este projeto e conceito das comemorações do centenário das Caves São João termina em 2020.
A apresentação deste vinho tem lugar, dia 13 de dezembro, em Viseu, no Solar do Dão.
Assim, todos os anos é lançado um vinho de excecional qualidade, com imagens diferenciadas em cada edição, sendo selecionados temas culturais marcantes para a história da Humanidade, ocorridos em cada uma das 10 décadas que medeiam a fundação das Caves (1920) e o seu centenário, a acontecer no ano de 2020, dando origem a uma coleção de 11 garrafas únicas.
A primeira garrafa, no ano de 2010, versou o tema “The Jazz Singer”, primeiro filme sonoro em 1927. O vinho tinto, então lançado “90 anos de História” deu o pontapé de saída para um projeto que já conheceu mais duas décadas: em 2011 foi lançada a segunda garrafa, um espumante “91 anos de História”, baseado na emissão radiofónica de Orson Wells sobre uma fictícia invasão marciana (1938) e em 2012 foi lançado o “92 anos de História” que retratou a década de 40-50 e a carta das Nações Unidas, subscrita em 1945.
As garrafas agora lançadas numa edição numerada e limitada, com a marca 93 Anos de História, apresentam um rótulo alusivo à década de 50-60, mais precisamente “Os Anos Dourados” que nos fazem recordar a quarta década de existência das Caves são João. Foi precisamente nesta década que a Caves São João começou a delinear a nova marca Porta dos Cavaleiros com um vinho da Região Demarcada do Dão.
Esta edição vai estar disponível em garrafas de 0,75L e magnuns (1,5L).

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Fogueira:Falta de capacidade no saneamento responsável pela poluição no Rio Lindo

Fogueira:Falta de capacidade no saneamento responsável pela poluição no Rio Lindo

A falta de capacidade de resposta da rede pública de saneamento está a ser responsável pela poluição do Rio Lindo, no lugar da Fogueira, na freguesia de Sangalhos.
A denúncia foi feita ao nosso jornal por um morador da rua do Queimado, cansado do mau cheio, mas também do aspeto da água que corre no leito do rio.
No quintal de sua casa, Manuel Seco facilmente se apercebe de que algo está realmente errado com o saneamento básico.
Ao jornal revela já ter pedido uma solução para este problema, uma vez que os maus cheiros são constantes, bem como as pragas de mosquitos e melgas, sobretudo no tempo mais quente.
O rio, outrora limpo e “lindo”, não passa, nos dias de hoje, de uma vala imunda, devido à falta de limpeza e a um problema na rede de saneamento.
“Existe aqui uma caixa de visita que bombeia o saneamento. Acontece que, do lado de lá do rio, existe uma outra caixa feita pelos serviços da Câmara Municipal de Anadia mas que, através de um cano, despeja para este lado do rio”, explica.
Como é bem visível no local, o mau cheiro é constante, sendo certo que de um cano corre permanentemente água suja para o rio.
“Antes das chuvas, até pensos higiénicos e papel higiénico aqui víamos a boiar. Uma enorme porcaria”, diz Manuel Seco, para quem a Junta de Freguesia e Câmara Municipal, sabendo desta situação, há anos, já deveriam ter tomado medidas concretas para pôr cobro a esta situação. Manuel Seco diz que nas alturas mais secas, quando anda no quintal, o cheiro nauseabundo é tão intenso que até dá vómitos.
No fundo do quintal aponta para o local, do outro lado do rio, onde os funcionários da Câmara que fazem a manutenção das caixas, volta e meia, regressam. “Já perdi a conta às vezes que os alertei para isto. Dizem que há um projeto para alterar aqui o sistema, mas nada”, lamenta o morador.
“Só agora percebemos por que razão quando plantamos ou semeamos o quintal as culturas morrem ou secam. Essas águas poluídas já contaminaram os nossos poços com água para rega. É o que se vê”, acrescenta.

Explicações e obra a caminho. Da Câmara Municipal de Anadia a ainda vice-presidente, Teresa de Belém Cardoso (que sábado próximo assumirá o cargo de presidente da Câmara Municipal de Anadia) avançou que aquele local vai ser, já na próxima semana, intervencionado. Isto porque já está adquirido o equipamento para avançar com uma obra que passa pela construção de uma estação elevatória intermédia.
“A solução depende de uma obra de construção civil que ali vamos fazer. Já amanhã serão iniciados os trabalhos”, refere Teresa Cardoso, acrescentando que “o equipamento está comprado. Trata-se de construir uma nova estação elevatória intermédia, próximo da linha de caminho de ferro”, admitindo, contudo que, neste momento a caixa está a vazar para o rio porque o volume de efluentes é grande pelo que o equipamento ali existente é já insuficiente para dar resposta ao caudal registado. Por outro lado, acrescenta, “a quota, na zona, é muito baixa e é preciso equipamento para bombear o saneamento”.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...