Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Cantanhede

Chocolates de espumante Baga@Bairrada distinguidos

Chocolates de espumante Baga@Bairrada distinguidos

A Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) lançou o desafio e a Cacaodivine – empresa de Coimbra produtora de chocolates artesanais de vinho –, aceitou desenvolver um produto com assinatura Baga@Bairrada. Desde a criação do produto ao design da embalagem, tudo foi pensado ao pormenor e o reconhecimento não tardou. O packaging do chocolate de espumante Baga@Bairrada, com zest de frutos vermelhos, acaba de ser distinguido ao mais alto nível, ao arrecadar o cobiçado “prémio de design” dos internacionais ‘Red Dot Awards’ (2016). A entrega dos prémios foi este fim de semana, em Berlim.

O ‘Red Dot Design Award’ é o prémio máximo para a sua categoria, naquele que é considerado por muitos como o evento de referência no mundo do design. A embalagem de cortiça, que nos remete para a parte superior de uma rolha de espumante, estava entre os projetos de mais de 46 países e foi avaliada por um júri composto por 26 especialistas, que destacaram a elegância, o conceito e utilidade da embalagem apresentada.

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Vagos0 Comentários

Convenção FITDANCE da Associação CADES chega ao Luso dia 5 e 6 de novembro

Convenção FITDANCE da Associação CADES chega ao Luso dia 5 e 6 de novembro

A Associação CADES – Cooperação Artística, Desportiva, Educativa e Social, através do seu Núcleo de Fitness/Desporto vai pelo 9.º ano consecutivo organizar a Convenção FITDANCE, um evento que combina o Fitness e a Dança possibilitando aos participantes desfrutar de diversas modalidades e aulas de extrema qualidade.
A 9.ª Convenção está de regresso dia 5 e 6 de novembro no Pavilhão Municipal de Luso e tem como cabeça de cartaz “Cifrão”, coreógrafo, júri do concurso “Dança com as Estrelas”, ator na série juvenil “Morangos com Açúcar”, e Membro da boys band “D’ZRT”, com uma master de Old School STYLE. Pedro Nascimento também vai estar connosco com uma master de Bollywood e Sky Fly com Dance Experience.
O objetivo principal deste evento, para além da promoção do bem estar físico e mental, é possibilitar o acesso na Bairrada, a instrutores de renome nacional, que proporcionem aos participantes momentos únicos, repletos de qualidade técnica e com picos de energia característicos deste tipo de evento.
As inscrições estão abertas e decorrem até ao dia do evento, inclusive. O evento, que tem conquistado vários adeptos da área e não só, à semelhança da edição anterior, vai apostar num cartaz arrojado. “A 9.ª edição do FitDance reúne três nomes bem conhecidos e atuais do panorama nacional da Dança: Cifrão (master de Old School Style), Pedro Nascimento (master de Bollywood). Contamos ainda com a energia contagiante de Sky Fly (master de Dance Experience).
A 9.ª Convenção FitDance vai apresentar-se este ano em moldes semelhantes aos anos anteriores mas pela primeira vez com dois dias. O 1.º dia inicia às 9h30 com uma master de STRETCHING – por Marco Neves – terminando às 19h, após a master de Zumba, que coloca em palco oito instrutores: Débora Abreu, Alexandra Nora, Andreia Silva, Luís Brandão, Rita Ventura, Rogério Franco, Marco Neves e Luís Machado, com início às 17h30.
Xtreme Fit (pelo Ginásio Armazém do Fitness), Afro Beat (com Walter Moraes), StepDance (Débora Abreu), Combat (Marisol Domingues e Serafim Ventura) são as outras masters que completam o cartaz do FitDance para 5 de novembro. Em simultâneo com as masters, na sala de espelhos do Pavilhão vamos ter aulas de – Cycling( Juan Pinto ), Aero Attack (Carolina Tavares), Power Step ( Débora Abreu) com vagas limitadas e inscrição no próprio dia – e um Espaço Saúde, a cargo do Núcleo de Saúde da CADES, nas salas de Squash, sendo que uma dá acesso a um Espaço de Massagens, gratuitas e feitas por marcação. O 2.º dia, dia 6 de novembro terá inicio às 10.00 horas com uma master de Corpo e Mente com Tinoca. A 9.ª Convenção terminará com uma master e Lançamento de CD FUSION com inicio às 11 horas. Como a alimentação é fundamental neste tipo de evento, com a 9.ª Convenção FitDance volta também o Espaço Gastronómico, no bar do Pavilhão Municipal de Luso, dinamizado pelo Núcleo Gastronómico CADES, com menus saudáveis. A Feira FitDance será mais uma oferta do evento, onde estarão representadas algumas marcas do mundo do Fitness em vestuário, suplementação e não só. Não esquecendo os mais novos, a CADES vai oferecer novamente o Espaço Infantil, dinamizado pela Academia Juvenil CADES, onde os participantes com crianças podem deixar os filhos enquanto usufruem das masters do dia, sem qualquer custo acrescido. As inscrições para o evento, até 31 de outubro (segunda- feira), custam 20€ para sócios da CADES e 25€ para não sócios (2 dias). De 1 a 6 de novembro os preços são de 30€ sócios e 35€ não sócios (2 dias). Os interessados podem inscrever-se através do e-mail fitnessdesporto@solidariedadecades.com ou pelo número 96 387 24 17. Na sequência do nosso lema “Existimos para Si!”, disponibilizamos em todos os projetos CADES, vagas sociais, que deverão ser encaminhadas por entidades da área social, nomeadamente Instituições de Solidariedade Social, Segurança Social, Serviços de Ação Social das Autarquias e Comissões de Proteção e Promoção de Crianças e Jovens.
A 9.ª Convenção FitDance tem o apoio da Câmara Municipal da Mealhada, da Junta de Freguesia de Luso, da União das Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes, Grande Hotel de Luso, Sociedade da Água de Luso, dos ginásios Armazém do Fitness e Korpo Activo (Mealhada), Curigym (Curia ), FitMe (Cantanhede), Polirithmus – Centro de Fitness (Cantanhede), Espaço Saúde (Águeda) e  CrossCompany (Anadia).

Posted in Anadia, Bairrada, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro0 Comentários

Bairrada: Safra de qualidade mas com quebra nos brancos

Bairrada: Safra de qualidade mas com quebra nos brancos

 

Na região da Bairrada vindimam-se os últimos cachos. Agora e durante os próximos tempos, a grande azáfama passa dos vinhedos para as adegas, onde os novos néctares bairradinos começam a tomar forma.
Por isso, é já possível realizar com mais precisão um balanço do que é a colheita de 2016. Uma safra que fica marcada por uma quebra significativa (até 30%) nas castas brancas, mas sem expressão nas tintas.
Já em matéria de qualidade, essa será bem melhor, arriscando alguns produtores a equipará-la à excelência de 2015.
Embora S.Pedro tenha sido generoso durante o período de vindimas, com dias quentes e o sol a brilhar, a colheita deste ano foi condicionada pela chuva que, na primavera, favoreceu o aparecimento de doenças e pragas, e consequentemente uma menor nascença.
Pedro Soares, presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada, acredita que, em termos qualitativos, “esta poderá ser uma colheita bastante positiva”. O mesmo já não acontece em relação à quantidade, na medida em que “regista uma quebra nunca inferior a 20%, com destaque para uma quebra acentuada nas uvas brancas.”
A justificação está nas condições climatéricas que se fizeram sentir, especialmente nos meses de maio e junho, “com pouca luz solar e alguma chuva”, que terão sido determinantes para a “pouca floração” mas também ao surgimento de algumas doenças (caso do míldio) que condicionaram o ciclo de produção das plantas, em especial das uvas brancas.
Na região, as vindimas começaram em agosto, prolongando-se durante o mês de outubro, já que a maturação, em geral, se atrasou algumas semanas. Ou seja, na altura em que esta edição está a sair para as bancas, a vindima está a terminar, com a casta autóctone, a casta rainha – Baga – já que as condições meteorológicas permitiram que esta completasse o seu ciclo sem ter que ser colhida de forma antecipada devido às chuvas.
Pedro Soares revela ainda que para os espumantes, em geral, e para os cada vez mais notáveis Baga-Bairrada, a colheita deste ano tem reflexos que apontam naturalmente para uma “menor quantidade mas boa qualidade”.
A JB sublinha ainda que os mais recentes prémios conquistados pelos vinhos da região demonstram que a Bairrada aposta cada vez mais na qualidade. Por isso falou no EVSB (Encontro com Vinhos e Sabores Bairrada) que a região vive, hoje, uma boa onda: “A Bairrada tem estado, pelas melhores razões, referenciada na crítica nacional e internacional e o valor médio pago pelos seus vinhos tem vindo a aumentar. Logo esta é uma boa onda”, justifica, deixando a nota de que “existe também um conjunto bem mais alargado de produtores a certificar os seus produtos, nos dias de hoje”.

Anadia
Carlos Campolargo é o maior produtor da região (174 hectares). Com a vindima concluída durante esta semana, diz não gostar de fazer grandes previsões sobre a colheita que chega agora à adega.
Por isso se compreende que em matéria de qualidade, dela só falará depois do vinho feito. Mas lá vai acrescentando que as uvas, na chegada à adega, se apresentavam saudáveis e razoavelmente perfeitas.
Ao JB admite, contudo, que a quantidade é absolutamente inferior à média. Nos brancos a perda diz ser muito grande, devido a fatores climáticos (houve chuva até junho), ao desavinho e às doenças.

Luís Pato nos seus cerca de 60 hectares de vinha, diz que a quebra nos brancos rondou os 20%, devido às condições climáticas – muita chuva no inverno e na primavera e um verão extremamente quente e seco.
Apesar da quebra no volume, a qualidade essa é bem melhor. “Seria de esperar um mau ano, como todos os anos acabados em 6, mas este veio demonstrar o contrário”, diz, acrescentando: “O ano de 1986 foi muitíssimo mau, o de 96 já foi relativamente bom, em consequência da introdução da monda; o ano de 2006 foi mau, tive apenas vinho corrente e Pé Franco. Esperava que 2016 viesse nessa linha. Não é tão bom como o ano de 2015 mas é de qualidade inesperada para um ano 6”.

Nas Caves S.João (Sangalhos) a vindima termina esta semana e Célia Alves, gestora desta prestigiada empresa, confirma a quebra na produção, sentida mais nos brancos (20 a 25%).
“Nos tintos não sentimos isso. Temos uma boa colheita”, diz, revelando que nos 37 hectares da Quinta do Poço do Lobo (Cantanhede) nunca se vindimou tão tarde. “Começámos a vindima no início de setembro. Terminamos esta semana, mas vamos regressar à vinha lá para novembro, para fazer o colheita tardia”.
Para esta responsável, as condições meteorológicas condicionaram e muito a safra: “choveu até muito tarde, logo seguido de um calor abrupto e excessivo. O pintor fez-se mais tarde”. Ainda que prefira não se pronunciar sobre a qualidade, pois considera prematuro, admite estar com grande expectativa, já que as uvas saíram muito sãs das vinhas.

Oliveira do Bairro
Paula Gala possui adega no Troviscal, Oliveira do Bairro, sendo a maior produtora deste concelho. Nos cerca de 80 hectares de vinha que possui (a maior parte concentrada no concelho de Anadia), confirma a quebra de 20% ainda que ligeiramente superior nos brancos, comparativamente aos tintos.
A chuva, diz, foi responsável por trazer mais doenças e pela consequente quebra na produção. Ainda assim, fala de um ano de excelente qualidade, já que as uvas foram retiradas da vinha sãs e com bom grau.

O médico Fernando Martins é o mentor da Quinta do Cavaleiro. Este produtor de Oliveira do Bairro acredita que, em termos qualitativos, o ano será bom, tanto para os tintos como para os brancos, no entanto, em matéria de quantidade o caso já muda de figura.
Com 8 hectares de vinha, admite que a quebra na produção é mais acentuada nos brancos, ronda os 30%: “foi um ano mau, até mesmo para a fruta. Tivemos chuva e frio até muito tarde”.
Ainda que nas castas tintas a influência do clima não tenha sido tão acentuada, já que a planta tem uma nascença e maturação mais tardia, diz que mantém “a expectativa elevada” e que este possa ser “um ano de boa qualidade: as uvas estão sãs, com boa graduação”.

Cantanhede
A Adega de Cantanhede recebe uvas de mil hectares de vinhas dos seus associados. Osvaldo Amado, enólogo da casa, arrisca falar de um ano de excelência a lembrar 2011 e 2015, ainda que com produção mais reduzida.
A vindima decorreu durante o mês de setembro e o enólogo reconhece que a produção será bastante inferior à transata. “Uma redução de cerca de 30% nos brancos e de 20% nos tintos”, tudo porque no período da floração e da nascença, as condições climáticas trocaram as voltas aos produtores, situação agravada por focos de míldio, oídio e podridão.
Quanto à qualidade, Osvaldo Amado fala num ano “muito bom com toques de excelência” para os brancos da Bairrada que, por tradição, tem todas as condições para produzir brancos de altíssima qualidade.
“As uvas saíram sãs das vinhas, com boa maturação e boa acidez”, diz, avançando que nos tintos será um ano que, embora registe uma quebra, será de “muito boa qualidade”, sendo que a quota dos vinhos de excelência poderá rondar os 40%, não obstante a quebra registada na produção.

O produtor João Póvoa criou também na zona de Cantanhede a marca Kompassus e, nos seus 10 hectares de vinha, a vindima foi iniciada a 29 de agosto, com a colheita de Baga para as bases de espumantes, terminando no início de outubro com a colheita de Baga e Touriga Nacional.
Ainda que admita ser cedo para antever a qualidade dos vinhos que estão em mosto, tudo indica que será um ano de boa qualidade pelo equilíbrio na acidez nos vinhos e pelo álcool provável dos mostos.
“As uvas que entraram na adega não tinham podridão, e excecionalmente isentas de tratamentos anti fúngicos. Foi definitivamente um ano de pouca intervenção em tratamentos fitossanitários e com produtos de baixa toxicidade como é o caso do cobre”.
Em termos quantitativos, diz não ter sido atingido por quebras de produção, à exceção de uma ligeira redução na casta Verdelho.
Para a Kompassus, este foi “um ano excecional com as vindimas a decorrerem sem chuva desde o início e até ao fim da campanha, inclusive na colheita das bases para espumante as temperaturas baixaram, o que foi ótimo.”

Águeda
Embora não possua vinhas próprias, as Caves Primavera vinificam uvas de 150 produtores da região.
A JB, o enólogo Antero Silvano diz que “acabou por ser um bom ano”, “melhor do que se esperava” e que se pode esperar “coisas muito boas”.
Quanto às uvas tintas, sublinha que a quebra é ligeira e que estas recuperaram dos meses de verão extremamente seco, chegando à adega em muito bom estado, com excelente qualidade, revelando ainda que 70% das uvas de casta Baga terão como destino a produção de espumante. Nos brancos, a safra já se ressentiu mais e a quebra ronda os 30%: “embora as uvas tenham chegado muito sãs”.

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Região0 Comentários

Cantanhede: Columbófila completou 66 anos

Embora sem continuar a festejar a data da sua fundação, a Direção Geral da Associação Social de Solidariedade Sociedade Columbófila Cantanhedense, dá um enorme significado à mesma, aproveitando a efeméride, para internamente, proceder a reflexões mais aprofundadas, mas também para aflorar recordações, mas sobretudo vivências, que todos, os que tem a felicidade e o privilégio de integrar a família columbófila, tem vivido e partilhado ao longo destes 66 anos de atividade ininterrupta, que aquela Associação já leva.
Data também, para recordar aquele “punhado” de cantanhedenses que em 24 de agosto de 1950, meteram as “mãos” na massa e “construíram” a então Sociedade Columbófila Cantanhedense, estando certamente longe de poder pensar que o seu trabalho seria continuado e que a referida coletividade viesse e granjear a simpatia e o respeito de tantas entidades e pessoas.
Data igualmente para recordar todos aqueles, que por força do “destino” já não se encontram entre “nós” e que com o seu trabalho, esforço e dedicação, muito contribuíram para o rico historial desta Associação.
Num ano difícil que continua marcado pela perca de enormes valores humanos, a Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense, fruto da dedicação dos seus atletas, do trabalho dos seus técnicos, dos seccionistas mas sobretudo do apoio dos seus familiares e dos seus patrocinadores e do Município de Cantanhede e da União de Freguesias de Cantanhede e Pocariça, conquistou alguns títulos nacionais, nesta época desportiva que há pouco findou, conhecendo o seu expoente máximo com a conquista pela primeira vez, do Campeonato Distrital de Basquetebol, Sub – 19 feminino e com a participação dos seus nadadores no Meeting Internacional de Lisboa, nos Multinations Youth Meet 2016, que se realizou no Chipre, na Taça Latina que decorreu na cidade de Santiago de Cali na Colômbia, no XIX Open de Espanha de Águas Abertas, prova realizada no lago de Banyoles em Barcelona, no Campeonato Mundial de Juniores de Águas Abertas, que se realizou na cidade de Hoor na Holanda, na X edição dos Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, que se realizou em Cabo Verde e a integração nas seleções distritais e nacionais das modalidades de Natação e Basquetebol que muito enriquecem o historial daquela Associação.
“Estamos crentes que a juventude vindoura irá colher aquilo que agora a custo semeamos; é isto que pretendemos”.

Alberto Abrantes – junho de 1986

Posted in Bairrada, Cantanhede0 Comentários

Confraria do Leitão junta as “7 Maravilhas da Gastronomia” na Bairrada

Confraria do Leitão junta as “7 Maravilhas da Gastronomia” na Bairrada

Faz, no próximo dia 10 de setembro, 5 anos que o Leitão da Bairrada foi eleito (na categoria “Carne”) uma das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa. Como forma de celebrar a efeméride, a Confraria do Leitão da Bairrada organiza um jantar no próximo dia 10 de setembro (sábado), onde serão degustadas as 7 Maravilhas (Queijo Serra da Estrela; Alheira de Mirandela; Sardinha Assada; Caldo Verde; Arroz de Marisco; Leitão da Bairrada e Pastel de Belém) e que terá um caráter solidário: o resultado do evento será entregue a 5 IPSS’s da Bairrada – Paraíso Social de Aguada de Baixo (Águeda); Centro Social Cultural e Recreativo de Avelãs de Cima (Anadia); PRODECO – Progresso e Desenvolvimento de Covões (Cantanhede); CAPP – Centro de Assistência Paroquial da Pampilhosa (Mealhada) e Centro Social e Paroquial S. Pedro da Palhaça (Oliveira do Bairro).

O jantar realiza-se na Quinta de Santo António, na Fogueira (Sangalhos), a partir das 19h30 e tem um custo de 40 euros.

Inscrições e informações: 234 746 053 / c.g@leitaobairrada.com

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Região0 Comentários

Região: “Encontro com o Vinho e Sabores” de 30 de setembro a 2 de outubro

Região: “Encontro com o Vinho e Sabores” de 30 de setembro a 2 de outubro

Setembro e outubro são meses de eleição na nossa Bairrada. É tempo de vindimas e a azáfama e euforia tomam conta dos que se dedicam a esta atividade. É tempo de celebrar, reunindo o que de melhor há na região. Para dar corpo a esta máxima, realiza-se pelo quarto ano consecutivo o “Encontro com o Vinho e Sabores Bairrada” (EVSB), um evento que promove os néctares e a gastronomia, mas também a oferta turística.
O evento realiza-se de 30 de setembro a 2 de outubro no Velódromo Nacional – Centro de Alto Rendimento de Sangalhos, numa organização conjunta da Comissão Vitivinícola da Bairrada, do Município de Anadia e do Turismo do Centro de Portugal, com produção da Revista de Vinhos e apoio da Rota da Bairrada, Instituto da Vinha e do Vinho, ViniPortugal, entre outras entidades.

Mesmo formato. O sucesso das edições anteriores dita que o formato se mantenha: feira de vinhos e sabores ao longo dos três dias do evento, três provas de vinhos comentadas por críticos da Revista de Vinhos (uma por dia), dois jantares temáticos e a edição de 2016 do “Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada”.
“Bairrada – Três Vindimas de Excelência: 1991, 2001 e 2011” dá mote à tão entusiasta e marcante prova com que Luís Ramos Lopes, crítico de vinhos e director editorial da Revista de Vinhos, vai brindar aos enófilos que se inscreverem na prova que vai ter lugar no sábado, no Museu do Vinho Bairrada.
A primeira prova acontece na sexta-feira; com o nome “Bairrada Blend”, comporta vinhos brancos e tintos que misturam castas clássicas com outras menos tradicionais, mantendo o forte caráter da região. A de domingo é dedicada aos “Espumantes de Baga”, onde se incluem os novos Baga@Bairrada.
Tendo como palco o restaurante do espaço onde se realiza o EVSB, o leitão da Bairrada volta a ser rei à mesa do jantar temático “Sabores da Terra”, que este ano vai ser servido pela equipa da Nova Casa dos Leitões. No sábado, o bacalhau dá mote ao jantar “Sabores do Mar”, sendo confecionado com a mestria criativa da cozinha do Salpoente.
A entrada no evento é livre, sendo que, para as provas, é necessário adquirir um copo e bolsa, por 3 euros (2 euros a quem apresente convite devidamente preenchido). As Provas Comentadas ficam por 10 euros sexta-feira e domingo; e 20 euros para a de sábado.
O preço dos Jantares Temáticos é de 35 euros, com vinhos incluídos.
O Encontro com o Vinho e Sabores abre às 17h na sexta-feira e encerra às 22h; sábado, das 15h às 22h, e domingo, entre as 15h e as 20h.

PROGRAMA
Sexta-feira, 30 set.
17h – Inauguração
18h – Prova “Bairrada Blend”, por crítico de vinhos da Revista de Vinhos
19h30 – Entrega de Prémios do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada 2016’
20h – Jantar Temático “Sabores da Terra”, por Nova Casa dos Leitões (no restaurante do EVSB)
22h – Encerramento
Sábado, 1 out.
15h – Abertura
18h – Prova “Bairrada – Três Vindimas de Excelência: 1991, 2001 e 2011, por Luís Lopes (no Museu do Vinho Bairrada)
20h – Jantar Temático “Sabores do Mar”, por Salpoente (no restaurante do EVSB)
22h – Encerramento
Domingo, 2 out.
15h – Abertura da Feira
15h30 – Prova “Espumantes de Baga”, por crítico de vinhos da Revista de Vinhos
20h – Encerramento do EVSB

Encontro com o Vinho e Sabores: já vai na 4.ª edição

O “Encontro com o Vinho e Sabores Bairrada” teve a sua primeira edição em 2013.
A iniciativa surgiu de uma vontade conjunta de promover o que de melhor a região tem, capitalizando para (re)afirmar a identidade Bairrada através da promoção dos seus produtos mais emblemáticos, como sejam os vinhos e espumantes Bairrada – com certificação de Denominação de Origem –, mas também a sua gastronomia ímpar, com destaque para o leitão da Bairrada, o pão da Mealhada e a sua riquíssima doçaria regional: ovos moles de Aveiro, Amores da Curia, queijadas de Águeda, Folar de Vale de Ílhavo, entre outras iguarias.
Este é um evento capaz de atrair milhares de visitantes e que pretende valorizar a imagem da região numa oferta turística integrada onde as valências de enoturismo, do turismo termal, hotelaria e restauração constituem um fator dinamizador.

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Vagos0 Comentários

Expofacic Cantanhede: Certame de grande impacto na dinamização de negócios

Expofacic Cantanhede: Certame de grande impacto na dinamização de negócios

 

A 26.ª Expofacic – Exposição/Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede foi inaugurada no passado dia 28 de julho, num evento presidido pelo Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira. Foi sob um sol tórrido que decorreu a inauguração e visita ao certame, com o secretário de Estado, Paulo Alexandre Ferreira a destacar que a Expofacic “é um emblema do que já é o município de Cantanhede e a região Centro”, ou seja um certame “com grande impacto na dinamização dos negócios e da economia local, na atração de visitantes e na promoção da atividade turística”.
Um certame que “reflete também o espírito empreendedor de Cantanhede”, um espírito empreendedor que, como Paulo Alexandre Ferreira, frisou “o governo quer implementar e capitalizar em Portugal, seja apostando na qualificação do seu capital humano, seja apostando na inovação, mas também ao criar condições para que as empresas possam investir mais e melhor em Portugal”. O governante deu como exemplo o programa “Capitalizar”, que procura criar condições ao investimento empresarial, mas falou ainda do Portugal 2020, sublinhando os incentivos pagos às empresas que rondam já os 250 milhões de euros, “muito superior aos 4 milhões de euros que encontramos quando chegamos ao governo”.
A finalizar, Paulo Alexandre Ferreira destacou os instrumentos financeiros disponibilizados às empresas pelo Portugal 2020, neste terceiro trimestre: “são cerca de 1.4 mil milhões de euros em financiamento, em linhas de dívida e de capital e todo um processo de apoio à internacionalização e revitalização do comércio tradicional de proximidade”.

Investimentos e regeneração urbana. Na ocasião, o edil João Moura mostrou-se confiante no sucesso do certame, com metas cada vez mais ambiciosas, centrando a sua intervenção no “apreciável conjunto de intervenções estruturantes orientadas para a crescente elevação dos padrões de qualidade de vida da população, na qualificação das áreas urbanas, nos investimentos em infraestruturas e equipamentos coletivos, sem esquecer a proteção do meio ambiente e as políticas ativas nos domínios da educação, da cultura e da ação social.”
O autarca sublinhou também a importância estratégica do projeto pioneiro do Biocant Park que “colocou Cantanhede no mapa da inovação científica e tecnológica”, e ainda na inauguração, no decorrer deste ano, “de um novo edifício dimensionado para acolher mais empresas que desenvolvem processos de transferência de tecnologia em biotecnologia”. Na ocasião, destacou a aposta da autarquia noutros setores, nomeadamente em investimentos industriais que reforçam as cadeias de valor do tecido empresarial e aumentam as oportunidades de trabalho qualificado. Os vários exemplos elencados “convergem para a ideia de que esta é uma terra fértil para investimento”, já que “no total são mais 105 milhões de euros investidos recentemente ou a investir a curto prazo, o que representa a criação de cerca de 200 postos de trabalho, muitos deles qualificados”.
O presidente da autarquia cantanhedense concluiria que, dentro de pouco tempo, mais alguns passos importantes vão ser dados, no âmbito do financiamento comunitário que o Município contratualizou para obras de regeneração urbana. “São projetos que ascendem a mais de seis milhões de euros, dos quais cinco milhões correspondem à comparticipação dos fundos europeus destinados a financiar projetos das autarquias com Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) aprovado, como é o caso de Cantanhede”.

App “CantanhedeGo”. Já Luís Roque, presidente da Associação Empresarial de Cantanhede (AEC) revelaria o projeto inovador e único no país lançado pela AEC: uma aplicação para smartphones, batizada de “CantanhedeGo”, com a particularidade de estar desenhada para ajudar o comércio tradicional e toda a atividade empresarial do município de Cantanhede. “Uma app com um leque variado de informação e conteúdos que todos os que visitam ou residem em Cantanhede necessitam, fruto de um trabalho conjunto com o município de Cantanhede que, desde a primeira hora, abraçou e acreditou no projeto”, realçaria Luís Roque.
Ao secretário de Estado lembrou que Cantanhede já foi uma das maiores praças comerciais da região, mas que agora “não fosse a capacidade e a dinâmica do concelho estaríamos com graves problemas sócio-economicos”. Felizmente, disse ainda: “o concelho apanhou o comboio da industrialização. Gostaríamos agora de apanhar o comboio da regeneração urbana”, destacado a necessidade urgente de apostar no comércio tradicional, até porque o comércio está de volta aos centros históricos das cidades: “daí a necessidade de apostar na regeneração urbana”.
Também José Maria Maia Gomes, presidente da Assembleia Municipal de Cantanhede destacou que este certame representa um momento de grande significado e orgulho para os munícipes. Um certame grandioso que “se tornou a maior feira de atividades económicas do país e uma das grandes referências do concelho, onde se podem ampliar contactos de negócio”.
Um certame que é também fruto de um planeamento cuidado e muito trabalho, não só do executivo municipal, como da comissão organizadora, e de uma equipa de profissionais “competentes e motivados e experientes”, sem esquecer o empenhamento das forças vivas do concelho, associações, coletividades, escolas, juntas de freguesia, IPSS, artesãos e empresários.
A Expofacic, que decorre até ao próximo dia 7 de agosto, conta com a presença de mais de 500 expositores.
Catarina Cerca

Posted in Bairrada, Cantanhede, Destaque0 Comentários

Atraso na edição do Jornal da Bairrada

Devido a constrangimentos técnicos na nossa infraestrutura de dados, a edição do Jornal da Bairrada, tanto na sua versão em papel, como na edição digital, chegará com atraso aos nossos leitores, pelo que pedimos desculpas e apelamos à vossa compreensão. Obrigado.

Posted in Águeda, Bairrada, Bairradinos no Mundo, Cantanhede, Desporto, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Região, Vagos0 Comentários

Rota da Bairrada: “Bairrada em Prova” nos Espaços Bairrada

Rota da Bairrada: “Bairrada em Prova” nos Espaços Bairrada

A Associação Rota da Bairrada lança o mote para a prova dos vinhos da região nos seus Espaços Bairrada da Curia e de Oliveira do Bairro. “Bairrada em Prova” é o tema desta ação de degustação que permite experimentar e conhecer de uma forma muito acessível uma vasta gama de vinhos Bairrada.
Dois espumantes, dois vinhos tintos e dois vinhos brancos compõem o cartaz do “Bairrada em Prova” que é promovido nos Espaços Bairrada da Curia e de Oliveira do Bairro.
Todas as quinzenas é apresentada uma diferente paleta de vinhos cuja prova está acessível a todos os enófilos ou simples curiosos por esta temática vínica.
Todos os interessados poderão desfrutar de uma prova de produtos vínicos Bairrada sempre acompanhada por um técnico da Associação que ajuda a revelar o caráter, a frescura e a elegância dos néctares degustados. Associada à prova dos seis vinhos está um custo de 3 euros por provador, custo este que poderá ser oferecido em compras de valor igual ou superior a 10 euros.
Até dia 15 de junho, o cartaz do “Bairrada em Prova” contempla o Vinhas Velhas Branco 2015 da Adega Luís Pato e o Primavera Branco 2014 das Caves Primavera. Inclui os tintos Campolargo Baga 2012 da Adega Campolargo e Eskuadro & Kompassu 2013 do Produtor Kompassus.
As Caves Arcos do Rei integram a lista dos vinhos em prova com o seu espumante Íssimo Baga Branco Bruto 2012 e as Caves São João também estão presentes com o Quinta do Poço do Lobo Baga Bairrada Branco Bruto Natural 2013.
De segunda a domingo, nos dois Espaços Bairrada, convida-se a colocar os sentidos à prova e a desfrutar de uma experiência vínica degustando alguns dos melhores vinhos.

Posted in Anadia, Bairrada, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro0 Comentários

Bombeiros formaram mais de 450 pessoas em socorrismo

O Gabinete de Saúde da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (AHBVC) já certificou mais de 450 pessoas em Noções Básicas de Socorrismo. De acordo com as contas da Associação, ao todo, a formação foi frequentada, com aproveitamento, por um total de 456 formandos, desde que arrancou, em novembro de 2011.
Desde então, foram realizadas 25 edições, seis no quartel dos BVC, nove em diversas freguesias do concelho (duas na Tocha e as restantes em Cordinhã, Portunhos, Outil, Ançã, Sanguinheira, Cadima e Ourentã), oito especialmente dirigidas a empresas e duas para IPSS do concelho.
Entretanto encontram-se em preparação mais duas edições, uma na Junta de Freguesia de Febres, e outra dirigida a uma empresa do concelho de Cantanhede.
O curso “Noções Básicas de Socorrismo” da AHBVC é destinado aos interessados com mais de 17 anos e sem formação na área.
Nas edições realizadas nas freguesias, decorre em sessões de duas horas e meia realizadas duas vezes por semana (terças e sextas-feiras), das 20h30 às 23h.
O curso tem a duração total de 22 horas e meia, distribuídas por nove sessões. Entre os conteúdos lecionados encontram-se “Assistência à vítima: abordagem ao acidente/sinistro”, “Alterações do conhecimento: alcoolismo agudo, convulsões, epilepsia, lipotimia, síncope, hipoglicémia”, “Dores precordiais”, “Hemorragias, intoxicações, queimaduras, feridas e afogamentos”, “Lesões músculo-esqueléticas”, “Traumatismos”, “Reanimação cardiorrespiratória”, “Primeiros Socorros Psicológicos” e “Primeiros Socorros Pediátricos”.
O curso tem também uma importante componente prática, incluindo sessões onde os formandos são incentivados a colocar em prática os conhecimentos adquiridos, com recurso a manequins de Reanimação Cardio-Pulmonar (RCP).
Completamente gratuito para os participantes, o curso tem um custo simbólico para a entidade que o requisita, de modo a financiar o material distribuído pelos formandos.
Jorge Balteiro, vice-presidente da direção da AHBVC, adianta estar em perspetiva a criação de uma formação dedicada exclusivamente aos primeiros socorros pediátricos, correspondendo a inúmeras solicitações.

Posted in Bairrada, Cantanhede0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com