Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "vinho"

Adega de Cantanhede: Baga Confirmado 1991 eleito melhor vinho tinto português na Alemanha


CONFIRMADO 1991 é uma referência da marca MARQUÊS DE MARIALVA. Tendo como base a “Baga”, uma casta ícone na região da Bairrada e em Portugal pelos vinhos distintos que origina, este vinho com 23 anos de idade dos quais 20 são em garrafa, foi lançado pela Adega de Cantanhede com o objectivo de mostrar e afirmar o potencial da casta Baga e do distinto terroir da Bairrada, seu solar de excelência.

Submetido à avaliação do exigente júri do prestigiado concurso internacional MUNDUS VINI 2014 (Alemanha), este vinho não só foi galardoado com Medalha de Ouro como foi distinguido como MELHOR VINHO TINTO DE PORTUGAL no concurso.

Este reconhecimento internacional, naquele que é um dos mais prestigiados e exigentes concursos mundiais, é o resultado do trabalho aturado que a equipa de Enologia dedicou à tarefa de ressuscitar da cave esta pérola, abrindo cada uma das cerca de 6.000 garrafas que ali repousavam. Apenas foram “Confirmadas” cerca de 2.000, surgindo assim o nome CONFIRMADO. Com uma nova rolha e uma nova roupagem, este vinho apresentou-se ao mercado como MARQUÊS DE MARIALVA Baga CONFIRMADO 1991, capaz de continuar a perdurar no tempo e nos continuar a surpreender durante muitos e longos anos.

A casta Baga – assumidamente encarada pela Adega de Cantanhede como uma das castas rainha da Bairrada, prova assim, uma vez mais, ser capaz, não só de ombrear com os melhores e ao mais alto nível, como de se destacar de entre eles, tanto ao nível internacional (onde o CONFIRMADO já conta com 6 galardões) como ao nível nacional, onde também já foi galardoado com a medalha Grande Ouro do Concurso Vinhos de Portugal 2014.

Com mais este galardão, os vinhos espumantes da Adega de Cantanhede somam já 73 medalhas em 2014.

Posted in Cantanhede, Por Terras da BairradaComments (0)

Sangalhos: Ministra Assunção Cristas inaugura “Encontro com o Vinho e Sabores”


A Ministra da Agricultura e do Mar vai marcar presença na abertura do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’, evento promovido pela Comissão Vitivinícola da Bairrada, pela Turismo do Centro de Portugal e pelo Município de Anadia pelo segundo ano consecutivo, no Centro de Alto Rendimento – Velódromo de Sangalhos, Anadia.
A inauguração é na sexta-feira, dia 3 de outubro, às 17h, seguindo-se a entrega de prémios do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’, que vai acontecer pelas mãos de Assunção Cristas, às 19h30.
Com o objetivo de potenciar as fileiras da vinha, do vinho, da gastronomia e do turismo da região da grande Bairrada, o ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ vai ser palco da exposição de produtores de vinhos e sabores da região com degustação livre, provas de vinhos (‘Bairrada de Excelência – Espumantes’, ‘Os Bairrada que fizeram História – 1985 a 2011’ e ‘Bairrada de Excelência – Brancos e Tintos’) e jantares temáticos harmonizados com vinhos e espumantes da região (‘Sabores do Mar’ pelo restaurante Rei dos Leitões e ‘Sabores da Terra’ pelo restaurante Mugasa).
As provas e os jantares vão ser comentados por especialistas da Revista de Vinhos. O ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’ é a novidade desta edição.
O Velódromo de Sangalhos vai reunir uma mostra de produtos, de onde se destacam os espumantes, os vinhos (tintos, brancos e rosés), as aguardentes, as águas, o leitão da Bairrada, o pão da Mealhada, os ovos moles de Aveiro, os Amores da Curia, as queijadas de Águeda, o Folar de Vale de Ílhavo, entre muitos outros. Vai ainda haver espaço para a divulgação da oferta turística: enoturismo, turismo termal, hotelaria e restauração.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Sangalhos: ‘Encontro com o Vinho e Sabores -Bairrada’ regressa ao Velódromo


Depois do sucesso da primeira edição, decorrida em meados de setembro de 2013, a Turismo do Centro de Portugal, a Comissão Vitivinícola da Bairrada e o Município de Anadia anunciam a realização do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ (EVS-B), que este ano decorre nos dias 3, 4 e 5 de outubro no mesmo local, ou seja, no Centro de Alto Rendimento – Velódromo de Sangalhos, Anadia.
Um evento que volta a contar com a produção da Revista de Vinhos e com o apoio da Rota da Bairrada, do Instituto da Vinha e do Vinho.
Com o objetivo de potenciar as fileiras da vinha, do vinho, da gastronomia e do turismo da região da grande Bairrada, o ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ vai ser palco da exposição de produtores de vinhos e sabores da região com degustação livre, provas comentadas por especialistas da Revista de Vinhos (entre 10 e 25 euros) e jantares temáticos (35 euros).
Um ‘Concurso de Vinhos Engarrafados da Bairrada’ é a novidade deste ano, tendo lugar na sexta-feira. Os resultados serão anunciados durante o evento.
O Velódromo de Sangalhos vai reunir uma mostra de produtos, dos quais se destacam os espumantes, os vinhos (tintos, brancos e rosés), as aguardentes, as águas, o leitão da Bairrada, o pão da Mealhada, os ovos moles de Aveiro, os Amores da Curia, as queijadas de Águeda, o folar de Vale de Ílhavo, entre muitos outros.
Vai ainda haver espaço para a divulgação da oferta turística: enoturismo, turismo termal, hotelaria e restauração.
A entrada na feira é gratuita, sendo que a prova de vinhos implica a compra de um copo, no valor de 3,5 euros, com oferta de porta-copos.
Os horários variam consoante as datas: das 17h às 22h, na sexta-feira (dia 3); das 15h às 22h, no sábado (dia 4); e entre as 15h e as 20h, no domingo (dia 5).
O warm up para o ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ começa no dia 26 de setembro com uma ação de promoção em cerca de 15 restaurantes de Coimbra e Aveiro.
Os clientes destes espaços vão ser brindados com um flute de espumante Bairrada e um convite para o evento, convite esse que dá acesso à compra do copo por 2,50 euros. Quem entrar no evento com convite – devidamente preenchido – habilitar-se-á a um fim-de-semana num hotel da região, uma iniciativa da Rota da Bairrada.
No fim-de-semana que precede o EVS-B estão igualmente previstas ações de animação de rua nas cidades de Coimbra e Aveiro, acompanhadas da distribuição de informação sobre o evento.
Programa
Sexta-feira, dia 3
9h30 – ‘Concurso de Vinhos Engarrafados da Bairrada 2014’
17h – Inauguração do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’
Abertura da Feira
18h – Prova de Vinhos ‘Bairrada de Excelência| Espumantes’ por João Paulo Martins (10 euros)
20h – Jantar Temático ‘Sabores do Mar’, pelo restaurante Rei dos Leitões (35 euros)
22h – Encerramento da Feira
Sábado, dia 4
10h30 – Visita e Almoço na Quinta do Produtor Campolargo (jornalistas, bloggers e representantes do comércio)
15h – Abertura da Feira
16h – Entrega de Prémios do ‘Concurso de Vinhos Engarrafados da Bairrada’
18h – Prova de Vinhos ‘Bairrada de Excelência| Os Baga que fizeram história (1985-2009)’, por Luís Lopes, no Museu do Vinho Bairrada (25 euros)
20h – Jantar Temático ‘Sabores da Terra’, pelo restaurante Mugasa (35 euros)
22h – Encerramento da Feira
Domingo, dia 5
10h30 – Visita e Almoço no Produtor Vinhos Messias (jornalistas, bloggers e representantes do comércio)
15h – Abertura da Feira
16h – Prova de Vinhos ‘Bairrada de Excelência| Brancos e Tintos’, por Nuno Oliveira Garcia (10 euros)
20h – Encerramento da Feira e do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Anadia: Despesas da Feira da Vinha e do Vinho superiores às receitas


A edição deste ano da Feira da Vinha e do Vinho de Anadia apresenta um saldo contabilístico negativo. Pela primeira vez em 10 edições o executivo, de uma forma “transparente e rigorosa”, apresentou as contas da Feira da Vinha e do Vinho, na última reunião de Câmara.
“Quisemos de uma forma clara dizer quais foram as receitas e as despesas”, avançou a autarca Teresa Cardoso, rejeitando falar em prejuízo, mas antes num “défice entre as receitas e as despesas”, uma vez que as contas revelam que as despesas (237.355 euros) foram muito superiores às receitas (126.600 euros) o que se traduziu num saldo negativo de 110.755 euros.
Números que não colocam, de forma alguma, em causa a viabilidade do certame, já que Teresa Cardoso considera terem sido plenamente alcançados os objetivos, quer ao nível da promoção, quer da divulgação do concelho e das suas mais valias. Embora seja o evento promovido pela autarquia que um maior orçamento envolve, Teresa Cardoso prefere falar num “ investimento que teve um saldo muito positivo” e que a par de outras realizações – Feira Social, Feira da Saúde, Feira Quinhentista – não tem em vista o lucro, mas sim mostrar o que o concelho tem de melhor para oferecer a quem cá reside ou está de visita.
Ainda que o modelo da feira possa, no futuro, vir a sofrer alguns ajustes, a edil admite que na edição de 2014 foi dado um “grande salto qualitativo”, já que o programa conjugou ações paralelas e vertentes de diversa índole, mas fortemente focalizadas na promoção do setor da vinha e do vinho e de tudo o que com ele se relaciona.
Por outro lado, o cartaz de animação foi também este ano ambicioso [Expensive Soul, Deolinda, Quim Barreiros, Amor Electro, Os Azeitonas, Pedro Abrunhosa e Ana Moura foram os cabeças de cartaz] e transversal, capaz de atrair diversos públicos.
“O salto qualitativo foi muito grande e os números valem o que valem”, disse, considerando ser necessário ter em atenção que o certame teve bilhetes a um preço simbólico; dois dias com entrada gratuitas; que todas as associações e grupos que atuaram no palco 2 não pagavam ingressos; que as crianças até aos 12 anos entravam gratuitamente e que o retorno e a visibilidade alcançada pelo certame foi muito grande.
Apesar das condições climatéricas não terem sido também as mais favoráveis, diz que os nove dias de feira corresponderam a outros tantos dias e noites de grande festa e de muito convívio, realçando ainda, que, apesar da dificuldade em atrair, por exemplo novos expositores, este ano o certame conseguiu ter um maior número de expositores presentes.
“Os comentários e apreciações foram extremamente positivos e permitem encarar com confiança e otimismo, mas também com grande sentido de responsabilidade, a próxima edição da Feira da Vinha e do Vinho”, avançou ainda, concluindo que “tudo o que se possa fazer pelos munícipes, no âmbito social, cultura e desportivo e a quem nos visita, é sempre um benefício e faz parte das competências da Câmara Municipal”.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: 1.ª mostra do Clube Tex no Museu do Vinho Bairrada


Entre os dias 15 e 17 de agosto, o Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, será palco de uma mostra inédita. Trata-se da primeira Mostra do Clube Tex em Portugal, evento que contará inclusive com a presença de um consagrado desenhador italiano deste peculiar personagem de banda desenhada, com mais de 65 anos de vida editorial.
A mostra intitulada “Pasquale Del Vecchio e o seu Color Tex 2015” reúne cerca de duas dezenas de pranchas do autor, selecionados pelo próprio, que pretendem dar aos visitantes da primeira Mostra do Clube Tex Portugal, uma visão geral acerca da colaboração mais recente deste consagrado desenhador italiano para com a Sergio Bonelli Editore. Poderemos ver expostas pranchas da história, ainda em produção, para o Color Tex 2015, que terá textos de Roberto Recchioni e que será publicado a cores em 2015.
Segundo José Carlos Francisco, Presidente do Clube Tex Portugal, Pasquale del Vecchio nasceu em Manfredonia, na província de Foggia, a 17 de março de 1965 e é diplomado em arquitetura. Tendo-se mudado para Milão em 1985, onde começou a dar os seus primeiros passos no mundo do desenho profissional, levado pela paixão que dedicava aos quadradinhos desde pequeno, quando começou as suas leituras com Tex, Zagor (a primeira paixão) e Tarzan e, mais tarde, Mister No, Ken Parker e Dylan Dog.
Convidado a integrar a equipa de Tex, no início Del Vecchio sentiu-se um pouco “desambientado”, pois as histórias que ele havia feito até então tinham ambientação eminentemente metropolitana, e agora tinha que desenhar o Velho Oeste.
Leitor de Tex desde pequeno, tomou como referências Giovanni Ticci e Claudio Vilia, assistiu a um monte de filmes de faroeste, empunhou lápis e pincel e… realizou um sonho, tornando-se hoje um dos mais apreciados desenhadores de Tex!
A entrada nesta exposição será gratuita, com direito a entradas também para as restantes exposições patentes no Museu.
Após a inauguração, pelas 15h30, do dia 15, os visitantes podem ainda contar com uma sessão de autógrafos com Pasquale del Vecchio, entre as 18 e as 19h, com um jantar/tertúlia com a participação de Pasquale Del Vecchio, pelas 20h, no dia 16. No dia seguinte, haverá uma aula de desenho Tex (a partir dos 12 anos), com Pasquale Del Vecchio, entre as 11 e as 12h. À tarde, pelas 15h30, terá lugar a Conferência Tex em Portugal e na Itália, com a participação de Gianni Petino, José Carlos Francisco, Mário João Marques, Carlos Moreira, Orlando Santos Silva e Hernâni Portovedo, sob a moderação de Pedro Cleto, no Auditório do Museu do Vinho.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Assembleia Municipal de Anadia aprova adesão à Associação de Municípios do Vinho


A Assembleia Municipal de Anadia aprovou, por unanimidade, na última segunda-feira, dia 30, a adesão do município de Anadia à Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV).
Uma associação de âmbito nacional que integra já 63 municípios, entre os quais Mealhada, Águeda e Cantanhede. Anadia será o quarto município da região da Bairrada a integrar esta associação, cabendo-lhe uma quota de 1300 euros/ano.
Sobre esta associação, que visa a valorização do potencial endógeno das regiões e cidades do vinho, cuja produção do vinho é a sua base produtiva e a sua identidade histórica, mas também a valorização do setor vitivinícola, tornando-o um motor de desenvolvimento e eixo aglutinador de outros setores e atividades (restauração, hotéis, enoturismo, rota do vinho), José Manuel Carvalho, deputado do PSD, colocou algumas questões sobre a adesão e sobre a própria natureza da associação, tal como Sidónio Simões (CDS/PP), sabendo-se, desde já, que a associação tem sede no Cartaxo visa “a afirmação da identidade histórico-cultural, patrimonial, económica e social dos municípios portugueses e dos territórios ligados à produção de vinhos de qualidade”.
O deputado e líder da bancada do PSD alertou para o facto de 13 municípios terem deixado de pagar quotas e para a necessidade de Anadia “ter uma atitude proativa e reivindicativa, para que todos os seus agentes saiam valorizados”.
A autarca Teresa Cardoso não deixou de sublinhar que a AMPV “deu-nos confiança para aderir” e que é vontade do município anadiense colaborar, tirar partido e ganhos dessa parceria: “temos imensa vontade de puxar para Anadia e sermos cada vez mais conhecidos como Anadia – capital do Espumante”. A edil anadiense acredita ser uma mais-valia integrar esta associação.
A AMPV tem vindo a cooperar e a aderir a agências, rede e projetos europeus de promoção das regiões produtoras de vinho de denominação de origem, integrando já a RECEVIN – Rede Europeia de Municípios do Vinho, detendo, neste momento, a presidência. A associação, com um vastíssimo plano de atividades para 2014, participa ainda em feiras e festas ligadas ao vinho regional, nacional e internacionalmente, assim como organiza ou associa-se à organização de eventos de dimensão nacional e internacional.
CC

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho: Rotulagem termocromática vale primeiro lugar a anadiense Tiago Mouta


O projeto “Rotulagem termocromática” do anadiense Tiago Mouta foi o grande vencedor da 1.ª edição do Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho, promovido pela Câmara Municipal de Anadia e pelo Instituto Politécnico de Coimbra, em parceria com o Curia Tecnoparque.
A entrega de prémios decorreu no passado dia 25 de junho, pelas 17h, no Museu do Vinho Bairrada, no âmbito do seminário “Da vinha ao mercado – novos desafios”, que contou com a presença do Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Alexandre Nuno Vaz Brito que, à vasta plateia que encheu o auditório do Museu do Vinho, sublinhou a necessidade de, cada vez mais, “termos que sair deste estado difícil através do nosso próprio esforço”, como “uma forma diferente de ver e ter fé no futuro”, ou seja, sendo “empreendedor”.
Referindo-se claramente aos projetos a concurso, defendeu que “muitas das ideias, mesmo que não tenham sido premiadas, podem ser incubadas e entrar no mercado”.
Alexandre Nuno Vaz Brito considerou ainda o vinho “um produto altamente valorizado a nível nacional”, sendo um dos produtos em que Portugal deve apostar para exportação, já que tem atualmente como principais mercados estrangeiros, França, EUA, Reino Unido e Angola, com crescimento acentuado no Canadá e Rússia.
Por outro lado, disse que o vinho deve ser olhado como uma “oportunidade de negócio e de inovação”, na medida em que é um produto que também ajuda a catapultar o setor agrícola para “o momento feliz em que se encontra”, estando ainda “muito próximo da gastronomia e do turismo”, também estes intrinsecamente ligados à região.

Premiados. Tiago Mouta, de 34 anos, licenciado em Engenharia do Ambiente e residente em Aguim, apresentou como ideia de negócio a criação de rótulos termocromáticos que permitam ao consumidor mais desatento e inexperiente saber se o vinho ou espumante estão à temperatura certa para ser consumidos. Como funciona? “A mudança da tonalidade do rótulo forneceria a informação visual necessária para saber quando um vinho ou espumante está pronto a ser consumido nas condições ideais, por forma a maximizar as suas propriedades gustativas”, explicou o vencedor do concurso.
A menção honrosa do concurso foi para Vítor Sousa, residente na Mealhada. A proposta deste jovem engenheiro agro-pecuário, prende-se com a “limpeza” das vides dos terrenos dos viticultores bairradinos (ou seja, dos restos dos sarmentos das videiras que resultam da poda) e a transformação deste material, para setores de atividade como são os da biomassa ou da restauração, “alimentando” os fornos a lenha da região onde se assam os leitões, ou simplesmente, servir para fabrico de “pellets” e, desta forma, serem usadas no mercado doméstico.
Neste concurso, aberto a todo o território da Rota da Bairrada, participaram 44 candidaturas provenientes de 53 participantes, sabendo-se que do total de projetos, um terço foi apresentado por munícipes do concelho de Anadia.
O júri classificou com melhor nota o projeto com mais viabilidade, tendo em conta aspetos como a criatividade e a inovação, o perfil dos seus promotores e a qualidade da candidatura.
O prémio, no valor de 5 mil euros, foi dividido em duas parcelas: 2500 em dinheiro e o restante convertido num ano de serviços de incubação na Incubadora de Empresas do Curia Tecnoparque, caso os promotores constituam uma empresa, até final de 2014, resultante da sua ideia de negócio, no concelho de Anadia.
Concurso a repetir. Na presença do secretário de Estado, Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia, reconheceu o sucesso desta 1.ª edição e que será repetido “neste e noutros sectores de atividade económica do concelho”, sublinhou, reconhecendo que hoje a formação, o empreendedorismo e a atitude são questões determinantes para o sucesso.
O concurso está integrado no INOV.C, um sistema de apoio ao estímulo local e regional ao empreendedorismo e inovação, financiado pelo QREN através do Programa Operacional Regional do Centro.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Vencedor do concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho conhecido a 25 de junho


Está encontrado o vencedor do Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho, promovido pelo Município de Anadia e pelo Instituto Politécnico de Coimbra (IPC). A divulgação do resultado será feita durante o seminário “Da Vinha ao Mercado – Novos Desafios”, que decorrerá no próximo dia 25 de junho, a partir das 15h, no Museu do Vinho da Bairrada, em Anadia.
O concurso lançou como desafio a apresentação de uma ideia de negócio original relacionada com o setor, com aplicabilidade no município de Anadia. Estimular o desenvolvimento de conceitos de negócio em torno dos quais se perspetive a criação de novas empresas, ou apoiar o desenvolvimento de novos produtos e serviços com viabilidade de implementação e sucesso no concelho, são os grandes objetivos da iniciativa. Foram contabilizadas mais de quatro dezenas de ideias recebidas, número que, segundo os organizadores, superou as expetativas, sendo consensual a opinião de que os empreendedores, oriundos de diversos pontos do país, responderam de forma muito positiva ao repto lançado, mostrando ter ideias para um dos setores mais importantes da economia da região. O vencedor vai receber um prémio no valor de cinco mil euros, sendo dois mil e quinhentos euros em valor monetário e os restantes convertidos num ano de serviços de incubação na Incubadora de Empresas do Curia Tecnoparque, no caso de vir a ser constituída uma empresa resultante da ideia de negócio vencedora.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Caves São Domingos: Vinho branco “voa” com American Airlines


O vinho São Domingos Bairrada Branco 2013 foi selecionado para a carta de vinhos da American Airlines.
De acordo com Alexandrino Amorim, das Caves São Domingos, esta conquista foi possível graças a um importador: “surgiu a possibilidade de concorrer à seleção de vinhos para o serviço de catering dos aviões da American Airlines”.
A empresa anadiense, com sede em Ferreiros (Moita), concorreu com este vinho branco: “um vinho de qualidade e a um preço bastante convidativo, para clientes muito exigentes como é o universo de passageiros no mercado da aviação norte-americana”, salientou Alexandrino Amorim.
Uma aposta ganha, que deixa a empresa muito satisfeita. “Todos os dias surgem oportunidades de negócio, no entanto, as apostas surgem dos mais variados pontos do globo. Não é todos os dias que se conquista o gosto do cliente e da equipa que seleciona os vinhos”, avançou, fazendo referência ao facto de, há uma meia dúzia de anos, a empresa ter sido igualmente selecionada, curiosamente com o mesmo vinho branco Bairrada, para o serviço de vinhos das salas VIP da Lufthansa, localizadas nos sete aeroportos da Alemanha.
“Esta grande janela de oportunidade conquista-se com muito trabalho na vinha, qualidade e rigor na vinificação das nossas uvas, que resultando numa qualidade superior, veem ser reconhecida a sua notoriedade em qualquer mercado por muito exigente que ele seja”, diz, sublinhando que o vinho já saiu das caves, devendo estar disponível nos aviões a partir de junho ou julho. “O sucesso desta operação está nas mãos, ou melhor dizendo na boca do consumidor. Ele é que vai dizer se é para continuar ou não nas cartas de vinhos da American Airlines”, refere ainda o empresário. “Trata-se de um vinho branco que vai encontrar um consumidor muito diverso”.
A notícia, diz, foi recebida com grande satisfação nas Caves São Domingos. “Pensar no número de portugueses que viaja nesta companhia aérea e poderem contar com um vinho português na carta de vinhos, é motivo de orgulho e enorme satisfação”.
Este vinho branco, segundo a enóloga Susana Pinho, tem origem nos vinhedos de Vilarinho do Bairro e Ventosa do Bairro, constituído por Maria Gomes em 80% e o restante corte é de Bical, sem passagem por madeira. Muito perfumado no aroma, evidencia elegantes notas florais com sugestões cítricas, lembrando limão e laranja, e ainda um ligeiro mineral. Na boca, apresenta uma textura sedosa e uma acidez refrescante bem integrada, evidenciando harmonia e elegância.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Fado e Vinho, uma simbiose para apreciar até outubro no Museu do Vinho


Vinho e Fado são os dois pilares identitários do novo núcleo expositivo inaugurado no passado domingo, dia 18 de maio, no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia.
Neste dia (18 de maio) em que se celebrou o Dia Internacional dos Museus, o do Vinho recebeu uma multidão que não quis perder a inauguração de três novas exposições temporárias, que podem ser visitadas até ao próximo mês de outubro.
Na cerimónia inaugural, que contou com a presença da fadista Ana Moura, embaixadora oficial do evento, Pedro Dias, diretor do Museu do Vinho Bairrada, sublinharia “serem estes os dois elementos centrais do nosso património cultural e etnográfico”, que serviram de mote a três núcleos expositivos: um centrado em Amália Rodrigues, no qual estão patentes diversos objetos pessoais da diva do fado, cedidos pela Casa Museu Amália Rodrigues e pela Fundação Amália Rodrigues.
“Por muito que se queira fazer e dinamizar uma exposição sobre o fado, nomeadamente sobre a grande diva Amália, ficaremos sempre com a sensação que será pouco e/ou pequeno para homenagear tão grandes nomes e feitos”, diria, não deixando de se dirigir a Ana Moura, fadista convidada pela autarquia, para dizer: “Não há outra voz no fado como a de Ana Moura. Uma voz que se passeia pela tradição livremente, sem deixar de flirtar elegantemente com a música pop, alargando de uma forma muito pessoal o raio de ação da canção de Lisboa”.
Pedro Dias reconhece-lhe “um timbre grave e sensual como há poucos” e que, por isso, “tem elevado o nome de Portugal e a nossa cultura no mundo”.
Quanto aos outros dois núcleos expositivos, um é centrado no “Fado – Património da Humanidade”, fruto de um protocolo com o Museu do Fado, permitiu trazer à cidade uma mostra que revela a história do fado, lembra alguns dos seus protagonistas (podendo o visitante escutar e visualizar diversos registos) e não descura a sua ligação a outras artes. Pedro Dias diz ser “uma exposição fortemente interativa e de grande índole pedagógica”.
Já a mostra coletiva internacional “Vinho e Fado” de arte contemporânea, na qual participam cerca de 50 artistas, o diretor do Museu sublinhou a pareceria com os curadores José Sacramento e Nuno Sacramento, que trouxe a Anadia obras de consagrados artistas nacionais e estrangeiros.

Museu municipal na prossecução do interesse público. Na ocasião, a autarca Teresa Cardoso lembrou que numa altura de crise, “a ação dos museus pode ser difícil, mas enfrenta novos desafios que estimulam a criatividade e levam à apresentação de temas e de linguagens inovadores”. Por outro lado, este é um museu que “não obstante ter uma abrangência regional, é um museu municipal, gerido pela Câmara, segundo uma filosofia que não pode ser outra que não a da prossecução do interesse público”.
A edil anadiense reconheceria ainda que o visitante pode ficar a conhecer um pouco mais sobre o fado, a sua história e os seus protagonistas, enaltecendo ainda as parcerias com o Museu do Fado e com a Fundação Amália Rodrigues que tornaram possíveis estas mostras.
Sobre Ana Moura, a presidente do município de Anadia destacaria que a fadista, que dispensa apresentações, mostrou interesse no projeto, recordando os presentes da sua presença no encerramento (29 de junho) da Feira da Vinha e do Vinho, num espetáculo que acredita, irá ser “memorável”.
As exposições estarão patentes até ao próximo dia 31 de outubro, podendo ser visitadas de terça a sexta-feira, das 9 às 13h, e das 14 às 18h, e fins de semana e feriados, das 10h às 19h.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da BairradaComments (0)

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com