Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Vagos

Santa Casa da Misericórdia de Vagos assinala 55 anos de existência

Santa Casa da Misericórdia de Vagos assinala 55 anos de existência

O bispo de Aveiro, D. António Moiteiro, preside hoje, na igreja matriz de Vagos, pelas 18h30, à celebração da missa de ação de graças e sufrágio pelos Irmãos, clientes, colaboradores e benfeitores da Santa Casa da Misericórdia, que assinala 55 anos de existência.
Das comemorações, que se estendem ao longo do próximo ano, faz parte o lançamento de um livro para crianças, da responsabilidade do escritor Paulo Frade.
De acordo com a mesa administrativa daquela IPSS, a referida publicação resulta da recolha de estórias, contadas por utentes da estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI). Os textos serão ilustrados por desenhos de crianças, que frequentaram o pré-escolar da Misericórdia no ano letivo passado.
Paralelamente, serão lançadas ações, de caráter cultural e lúdico, com destaque para uma mostra de pintura envolvendo artistas vaguenses. Dedicada às catorze obras de misericórdia, com a exposição será, ainda, publicado um livro sobre o mesmo tema.
Instituição de mérito, a Santa Casa da Misericórdia de Vagos foi fundada em 1959, por despacho do então ministro da saúde e da assistência, Henrique Martins Carvalho, publicado no Diário do Governo nº 303, 3ª série, de dezembro do mesmo ano.

Boa resposta. Com múltiplas valências (a primeira, infantário-creche, foi inaugurada em 1980, por Bagão Félix, secretário de Estado da Segurança Social), a IPSS de Vagos continua a dar excelente resposta às necessidades emergentes, através de acordos de cooperação com a Segurança Social.
Falamos do serviço de apoio domiciliário, estrutura residencial para idosos, centro de acolhimento temporário, creche e estabelecimento pré-escolar. Mas, também, da participação no núcleo local de inserção, fundo europeu de auxílio a carenciados e desenvolvimento da cantina social, entre outros.
Destaque, ainda, para a Rede Local de Intervenção Social (RLIS), na qual a instituição vaguense foi selecionada para desenvolver, a nível concelhio, um dos doze projetos-piloto, a realizar no continente.
O projeto, a desenvolver até junho de 2015, será liderado por equipa multidisciplinar, e configura um serviço de atendimento e acompanhamento social a famílias, em situação de vulnerabilidade, de exclusão ou emergência social.

Eduardo Jaques
Colaborador

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Conselho Municipal da Juventude de Vagos já “mexe”

Acaba de ser instalado o Conselho Municipal da Juventude de Vagos (CMJV). Liderado pelo presidente da câmara, o novo órgão é composto por representantes dos partidos, com assento na assembleia municipal (PSD, CDS e PS), e de cada organização de juventude partidária (JSD e JS), para além da única agremiação juvenil sedeada no concelho, Jamunas – Associação, com sede no Boco.

Na sua primeira reunião, o CMJV contou com a participação de oito “observadores permanentes”, sem direito a voto, conforme determina o artigo 5.º da Lei 8/2009, de 18 de fevereiro. Estiveram presentes os representantes da coordenação da pastoral juvenil, dos agrupamentos de escuteiros de Vagos, Calvão, Fonte de Angeão e Ponte de Vagos, ainda membros das associações de estudantes da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Secundária de Vagos e Colégio de Calvão.

De referir que o regulamento do CMJV, apesar de aprovado, por unanimidade, pelo anterior executivo, em junho de 2013, só seria aprovado, por maioria, pela assembleia municipal a 30 de abril do corrente ano. Foi publicado em Diário da República a 4 de julho, tendo entrado em vigor quinze dias depois.

Na altura, a única voz discordante partiu da bancada centrista, que se mostrou contra a iniciativa camarária. Trata-se, diria o porta-voz do CDS, Mário Castelhano, de um “conselho setorial”, pelo que a sua criação só faria sentido se, por exemplo, “fossem criados órgãos semelhantes para os setores da 3.ª idade ou infância.”

Nos termos da legislação em vigor, o CMJV pode colaborar, entre outras, na “definição e execução das políticas municipais de juventude”, nomeadamente nas áreas do emprego e formação profissional, habitação, educação e ensino superior, cultura, desporto, saúde e ação social. Paralelamente, para além de colaborar com o município em questões relacionadas com a juventude, pode, ainda, promover a discussão de “matérias relativas às aspirações e necessidades”, dos jovens aqui residentes.

Ainda sem agenda definida, o novo órgão volta a reunir em janeiro de 2015. Para o presidente da câmara, Silvério Regalado, o que se pretende é “operacionalizar o Conselho Municipal da Juventude, em prol de Vagos e dos vaguenses, mas sobretudo dos vaguenses mais jovens.”

Eduardo Jaques

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Vagos Open Air 2015 já tem cartaz

Pelo terceiro ano consecutivo, o Festival de heavy metal Vagos Open Air (VOA) regressa à Quinta do Ega, no segundo fim de semana de agosto. Em 2015, a sétima edição do mais representativo dos festivais de peso em solo nacional acontece nos dias 7, 8 e 9 de agosto, em mais uma sequência de concertos de excelência.
Mantendo a aposta na qualidade e diversidade em oposição à quantidade – e após o passo de gigante que foi a expansão de dois para três dias na edição de 2014 – continua em marcha um plano de crescimento e consolidação sem precedentes em solo nacional, refletido na maior enchente de sempre da história de um evento que, solida e paulatinamente, se estabeleceu como ponto de paragem obrigatória para quem segue de perto o que de melhor se vai fazendo no espectro do som eterno.
Para a edição de 2015 está já garantida a, há muito aguardada, estreia em Portugal do super-projeto sueco Bloodbath e o regresso dos finlandeses Amorphis, no ano em que comemoram o 20.º aniversário do icónico «Tales From The Thousand Lakes». Como já vem sendo habitual, o cartaz do VOA reserva também espaço para a nova geração de peso e vai contar com a presença de duas revelações que prometem dar muito que falar no próximo ano, os suecos Vildhjarta e os portugueses Moonshade.

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Hora do Conto e Oficina de Artes em Vagos

A Hora do Conto regressa no próximo sábado, dia 13 de dezembro, pelas 11h, nas instalações provisórias da Biblioteca Municipal de Vagos, com a história “A Pequena Árvore de Natal”. Uma história contada através de sombras chinesas que irá encantar todas as crianças.  A Oficina de Artes não irá faltar e  todas as crianças serão convidadas a realizar uma pintura com base na temática do conto.

Todos os interessados deverão estar atentos em www.cm-vagos.pt ou em www.facebook.com/cmvagos, para a confirmação das próximas datas.

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Mercado Solidário em Vagos

A Câmara Municipal de Vagos, em colaboração com a Rede de Bibliotecas de Vagos, está a organizar o Mercado Solidário, que decorrerá nos dias 29 e 30 de novembro e 1 de dezembro, no Mercado Municipal de Vagos.

Pretende-se com esta iniciativa, a troca de brinquedos, livros não escolares, jogos didáticos, CD’s, etc., por géneros alimentícios que depois seguirão para as escolas da rede de bibliotecas de Vagos, cabendo a cada escola a tarefa de os distribuir em cabazes às famílias mais carenciadas do seu núcleo educativo.

Neste espaço estará, em permanência, uma mostra de artesanato, velharias, gastronomia com a presença das Confrarias “As Sainhas” e “Sabores da Abóbora”, animação e, também, a Lojinha Social. A lojinha estará aberta para receber as dádivas dos cidadãos (roupa, calçado, roupa de cama, etc…) que depois serão entregues às famílias mais carenciadas do concelho.

A abertura do Mercado Solidário terá início no sábado, dia 29, pelas 16h, com a atuação da Orquestra Ligeira da Filarmónica Vaguense, seguindo-se um concerto pelas 16h30.

Pelas 17h30 tem início uma conferência da iniciativa do Lions Clube de Vagos sobre “A Casa Gandareza no concelho de Vagos”, apresentada pelo Arquiteto João Carlos Sarabando, seguindo-se pelas 18h30, a apresentação do livro “Cabouqueiros de Abril” de Natália Cordeiro. Às 19h30 será a vez do cantor  Bruno Pato subir ao palco e, pelas 21h, as Danças Africanas a cargo de alunos da EPADRV que encerrarão a animação musical.

No domingo, a abertura do Mercado Solidário será feita com a animação do grupo Côdeas do Diabo e pelas 16h, é a vez dos mais novos se divertirem com as brincadeiras do Museu do Brincar. Pelas 17h é hora de Cozinhar em Família com o Colégio N.ª  Sr.ª da Apresentação de Calvão. Ao início da noite pelas 19h, inicia-se a atuação musical do grupo “Vozes do Bar”.

O Mercado Solidário encerra no dia 1 de dezembro, com as visitas das escolas do concelho e animação com o Museu do Brincar.

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Daniel Bessa entronizado confrade de honra dos Enófilos da Bairrada

O economista e diretor-geral da COTEC-Portugal, Daniel Bessa (na foto), vai ser entronizado confrade de honra no XXXVI Grande Capítulo da Confraria dos Enófilos da Bairrada, amanhã, dia 29 (sábado), a partir das 18h, no Palace Hotel do Bussaco.
Na assembleia geral realizada no início deste mês foram então aprovadas as candidaturas de 22 novos confrades, em que se destaca como Confrade de Honra o ex-ministro da Economia, Daniel Bessa.
Ocorrendo este ano o centenário da morte de José Luciano de Castro, que muito contribuiu para a afirmação da Bairrada como região vitivinícola, será feita uma evocação da sua figura e obra pelo deputado anadiense e ex-Secretário de Estado da Alimentação, Manuel Maria Cardoso Leal.
Refira-se ainda que Daniel Bessa é um dos oradores do 3.º Jantar Conferência, subordinado à temática “A economia que funciona”, que o Jornal da Bairrada vai promover no próximo dia 4 de dezembro, no Restaurante D. Rogério.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Bairrada perde candidatura a Cidade Europeia do Vinho 2015

Bairrada perde candidatura a Cidade Europeia do Vinho 2015

Lá se foram as esperanças para a Bairrada, na candidatura conjunta a Cidade Europeia do Vinho 2015. Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, foi a escolhida pela Rede Europeia das Cidades do Vinho (RECEVIN), em detrimento da candidatura da Bairrada e da de Melgaço e Monção.

A decisão foi tomada esta segunda-feira, dia 24 de novembro, em Jerez de La Frontera (Espanha).

A candidatura da Bairrada era encabeçada pelo município de Cantanhede, mas envolvia outros municípios: Anadia, Mealhada, Águeda e Oliveira do Bairro.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Vagos: 80% dos lares separam os resíduos de embalagem

A Sociedade Ponto Verde distribuiu, através da Missão Reciclar, mais de 940 ecobags no município de Vagos para incentivar os lares que ainda não reciclam a iniciar a separação de resíduos em sua casa.
A Missão Reciclar, a maior ação de sensibilização de lares da Sociedade Ponto Verde, percorreu o município de Vagos, onde foi conhecer os hábitos dos seus habitantes no que diz respeito à reciclagem de embalagens. De acordo com os resultados obtidos através de questionário realizado a 1.010 lares, 80% dos inquiridos faz a reciclagem de embalagens usadas.
Leia a notícia completa na edição de 20 de novembro de 2014 do Jornal da Bairrada

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Feira dos Lagos: Junta de Freguesia de Soza vai começar a taxar

A Junta de Freguesia de Soza vai passar a taxar, a partir de janeiro, os feirantes que montarem banca na feira mensal dos Lagos. O anúncio foi feito pelo presidente Fernando Vieira, sendo a taxa a cobrar, variável, entre os cinco e os dez euros, conforme o tipo do negócio. Uma sobretaxa fixa será ainda cobrada a quem quiser utilizar água e eletricidade.
Tais montantes vão “contribuir para o pagamento do salário”, ao funcionário que presta serviço a tempo inteiro na Junta, disse o autarca, que não está satisfeito com as críticas sobre a realização da feira, feitas pela Câmara e também pela oposição.
Em causa está, segundo Fernando Vieira, o facto de o certame, ao dia 10 de cada mês, se estar a realizar em terrenos pertencentes à Câmara, sem que a Junta tenha tido autorização prévia para tal.
O presidente da Junta de Soza, para quem a criação da feira veio, alegadamente, “ferir suscetibilidades de muitas pessoas”, admite não ter, para já, a situação devidamente regularizada. Contudo, garante que a autorização terá sido pedida e concedida “verbalmente”.
Contactado por JB, o presidente da Câmara, Silvério Regalado, confirma que aqueles terrenos são municipais e que houve um pedido feito mais tarde, mas para que “a Câmara contribuísse para a preparação dos mesmos, pedido a que respondemos positivamente, com a cedência de manilhas e de máquinas”.
Outra “queixa” do autarca de Soza diz respeito à plantação de árvores, no recinto. Fernando Vieira confirma que se deslocou ao horto municipal, para ver “as que poderiam ser dispensadas”. Solicitou-as por ofício, mas em conversa com o presidente da câmara, ficou a saber que não seriam cedidas.
As razões, confirmou Silvério Regalado, prendem-se com o facto da autarquia ter outros planos para ali. “Não queremos condicionar aquela área, porque pretendemos ter ali uma intervenção que visa aproveitar aquele espaço das captações de água de Soza, que são de uma beleza natural única”.Silvério Regalado acrescentou ainda que, “em cerca de um ano de mandato, foi o primeiro pedido que negámos ao presidente da Junta”, Fernando Vieira, eleito pelo CDS.
Recorde-se que a feira mensal dos Lagos foi um dos “compromissos” assumido pela Junta de Soza quando tomou posse. Inaugurada a 10 de julho, contou com a presença de 160 feirantes. Um “sucesso”, diz Fernando Vieira, sublinhando que hoje a feira se encontra “consolidada e ajustada na relação do número de feirantes/clientes”.
Eduardo Jaques/Colaborador

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Bairrada unida na candidatura a Cidade Europeia do Vinho/2015

Bairrada unida na candidatura a Cidade Europeia do Vinho/2015

A quatro dias de sabermos se a Bairrada é ou não Cidade Europeia do Vinho/2015, foi divulgada à comunicação social a apresentação de 15 minutos com as linhas de força da região, que, na próxima segunda-feira, será vista em Jerez de la Frontera. É nesse dia 24, cerca das 17h, no âmbito da Assembleia Geral da RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho, que ficaremos então a saber se a Bairrada foi mais forte que Melgaço e Monção (candidatura conjunta) e Reguengos de Monsaraz.

Foi em Cantanhede que se encontraram todos os protagonistas da candidatura bairradina, entre os quais os presidente de câmara dos oito concelhos da Bairrada e outras entidades parceiras – Turismo Centro de Portugal, Comissão Vitivinícola da Bairrada, Associação Rota da Bairrada, Vinibairrada e Confraria dos Enófilos da Bairrada.

Na região da Bairrada, Cantanhede assumiu as rédeas da candidatura, mas trata-se de uma candidatura conjunta dos municípios de Cantanhede, Anadia, Mealhada, Águeda e Oliveira do Bairro, para “promover e divulgar a excelência dos vinhos da Bairrada”, através de 72 eventos previstos, num orçamento que “ronda os cinco milhões de euros”, disse o presidente da Câmara de Cantanhede, João Moura.

Antes ainda da apresentação do vídeo promotor, Ana Catarina Gomes conduziu os convidados numa visita à unidade de Genómica (UC-Biotech), no Biocant Park, onde estão em curso projetos de investigação pioneiros baseados no conceito de agricultura de precisão, entre os quais o “Inovwine”.

A responsável pela unidade Genómica, onde trabalha uma equipa de 10 jovens investigadores, esclareceu, de forma sintetizada, todo o programa que é ali desenvolvido, dedicado à vinha e ao vinho. “A nossa postura foi sempre de olhar para a tradição, percebendo a dinâmica de tudo o que se faz na prática enológica, e depois inovar, pois uma tradição não é mais do que uma inovação bem sucedida.”

O foco desta unidade, disse ainda Ana Catarina Gomes, “é analisar o que se faz e procurar desafios, que permitam a transferência do que se obtém aqui em conhecimento para a indústria”, destacando o papel fundamental que tem tido neste processo a Adega Cooperativa de Cantanhede. Adega cujos vinhos estiveram depois em destaque no almoço que se seguiu, que terminou com um brinde à candidatura da Bairrada, com o vinho que já conquistou 12 medalhas de ouro, o Foral de Cantanhede Grande Reserva 2009.

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Ad Code

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com