Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "buçaco"

Eurobirdwatch’14 na Mata Nacional do Buçaco


Milhares de pessoas irão celebrar o fenómeno da migração das aves, no maior evento deste género realizado na Europa e Ásia Central, o Eurobirdwatch, promovido pela BirdLife International. Em Portugal, a iniciativa é coordenada pela SPEA, com a colaboração de mais de 20 parceiros. Durante o dia 4 de outubro, na Mata Nacional do Buçaco será possível observar as aves que habitam na Mata e construir caixas-ninho.

Esta iniciativa, promovida pela BirdLife International, pretende sensibilizar para a beleza das aves migradoras, alertando para os perigos que estas correm nas suas deslocações entre a Europa e África, e a necessidade de se preservarem os locais onde se reproduzem e onde passam o inverno.

Em Portugal, vão estar a decorrer nestes dois dias mais de 30 atividades, dinamizadas por mais de 20 entidades parceiras. A Mata do Buçaco, o Estuário do Minho, Serra da Estrela, Idanha-a-Nova, Caldas da Rainha, Mértola ou Cacela Velha, são alguns dos locais, de norte a sul do país incluindo as ilhas, onde poderá disfrutar da harmonia com a natureza. Saídas para observação de aves, passeios de barco, palestras e construção de caixas-ninho são algumas das propostas, para todas as idades. A maioria das atividades é gratuita, mas requer inscrição prévia.

Na Mata do Buçaco, as atividades a desenvolver são: “As Aves da Mata do Buçaco” (8h-12h), sob a orientação de Milene Matos (Universidade de Aveiro), onde será possível observar as diferentes aves que habitam na Mata (atividade gratuita).

“Construção de caixas-ninho” é a atividade a ser desenvolvida durante a tarde (15h-17h), que pretende ensinar a construir caixas-ninho e assim ajudar a aumentar os locais para as aves nidificarem (5 euros/participante).

As atividades requerem inscrição prévia através do email: setoreducativo@fmb.pt ou do telefone 231 937 00.

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

António Gravato é o novo presidente da Fundação Mata do Buçaco


António Gravato, engenheiro silvícola de 60 anos, é o novo presidente da Fundação Mata do Buçaco. A decisão foi tomada esta terça-feira, dia 26 de Agosto, em reunião de câmara extraordinária, com seis votos a favor e um branco (voto secreto).
António Eduardo Ferreira Gravato “não é de cá”, reside na Figueira da Foz, confirmou o presidente da câmara da Mealhada, mas “conhece bem o Buçaco, tendo assessorado Ascenso Simoes [secretario de estado da Administração Interna e da Agricultura no primeiro governo de José Sócrates] na criação dos estatutos da Fundação Mata do Buçaco”, em 2008.
António Gravato deverá tomar posse até ao final desta semana. Recorde-se que esta foi uma decisão tomada na sequência da renúncia de Fernando Correia ao cargo, que ocupava há apenas oito meses.
Licenciado em Engenharia Silvícola pela Universidade Técnica de Lisboa, António Gravato deixa o cargo de assessor principal no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, para o qual havia sido nomeado em janeiro deste ano, para presidir ao conselho de administração da Fundação Mata do Buçaco. Entre outros cargos e funções, foi, entre 2008 e 2009, diretor nacional das Fileiras Florestais e, entre 2010 e janeiro deste ano, secretario executivo da Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM). Em 2007, foi nomeado sub-diretor geral dos Recursos Florestais.

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da BairradaComments (1)

Luso Trail regressa domingo à vila do Luso


A vila do Luso recebe no próximo domingo, dia 22 de junho, o 2.º Luso Trail. Uma prova de corrida em montanha por trilhos, nas distâncias de 10 e 20 quilómetros, com a vertente de caminhada incluída, que este ano se apresenta renovada com a introdução de alguns pormenores de registo, onde se destaca a reformulação da imagem do evento e a deslocalização e concentração da logística para o coração do centro do Luso. Um evento organizado pela Atletas.net, em colaboração com a Câmara Municipal da Mealhada, Fundação Mata do Buçaco e Junta de Freguesia do Luso.

José Manuel Henriques, diretor do Atletas.net, adianta que reforçou a sua equipa técnica e que esta “há muito que anda, literalmente, a percorrer a Serra do Buçaco, na busca de melhores trilhos para a prova”. O diretor do Atletas.net afirma ainda que “ este ano tivemos de recusar a organização de uma outra prova de trail no interior do país, porque entendemos que o Luso Trail, pelas suas caraterísticas, reúne, de facto, condições únicas que o podem tornar, num espaço de poucos anos, como um dos trails de referência do país”.

A internacionalização da prova faz parte da ambição dos responsáveis do Luso Trail, que preveem que isso possa vir a acontecer num espaço de 3 a 4 anos. Por esse motivo, de futuro, esta prova passará a designar-se Luso Ultra Trail com uma vertente de 45 quilómetros, que irá juntar as serras do Buçaco e do Caramulo nos trajetos da prova.

Recorde-se que na sua estreia, em abril do ano passado, o Luso Trail contou com a participação de mais de 800 atletas. O evento juntou ainda milhares de pessoas a assistir.

Mais informações em www.atletas.net/lusotrail ou 960312737 (José Manuel Henriques).

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Buçaco: Quadro de dezenas de milhares de euros destruído pelo fogo


Uma das peças de arte sacra de maior valor existente no Convento de Santa Cruz do Buçaco desapareceu para sempre.
A tela de “Nossa Senhora do Leite”, da autoria de Josefa de Óbidos, que viveu em Portugal no século XVII, cujo valor ronda várias dezenas de milhares de euros, foi destruída, na noite de Natal, na sequência de um curto-circuito, alegadamente provocado pela água da chuva que entrou pelo telhado que, há muito, se encontrava danificado.
O curto-circuito provocou um pequeno incêndio que se alastrou ao quadro que ardeu na totalidade. A imagem representava Nossa Senhora do Leite, com a presença de S. José, e por isso também chamada de “Sagrada Família”.
Durante a tomada de posse de Fernando Correia, o autarca da Mealhada garantiu que a Câmara tudo fará para a reconstrução do telhado do Convento de Santa Cruz.
Rui Marqueiro disse que “a Câmara Municipal fará o que for necessário do ponto de vista financeiro para que o Convento e a Capela tenham um telhado novo”, uma vez que já existe projeto, embora haja também “falta de vontade política para o fazer”.
A Fundação Mata do Buçaco também lamenta a perda de uma obra única, num acontecimento imprevisível, estando já a desenvolver um plano de recuperação do local, apesar dos danos irreparáveis, sendo que a origem do mesmo poder-se-á dever a um curto-circuito na instalação elétrica. Neste momento, as investigações estão ainda a decorrer.
O quadro data de 1664, e era um dos mais valiosos quadros de arte sacra existentes no Convento de Santa Cruz do Buçaco.
Para além desta tela, os estragos estendem-se também à estrutura retabular e paredes anexas que são contudo reparáveis.
CC

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Fundação Mata do Buçaco: Biólogo Fernando Correia quer dar projeção internacional à Mata do Buçaco


Fernando Correia quer dar à Mata Nacional do Buçaco uma projeção internacional. O novo presidente da Fundação Mata do Buçaco (FMB), que sucede a António Jorge Franco, admitiu, na tomada de posse, ter abraçado “um desafio que vai exigir muito de mim e de todos nós [porque a Mata é de todos]”, acrescentando que embora pretenda dar continuidade ao trabalho iniciado pelo antecessor, irá dar aos projetos um cunho pessoal, ou seja, fazer com que estes evoluam ainda mais. O objetivo último é dar à Mata do Buçaco uma projeção internacional.
A cerimónia de tomada de posse, no dia 2 de janeiro, decorreu na Sala dos Brasões do Palace Hotel do Buçaco, e foi presidida por Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada.
Valorizar o património. Durante o discurso de tomada de posse, Fernando Correia defendeu que “a Mata Nacional do Buçaco é o maior museu vivo de Portugal, mas também o mais antigo de que temos conhecimento”.
O novo presidente da FMB, que centrou a sua intervenção sobretudo nas valências da Mata Nacional e na importância de dar a conhecer este espaço ao mundo, sublinhou ser necessário “valorizar ainda mais este património, divulgando-o no exterior”.
O novo inquilino da Fundação espera agora que o Governo, apesar das dificuldades que o país atravessa, não se fique apenas por um “apoio simbólico” mas que “venha a ajudar a suprir algumas dificuldades e agilizar processos para se chegar a bom porto”, até porque esta Mata é um património estatal.

“Novo presidente é um apaixonado pela Mata do Buçaco”. Rui Marqueiro convidou Fernando Correia a assumir a presidência da Fundação, por se tratar de “uma pessoa bastante conhecida nos meios universitários e um apaixonado pela Mata Nacional do Buçaco. Tem reconhecimento científico, vários livros escritos, prémios nacionais e internacionais. É, sem dúvida, a melhor escolha”.
O edil mealhadense, que não escondeu a dificuldade na sucessão de António Jorge Franco, admitiu ter sido um “processo difícil e moroso devido à complexidade da lei”, que leva à existência de várias interpretações. “A Câmara considera que a Lei-Quadro das Fundações não prevalece sobre os estatutos da FMB e procurou perceber a posição do Governo.” Explicou então que a Câmara, após procurar perceber a posição do Governo, foi, duas semanas depois, autorizada a nomear o presidente da Fundação.

Investimento de milhões. Rui Marqueiro, na ocasião, não deixou de se referir ao avultado investimento que é necessário fazer na Mata: “é preciso um investimento de milhões para recuperar e manter a Mata Nacional do Buçaco”. “Todos conhecemos as dificuldades financeiras que o país atravessa, sabemos que o dinheiro não abunda, mas o dinheiro dos portugueses deve ser bem aplicado”, nomeadamente nesta Mata “que é dos portugueses”.
O autarca garantiu ainda todo o apoio da parte da Câmara Municipal. “Nós vamos fazer o que pudermos para recuperar a Mata Nacional do Buçaco”, referiu.

Currículo. Fernando Correia é licenciado em Biologia na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, é ilustrador profissional e atualmente é professor de Biologia na Universidade de Aveiro.
É autor de mais de mais de uma centena de obras, pioneiro da introdução da Ilustração Científica Digital em Portugal e já foi galardoado com vários prémios nacionais e internacionais.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Noite de Fados na Mata Nacional do Buçaco


Pelo segundo ano, o luar na Mata Nacional do Buçaco é o cenário ideal para uma noite de fados, desta vez, com o Grupo de Fados Pardalitos do Mondego. Rodeado pela natureza deste lugar ímpar, o objetivo desta iniciativa é fazer com que o público desfrute de um espetáculo musical único e dar a saborear alguns dos pratos típicos da região.

A Fundação Mata do Buçaco volta então a organizar uma noite de fados no Miradouro das Portas de Coimbra, no próximo dia 30 de agosto, a partir das 21h. Após o sucesso desta iniciativa em 2012, a instituição quer voltar a proporcionar um espetáculo único.

Aconselha-se a reserva de bilhetes (mediante pagamento), já que estes podem já estar esgotados no dia do espetáculo e o número de lugares é limitado. Assim, os interessados podem fazê-lo através do 231 937 000 ou do email atividades@fmb.pt

O preço do bilhete para adulto é de 7,50 euros. Para crianças até dos 6 aos 12 anos é de 2,50 euros. O preço do bilhete inclui um caldo verde e boroa/pão e uma bebida.

Sobre o Grupo de Fados Pardalitos do Mondego

Foi criado em 1992 no seio da claque universitária de apoio à AAC-OAF, FANS – Falange de Apoio Negro, sendo os seus membros antigos estudantes da academia.
O grupo não se limita o grupo a reproduzir os grandes temas que formam a estrutura mais que centenária da canção de Coimbra. Tendo desenvolvido o seu percurso ao longo destes anos com a composição de inúmeros originais.

 

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Várias atividades assinalam 4.º aniversário da Fundação Mata do Buçaco


A Fundação Mata do Buçaco comemora no próximo dia 19 de maio (domingo) o seu quarto aniversário. Para festejar o acontecimento a instituição está a organizar uma série de iniciativas, nomeadamente: noites de teatro nos Jardins do Palace Hotel do Bussaco, uma mega ação de voluntariado, a instalação de um apiário e uma exposição na Assembleia da República.

As comemorações do 4.º aniversário da Fundação Mata do Buçaco têm início no dia 14 de maio, com a instalação de um apiário na zona do Pinhal do Marquês. Esta ação tem como parceiro a Associação de Apicultores do Litoral Centro e insere-se no âmbito do Projeto BRIGHT.

A escolha do local deste apiário centrou-se na composição florística da envolvente que inclui plantas como o medronheiro, torga, urze-molar, esteva, carqueja, estevão, giesta-amarela, rosmaninho, tojo-menor, eucalipto e silva, entre outras.

Este projeto tem caráter pedagógico, podendo vir a ser visitado por escolas e outras entidades e onde serão realizadas demonstrações de remoção de mel, por exemplo. Irão ser instaladas colmeias padrão e colmeias tradicionais (cortiços).

Já na sexta-feira, dia 17, e sábado, dia 18, pelas 21h, a Companhia de Teatro NOC leva à cena a peça ““Entre este e o outro”, nos jardins do Palace Hotel do Bussaco, tendo aquele edifício como pano de fundo. A peça será uma criação de “raiz” que procurará revelar as histórias e lendas mais antigas e misteriosas da fabulosa Mata do Buçaco.

Ainda no âmbito das comemorações do quarto aniversário, a Mata Nacional do Buçaco vai estar representada numa exposição na Assembleia da República, em Lisboa. Uma mostra que terá a duração de uma semana, de dia 20 a 24 de maio e que pretende, mais uma vez, divulgar e promover o património natural e edificado da Mata Nacional do Buçaco e ainda dar a conhecer as atividades realizadas neste destino turístico e serviços existentes.

No dia 19 de maio, dia de aniversário da Fundação Mata do Buçaco, será levada a cabo mais uma ação de voluntariado em prol da Mata Nacional do Buçaco.

Para esta data, a Fundação Mata do Buçaco convida toda a sociedade civil a dirigir-se à Mata para mais uma grande ação de voluntariado. Esta realizar-se-á dia 19 de maio, domingo, das 9h30 até às 12h30. As inscrições e mais informações são realizadas através do 231 937 000 ou do atividades@fmb.pt. Aconselha-se a inscrição prévia e, no dia da ação, o uso de roupa e calçado confortável e luvas.

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Antigas casas dos guardas florestais recuperadas


Férias é sinónimo de paz, tranquilidade. Fugir das rotinas ao encontro de um ambiente saudável e harmonioso. Tudo isto pode encontrar nas Casas do Bussaco onde pode repousar em plena natureza.
Inseridas no conjunto patrimonial e natural da Mata Nacional do Buçaco, a Casa da Floresta Relíquia e a Casa do Miradouro são a solução para quem quer relaxar e conhecer um pouco melhor uma das mais espetaculares maravilhas naturais de Portugal.
A abertura da Casa da Floresta Relíquia como unidade de Alojamento Local marca o início da recuperação das antigas casas dos guardas florestais, na Mata Nacional do Buçaco.
Inserida na Floresta Relíquia – o último reduto de floresta primitiva na região – e contígua ao Miradouro das Portas de Coimbra, a Casa da Floresta Relíquia está equipada com três quartos, com seis camas individuais, WC, sala de jantar, cozinha, varanda com lareira e um pátio que oferece vistas deslumbrantes para a floresta e para o miradouro das Portas de Coimbra.
Os hóspedes poderão, ainda, usufruir dos muitos programas de atividades promovidos pela Fundação Mata do Buçaco, que vão desde as oficinas de sensibilização ambiental a ações de conservação, visitas orientadas, podendo ainda beneficiar de uma casa de apoio – a Casa do Miradouro.
A Mata Nacional do Buçaco possui uma das melhores coleções dendrológicas da Europa, com cerca de 250 espécies de árvores e arbustos com exemplares notáveis, sendo uma das matas nacionais mais ricas em património natural, arquitetónico e cultural. Providencia alimento, abrigo e refúgio para mais de centena e meia de espécies de vertebrados, algumas de grande valor conservacionista.
Venha relaxar e conhecer um pouco melhor uma das mais espetaculares maravilhas naturais de Portugal, é o convite deixado pela Fundação Mata do Bussaco.
Casa da Floresta Relíquia. Capacidade para seis pessoas (1 quarto duplo + 2 quartos com 2 camas individuais ou 3 quartos com 2 camas individuais), WC, cozinha equipada (fogão, micro-ondas, frigorífico), sala de jantar, varanda com lareira (no exterior). Não é fornecida roupas de cama e de banho. A casa não está equipada com acesso à internet.

Casa do Miradouro. Quatro salas e cozinha para apoio a atividades no exterior, como festas, caterings, exposições, entre outras. Não está mobilada.
Modalidades de Aluguer: Aluguer individual Casa da Floresta Relíquia: 12 euros/pessoa/noite;
Aluguer da Casa da Floresta Relíquia: 60 euros/noite;
Aluguer das 2 casas: Casa da Floresta Relíquia + Casa do Miradouro: 120 euros/dia;
Aluguer das duas casas e do miradouro: 240 euros/dia.
Mais informações, condições e reservas em: turismo@fmb.pt ou 231 937 000.

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Confraria do Leitão entroniza Chefe Justa Nobre


A Confraria Gastronómica do Leitão da Bairrada reuniu, no dia 3 de março, no seu VI Capítulo, os membros da Confraria, seus familiares, e amigos no Palace Hotel do Buçaco e contou também com a presença dos seus confrades de Honra, nomeadamente os Chefes Hélio Loureiro e Marcos Gomes.
Passaram de Confrades Aderentes a Efetivos, os Confrades Manuel Malta e Hermínio Martins.
Um dos pontos altos da cerimónia foi a entronização, como Confrade de Honra da Confraria, da Chefe Justa Nobre. É autora do Livro “Justa Nobre: Paixão pela Cozinha”. Foi membro do Júri do MasterChef, da RTP, tornando-se uma referência a nível nacional. E é o método “ Justa na cozinha e Nobre na sala” que, após ter passado por outros locais, leva Chefe Justa Nobre e o marido a começar do zero e a instalar-se no “ Nobre Spazio Buondi”, no Campo Pequeno, Lisboa.
No final do VI Capítulo, teve lugar a foto de Família, onde se pôde privar e conversar com todos os Chefes de cozinha e outros convidados, verificando-se unanimidade geral, pela qualidade de refeição servida, nomeadamente, o Leitão.
Leia a notícia completa na edição impressa do Jornal da Bairrada.

Posted in Anadia, Destaque, Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Mata do Buçaco quer ser a casa do Dia Mundial da Floresta em 2012


O crescimento e dinamização da Mata Nacional do Buçaco operada em 2011 sustentam uma estratégia ambiciosa para o novo ano na afirmação da oferta turística e, nesse sentido, acolher as comemorações oficiais do Dia Mundial da Floresta será um dos exemplos mais emblemáticos dessa aposta.
O ano de 2012 será importante de concretizações para a Mata do Buçaco. Obras de recuperação e revitalização de infraestruturas e programas de atividades atrativos completam a afirmação da Mata enquanto polo de atração turística a nível regional, nacional e internacional.
A criação de um Centro Interpretativo; a transformação de quatro Casas Florestais em unidades de alojamento turístico; a criação de um miradouro virtual e de guias multimédia; a recuperação dos trilhos da água, das portas de entrada da mata e do Convento de Santa Cruz; o melhoramento da sinalética e o estabelecimento do controle automático de entradas são alguns dos grandes marcos de 2012.
O plano de atividades preparado a pensar quer na comunidade local quer em visitantes de todo o país e do estrangeiro, fazem de 2012 o ano de afirmação deste Património Nacional de Interesse Público que tem, ainda, verdadeiras relíquias da floresta autóctone portuguesa. Por essa razão, ações remuneradas visando a Sustentabilidade Florestal, como a iniciativa “Manter a Mata do Buçaco Sustentável, combater as invasoras lenhosas”, destinada a jovens voluntários dos 18 aos 30 anos sustentam o desejo, já comunicado à Ministra da Agricultura, de a Mata Nacional do Buçaco ser escolhida para receber as comemorações oficiais do dia Mundial da Floresta 2012.
Em 2011, a Fundação Mata do Buçaco preparou o caminho para crescer em 2012. Foi o caso do projeto BRIGHT, financiado pelo Programa Comunitário LIFE +, e que envolve um investimento total de 3 milhões de euros na preservação da flora nativa. A candidatura ao PRODER, visando a transformação das Casas Florestais em unidades de alojamento turístico e prevendo também a criação de um miradouro virtual e a produção de guias multimédia, perfazem um total de 3,3 milhões de euros de investimento direto no património natural e edificado da Mata.
Neste ano que termina, acrescem a programação de três ações de grande impacto dirigidas a visitantes – Conferências do Buçaco, Sement Event e os Seminários Técnicos sobre Plantas Invasoras – financiadas pelo Fundo Florestal Permanente, num total de 50 mil euros, juntam-se ao leque de atividades realizadas pela FMB que permitiram gerar receitas para garantir a contrapartida nacional dos financiamentos comunitários. O trabalho realizado assentou numa gestão sustentável que permitiu criar as condições necessárias para afirmar a Mata Nacional do Buçaco no panorama turístico regional, nacional e internacional.

Posted in Mealhada, Por Terras da BairradaComments (0)

Ad Code

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com