Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "artes"

Hora do Conto e Oficina de Artes em Vagos


A Hora do Conto regressa no próximo sábado, dia 13 de dezembro, pelas 11h, nas instalações provisórias da Biblioteca Municipal de Vagos, com a história “A Pequena Árvore de Natal”. Uma história contada através de sombras chinesas que irá encantar todas as crianças.  A Oficina de Artes não irá faltar e  todas as crianças serão convidadas a realizar uma pintura com base na temática do conto.

Todos os interessados deverão estar atentos em www.cm-vagos.pt ou em www.facebook.com/cmvagos, para a confirmação das próximas datas.

Posted in Por Terras da Bairrada, VagosComments (0)

Anadia: Turma de Artes da Secundária vence concurso nacional


Não são uma ilha, mas vão conhecer uma. Os alunos da turma do 11.º ano de Artes (2013/2014), agora no 12.º ano, da Escola Secundária de Anadia vão viajar, de 9 a 12 de dezembro, até à cidade de Londres. A viagem é o prémio conquistado pelos 13 alunos daquela turma, por arrecadarem o 1.º lugar no concurso promovido pela Texto Editores “My school is no island” (A minha escola não é uma ilha).
O vídeo, da autoria da turma do então 11.ºD (atual 12.ºC) do Agrupamento de Escolas de Anadia, foi o grande vencedor a nível nacional e a cerimónia de entrega do prémio decorreu na quarta-feira, dia 29 de outubro, no Anfiteatro da Escola Secundária de Anadia.

Mostrar o bom e o positivo. Com a ajuda e orientação da professora de Inglês Alexandra Alvim e do professor de Artes Artur Costa, a turma elaborou um vídeo de dois minutos sobre a Escola, optando por mostrar as virtudes desta escola pública onde, apesar das instalações degradadas, é possível ser feliz, fazer amigos e ser um aluno de sucesso.
Para Elói Gomes, diretor do Agrupamento de Escolas de Anadia, este prémio significa “uma grande alegria”, não só por ser um prémio de âmbito nacional, mas porque “é mais uma janela que se abre e que permite ver que aqui se fazem coisas muito boas, do melhor a nível nacional, ou seja, que a escola pública tem muito mérito”, não deixando de salientar serem realizados na escola muitos outros trabalhos, de grande qualidade, mas que ficam por mostrar, por divulgar.
O diretor realça ainda o dinamismo dos docentes envolvidos no projeto, mas, sobretudo o bom relacionamento e interligação que criaram com os alunos. “Por outro lado, prova que podemos ser os melhores e somos tão bons como os outros”, disse na ocasião.

Trabalho respeita, na íntegra, as regras. Cátia Andrade, responsável da Texto Editores, falou do desafio lançado no ano passado às escolas, para que apresentassem um vídeo “My school is not a island” e a grande qualidade trabalho apresentado por esta turma. “Apesar dos trabalhos terem superado em muito as nossas expectativas, pois apareceram trabalhos muito bons, de grande qualidade, ao nível do Secundário não tivemos tantas dúvidas, nem tanto trabalho em escolher o vosso, já que respeitou, na íntegra, as regras propostas. Foram capazes de construir uma mensagem positiva, sem erros, com grande criatividade”, disse.
Esta responsável avançou ainda que a Texto Editores, ao lançar este concurso, quis também aumentar nos alunos o gosto pela língua inglesa, para que eles praticassem a língua de uma forma lúdica, sem darem conta e, ao mesmo tempo, que criassem laços entre alunos, professores, estreitando o relacionamento entre todos.

Turma coesa. Em dia de festa, os docentes Artur Costa e Alexandra Alvim explicaram que o objetivo foi dar uma imagem positiva da escola que, embora todos reconheçam ter graves problemas ao nível de instalações, tem uma parte que é fantástica – a humana e que aqui neste espaço é possível ser feliz, construir grandes amizades e ter um futuro.
Os docentes sublinham ainda o envolvimento de todos os alunos da turma, que vestiram a camisola para vencer este concurso. O envolvimento e participação foram contagiantes e a turma acabou por se tornar um grupo mais unido e coeso.
No final, Alexandra Alvim, docente de Inglês, disse acreditar que, durante os quatro dias em Londres, os 13 alunos vão desenvolver bastante o Inglês falado, assim como vivenciar o que é o dia-a-dia naquela grande cidade.
Na ocasião, a aluna Inês Santos realçou a aproximação e a união que se estabeleceu entre os alunos da turma, gerados à volta deste projeto. “Quando soubemos que éramos os vencedores foi no último dia de aulas. Foi a melhor forma de entrar em férias”, diria.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

O.Bairro: Premiados o mérito, a disciplina, a dedicação e a vontade de 16 alunos do concelho


O Quartel das Artes Dr. Alípio Sol serviu de palco, pela primeira vez, a mais uma edição dos Prémios Escolares Jornal da Bairrada 2013/2014, desta feita a 11.ª. E tão importante e significativo evento não poderia ter sido acolhido em melhor local. Este novo espaço vocacionado para a cultura e para as artes, único na região e recentemente inaugurado, foi assim, na tarde da última sexta-feira, dia 10, também a casa da Educação, recebendo a comunidade educativa oliveirense, que viu ser premiado “o mérito, a disciplina, a força de vontade, o dever cumprido e o exemplo”, como destacou, no momento de abertura do evento, Oriana Pataco, diretora do Jornal da Bairrada.

Lamentável ausência da tutela. A responsável deste semanário regional não deixou de lamentar que, pela primeira vez, em 11 anos, não tenha marcado presença na cerimónia um representante do poder central.
De facto, os Prémios Escolares já foram, no passado, presididos – dada a sua importância e significado – por Isabel Alçada (2010) e Nuno Crato (2008), altura em que era presidente da Associação Portuguesa de Matemática. “Hoje, muito nos honraria recebê-lo enquanto ministro da Educação, convite que vimos reiteradamente fazendo, desde que iniciou funções em 2011. Três anos volvidos, ainda não foi possível, sendo que este ano, não está sequer presente um Secretário de Estado nem mesmo um representante da DGEstE – Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares”, diria a diretora do Jornal da Bairrada em jeito de desabafo.
Na presença de Manuel Nunes e Mário João Oliveira, respetivamente presidentes da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, de Joana Abrantes, neta do Comendador Almeida Roque (presente em sua representação) e do orador convidado, (Professor Doutor) Carlos Fiolhais, Oriana Pataco destacou ainda a importância do prémio que este ano “fica na história do Jornal da Bairrada”, não só porque este semanário foi, no decorrer deste ano, reconhecido com o Prémio Gazeta (galardão de maior prestígio na área da comunicação social), mas porque esta 11.ª edição distribuiu 5 mil euros pelos 16 melhores alunos de Português e de Matemática, do 9.º e 12.º anos, dos estabelecimentos de ensino do concelho de Oliveira do Bairro (Escola Secundária de Oliveira do Bairro, EB 2/3 Dr. Fernando Peixinho de Oiã e Instituto de Promoção Social de Bustos). Uma atribuição possível graças àquele que é o mais importante mecenas da região, o Comendador Almeida Roque que, ano após ano, tem acarinhado e apadrinhado a cerimónia. Pena que em dia de festa e numa tarde em que tantos alunos não têm aulas no concelho, os estabelecimentos de ensino local não tenham ainda conseguido despertar aos alunos interesse por esta cerimónia. Poderiam, com a sua presença, dar um outro brilho à entrega de prémios, assim como mostrar que estão ao lado dos colegas e companheiros de estudo numa hora tão importante para os premiados, que são também um exemplo para os seus pares, ao nível do comportamento moral e cívico.

Um exemplo para os jovens. Na ocasião e perante a plateia, que integrou alunos premiados, pais e familiares e alguns docentes, Manuel Nunes frisou que esta é já uma data marcante e histórica no concelho, “que distingue o mérito, a dedicação e o trabalho dos jovens do concelho ao longo de cada ano escolar” e salientou a importância de demonstrar e deixar exemplo do que cada um pode fazer no ensino e na educação. Por isso, é seu entendimento que “devemos, enquanto comunidade local, continuar a privilegiar este tipo de iniciativas que promovam o mérito. Temos de ser capazes de transmitir aos jovens que o bom pode surgir no futuro, e ser alicerçado nas premissas do trabalho, da dedicação e do empenho em prol da aquisição de mais conhecimento.” Ao JB agradeceria ainda por manter viva esta iniciativa, mas também por estar a ter, uma vez mais, uma intervenção decisiva na qualidade dos oliveirenses que se continuam a destacar no país e no mundo. “Jovens, continuem nesse rumo pois é ele que vos vai levar ao ponto mais alto a que podem aspirar, neste futuro cada vez mais exigente e difícil”, concluiria.

Divertida aula de Física. Carlos Fiolhais, professor catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra, deu uma brevíssima aula sobre física, ou melhor dizendo, sobre a relação da eletricidade com o magnetismo (séculos XVIII e XIX) .
“Se hoje somos o que somos, é porque no passado houve outros que contribuíram para isso”, disse salientando que “o avanço científico teve consequências enormes e mudou a vida de todos”, e hoje somos beneficiários da tecnologia do passado que envolveu a criatividade e o esforço humano.
O tema apresentado, “O casamento da eletricidade com o magnetismo: das pernas de rã de Galvani à rádio de Marconi”, permitiu à plateia ficar com uma noção da evolução da eletricidade e a sua relação com o magnetismo.
De uma forma lúdica, desfiou o nome de vários cientistas que marcaram esta evolução: Luigi Galvani, Alessandro Volta, Hans Oersted, Faraday, James Maxwell, Thomas Edison, Heinrich Hertz, Guglielmo Marconi e ainda Albert Einstein.

“Apostar na Educação é sempre uma aposta vencedora”. A encerrar, o autarca Mário João Oliveira recordou o grande pilar e aposta do município na Educação, aplaudindo as iniciativas realizadas neste âmbito, com especial enfoque para o apoio do Comendador Almeida Roque, que “tanto tem feito por este município.” E ciente de que, ao premiar-se o mérito se nivela por cima, defendeu que ninguém pode ficar indiferente, sobretudo neste concelho que tem “excelentes estabelecimentos de ensino, diretores de escolas muito bons e ótimos profissionais a lecionar”, que “moldam, são exemplo e orgulho para muitos alunos”. Para o autarca oliveirense, tal esforço e dedicação de todos “está à vista”, apontando para o grupo de jovens excecionais acabados de premiar: “apostar na Educação é sempre uma aposta vencedora para uma autarquia”. Deixou ainda uma palavra de reconhecimento aos pais “pelo empenho e dedicação”, mas também pelo facto de alguns estarem agora a materializar nos filhos, com satisfação e orgulho, a formação a que não conseguiram aceder.
Durante a cerimónia subiram ao palco, para dois apontamentos culturais, alunos do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro, que frequentam o ensino articulado na Escola de Artes da Bairrada (Beatriz Direito e Ana Pereira) e um grupo de alunos do IPSB (António Diogo; Marta Cruz; Beatriz Lourenço; Cláudia Guedes e Gustavo Ferreira).

Premiados

9.º ano

Escola Secundária de Oliveira do Bairro

1.º Beatriz Correia Rodrigues – 300 euros (Português/Matemática)

2.º José Bernardo da Silva Belo Zeferino – 200 euros (Português/Matemática)

3.º Ana Margarida Nunes Araújo – 125 euros (Português/Matemática)

3.º Inês Seabra Ferreira – 125 euros (Português/Matemática)

EB 2/3 Dr. Fernando Peixinho – Oiã

1.º Milene Martins Marques – 300 euros (Português/Matemática)

2.º Márcia Jesus Pires – 200 euros (Português/Matemática)

3.º Bruno Miguel da Silva Henriques – 125 euros (Português/Matemática)

IPSB

1.º João Pedro Vieira Pinhal – 300 euros (Português/Matemática)

2.º Henrique Rafael Freitas Tavares – 200 euros (Português/Matemática)

3.º Francisca Maniés Henriques Silva – 125 euros (Português/Matemática)

12.º ano

Escola Secundária de Oliveira do Bairro

1.º Elodie Morais Oliveira – 500 euros (Matemática)

2.º Andreia Filipa Campos dos Santos – 500 euros (Português)

IPSB

1.º Ana Gaio Pereira – 500 euros (Matemática)

1.º Sara Vanessa Mota Vida – 500 euros (Matemática)

1.º Roberto Silva Carvalho – 500 euros (Matemática)

1.º Marta Miguel Costa Abrantes – 500 euros (Português)

Catarina Cerca

Posted in Bustos, Destaque, Mamarrosa, Oiã, Oliveira do Bairro, Palhaça, Por Terras da Bairrada, Região, TroviscalComments (0)

Workshop de madeiras no Conservatório de Artes e Comunicação em Oliveira do Bairro


O Conservatório de Artes e Comunicação – Filarmónica de Oliveira do Bairro, vai promover no próximo dia 28 de Março, um workshop de Madeiras que se irá realizar nas instalações do mesmo. Este será de cariz formativo e lúdico, abrindo portas a todos aqueles que queiram ter um contacto mais directo com instrumentos específicos, sendo eles, o clarinete, o saxofone e a grande novidade, a flauta transversal, que irá ser administrada pelo convidado especial o professor André Pleno e também o nosso professor de saxofone, Paulo Almeida. Este último instrumento, flauta transversal, além de novidade será uma meta que o Conservatório quer atingir como próxima classe a abrir nesta escola, uma bela melodia para acompanhar aqueles sons já existentes.
Este workshop realiza-se sem qualquer custo adicional a todos aqueles que queiram participar e absorver mais e mais, deste veículo de comunicação que é a Música e a Arte.
Vem comunicar connosco, dia 28 de Março pelas 16h30 no edifício do Conservatório de Artes e Comunicação – Filarmónica de Oliveira do Bairro.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Luís Represas ao vivo, em Águeda


As Sextas Culturais 2011 têm o seu espectáculo de abertura com Luís Represas, um dos mais prestigiados cantores e compositores da moderna música portuguesa. O concerto com o cantor de temas como “Feiticeira” e “Timor” será esta sexta-feira, 14 de Janeiro, às 21h30, no Cine-Teatro São Pedro, em Águeda. Lançou o seu mais recente trabalho, “Luís Represas – Ao Vivo no Campo Pequeno”, em Março de 2010, registo de um espectáculo que resulta num verdadeiro best of do artista que é já, há muito, uma referência da música nacional.
Em Águeda, irá, sem dúvida, revisitar muitos dos temas de sua autoria que povoam o imaginário musical português contemporâneo.
Os bilhetes para os concertos podem ser comprados em diversos Postos de Venda em Águeda e Aveiro. Os bilhetes têm o custo de 10 euros no dia do concerto, mas podem ser adquiridos por 5 euros se pré-comprados até à véspera. Destaque ainda para o facto de 10% da receita da bilheteira das Sextas Culturais 2011 reverter para projectos de cariz solidário.
As Sextas Culturais 2011 são uma iniciativa da Câmara Municipal de Águeda, que promove todas as segundas sextas-feiras de cada mês, de Janeiro a Junho, um espectáculo de qualidade, no Cine-Teatro São Pedro.

Espectáculos. Em 2011, as Sextas Culturais completam-se com universos distintos, do consagrado Luís Represas (14 de Janeiro), ao explosivo bailado flamenco Olé Madrid (11 de Fevereiro), na irreverência de The Legendary Tiger Man (11 de Março), ao intimismo de Tiago Bettencourt & Mantha (8 de Abril), uma viagem pela magia das palavras com a Carroça de Poetas (13 de Maio) a mais recente criação inter-associativa promovida pela Câmara Municipal de Águeda, ao festivo virtuosismo do internacional Diego Figueiredo (17 de Junho).

Posted in Águeda, Por Terras da BairradaComments (0)

Futuro Centro de Artes de Águeda tem vencedor


Bruno André & Francisco Ré, Lda., do Porto, foi o grande vencedor do Concurso de Ideias para projecto do futuro Centro de Artes de Águeda, ganhando 12.500 euros. O segundo lugar foi para o gabinete André Campos, Joana Mendes, Arqºs, Lda., do Porto, que ganhou 7.500 euros, enquanto que o terceiro prémio foi para a proposta do Ateliê de Arquitectura J.A. Lopes da Costa, Lda., de Ovar, que foi premiado com os 5 mil euros previstos no Regulamento que serviu de base ao processo de concurso. A entrega dos prémios acontecerá hoje, dia 11, pelas 18h30, na Câmara Municipal de Águeda.

Propostas. Na cerimónia de entrega, os gabinetes classificados nos três primeiros lugares terão a possibilidade de apresentar e justificar as suas propostas, de modo a preparar a próxima fase do concurso – a do Ajuste Directo com consulta aos três primeiros, com o objectivo de definir a solução final do futuro Centro de Artes, cujo início da construção está previsto em 2011, com um custo máximo orçamentado em três milhões de euros.
Gil Nadais, presidente da autarquia aguedense, refere que “o Centro de Artes de Águeda pretende ser um equipamento cultural de referência no concelho e na região para o desenvolvimento da política cultural preconizada por este município”.

Posted in Águeda, Por Terras da BairradaComments (0)


Ad Code

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com