Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "bombeiros"

Bombeiros: Autarquia da Mealhada suporta encargo das candidaturas a fundos 2020


A Câmara da Mealhada vai assumir a comparticipação nacional das candidaturas que as duas corporações de bombeiros do concelho fizerem aos fundos europeus do Portugal 2020, anunciou o presidente da autarquia, Rui Marqueiro, no decorrer da cerimónia dos 88 anos da corporação mealhadense.
O autarca discursava no aniversário da Associação dos Bombeiros Voluntários da Mealhada, no passado dia 1 de agosto, numa festa que contou com a homenagem aos atuais e antigos bombeiros, com um minuto de silêncio em honra dos já falecidos, uma sessão solene e, ainda, a visita ao novo ginásio que os bombeiros passam a dispor, deixando “um presente de aniversário”, como o próprio apelidou, afirmando que “é de bom tom quando se vai a uma festa de aniversário levar um presente: Pois bem, a prenda é a informação da decisão da Câmara de assumir o valor global da comparticipação nacional que as corporações dos bombeiros terão de dispor para a candidatura aos fundos comunitários do Portugal 2020”.
Antes deste anúncio, o presidente da direção dos bombeiros, Nuno Castela Canilho, tinha já dado conta que esse valor que a autarquia se apronta a custear se cifrará, no caso dos Bombeiros da Mealhada, nos 62 mil euros, ou seja 15 por cento do valor total da remodelação do quartel, orçada em 414 mil euros.
Rui Marqueiro, na sua intervenção, incentivou ainda a atual direção a recandidatar-se nas eleições no final do ano, comentando que a atual equipa mostrou “estratégia” e capacidade de “pensar o futuro e de agir. Fizeram um bom trabalho”.

Leia a notícia completa na edição de 13 de agosto do Jornal da Bairrada

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Bombeiros de Oliveira do Bairro realizam peditório anual a 15 de agosto


À semelhança dos anos anteriores, realiza-se no próximo sábado, dia 15 de agosto, o peditório anual dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro.
As equipas/elementos destacados para o efeito, estarão devidamente fardados e identificados em locais estrategicamente definidos e pré-sinalizados.
A Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro e o Comando do seu Corpo de Bombeiros agradecem a colaboração e o contributo de todos.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Intermarché entrega equipamentos aos bombeiros de Oliveira do Bairro


O Intermarché de Oliveira do Bairro entregou, na segunda-feira, cinco conjuntos de equipamentos individuais completos de combate a incêndios florestais aos Bombeiros Voluntários locais. A campanha “Juntos vamos equipar os nossos heróis”, que decorreu entre os dias 14 de maio e 14 de junho de 2015, permitiu angariar, a nível nacional, 500 equipamentos individuais completos de combate a incêndios florestais.
Os equipamentos, compostos por bota florestal, luvas, cógula, fato de proteção florestal (Calças e Dólman), capacete e sweatshirt, foram distribuídos por 100 Corporações de Bombeiros através de sorteio. Os bombeiros de Oliveira do Bairro receberam cinco equipamentos que foram entregues à corporação por Luc Arcay, proprietário do Intermarché de Oliveira do Bairro.
Luc Arcay disse estar satisfeito pelo seu Intermaché ter conseguido entregar os cinco equipamentos que em muito vão ajudar os bombeiros da corporação oliveirense.
Já Nunes Cardoso, presidente da direção dos Bombeiros de Oliveira do Bairro, presente na entrega, também agradeceu, destacando este tipo de ações.
Durante os 31 dias da campanha, milhares de portugueses passaram pelas lojas Intermarché, Bricomarché e Roady e contribuíram para “equipar os nossos heróis” ao comprar um íman no valor de 0,50 euros ou os três que formavam um bombeiro completo por 1,50 euros. O valor angariado reverteu, na totalidade, para a compra de equipamentos individuais de combate a incêndios florestais.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Armazém e 600 fardos de palha ardem após ato de vandalismo


O casal Nelson Martins e Isabel Martins, residentes na Palhaça, estão desolados. Nem querem acreditar que de um dia para o outro, na penúltima terça-feira, pelas 21h, ficaram com o armazém, localizado na Rua da Chousa na Palhaça, destruído, assim como com dois reboques e 600 fardos de palha consumidos pelas chamas, após desconhecidos terem rebentado a porta de entrada e pegado fogo às instalações.
Isabel Martins diz que a única explicação que encontra para o ato que lhes provocou um prejuízo superior a 10 mil euros se prende com puro vandalismo. “Não temos problemas com ninguém, pelo que a única justificação que tenho é que os meliantes não encontraram dinheiro e vingaram-se incendiando os fardos de palha”, afirma.

Ganha-pão. Nelson Martins conta que “não vale a pena andar a trabalhar fora de horas para se conseguir ter alguma coisa”. “Mais vale fazer como aqueles que, após um dia de trabalho, vão para o café descansar”, afirma o lesado. “Repare! Tínhamos um reboque carregado de fardos de palha para entregar, e agora é prejuízo completo”, afirma Nelson Martins, que diz não saber ainda ao certo o rumo que vai dar à sua vida, apontando para “uma fresa que tinha acabado de ser pintada e que agora está preta e ficou corroída pelas chamas, assim como um reboque que ardeu por completo e em que, recentemente, tinha substituído os pneus”. “É triste”, afirma, por seu lado, Isabel Martins, que tirou uns dias de férias do seu emprego para limpar o armazém que outrora serviu de ganha-pão.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Ser bombeiro por uma semana desperta a curiosidade a jovens


Não poderia ter decorrido da melhor forma. A ação “Ser bombeiro por uma semana”, promovido pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia, para crianças e jovens dos 6 aos 16 anos, contou com um número recorde de participações – 72.
A iniciativa, realizada com o apoio da Câmara Municipal de Anadia, à semelhança de anos anteriores, pretendeu proporcionar experiências e atividades na área dos Bombeiros durante as férias escolares, bem como a partilha de conhecimento com várias instituições públicas com a vertente social e cívica.
Das várias instituições públicas que também prestam serviço de voluntariado foram convidadas e são intervenientes ativos no programa durante a semana: AMI (Assistência Médica Internacional) na pessoa de Ema Almeida, responsável Núcleo Anadia – Organização Não Governamental que tem como objetivos lutar contra a pobreza, a exclusão social, o subdesenvolvimento, a fome e as sequelas da guerra, em qualquer parte do Mundo; Associação Quatro Patas e Focinhos na pessoa de Salomé Dias, presidente da Associação que tem como fim promover a adoção responsável, assim como a esterilização e os bons tratos a animais; e Floresta Unida, na pessoa de David Lopes, CEO Floresta Unida, organização sem fins lucrativos que desenvolve e implementa ações e conceitos que permitem a apoiar o desenvolvimento sustentável do património florestal.
A ação decorreu de 29 de junho a 3 de julho e foi inteiramente gratuita.
Inicialmente eram esperadas 60 crianças, mas a verdade é que o número de inscrições – 72 – (incluindo duas crianças, uma de Condeixa e outra do município vizinho de Oliveira do Bairro) obrigou à mobilização de mais meios.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Ser bombeiro por uma semana


A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia, com o apoio da Câmara Municipal de Anadia, vai promover o evento “Ser Bombeiro por uma semana”, à semelhança de anos anteriores, com o objetivo de proporcionar experiências e atividades na área dos Bombeiros durante as férias escolares, bem como a partilha de conhecimento com várias instituições públicas com a vertente social e cívica.
O evento deverá realizar-se na semana de 29 de junho a 3 de julho e encontram-se abertas as inscrições aos jovens dos 6 aos 16 anos que queiram participar. Todas as atividades serão acompanhadas por monitores.
Mais informações: e-mail escolas@bvanadia.pt ou 231512122 (Coordenadoras: Bombeira de 2.ª Ana Rita; Bombeira de 2.ª Jennyfer Carvalho).
Data limite de inscrições: 22 de junho (vagas limitadas).
A inscrição só será considerada validada com o ato de entrega da ficha de inscrição devidamente preenchida e anexados os documentos de identificação solicitados.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Área ardida no distrito de Aveiro até abril é cinco vezes maior do que em 2014


O ano de 2015 vai ser terrível no que diz respeito aos incêndios. Esta é a convicção do Comandante Operacional Distrital (CODIS) de Aveiro, José Bismarck, que prevê um verão complicado para os bombeiros. É que, desde o início do ano, já arderam no distrito de Aveiro 2.282 hectares de mato e floresta, cinco vezes a área ardida em todo o ano passado, segundo dados apresentados, na penúltima quinta-feira, na Câmara Municipal de Águeda, pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro, no decurso da apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) de 2015 para o distrito de Aveiro.
Este aumento, segundo o Comandante Operacional Distrital (CODIS) de Aveiro, José Bismarck, tem a ver com os grandes incêndios que ocorreram no início deste mês, nos concelhos de Sever do Vouga, Albergaria-a-Velha e Arouca.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Águeda, Por Terras da BairradaComments (0)

Gratidão e incerteza dominam tomada de posse nos Bombeiros de Anadia


Os sentimentos de reconhecimento e gratidão a Carlos Alegre (que sai dos órgãos sociais por motivo de saúde) e a Mário Teixeira, enquanto dirigente da associação há mais de três décadas, mas também a incerteza no futuro e a esperança em melhores dias dominaram, na tarde do passado dia 11, a cerimónia da tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA) para o triénio de 2015/17.
Naquele que foi o último ato oficial de Carlos Alegre, enquanto presidente da Assembleia-geral da AHBVA, o até agora presidente da assembleia-geral agradeceu à equipa que com ele trabalhou, desejando as maiores venturas aos novos elementos que integram os órgãos sociais.

Na ocasião, também a edil anadiense Teresa Cardoso, que é também a presidente da Proteção Civil de Anadia, destacou as várias funções desta associação, sublinhando que a Câmara Municipal continuará a manter todo o seu apoio logístico, material e financeiro.

Por seu turno, Mário Teixeira acredita que a nova equipa que lidera vai levar por diante as propostas apresentadas no plano de atividades, ou seja, dotar o corpo de bombeiros das condições indispensáveis e necessárias. Apesar das dificuldades e não antevendo melhores dias, aguarda que seja conhecida, em breve, a tão aguardada proposta de financiamento para os bombeiros, até porque como reconheceu, a gestão da associação é feita com alguma dificuldade (há serviços que se fazem sem ter a certeza que são recebidos, para além de ser difícil receber as quotas em atraso).

Emanuel Maia, novo presidente da Assembleia-geral, encerraria a cerimónia deixando uma palavra de apreço pelo esforço, empenho e dedicação dos que saem e palavras de incentivo a Mário Teixeira, “figura ímpar no concelho”, pelo seu sacrifício a esta causa, tanto mais nos tempos difíceis que o país atravessa, “é preciso muita competência, audácia e amizade para correr o risco e alcançar o desiderato a que nos propusemos”.

Catarina Cerca

Leia a reportagem completa na edição de 16 de abril de 2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Bombeiros de Anadia: Mário Teixeira toma posse com contas de 2014 e plano de atividades aprovados


No próximo sábado, dia 11, pelas 17h, Mário Teixeira e todo o elenco diretivo tomam posse na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA), para o triénio 2015/2017. A sua reelição aconteceu em Assembleia-geral, realizada no domingo, dia 29 de março.
Durante a Assembleia foi ainda aprovado o relatório de contas do ano transato, assim como dado a conhecer o Plano de Atividades para o próximo triénio.
Embora pouco participada, a Assembleia-geral da AHBVA aprovou, por unanimidade, as contas relativas ao ano de 2014, assim como o plano de atividades para o próximo triénio.

Balanço positivo. O mandato que agora termina tem um balanço positivo, ainda que se tenha registado uma diminuição na receita da quotização e nos serviços programados.
As despesas da AHBVA prenderam-se, sobretudo, com a manutenção e recuperação de viaturas, nas instalações, pintura exterior e interior do quartel; recuperação da casa escola; substituição dos portões bem como o investimento realizado na área das novas tecnologias – quartel online – central telefónica e equipamento informático.
Com um orçamento de 738.300 euros (ligeiramente inferior ao de 2013), registou-se, no ano de 2014, uma execução orçamental de 670.220 euros (receitas) e 607.339 euros (despesas).
Entre 2012 e 2014, registou-se ainda uma diminuição relativamente à quotização dos sócios (em falta de 2014 estão 29.974 euros), tendo sido cobrados 49.973 euros. Já no serviço de transporte não urgente de doentes (serviços programados) registou-se igualmente uma diminuição.
O maior volume de gastos foi com o pessoal (382.168 euros), seguindo-se as despesas com fornecimento e serviços externos (219.373 euros).
Numa altura em que o país aperta o cinto, devido aos muitos constrangimentos, a direção teve a clareza e a sensatez em prosseguir uma política económica e financeira, atinente às dificuldades atuais mantendo a associação sustentável para o desenvolvimento de novos desafios.
De acordo com o parecer do Conselho Fiscal houve uma “quebra das receitas, sobretudo nos serviços ambulatórios, mas também uma descida nos gastos, basicamente na manutenção e nos combustíveis, facto que permitiu um superavit económico”. Por isso, a situação financeira mantém-se sólida.
A terminar, este órgão recomenda a continuação de uma gestão atenta sobre os gastos face à continuada tendência de quebra das receitas, quer nos serviços de assistência, quer na redução sentida dos apoios das entidades públicas.
Avança ainda ser imperiosa a necessidade de investimentos futuros, quer na reabilitação da sede às novas exigências, quer na renovação da frota automóvel. Uma política de investimento que deverá ser baseada em critérios rigorosos no que respeita à sua eficiência/eficácia.

Ano de grande exigência. No relatório a que tivemos acesso, também a comandante Ana Matias avança que “toda a atividade decorrida no ano de 2014 foi de grande exigência quer para os bombeiros voluntários, quer para os seus familiares”, com o objetivo futuro de “atingir a excelência profissional, melhorando as capacidades individuais e coletivas”.
Ana Matias destaca as profundas alterações e adaptações nas áreas administrativas e operacional que visam melhorar a resposta à população. Ao nível da formação, foi um ano com vários cursos em que os Bombeiros de Anadia se distinguiram pela avaliação positiva nos mesmos e pela aquisição de conhecimentos.
Um destaque para a Escola de Infantes (22 elementos) e Cadetes (7 elementos) que pela primeira vez funcionou em Anadia, tendo atualmente alguns dos cadetes ingressados na Escola de Estagiários com o objetivo de ingressarem na carreira de bombeiros.
A nova Escola de Estagiários com 12 elementos é uma realidade e, da escola de estagiários anterior, nove elementos prestaram provas de ingresso distritais e foram aprovados, encontrando-se já em fase de estágio para ingresso na carreira de bombeiro voluntário.
Prioridades. A direção de Mário Teixeira não tem um ano fácil pela frente. Todavia, está determinada em manter uma gestão estratégica com qualidade, inovação e modernização. Garantir a sustentabilidade da associação, aproveitando as competências de cada um, é a sua prioridade, ainda que elenque um conjunto de áreas onde querem intervir, das quais salientamos: angariação de fundos e de novos sócios, cobrança de quotas, prosseguir e consolidar a formação interna e externamente de bombeiros, criar no quartel melhores condições de trabalho a todos os níveis, melhorar o fardamento e equipamento de proteção individual, atualizar a frota de veículos (transporte de doentes não urgentes), e reorganizar e e adquirir novas viaturas ajustadas à disponibilidade financeira da associação, avaliar a revisão salarial, sempre em consonância com a sustentabilidade económica da associação, rever e adaptar os Estatutos da Associação à legislação vigente, reestruturar internamente os serviços (reorganização administrativa), elaborar o regulamento de Distinções Honoríficas, captar novos voluntários numa perspetiva de renovação contínua, entre outros.
Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Bombeiros de Vagos: Obras no quartel à espera da reabilitação urbana


Inscrita como “subsídio” a atribuir pela câmara municipal, no orçamento financeiro e plano de ação dos Bombeiros Voluntários para 2015, uma verba de 100 mil euros foi sinalizada para obras de requalificação do edifício sede daquela associação, que a direção pretende iniciar em breve.

“É urgente tentar lançar as obras ainda no decorrer deste ano”, considera o presidente da instituição. César Grave, que tomou posse no final do primeiro trimestre de 2014, confirma agora que pretende obter fundos comunitários para o efeito, através de uma candidatura ao Programa Operacional Temático Valorização do Território (POVT), no âmbito do domínio de intervenção “prevenção e gestão de riscos”.

O projeto, orçado em cerca de 900 mil euros, no total, está para já concluído. Mas a sua execução será faseada, de acordo “com a disponibilidade financeira da associação e/ou ajudas ou financiamento”, pode ler-se no documento, aprovado por unanimidade, no decorrer da assembleia-geral realizado no passado sábado.

Com a nova direção, as obras no quartel são mesmo para avançar. Para o corrente ano, o montante previsto para investimento ascende a 280 mil euros. Mas a candidatura vai ficar “pendurada”, à espera da criação, pela autarquia, da chamada área de “reabilitação urbana” do centro da vila, “devidamente regulamentada e fundamentada”.

Trata-se de um procedimento legal, imprescindível para os municípios “que pretendam fazer candidaturas no âmbito da reabilitação urbana, na vertente pública ou privada”, explicou o presidente da câmara, Silvério Regalado.

Eduardo Jaques/Colaborador

Leia a notícia completa na edição impressa ou digital do JB de 2 de abril de 2015

Posted in Por Terras da Bairrada, VagosComments (0)

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com