Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Tamengos

Termas da Curia com festa e música ao fim-se-semana

Termas da Curia com festa e música ao fim-se-semana

A Bairrada marca presença, no próximo fim-de-semana, na Curia, com a atuação de diversos grupos da região no âmbito do programa de animação termal que se prolonga até setembro próximo.
Na noite de sábado, 16 de julho, a partir das 21h, os jardins do Palace Hotel da Curia recebem o “Grupo Coral da Bairrada” e a “Orquestra Desigual da Bairrada”, para uma noite de música ao ar livre. No dia seguinte, pelas 16h00, será a vez do “Grupo Folclórico da Pedralva”, que vai atuar no Largo Dr. Luís Navega, no centro da Curia.
A animação desta estância termal do concelho de Anadia é promovida pela Câmara Municipal de Anadia, com o apoio da União das Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro, e a colaboração da Associação Rota da Bairrada, unidades hoteleiras, bares e restaurantes da Curia.
No próximo fim-de-semana, a festa faz-se ao som dos “The Yankees”, no sábado à noite, e do Rancho da Casa do Povo de Vilarinho do Bairro”, no tarde de domingo.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Curia: Câmara cria regras para a utilização da esplanada do Edifício Dr. Luís Navega

Curia: Câmara cria regras para a utilização da esplanada do Edifício Dr. Luís Navega

O executivo da Câmara Municipal de Anadia aprovou, por unanimidade, as regras de utilização da esplanada do espaço fronteiro ao Edifício Dr. Luís Navega, localizado na Curia.
Tendo em conta que a Câmara Municipal é proprietária não só do edifício Dr. Luís Navega como também do espaço fronteiro ao mesmo, pretende agora dotar aquele espaço de mobiliário urbano destinado a ser utilizado pelos exploradores dos estabelecimentos de cafetaria/restauração e bebidas instalados no rés-do-chão do edifício, para que os clientes desses estabelecimentos possam desfrutar em pleno de todas as comodidades proporcionadas pelo excelente meio ambiente da envolvência.
O executivo quer que este espaço e a estância termal da Curia tenha mobiliário personalizado, seguindo as linhas definidas na intervenção urbanística que foi realizada na localidade e que transformou por completo a sua imagem urbana.
O conjunto de mesas e cadeiras de esplanada tem design nacional. A cadeira denominada por modelo “Gonçalo” caracteriza-se por ser empilhável, totalmente em chapa de aço, pintada com a cor manganés, igual ao restante equipamento de mobiliário urbano da Curia.
Segundo o documento aprovado, o mobiliário será disponibilizado aos exploradores de forma precária e gratuita, sendo que a cada um será disponibilizado um mínimo de quatro mesas e 16 cadeiras. Os exploradores serão responsáveis pelo mobiliário entregue, assim como a cada um deles será exigida uma caução que prevalecerá até à cessação da ocupação.
Na ocasião, o vereador José Manuel Ribeiro (PSD), elogiou a solução que “me parece interessante e que dignifica e respeita o espaço”, enquanto que o vereador Lino Pintado (PS) sublinhou que todos os lojistas foram chamados para ver a proposta, tendo as regras apresentadas sido aceites por todos.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Bicicletas contam história da freguesia e das profissões

Quem diz que a brincar não se aprende? No Centro Escolar de Sangalhos as crianças que frequentam, o Jardim de Infância e da Escola Básica têm aprendido (e muito) sobre as bicicletas, a sua ligação à freguesia e até sobre algumas profissões que, no passado, elegeram as duas rodas como meio de transporte dos seus profissionais.
Na véspera do desfile de carnaval, que juntou na tarde da última sexta-feira, crianças do Centro Escolar e utentes da Misericórdia de Sangalhos, estivemos no Centro Escolar onde Amílcar Costa, coordenador daquele estabelecimento de ensino, falou do sucesso do projeto que envolveu a comunidade educativa local. Em exposição, durante uma semana (que deveria ser alargada, dada a originalidade e beleza dos trabalhos elaborados), estiveram 33 bicicletas decoradas por alunos e pelos seus familiares.
Serviu de mote ao projeto “O uso da bicicleta, em Sangalhos, ao longo dos tempos”.  E porque o uso da bicicleta está, nos dias que correm, cada vez mais na moda, a partir daqui foi só dar asas à imaginação. O resultado esteve patente no átrio do Centro Escolar: 33 bicicletas decoradas com muita originalidade, a maioria retratando profissões que em tempos idos usavam este meio de transporte.
Integrando o Plano Anual de Atividades do Centro Escolar, esta iniciativa procurou dar a conhecer às crianças a importância que a bicicleta teve e ainda tem na freguesia.
Amílcar Costa revela que “boa parte da história da freguesia está intimamente ligada à indústria das duas rodas”, recordando a importância que teve na economia local as muitas dezenas de fábricas e armazéns que aqui existiram e que tiveram como tempos áureos as décadas de 40 a 70. Décadas em que o ciclismo era uma modalidade de grande peso projetando o clube da terra (que tinha pista) no panorama desportivo nacional e internacional, graças a ciclistas como Alves Barbosa, Antonino Baptista, Venceslau Fernandes, Joaquim Andrade, Herculano Oliveira e Celestino Oliveira.
O docente destaca ainda que muitas crianças ficaram a saber que a sede da Associação de Ciclismo de Aveiro (ACA) está instalada precisamente nesta freguesia; que o Centro Escolar se localiza junto ao Velódromo Nacional (único no país), não deixando de reconhecer que a intenção de construir uma ciclovia que ligue a Curia ao Velódromo, a Pista de BMX, a criação do Museu das Duas Rodas (a inaugurar no verão, no Velódromo), o aparecimento das b-AND – bicicletas públicas de Anadia e a entrada em funcionamento do projeto “O Ciclismo vai às Escolas” através de uma parceria entre a Câmara Municipal de Anadia e o Clube de Ciclismo da Bairrada, foram alguns dos assuntos e temas dados a conhecer aos alunos.
Depois de sabida a lição, em casa, com ajuda dos pais, os pequenos deram largas à imaginação. A originalidade e empenho na decoração das bicicletas superou as melhores expectativas. Usando materiais recicláveis, recriaram profissões que na freguesia (padeiro, amolador de tesouras, polícia, vendedor de jornais, carteiro, florista) elegeram a bicicleta como meio de transporte, numa época em que o era também para a maioria das pessoas da terra.
“Os trabalhos estão excelentes e têm recebido rasgados elogios. Todos eles mostram a envolvência da comunidade educativa no projeto”, diz o docente.

Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

UF Tamengos, Aguim e Óis do Bairro: Pequenas obras, limpezas e manutenções

UF Tamengos, Aguim e Óis do Bairro: Pequenas obras, limpezas e manutenções

Óscar Ventura que, no primeiro mandato tivera à sua responsabilidade a Freguesia de Tamengos é, desde as últimas autárquicas, o presidente da União de Freguesias de Tamengos, Aguim e Óis do Bairro. Como em tantos outros locais, o início de vida desta União foi conturbado e polémico. Fez correr muita tinta, mas hoje, “tudo pertence ao passado”, como refere.
Embora reconheça que os primeiros meses “foram muito difíceis”, agora “trabalha-se em prol de todos os lugares da União.”
Sobre o orçamento para 2016, avança que vai dando para as despesas, reconhecendo que nos tempos difíceis que se atravessam, “os autarcas têm que aprender a viver com o que têm, sem projetar grandes obras.”
“A nossa política passa por fazer uma manutenção adequada ao que já existe. Não temos pretensões de fazer grandes obras, até porque os tempos não estão para esse tipo de investimentos”, sublinha. Todavia, reconhece que a limpeza (sobretudo da estância termal da Curia), manutenção de espaços verdes, cimentação de valetas e poda de árvores lhes levam boa parte do orçamento disponível.

Ano de 2015 foi muito positivo. Assim, de 2015 faz um balanço positivo do trabalho desenvolvido. “Foi um ano gratificante, pois conseguimos fazer algumas valetas, arranjar os passeios e fazer o acesso ao cemitério de Aguim. Arranjámos várias obras na Mata, colocando manilhas e cimentando valetas de grande porte, por forma a evitar possíveis acidentes; fizemos a limpeza nas fontes e tanques de Ribafornos e de Óis do Bairro; construímos valetas em Alpalhão, Aguim, Mata e Óis do Bairro, assim como tivemos a preocupação de fazer a manutenção dos jardins. Aliás, a limpeza é uma prioridade. Veja que andamos constantemente a limpar as sarjetas para evitar inundações.”
Trabalhos que vão sendo desenvolvidos por nove POC’s, que vão rodando pela área correspondente às três freguesias, pois como União, o trabalho como que triplicou, exigindo ainda a presença constante do executivo nas três ex-freguesias por forma a atender às solicitações de todos os fregueses.
“Desde o início de funções, tentamos que os trabalhos se façam de forma tripartida, ou seja percorrendo os lugares das três ex-freguesias. Por isso, começámos até por Alpalhão, a limpar caminhos, fontes e valetas. E foi gratificante ouvir o apoio das pessoas.”
Em Aguim, os passeios junto à sede da Junta de Freguesia e da Extensão de Saúde deram um outro aspeto e limpeza ao local que as pessoas reconheceram. Aliás, Óscar Ventura refere que esta forma de trabalhar já lhe valeu alguns votos de louvor por parte da própria oposição, o que evidencia que o executivo trabalha em prol de todos.
Por isso, fala ainda de outras obras realizadas: a requalificação do espaço envolvente à sede da Junta de Freguesia de Óis do Bairro, do melhoramento realizado no cemitério desta localidade, com a ligação da iluminação e ainda a construção de valetas em cimento em Óis do Bairro.

Obras em 2016 são sobretudo de manutenção. Para 2016, a grande aposta, à semelhança de outras freguesias, passa pela limpeza, manutenção e embelezamento de espaços e vias públicas. A limpeza e cimentação de valetas estão na linha da frente em matéria de prioridades, até porque esta é uma área que absorve boa fatia do orçamento anual.
Prioridade será ainda a construção de uma zona pedonal na Mata da Curia, para dar segurança aos peões devido à velocidade dos automobilistas estando ainda prevista igualmente a construção de algumas lombas ,no início das localidades. O executivo quer ainda fazer a construção de uma zona pedonal no largo da Igreja em Aguim, requalificando aquela área, obra que será feita também na Mata, enquanto que em Tamengos a aposta será feita na requalificação do cemitério. Uma obra que diz ser “urgente”.
O autarca avança ainda que a Curia precisa de um melhoramento, sobretudo na rotunda principal, junto aos hotéis, por ser uma zona à noite pouco iluminada. A ideia poderá passar pela “construção de uma fonte luminosa por forma a dar uma outra vida e alegria aquele espaço.”
Óscar Ventura quer ainda reabilitar a degradada escola de Tamengos. Um equipamento escolar que foi encerrado há vários anos e sem qualquer atividade. “Entendemos que se estiver arranjada e devidamente recuperada será mais fácil entregá-la para que possa ali ser desenvolvida alguma atividade a favor das populações”.
Em matéria de equipamentos escolares diz estar prevista a requalificação profunda das EB 1 de Aguim e Tamengos. Duas grandes escolas que serão algo de atenção por parte da Câmara Municipal de Anadia durante este ano, estando em curso a elaboração dos projetos para as mesmas.
A construção de uma ciclovia que ligue a Curia ao Velódromo de Sangalhos é uma das obras que aguarda com grande expectativa, não só por este ser um concelho onde a indústria das duas rodas tem grande tradição e o ciclismo é uma das modalidades desportivas mais queridas. “Será uma mais valia para o turismo e para a região que tem um grande carinho pelo ciclismo. Será uma infraestrutura muito útil e benéfica não só para a modalidade, mas para todos, facilitando a deslocação das pessoas, incentivando o uso da bicicleta e muito bom para o turismo.”
A terminar, o autarca gostaria ainda de conseguir que a Extensão de Saúde de Tamengos voltasse a abrir aos utentes. “Já lá gastámos na recuperação do edifício cerca de 70 mil euros e seria um grande benefício para as populações, sem prejudicar as outras Extensões de Saúde”. Óscar Ventura acredita que este encerramento pode ser revertido e tem estado a lutar por essa reabertura. “Se o governo der ou criar essa possibilidade, vamos estar atentos”.

 

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Anadia: Acordos de cooperação assinados com dez IPSS’s

Foram dez as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que se fizeram representar no salão nobre dos Paços do Município de Anadia, no passado dia 14 de outubro, para a assinatura, com a Câmara Municipal, de acordos de cooperação em matéria de desenvolvimento de atividades não letivas dirigidas a crianças que frequentam jardins de infância e escolas do 1.º CEB, da rede pública, do concelho de Anadia.
Estão em causa as atividades de animação e apoio à família (AAAF) e fornecimento de refeições para crianças de oito jardins de infância, bem como o apoio referente ao programa de generalização de refeições em nove escolas do 1.º ciclo do ensino básico (1.º CEB). Os 18 acordos de cooperação agora assinados possibilitam a prestação destes serviços a um total de 594 crianças, sendo 162 do pré-escolar e 432 do 1.º CEB.
Os acordos foram celebrados com a Associação Social Avelãs de Caminho, Casa do Povo de Amoreira da Gândara, Centro Social Poutena, CAS V.N. Monsarros, Centro Social e Paroquial da Moita, Centro Social N.ª S.ª do Ó de Aguim, Centro Social de Avelãs de Cima, Centro Social Paredes do Bairro, Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores e da Misericórdia da Freguesia de Sangalhos.

 

Câmara entrega 48.500 euros de subsídios às IPSS´s
Numa tarde de assinatura de protocolos de colaboração, as IPSS’ s foram ainda brindadas com a novidade do Concerto Solidário de Natal, cuja receita reverterá a favor das IPSS’s do concelho (ver texto ao lado), mas também com a atribuição de subsídios camarários que totalizam 48.500 euros.
O executivo aprovou a atribuição de subsídios a todas as 18 instituições de solidariedade social do concelho. Os apoios agora atribuídos pela autarquia destinam-se a contribuir para o reforço da capacidade de resposta das IPSS de Anadia no seu trabalho diário de intervenção social com vista ao auxílio às famílias, crianças, jovens, idosos, e integração social e comunitária, que se traduz na concessão de bens e na prestação de serviços.
Na ocasião, a edil recordou que as dificuldades des todas elas são diferentes, pois têm respostas sociais diferentes e número de utentes igualmente diferentes. Todas com as suas especificidades e valências o que as torna mais ou menos complexas. Por isso, o executivo adotou uma metedologia para a atribuição dos subsídios. Foi criado um critério de diferenciação em função do número de utentes.
Como explicou, “ter 15 crianças ou 15 idosos é diferente. Pode não ser um critério de todo justo, mas temos de criar essa diferenciação”, sublinhando, contudo, que “o apoio não acaba aqui. O apoio está presente as solicitações que nos vão fazendo chegar, estando a Câmara sempre disponível para vos apoiar nas várias solicitações que nos fazem”.

 

CC

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos0 Comentários

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

Anadia: Apoios ao desporto somam 159.500 euros e 31.600 quilómetros

A assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo, estabelecidos entre a Câmara Municipal de Anadia e diversas coletividades sediadas no concelho, e referentes à época 2015-2016, decorreu no passado dia 12 de outubro, pelas 18h, em cerimónia realizada no salão nobre dos Paços do Município.
Tal como aconteceu na época anterior, os contratos foram celebrados ao abrigo do “Programa de Apoio Municipal ao Desenvolvimento Desportivo” (PAMDD), aprovado pela autarquia em 2014. Totalizam para a época de 1015/16 o montante de 159.500 euros a que se soma ainda o apoio em transportes (quilómetros) no total de 31.600 quilómetros.
Trata-se de um documento que visa orientar a concessão de apoios pelo município às entidades que desenvolvem atividade de natureza desportiva, e que sistematiza os procedimentos que decorrem da legislação que vigora nesta matéria. Por outro lado, procura também estabelecer um modelo criterioso de benefícios públicos que apoie, de forma adequada, as associações desportivas, garantindo princípios como a equidade, a proporcionalidade, a legalidade, a transparência, a universalidade, a igualdade e a prossecução do interesse público, entre outros.
O PAMDD pretende, ainda, assegurar uma efetiva monitorização da aplicação desses benefícios, definindo as formas da sua concretização, fixando os critérios de seleção das ações ou projetos a apoiar, estabelecendo os métodos de avaliação dos apoios concedidos e garantindo o cumprimento dos direitos e das obrigações das partes.
Assim, a atribuição destes apoios da autarquia acontece na sequência da aprovação, pelo executivo municipal, das candidaturas oportunamente apresentadas pelas associações desportivas do concelho ao PAMDD.

Posted in A. da Gândara, Aguim, Anadia, Ancas, Arcos, Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Mogofores, Moita, Óis do Bairro, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, V. Nova de Monsarros, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Anadia: Rota das Vinhas é já no próximo domingo

Anadia: Rota das Vinhas é já no próximo domingo

O Centro de Bem-Estar Social de Tamengos, em colaboração com o grupo Tamengos a Mexer – Comissão de Festas em Honra de São Pedro de Tamengos, leva a cabo, já no próximo domingo, a 1.ª Rota das Vinhas, um evento que promete juntar diversos amantes do desporto e da natureza.
A iniciativa conta com três modalidades: prova de BTT, raid turístico-gastronómico e caminhada. Esta diversidade é considerada uma mais valia já que, como referem membros da organização, “é do agrado de muitas pessoas. Queremos promover a prática de desporto e, aliado a isso, dar a conhecer a nossa região que a tantos encanta”.

Modalidades. A Maratona de BTT será composta por 60km dando, assim, a conhecer a região e as suas potencialidades neste tipo de desporto. O percurso conta com a passagem em várias freguesias do concelho de Anadia onde se pode contactar, essencialmente, com a zona vinícola da região. Cada participante terá, também, direito a um kit, a um dorsal e a um seguro, à semelhança do que acontece nas outras modalidades.
O Raid turístico-gastronómico será um percurso com o qual se pretende promover o melhor da região, quer a nível paisagístico, quer a nível gastronómico. O Raid será composto por um percurso de 30km, contando com três paragens que permitirão aos participantes usufruírem de alguma da gastronomia da região, bem como visitar locais de interesse cultural, como caves, museus, o Velódromo de Sangalhos e as Termas da Curia.
A Caminhada foi pensada para aqueles que são amantes do ar livre e do contacto com a natureza, mas, essencialmente, para a inclusão de toda a família na atividade. Sendo uma modalidade com um número crescente de adeptos, contará com duas paragens, em que os participantes poderão descansar e degustar alguns petiscos, bem como usufruir de uma pequena aula de prática física. A modalidade contará com um percurso de cerca de 10km.

Necessidades do Centro de Bem-Estar Social. O Centro de Bem-Estar Social de Tamengos, à semelhança de outras IPSS, necessita de angariar fundos para fazer face às despesas. Com 30 utentes em regime de Centro de Dia e com apoio estatal apenas para 22, o esforço para manter os serviços a funcionar na perfeição é quase diário.
Neste sentido, a organização adianta que há a possibilidade de este se tornar um evento anual não só com o intuito de apoiar esta causa, como para fomentar na comunidade a prática desportiva e a adoção de um estilo de vida saudável.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Anadia: Cogumelos Shiitake made in Tamengos

Anadia: Cogumelos Shiitake made in Tamengos

Os Cogumelos Shiitake são uma das espécies de cogumelos mais cobiçada atualmente pelas suas propriedades medicinais. Uma iguaria que está também a conquistar terreno na cozinha e em inúmeros pratos graças ao seu sabor único e inconfundível.
Em Tamengos, existe uma exploração 100% biológica que, tal como os cogumelos, vai crescendo, pouco a pouco, pelas mãos do jovem empreendedor, Pedro Ferreira, que já os comercializa com a marca “Tribal Jungle Cogumelos Biológicos”, em alguns locais da região.
Foi na enorme estufa verde, com cerca de mil metros, que o fomos conhecer e aos seus cogumelos. O cheiro a madeira molhada e a mofo é inconfundível, a humidade é grande e na instalação estão 120 toneladas de madeira de eucalipto inoculadas. Trabalha sozinho sete dias por semana e conta ocasionalmente com a ajuda de familiares e amigos.
Na estufa é o “faz tudo” e chega a passar 14 horas seguidas neste espaço que um dia gostaria de ver transformado em Quinta Biológica, com várias vertentes e ofertas, num local onde as pessoas pudessem vir apanhar os seus próprios cogumelos, se assim o desejassem.

Paixão e determinação. Este sonho começou a tomar forma há cinco anos, mas tem sofrido avanços e recuos. A inexperiência nas áreas empresarial e comercial têm criado algumas dificuldades e constrangimentos que vão sendo ultrapassadas graças à determinação, empenho e dedicação do jovem, que trocou uma vida ligada ao mergulho (era mergulhador profissional) para se dedicar à agricultura e assim poder estar mais próximo dos filhos que quer ver crescer. “Queria algo mais estável para ficar perto de casa. Como a situação económica do país, em 2012, não era boa, devido à paragem de grandes obras públicas fiquei como a maioria dos meus colegas, sem trabalho. Ou ia para fora ou arranjava o que fazer. Foi assim que comecei este projeto”, conta.
Uma paixão que se ficou a dever a um primo que um dia o convidou a ir a Lisboa assistir a uma formação sobre a produção desta espécie de cogumelos. O interesse e vontade revelaram-se de imediato, construindo no quintal dos pais, em Anadia, uma pequena estufa, onde fez as primeiras experiências.
Há três anos decidiu avançar de forma séria. Fez uma candidatura ao Proder para Jovens Agricultores, mas as dores de cabeça têm sido muitas. “Foi uma candidatura mal feita e acabei por gastar o dobro do que coloquei no projeto”. Um começo atribulado que o levou a investir neste local quase 200 mil euros, num investimento do qual ainda não teve retorno. “A falta de informação, de conhecimentos, de experiência e os aspetos burocráticos são muito complicados”, diz.

Benefícios. Os únicos cogumelos que produz são os shiitake devido às suas propriedades terapêuticas únicas, devido às suas qualidades no combate a inúmeras doenças. “O meu pai é oculista. Eu usava óculos e já deixei de usar”, o que no seu entender demonstra o poder deste fungo aeróbio.
A produção de cogumelos dá muito trabalho e não é um mar de rosas e de facilidades como muitos querem fazer parecer. É um processo moroso e complexo.
Neste caso, o fungo inoculado é comprado a uma empresa certificada por se tratar de uma produção biológica e para ter 100 quilos de cogumelos Pedro Ferreira tem de dar um choque térmico a 10 toneladas de madeira, tudo isto feito manualmente com correntes, o que demora mais de uma semana.
A JB revela que a primavera e o outono são as melhores épocas para a produção, sendo o verão e o inverno as mais difíceis devido à dificuldade em manter as condições de temperatura e humidade necessárias para que os cogumelos cresçam.

Aumentar a rede de clientes. Neste momento, colhe e vende cogumelos frescos, mas também cogumelos desidratados.
“Quero clientes satisfeitos e fiéis às encomendas. Se tiver clientes a pedir, consigo tirar 150 quilos por semana, o que seria o ideal para o projeto andar para a frente, pagar a funcionários e o investimento realizado”, sublinha.
Neste momento, apenas tem mercado para 30 a 40 quilos por semana. “Gostava que os revendedores de fruta, mini mercados, restaurantes, hotéis ou bares e, claro, pessoas particulares aqui viessem buscar a minha produção”, porque ainda não consegue ter a área comercial suficientemente desenvolvida. Para já, os seus principais clientes são amigos e particulares, mas também alguns mini mercados e até o Intermarché de Oliveira do Bairro, alguns hotéis e restaurantes da região.
Mas como não é um produto muito conhecido, Pedro Ferreira está ainda a desbravar terreno. Assim, diz que todos os interessados o podem contactar pelo 231 407 557 ou 932 207 962 ou ainda por e-mail: tribaljungle@gmail.com
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

CURIA: Universidade Sénior inicia ano letivo

Arrancou, na última segunda-feira, o 9.º ano letivo da Universidade Sénior da Curia (USC). O início das atividades foi marcado pela palestra “As curvas do envelhecimento e os benefícios da atividade física”, orientada pelo professor Raul Martins, docente da Faculdade de Desporto da Universidade de Coimbra.
A mudança de comportamentos e a adoção de estilos de vida saudáveis foram o tema central da sessão de boas-vindas da USC. Com mais de 110 alunos inscritos e nove anos de atividade, a USC continua a perseguir a missão de contribuir para o envelhecimento ativo dos maiores de 50 anos.
O estímulo da atividade física tem sido um dos pilares desta instituição e uma das áreas curriculares com maior número de alunos inscritos.
As atividades letivas decorrem de segunda a sexta e encontram-se organizadas em cinco grupos curriculares: Línguas e Culturas, Saúde e motricidade, Expressões artísticas, Sociedade e Projetos.
Para além das aulas, a USC irá promover ao longo do ano diversos momentos culturais e de convívio, desde seminários a viagens. As atividades letivas decorrem no campus do Curia Tecnoparque.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Tamengos0 Comentários

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

Hospital de Anadia: Cirurgia do ambulatório cresce 157% em apenas um ano

A cirurgia do ambulatório cresceu, em apenas um ano, 157% no Hospital José Luciano de Castro da Misericórdia de Anadia.
Por isso, o balanço não poderia ser mais animador, revelam a JB Luísa Pais, enfermeira coordenadora do serviço de cirurgia do ambulatório e Pedro Nogueira, enfermeiro diretor daquela unidade hospitalar.
Uma melhoria surpreendente se tivermos em consideração que só em janeiro deste ano a Santa Casa de Misericórdia de Anadia assumiu a gestão do Hospital (até então nas mãos do Estado), tendo como timoneiros, o Provedor Carlos Matos e administradora hospitalar, Maria João Passão.
A verdade é que em meia dúzia de meses já foram investidos, só no bloco operatório, cerca de meio milhão de euros, sendo hoje a dinâmica interna muito maior, o que permitiu atingir números em consultas e cirurgias que há muito não se viam.
Os investimentos em recursos materiais e equipamento de ponta, sobretudo para o bloco operatório, as consultas externas, nas mais diversas especialidades e o vasto leque de clínicos, não passam despercebidos.

Mudança radical na cirurgia. “Houve muitas alterações ao nível de técnicas cirúrgicas e anestésicas com uma qualidade e segurança que vieram possibilitar dar ao doente uma resposta mais eficiente e com mais qualidade e que até agora não era possível dar”, avança Luísa Pais, enfermeira com 30 anos de experiência. E os números não deixam mentir.
Pedro Nogueira admite que o balanço não poderia ser melhor e que a cirurgia do ambulatório (ortopedia, oftalmologia, cirurgia geral e urologia) aumentou substancialmente. “Em 2014 fizeram-se 353 cirurgias do ambulatório e no mesmo período homólogo, em 2015, passamos para 907, o que corresponde a um aumento de 157%”.
O responsável por este incremento está na forma de gestão do hospital: “no passado havia limites na contratação de recursos humanos, por exemplo. Agora, com uma gestão privada, podemos contratar os recursos que precisamos de forma a dar uma resposta com eficiência e qualidade à população”, diz Pedro Nogueira, acrescentando que “assim que esgotarmos a capacidade da primeira sala passaremos a rentabilizar, ao máximo, também a segunda sala do bloco operatório”.
Estando contratualizado com o Estado a realização de 1600 cirurgias e 26 mil consultas por ano, estes dois responsáveis acreditam que, no final de dezembro, o Hospital poderá estar perto de atingir esses números: “é preciso ter em atenção que nos meses de janeiro e fevereiro se estava a recomeçar e o desenvolvimento da cirurgia começou realmente em março”.

(Ver artigo completo na edição em papel)

Catarina Cerca

Posted in Aguim, Anadia, Arcos, Avelãs de Caminho, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço Bairro, Sangalhos, Tamengos, Vilarinho do Bairro0 Comentários

Blogues recomendados


Cagido

"DE MÃO EM MÃO!"
   “De mão em mão!” é um projeto promovido pela Câmara Municipal de Anadia, …


Notícias de Bustos

A. C.Arrais – Portugal na Eurocopa – 2016 (O orgulho de ser Português). MARÉ ALTA – 12.07.2016
                                                        Foi um final emocio …


Portal de Nariz

RECORTES do QUOTIDIANO – A nova etapa do Portal de Nariz
RECORTES do QUOTIDIANOPara uma Imensa Minoria… by BASTIÃO

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com