Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "peregrinação"

Mogofores: Grande peregrinação ao Santuário, a 27 de outubro


À semelhança do que fez o fundador dos Salesianos, S. João Bosco no seu país de origem, Itália, assim foram fazendo os salesianos conforme se foram implantando nas diversas nações.
Mal puderam, levantaram um Santuário em honra de Nossa Senhora com o título de Auxiliadora. Em Portugal, tal aconteceu em Mogofores, no coração da Bairrada.
O Santuário de Mogofores foi inaugurado e sagrado a 25 de maio de 1963. Acaba, portanto, de comemorar o seu cinquentenário.
A partir desta efeméride, é intenção dos Salesianos, espalhar e potenciar ainda mais a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora em Portugal, tornando o seu Santuário um verdadeiro centro nacional de peregrinação.

Peregrinação. A grande peregrinação nacional realiza-se sempre no último domingo de outubro de cada ano.
Assim, no próximo dia 27 de outubro, esperam-se, em Mogofores, mais de mil peregrinos, vindos de fora da Bairrada, sobretudo daquelas zonas de Portugal onde há ou houve uma obra salesiana.
Para facilitar a estadia dos peregrinos, os Salesianos de Mogofores esperam poder contar, em breve, com a criação de um parque de estacionamento para cerca de 20 autocarros e 250 carros ligeiros, na proximidade do Santuário.
“Queremos, além disso, disponibilizar espaços desportivos e de lazer”, revela a JB o Padre José Fernandes, responsável máximo pelos Salesianos de Mogofores.
Uma publicação periódica chamada “Voz do Santuário”, em papel e online, informará de tudo o que for relevante para a vida do Santuário.
“Naturalmente que o motivo principal de todas as iniciativas em torno do Santuário é a evangelização. Não podemos, no entanto esquecer, que a afluência de peregrinos terá certamente repercussões positivas na economia local”, conclui.

Programa
10h – Acolhimento pelo Grupo ADMA do Santuário – procissão; Conferência – itinerário espiritual de Maria – Templo de Adoração
12h – Eucaristia (presid. Pe. Artur Pereira – Provincial) – Tomada de posse do novo CNSSCC
15h – Festa Mariana
16h – Intervalo
16h10 – Celebração de despedida e envio no Santuário

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Região: Peregrinação das escolas católicas leva 1800 pessoas a Fátima


No passado sábado, 29 de setembro, cerca de 1800 pessoas, vindas de várias escolas católicas de Portugal encontraram-se em Fátima, norteadas pelo lema: “Contigo, Maria, vamos!”
A peregrinação que foi preparada pela direção da Associação Portuguesa das Escolas Católicas (APEC), começou pelas 10h30, na localidade de Santa Catarina, a cerca de 4 quilómetros da Cova da Iria. Dali, alunos, professores, funcionários, pais, encarregados de educação e demais membros das comunidades educativas das escolas, percorreram a pé o espaço que os separava do colégio “S. Miguel”. Nesta escola católica, situada já em Fátima, teve lugar a concentração de todos os participantes, o ensaio dos cânticos e o almoço partilhado. A partir daqui, foi organizado um cortejo, também a pé, rumo à basílica da Santíssima Trindade em que se incorporaram todos os participantes, empunhando bandeiras e slogans do projeto educativo de cada escola. A deslocação de número tão significativo de alunos e demais participantes, envergando uma t-shirt verde com o slogan da peregrinação, não deixou de trazer um certo colorido a Fátima e provocar alguma curiosidade a quem via passar estes transeuntes que iam entoando alguns cânticos à Virgem de Fátima.
Já na basílica, teve lugar a eucaristia de ação de graças, presidida pelo padre Querubim Pereira da Silva, presidente da APEC. Durante a celebração foram oferecidos, através de cartazes e outras apresentações plásticas, os slogans e desafios que cada escola vai abraçar ao longo deste ano. Por sua vez, o presidente da celebração recordou o objetivo da peregrinação: ir a Fátima com as escolas católicas “quer dizer que a educação é um caminho em que somos peregrinos; que neste caminho nada se faz sem Jesus e, com Ele, tudo é possível; como não vivemos sozinhos, necessitamos de renovar juntos essa certeza”.
Os organizadores sintetizaram em três palavras os motivos desta peregrinação: agradecer, pedir e testemunhar. E explicaram que se trata da responsabilidade ímpar de uma geração de adultos, de um gesto nobre de qualquer civilização e como emergência dos tempos que vivemos.
A primeira peregrinação das escolas católicas a Fátima contou com o apoio do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) e do Grupo de Reflexão da Escola Católica (GREC). Participaram 18 centros educativos, de entre as 164 instituições educativas com matriz cristã e católica, existentes em Portugal frequentadas por mais de 80.000 alunos.
De registar a participação significativa das escolas católicas da diocese de Aveiro: Colégio Salesiano (Mogofores), Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão), Colégio Nossa Senhora da Apresentação (Calvão) e Instituto de Promoção Social da Bairrada (Bustos).

P. João de Brito Carvalho

Posted in Destaque Comentários

Arcos: Paróquias angariam fundos para peregrinação a Santiago de Compostela


No passado dia 2 de junho, as paróquias de Arcos, Aguim e Tamengos e o Projecto migfrade_Solutions, organizaram um evento com o objetivo de angariar fundos para a ida, dos jovens destas três paróquias, até Santiago de Compostela.
Este evento, teve duas partes essenciais. Das 21h às 23h45, decorreu, na nova Igreja de Anadia, um concerto com a participação do Grupo Coral de Santa Marinha da Costa (Guimarães), Grupo Coral Orfeão Sol do Troviscal (Troviscal) e Grupo Coral Caetanense (São Caetano), contando também com a apresentação de duas coreografias por partes dos grupos de catequese do 10.º, 11.º e 12.º anos.
A partir das 24h e até às 2h do dia seguinte, houve a atuação do DJ JRibau, nos espaços exteriores da Igreja.
Todas as pessoas que assistiram foram unânimes no reconhecimento da qualidade do evento, tendo sido para todos, uma agradável experiência.
Este evento contou com o apoio de algumas organizações e instituições: Paz Inquieta, iAgora, Alves Bandeira, Jornal da Bairrada, Terras d’Ancas, Tipolito, Academia d’Aventura, Aliança, Bombeiros Voluntários de Anadia, Águas do Luso e Unicer.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Arcos: Paróquia promove festa de angariação de fundos para peregrinação


As paróquias de Arcos, Aguim e Tamengos, sob alçada do pároco António Torrão, estão a organizar uma peregrinação a Santiago de Compostela.
O evento terá lugar entre 14 e 19 de agosto, mas para arranjar verba para a mesma, a paróquia de Arcos está a organizar uma angariação de fundos que terá lugar no dia 2 de junho, no Vale Santo, em Anadia.
Designado por “Dia Radical”, este evento, organizado conjuntamente pelo projeto migfrade_Solutions, começa por volta das 14h, com a realização de um Torneio de Paintball, no Monte Crasto. À noite, pelas 21h, terá lugar um concerto na Igreja de Anadia, com a presença de Grupo Coral Santa Marinha da Costa de Guimarães; Grupo Coral Orfeão Sol do Troviscal; Grupo Coral São Caetanense (a confirmar) e Grupos de Catequese (apresentação de duas coreografias). Pelas 23h30, atuará o DJ JRibau (junto à casa Paroquial).
Para o paintball será necessário realizar inscrição, no site www.migfradesolutions.com, sendo o preço por pessoa de 17 euros. Para o concerto, o bilhete terá o preço de 3 euros, podendo este ser adquirido no final das Missas Dominicais, em Anadia.
“A ideia é angariar fundos para que os jovens não tenham um encargo tão elevado com a peregrinação que ronda os 125 euros (tudo incluído, exceto almoços do 1.º e do último dia)”, revelou a JB o pároco.
Fazendo saber que as inscrições ainda estão a decorrer, o padre António Torrão avança que a adesão está a ser boa, sobretudo por parte de pessoas com mais idade, muito embora, inicialmente esta peregrinação tivesse sido projetada a pensar mais nos jovens. “Contava com mais jovens. Neste momento estão uns 10 inscritos, mas como disse as inscrições ainda não estão fechadas”.
Segundo o pároco, esta peregrinação incluirá jovens, mas também pessoas com mais idade. A viagem será feita em autocarro até Valença do Minho. Daí para a frente, os peregrinos farão o percurso (120 quilómetros) a pé.
Durante esses seis dias de peregrinação, os caminhantes vão percorrer os caminhos de Santiago, sendo-lhes proporcionado um itinerário que apela à espiritualidade, com momentos de reflexão e de oração, mas também de franco convívio.
Segundo sabemos, os participantes irão pernoitar em locais já definidos: Valença, Redondela, Padrón e no Albergue de Monte del Gozo, já em Santiago de Compostela.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Feriado Municipal de Vagos passou despercebido


Coincidindo com o feriado municipal, que mais uma vez não foi assinalado pela autarquia, as festividades em honra do Divino Espírito Santo terminaram na terça-feira (14 Junho), com o tradicional arraial no pinhal de S. João, à tarde, e a actuação de um grupo musical, pela noite dentro.
Com um orçamento de 55 mil euros, a festa foi organizada por uma Comissão de mordomos, que teve “cobertura” da autarquia, que pode vir a disponibilizar um subsídio de 30 mil euros, logo que as contas se encontrem fechadas.
Na segunda-feira, depois do Pentecostes, as atenções estiveram voltadas para o santuário da Senhora de Vagos, que acolheu a peregrinação anual das gentes de Cantanhede. Cumpriu-se assim a tradição, perpetuada desde o século XII, quando uma seca “persistente e ruinosa” atingiu durante quatro anos uma vasta zona da região de Cantanhede. Na altura, o povo veio ao santuário “implorar chuvas abundantes”, e quando regressou já a chuva invadia os campos ressequidos.
Este ano, ainda houve algumas (poucas) centenas de devotos, que percorreram a pé os cerca de 30 quilómetros que separam as sedes dos dois municípios. Oriundos de Cantanhede e dos restantes lugares da freguesia (Póvoa da Lomba, Lemede, Varziela, Franciscas, Lírios e Tarelhos), partiram de madrugada, tendo chegado a Vagos pelas 10 da manhã. Dirigiram-se ao santuário, em procissão, acompanhada pela cruz paroquial, bandeiras e outras insígnias.

 

Eduardo Jaques

Colaborador do Jornal da Bairrada

Posted in Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários

Peregrinação multissecular cumpre-se a pé até Vagos


São conhecidos como “sangalheiros”, embora oriundos da vizinha paróquia de Ancas. Cumprem a promessa, com redobrada coragem e fidelidade, na última sexta-feira de Agosto de cada ano, rumando em peregrinação, até ao santuário da Senhora de Vagos, para manter viva a tradição, que remonta aos séculos XVII ou XVIII.
Tudo para agradecer, com cânticos e ladainhas a Nossa Senhora, o “dom da chuva” que no passado pôs termo a prolongada seca de sete anos naquelas paragens. Ao todo são 40 quilómetros bem contados, numa viagem de ida e volta, com pernoita em Vagos, onde alguns ainda dormem em esteiras, no chão do renovado salão paroquial.
Trazidos pelo Juiz da Igreja e restante mordomia, os peregrinos percorreram o trajecto a pé, rasgando o coração da Bairrada, por terras de Amoreira da Gândara, Mamarrosa, Troviscal, Sobreiro de Bustos e Palhaça. Chegaram por volta das sete da tarde a Vagos, onde foram recebidos junto ao monumento do Poder Local, pelo diácono António Machado, seguindo em procissão até à igreja matriz.

Juventude. Foi aqui que, para além da recitação comunitária do terço, foram dadas as boas vindas à “comitiva” anchense, tendo aquele diácono assinalado, a propósito, que a peregrinação se realiza ininterruptamente desde há séculos. “Nem mesmo quando foi implantada a República, em 1910, e restringida a liberdade religiosa”, adiantou António Machado.
Segundo o Juiz da Igreja, Alcindo Nogueira, o número de peregrinos tem vindo a “estabilizar”. “Os mais idosos já deixaram de vir a pé, mas não faltam no sábado, trazidos pelos familiares para a missa”, referiu Alcindo Nogueira, confirmando que este ano “trouxemos muita gente jovem, a começar pelos porta-tabuleiros”.
Trata-se das mordomas de S. Martinho, cuja função é transportar, à cabeça, o pesado tabuleiro, com a cruz de prata da paróquia de Nossa Senhora da Assunção e respectivas lanternas, envolvidas em finas toalhas de linho bordadas. De acordo com o Juiz, este ano não houve promessas, pelo que tiveram de ser “nomeadas” quatro mordomas para a referida tarefa, que se foram revelando ao longo do percurso.
Os mais “resistentes”, nomeadamente os mais novos, acabaram por pernoitar em Vagos. O quartel dos Bombeiros Voluntários esteve disponível para um banho retemperador, depois de uma refeição aligeirada, enquanto o salão paroquial dava guarida a quem fez questão de cumprir a tradição. O “serviço” foi pago pelo Juiz, que “deixou” dois envelopes para serem entregues às duas instituições.

Contas. No sábado, a alvorada foi antes das sete. A essa hora já o padre Tiago Kassoma estava a caminho do santuário, em procissão, onde se incorporaram cerca de duas centenas de peregrinos. À frente vinha o Juiz, com a cruz, ladeado por dois mordomos, com as respectivas insígnias. Deram três voltas à capela, após o que tomaram parte na celebração eucarística.
No final da missa, foram prestadas publicamente contas, tendo sido entregue aos responsáveis do santuário 1.175 euros. Em declarações ao JB, Alcino Nogueira confirmou que aquele montante era o produto do peditório porta-a-porta, feito no mês de Agosto, pela sua mulher, formalmente conhecida por “juíza”.
É também à “juíza” que compete organizar o almoço, na recepção aos peregrinos. Este ano decorreu no parque de Amoreira da Gândara, tendo o seu custo, tal como sempre sucede, sido integralmente suportado pelo Juiz e mordomos.
Por solicitação do responsável paroquial, o regresso a Ancas foi feito em silêncio. A freguesia estava de luto, devido ao trágico naufrágio de uma embarcação de recreio, que vitimou pai e filho, naturais daquela localidade.

Eduardo Jaques/ Colaborador

Posted in Destaque, Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários


Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com