Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "câmara"

Bustos: Denúncia de protocolo gera discussão no executivo


A proposta da denúncia de protocolo celebrado entre o município e a Freguesia de Bustos (atualmente União de Freguesias de Bustos, Troviscal e Mamarrosa) relativo à cedência de uma sala do pré-escolar da antiga escola primária de Bustos, com vista à instalação de Loja Social gerou alguma discussão, na última reunião de câmara. O ponto seria aprovado por maioria, com os votos contra dos vereadores do CDS/PP.
A denúncia do contrato prende-se com as obras que se vão iniciar naquele espaço para a instalação do Museu do Rádio.
Na ocasião, o vereador Jorge Pato lamentou, que na sequência das várias conversações com a Junta de Freguesia, não tenha sido encontrada ainda uma solução de substituição.
O edil Mário João Oliveira referiu que a Loja Social é um projeto da União de Freguesias e que da parte da câmara municipal existe abertura para encontrar uma solução a contento das partes. “Há total abertura e disponibilidade da câmara para encontrar uma solução para este projeto, porque o que é social é sempre necessário e bem visto”.
Elsa Pires, veradora da Educação, que tem acompanhado este processo, avançou também que esta matéria tem vindo a ser analisada com a União de Freguesias, que sempre se mostrou disponível para fazer a mudança, ainda que seja vontade das senhoras que lideram este projeto que o mesmo permaneça no centro da vila.
Para a vereadora Lília Ana Águas e para o seu colega Jorge Pato, ambos do CDS/PP, a denúncia do protocolo deveria vir acompanhada de uma solução alternativa, o que não foi o caso. “Votamos hoje a denúncia do contrato. A questão é saber se não foi ainda encontrada alternativa, se a loja pára”, disse Jorge Pato, enquanto que Lília Ana Águas, lamentaria que, sendo a câmara municipal a necessitar do espaço “que está ocupado com uma iniciativa que é aceite e está à disposição de todos, se chegue a uma reunião de câmara com a proposta de uma denúncia de protocolo sem encontrar uma solução para este caso, e apenas com o prossuposto que está tudo em aberto e que as partes se vão entender”.

CC

Posted in Bustos, Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Águeda: Encontrados os 26 Projetos Finalistas do Orçamento Participativo


Decorreu, no dia 9 de agosto, uma reunião de Câmara Extraordinária para deliberar as 13 reclamações à lista provisória dos projetos finalistas, que esteve em audiência de interessados de 1 a 16 de julho.
Tendo em consideração o parecer da Comissão de Análise Técnica do Orçamento Participativo de Águeda (OP-Águeda) sobre o teor das reclamações e das alterações introduzidas pelos proponentes, com vista à sua execução parcial, o executivo municipal deliberou o deferimento de 6 reclamações – Águeda + Ativa, Requalificação do Parque do Emigrante (zona nascente), Calcetamento do Caminho do Chapado, Acesso ao Parque da Boiça, Requalificação da Escola de Serém de Baixo e Iluminação do Parque Botânico de Vale Domingos – que irão juntar-se aos projetos que já haviam sido considerados elegíveis ao abrigo do Regulamento do Orçamento Participativo de Águeda.
De 1 a 30 de setembro, os 26 projetos finalistas estarão a votação, de modo a encontrar os que irão integrar as Grandes Opções do Orçamento e Plano para 2017, até ao limite máximo de 500.000 euros.
Cada cidadão – com 16 ou mais anos, natural e/ou residente no concelho de Águeda, bem como os que estão afetos por razões académicas- tem direito as 2 votos, que pode usar presencialmente ou através da internet, na Plataforma Participativa em http://orcamentoparticipativo.cm-agueda.pt, tendo apenas a obrigatoriedade de votar em projetos distintos e de freguesias diferentes. Esta obrigatoriedade prende-se com o facto de o OP-Águeda ser de âmbito municipal e de estimular os participantes a terem uma visão global das propostas para o concelho, identificando as que consideram prioritárias.
Toda a informação referente ao OP-Águeda pode ser consultada no site do Município de Águeda e na Plataforma Eletrónica do Orçamento Participativo.

As 26 propostas a votação

– Proposta n.º 528461 – Requalificação das escadas do cemitério de Belazaima;
– Proposta n.º 528463 – Acesso do Parque dos Bombeiros em Agadão;
– Proposta n.º 528464 – Requalificação do Parque da Sr.ª Guia Urgueira;
– Proposta n.º 527341 – Requalificação dos Moinhos de Água no Sabugueiro;
– Proposta n.º 527340 – Requalificação do Parque da Vila – Miragaia;
– Proposta n.º 525786 – Requalificação do Parque do Alverca;
– Proposta n.º 528789 – Requalificação do Lago do Rio Côvo;
– Proposta n.º 526858 – Equipamentos geriátricos em Barrô;
– Proposta n.º 527528 – Guia de flora da Pateira ao longo dos Percursos Pedestres;
– Proposta n.º 527530 – Arranjo do Jardim e Miradouro das Fontainhas;
– Proposta n.º 528458 – Relvado Sintético no Campo de Futebol das Associações;
– Proposta n.º 528467 – Arranjo Urbanístico da Avenida da República;
– Proposta n.º 528468 – Parque de Merendas do Beco;
– Proposta n.º 525790 – Náutica de Lazer Pateira;
– Proposta n.º 528472 – Escadaria do Outeiro da Vila – Macieira de Alcôba;
– Proposta n.º 528711 – Requalificação do Largo da Junta de Espinhel;
– Proposta n.º 528720 – Requalificação da Zona Central de Casaínho de Cima;
– Proposta n.º 525787 – Reabilitação do Parque da Garganta;
– Proposta n.º 525788 – Alcatroamento da Rua do Toural na Carvalhosa;
– Proposta n.º 525789 – Requalificação do Espaço Desportivo de Fermentões;
– Proposta n.º 528693 – Águeda + Ativa – Seniores (Con)Vida;
– Proposta n.º 527529 – Requalificação do Parque do Emigrante – zona nascente;
– Proposta n.º 528471 – Calcetamento do Caminho do Chapado;
– Proposta n.º 528466 – Acesso ao Parque da Boiça;
– Proposta n.º 528469 – Requalificação da Escola de Serém de Baixo;
– Proposta n.º 528781 – Iluminação do Parque Botânico de Vale Domingos.

Posted in ÁguedaComments (0)

Oliveira do Bairro: Câmara entrega apoios a sete associações do concelho


Foi aprovado, na última reunião de executivo, atribuir apoios e comparticipações a sete associações concelhias.
O ponto, que foi aprovado por unanimidade, atribui os seguintes subsídios:
Decértima (1.500 euros); Grupo Desportivo Troviscalense (2.500 euros mais a hipótese de 10 mil euros destinados a relvado sintético no polidesportivo a celebrar mediante protocolo); Liga dos Combatentes – Núcleo de Oliveira do Bairro (700 euros); Associação Acordy Verdy (1500 euros); Atómicos Sport Clube (8 mil euros); Orfeão de Bustos (4.500 euros) e ANOB – Associação dos Naturais de Oliveira do Bairro (700 euros).

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Oliveira do Bairro: Executivo aprova “voto de louvor” a atletas do concelho


São nove os atletas/equipas do concelho a quem o executivo da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro decidiu atribuir um voto de louvor por terem alcançado títulos de campeões nacionais.
Na apresentação deste ponto, na última reunião de executivo, realizada a 25 de setembro, o edil Mário João Oliveira realçou tratar-se de propostas de votos de louvor na sequência de títulos de campeões nacionais alcançados por alguns atletas do concelho. “Não trazemos aqui propostas por participar ou por se terem sagrado campeões distritais, ou por serem prata ou bronze. Na minha opinião, os votos de louvor não podem ser banalizados. Não está em causa o mérito dos atletas, das equipas, mas temos de estabelecer diferenciações e um voto de louvor deve ter um destinatário preciso”, explicou, deixando ainda a indicação de que estes votos de louvor serão reconhecidos em cerimónia pública a levar a efeito oportunamente.
Ciente da diferença clara e indiscutível entre o que é uma competição no âmbito do desporto escolar e o que são as competições abertas, ao nível das federações, o edil Mário João Oliveira salientou que a regra estabelecida foi o facto de “todos eles serem campeões nacionais.”
Na ocasião, o vereador António Mota (PSD) embora se tenha congratulado pela apresentação da proposta, destacou que estas “pecam por tardias”, uma vez que na última reunião de executivo fora-lhe solicitado pelo presidente de câmara que fizesse chegar uma relação dos atletas, com todos os dados referentes às conquistas de vários atletas.
Um pedido que fez chegar por mail, separando atletas por categorias (clubes federados e não federados, pódios, títulos individual e coletivo e internacionalizações).
“No percebo o porquê de quase todas as propostas serem do desporto escolar e apenas a atleta da ADERCUS se referir a uma participação numa importante prova internacional”, chamando ainda a atenção para o que seriam um conjunto de gralhas e imprecisões nas propostas apresentadas para votação.
Durante a discussão, mostrou ainda a sua discordância em relação ao facto desta proposta de voto de louvor estarem a dar mais ênfase ao desporto escolar: “eu discordo profundamente e não posso aceitar que uma atleta que pertence à seleção nacional e participe em campeonatos europeus se compare com títulos do desporto escolar. É uma injustiça para os nossos atletas”.
Também Lília Ana Águas (CDS/PP) se mostrou descontente com a falta de rigor (gralhas e imprecisões) na apresentação das propostas, solicitando que todos os “lapsos” sejam devidamente corrigidos.
Ainda durante esta reunião de executivo chumbou (três votos contra e duas abstenções) o último ponto da ordem de trabalhos relativamente a uma proposta apresentada pelo vereador António Mota (PSD) de voto de reconheciomento e louvor a atletas e/ou equipas e estabelecimentos de ensino que na época 2015/16 participaram em competições internacionais e alcançaram títulos nacionais.

Votos de Louvor
Carla Martinho (ADERCUS) vencedora da Meia Maratona Internacional de Macau
Márcia Cardoso (ADREP) campeã nacional Universitária na Estafeta 4×200 de Pista Coberta
Catarina Amorim (ADREP) campeã nacional universitária na Estafeta 4×400 Ar Livre
Filipa Silva, (ADREP) campeã nacional universitária de Triplo Salto Ar Livre
Joana Tarrafo (IPSB) campeã nacional juvenil de ginástica – desporto escolar
Leandro Ramos (IPSB) campeão nacional do Lançamento de Peso J – desporto escolar
Rafael Santos (IPSB) campeão nacional de Salto em Altura J Olímpico Jovem – desporto escolar
Equipa de Iniciados Femininos do IPSB – campeã nacional de voleibol – desporto escolar
Equipa de Juvenis Femininos do IPSB campeã nacional de Voleibol – Desporto Escolar
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Oliveira Bairro: 1.ª revisão ao Plano e Orçamento aprovada por maioria


A 1.ª revisão às grandes opções do Plano e Orçamento de 2016 foi aprovada por maioria, na última reunião de executivo, realizada a 25 de agosto, com abstenção dos vereadores do CDS/PP.
Ainda que este ponto siga agora para discussão e votação em Assembleia Municipal, na apresentação do mesmo, o autarca Mário João Oliveira sublinhou que esta revisão, contrariamente aos outros anos, “ não é em baixa mas sim em alta, para adequar rubricas, permitir enquadrar rubricas novas e tendo em conta que já passaram oito meses, ajustar o que é necessário.”
Uma revisão em alta já que se chegou a um orçamento total previsto de 19.540.065 euros, ou seja superior ao inicialmente previsto em 1.531.400 euros.
Neste âmbito, o edil elencou várias obras, entre as quais a construção do Pavilhão Desportivo de Oiã (50 mil euros) e do Museu da Rádio (150 mil euros), mas também da requalificação da Escola Dr. Fernando Peixinho (40 mil euros); PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana (200 mil euros); reforços protocolos com instituições parceiras – CAF (25 mil euros); protocolo com instituições referentes ao 1.º CEB (100 mil euros); protocolos com associações em geral (150 mil euros); protocolos com comissões fabriqueiras (30 mil euros), protocolo com a ACIB para iluminação de Natal; Feira da Ciência (reforço de 40 mil euros); protocolos com a comunidade escolar – protocolos com EPIS e o IEC (35 mil euros), entre outros.
Quanto ao Orçamento da despesa, destacou como principais reforços: Empréstimos (85 mil euros); encargos com instalações (250 mil euros); trabalhos especializados (50 mil euros); ADSE (50 mil euros); transportes (20 mil euros).
Na ocasião, Jorge Pato, vereador do CDS/PP, falou desta revisão como “alguns ajustamentos”, deixando ainda a indicação do sentido de voto dos vereadores do CDS/PP. “Na primeira versão abstivemo-nos e vamos manter o sentido de voto para ver como decorre o resto do ano.”

DERRAMA – Foi aprovado, pelo executivo, para o ano de 2017, o lançamento de uma Derrama de 1,00% sobre o lucro tributável sujeito e não isento de IRC.
Ainda que o limite máximo previsto na Lei seja de 1,5%, a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, como o edil frisou e na linha do que foram as decisões políticas do município, a câmara tem vindo a descer esta taxa, ano após ano até 1,1%, continuando a reduzir na próxima anuidade para 1,00%. Isto equivale a uma redução face ao ano anterior de mais de 10%. Assim, relativamente à Derrama aplicada há alguns anos atrás (10% do IRC que estava em 35%, o que equivalia a 3,5%), isto significa uma opção de apoio ao tecido económico e industrial.
O valor da Derrama seria aprovado por unanimidade.

IMI – Imposto Municipal de Imóveis – IMI para o ano de 2017 será de 0,80% (taxa fixa) para prédios rústicos e de 0,30% para prédios urbanos.
“Em termos de opções políticas levamos a efeito, desde que estou à frente dos destinos do concelho, uma política de redução deste imposto que tem vindo a reduzir, em alguns anos, ao ritmo de 0,25%.”
Assim, e já sob o novo pressuposto do governo em que os casais com imóvel próprio até 66.500 euros e com rendimentos do casal até 15.295 euros ano estariam isentos de IMI, Mário João Oliveira entende que os valores cobrados no município já estão em linha com uma medida social que coloca todos os cidadãos perante as mesmas condições.
Na ocasião, a propósito da proposta do IMI familar que vem sendo defendido pelos vereadores do CDS/PP e agora também pelo vereador António Mota (PSD), o edil oliveirense entende que este iria continuar a beneficiar apenas quem tem mais rendimentos.
Este ponto seria aprovado, por maioria, com a abstenção dos vereadores do CDS/PP e o voto contra do vereador António Mota que, na ocasião, apresentou uma proposta de redução do IMI considerando o número de dependentes, proposta esta que não colheu os votos favoráveis por parte dos seus pares.
Também o vereador Jorge Pato mostrou alguma satisfação por se estarem a praticar taxas mínimas e pelo PSD vir agora, segundo António Mota, ao encontro do que têm sido as propostas defendidas pelo CDS/PP sobre esta matéria, concluindo que o município perdeu “a oportunidade de introduzir aqui o quociente familiar”.

Participação de 5% no IRS – O executivo aprovou ainda por maioria (voto de qualidade do presidente de câmara), com os votos contra dos vereadores do CDS/PP e de António Mota (PSD), a participação de 5% no IRS.
No que diz respeito a esta importante receita municipal, o vereador António Mota voltou a mostrar-se contra a proposta de Mário João Oliveira ao defender uma redução de 0,25% na taxa a cobrar que passaria a cifrar-se em 4,75% (caso de 2 titulares com um filho). A seu ver, o IRS tem vindo a aumentar em termos de receita nos últimos anos. Esta redução, não sendo muito significativa para os cofres da autarquia, seria uma forma de começar, sobretudo atendendo à classe média tão massacrada em termos de impostos indiretos. Mário João Oliveira recordou que, embora o município pudesse cobrar um valor bem mais alto e encaixar uma receita de mais de 2 milhões de euros por ano, o valor praticado pelo município é em si já um benefício, e que a proposta do vereador do PSD teria um impacto residual nos escalões mais baixos dos salários, continuando a beneficiar quem recebe salários mais elevados.
Catarina Cerca

Posted in DestaqueComments (0)

Oliveira Bairro: Executivo quer mais rigor nos pedidos de serviços de design


O executivo de Mário João Oliveira quer mais rigor no cumprimento de prazos, por parte das associações, coletividades e Juntas de Freguesia, quando solicitam serviços técnicos de design à Câmara Municipal de Oliveira do Bairro.
O assunto foi trazido à última reunião de câmara pelo edil, que deu a conhecer a necessidade de vir a implementar ainda mais rigor nos serviços de design prestados pela Câmara Municipal às várias associações e coletividades concelhias. Embora sejam serviços de design (acessório ao trabalho que é feito para o município) que a Câmara Municipal presta não só às associações com vista à divulgação das suas iniciativas, através de cartazes, mas também às próprias Juntas de Freguesia, estes são, hoje, cada vez mais solicitados, o que exige um enorme esforço e rigor aos serviços, não só por uma questão de qualidade, mas também de organização por forma a que sejam cumpridos todos os procedimentos. Ou seja, todos os pedidos deste tipo de trabalhos devem ser feitos com um mês de antecedência face à data do evento em causa, o que não está a acontecer. “Isto raramente é cumprido”, diz Mário João Oliveira, sublinhando que tal facto acarreta aos serviços dificuldade em dar resposta em tempo útil aos inúmeros pedidos. Daí o seu apelo para que se sensibilizem as associações e coletividades locais para que se cumpram os prazos: “a bem de todos e para que não se divulgue tarde, em cima da hora”.
A vereadora do CDS/PP, Lília Ana Águas, deixou a sugestão de se mandar a todas as associações um ofício dando nota desta necessidade de se cumprirem os prazos de 30 dias nos pedidos efetuados, sob pena de os serviços de design não poderem cumprir os mesmos. “Não fica mal enviar um ofício a todas as associações a informar desta necessidade de cumprirem os prazos nos pedidos”, diria a vereadora.
Catarina Cerca

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Protocolos entre a AIDA e CM visam apoiar investimentos e negócios


A AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro e a Câmara Municipal de Anadia firmaram, no passado dia 27 de julho, dois protocolos que visam apoiar empresas, empresários na prossecução de investimentos e negócios no concelho.
A assinatura dos protocolos teve lugar no Curia Tecnoparque, numa sessão que contou com a presença do presidente do IAPMEI, Miguel Cruz, cuja intervenção se centrou no tema “Empreendedorismo, Inovação e Internacionalização”.
Na ocasião, Fernando Castro referiu-se aos dois protocolos, um no âmbito do relacionamento institucional entre a Câmara Municipal de Anadia e a AIDA para troca de conhecimentos, experiências e saberes que vão colocar ao serviços da região; o outro, no âmbito do consórcio EEN (Enterprise Europe Network), visa possibilitar que Anadia passe a ter acesso a uma rede europeia para explorar oportunidades de negócio e de investimento, nos mais variados setores.
“A AIDA, como parceira desse consórcio, liderado pelo IAMPEI entendeu colocar também essa ferramenta ao dispor do concelho de Anadia, com a celebração deste protocolo”, disse Fernando Castro, não deixando de destacar o facto de Portugal fazer parte de uma economia globalizada, “onde nos devemos integrar e relacionar”. Por isso, sublinhou a importância do “empreendedorismo, inovação e internacionalização, três apostas em que nos temos que focar”.

Objetivos e compromissos. Já Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia, destacaria a mais-valia dos protocolos a assinar com a AIDA: “um passo importante”, dentro da estratégia que o município de Anadia vem desenvolvendo no âmbito do InvestemAnadia – um projeto que pretende também desenvolver várias parcerias com diversas entidades que com o município possam colaborar e estreitar relações, com vista a apoiar os empresários e empresas do município.
“Trata-se da assinatura de um protocolo que visa estreitar relações entre o Município de Anadia, o Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo (GAE) e a AIDA, com um conjunto de objetivos e compromissos a cumprir por ambas as partes,” mas que procura prestar “um maior apoio possível aos empresários e empresas que aqui se queiram instalar no concelho”, sublinhou.
Questões como acessibilidades, custo do terreno, incentivos, benefícios e isenção de taxas e licenças que as autarquias podem conceder são sempre tidas em linha de conta. “O que todos queremos é que se crie riqueza para o concelho, região e país”, disse a presidente da Câmara de Anadia que reconhece nas empresas “importantes empregadores que ajudam a fixar as pessoas a determinados lugares”.

Inovar e internacionalizar. A sessão foi encerrada por Miguel Cruz, presidente do IAPMEI que sublinhou a importância do empreededorismo “atividade que tem três elementos essenciais de referência: risco, inovação e ser capaz de perceber o que são as oportunidades”. Para aquele responsável o país precisa de refletir sobre a situação das micro-empresas, em termos de produtividade aparente de trabalho, onde se regista um claro déficit. Contudo, ser pequeno pode significar uma vantagem nos dias de hoje: “há uma tendência para o pequeno, para a flexibilização e capacidade de adaptação rápida”. Por outro lado, destacou a importância do protocolo assinado que “permite um funcionamento em rede no apoio às necessidades de investimento e de esclarecimento sobre um conjunto de ferramentas disponíveis por parte das empresas”.
Ao nível do financiamento sublinhou a necessidade de melhorar o acesso ao financiamento das empresas e os fluxos de financiamento às empresas e a necessidade de estimular uma rede efetiva de apoio ao empreendedorismo.
Miguel Cruz debruçou-se ainda sobre a temática da inovação competitiva e internacionalização, mas também sobre um conjunto de programas disponíveis e orientados para as empresas (Portugal 2020) que apoiam e atribuem incentivos a projetos que tenham na sua base uma estratégia virada para a inovação e diferenciação no mercado global.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Oliv. Bairro: Regulamento que obriga funcionários da Câmara a “soprar no balão” não entrou em vigor


O regulamento que obriga os funcionários da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro a “soprar no balão”, aprovado em 2009, nunca entrou em vigor. O regulamento tinha como objetivo o controlo preventivo do consumo excessivo de álcool e previa que os trabalhadores fossem selecionados de forma aleatória, num sorteio mensal do qual sairiam três funcionários para o teste. A vereação ficaria de fora deste regulamento.
O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, explicou na última reunião de Câmara, realizada na passada quinta-feira, que a implementação do regulamento “foi uma dificuldade tremenda”. “Andámos anos para fazer o regulamento. Porém para o pôr em prática carece de uma série de regulamentos legais muito difíceis”, justificou Mário João Oliveira, depois de ter recebido, no período aberto ao público na reunião de Câmara, uma denúncia de uma munícipe de que “há funcionários da Câmara a meterem-se nas taças e a beber álcool nos cafés”.
De acordo com Maria Teresa Silvano, um funcionário da autarquia foi visto “a carregar paletes de cerveja para o carro e depois foram para o estaleiro municipal onde se embebedaram”. “Posso ser testemunha, porque vi”, referiu Teresa Silvano, pedindo uma intervenção do presidente, já que “pode haver um desastre. Isto é muito grave”.

Na gaveta. Segundo o regulamento que permanece na gaveta, desde 2009, poderiam ainda ser sujeitos a estes testes de alcoolemia, os indicados por superiores hierárquicos sempre que surgissem comportamentos suspeitos e todos aqueles que estejam envolvidos em acidentes ou incidentes em serviço. Quem for apanhado com uma taxa de 0,5 gramas de álcool por litro de sangue (0,5 g/l) fica sujeito à pena de suspensão de funções. Quem recusar o teste viola o dever de obediência e fica sujeito ao regulamento disciplinar.
Na ocasião, o regulamento interno de consumo de bebidas alcoólicas foi aprovado com as abstenções dos deputados Henrique Tomás (PS) e Lília Ana (CDS/PP) e o voto contra de Jorge Mendonça (CDS/PP).
De acordo com o regulamento interno, “o consumo excessivo de álcool pode produzir efeitos negativos ao nível do absentismo, produtividade no trabalho e na relação com os utentes e com os colegas. A Câmara pretende “contribuir para a prevenção e tratamento desta dependência”.
Na ocasião, o presidente da edilidade, Mário João Oliveira, explicou que os autarcas ficavam de fora, já que o regulamento pressupõe, em caso de incumprimento, medidas disciplinares que não poderão ser aplicadas aos vereadores.
A medida nunca foi vista com bons olhos pela Comissão de Proteção de Dados, já que desta forma estariam a ser postos em causa dados da vida privada dos funcionários.
Pedro Fontes da Costa
pedro.f.costa@jb.pt

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Oliveira Bairro: Autarquia paga mais 104.350 euros a associações


A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro pagou na passada quinta-feira, dia 28 de julho, mais 104.350 euros em apoios e subsídios a associações do concelho.
Em reunião marcada para o efeito, o presidente da Câmara Municipal, Mário João Oliveira, informou que, estando praticamente a meio do ano, “já foram pagos todos os subsídios anuais aprovados pelo Executivo com valores até 10.000 euros e 50% do valor dos restantes, o que atesta a nossa preocupação com o tecido associativo, que reconhecemos com uma das mais-valias do nosso concelho”.
De referir que as associações que já viram o seu subsídio aprovado e a quem foi pago o valor em causa foram as únicas que, até ao momento, entregaram à autarquia toda a documentação necessária, de acordo com a lei, para poderem beneficiar do apoio camarário. Segundo Mário João Oliveira, “existe todo o interesse da Câmara Municipal em aprovar e pagar às associações os seus apoios e subsídios, logo que estas reúnam todas as condições legais para os receber”.
Agradecendo o excelente trabalho que as associações têm feito pelo concelho de Oliveira do Bairro, o autarca relembrou o apoio que a Câmara Municipal tem dado ao movimento associativo, ao longo dos últimos 11 anos, “através da disponibilização de mais serviços e equipamentos colocados ao seu dispor e do reforço, a cada ano que passa, do apoio financeiro que concedemos a quem tanto faz em prol da nossa comunidade”. “O nosso apoio tem sido crescente e contínuo”, referiu o autarca.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Meia centena disputa corrida de rolamentos


corrida_rolamentosMeia centena de bólides disputou, no último domingo, Dia Mundial do Ambiente, a 4.ª Corrida de Carrinhos de Rolamentos, organizada pela Câmara Municipal de Oliveira do Bairro.
António Mota, vereador da Câmara Municipal, confirmou que esta foi “a maior edição da nossa Corrida de Carrinhos de Rolamentos, quer em termos de participantes quer ao nível da logística envolvida”. “As nossas expetativas foram superadas também ao nível da criatividade e originalidade que os participantes demonstraram na construção dos seus carros. Foi um grande espetáculo e o feedback que tivemos tanto dos participantes como da multidão que veio ver a iniciativa foi extremamente positivo”, explicou o autarca.
Em disputa, estiveram duas categorias, criatividade, atribuído aos seis carrinhos que mais surpreenderam pela sua originalidade, e velocidade, onde os participantes competiram pela melhor classificação em corrida.
Na categoria criatividade, os seis prémios foram entregues à equipa Três Estarolas, a Mário Frade, à Escola Básica Oliveira do Bairro, Solsil, Pedro Filipe das Neves e a Simão Carvalhal.
Na categoria velocidade, para carros regulamentados, os vencedores foram José Carlos Coelho (1.º), Mário João Frade (2.º) e Pedro Miguel Campos (3.º). Nos carros não regulamentados, os mais rápidos foram António João Ferreira (1.º), Pedro Miguel Areias (2.º) e Pedro Manuel Almeida (3.º). A 4.ª Corrida de Carrinhos de Rolamentos de Oliveira do Bairro realizou-se no trajeto, de cerca de 900 metros, entre o Quartel das Artes Dr. Alípio Sol e a antiga Cerâmica Rocha, junto à Estação de Caminhos de Ferro.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

SFImobiliaria

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com