Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "centro"

Centro Social da Pedralva projeta Lar com capacidade para 35 idosos


A estrutura residencial para 35 idosos projetada pelo Centro Social, Recreativo e Cultural de Pedralva (concelho de Anadia) é um sonho antigo da instituição e da população, mas neste momento, também uma necessidade urgente.
Todavia, os tempos de crise que o país e a região atravessam, associadas às dificuldades económicas inerentes às próprias instituições de solidariedade social, condicionam a concretização deste objetivo que só avançará se a instituição conseguir uma comparticipação de Fundos Comunitários.
A obra, que poderá ascender a mais de um milhão de euros, será construída de raiz e edificada no prolongamento do Centro de Dia.
A urgência é grande pois como revelou Teresa Rodrigues, diretora técnica deste Centro Social, no Plenário do Conselho Local de Ação Social de Anadia, realizado na quinta-feira, dia 25 de setembro, a instituição dá resposta social a 40 utentes em Centro de Dia e a outros 30 em Apoio Domiciliário, estando muitos dos idosos a necessitarem já de uma resposta de Lar.
Aliás, como referiu, “existe uma necessidade de dar continuidade à prestação de cuidados e porque o grau de dependência destes utentes vai aumentando com o passar dos anos, muitos deles com grandes dificuldades para realizar já as tarefas diárias, necessitando de um cuidador 24h”.
Na ocasião, a diretora técnica do Centro Social de Pedralva explicava à plateia que a instituição “pretende ser empreendedora e sustentável, desenvolvendo e melhorando continuamente a qualidade dos serviços prestados, tornando-se uma referência para a comunidade em geral”.
Por isso, o espaço edificado será aproveitado, ou seja será feita uma reconversão de espaços físicos da instituição de áreas destinadas às respostas sociais que já existiram no passado na instituição, para uma nova resposta (estrutura residencial para idosos).
Esta estrutura terá capacidade para 35 utentes (15 quartos duplos e 5 individuais), sendo objetivos desta ERPI proporcionar serviços permanentes e adequados à condição biopsicossocial do idoso, contribuir para a estabilização ou até mesmo retardamento do processo de envelhecimento, potenciar a integração social e contribuir para a redução das situações de elevada solidão e isolamento social.
Uma obra que virá ainda criar emprego para 12 pessoas em várias áreas: cozinha, ação direta, enfermagem, animação social, auxiliares.
Embora o concelho de Anadia seja conhecido por possuir uma boa rede de apoio à terceira idade, a verdade é que é reconhecido por todos a insuficiência de equipamentos de apoio à terceira idade e os muitos casos de isolamento social e casos de solidão.
Por isso, o parecer do Núcleo Executivo da Rede Social de Anadia e do CLASA foi favorável, já que é reconhecido por todos que existe uma grande carência de Lares de Idosos, de acordo com levantamento social realizado em 2011 no concelho.
Um problema considerado de intervenção prioritária face à existência de uma lista de espera concelhia, que após cruzamento nominal de dados concluiu que no concelho, em agosto de 2012, estavam 989 pessoas em lista de espera para esta valência.
Uma situação grave e extremamente preocupante tendo em conta que no concelho de Anadia, no ano de 2013, registou o maior índice de envelhecimento do Baixo Vouga – 199,2%, sendo em Portugal de 133,5% e na zona centro (Baixo Vouga) de 135,5%.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, S. Lourenço BairroComments (0)

Sangalhos: Início de ano letivo sem Centro Escolar divide opiniões


Amanhã, dia 12 de setembro, os alunos do concelho de Anadia regressam às escolas para mais um ano letivo, embora marcado por algumas dúvidas e até situações insólitas.
É o caso das três escolas oficialmente encerradas pelo Ministério da Educação na freguesia de Sangalhos (Pista, Cruzeiro e Fogueira) que, afinal, segundo JB conseguiu apurar, vão abrir portas, a título excecional, no arranque deste ano letivo, porque a construção do novo Centro Escolar da freguesia (na foto) não ficou concluída a tempo.
Uma situação insólita que obriga a que as antigas escolas – condenadas ao encerramento no âmbito do processo de reorganização da rede escolar – mantenham as portas abertas, pelo menos por mais alguns meses, ainda que o Agrupamento de Escolas de Anadia, até ao passado dia 9, não tenha recebido qualquer autorização escrita, da tutela, neste sentido.
Segundo indicações do Ministério da Educação, no arranque deste novo ano, já não abririam portas – neste caso concreto – as escolas básicas da Fogueira, Pista e nº 1 de Sangalhos/Cruzeiro, na freguesia de Sangalhos, uma vez que todos estes alunos (cerca de 110) iriam ser integrados no novo Centro Escolar da freguesia.
Todavia, como este não está concluído, amanhã, dia 12, as apresentações e início de aulas começam nas velhas escolas. O mesmo é esperado acontecer em Avelãs de Caminho e em Avelãs de Cima, freguesias onde as escolas básicas de Avelãs de Caminho, Avelãs de Cima, Pereiro e Boialvo também não deveriam abrir portas. Todavia, como também o Centro Escolar que vai servir estas freguesias não está completamente operacional, as velhas escolas vão manter as portas abertas mais algum tempo.
Em Sangalhos, esta situação é encarada de forma pacífica, ainda que alguns pais e encarregados de educação revelem algum descontentamento com o facto do novo Centro Escolar da Freguesia não abrir no arranque deste novo ano escolar. Uma obra há muito desejada mas que apesar de estar aparentemente concluída, carece ainda de alguns arranjos interiores e exteriores, segundo apurámos junto da Câmara Municipal de Anadia, que também sublinha que todas as competências da autarquia relacionadas com almoços e CAF serão integralmente asseguradas nas escolas que o Ministério da Educação entender manter abertas.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Centro de Saúde avança e custa mais de um milhão de euros


A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro aprovou, por unanimidade, na penúltima quinta-feira, durante a reunião de Câmara, a abertura de um concurso público, com caráter de urgência, para a construção do novo Centro de Saúde de Oliveira do Bairro. O novo Centro de Saúde custará cerca de um milhão de euros, acrescidos do IVA.
Mário João Oliveira explica que a abertura do concurso, “resulta da necessidade e do grau de interesse que coloquei, ao longo dos anos, enquanto presidente de Câmara para que Oliveira do Bairro pudesse ter um Centro de Saúde”.

Concurso. O concurso público será assumido pela Câmara Municipal de Oliveira do Bairro que, segundo Mário João Oliveira, é proprietária de terrenos atrás do Centro de Saúde. Ainda de acordo com o autarca, será agora assinado um contrato programa com a Administração Regional de Saúde do Centro. O projeto não carece de aprovação municipal, dado tratar-se de um projeto tipo e o prazo de execução será de 12 meses. A abertura do concurso deverá estar concluído até ao dia 23 de agosto, devido aos prazos de candidatura ao QREN.
A autarquia oliveirense também já assumiu fazer os arranjos exteriores, que não fazem parte desta empreitada.
“Depois de uma luta persistente não iremos perder esta oportunidade”, afirmou Mário João Oliveira.
O pior da região. Recorde-se que o Centro de Saúde foi considerado o pior do distrito de Aveiro e que, em outubro de 2009, foi homologada por despacho do secretário de Estado Adjunto e da Saúde a minuta para a construção e equipamento do novo Centro de Saúde que previa que a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) disponibilizasse 660 mil euros.
Em 2009, Couto dos Santos, deputado da Assembleia da República, eleito pelo PSD, inserido numa comitiva parlamentar dos deputados, eleitos pelo círculo de Aveiro, visitou o Centro de Saúde e afirmou não ter gostado do que viu e manifestou preocupação em relação a quem precisa de cuidados médicos, assim como garantiu estar preocupado com quem trabalha naquele local.
No mesmo ano de 2009, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, chegou mesmo a anunciar a construção do Centro de Saúde, afirmando que a obra custaria mais de dois milhões de euros.
A construção de um novo Centro de Saúde há muito que era reclamada pela população e pela autarquia, que chegou, no anterior executivo [Acílio Gala, CDS/PP], a comprar terrenos, nas traseiras da atual Unidade de Saúde, para a construção da obra. Contudo, os anos foram passando e o projeto nunca saiu das gavetas dos sucessivos ministérios da Saúde.
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.p

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Paredes do Bairro: Centro Escolar à espera de inauguração


Um dos assuntos extra ordem do dia, abordado na última Assembleia Municipal de Anadia, foi o facto do Centro Escolar de Paredes do Bairro, cuja inauguração estava prevista para as férias da páscoa, permanecer fechado.
A questão foi levantada pelo deputado socialista Rui Marinha, que ainda questionou o autarca anadiense sobre a veracidade de uma informação que circulava de que o piso do Centro Escolar teria abatido, inviabilizando a sua entrada em funcionamento.
Segundo o edil, Litério Marques, os arranjos exteriores do Centro Escolar foram condicionados por um inverno rigoroso que atrasou o calendário inicialmente previsto, sendo certo que, com a chegada do bom tempo, os acessos serão rapidamente concluídos. Quanto ao alegado abate do piso, mostrou-se estupefacto, já que desconhece a existência de algum problema do género.
Na ocasião, o presidente da JF de Paredes do Bairro explicou tratar-se de um mero boato. Joaquim Cruz explicou aos presentes que “ao pé do Centro Escolar existe um poço que tinha uma mina que arrunhou”. “Depois, todos sabem como é, aparecem umas moscas varejeiras que andam a dizer que no Centro Escolar tinham arreado duas salas de aulas. Mas a verdade é que nada aconteceu. Apenas a mina, que está a cerca de 50 metros, arrunhou”, explicou, admitindo que este tipo de boato infundados tem sempre outras intenções. Não foi avançada qualquer data para a sua inauguração.

Posted in Anadia, Paredes do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Turismo religioso “é peça central e estratégica” para o setor


 

Os Caminhos de Santiago vão ser candidatados a Património Mundial da UNESCO. O anúncio foi feito por Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo, durante a sessão de abertura da conferência internacional “Caminho Português de Santiago” que decorreu no dia 12 de abril, no Cineteatro de Anadia.
O governante avançou às várias dezenas de especialistas nacionais e internacionais presentes que o governo português está empenhado em candidatar ainda os Caminhos de Santiago a “Itinerário Cultural Europeu” e em dar o apoio necessário à apresentação destas candidaturas na medida em que no âmbito do turismo, o religioso “é uma peça central e estratégica tendo em conta a riqueza e o património existente no país.”
“A fé é o mais profundo e forte dos sentimentos, logo o turismo religioso tem um enorme potencial que não podemos desperdiçar”, disse Adolfo Nunes, reconhecendo o muito que ainda há a fazer nesta matéria.
E sendo o turismo religioso um elemento estruturante na oferta turística nacional, a par da serra e do mar, ele que atravessa o país assume-se também como um eixo da estratégia de promoção do país no estrangeiro. “Só com uma estratégia estruturada valorizamos o turismo religioso e a permanência de turistas no território”.

Aposta no turismo religioso. Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal (organizadora da Conferência) sublinhou a importância que o turismo religioso representa na região: “em boa hora o Governo validou o turismo religioso como setor estratégico”, disse, já que “é um produto estratégico para a região”.
Tendo em conta que na região Centro esta rota abrange nove municípios e uma distância de 141 quilómetros, entre Alvaiázere e Albergaria-a-Velha, Pedro Machado destacaria que estes circuitos turísticos religiosos permitem reforçar as experiências turísticas, graças à diversidade do património religioso e cultural da região e ainda o facto dos três eixos: Fátima (culto mariano), o turismo de Saúde e Médico e o Turismo Desportivo (Centros de Alto Rendimento da região) reforçarem a importância e posicionamento da região Centro no contexto turístico nacional.
Pedro Saraiva, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR Centro) realçaria ainda que os Caminhos de Santiago, “na vertente nacional são percorridos por 25.600 pessoas/ano, percorrendo uma parte dos seus 600 quilómetros em território da região centro. Este responsável deu a conhecer que os peregrinos optam preferencialmente pelos meses de junho a setembro para fazerem este caminho, estando este número de peregrinos a crescer uma média de 20% ao ano. “É inspirador discutir este tema porque o caminho religioso tem um caminho a trilhar”, disse, destacando o facto deste turismo cruzar a vertente do turismo da natureza, pelas paisagens fantásticas, num ambiente de contacto íntimo com a natureza.

Albergue em Anadia. O anfitrião, Litério Marques, presidente da Câmara de Anadia, evidenciou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido na autarquia anadiense na valorização dos Caminhos de Santiago. “Um projeto que em boa hora abraçamos”, disse, dando conta do crescente número de peregrinos que passam pelo concelho. Ciente de que uma boa sinalização e rede de albergues são determinantes para que o peregrino se sinta seguro, deixou a indicação que no concelho os peregrinos podem vir a usufruir das instalações, no centro da cidade, do Anadia Sports Center, para que aí possam pernoitar, uma vez que os albergues mais próximos se situam em Águeda e em Albergaria-a-Velha.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da BairradaComments (0)

Workshop sobre literatura infantil no Centro Social de Poutena


No próximo dia 17 de abril, pelas 19h, o Centro Social, Cultural e Recreativo de Poutena organiza o workshop “Ler para Crescer, Crescer a Ler”, tendo convidado Carina Rodrigues, investigadora da Universidade de Aveiro.
Serão abordadas as principais funções da literatura para crianças, critérios de selecção de livros infantis, os vários tipos existentes, entre outras temáticas.
O workshop destina-se a toda a comunidade, a participação é gratuita e sujeita a uma inscrição prévia mediante o n.º 231 959724.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vilarinho do BairroComments (0)

Centro Escolar de Paredes do Bairro inaugurado nas Férias da Páscoa


Deverá ser inaugurado durante as férias da Páscoa o novo Centro Escolar de Paredes do Bairro.
Orçado em mais de um milhão e meio de euros, este novo equipamento escolar vai receber as crianças dos Jardins de Infância e Escolas do 1.º ciclo do Ensino Básico da freguesia e dos lugares limítrofes de S.Lourenço Bairro e Pedralva, num total de 170 crianças, 50 em duas salas de Jardim de Infância e 120, em cinco salas de Ensino Básico.
Comparticipado a 85% por fundos comunitários (1.158.524 euros), este novo equipamento escolar poderá ser inaugurado pelo ministro Nuno Crato, durante a interrupção letiva da Páscoa, avançou a JB Rosa Tomás, vereadora da Educação da Câmara Municipal de Anadia.
O equipamento demonstra, segundo a vereadora, “a aposta clara e inequívoca do executivo na educação/ensino, e no futuro dos nossos alunos”. Por isso, refere que só a autarquia investiu nesta obra cerca de 400 mil euros, sem contar com os custos dos arranjos exteriores e zonas envolventes, feitos por administração direta. A par deste Centro Escolar, a Câmara Municipal tem, neste momento, em curso outros dois Centros Escolares que, na sua opinião, “vão dar uma resposta cabal às necessidades do município”.
“A Carta Educativa é flexível e para já são quatro os Centros Escolares previstos”, refere Rosa Tomás, dando conta de que “seria insustentável suportar custos com oito ou nove polos, como facilmente se compreende”.
O novo Centro Escolar de Paredes do Bairro espelha o que foi projetado pelo executivo para a Educação ao nível do pré-escolar e 1.º CEB. Equipamentos com boas acessibilidades, com muita luz natural e sem barreiras arquitetónicas, que se traduzam em melhores condições para quem ensina, mas também para quem aprende. Implantado numa zona de expansão urbana, próximo do futuro Centro Cívico e Paroquial, este novo equipamento será o segundo Centro Escolar a abrir no concelho.
Trata-se de um edifício térreo, que assume uma linguagem arquitetónica contemporânea, baseado em linhas simples e com profundo respeito pela envolvente paisagística.
Para além das várias salas de aulas e apoio, terá arquivo, reprografia, biblioteca, sala polivalente, refeitório, arrecadações, instalações sanitárias, balneários, central técnica, cozinha e respetivos espaços de apoio.
No exterior destacam-se as praças e recreio pavimentadas com lajetas de betão, o recinto para prática desportiva, parque infantil em piso sintético de borracha e um percurso pedonal em betão colorido, com duas pistas com marcação de numeração no pavimento, simbolizando uma régua escolar, permitindo igualmente a prática desportiva.

Outros Centros Escolares. Mais atrasada está a construção do Centro Escolar de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho, que deverá receber até 125 crianças em Jardim de Infância e 168 crianças em Escola Básica. A obra, a inaugurar antes do final do ano, atinge 2 milhões e 225 mil euros e foi alvo de uma comparticipação do QREN a 85%, ou seja, no valor de 1 milhão e 891 mil euros.
Em construção na zona do Pinhal do Prior, vai servir estas duas freguesias do concelho, sendo para a vereadora Rosa Tomás a continuação da aposta feita pela autarquia em matéria de carta educativa, que prevê ainda a construção, entretanto já iniciada, do Centro Escolar de Sangalhos, junto ao Velódromo Nacional e que virá substituir as EB1 do Cruzeiro, da Pista, da Fogueira, o JI da Pista e da Fogueira.
Dimensionado para receber 264 crianças, o seu custo vai rondar cerca de 1 milhão e 905 mil euros, sem contabilizar equipamento e arranjos exteriores.

CC

Posted in Anadia, Paredes do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Futuro Centro de Artes de Águeda tem vencedor


Bruno André & Francisco Ré, Lda., do Porto, foi o grande vencedor do Concurso de Ideias para projecto do futuro Centro de Artes de Águeda, ganhando 12.500 euros. O segundo lugar foi para o gabinete André Campos, Joana Mendes, Arqºs, Lda., do Porto, que ganhou 7.500 euros, enquanto que o terceiro prémio foi para a proposta do Ateliê de Arquitectura J.A. Lopes da Costa, Lda., de Ovar, que foi premiado com os 5 mil euros previstos no Regulamento que serviu de base ao processo de concurso. A entrega dos prémios acontecerá hoje, dia 11, pelas 18h30, na Câmara Municipal de Águeda.

Propostas. Na cerimónia de entrega, os gabinetes classificados nos três primeiros lugares terão a possibilidade de apresentar e justificar as suas propostas, de modo a preparar a próxima fase do concurso – a do Ajuste Directo com consulta aos três primeiros, com o objectivo de definir a solução final do futuro Centro de Artes, cujo início da construção está previsto em 2011, com um custo máximo orçamentado em três milhões de euros.
Gil Nadais, presidente da autarquia aguedense, refere que “o Centro de Artes de Águeda pretende ser um equipamento cultural de referência no concelho e na região para o desenvolvimento da política cultural preconizada por este município”.

Posted in Águeda, Por Terras da BairradaComments (0)


Ad Code

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com