Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "tribuna honra"

Oliveira do Bairro isola-se no 2.º lugar com o melhor ataque do campeonato


Sói dizer-se na gíria popular que à meia dúzia é mais barato. Seja como for, transportando isto para as lides futebolísticas, o Oliveira do Bairro foi a Cucujães dar seis ao conjunto local, num jogo em que a superioridade bairradina nunca esteve em causa. Com esta goleada, o Oliveira do Bairro passou a ter o ataque mais concretizador do campeonato (37 golos), contra os 31 da Sanjoanense.
A equipa de São João da Madeira manteve a liderança, ao derrotar por números (3-0) que não deixam muitas dúvidas, o Mourisquense no terreno deste. Surpresa para o Alba, que perdeu em casa com o Paivense. O Gafanha adiou para 19 de janeiro o seu jogo com o Avanca e, perante estes fatores, o Oliveira do Bairro assumiu isolado o 2.º lugar, a dois pontos da Sanjoanense.
Num jogo com muitos golos (7), o Famalicão perdeu em Canedo, enquanto o Mealhada, em casa, não foi além de um empate com o Carregosense.
O Valonguense manteve a última posição, tendo perdido no tereno do Milheiroense.
O jogo Fiães – Águeda foi adiado para dia 15 de janeiro.
2-O Oliveira do Bairro inicia o novo Ano com a receção ao Milheiroense. Os forasteiros fora ainda não venceram, perderam duas vezes e são os campeões dos empates (5), num total de 8. Porém, face a alguma irregularidade evidenciada pelo conjunto de Milheirós de Poiares, os bairradinos têm tudo para entrar em 2014 com o pé direito.
Em casa, o Famalicão não terá um obstáculo fácil. O Esmoriz, atual 5.º classificado, luta por outros objetivos, mas a equipa de João Pedro Mariz, que ainda não ganhou no seu reduto, terá que arrepiar caminho.
O Mealhada também não atravessa uma boa fase, há cinco jogos que não ganha, e vai a Castelo de Paiva encontrar um Paivense moralizado depois da vitória em Albergaria-a-Velha. Os bairradinos terão que contrariar esse moral, quiçá o fator casa.
O Águeda recebe o Carregosense e, com maiores ou menores dificuldades, tem tudo para vencer.
Em casa, o Valonguense tem um obstáculo de peso, o Alba, que está proibido de vacilar de novo. O último lugar dos aguedenses coloca pressão a quem está obrigado a recuperar na classificação. As mais-valias do Alba poderão fazer a diferença.
O Mourisquense joga em Avanca, adversário em franca ascensão na tabela classificativa e, como tal, não se adivinham facilidades para os Pilatos.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Nada de novo na frente, com vitórias dos quatro primeiros classificados. Em casa, o Oiã venceu sem convencer o Antes, em mais uma exibição cinzenta. Também em casa, o Fermentelos mostrou de novo os seus dotes de goleador. Mais cinco, contra um do Ribeira/Azenha.
No dérbi concelhio, o Calvão foi a casa do Sosense e somou o 10.º triunfo, enquanto a LAAC ganhou no terreno do CRAC.
Apesar do empate frente ao Paredes do Bairro, o Luso manteve o 5.º lugar, mas tem à perna Aguinense e Águas Boas. O primeiro derrotou em casa o Carqueijo; o segundo, também em casa, o vizinho Mamarrosa. Quem não consegue acertar o passo é o VN Monsarros. Perdeu em casa com o Couvelha.
2-O novo Ano começa com um escaldante Calvão – Oiã. Os vaguenses têm menos 5 pontos e tudo farão para encurtar distâncias, como quebrar a invencibilidade dos oianenses.
À partida, o Fermentelos, no Luso, não terá tarefa fácil. Terá que jogar aquilo que já habituou os seus adeptos, caso contrário…
Em casa, a LAAC também terá que ser igual a si própria na receção ao Aguinense.
No regresso ao seu burgo, o Mamarrosa joga com o Paredes do Bairro. Os pratos da balança pendem para os encarnados.
O Águas Boas joga no reduto do Carqueijo e tem boas possibilidades de pontuar. O fator casa poderá decidir no Ribeira/Azenha – Sosense e no Couvelha – CRAC. O VN Monsarros, último, recebe o Antes, penúltimo. Será que a lanterna vermelha irá mudar de dono?
Um bom Ano para todos.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Luta tremenda no topo do escalão máximo. Oiã mais só na liderança da Série C


E à 13.ª jornada, o principal escalão do futebol distrital aveirense tem novo líder. No jogo entre candidatos, a Sanjoanense levou a melhor (3-2) sobre o então líder, o Gafanha (conheceu a primeira derrota), e isolou-se no comando da classificação.
Em casa, o Oliveira do Bairro venceu o Mourisquense pelo mesmo resultado. A equipa de Mário Júlio esteve a vencer por dois golos sem resposta, viu o seu adversário empatar o jogo na segunda parte, com o golo do triunfo a surgir perto do final. Os bairradinos ocupam o 2.º lugar, na companhia de Gafanha e Alba.
O Famalicão continua na senda dos maus resultados ao perder em casa com o Fiães. Seis jogos sem ganhar deixam a equipa no penúltimo lugar da classificação.
Sem perder há cinco jogos (o trabalho de Augusto Semedo começa a dar frutos), o Águeda goleou em casa o Mealhada, adversário que continua a descer na tabela classificativa.
E quem não sai do fundo da classificação é o Valonguense. No jogo contra o Cucujães, opositor da sua igualha, os canarinhos perderam em casa e voltaram a adiar a tão desejada recuperação.
2-Em Cucujães, o Oliveira do Bairro não terá pela frente uma tarefa fácil. O seu adversário, é certo, não está na mó de cima, mas costuma criar algumas dificuldades no seu parque de jogos. Só um Oliveira do Bairro ao seu melhor nível conseguirá trazer os três pontos.
O Mourisquense, que deixou boa imagem frente ao Oliveira do Bairro, recebe a Sanjoanense. A equipa de Pepa vai apresentar-se motivada pelo facto de assumir a liderança na jornada anterior e tudo fará para manter esse estatuto. Será que os Pilatos estarão pelos ajustes?
O Famalicão desloca-se ao campo do Canedo. O pelado poderá ser uma contrariedade, mas a forma aguerrida como os locais se apresentam em campo, também é um fator a ter em conta. Em suma, jogo complicado para os bairradinos.
Ávido de pontos, o Mealhada joga no seu habitat com o Carregosense. Os bairradinos podem aproveitar a alteração técnica verificada no conjunto de Oliveira de Azeméis para regressarem aos triunfos.
Ambos no 6.º lugar, o jogo Fiães – Águeda promete. Prevê-se um jogo equilibrado. Apostamos no empate.
O Valonguense joga na casa do Milheiroense. As duas equipas estão longe de satisfazer os seus adeptos. O fator casa poderá ser decisivo.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Em casa, o Oiã cumpriu a sua obrigação diante do VN Monsarros e manteve a liderança, agora com mais três pontos do que o segundo. Posição que tem um novo inquilino, com o Fermentelos a aplicar a primeira derrota ao Calvão e logo na casa deste.
Em casa, a LAAC sentiu algumas dificuldades para se desenvencilhar do Couvelha, enquanto o Luso não teve problemas de maior para vencer em casa o Águas Boas. Num jogo renhido, o Mamarrosa foi surpreendido em casa pelo Aguinense, equipa que vinha de três derrotas consecutivas.
No dérbi anadiense, Ribeira/Azenha e Paredes do Bairro dividiram os pontos. O Sosense alcançou a primeira vitória fora, na casa do Antes. O CRAC também foi bem sucedido, ao vencer na casa do Carqueijo.
2-De novo em casa, o Oiã, frente ao Antes, tem tudo para somar mais uma vitória, sucedendo o mesmo ao Fermentelos na receção ao Ribeira/Azenha.
Mais complicada parece ser a tarefa do Calvão na curta deslocação ao reduto do Sosense. Dérbi concelhio para tripla, tal como no Águas Boas – Mamarrosa, num jogo que promete.
Em Parada de Cima, a LAAC, diante do CRAC, não deve deixar fugir os três pontos, perspetivando-se o mesmo no confronto entre Aguinense e Carqueijo.
Em mais um dérbi, o VN Monsarros recebe o Couvelha. Os argumentos de uma e outra equipa podem até ser diferentes, mas neste tipo de jogos não há vencedores antecipados.
O Paredes do Bairro joga em Couvelha com o Luso. As mais-valias dos visitantes podem fazer a diferença.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Oliveira do Bairro ganha pontos em vários campos e assume liderança


Assim foi. O Oliveira do Bairro ganhou pontos em três campos a adversários que lutam pela subida de divisão. Primeiro ganhou no seu campo, ao Esmoriz, que ainda não tinha perdido fora, naquela que foi uma das melhores exibições da época. A equipa marcou três golos, mas o resultado podia ser outro, tantas foram as oportunidades de golo desperdiçadas. Depois, o Valonguense, em casa, surpreendeu o Gafanha, empatando a duas bolas, com a equipa de Carlos Miguel a registar o terceiro empate consecutivo e a ver o Oliveira do Bairro igualá-lo na classificação, com vantagem no número de golos para os Falcões. O Alba, outro dos candidatos, dividiu os pontos no terreno do Águeda. Quem aproveitou para encurtar distâncias foi a Sanjoanense, que não teve dificuldade em bater em casa o Canedo.
O Famalicão voltou a ver a sua vida a andar para trás, tendo averbado a quarta derrota consecutiva no terreno do Soutense.
Em casa, o Mealhada esteve perto de regressar às vitórias, mas deixou-se empatar nos últimos minutos frente ao Milheiroense.
O Mourisquense somou o primeiro ponto fora de casa e logo no terreno do Paivense.
2-Grande expetativa em torno do Gafanha – Oliveira do Bairro. As duas equipas chegam empatadas na classificação e sem derrotas. Nos gafanhotos estão jogadores que já vestiram a camisola dos Falcões, o que torna o jogo ainda mais apetecível. Jogo para tripla.
E nesta jornada haverá outro jogo grande: Esmoriz – Sanjoanense.
O Famalicão terá que reabilitar-se com os bons resultados. A receção ao Águeda não se afigura fácil. O mesmo se aplica ao Mealhada na deslocação ao terreno do Alba.
O dérbi aguedense entre Mourisquense e Valonguense promete. As duas equipas estão no fundo da classificação com os mesmos pontos. Empate em perspetiva!

II DIVISÃO

SÉRIE C.1- No duelo entre líderes e com as duas equipas a entarem em campo sem derrotas, o Oiã, atuando em casa, levou a melhor sobre o Fermentelos e assumiu a liderança isolado. Os Pimpões desceram ao 3. lugar, com o Calvão a ocupar agora a 2.ª posição, depois do triunfo em casa sobre o Águas Boas.
A LAAC vai ameaçando os três primeiros, tendo ultrapassado fora o Carqueijo, onde já não vencia há três anos.
Luso e Aguinense atrasaram-se na intromissão aos primeiros classificados. O primeiro foi surpreendido em casa pelo CRAC, que partiu para este jogo sem qualquer ponto amelhado fora do seu reduto.
Os guinatos perderam na casa do Ribeira/Azenha. A determinação dos locais acabou por fazer a diferença.
Em casa, o Mamarrosa não tem dado grandes facilidades aos adversários e derrotou pela margem mínima o Couvelha. Os encarnados estão com mais três equipas, no 5.º lugar, uma delas o Águas Boas.
O Antes, sem qualquer ponto em casa, venceu o Paredes do Bairro, enquanto o VN Monsarros somou o primeiro ponto fora, no terreno do Sosense.
2-À partida não se vislumbram mexidas no topo da classificação. O Oiã joga na casa do Sosense e é claramente favorito, tal como o Fermentelos na receção ao Antes.
O Calvão, na Azenha, frente ao Paredes do Bairro, também não deverá ter problemas de maior. A LAAC, se for igual a si própria, também tem boas condições de ser bem sucedida na casa do VN Monsarros.
Aguinense e Luso, ambos com os mesmos pontos, prometem um jogo interessante. O equilíbrio poderá ser a nota dominante.
Em casa, o Águas Boas parte como favorito diante do Ribeira/Azenha, mas terá que mostrar esse argumento dentro das quatro linhas.
O Mamarrosa, melhor em casa do que fora, joga no terreno do CRAC e sonha ser bem sucedido depois de jogos menos conseguidos na condição de visitante.
Sem ganhar há dois jogos, o Couvelha recebe o Carqueijo. Jogo entre duas equipas aquém das expetativas. A equipa de Lampadinha ainda não venceu em casa. Será desta?

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Tudo na mesma entre os três primeiros de cada campeonato


A luta começa a ser tremenda e, pelo andamento da carruagem, confinada a cinco equipas. Numa deslocação (Canedo) que se previa complicada, não só pelo excelente desempenho do adversário, mas também pelo obstáculo pelado, o Oliveira do Bairro empatou a cinco golos (não é engano), quando tinha o jogo na mão. Teve uma desvantagem de dois golos, empatou, voltou a sofrer, e virou o resultado, mas, no último segundo, um penalti escusado, deu no empate. Diga-se, em abono da verdade, que o Canedo não merecia perder, num jogo de grande intensidade.
E com o empate, os Falcões, pelo segundo jogo, não conseguiram roubar a liderança ao Gafanha, que empatou em casa com o Paivense.
A Sanjoanense, 3.ª classificada, empatou em Fiães, sendo a jornada produtiva para Esmoriz e Alba, com o primeiro a vencer em casa o Valonguense.
O Famalicão, em casa, sofreu a terceira derrota consecutiva perante o Avanca. A equipa justificou outro resultado na segunda parte.
O Mealhada perdeu em Cucujães e desceu três lugares na classificação.
Destaque para a primeira vitória do Mourisquense, em casa, frente ao complicado Carregosense, enquanto o Águeda não foi além de um empate no terreno do Soutense.
2-O Oliveira do Bairro não terá pera-doce na receção ao Esmoriz, adversário que se afirma como um dos candidatos à subida de divisão. A formação vareira já não perde há cinco jogos, está a quatro pontos da liderança e, das quatro vitórias fora de casa, três delas foram na Bairrada: Águeda, Mourisca e Mealhada, sem esquecer o triunfo no Luso para a Taça do Distrito.
Por todas estas razões, adivinha-se um jogo complicado e para tripla. O líder Gafanha joga na casa do Valonguense. Pela amostra dos canarinhos, os gafanhotos são claramente favoritos.
O Águeda recebe o Alba. Perspetiva-se um jogo de grau elevado para os Galos, onde o equilíbrio poderá ser a nota dominante.
O Famalicão joga no reduto do Soutense. O menor desempenho das duas equipas poderá dar em empate.
Em casa, o Mealhada terá que fazer pela vida frente ao Milheiroense, que vem de três jogos sem ganhar. O fator casa será determinante nas contas finais.
O Mourisquense joga na casa do Paivense. A equipa de Castelo de Paiva, à partida, terá outros argumentos para chamar a si o triunfo.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Ninguém desarma na frente. De novo em casa, o Fermentelos não teve a mínima dificuldade em bater o Sosense. O mesmo não se aplica ao Oiã, que sentiu inúmeras dificuldades para vencer na Azenha o Paredes do Bairro.
O Calvão também venceu, no terreno do Aguinense, e mantém-se na peugada dos dois líderes com menos dois pontos.
Segue-se a LAAC, que brindou os seus adeptos com nove golos contra um do Mamarrosa.
O Águas Boas, em casa, não teve problemas para golear o Antes. Três jogos depois, o Ribeira/Azenha regressou às vitórias e logo fora de casa, no terreno do CRAC.
O VN Monsarros continua sem acertar o passo em casa e foi goleado pelo Carqueijo.
Couvelha e Luso dividiram os pontos.
2-Promete e muito a próxima ronda, logo com um Oiã – Fermentelos, os dois primeiros da classificação. Pelo valor das duas equipas (apenas supremacia dos Pimpões nos golos marcados e sofridos), prevê-se um jogo de parada e resposta, sem vencedores antecipados.
Em casa, o Calvão ficará à espreita onde poderá ganhar pontos. Para isso terá que se desenvencilhar do Águas Boas, o que não será tarefa fácil. A LAAC joga no Carqueijo. A equipa da casa ainda não ganhou no seu reduto e poderá continuar com esse jejum.
Dérbi na Azenha, com o Ribeira a receber o Aguinense. Os guinatos estão melhores, mas neste tipo de jogos isso nada significa.
No Mamarrosa – Couvelha prevê-se um jogo equilibrado, tal como no Sosense – VN Monsarros. O Paredes do Bairro tem boas hipóteses de ganhar em Antes. O Luso é favorito na receção ao CRAC.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Os favoritos ganharam e continua tudo na mesma na frente da classificação


Com maiores ou menores dificuldades, ninguém da frente oscilou, quer da primeira quer da segunda divisão. Os dois da frente venceram pelo mesmo resultado (1-0). Em casa, o líder Gafanha sentiu enormes dificuldades para vencer o Mealhada. Os bairradinos deram excelente réplica e justificavam outro resultado.
O mesmo se passou com o Oliveira do Bairro na curta deslocação a Famalicão, equipa que ainda não tinha perdido em casa (3 empates). Os Falcões viram e desejaram-se para contrariar a garra e a determinação dos famalicenses. Valeu o golo solitário de Joel, num jogo em que a exibição ficou a milhas de outros jogos.
O Águeda, na estreia de Augusto Semedo como treinador, perdeu em Avanca, adversário que até à data ainda não tinha conquistado qualquer vitória. Diga-se que a jornada não foi nada fértil para as outras equipas do concelho de Águeda. O Mourisquense, única equipa que ainda não ganhou, sofreu a terceira derrota em casa frente ao Alba. O Valonguense sofreu pesada (6-2) derrota em Fiães. As duas equipas ocupam os dois últimos lugares da classificação.
2-O Oliveira do Bairro fará a receção ao Fiães, equipa que está há cinco jogos sem perder e vem de três vitórias consecutivas. Fora de casa, a equipa de Vasco Coelho ainda não perdeu, daí perspetivar-se um jogo de grau de elevada dificuldade para os Falcões do Cértima. A equipa terá que exibir-se a um nível diferente do jogo com o Famalicão, caso contrário poderá ter um dissabor.
O Famalicão joga no terreno do 3.º classificado, a Sanjoanense, e terá pela frente um obstáculo complicado, que não pretende descolar-se dos da frente. Os bairradinos tudo farão para contrariar o favoritismo dos locais.
O Mealhada recebe o Mourisquense. Pela amostra do seu adversário, a vitória poderá não fugir.
O Águeda joga em casa com o Milheiroense, num jogo em que está obrigado a vencer para subir os níveis de confiança depois de uma chicotada psicológica.
O Valonguense também joga em casa frente ao tranquilo Canedo, que já não perde há seis jogos. Os canarinhos terão que arrepiar caminho.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1- Num jogo tremendo e com muitos golos, o Oiã passou incólume no terreno do Aguinense, a quem aplicou a primeira derrota, e manteve a liderança. Logo atrás aparece o Fermentelos, que não teve problemas para vencer em Couvelha o Paredes do Bairro.
O Calvão desforrou-se do jogo da Taça do Distrito e venceu em Couvelha e continua no 3.º lugar.
O Carqueijo somou o primeiro ponto em casa e atrasou a marcha do vizinho Luso, que ficou ameaçado no 4.º lugar pela LAAC, que, em casa, derrotou o Ribeira/Azenha.
O Mamarrosa conquistou a primeira vitória fora de casa, no terreno do Vila Nova de Monsarros, numa ronda onde o destaque vai para o Antes que somou os primeiros pontos fruto da vitória no reduto do CRAC.
O Águas Boas não foi além de um empate caseiro com o Sosense.
2-Promete o jogo entre duas equipas da mesma freguesia, Oiã – Águas Boas. Neste tipo de jogos não há vencedores antecipados. O bom momento dos oianenses confere-lhe algum favoritismo.
À partida, o Fermentelos não terá problemas para se desenvencilhar do VN Monsarros, tal como o Calvão na receção ao CRAC, embora aqui se trate de um dérbi concelhio.
Curiosidade para saber o desempenho de duas equipas que lutam pelos lugares cimeiros no jogo Luso – LAAC. Equilíbrio poderá ser a nota dominante.
Interessante será também o dérbi Ribeira/Azenha – Couvelha. Jogo para tripla. O Mamarrosa, animado pelo triunfo em Vila Nova de Monsarros, vai procurar, em casa, diante do Carqueijo, a quarta vitória no campeonato.
Longe dessa faceta estão Sosense e Paredes do Bairro, que jogam entre si. Possível divisão dos pontos.
O Aguinense desloca-se a Antes e, pela amostra das duas equipas, os guinatos são candidatos aos três pontos em disputa.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Famalicão perde título para Esmoriz. Soutense tira hipótese de subida ao Oiã


Caiu o pano sobre o principal campeonato da Associação de Futebol de Aveiro. A última jornada não trouxe grandes surpresas. A subida de divisão ao Campeonato Nacional de Seniores estava garantida pelo Lusitânia de Lourosa. A equipa de Martelinho venceu no terreno do Alba B e terminou o campeonato sem derrotas, tendo apenas sofrido cinco empates, num registo de 29 vitórias, 99 golos marcados e apenas 16 sofridos. A par do FC Porto, poucos clubes se podem gabar deste feito. Notável.
O seu mais direto perseguidor, a Sanjoanense, veio a terras da Bairrada vencer o Mealhada, que com esta derrota desceu uma posição, acabando o campeonato na 10.ª posição. Para um clube que sentia sempre dificuldades em manter-se entre os grandes do futebol distrital aveirense, numa época que desciam tantas equipas, a classificação final acaba por ser um excelente prémio para um clube que nos últimos anos tem vindo a apostar na prata da casa.
O Carregosense terminou o campeonato em 3.º lugar. Logo atrás aparece o Fiães, que perdeu em casa com o Canedo. A 4.ª posição era uma ambição do Águeda, mas o Milheiroense, sem adversário na última jornada, que também estava na corrida, acabou por vencer no reduto dos Galos do Botaréu.
A equipa de Fernando Pereira terminou a competição no 6.º lugar.
Com quatro vitórias nos últimos cinco jogos, o Mourisquense derrotou em casa o Paços de Brandão. Depois dos sobressaltos ao longo da época, a equipa de Carmindo Dias acreditou sempre que era possível alcançar a manutenção, acabando o campeonato no 9.º lugar.
Depois de cinco derrotas consecutivas e com o seu futuro há muito decidido, o Fermentelos acabou o campeonato da melhor maneira e com dignidade, ao vencer no terreno do Paivense, numa partida recheada de golos (3-4).
Também com o seu destino traçado, o Calvão foi goleado (4-0) na Gafanha. A equipa de Carlos Miguel, antigo treinador do Oliveira do Bairro, acabou por fazer uma excelente segunda volta, tendo terminado na 7.ª posição.
Na última vaga para a não descida de divisão, o Cucujães não desperdiçou o fator casa, venceu o S. Roque, e conseguiu a tão almejada manutenção. O Canedo, que também estava na corrida, apesar da vitória em Fiães, não evitou a descida.
Contas feitas, descem para a 2.ª Divisão Canedo, Paços de Brandão, Mansores, Fermentelos, Alba B, Calvão e São Roque, com a particularidade de terem descido os quatro clubes que na época passada subiram de divisão.
Na próxima época, o campeonato, que ainda não se sabe em que moldes será disputado, irá contar com alguns dos históricos filiados na Associação de Futebol de Aveiro. Um deles, que ressalta à vista, pelos anos que esteve nos campeonatos nacionais, é o Oliveira do Bairro, que terá a companhia do Alba, Avanca e União de Lamas, equipas que também desceram e, obviamente, vão lutar por regressar às competições nacionais na próxima temporada.

II DIVISÃO

CAMPEÃO.1-Acabou o sonho para o Famalicão de se sagrar campeão da 2.ª Divisão. Num jogo em que quem ganhasse garantia o “caneco”, a equipa bairradina deslocou-se ao campo da Barrinha para defrontar o Esmoriz. A equipa vareira, que ainda tem mais um jogo, sábado no terreno do Valonguense, acabou por levar a melhor com um golo solitário marcado praticamente no final da primeira parte. O Esmoriz é o novo campeão secundário. Não oscilou em casa e “sacou” um ponto em Famalicão.

PROMOÇÃO.1-A jornada foi também aziaga para o Oiã que, mesmo sem jogar, ficou de fora das contas da subida. Para os bairradinos terem hipóteses, o Soutense não podia pontuar no terreno da Ovarense. O empate registado a dois golos no final, deixou o Oiã fora da luta. A equipa de José Carlos Tentativa joga este domingo em casa com a Ovarense, apenas para cumprir calendário. O Soutense ficará à espera que os vareiros não pontuem para ser campeão. A Ovarense terá de ganhar.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Fermentelos e Calvão estão de regresso à 2.ª Divisão


Era mais ou menos uma questão de tempo. Com três jornadas para o final do campeonato e com apenas nove pontos em disputa, Fermentelos e Calvão já não vão a tempo de salvarem a época. Com o cenário cada vez mais plausível de descerem sete equipas (Oliveira do Bairro poderá descer na próxima jornada do nacional da 3.ª Divisão; o Alba para lá caminha), a descida destes dois clubes é um facto consumado, a que se junta o Alba B, três equipas que subiram na temporada passada. E o Mansores, que também subiu na época passada, também está em maus lençóis.
Num confronto entre vizinhos, o Fermentelos, que festejou no passado sábado 83 anos de existência, foi perder ao terreno do Mourisquense que, com este triunfo, ficou com a luz ao fundo do túnel na tão desejada manutenção entre os maiores do futebol distrital aveirense. Para ter uma réstea de esperança, a equipa de Fernando Silva estava obrigada a vencer, mas acabou por sofrer a terceira derrota consecutiva.
Em casa, o Calvão não teve arte nem engenho para destroçar o Fiães. A situação dos vanguenses era mais complicada do que o Fermentelos.
Depois de ter conhecido no feriado de 1 de maio a primeira derrota em jogos oficiais em jogo a contar para as meias-finais da Taça Distrito de Aveiro frente ao seu perseguidor (Sanjoanense) direto desde o início do campeonato, o Lourosa, em casa, não vacilou e venceu o Águeda, mantendo a distância de 7 pontos para a formação de São João da Madeira. Se vencer domingo em Castelo de Paiva, a equipa de Martelinho fará a festa da subida ao Campeonato Nacional de Seniores.
Num jogo que se antevia complicado, o Mealhada não passou no terreno do Carregosense, que com esta vitória manteve o 3.º lugar.
2-O Mealhada está quase no limite da permanência. Depois de duas derrotas consecutivas em casa, o conjunto de Tó Miranda volta a jogar em casa frente ao Paços de Brandão, adversário que está em zona de risco. Em caso de vitória, os bairradinos asseguram praticamente a manutenção. Mas atenção: este é um jogo de alto risco.
Com o 3.º lugar ainda no horizonte, o Milheiroense recebe o Fermentelos. Sem a pressão dos pontos, os Pimpões tudo farão para contrariar o favoritismo dos locais e honrar ao máximo a camisola.
O Águeda fará a receção ao Canedo, adversário que vem de duas vitórias consecutivas, uma delas em Fermentelos (também venceu na Mourisca do Vouga), que lhe valeu aproximar-se dos lugares da manutenção. O favoritismo é dos Galos, mas o seu adversário está moralizado.
O Mourisquense tem uma deslocação complicada ao terreno do Carregosense. Lá mora o 3.º classificado e os locais não pretenderão deixá-lo fugir. Um jogo que apela de novo à superação dos jogadores comandados por Carmindo.
Sem praticamente nada a ganhar, o jogo entre o Alba B e o Calvão, duas equipas já condenadas, apenas servirá para cumprir calendário. O único aliciante é quem fica em penúltimo, quiçá em último, dependendo daquilo que o S. Roque fizer.

II DIVISÃO

CAMPEÃO.1-Em casa, o Famalicão perdeu excelente oportunidade para galgar terreno a toda a concorrência, mas acabou por ceder um empate diante do Esmoriz. A equipa de Mário Júlio andou sempre atrás do prejuízo e só no período de descontos chegou ao empate, diga-se justo, pois os jogadores acreditaram sempre num bom resultado.
No próximo fim de semana, o Famalicão folga. O Valonguense joga na casa do Esmoriz e, pela amostra da equipa vareira em Famalicão, não o espera tarefa fácil.

PROMOÇÃO.1-O Oiã folgou e viu o Soutense, a quem ganhou há oito dias, vencer a Ovarense por 3-2. No próximo domingo, o Oiã desloca-se a Ovar. A Ovarense está obrigada a ganhar, pois mais uma derrota poderá deixar a luta pela subida confinada a duas equipas. Não perder (empate) será com toda a certeza bom para os oianenses.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Valonguense é o único sobrevivente na Taça Distrito de Aveiro


A lei do mais forte prevaleceu na 4.ª eliminatória da Taça de Aveiro. A LAAC esteve duas vezes em vantagem, mas acabou por perder (3-2) no terreno do Cucujães. Os aguadenses mereciam mais.
O Mourisquense, em Lourosa, na casa do líder da 1.ª Divisão, vendeu cara a derrota, acabando por perder pela margem mínima (1-0).
A outra equipa do concelho de Águeda presente na prova, o Valonguense, cometeu a proeza de eliminar em casa o Paivense (1.ª Divisão), sendo agora o único representante bairradino na Taça Distrito de Aveiro. A equipa de Paulo Rui venceu por 3-2.
2-Na primeira de oito finais para muitas das equipas, o Mourisquense recebe o líder Lourosa. O outro candidato, a Sanjoanense, deixou nas Sobreirinhas, dois pontos. Os Pilatos apenas perderam uma vez em casa, venceram quatro e empataram por oito vezes. A divisão de pontos será o cenário para uma equipa que já leva 10? Não se afigura um jogo fácil para o Lourosa.
Depois da luta travada na temporada passada pelo título de campeão da 2.ª Divisão, Calvão volta a reencontrar o Fermentelos. A equipa da casa está numa posição complicada na tabela classificativa (está em penúltimo lugar apenas com 15 pontos) e tem poucas probabilidades de se manter entre os grandes do futebol distrital aveirense.
Por seu turno, o Fermentelos não está muito melhor, também ele mergulhado na zona de descida de divisão. O jogo é de capital importância para as duas equipas, mais para a de Fernando Silva, pois tem mais pontos (24) e ainda tem uma réstia de esperança na luta pela manutenção.
O Mealhada, muito melhor posicionado, recebe o aflito Alba B. Se a equipa de Tó Miranda mantiver a bitola exibicional dos últimos jogos, é claramente favorita, cujo objetivo é reforçar ainda mais a atual 8.ª posição.
O Águeda joga no terreno do Mansores, adversário que vem de duas vitórias consecutivas e que começa a respirar melhor, pois está no 10.º lugar, uma posição que lhe poderá dar a permanência, embora dependente das relegações da segunda e terceira divisão. Poderão descer nove equipas. Os Galos não se têm dado muito bem nos últimos jogos fora, o empate tem sido voz corrente, será que consegue mais um ponto em reduto alheio?

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Na reta final do campeonato, onde a luta pela subida está confinada a duas equipas, o líder Famalicão joga na casa emprestada do Aguinense. Trata-se de um dérbi, como tal não há favoritos antecipados. Não se prevê um jogo fácil para o conjunto de Mário Júlio que, caso ultrapasse o seu vizinho, fica quase com o caminho aberto para a tão desejada subida de divisão, que lhe foge nas últimas épocas, pois na última jornada recebe o Sosense.
O outro candidato, o Oiã, joga em casa com o Paredes do Bairro, último da classificação, que não lhe deve colocar grandes obstáculos na garantia de uma vitória. E a equipa de José Carlos Tentativa também não pode facilitar, pois na última ronda joga na casa do vizinho Águas Boas.
Para a LAAC, 3.ª classificada, matematicamente, ainda é possível ser segunda, lugar que lhe dá acesso à poule. Os aguadenses jogam no terreno do Sosense e têm boas probabilidades de serem bem sucedidos.
Requeixo e Carqueijo são duas das equipas que medem forças pelo 4.º lugar, sucedendo o mesmo no prélio entre Luso – CRAC. A posição pertence nesta altura à equipa de Rui Patrício.
Serão dois jogos onde, por certo, haverá muita adrenalina. Quem joga em casa tentará tudo para somar os três pontos em disputa. Preveem-se jogos bastante equilibrados.
O Mamarrosa, a única equipa do campeonato que ainda não ganhou em casa, é anfitrião do vizinho Águas Boas. Um dérbi sem o sal e pimenta de outros tempos, mas sempre de resultado incerto.
O mesmo se aplica no dérbi do concelho de Anadia entre Couvelha e Ribeira/Azenha. Os Ribeirenses empataram na sexta-feira Santa em casa com o CRAC, em jogo em atraso da 16.ª jornada. (1-1).

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Famalicão ganha vantagem na semana que recebe o Oiã


David contra Golias. No plano teórico era o cenário mais plausível, mas, na prática, por vezes há surpresas. E ela veio de Calvão, um dos últimos classificados, que cometeu a proeza de roubar dois pontos ao Lourosa, líder do campeonato.
O Mealhda regressou às vitórias em casa, ao vencer o Paivense por números que não deixam dúvidas, com a equipa bairradina a manter a 8.ª posição.
Logo atrás vem o Mourisquense, que, em casa, diante do S. Roque, alcançou a terceira vitória consecutiva.
Sem vencer há seis jogos, o Fermentelos foi goleado em Mansores e voltou a descer na classificação (15.º), vislumbrando-se, cada vez mais, a descida de divisão.
A luta está cerrada por um lugar no terceiro lugar. O Águeda é um dos concorrentes por essa vaga, mas a goleada, no reduto do Carregosense, atirou os Galos para o 6.º lugar.
2-O Fermentelos recebe a Sanjoanense, 2.º classificado, num jogo que não se prevê nada fácil para os pupilos de Fernando Silva. O valor do adversário assim o diz. Só com grande transcendência os Leões da Pateira conseguirão roubar pontos a um dos candidatos à subida.
O Mealhada desloca-se a Fiães, onde mora o 3.º classificado. Jogo de grau elevado para os bairradinos, mas não impossível de trazer pontos no bornal.
O Águeda fará a receção ao Paços de Brandão, num jogo em que os Galos estão obrigados a mostrar algo mais em relação à última partida, se querem trilhar de novo o caminho das vitórias.
O Cucujães tem alcançado alguns pontos nos seus jogos em casa. A equipa recebe o Mourisquense, que atravessa um bom ciclo. Algum favoritismo para a formação de Carmindo Dias.
O Calvão joga em Canedo. Prevê-se um jogo equilibrado, embora os nortenhos partam com algum favoritismo, até pelos dez pontos de vantagem sobre o seu opositor.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-A três jornadas do fim, o campeonato está ao rubro. O Oiã, em dois jogos, perdeu a liderança. A equipa de José Carlos Tentativa, em casa, não foi além de um empate diante da LAAC, que esteve muito perto da vitória, pois sofreu o golo já em período de descontos.
Como se previa, pois o Paredes do Bairro continua mergulhado no último lugar, o Famalicão passou com distinção e perante o empate do Oiã, assumiu a liderança isolado do campeonato, com dois pontos de vantagem sobre o seu adversário direto na luta pela subida de divisão.
O CRAC venceu em Famalidão o Aguinense e subiu ao 4.º lugar, por troca com o Luso, que foi surpreendido em casa pelo Ribeira/Azenha, embora as duas equipas tenham os mesmos pontos. A equipa de Parada de Cima tem menos um jogo.
O Requeixo não aproveitou para se chegar a essa posição, ao empatar a dois golos com o Mamarrosa, que a meio da semana tinha sido goleado (1-7) em Oliveira do Bairro pela LAAC, em jogo em atraso da 16.º jornada. Boa resposta da equipa de Alfredo Neves.
O Carqueijo também não aproveitou a 100% a vaga da 4.ª posição, ao dividir os pontos no terreno do Sosense. O Águas Boas continua em queda livre, ao perder em casa frente ao Couvelha.
2-Domingo todos os caminhos vão dar a Famalicão, com a equipa da casa a receber o Oiã. Este poderá ser o jogo de todas as decisões. O Oiã está obrigado a ganhar para manter a chama da subida. Em caso de vitória, o Famalicão dará um passo de gigante rumo à subida.
Já fora dessa corrida, a LAAC recebe o Aguinense e é favorita, tal como o CRAC na receção ao Sosense. Promete o dérbi mealhadense entre Carqueijo – Luso com as duas equipas apostadas no 4.º lugar.
Face ao mau momento das duas equipas, no Paredes do Bairro – Águas Boas, prevê-se um jogo equilibrado. Em semana de aniversário, o Ribeira/Azenha tudo fará para dar uma prenda aos sócios na receção ao Requeixo.
Ainda sem ganhar em casa, o Mamarrosa vai tentar, mais uma vez, esse desiderato. Será que o Couvelha estará pelos ajustes?

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Oiã perde e Famalicão ganha. Liderança volta a estar repartida


No jogo grande da jornada, Lourosa e Sanjoanense voltaram a empatar e pelo mesmo resultado (1-1) da primeira volta, deixando tudo em aberto quanto ao vencedor do principal campeonato do distrital aveirense, com vantagem de três pontos para o primeiro.
O Fermentelos, em casa, deu mais um passo atrás na tão almejada recuperação, depois do empate frente ao Paços de Brandão. A equipa da Pateira já não vence há seis jogos e tem vindo a cair na classificação. É 14.º classificado.
No dérbi bairradino, o Águeda, em casa, levou a melhor sobre o Mealhada. O cerco para os lugares de descida começa a apertar-se para a equipa de Tó Miranda, ao passo que os Galos do Botaréu recuperaram o 4.º lugar.
O Mourisquense foi ao reduto do Alba B e trouxe na bagagem importante vitória, a segunda consecutiva, o que lhe valeu aproximar-se da 9.ª posição.
Os últimos mediram forças e ficou tudo igual, com o empate entre S. Roque e Calvão.
2-O Águeda desloca-se ao terreno do Carregosense, quarto e quinto classificados, respetivamente. As duas equipas ainda aspiram ao 3.º lugar e por isso o jogo promete. O equilíbrio poderá ser a nota dominante.
O Fermentelos tem uma deslocação longa a Mansores. As duas equipas conhecem-se bem da temporada passada. A equipa do concelho de Arouca tem mais dois pontos e poderá aproveitar o fator casa para ser feliz.
O Mealhada fará a receção ao Paivense, adversário que reparte a 6.ª posição com o Milheiroense. Não se perspetiva um jogo fácil para os bairradinos, que precisam de pontuar para não descolarem dos nove primeiros.
Quem poderá somar a terceira vitória consecutiva é o Mourisquense que, em casa, não deverá ter problemas de maior para se desenvencilhar do S. Roque, um dos últimos classificados.
O outro, o Calvão recebe o todo poderoso Lourosa e, as possibilidades de pontuar, são mínimas.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Confirmaram-se as previsões. O Oiã deslocou-se ao terreno do CRAC, onde há quinze dias o Famalicão tinha perdido a liderança ao empatar sem golos. Previa-se um jogo deveras complicado para o líder do campeonato, assim foi. Os bairradinos sofreram a segunda derrota do campeonato e foram apanhados na liderança pelo Famalicão que, em casa, não teve dificuldade para vencer o Águas Boas, já sem o treinador Fernando Lima, que tinha abandonado a equipa no final do jogo com o Requeixo. A quatro jornadas para o final do campenato, as duas equipas estão empatadas com 54 pontos na liderança. E as duas equipas ainda terão que jogar entre si, em Famalicão, dia 24, onde se poderá decidir o campeão da série C.
Em casa, a LAAC venceu com naturalidade o Paredes do Bairro. Apesar do empate do Luso na Mamarrosa, os homens das águas não perderam o 4.º lugar, pois o Requeixo também não aproveitou, ao perder no reduto do Couvelha.
Num jogo renhido, o Carqueijo venceu em casa o Aguinense.
Depois de cinco derrotas consecutivas, o Ribeira/Azenha voltou, em casa, a saborear a vitória diante do Sosense.
2-Em casa, o Oiã joga com a LAAC. Apesar da equipa de Aguada de Cima estar praticamente fora da corrida pela subida, o conjunto de José Carlos Tentativa não irá ter tarefa fácil. Pode, é uma verdade, explorar o facto da LAAC ter jogado o jogo em atraso com o Mamarrosa na quinta-feira.
Em Paredes do Bairro os extremos tocam-se com a visita do Famalicão. Mesmo tratando-se de um dérbi concelhio, a equipa de Mário Júlio parte como favorita.
O Luso recebe o Ribeira/Azenha e o Requeixo o Mamarrosa. O fator casa poderá ditar leis, mas ambas as equipas terão que ser iguais a si próprias para não serem surpreendidas.
O Carqueijo é bem capaz de fazer estragos no terreno do Sosense.
O Águas Boas, que já não vence há cinco jogos, recebe o Couvelha, enquanto o Aguinense o CRAC.Preveem-se jogos equilibrados e com emoção. Possível repartição dos pontos.

Posted in Desporto, Tribuna de HonraComments (0)

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com