Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Vagos

Festa rija nas bodas de ouro do Pe. Zé Arnaldo

padre_calvao

Festa rija na igreja paroquial de Calvão, para assinalar os 50 anos de sacerdócio ministerial do Pe. José Arnaldo Simões, com a presença do bispo diocesano. Uma vida bem preenchida, feita de “generosidade, dinamismo e criatividade pastoral”, por quem para anunciar o Evangelho era “uma obrigação”, que foi testemunhada por mensageiros de algumas das 12 paróquias onde serviu, com destaque para o Pe. Costa Leite, pároco de Recardães, com quem o homenageado trabalhou na década de 70.
D. António Moiteiro, que na homilia a que presidiu, reconheceu que celebrar meio século de vocação é também “celebrar a história de uma vida e do chamamento de Deus”, partilhou com a assembleia duas legendas dos vários desenhos, oferecidos ao “Sr. Padre Zé” pelas crianças do centro social e paroquial de Calvão. Presentes na homenagem, também os presidentes da câmara, Silvério Regalado, e da junta de Freguesia, Luís Oliveira, deixaram elogios ao sacerdote.
Pe. José Arnaldo, que é natural de Lombomeão (Vagos), foi ordenado a 18 de dezembro de 1964, por D. Manuel de Almeida Trindade. Pároco de Calvão desde 1984, exerceu o seu ministério nas paróquias da Glória, sangalhos, Espinhel, S. João de Loure, Alquerubim, Requeixo, Eirol, Fonte de Angeão, Ponte de Vagos, Santo André e Gafanha da Boa Hora.
EJ

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

Dinâmica industrial responsável pela “transformação” de Vagos

zona_industrial_vagosApresentado há dias pela autarquia, um estudo sobre o crescimento industrial considera que o concelho de Vagos tem “nova dinâmica”. “Todos os indicadores são a nosso favor”, disse o vice-presidente da câmara, João Paulo Sousa, ao anunciar que o concelho subiu 20 lugares, em volume de negócios, no ranking nacional.
Responsável pelos pelouros do Desenvolvimento Económico, Planeamento e Gestão de Infraestruturas, o autarca referiu que foi registado um crescimento de 179 milhões de euros líquidos, ocupando Vagos agora a 88.ª posição, muito por força da empresa construtora de pás eólicas, Ria Blades, que continua a demarcar-se como a maior empregadora do concelho.
Destaque, ainda, para a faturação das empresas, que aumentou “mais de 50%, revelou Paulo Sousa, confirmando que entre agosto de 2015 e outubro do corrente ano, o volume de negócios registou um crescimento de 179 milhões de euros líquidos. Segundo aquele autarca, que registou com agrado a “grande transformação” de Vagos (há duas décadas era um concelho rural), 57.8% da população trabalha agora no setor secundário entanto 40.4% no setor terciário.
Mas Vagos tem, ainda, muito “espaço para crescer”, reconheceu Paulo Sousa, para quem persistem “algumas situações de ampliação e outras por resolver”. Acontece na parcela B do parque empresarial de Soza, onde oportunamente foi feita uma candidatura a fundos comunitários, no valor de 2,9 milhões de euros, destinada à criação de infraestruturas.
No decorrer da apresentação do documento, o “vice” de Silvério Regalado fez também questão de destacar o papel da autarquia, na mediação entre empresários e entidades externas. “Permite acelerar e descomplicar os processos de licenciamento, tornando-os mais céleres”, admitiu.

Críticas da Oposição. O estudo não agradou aos líderes da Oposição. Para Maria do Céu Marques (CDS-PP), que lamentou a falta de acompanhamento, por parte da autarquia, do investimento das empresas, por falta de condições de circulação, seria expetável que a câmara “não andasse a vangloriar-se daquilo que é feito pelos outros”.
Já Bruno Julião (PS), considerou que os vereadores “nada têm a ver com a evolução das empresas”, e admitiu mesmo ser “no mínimo estranho” que se comparem resultados entre agosto e outubro. Questionou, por outro lado, o porquê da recusa de propostas feitas pelo PS, para melhorias na zona industrial. Em causa está, segundo o líder socialista, a criação  do centro de apoio ao investimento e ao empreendedorismo, e o centro de competências ou um conjunto de melhorias na zona industrial de Vagos.
Eduardo Jaques
Colaborador

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

10 pessoas detidas e 2,5 kgs de haxixe apreendidas em mega ação na região

10 pessoas detidas e 2,5 kgs de haxixe apreendidas em mega ação na região

apreensao_droga

Nove mulheres e um homem, entre os 20 e os 39 anos, foram detidos e 2,5 kgsde haxixe (mais de 5 mil doses) foram apreendidos pelo Núcleo de Investigação Criminal de Cantanhede. A ação, nos dias 12 e 13 de dezembro, envolveu 13 buscas domiciliárias e não domiciliárias, em Mira, Cantanhede e Vagos, culminando na detenção de dez pessoas. Para além dos 2,5 kgs de haxixe, foram ainda apreendidos 17,46 gramas de anfetaminas, 4.375 euros em numerário, 17 telemóveis, oito computadores portáteis, um tablet e diverso material destinado ao transporte, corte, pesagem e acondicionamento do produto estupefaciente.

Os detidos foram presentes hoje, quarta-feira, a primeiro interrogatório judicial.

Na operação estiveram ainda envolvidos militares dos Núcleos Investigação Criminal do Comando Territorial de Coimbra, nomeadamente, de Montemor-o-Velho, Coimbra e Lousã, do Núcleo de Apoio Operativo, do Núcleo de Apoio Técnico e do Destacamento de Intervenção de Coimbra.

Posted in Bairrada, Cantanhede, Vagos0 Comentários

PJ deteve suspeito de abusar de duas crianças

A Polícia Judiciária de Aveiro identificou e deteve um homem, operário fabril, suspeito de ter abusado sexualmente de duas crianças, respetivamente filha e neta da sua companheira, uma com 11 anos de idade e outra com 12.
“Os factos criminosos ocorreram em Vagos, apontando os indícios até ao momento colhidos pela investigação no sentido dos abusos sexuais já terem começado em finais de 2015, tendo agora sido conhecidos e denunciados pelo estabelecimento de ensino que as vítimas frequentam”, refere a PJ.
De acordo ainda com a PJ, “arguido aproveitava o recato da casa onde habitavam e valia-se da sua ascendência sobre as menores, não o coibindo, em algumas ocasiões, a presença em casa de outros membros do agregado familiar”.
O detido, com 40 anos de idade, foi presente às autoridades judiciárias competentes para interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coacção de proibição de contactos com as vítimas e de apresentações trissemanais no posto policial da área de residência.

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

Corta-Mato Trail 2016 e Caminhada por Terras de Fontes e Lobos

Corta-Mato Trail 2016 e Caminhada por Terras de Fontes e Lobos

Realiza-se no domingo, dia 20 de novembro, o Corta-mato Trail 2016 e Caminhada por Terras de Fontes e Lobos, a decorrer nos lugares de Fonte de Angeão e Covão do Lobo, no concelho de Vagos.

O Corta-mato Trail compreende uma distância de 15km e a Caminhada de 4km. A partida será pelas 10h30 no Parque de merendas de Fonte de Angeão e a chegada no Largo do Campo de Futebol em Covão do Lobo. Esta será uma prova que passa por lugares com paisagens de rara beleza onde o contacto com a natureza é uma constante.

As inscrições podem ser efetuadas no edifício da Freguesia de Fonte de Angeão e Covão do Lobo e em www.atletica.pt.

Informações úteis:

Corta-mato Trail de 15km:
– De 15 de novembro a 20 de novembro – 7 euros

Caminhada de 4km:
– Até 20 de novembro 2 euros

Consulte o regulamento em www.atletica.pt

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

Chocolates de espumante Baga@Bairrada distinguidos

Chocolates de espumante Baga@Bairrada distinguidos

A Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) lançou o desafio e a Cacaodivine – empresa de Coimbra produtora de chocolates artesanais de vinho –, aceitou desenvolver um produto com assinatura Baga@Bairrada. Desde a criação do produto ao design da embalagem, tudo foi pensado ao pormenor e o reconhecimento não tardou. O packaging do chocolate de espumante Baga@Bairrada, com zest de frutos vermelhos, acaba de ser distinguido ao mais alto nível, ao arrecadar o cobiçado “prémio de design” dos internacionais ‘Red Dot Awards’ (2016). A entrega dos prémios foi este fim de semana, em Berlim.

O ‘Red Dot Design Award’ é o prémio máximo para a sua categoria, naquele que é considerado por muitos como o evento de referência no mundo do design. A embalagem de cortiça, que nos remete para a parte superior de uma rolha de espumante, estava entre os projetos de mais de 46 países e foi avaliada por um júri composto por 26 especialistas, que destacaram a elegância, o conceito e utilidade da embalagem apresentada.

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Vagos0 Comentários

Vagos: Soza será a primeira freguesia totalmente coberta pelo saneamento

Vagos: Soza será a primeira freguesia totalmente coberta pelo saneamento

A freguesia de Soza vai ser a primeira freguesia do concelho de Vagos a ter “o ciclo urbano da água fechado”. Quem o afirmou foi o autarca de Vagos, Silvério Regalado, durante o ato público da consignação e arranque das obras das Águas Residuais de Soza e Salgueiro, que teve lugar no passado dia 27 de outubro, pelas 16h, junto à extensão de saúde de Soza e, pelas 16h30, junto ao largo da Feira de Salgueiro.
As obras estão a cargo da AdRA – Águas da Região de Aveiro, num investimento total de 2,19 milhões de euros.
Na ocasião e perante várias dezenas de convidados, Silvério Regalado explicou que a intervenção simbólica marca o arranque da obra, que terá a duração de um ano.
“Soza será a primeira freguesia do concelho de Vagos a ficar com uma taxa de cobertura de saneamento muito próximo dos cem por cento”, diria, acrescentando que este dado é “importante e histórico” naquilo que é o trabalho que a autarquia tem feito em conjunto com a AdRA, ainda que reconheça que o processo tem sido “difícil e conturbado, mas positivo”, com base no “diálogo.”
Silvério Regalado sublinharia ainda que a freguesia de Soza será a primeira a ter abastecimento de água e saneamento básico a quase cem por cento, o que considerou ser “um dado extremamente importante do ponto de vista ambiental”.

Saneamento básico em todo o concelho até 2021. Daí, ter plena convicção de que “até 2021 conseguiremos levar a cabo o nosso objetivo, que é ter cerca de cem por cento de saneamento básico no concelho”.
Um objetivo que reconhece seria impossível de atingir, caso fosse só o município a fazer o investimento. Por isso mesmo, defendeu que o projeto da AdRA é “um projeto de referência a nível nacional”.
Ciente do muito que ainda há por fazer nesta área, o edil vaguense reforçou que “é preciso lembrar que a AdRA é um projeto muito recente (2009) que tem feito o seu percurso, mas que apanhou uma das piores fases do país no contexto económico-social”.
Durante a cerimónia, apelaria à compreensão de todos porque estas obras de saneamento são sempre obras difíceis e que no concelho deixaram más memórias. Daí ter apelado aos empreiteiros (Vitor Almeida & Filhos e Tecnorém) para que realizem estas empreitadas “com empenho e qualidade”.

Obra vai exigir paciência e compreensão. Fernandez Thomaz, presidente do Conselho de Administração da AdRA, sublinhou ter sido o concelho de Vagos um dos concelho onde a AdRA começou a fazer obra de forma mais intensa: “não foi fácil em Vagos como também não foi nos outros nove concelhos, mas estamos orgulhosos do trabalho realizado e muito confiantes e esperançosos naquilo que está hoje a arrancar.”
Duas empreitadas que na sua opinião “devem agradar a quem aqui vive, porque passará a ter uma infraestrutura que irá elevar de forma significativa os níveis de saúde pública desta freguesia”.
No Salgueiro, serão 15 quilómetros de condutas gravíticas e elevatórias, sete estações elevatórias e a construção de 730 ramais. Já em Soza são 13 quilómetros de condutas, mais seis estações elevatórias, mais 470 ramais, num total de 30 quilómetros de condutas.
Um investimento avultado, numa obra que terá impactos inevitáveis no território: “Peço paciência a todos os vaguenses que vivem nesta freguesia para os incómodos que esta obra vai causar”, diria.
Ciente desses transtornos, apelou ao esforço dos empreiteiros para que a obra seja terminada dentro do prazo previsto, mas também para que, logo que possível, sejam feitas as repavimentações para não deixar as valas em terra, com lama e chuva, durante muito tempo.
“Não podemos ignorar que vão ser abertas valas que vão destruir uma parte do pavimento e durante algum tempo essas valas vão ter terra, o que vai gerar incómodos”, frisou, ao mesmo tempo que pediu aos empreiteiros para que mantenham um canal de comunicação permanente e intenso com a Junta de Freguesia para analisar diariamente os desvios de trânsito e sinalizações a fazer diariamente e acima de tudo as prioridades da frente de obra.
Na ocasião, deixou a indicação de que a AdRA fará uma vigilância permanente à obra, estando ainda em processo de contratação de uma equipa de fiscalização externa, que irá acompanhar a sua execução técnica.
A terminar, Fernandez Thomaz apelou à população no sentido de fazer as ligações à rede, após a conclusão da obra: “só assim uma obra desta envergadura faz sentido.”
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

EPADRV tem novilha “acima da média”

epadrvContinuam a acontecer “coisas estranhas”, no polo de bovinos leiteiros na Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (EPADR) de Vagos. Primeiro foi a “Sissi”, filha de uma vaca parda suíça, que no ano transato, com apenas treze meses, pesava cerca de 250 quilos. Meiga e dócil, mas também muito inteligente, mantinha forte relação com a veterinária Teresa Valente, desde a noite em que nascera.
Reconhecia a voz da tratadora, e até amuava quando esta lhe ralhava. Perante as novilhas da mesma idade, que alegadamente procuravam mimos, tinha mesmo uma posição dominadora, reforçada na presença da veterinária.
Tal comportamento, e o facto de a veterinária “presentear” diariamente os bovinos com uma seleção musical, que garantia “ser excelente para o bem-estar dos animais e aumento de produção de leite”, acabaria por ser notícia em diversos órgãos da comunicação social (ver JB, de 15 janeiro 2015).
Agora, a nova “vedeta” dá pelo nome de “Cassandra”. Foi apresentada, há dias, no decorrer do “Open Day EPADRV – Alltech”, onde marcaram presença, entre outros, elementos da direção da Cooperativa Agrícola Bom Pastor (S. Miguel, Açores), meia centena de produtores de leite daquela ilha, e ainda membros da comunidade escolar.
Novilha de dois anos e oito meses, deveria ter, segundo Teresa Valente, “uma produção, no máximo de 40 litros por dia”. Mas, em boa verdade, produz uma média de 71 litros, o que tem “despertado a curiosidade dos produtores leiteiros”, reconheceu a responsável pelo polo de bovinos da escola vaguense.
Com “Cassandra” a “sobressair das demais”, de referir que a produção leiteira das 39 vacas a EPADR ascende a 2.100 litros a cada dois dias.
Eduardo Jaques/Colaborador

Posted in Bairrada, Vagos0 Comentários

Região: “Encontro com o Vinho e Sabores” de 30 de setembro a 2 de outubro

Região: “Encontro com o Vinho e Sabores” de 30 de setembro a 2 de outubro

Setembro e outubro são meses de eleição na nossa Bairrada. É tempo de vindimas e a azáfama e euforia tomam conta dos que se dedicam a esta atividade. É tempo de celebrar, reunindo o que de melhor há na região. Para dar corpo a esta máxima, realiza-se pelo quarto ano consecutivo o “Encontro com o Vinho e Sabores Bairrada” (EVSB), um evento que promove os néctares e a gastronomia, mas também a oferta turística.
O evento realiza-se de 30 de setembro a 2 de outubro no Velódromo Nacional – Centro de Alto Rendimento de Sangalhos, numa organização conjunta da Comissão Vitivinícola da Bairrada, do Município de Anadia e do Turismo do Centro de Portugal, com produção da Revista de Vinhos e apoio da Rota da Bairrada, Instituto da Vinha e do Vinho, ViniPortugal, entre outras entidades.

Mesmo formato. O sucesso das edições anteriores dita que o formato se mantenha: feira de vinhos e sabores ao longo dos três dias do evento, três provas de vinhos comentadas por críticos da Revista de Vinhos (uma por dia), dois jantares temáticos e a edição de 2016 do “Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada”.
“Bairrada – Três Vindimas de Excelência: 1991, 2001 e 2011” dá mote à tão entusiasta e marcante prova com que Luís Ramos Lopes, crítico de vinhos e director editorial da Revista de Vinhos, vai brindar aos enófilos que se inscreverem na prova que vai ter lugar no sábado, no Museu do Vinho Bairrada.
A primeira prova acontece na sexta-feira; com o nome “Bairrada Blend”, comporta vinhos brancos e tintos que misturam castas clássicas com outras menos tradicionais, mantendo o forte caráter da região. A de domingo é dedicada aos “Espumantes de Baga”, onde se incluem os novos Baga@Bairrada.
Tendo como palco o restaurante do espaço onde se realiza o EVSB, o leitão da Bairrada volta a ser rei à mesa do jantar temático “Sabores da Terra”, que este ano vai ser servido pela equipa da Nova Casa dos Leitões. No sábado, o bacalhau dá mote ao jantar “Sabores do Mar”, sendo confecionado com a mestria criativa da cozinha do Salpoente.
A entrada no evento é livre, sendo que, para as provas, é necessário adquirir um copo e bolsa, por 3 euros (2 euros a quem apresente convite devidamente preenchido). As Provas Comentadas ficam por 10 euros sexta-feira e domingo; e 20 euros para a de sábado.
O preço dos Jantares Temáticos é de 35 euros, com vinhos incluídos.
O Encontro com o Vinho e Sabores abre às 17h na sexta-feira e encerra às 22h; sábado, das 15h às 22h, e domingo, entre as 15h e as 20h.

PROGRAMA
Sexta-feira, 30 set.
17h – Inauguração
18h – Prova “Bairrada Blend”, por crítico de vinhos da Revista de Vinhos
19h30 – Entrega de Prémios do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada 2016’
20h – Jantar Temático “Sabores da Terra”, por Nova Casa dos Leitões (no restaurante do EVSB)
22h – Encerramento
Sábado, 1 out.
15h – Abertura
18h – Prova “Bairrada – Três Vindimas de Excelência: 1991, 2001 e 2011, por Luís Lopes (no Museu do Vinho Bairrada)
20h – Jantar Temático “Sabores do Mar”, por Salpoente (no restaurante do EVSB)
22h – Encerramento
Domingo, 2 out.
15h – Abertura da Feira
15h30 – Prova “Espumantes de Baga”, por crítico de vinhos da Revista de Vinhos
20h – Encerramento do EVSB

Encontro com o Vinho e Sabores: já vai na 4.ª edição

O “Encontro com o Vinho e Sabores Bairrada” teve a sua primeira edição em 2013.
A iniciativa surgiu de uma vontade conjunta de promover o que de melhor a região tem, capitalizando para (re)afirmar a identidade Bairrada através da promoção dos seus produtos mais emblemáticos, como sejam os vinhos e espumantes Bairrada – com certificação de Denominação de Origem –, mas também a sua gastronomia ímpar, com destaque para o leitão da Bairrada, o pão da Mealhada e a sua riquíssima doçaria regional: ovos moles de Aveiro, Amores da Curia, queijadas de Águeda, Folar de Vale de Ílhavo, entre outras iguarias.
Este é um evento capaz de atrair milhares de visitantes e que pretende valorizar a imagem da região numa oferta turística integrada onde as valências de enoturismo, do turismo termal, hotelaria e restauração constituem um fator dinamizador.

Posted in Águeda, Anadia, Bairrada, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Vagos0 Comentários

Vagos: Arciprestado com menos um padre

Vagos: Arciprestado com menos um padre

As nomeações para o ano pastoral, afastaram o Pe. José Fidalgo da Gafanha da Boa Hora. Para o seu lugar foi nomeado, como administrador paroquial, o Pe. Fernando Ferros, arcipreste de Vagos e pároco de Santo André.
Tida como “inevitável”, segundo apurou este jornal, a saída do Pe. Manuel Carvalhais acabou por não se concretizar. Depois de, por razões de saúde, ter deixado a paróquia de Santo António e a direção do “Terras de Vagos”, e ter abrandado a prestação de alguns serviços religiosos (funerais incluídos), aquele sacerdote mantém-se à frente da paróquia de Vagos, assessorado pelo diácono António Machado.
Nas restantes paróquias, António Aparício Cardoso continua à frente de Covão do Lobo, Santa Catarina e Ponte de Vagos, enquanto António Correia Martins é pároco de Ouca, e José Arnaldo Simões permanece em Calvão.
Quanto a Nuno Duarte Queirós, responsável pelas paróquias de Santo António e Soza, é agora administrador paroquial de Fonte de Angeão, após ter sido nomeado, em maio, pelo bispo diocesano. É ainda presidente do Centro Social e Paroquial de Santo António, e diretor do jornal “Terras de Vagos”.
A nível da diocese, Nuno Queirós, que é o sacerdote mais jovem do arciprestado de Vagos (tem 32 anos e foi ordenado em 2013), desempenha vários outros cargos, com destaque para a direção do secretariado diocesano de Liturgia. É também delegado aos Congressos Eucarísticos, nacional e internacional, vogal do serviço nacional de Acólitos, e coordenador do departamento de Pastoral Litúrgica.
Eduardo Jaques
Colaborador

Posted in Vagos0 Comentários

SFImobiliaria

Blogues recomendados


Cagido

PROFESSORA PALMIRA, ONTEM, HOJE E SEMPRE # 2
   Em cada um de nós houve professores e professoras, que nos marcaram mais …


Notícias de Bustos

ADEUS!
Chegou o momento da despedida. O blogue “Notícias de Bustos” termina a sua …


Portal de Nariz

RECORTES DO QUOTIDIANO – A Nova etapa do Portal de Nariz
VEJA AQUI A NOVA PÁGINA DO PORTAL DE NARIZ

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com