Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "educação"

Anadia: Deputados do PSD preocupados


No passado dia 13 de dezembro, deputados do PSD eleitos pelo círculo de Aveiro à Assembleia da República (Amadeu Albergaria, Paulo Cavaleiro e Bruno Coimbra), efetuaram uma visita à Escola Secundária de Anadia (ESA) e reuniram com alguns dos seus responsáveis, confirmando o mau estado de conservação em que se encontram as instalações.
Esta foi a quarta força partidária a visitar a Secundária (no ano transato foi o PS; neste ano letivo, o PCP e os Verdes, partidos estes que colocaram recentemente algumas questões na Assembleia da República), o que levou Ana Paula Gama, da Associação de Pais e de Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Anadia (APAE), a enaltecer “estes movimentos por parte destes intervenientes, pois revelam uma postura empenhada e responsável”, considerando ainda que “todos os contributos são desejáveis e bem-vindos porquanto o que está em causa é o bem-estar de uma comunidade”, pois entende que “o alheamento destas ações contribui para perpetuar uma situação intolerável, daí procurar-se o envolvimento de toda a comunidade”.

Comissão Política do PSD promove visita. A visita agora realizada partiu da Comissão Política do PSD de Anadia e dos seus autarcas eleitos (vereadores e deputados municipais), tendo sido articulada e organizada com a Associação de Pais, bem como com a direção doAgrupamento de Escolas de Anadia.
Na ocasião, José Manuel Ribeiro pretendeu “sensibilizar ainda mais os deputados do PSD para a necessidade da nova escola, visto que as atuais instalações da ESA se encontram num deplorável estado de degradação, bem visíveis aos olhos de todos, não sendo condignas, nem próprias para o ensino.
“O reinício das obras da nova escola é urgente”, defende José Manuel Ribeiro convicto de que “os deputados do PSD que farão chegar ao Ministro da Educação esta justa reivindicação”. “Será de uma forte conjugação de vontades e diligências que este assunto terá um desfecho positivo. O PSD Anadia, como sempre, quer fazer parte da solução e tem efetuado vários esforços e ações ao longo dos últimos anos para a existência da nova escola”, finalizou José Ribeiro.

Deputados surpresos com a degradação. Amadeu Albergaria começou por lembrar “o papel decisivo e importante de José Ribeiro, à época deputado à Assembleia da República, no sentido de vir a ser construído o estabelecimento de ensino”. Durante a visita, os deputados do PSD puderam confirmar o mau estado de conservação das instalações e não deixaram de transmitir, em vários momentos, “surpresa pela degradação de alguns espaços, que dificulta a administração do ensino”.
Na reunião ocorrida no final da visita, os parlamentares social-democratas transmitiram que “têm vindo a acompanhar este assunto com muita atenção e irão insistir junto do Governo para a enorme necessidade da finalização da nova escola, admitindo que as condições das instalações não são as melhores”.
A comitiva do PSD Anadia integrou ainda Jorge São José e Lígia Seabra (vereadores da CM); João Almeida, Sara Reis e Henrique Fidalgo (deputados da AM); Manuel Veiga (presidente da JF de Avelãs de Cima) e Anabela Melo (vogal da Comissão Política do PSD Anadia).
A visita às instalações foi conduzida por Patrícia Flores e Ana Paula Gama, da APAE e por Elói Gomes e Aníbal Silva (director e presidente do Agrupamento de Escolas de Anadia).

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Biblioteca de Anadia: Ação sobre adolescência e depressão na adolescência


De acordo com o Programa Nacional de Saúde Escolar a SAÚDE MENTAL é uma área prioritária de intervenção para a promoção de estilos de vida saudáveis.
O projeto “+ ContigJ” é um projeto de parceria ARS centro, DREC e Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e pretende promover o desenvolvimento de competências pessoais e sociais que promovam a autoestima e previnam os comportamentos de risco.
A Biblioteca Municipal de Anadia servirá de palco, no próximo dia 12, entre as 18 e as 20h, a uma sessão de trabalho que visa apresentar o projeto “+ ContigJ”
Momento Formativo / Informativo
Adolescência
Depressão na adolescência
Fatores de proteção e de risco

PALESTRANTE
Enf. Maria Pedro | Depart. De Saúde Pública da ARS Centro

DESTINATÁRIOS
Comunidade educativa (professores, assistentes operacionais e encarregados de educação)

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Anadia: Pais e alunos alertam para o estado de degradação da Escola Secundária


A Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Anadia (APAE) realiza na manhã do próximo dia 13 (quarta-feira), juntamente com os alunos, uma ação pacífica, a partir das 8h30, à porta da Escola Secundária de Anadia (ESA), de forma a chamar a atenção de toda a comunidade, mas também da tutela para o estado de degradação em que se encontram os edifícios escolares que integram a ESA.
Neste dia, pais e alunos não entram na escola como forma de protesto contra a interrupção da construção da nova Escola Básica e Secundária de Anadia (com capacidade para 1500 alunos), mas também pelo facto das atuais instalações, frequentadas por cerca de 700 alunos, estarem completamente degradadas, constituindo, nalgumas situações, perigo à integridade física de alunos e professores.
De resto, já por diversas vezes foi notícia neste semanário o estado em que aquele equipamento escolar se encontra: paredes e tetos em risco de ruir, fios de eletricidade a descoberto, extensas infiltrações e humidade, mazelas que são visíveis um pouco por todo o lado, desde salas de aula a corredores, passando por gabinetes, balneários, oficinas, laboratórios, cantina, entre outros.
Aliás, há locais no interior da ESA onde chove como na rua.
Esta tomada de posição, diz a Associação de Pais, em carta enviada ao jornal, deve-se ao facto de não haver respostas objetivas por parte da Parque Escolar relativamente ao reinício da construção da nova Escola Básica e Secundária de Anadia, cuja construção parou em março de 2011, mas também perante o avançado estado de degradação que a atual escola constitui.
Esta associação diz mesmo estarem “esgotadas todas as tentativas de contactos” com a tutela.
Na missiva, esta associação revela nunca mais terem sido feitos investimentos na escola atual pelo que o estado de degradação se tem vindo a agravar: “já anteriormente, o estado de degradação era acentuado e as intervenções eram escassas e desproporcionadas”, mas com o início da construção, em março de 2010, no novo equipamento, a “velha” ESA nunca mais sofreu qualquer tipo de beneficiação.
A Associação de Pais não aceita que a ESA, após várias vistorias, tenha passado a constar da listagem das escolas que necessitam de ser substituídas (maio 2008), e agora, cinco anos depois, esta infraestrutura se mantenha em funcionamento, com tantas limitações e constrangimentos.
Refira-se que o edifício principal da Escola Secundária de Anadia, atual bloco A, data de 1948.
A ESA foi ampliada em 1986, atual bloco B, sendo notório neste o estado de degradação.
Ainda no governo de José Sócrates, a tutela assumiu o compromisso que as obras de substituição teriam início no último trimestre de 2010, com prazo de execução previsto de 18 meses. Na altura, o governo também se comprometera em que a data prevista de entrada em funcionamento das novas instalações seria o último trimestre de 2011.
“Estão investidos até ao momento cerca de 4 milhões de euros. Faltam cerca de 12 milhões”, dizem os pais, indignados com tanto atraso e falta de respostas.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

Paredes do Bairro: Centro Escolar de dois milhões recebe apenas 40 crianças


Foi inaugurado, no último domingo, o Centro Escolar de Paredes do Bairro, no concelho de Anadia.
Orçado em cerca de dois milhões de euros, abre com apenas duas salas de ensino básico e uma do pré-escolar. A falta de crianças, devido ao decréscimo acentuado na natalidade e a crise económica são apontadas como as principais razões para que as escolas tenham cada vez menos alunos.
Assim, o novo e moderno Centro Escolar recebeu, já na última segunda-feira, as 40 crianças que o vão frequentar, embora tenha capacidade para muitas mais (50 no pré-escolar e 120 no 1.º ciclo. Aliás, este equipamento possui cinco salas para o 1.º CEB e duas para Jardim de Infância.
De resto, segundo a Carta Educativa, este Centro Escolar poderá, no futuro, vir a receber crianças de S.Lourenço do Bairro e talvez de Ancas e Mogofores.
Neste momento, para rentabilizar os espaços existentes, para além de duas salas de aulas para o 1.º CEB (29 crianças) e uma outra para o Pré-Escolar (11 alunos), outras duas serão ocupadas pela CAF (Componente de Apoio à Família) e pelo ATL (Atividades Tempos Livres).
Apesar deste cenário, o dia foi de festa e nem o Rancho Folclórico local faltou à inauguração do espaço, que recebeu uma verdadeira multidão.

Farpas apontadas à tutela. A tarde ficaria ainda marcada por um início de discurso invulgar por parte do edil anadiense, Litério Marques. O autarca, aproveitando a presença dos populares dirigir-se-ia, em primeiro lugar, à pessoa de Nuno Crato, ministro da Educação, ausente da cerimónia. De uma forma trocista, diria que o ministro não estava ali por estar porventura a acompanhar o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, a reinaugurar Centros Escolares no concelho vizinho de Oliveira do Bairro. E “porque o homem não apareceu” (apesar do convite efetuado à Tutela) caberia à prata da casa (executivo, Junta de Freguesia, autarcas convidados, deputados da Assembleia Municipal e elementos do Agrupamento de Escolas de Anadia) inaugurar este moderno, atrativo e bem equipado Centro Escolar.
O edil denuncia o que considera uma escandalosa postura e diferença de tratamento manifestada pelo atual governo, o qual, constantemente, tem recusado os sucessivos convites de presença, endereçados pela autarquia.
Um dia de festa, disse, fruto de uma promessa agora cumprida. Um investimento de aproximadamente dois milhões, dos quais 50% saíram do orçamento da Câmara Municipal. A restante verba veio de Fundos Comunitários. “Por isso, como o Governo não meteu aqui dinheiro nenhum, não apareceu”, disse, lamentando profundamente que membros do governo venham, por exemplo, inaugurar a Expofacic, em Cantanhede e a Feira da Vinha e do Vinho, em Anadia, não mereça idêntico tratamento.
O edil recordou ainda o recente empréstimo de aproximadamente dois milhões de euros junto da banca com vista à requalificação de mais escolas, nas freguesias onde não será feito qualquer Centro Escolar.
“Este é um edifício igual ao que de melhor se faz no país”, disse ainda.

Freguesia extinta. Na ocasião, o autarca de Paredes do Bairro sublinharia o dia de festa que este 15 de setembro significa para a freguesia já que a “obra veio ampliar e muito a terra, dando progresso à freguesia” que, embora estando condenada à extinção, por fusão com Amoreira da Gândara e Ancas, não deixa de ter a sua própria identidade.
Também Elói Gomes, presidente do Agrupamento de Escolas de Anadia, se mostrou satisfeito e reconhecido pelo contributo dado pela Câmara Municipal na construção destas instalações que classificou de magníficas, por forma a que o parque escolar fique mais rico. Instalações “de excelência, com condições ótimas, que vão fazer com que os alunos tenham melhor sucesso e aproveitamento escolar”.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada Comentários

Paredes do Bairro: Centro Escolar à espera de inauguração


Um dos assuntos extra ordem do dia, abordado na última Assembleia Municipal de Anadia, foi o facto do Centro Escolar de Paredes do Bairro, cuja inauguração estava prevista para as férias da páscoa, permanecer fechado.
A questão foi levantada pelo deputado socialista Rui Marinha, que ainda questionou o autarca anadiense sobre a veracidade de uma informação que circulava de que o piso do Centro Escolar teria abatido, inviabilizando a sua entrada em funcionamento.
Segundo o edil, Litério Marques, os arranjos exteriores do Centro Escolar foram condicionados por um inverno rigoroso que atrasou o calendário inicialmente previsto, sendo certo que, com a chegada do bom tempo, os acessos serão rapidamente concluídos. Quanto ao alegado abate do piso, mostrou-se estupefacto, já que desconhece a existência de algum problema do género.
Na ocasião, o presidente da JF de Paredes do Bairro explicou tratar-se de um mero boato. Joaquim Cruz explicou aos presentes que “ao pé do Centro Escolar existe um poço que tinha uma mina que arrunhou”. “Depois, todos sabem como é, aparecem umas moscas varejeiras que andam a dizer que no Centro Escolar tinham arreado duas salas de aulas. Mas a verdade é que nada aconteceu. Apenas a mina, que está a cerca de 50 metros, arrunhou”, explicou, admitindo que este tipo de boato infundados tem sempre outras intenções. Não foi avançada qualquer data para a sua inauguração.

Posted in Anadia, Paredes do Bairro, Por Terras da Bairrada Comentários

Anadia: Conclusão da Secundária ainda este ano


A Parque Escolar, EPE prevê retomar os trabalhos de construção da Escola Básica e Secundária de Anadia durante este ano. Contactado por JB, este organismo admite que está, neste momento, “a preparar o plano de intervenções para 2013, adequando-as ao orçamento que lhe foi consagrado no âmbito do Orçamento do Estado”.
“Prevê-se que a retoma dos trabalhos neste estabelecimento de ensino ocorrerá durante o corrente ano”, refere, em comunicado enviado a JB, dando conta de que a intervenção neste estabelecimento de ensino foi suspenso, no final de 2011, devido a “constrangimentos financeiros”.
Para além do evidente abandono a que foi votado, começa a notar-se a degradação de um equipamento cuja construção foi interrompida abruptamente, sem que fossem acauteladas obras para evitar que área e materiais mais sensíveis se deteriorassem.
A nova Escola estava (aquando da adjudicação) orçada em 16,3 milhões de euros, tinha um prazo de execução de 18 meses.
Refira-se que em outubro último, vários elementos da Concelhia do PS de Anadia fizeram uma visita às velhas e degradadas instalações da Secundária anadiense, frequentada por alunos do 9.º ao 12.º ano, assim como as futuras instalações.
Em 2012, a Parque Escolar confirmou, a vários órgãos de comunicação social, existirem 125 escolas onde estava previsto que as obras começassem a curto prazo e 20 os estabelecimentos de ensino com trabalhos suspensos. Na altura, o governo solicitou uma auditoria às contas da Parque Escolar, empresa responsável pelos projetos de recuperação com dívidas que ultrapassam os 900 milhões de euros.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Anadia: Almoço de Reis dá a conhecer a comerciantes projeto da VITI


A VITI – Escola Profissional de Anadia promoveu, na última terça-feira, um “almoço de Reis” para os comerciantes da cidade na nova cozinha-laboratório, localizada nas antigas Escolas Primárias de Anadia.
A iniciativa, que juntou mais de meia centena de comerciantes, serviu, segundo Adriano Aires, diretor da VITI, “para abrir as portas à comunidade e mostrar os alunos e formadores que temos, por forma a que todos se possam orgulhar desta Escola Profissional”.
“Um almoço simples (entradas, sopa, prato de peixe, prato de carne e sobremesa, café e Bolo-Rei) que contou com a presença do autarca Litério Marques, para quem “esta Escola e cursos estão a ser um sucesso, graças a Adriano Aires”. O edil anadiense referiu-se ainda ao excelente relacionamento existente entre a direção da Escola e a Câmara Municipal, que cedeu as instalações que se encontravam desativadas.
“Estas instalações estavam a degradar-se e este acordo foi dos melhores que a Câmara Municipal fez até hoje. O espaço continua vocacionado para o ensino, mas trouxe uma nova dinâmica e movimento ao centro de Anadia”, admitiu Litério Marques.
O almoço de Reis, confecionado pelos alunos do curso de Restauração, marca assim, simbolicamente, a entrada em funcionamento deste espaço (restaurante/laboratório) que representa um investimento de vulto: “só em equipamento estão aqui investidos 80 mil euros”, referiu Adriano Aires, dando conta que a este valor se somam mais duas dezenas de milhares de euros gastos na recuperação das salas de aulas e pinturas várias nos dois edifícios.

Formação de qualidade e parcerias. Esta cozinha/laboratório vai ser vital na formação dos jovens dos cursos de restauração, na medida em que vão poder cozinhar, de uma forma mais individualizada (existem quatro bancas de serviço, com fogões), mas também abrir a cozinha à comunidade, não para fazer concorrência ao setor da restauração, mas para dar a conhecer as condições pedagógicas com que se trabalha.
De resto, é esta ligação com a comunidade que Adriano Aires quer aprofundar: “queremos mostrar à comunidade onde estamos inseridos o nosso trabalho e fazer cada vez melhor formação e entrar na competição pela qualidade, oferecendo um produto final com valor acrescentado”. Por isso, a curto prazo poderão vir a ser promovidas parcerias para que este espaço possa também receber almoços e jantares vínicos. “Queremos dar outro enquadramento à formação; não só que os alunos se sirvam uns aos outros, mas que sejam capazes de servir grupos de pessoas, convidados, para que se ambientem com outras regras de etiqueta e para que saiam o melhor preparados para o mundo do trabalho”, revelou Adriano Aires. Por isso, espera conseguir estabelecer parcerias com a Comissão Vitivinícola da Bairrada, ViniBairrada e Confraria dos Enófilos da Bairrada para que, a partir de abril, este espaço esteja à disposição dos agentes económicos e organismos da região que aqui podem apresentar vinhos, aliados a uma ementa confecionada por estes alunos, mas que case na perfeição com os vinhos servidos. “Queremos ser úteis ao tecido empresarial e nunca competitivos”, sublinhou.
Os custos destes investimentos são resultantes da gestão dos orçamentos de funcionamento, não deixando de acrescentar a recente aquisição de um miniautocarro, por 60 mil euros, para transporte de alunos provenientes do eixo Ançã (Cantanhede) – Oiã.
A cozinha que é utilizada diariamente pelas turmas deste curso nas variantes restaurante/bar e cozinha/pastelaria agradou, pela positiva, aos comensais, que não pouparam os elogios.
A VITI é uma referência no ensino profissional de qualidade na região da Bairrada. Presentemente tem 260 alunos e tem vindo a crescer de forma sustentada, graças a uma gestão rigorosa, sem esquecer o empenho e dedicação do corpo docente e dos alunos. A inauguração oficial deste espaço deverá ocorrer durante o próximo mês de fevereiro.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

Crianças do 1.º CEB do concelho de Anadia aprendem regras sobre segurança rodoviária


Ensinar as noções básicas das regras de Segurança Rodoviária tem servido de mote ao projeto, integrado no Programa “Segurança para Todos”.
Silvana Marques e Francisco Marques, enfermeiros do Centro de Saúde de Anadia – Unidade de Cuidados da Comunidade, juntamente com os agentes Sónia Jerónimo, Vera Clementinho, Cabo Lopes e Cabo Marques da Escola Segura (GNR de Anadia) têm estado, ao longo deste 1.º período de aulas, a percorrer as 52 turmas do 1.º CEB do concelho, num total de 20 escolas e cerca de 800 crianças, alertando para os perigos na estrada e medidas seguras a adotar.
A iniciativa começou em setembro e vai prolongar-se até ao final do ano letivo, com várias atividades a decorrerem neste âmbito, em fases distintas. Para além da dinamização do tema, em curso neste momento, nas várias escolas, haverá ainda lugar, numa segunda fase, à execução de trabalhos de expressão plástica (cartaz) integrado no concurso interescolar 2012/13, “Segurança para Todos” – “A caminho da escola em segurança”.
Todas as escolas do concelho, no âmbito desta iniciativa, vão participar no concurso (até 3 de maio) com a execução de um cartaz composto de texto e imagem sobre o tema proposto. A iniciativa, patrocinada pela Renault, irá atribuir à turma vencedora (professor e escola) um kit de segurança rodoviária para cada aluno, um tablet e um prémio pecuniário no valor de mil euros.
Silvana Marques, ligada a este Projeto da Segurança Rodoviária desde 2001, admite que as crianças já têm alguma consciência sobre os cuidados a ter na via pública, assim como detetam os erros cometidos pelos pais. “Existe a preocupação de sentar as crianças nas cadeirinhas, mas depois a colocação do cinto de segurança é desvalorizado”, diz, dando conta do ainda frequente uso do telemóvel na condução.
Silvana Marques refere ainda que é no carro, em trajetos pequenos, que acontecem mais casos de negligência, já que para viagens longas os pais parecem preocupados e adotam medidas de segurança mais apertadas.
No final do ano, esta equipa gostaria de desenvolver uma atividade prática que envolvesse todas as crianças do 1.º CEB, num cenário de trânsito, a desenvolver em Anadia. Embora ainda esteja em estudo, esta iniciativa seria o culminar da ação, que pretende ainda envolver e sensibilizar os pais e encarregados de educação para esta problemática.
“Contudo, podemos concluir que, no concelho, este projeto tem valido a pena. Se formos a analisar as estatísticas, Anadia está com uma evolução muito positiva no sentido de redução de acidentes, envolvendo crianças, ao longo dos últimos anos”.
A título de curiosidade, refira-se que este ano já morreram, nas estradas nacionais, 532 pessoas.

CC

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

JSD de Anadia propõe medidas que visam melhorar o ensino


A JSD Anadia, liderada por Henrique Fidalgo, vai apresentar no próximo Congresso da JSD Nacional, a realizar nos dias 14, 15 e 16 dezembro, em Fátima, duas medidas muito concretas que visam melhorar o sistema de ensino em Portugal, nomeadamente a introdução da disciplina de Educação e Empreendedorismo no ensino secundário, assim como de estágios obrigatórios para todos os cursos universitários, a começar desde 1.º ano.
A JSD Anadia apresenta a intenção de incluir a disciplina de Educação e Empreendedorismo nos planos curriculares a partir do 3.º ciclo. Em termos práticos, a disciplina contaria para a média do aluno; dividida pelos três anos do ensino secundário; composta por uma forte componente prática; com uma íntima ligação à comunidade envolvente, através de projetos com aplicação local/municipal; professores com presença ativa no mercado de trabalho (empresários, governantes, etc) e estágios profissionais obrigatórios em todos os cursos superiores.
“A distância que existe entre um banco da universidade e o mercado de trabalho é abismal”, refere a JSD de Anadia, na medida em que tem consciência de que a “maior parte dos recém-licenciados sai do ensino superior a achar que não estão preparados para começar a trabalhar no dia seguinte”.
Cientes de que o Ensino Superior está desequilibrado, orientado para dar uma maior ponderação à componente teórica em detrimento da componente prática, defendem a existência de estágios, a começar desde o 1.º ano.
“O curriculum de um estudante universitário tem que começar a ser construído no primeiro dia em que entra na instituição. As empresas/instituições/entidades, através da aplicação desta medida, podem começar a conhecer de forma prática os seus potenciais futuros quadros, conseguindo retirar inúmeras vantagens desta realidade”, dizem, destacando: “o estudante universitário de manhã está na empresa/instituição/entidade para à tarde partilhar o que viveu com a sua turma e com o professor.”

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Centro Escolar de Sangalhos concluído em 2014


Custa 1.905.880 euros, ocupará 2.575 m2 e estará concluído dentro de 15 meses. Falamos do futuro Centro Escolar de Sangalhos que vai ser construído num terreno junto ao Velódromo Nacional.
A apresentação do equipamento e a assinatura do auto de consignação da obra com o empreiteiro responsável – Socértima – teve lugar na última sexta-feira, no Velódromo Nacional, em Sangalhos.
Um evento que contou com a presença de elementos da vereação anadiense, presidente da Assembleia Municipal, membros da Junta de Freguesia de Sangalhos, vários autarcas, professores e educadores.
Este Centro Escolar seguirá a mesma linguagem arquitetónica dos restantes Centros Escolares em construção (Paredes do Bairro e Avelãs de Cima). Terá oito salas de aulas, uma sala de informática, três salas para o ensino pré-escolar, uma biblioteca, uma reprografia, uma sala polivalente, um refeitório e cozinha, sala de professores, sala de apoio a educadores, vários sanitários e parque infantil.
Aos presentes, o arquiteto responsável pelo projeto, Rui Rosmaninho explicou pormenores do edifício que será de piso térreo (rés-do-chão), com boa orientação solar e pátios interiores por forma a criar ambientes diferentes.
O equipamento que servirá o ensino pré-escolar e do 1.º ciclo da freguesia, dita, por certo, o encerramento das restantes escolas que ainda se vão mantendo em funções, mas permitirá condições de trabalho, conforto e aprendizagem únicas. O bom isolamento térmico e acústico, a fácil manutenção e a rentabilização de espaços de circulação são algumas das mais-valias do novo Centro Escolar, que deverá receber um máximo de 264 crianças.
Na oportunidade, o autarca António Floro destacaria que este projeto virá contribuir para o bem-estar da comunidade escolar, não deixando de destacar que são várias as obras de vulto em curso na freguesia: pavilhão do Sangalhos DC, remodelação e ampliação da ETAR, renovação da rede de água, rede viária, a que se soma o Velódromo Nacional, equipamento único no país.
Para o autarca Litério Marques, Sangalhos, “terra de gente muito reivindicativa”, está a usufruir de investimentos de que carecia há muito tempo, lamentando apenas que, devido a constrangimentos vários e ao contrário de outros Centros Escolares do concelho, este será feito sem apoio de fundos comunitários, ou seja, apenas recorrendo ao orçamento da Câmara Municipal.
“Esta obra será feita sem o apoio da tutela ou de qualquer organismo, mas é para a Câmara pagar, pois quando for embora, deixarei dinheiro cativo para que assim seja”, explicou, contrariando alguns rumores de que “o executivo está a fazer obras para outros pagarem ou a endividar o município.
“Poderia não fazer estas obras, alegando não ter dinheiro, uma vez que foram pensadas para Fundos Comunitários. Fazêmo-las porque temos dinheiro e não vamos endividar o município, uma vez que pagamos a pronto”, destacou.
Aos presentes explicou também que, com a conclusão deste equipamento, a velha Escola da Pista será um desafio para o Sangalhos DC, que ali terá à disposição um espaço desportivo onde poderá dedicar-se à formação desportiva. “Já a prometida e projetada posta de BMX permanece por agora uma incógnita, face à falta de comparticipações estatais para este tipo de equipamentos”, concluiu.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...