Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Cantanhede

Expofacic Cantanhede: Certame de grande impacto na dinamização de negócios

Expofacic Cantanhede: Certame de grande impacto na dinamização de negócios

 

A 26.ª Expofacic – Exposição/Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede foi inaugurada no passado dia 28 de julho, num evento presidido pelo Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira. Foi sob um sol tórrido que decorreu a inauguração e visita ao certame, com o secretário de Estado, Paulo Alexandre Ferreira a destacar que a Expofacic “é um emblema do que já é o município de Cantanhede e a região Centro”, ou seja um certame “com grande impacto na dinamização dos negócios e da economia local, na atração de visitantes e na promoção da atividade turística”.
Um certame que “reflete também o espírito empreendedor de Cantanhede”, um espírito empreendedor que, como Paulo Alexandre Ferreira, frisou “o governo quer implementar e capitalizar em Portugal, seja apostando na qualificação do seu capital humano, seja apostando na inovação, mas também ao criar condições para que as empresas possam investir mais e melhor em Portugal”. O governante deu como exemplo o programa “Capitalizar”, que procura criar condições ao investimento empresarial, mas falou ainda do Portugal 2020, sublinhando os incentivos pagos às empresas que rondam já os 250 milhões de euros, “muito superior aos 4 milhões de euros que encontramos quando chegamos ao governo”.
A finalizar, Paulo Alexandre Ferreira destacou os instrumentos financeiros disponibilizados às empresas pelo Portugal 2020, neste terceiro trimestre: “são cerca de 1.4 mil milhões de euros em financiamento, em linhas de dívida e de capital e todo um processo de apoio à internacionalização e revitalização do comércio tradicional de proximidade”.

Investimentos e regeneração urbana. Na ocasião, o edil João Moura mostrou-se confiante no sucesso do certame, com metas cada vez mais ambiciosas, centrando a sua intervenção no “apreciável conjunto de intervenções estruturantes orientadas para a crescente elevação dos padrões de qualidade de vida da população, na qualificação das áreas urbanas, nos investimentos em infraestruturas e equipamentos coletivos, sem esquecer a proteção do meio ambiente e as políticas ativas nos domínios da educação, da cultura e da ação social.”
O autarca sublinhou também a importância estratégica do projeto pioneiro do Biocant Park que “colocou Cantanhede no mapa da inovação científica e tecnológica”, e ainda na inauguração, no decorrer deste ano, “de um novo edifício dimensionado para acolher mais empresas que desenvolvem processos de transferência de tecnologia em biotecnologia”. Na ocasião, destacou a aposta da autarquia noutros setores, nomeadamente em investimentos industriais que reforçam as cadeias de valor do tecido empresarial e aumentam as oportunidades de trabalho qualificado. Os vários exemplos elencados “convergem para a ideia de que esta é uma terra fértil para investimento”, já que “no total são mais 105 milhões de euros investidos recentemente ou a investir a curto prazo, o que representa a criação de cerca de 200 postos de trabalho, muitos deles qualificados”.
O presidente da autarquia cantanhedense concluiria que, dentro de pouco tempo, mais alguns passos importantes vão ser dados, no âmbito do financiamento comunitário que o Município contratualizou para obras de regeneração urbana. “São projetos que ascendem a mais de seis milhões de euros, dos quais cinco milhões correspondem à comparticipação dos fundos europeus destinados a financiar projetos das autarquias com Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) aprovado, como é o caso de Cantanhede”.

App “CantanhedeGo”. Já Luís Roque, presidente da Associação Empresarial de Cantanhede (AEC) revelaria o projeto inovador e único no país lançado pela AEC: uma aplicação para smartphones, batizada de “CantanhedeGo”, com a particularidade de estar desenhada para ajudar o comércio tradicional e toda a atividade empresarial do município de Cantanhede. “Uma app com um leque variado de informação e conteúdos que todos os que visitam ou residem em Cantanhede necessitam, fruto de um trabalho conjunto com o município de Cantanhede que, desde a primeira hora, abraçou e acreditou no projeto”, realçaria Luís Roque.
Ao secretário de Estado lembrou que Cantanhede já foi uma das maiores praças comerciais da região, mas que agora “não fosse a capacidade e a dinâmica do concelho estaríamos com graves problemas sócio-economicos”. Felizmente, disse ainda: “o concelho apanhou o comboio da industrialização. Gostaríamos agora de apanhar o comboio da regeneração urbana”, destacado a necessidade urgente de apostar no comércio tradicional, até porque o comércio está de volta aos centros históricos das cidades: “daí a necessidade de apostar na regeneração urbana”.
Também José Maria Maia Gomes, presidente da Assembleia Municipal de Cantanhede destacou que este certame representa um momento de grande significado e orgulho para os munícipes. Um certame grandioso que “se tornou a maior feira de atividades económicas do país e uma das grandes referências do concelho, onde se podem ampliar contactos de negócio”.
Um certame que é também fruto de um planeamento cuidado e muito trabalho, não só do executivo municipal, como da comissão organizadora, e de uma equipa de profissionais “competentes e motivados e experientes”, sem esquecer o empenhamento das forças vivas do concelho, associações, coletividades, escolas, juntas de freguesia, IPSS, artesãos e empresários.
A Expofacic, que decorre até ao próximo dia 7 de agosto, conta com a presença de mais de 500 expositores.
Catarina Cerca

Posted in Cantanhede, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Atraso na edição do Jornal da Bairrada

Devido a constrangimentos técnicos na nossa infraestrutura de dados, a edição do Jornal da Bairrada, tanto na sua versão em papel, como na edição digital, chegará com atraso aos nossos leitores, pelo que pedimos desculpas e apelamos à vossa compreensão. Obrigado.

Posted in Águeda, Bairradinos no Mundo, Cantanhede, Desporto, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Rota da Bairrada: “Bairrada em Prova” nos Espaços Bairrada

Rota da Bairrada: “Bairrada em Prova” nos Espaços Bairrada

A Associação Rota da Bairrada lança o mote para a prova dos vinhos da região nos seus Espaços Bairrada da Curia e de Oliveira do Bairro. “Bairrada em Prova” é o tema desta ação de degustação que permite experimentar e conhecer de uma forma muito acessível uma vasta gama de vinhos Bairrada.
Dois espumantes, dois vinhos tintos e dois vinhos brancos compõem o cartaz do “Bairrada em Prova” que é promovido nos Espaços Bairrada da Curia e de Oliveira do Bairro.
Todas as quinzenas é apresentada uma diferente paleta de vinhos cuja prova está acessível a todos os enófilos ou simples curiosos por esta temática vínica.
Todos os interessados poderão desfrutar de uma prova de produtos vínicos Bairrada sempre acompanhada por um técnico da Associação que ajuda a revelar o caráter, a frescura e a elegância dos néctares degustados. Associada à prova dos seis vinhos está um custo de 3 euros por provador, custo este que poderá ser oferecido em compras de valor igual ou superior a 10 euros.
Até dia 15 de junho, o cartaz do “Bairrada em Prova” contempla o Vinhas Velhas Branco 2015 da Adega Luís Pato e o Primavera Branco 2014 das Caves Primavera. Inclui os tintos Campolargo Baga 2012 da Adega Campolargo e Eskuadro & Kompassu 2013 do Produtor Kompassus.
As Caves Arcos do Rei integram a lista dos vinhos em prova com o seu espumante Íssimo Baga Branco Bruto 2012 e as Caves São João também estão presentes com o Quinta do Poço do Lobo Baga Bairrada Branco Bruto Natural 2013.
De segunda a domingo, nos dois Espaços Bairrada, convida-se a colocar os sentidos à prova e a desfrutar de uma experiência vínica degustando alguns dos melhores vinhos.

Posted in Anadia, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Bombeiros formaram mais de 450 pessoas em socorrismo

O Gabinete de Saúde da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (AHBVC) já certificou mais de 450 pessoas em Noções Básicas de Socorrismo. De acordo com as contas da Associação, ao todo, a formação foi frequentada, com aproveitamento, por um total de 456 formandos, desde que arrancou, em novembro de 2011.
Desde então, foram realizadas 25 edições, seis no quartel dos BVC, nove em diversas freguesias do concelho (duas na Tocha e as restantes em Cordinhã, Portunhos, Outil, Ançã, Sanguinheira, Cadima e Ourentã), oito especialmente dirigidas a empresas e duas para IPSS do concelho.
Entretanto encontram-se em preparação mais duas edições, uma na Junta de Freguesia de Febres, e outra dirigida a uma empresa do concelho de Cantanhede.
O curso “Noções Básicas de Socorrismo” da AHBVC é destinado aos interessados com mais de 17 anos e sem formação na área.
Nas edições realizadas nas freguesias, decorre em sessões de duas horas e meia realizadas duas vezes por semana (terças e sextas-feiras), das 20h30 às 23h.
O curso tem a duração total de 22 horas e meia, distribuídas por nove sessões. Entre os conteúdos lecionados encontram-se “Assistência à vítima: abordagem ao acidente/sinistro”, “Alterações do conhecimento: alcoolismo agudo, convulsões, epilepsia, lipotimia, síncope, hipoglicémia”, “Dores precordiais”, “Hemorragias, intoxicações, queimaduras, feridas e afogamentos”, “Lesões músculo-esqueléticas”, “Traumatismos”, “Reanimação cardiorrespiratória”, “Primeiros Socorros Psicológicos” e “Primeiros Socorros Pediátricos”.
O curso tem também uma importante componente prática, incluindo sessões onde os formandos são incentivados a colocar em prática os conhecimentos adquiridos, com recurso a manequins de Reanimação Cardio-Pulmonar (RCP).
Completamente gratuito para os participantes, o curso tem um custo simbólico para a entidade que o requisita, de modo a financiar o material distribuído pelos formandos.
Jorge Balteiro, vice-presidente da direção da AHBVC, adianta estar em perspetiva a criação de uma formação dedicada exclusivamente aos primeiros socorros pediátricos, correspondendo a inúmeras solicitações.

Posted in Cantanhede, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Mário Frota fala sobre Serviços Públicos essenciais

Realizou-se no dia 4 de abril, no auditório do Museu da Pedra, em Cantanhede, a sessão de esclarecimentos “Serviços Públicos essenciais – Comunicações eletrónicas”. Foi orador Mário Frota, presidente da Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) e diretor do Centro de Estudos de Direito ao Consumo, tendo a iniciativa surgido de uma dinâmica conjunta entre a APDC, a Câmara Municipal de Cantanhede e o Contrato Local de Desenvolvimento Social Cantanhede 3G – Intervir, Integrar e Incluir.
A iniciativa teve como tónica dominante esclarecer os munícipes para esta temática, com especial incidência para as comunicações eletrónicas, nomeadamente telemóvel, telefone, televisão e internet, sendo um contributo muito importante para a clarificação dos direitos relativamente à prestação dos serviços públicos essenciais, alertando ainda para os cuidados a ter na contratação destes serviços, o direito de desistência, os contratos falsos, a fidelização, a suspensão, o corte dos serviços e os meios e instrumentos de defesa dos consumidores.
De acordo com Mário Frota, “o contrato só se considera celebrado depois de o consumidor assinar a oferta ou enviar o seu consentimento escrito ao fornecedor e não pode ser recusada a celebração de contratos com base na existência de dívidas de outro consumidor que tenha ocupado o imóvel, por exemplo, na instalação de um telefone de rede fixa, entre outros, ainda que o consumidor tenha direito a uma fatura que especifique convenientemente os valores que dela constem”.
O presidente da APDC concluiu ainda que “o consumidor deve pagar só o que consome, na exata medida do que e em que consome”.
A sessão foi presidida pelo vereador da Cultura, Pedro Cardoso, que destacou “a oportunidade para informar os cidadãos para que sejam capazes de agir, intervir, e assim, evitar práticas abusivas por parte do fornecedor de produtos ou serviços que atentem contra os seus direitos”, concluindo que “nós, enquanto consumidores, temos algumas obrigações no que diz respeito ao usufruto destes serviços, mas também temos direitos, e devemos ser esclarecidos dos mesmos pelas entidades prestadoras dos referidos serviços”.

Posted in Cantanhede0 Comentários

Rota da Bairrada: Loja Bairrada online já está disponível

Rota da Bairrada: Loja Bairrada online já está disponível

A Associação Rota da Bairrada inaugurou, no passado dia 6 de abril, no Espaço Bairrada em Oliveira do Bairro (edifício do antigo Posto de Turismo, aberto desde dezembro de 2015), a sua nova loja online.
A loja.rotadabairrada.pt é basicamente um site moderno, apelativo e bastante intuitivo onde, a partir de agora, todos os interessados podem adquirir os produtos que existem nas duas lojas físicas que a Rota da Bairrada, possui, na Curia e em Oliveira do Bairro. A página, com ligação à própria página da Rota da Bairrada foi apresentada por Cristina Azevendo, técnica superior da Rota da Bairrada que avançou estarem já disponíveis 179 vinhos (de 19 produtores), alguns livros sobre o vinho e acessórios de vinho, existentes também nas lojas físicas. De fora estão, para já, os vários produtores regionais que futuramente virão a estar incluídos.
Para além de muita informação sobre a Rota da Bairrada, sobre os Espaços Bairrada, sobre os Produtores e Região (história, cultura e património), Cristina Azevedo destacou que os vinhos podem ser selecionados através de várias opções: Tipo (aguardente, vinho tinto, branco, rosés, espumantes); Classificação da certificação (DOC Bairrada ou IG Beira Atlântico); Ano (1965 a 2015); Produtor; Casta; Preço. O “Top 10” e as “Novidades” estão também presentes. De registar que a expedição é gratuita a partir de 100 euros para Portugal Continental e Ilhas. O pagamento pode ser feito por duas modalidades (Paypal e transferência bancária e futuramente o pagamento com referência multibanco).

Dar mais força à marca Bairrada. Jorge Sampaio, presidente da Rota da Bairrada, aproveitou a cerimónia para sublinhar a importância do dia para a Rota, já que representa o culminar de um processo que esteve a ser desenvolvido nos últimos dois anos. Um trabalho possível “graças a muitos colaboradores que têm estado a trabalhar nesta nova página (loja online)”.
Um passo importante, já que é consensual que esta nova ferramenta pode levar a Bairrada a casa de todas as pessoas apenas num clic, podendo adquirir os produtos existentes na loja virtual de uma forma simples, segura e cómoda. Por isso, destacou também ser este mais um importante passo na vida da Rota: “disponibilizar uma loja online é um trabalho que tem sido desenvolvido no sentido de levar a Bairrada para mais perto das pessoas”, destacando ainda que o objetivo, este ano, passa por “dar mais força à marca Bairrada, levando a marca pelo país e com ela os seus associados” (produtores, hotéis, restaurantes, municípios, etc.).
Aos vários convidados presentes, recordou que a abertura do Espaço Bairrada, na Curia, há seis anos, triplicou o número de visitantes, entre 2014 e 2015 e que este novo espaço, aberto em dezembro de 2015, “já está a ter mais visitas do que o da Curia, em meses homólogos”. Daí que as expectativas em relação a este Espaço Bairrada sejam grandes.

Espaço online revela estratégia, visão e ambição. Adriana Rodrigues, do Turismo Centro Portugal, reconheceu ser Jorge Sampaio o responsável pelo sucesso da Rota da Bairrada: “uma pessoa de trabalho, de trabalho persistente, insistente, ponderado e estratégico, que tem sabido ao longo deste período motivar e desafiar”, vários parceiros, neste caso a autarquia de Oliveira do Bairro, que permitiu a instalação do Espaço Bairrada no antigo Posto de Turismo.
Ciente de que os espaços físicos “são fundamentais” para que as pessoas possam conhecer os produtos, não deixou de elogiar a autarquia de Oliveira do Bairro por ter feito “uma boa aposta” ao associar-se e disponibilizar este espaço.
“A Câmara de Oliveira do Bairro conseguiu perspetivar a importância de ter um espaço destes”, sublinhou, referindo-se à região da Bairrada como “uma das mais importantes e fortes marcas que temos na região centro de Portugal”.
“A Rota da Bairrada tem realizado um trabalho muito feliz e é uma das nossas maiores marcas em termos turísticos”, destacou, concluindo que “este espaço online revela estratégia, visão e ambição”, para além de ser mais uma ferramenta de trabalho e de negócio que pode trazer aos produtores da região mais notoriedade e negócio.
Cristóvão Batista, vice-presidente da autarquia de Oliveira do Bairro, referiu-se ao site como um “espaço muito bem concebido e intuitivo” e sobre o qual não tem dúvidas do seu sucesso.
Agradado por ser “anfitrião” nesta apresentação, sublinhou a forma “apaixonada como toda a equipa da Rota da Bairrada se entrega àquilo que faz”, destacando ainda o trabalho meritório desenvolvido pela Rota da Bairrada na promoção e divulgação da região.
O vice-presidente da autarquia oliveirense realçou a importância da intermunicipalidade, do trabalho de parceria entre os municípios da região nesta matéria, o que só acontece se “formos audazes”. “É preciso ter coragem, assumir o risco, ter objetivos e concretizá-los”, de forma a levar o nome Bairrada além fronteiras.
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Espumantes Bairrada a caminho da ProWein para promoção mundial

Espumantes Bairrada a caminho da ProWein para promoção mundial

 

Este ano com foco nos espumantes, com destaque para os BAGA BAIRRADA, a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) volta a promover a região na ProWein, o maior ponto de encontro entre quem vende e quem compra no mercado mundial de vinhos. Os néctares estão já de partida para a mais importante e prestigiada feira mundial do sector que vai ter lugar em Düsseldorf, na Alemanha, de 13 a 15 de março.
Depois de em 2015 a conceituada crítica de vinhos e jornalista Christina Fischer – que escreve para publicações como a Vinum, a Sommelier e a Allgemeine Hotel- und Gastronomie-Zeitung – ter ministrado um seminário em que abordou de forma mais genérica a região, seu terroir e vinhos, este ano a abordagem será mais específica, sob o tema ‘Bairrada Buble Point’. Durante cerca de uma hora, profissionais do sector e compradores internacionais vão ter a possibilidade de se “especializar” no que a Bairrada tem de mais genuíno: os seus espumantes.
Este é um dos primeiros passos de promoção do projecto de espumantes BAGA BAIRRADA fora de Portugal, mas para breve está a ser planeada uma acção de promoção em Inglaterra. Começaram por ser cinco as referências aquando do lançamento do projecto BAGA BAIRRADA em final de julho, mas o grupo aumentou para sete em outubro e para este ano estão já pensadas novidades, que se vão juntar às segundas colheitas dos primeiros néctares. Um passo de cada vez numa iniciativa na qual a região e seus players estão empenhados para que seja de continuidade e sucesso.

BAGA BAIRRADA: uma região, uma casta, um (tipo) espumante

BAGA BAIRRADA é uma iniciativa promovida pela Comissão Vitivinícola da Bairrada, aberta a todos os produtores da região, com o propósito de estabelecer um standard colectivo para “um espumante” feito a partir da casta bandeira da região, a Baga. Uma nova categoria para um produto distinto, com regras de produção e identidade gráfica próprias, criada para melhor promover e vender a região – e seus vinhos – em Portugal e no Mundo.
“A Baga é um património inquestionável, que tem que ser preservado e potenciado.”, in Plano de Ação para a viticultura bairradina.
A CVB pretende assim sinalizar, demarcar e autenticar a casta Baga como variedade típica (e predominante) da Bairrada, valorizando a casta, a região vitivinícola, e gerando notoriedade para o grande factor diferenciador: a Bairrada como região com massa crítica suficiente para fazer espumantes brancos de uma casta tinta. Embora a regulamentação desta nova categoria contemple brancos, rosados e tintos, a CVB tem como objectivo principal assegurar um denominador comum e estilo que faça crescer os espumantes “Blanc de Noirs Baga Bairrada”, em particular nos mercados de exportação, onde o espumante português ainda tem dificuldades em afirmar as suas especificidades.
Por questões climáticas, é difícil produzir todos os anos grandes (volumes de) vinhos tintos de Baga, já a qualidade de excelência nos espumantes desta casta é sempre garantida, o que faz a diferença para a região da Bairrada, ainda mais se “uniformizados” e consolidados numa categoria de produto.
A importância da casta Baga na valorização e diferenciação dos espumantes Bairrada é hoje uma realidade indiscutível. Durante anos, vários foram os produtores que encontraram nela o complemento perfeito para os seus lotes de vinho base espumante. No entanto, nos últimos 8 a 10 anos os espumantes varietais de Baga têm ganho adeptos na produção, mas também junto da crítica especializada e do consumidor, que lhe atribuem uma conotação extremamente positiva.

LISTA DE ESPUMANTES ‘BAGA BAIRRADA’

. Adega de Cantanhede . Marquês de Marialva Baga Bairrada Bruto 2013

. Aliança Vinhos de Portugal . Aliança Baga Bairrada Reserva Bruto 2013

. Caves da Montanha . Montanha Baga Bairrada Grande Cuvée 2009

. Caves Primavera . Primavera Baga Bairrada Extra Bruto 2013

. Caves São Domingos . São Domingos Baga Bairrada Bruto 2008

. Caves São João . Quinta do Poço do Lobo Baga Bairrada Bruto Natural 2013

. Rama&Selas . Rama&Selas Baga Bairrada Bruto Natural 2013

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Alunos de Cantanhede assistiram ao Auto da Barca do Inferno

Cerca de 400 alunos, acompanhados por professores, assistiram à encenação de Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, que o grupo de teatro Propositário Azul apresentou no dia 1 de fevereiro, em duas sessões, no auditório do Centro Paroquial de S. Pedro, em Cantanhede.
Assistiram ao espetáculo promovido pelo Município de Cantanhede, através dos serviços da Biblioteca Municipal, os estudantes do 9.º ano dos agrupamentos de escolas Marquês de Marialva, (Cantanhede), Lima-de-Faria (Cantanhede e Febres), Gândara Mar (Tocha), da Escola Pedro Teixeira (Cantanhede) e do Centro de Estudos Educativos de Ançã, cujo currículo escolar inclui o Auto da Barca do Inferno como obra de leitura obrigatória na disciplina de Português.
O Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, é considerado como uma verdadeira crónica de costumes da sociedade lisboeta do início do século XVI e foi representado, pela primeira vez, em 1517. É a primeira parte da chamada “trilogia das Barcas” em conjunto com o Auto da Barca do Purgatório e o Auto da Barca da Glória.
Esta foi a primeira vez que a peça foi apresentada em Cantanhede pelo grupo Propositário Azul, Associação Artística.

Posted in Cantanhede, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Casa Gandaresa inaugurada nos Covões

Covões tem, desde 31 de janeiro, mais um espaço de dinamização de atividades socioculturais relacionadas com as tradições e costumes locais. A denominada Casa Gandaresa, que é também sede da ARCO – Associação Recreativa e Cultural de Covões, foi inaugurada, na última semana, na sequência de uma empreitada de reabilitação comparticipada por fundo comunitários no âmbito do PRODER – Subprograma 3: Conservação e Valorização do Património Rural, cuja entidade gestora foi a Ad Elo. Também financiada pela Câmara Municipal, a obra veio assegurar a preservação da traça original de um imóvel representativo da arquitetura tradicional portuguesa da região da Gândara, ao mesmo tempo que criou condições para o desenvolvimento das ações de intervenção social e cultural pela associação que tem a seu cargo a gestão das instalações por cedência da edilidade.
Na ocasião, o líder do executivo camarário referiu que “a participação da Câmara Municipal na criação da «Casa Gandaresa» em Covões insere-se na política de apoio às associações, no âmbito da qual têm vindo a ser cedidos diversos imóveis a entidades de carácter sociocultural e desportivo. Desse modo, a autarquia cumpre uma das suas competências e atribuições, ao facultar às coletividades que precisam de instalações para atividades nesses domínios, ao mesmo tempo que se estão a rentabilizar recursos e a criar condições favoráveis à sua conservação”. Para João Moura, “esta última vertente adquire aqui ainda maior significado, porquanto se trata de uma casa que, pelas suas características arquitetónicas, tem um valor simbólico para a freguesia de Covões e para o concelho”.

Posted in Cantanhede, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Câmara de Cantanhede transfere verbas para as juntas

O presidente da Câmara Municipal de Cantanhede reuniu com os presidentes de junta, no passado dia 2 de fevereiro, para formalizar os protocolos de transferência de verbas para as freguesias cumprirem competências que estão no seu âmbito de intervenção. No encontro, João Moura esteve acompanhado por Helena Teodósio, vice-presidente da autarquia e responsável pelo pelouro financeiro, e pelo vereador Pedro Cardoso.
Os contratos interadministrativos de delegação de competências tem enquadramento na política de cooperação institucional que a Câmara Municipal tem vindo a manter desde há anos com as juntas de freguesia.

Total de 500 mil euros. Além da atribuição das verbas inscritas nos referidos contratos, neste caso destinadas a obras de requalificação urbana nas freguesias, o Município de Cantanhede tem previsto transferir para estas outros apoios financeiros no âmbito de protocolos de cooperação e que no total deverão ascender a um montante global de 500 mil euros.
Como habitualmente, esses protocolos destinam-se a financiar intervenções em vários domínios, designadamente a execução de valetas em betão ou em calçada, calcetamento e colocação de lancil nas ruas e passeios no perímetro da freguesia, bem como à gestão, conservação e reparação de equipamentos culturais e desportivos, escolas e estabelecimentos de educação pré-escolar, creches e jardins-de-infância.
Segundo o líder do executivo camarário cantanhedense, “o alcance da política de cooperação subjacente aos acordos com as juntas é bem maior que a soma das partes, porquanto configura um modelo integrado de intervenção com várias frentes e que abarca todo o território do concelho”.
Enfatizando o facto de, “desde há muitos anos, a Câmara Municipal atribuir às freguesias de acordo com critérios de justiça, equilíbrio e equidade”, João Moura garante que esta é uma orientação que vai ser mantida, tanto mais que estão demonstrados os benefícios decorrentes das obras e intervenções que neste âmbito têm sido realizadas nas comunidades locais”.
O autarca adianta “que o valor global inscrito em orçamento destinado às freguesias é idêntico ao de anos anteriores, o que demonstra bem o apreciável esforço financeiro que a Câmara Municipal se propõe continuar a fazer na valorização das zonas urbanas, espaços públicos e equipamentos coletivos, no sentido de reforçar a coesão territorial do concelho”.

Posted in Cantanhede, Por Terras da Bairrada, Região0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com