Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "vinho"

Assembleia Municipal de Anadia aprova adesão à Associação de Municípios do Vinho


A Assembleia Municipal de Anadia aprovou, por unanimidade, na última segunda-feira, dia 30, a adesão do município de Anadia à Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV).
Uma associação de âmbito nacional que integra já 63 municípios, entre os quais Mealhada, Águeda e Cantanhede. Anadia será o quarto município da região da Bairrada a integrar esta associação, cabendo-lhe uma quota de 1300 euros/ano.
Sobre esta associação, que visa a valorização do potencial endógeno das regiões e cidades do vinho, cuja produção do vinho é a sua base produtiva e a sua identidade histórica, mas também a valorização do setor vitivinícola, tornando-o um motor de desenvolvimento e eixo aglutinador de outros setores e atividades (restauração, hotéis, enoturismo, rota do vinho), José Manuel Carvalho, deputado do PSD, colocou algumas questões sobre a adesão e sobre a própria natureza da associação, tal como Sidónio Simões (CDS/PP), sabendo-se, desde já, que a associação tem sede no Cartaxo visa “a afirmação da identidade histórico-cultural, patrimonial, económica e social dos municípios portugueses e dos territórios ligados à produção de vinhos de qualidade”.
O deputado e líder da bancada do PSD alertou para o facto de 13 municípios terem deixado de pagar quotas e para a necessidade de Anadia “ter uma atitude proativa e reivindicativa, para que todos os seus agentes saiam valorizados”.
A autarca Teresa Cardoso não deixou de sublinhar que a AMPV “deu-nos confiança para aderir” e que é vontade do município anadiense colaborar, tirar partido e ganhos dessa parceria: “temos imensa vontade de puxar para Anadia e sermos cada vez mais conhecidos como Anadia – capital do Espumante”. A edil anadiense acredita ser uma mais-valia integrar esta associação.
A AMPV tem vindo a cooperar e a aderir a agências, rede e projetos europeus de promoção das regiões produtoras de vinho de denominação de origem, integrando já a RECEVIN – Rede Europeia de Municípios do Vinho, detendo, neste momento, a presidência. A associação, com um vastíssimo plano de atividades para 2014, participa ainda em feiras e festas ligadas ao vinho regional, nacional e internacionalmente, assim como organiza ou associa-se à organização de eventos de dimensão nacional e internacional.
CC

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho: Rotulagem termocromática vale primeiro lugar a anadiense Tiago Mouta


O projeto “Rotulagem termocromática” do anadiense Tiago Mouta foi o grande vencedor da 1.ª edição do Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho, promovido pela Câmara Municipal de Anadia e pelo Instituto Politécnico de Coimbra, em parceria com o Curia Tecnoparque.
A entrega de prémios decorreu no passado dia 25 de junho, pelas 17h, no Museu do Vinho Bairrada, no âmbito do seminário “Da vinha ao mercado – novos desafios”, que contou com a presença do Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Alexandre Nuno Vaz Brito que, à vasta plateia que encheu o auditório do Museu do Vinho, sublinhou a necessidade de, cada vez mais, “termos que sair deste estado difícil através do nosso próprio esforço”, como “uma forma diferente de ver e ter fé no futuro”, ou seja, sendo “empreendedor”.
Referindo-se claramente aos projetos a concurso, defendeu que “muitas das ideias, mesmo que não tenham sido premiadas, podem ser incubadas e entrar no mercado”.
Alexandre Nuno Vaz Brito considerou ainda o vinho “um produto altamente valorizado a nível nacional”, sendo um dos produtos em que Portugal deve apostar para exportação, já que tem atualmente como principais mercados estrangeiros, França, EUA, Reino Unido e Angola, com crescimento acentuado no Canadá e Rússia.
Por outro lado, disse que o vinho deve ser olhado como uma “oportunidade de negócio e de inovação”, na medida em que é um produto que também ajuda a catapultar o setor agrícola para “o momento feliz em que se encontra”, estando ainda “muito próximo da gastronomia e do turismo”, também estes intrinsecamente ligados à região.

Premiados. Tiago Mouta, de 34 anos, licenciado em Engenharia do Ambiente e residente em Aguim, apresentou como ideia de negócio a criação de rótulos termocromáticos que permitam ao consumidor mais desatento e inexperiente saber se o vinho ou espumante estão à temperatura certa para ser consumidos. Como funciona? “A mudança da tonalidade do rótulo forneceria a informação visual necessária para saber quando um vinho ou espumante está pronto a ser consumido nas condições ideais, por forma a maximizar as suas propriedades gustativas”, explicou o vencedor do concurso.
A menção honrosa do concurso foi para Vítor Sousa, residente na Mealhada. A proposta deste jovem engenheiro agro-pecuário, prende-se com a “limpeza” das vides dos terrenos dos viticultores bairradinos (ou seja, dos restos dos sarmentos das videiras que resultam da poda) e a transformação deste material, para setores de atividade como são os da biomassa ou da restauração, “alimentando” os fornos a lenha da região onde se assam os leitões, ou simplesmente, servir para fabrico de “pellets” e, desta forma, serem usadas no mercado doméstico.
Neste concurso, aberto a todo o território da Rota da Bairrada, participaram 44 candidaturas provenientes de 53 participantes, sabendo-se que do total de projetos, um terço foi apresentado por munícipes do concelho de Anadia.
O júri classificou com melhor nota o projeto com mais viabilidade, tendo em conta aspetos como a criatividade e a inovação, o perfil dos seus promotores e a qualidade da candidatura.
O prémio, no valor de 5 mil euros, foi dividido em duas parcelas: 2500 em dinheiro e o restante convertido num ano de serviços de incubação na Incubadora de Empresas do Curia Tecnoparque, caso os promotores constituam uma empresa, até final de 2014, resultante da sua ideia de negócio, no concelho de Anadia.
Concurso a repetir. Na presença do secretário de Estado, Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia, reconheceu o sucesso desta 1.ª edição e que será repetido “neste e noutros sectores de atividade económica do concelho”, sublinhou, reconhecendo que hoje a formação, o empreendedorismo e a atitude são questões determinantes para o sucesso.
O concurso está integrado no INOV.C, um sistema de apoio ao estímulo local e regional ao empreendedorismo e inovação, financiado pelo QREN através do Programa Operacional Regional do Centro.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Anadia: Vencedor do concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho conhecido a 25 de junho


Está encontrado o vencedor do Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho, promovido pelo Município de Anadia e pelo Instituto Politécnico de Coimbra (IPC). A divulgação do resultado será feita durante o seminário “Da Vinha ao Mercado – Novos Desafios”, que decorrerá no próximo dia 25 de junho, a partir das 15h, no Museu do Vinho da Bairrada, em Anadia.
O concurso lançou como desafio a apresentação de uma ideia de negócio original relacionada com o setor, com aplicabilidade no município de Anadia. Estimular o desenvolvimento de conceitos de negócio em torno dos quais se perspetive a criação de novas empresas, ou apoiar o desenvolvimento de novos produtos e serviços com viabilidade de implementação e sucesso no concelho, são os grandes objetivos da iniciativa. Foram contabilizadas mais de quatro dezenas de ideias recebidas, número que, segundo os organizadores, superou as expetativas, sendo consensual a opinião de que os empreendedores, oriundos de diversos pontos do país, responderam de forma muito positiva ao repto lançado, mostrando ter ideias para um dos setores mais importantes da economia da região. O vencedor vai receber um prémio no valor de cinco mil euros, sendo dois mil e quinhentos euros em valor monetário e os restantes convertidos num ano de serviços de incubação na Incubadora de Empresas do Curia Tecnoparque, no caso de vir a ser constituída uma empresa resultante da ideia de negócio vencedora.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Caves São Domingos: Vinho branco “voa” com American Airlines


O vinho São Domingos Bairrada Branco 2013 foi selecionado para a carta de vinhos da American Airlines.
De acordo com Alexandrino Amorim, das Caves São Domingos, esta conquista foi possível graças a um importador: “surgiu a possibilidade de concorrer à seleção de vinhos para o serviço de catering dos aviões da American Airlines”.
A empresa anadiense, com sede em Ferreiros (Moita), concorreu com este vinho branco: “um vinho de qualidade e a um preço bastante convidativo, para clientes muito exigentes como é o universo de passageiros no mercado da aviação norte-americana”, salientou Alexandrino Amorim.
Uma aposta ganha, que deixa a empresa muito satisfeita. “Todos os dias surgem oportunidades de negócio, no entanto, as apostas surgem dos mais variados pontos do globo. Não é todos os dias que se conquista o gosto do cliente e da equipa que seleciona os vinhos”, avançou, fazendo referência ao facto de, há uma meia dúzia de anos, a empresa ter sido igualmente selecionada, curiosamente com o mesmo vinho branco Bairrada, para o serviço de vinhos das salas VIP da Lufthansa, localizadas nos sete aeroportos da Alemanha.
“Esta grande janela de oportunidade conquista-se com muito trabalho na vinha, qualidade e rigor na vinificação das nossas uvas, que resultando numa qualidade superior, veem ser reconhecida a sua notoriedade em qualquer mercado por muito exigente que ele seja”, diz, sublinhando que o vinho já saiu das caves, devendo estar disponível nos aviões a partir de junho ou julho. “O sucesso desta operação está nas mãos, ou melhor dizendo na boca do consumidor. Ele é que vai dizer se é para continuar ou não nas cartas de vinhos da American Airlines”, refere ainda o empresário. “Trata-se de um vinho branco que vai encontrar um consumidor muito diverso”.
A notícia, diz, foi recebida com grande satisfação nas Caves São Domingos. “Pensar no número de portugueses que viaja nesta companhia aérea e poderem contar com um vinho português na carta de vinhos, é motivo de orgulho e enorme satisfação”.
Este vinho branco, segundo a enóloga Susana Pinho, tem origem nos vinhedos de Vilarinho do Bairro e Ventosa do Bairro, constituído por Maria Gomes em 80% e o restante corte é de Bical, sem passagem por madeira. Muito perfumado no aroma, evidencia elegantes notas florais com sugestões cítricas, lembrando limão e laranja, e ainda um ligeiro mineral. Na boca, apresenta uma textura sedosa e uma acidez refrescante bem integrada, evidenciando harmonia e elegância.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada Comentários

Fado e Vinho, uma simbiose para apreciar até outubro no Museu do Vinho


Vinho e Fado são os dois pilares identitários do novo núcleo expositivo inaugurado no passado domingo, dia 18 de maio, no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia.
Neste dia (18 de maio) em que se celebrou o Dia Internacional dos Museus, o do Vinho recebeu uma multidão que não quis perder a inauguração de três novas exposições temporárias, que podem ser visitadas até ao próximo mês de outubro.
Na cerimónia inaugural, que contou com a presença da fadista Ana Moura, embaixadora oficial do evento, Pedro Dias, diretor do Museu do Vinho Bairrada, sublinharia “serem estes os dois elementos centrais do nosso património cultural e etnográfico”, que serviram de mote a três núcleos expositivos: um centrado em Amália Rodrigues, no qual estão patentes diversos objetos pessoais da diva do fado, cedidos pela Casa Museu Amália Rodrigues e pela Fundação Amália Rodrigues.
“Por muito que se queira fazer e dinamizar uma exposição sobre o fado, nomeadamente sobre a grande diva Amália, ficaremos sempre com a sensação que será pouco e/ou pequeno para homenagear tão grandes nomes e feitos”, diria, não deixando de se dirigir a Ana Moura, fadista convidada pela autarquia, para dizer: “Não há outra voz no fado como a de Ana Moura. Uma voz que se passeia pela tradição livremente, sem deixar de flirtar elegantemente com a música pop, alargando de uma forma muito pessoal o raio de ação da canção de Lisboa”.
Pedro Dias reconhece-lhe “um timbre grave e sensual como há poucos” e que, por isso, “tem elevado o nome de Portugal e a nossa cultura no mundo”.
Quanto aos outros dois núcleos expositivos, um é centrado no “Fado – Património da Humanidade”, fruto de um protocolo com o Museu do Fado, permitiu trazer à cidade uma mostra que revela a história do fado, lembra alguns dos seus protagonistas (podendo o visitante escutar e visualizar diversos registos) e não descura a sua ligação a outras artes. Pedro Dias diz ser “uma exposição fortemente interativa e de grande índole pedagógica”.
Já a mostra coletiva internacional “Vinho e Fado” de arte contemporânea, na qual participam cerca de 50 artistas, o diretor do Museu sublinhou a pareceria com os curadores José Sacramento e Nuno Sacramento, que trouxe a Anadia obras de consagrados artistas nacionais e estrangeiros.

Museu municipal na prossecução do interesse público. Na ocasião, a autarca Teresa Cardoso lembrou que numa altura de crise, “a ação dos museus pode ser difícil, mas enfrenta novos desafios que estimulam a criatividade e levam à apresentação de temas e de linguagens inovadores”. Por outro lado, este é um museu que “não obstante ter uma abrangência regional, é um museu municipal, gerido pela Câmara, segundo uma filosofia que não pode ser outra que não a da prossecução do interesse público”.
A edil anadiense reconheceria ainda que o visitante pode ficar a conhecer um pouco mais sobre o fado, a sua história e os seus protagonistas, enaltecendo ainda as parcerias com o Museu do Fado e com a Fundação Amália Rodrigues que tornaram possíveis estas mostras.
Sobre Ana Moura, a presidente do município de Anadia destacaria que a fadista, que dispensa apresentações, mostrou interesse no projeto, recordando os presentes da sua presença no encerramento (29 de junho) da Feira da Vinha e do Vinho, num espetáculo que acredita, irá ser “memorável”.
As exposições estarão patentes até ao próximo dia 31 de outubro, podendo ser visitadas de terça a sexta-feira, das 9 às 13h, e das 14 às 18h, e fins de semana e feriados, das 10h às 19h.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

FIACOBA e Feira do Cavalo à conquista de público mais jovem


A FIACOBA – Feira Industrial, Agrícola, Comercial da Bairrada e a Feira do Cavalo da Bairrada, que vai decorrer entre 11 e 20 de julho no Espaço Inovação, em Vila Verde – Oliveira do Bairro, resultado de um investimento de cerca de 250 mil euros, apostam, este ano, em atingir um público mais jovem.
Segundo António Mota, vereador do pelouro responsável pela FIACOBA, “as feiras apresentam uma clara aposta numa programação que espelha as múltiplas experiências que só a região bairradina é capaz de proporcionar, desde a gastronomia à enologia, passando pela música, artesanato e desporto equestre, a que se junta a habitual mostra do tecido empresarial regional”.
O autarca refere que “a Feira apresenta um programa bem aconchegado, com a preocupação que estivessem envolvidas todas as associações de Oliveira do Bairro”. “Se todas as entidades envolvidas tiverem um grande empenho, a certeza da sua participação fará que o evento seja de qualidade e que demonstre de forma global o interesse e as potencialidades de Oliveira do Bairro”.
O responsável pela feira referiu ainda que, em relação ao programa cultural, “houve uma preocupação de dar um timbre diferente. Pretendemos virar a feira para os jovens, para que tenham a oportunidade de assistir a espetáculos que procuram nos outros concelhos”.

Relativamente à Feira do Cavalo, António Mota sublinhou que “vai ser a aposta mais forte de sempre”, destacando a realização de vários concursos nacionais de Saltos, de Modelo e Andamentos e ainda de Atrelagens, que vão decorrer ao longo dos 10 dias da feira, para além de uma Monumental Garraiada, no dia 14, e de uma grandiosa Corrida de Touros, que acontece no dia 20, com os prestigiados cavaleiros Joaquim Bastinhas, Sónia Matias e Brito Paes. Para além de outras atividades equestres, todas as noites haverá ainda desfiles de cavalos, póneis, cavaleiros e atrelagens na manga da feira.

Para além das novas edições da Feira do Cavalo da Bairrada e da Feira Nacional do Pónei, dois eventos de grande prestígio no panorama equestre nacional e que têm atraído a Oliveira do Bairro milhares de aficionados, António Mota deu conta da realização do 5.º Festival do Kiwi e da “À prova 2014 Bairrada – 1ª Mostra de Vinhos”, que reforça a aposta da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro na criação de eventos diferenciados e complementares, em parceria com entidades locais e regionais, como são os casos da ACIB, Associação Equestre da Bairrada, CALCOB, Clube Ornitófilo da Beira Litoral, Comissão Vitivinícola da Bairrada, Rota da Bairrada e Kiwicoop.
A versatilidade do programa permite a apresentação de um conjunto de propostas diversificadas e convidativas, a preços bastante acessíveis, para toda a família, para o público que procura conciliar negócios com lazer e para os aficionados da arte equestre. Na área de exposição, será possível conhecer o tecido industrial e comercial não só do concelho de Oliveira do Bairro mas de toda a região da Bairrada, para além do melhor artesanato que se faz na região. No exterior do recinto destacam-se a área de restauração e os palcos, por onde vai passar a animação da feira. Para os mais novos, haverá uma “quinta pedagógica”, local onde poderão fortalecer a sua ligação com as tradições rurais do concelho, através do contacto privilegiado com a natureza e com os animais.
No dia 19 de maio, o Festival é dedicado aos kiwicultores, com um seminário que se realiza no Auditório do Espaço Inovação.

Entradas
O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, referiu ainda que as entradas para o certame variam entre 1 euro e 1,50 euros, com acesso a todas as zonas dos três eventos. Para crianças até 10 anos de idade a entrada na feira mantém-se gratuita. No domingo, dia 21, para a Corrida de Touros, que será realizada em recinto próprio, o preço vai variar entre os 15 e os 20 euros.
O edil sublinhou ainda que as inscrições ainda não estão encerradas, pelo que ainda não é possível quantificar o número de expositores que estarão presentes.


Cartaz

Relativamente à música, o cartaz é verdadeiramente eclético, indo do reggae ao hip hop, passando pela pop/soul e pela música ligeira. Como cabeças de cartaz destacam-se os nomes de Richie Campbell (dia 19), Expensive Soul (18), Áurea (12) e ainda de José Cid (11), cantor que já é praticamente “da casa” e que todos os anos atrai milhares de pessoas ao recinto da feira. A estes prestigiados artistas nacionais, juntam-se outros espetáculos musicais, como a 3.ª edição do espetáculo “Canta-me como foi”, da Escola de Artes da Bairrada, para além de uma noite de fados e das muitas atuações de vários ranchos, grupos de cantares, bandas filarmónicas, etc, oriundos do concelho de Oliveira do Bairro e da região.

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada Comentários

Câmara Municipal de Anadia satisfeita com forte adesão a concurso de Ideias de Negócio


 

Foram mais de quatro dezenas as candidaturas que se apresentaram ao concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho, promovido pela Câmara Municipal de Anadia, em parceria com o Instituto Politécnico de Coimbra (IPC). No passado dia 24 de fevereiro, nos Paços do Município, teve lugar o início do processo de seleção do vencedor, já que o prazo de entrega das candidaturas encerrou a 31 de janeiro último.
O Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho lançou como desafio a apresentação de uma ideia de negócio original relacionada com o setor da vinha e do vinho, com aplicabilidade no Município. Agora, findo o prazo para a entrega das candidaturas, os responsáveis mostram-se satisfeitos ao contabilizarem mais de 40 ideias recebidas, número que superou as expetativas.
No encontro, que juntou representantes da Câmara Municipal e do IPC, bem como elementos de entidades parceiras, foi consensual a opinião de que os bairradinos responderam de forma muito positiva ao repto lançado, mostrando ter ideias para um dos setores mais importantes da economia da região.
Cabe agora ao júri avaliar os projetos apresentados, missão que, nos termos do regulamento do concurso, deverá ter em conta a viabilidade do projeto, a criatividade e a inovação, o perfil dos seus promotores e a qualidade da candidatura.
O vencedor será conhecido em final de março e receberá um prémio no valor de cinco mil euros, sendo dois mil e quinhentos euros em valor monetário e os restantes convertidos num ano de serviços de incubação na Incubadora de Empresas do Curia Tecnoparque, no caso de vir a ser constituída uma empresa resultante da ideia de negócio vencedora.
O Concurso de Ideias de Negócio da Vinha e do Vinho integra o INOV.C, um sistema de apoio ao estímulo local e regional ao empreendedorismo e inovação, financiado pelo QREN, através do Programa Operacional Regional do Centro. São parceiras do projeto as diversas entidades que na região detêm uma posição estratégica no setor: Comissão Vitivinícola da Bairrada, Associação Rota do Vinho da Bairrada, Confraria dos Enófilos da Bairrada, Estação Vitivinícola da Bairrada, Escola Profissional de Viticultura e Enologia da Bairrada, Associação Comercial e Industrial da Bairrada e a Vinibairrada.

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

Rolha inteligente da Universidade de Aveiro garante (ou desmente) a qualidade do vinho


rolha_inteligente

Aparentemente parece uma vulgar rolha de cortiça. Mas desenganem-se os olhos. Desenvolvida na Universidade de Aveiro (UA), esta rolha do futuro vai permitir, através de um normal telemóvel ou computador, receber informações sobre o vinho que o pequeno cilindro de cortiça protege. Nome da bebida, números de série, do lote e da produção e a origem da bebida são apenas alguns dos dados a que o consumidor poderá ter acesso com um simples clique no telemóvel. O segredo da rolha pensada especialmente para vinhos e espumantes reside no interior onde, envolvida pela cortiça, há um circuito eletrónico e uma minúscula antena que emite a informação aos consumidores. O projeto da UA pretende contornar as fraudes a que os rótulos das garrafas podem estar sujeitos e assegura que o consumidor compra exatamente aquilo que quer beber.

Posted in Oliveira do Bairro Comentários

“93 anos de História” novo vinho das Caves São João


Dando continuidade ao projeto de comemoração do centenário das Caves São João, iniciado em julho de 2010, a empresa, que se encontra localizada em São João de Azenha (Sangalhos) lançou no passado dia 13 de dezembro, em Viseu, no Solar do Dão, o 4.º vinho (um tinto da Região Demarcada do Dão, colheita de 2011) de uma coleção de 11 garrafas únicas, uma vez que este projeto e conceito das comemorações do centenário das Caves São João termina em 2020.
O vinho tinto 93 Anos de História (Dão DOP) é feito com a casta Touriga Nacional (100%) e nasce de um lote de uvas rigorosamente selecionadas, tendo estagiado durante 12 meses em pipas de carvalho francês. Foi engarrafado após clarificação mínima, em novembro passado.
De cor retinta violácea, apresenta um aroma muito intenso a frutos vermelhos, frutos negros, bergamota, baunilha, coco e especiarias. No sabor é volumoso e vigoroso, havendo a perceção das sensações frutadas e da madeira onde estagiou, sentidas pela via nasal. Taninos presentes, mas bem domados. Grande capacidade de envelhecimento. Apresenta 14,1% vol. de álcool.
Ideal para acompanhar carnes assadas ou grelhadas, queijos e caça, entre muitas outras iguarias de sabores e texturas intensas. Esta edição vai estar disponível em garrafas de 0,75 L e magnuns (1,5L).
Célia Alves, administradora da empresa, revelou a JB que “o tema deste vinho é baseado na década de 50-60, conhecida como os Anos Dourados”. Historicamente, “os anos 50 ficaram marcados como os anos do «pós-guerra», que originou grandes avanços tecnológicos, sobretudo de eletrodomesticos, automóveis e cosméticos”. A roupa é influenciada por esse novo ideário de vida. A mulher torna-se mais feminina e glamorosa. A maquilhagem estava na moda. A indústria do jeans floresce. O cinema e a música lançam ídolos como Elvis Presley, James Dean e Marlon Brando.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada, Por Terras da Bairrada, Sangalhos Comentários

Vinho tinto “Principal” é um dos 10 melhores do mundo


O vinho tinto Principal Grande Reserva 2009, produzido nas Colinas de São Lourenço, S.Lourenço do Bairro – Anadia, foi considerado um dos 10 melhores vinhos tintos do mundo.
A prestigiada revista italiana Spirito di Vino dedica as suas edições – Itália e Asia – do mês de dezembro, aos melhores vinhos tintos do mundo postos à venda em 2013. Esta classificação é elaborada por Luca Gardini, Campeão do Mundo de Sommeliers em 2010, que o considerou um “tinto surpreendente” que, no nariz, remete para os mais prestigiados vinhos da Toscana e, na boca, para os melhores vinhos de Bordéus.
No Top 10 of the World’s Best Reds, os melhores vinhos ficaram com as suas classificações situadas nos 98 pontos, separados apenas por algumas décimas.
O Principal Tinto Grande Reserva 2009 surge classificado no Top 10, com uma pontuação de 98,1 ex aequo com Petrus, a uma décima de Chateau Cheval Blanc, a 4 décimas de Domaine de la Romanée-Conti e a 7 décimas de Poggio di Sotto.
Sobre este vinho, Luca Gardini descreve: “o seu aroma revela um perfume de cereja e um toque cítrico, a evolução no copo aponta para ervas aromáticas como o manjericão e a salva, com notas finais de chocolate. No palato é atraente com taninos finos e longos, e uma frescura super agradável no final”.
Luca Gardini, que visitou também Portugal para provar vinhos das diversas regiões, e completar assim a sua meticulosa seleção dos 100 best red wines postos à venda no ano de 2013, para entre eles eleger o Top Ten.
Na Spirito diVino pode ler-se que se trata de “uma surpresa de um país cuja bandeira tem sido o vinho fortificado: um tinto no estilo de Bordéus, mas feito a partir de variedades de uvas autóctones”, referindo ainda que, o Principal Tinto Grande Reserva 2009 “lidera os vinhos do resto do mundo e simboliza a qualidade portuguesa.”
Este vinho foi ainda apresentado pela Spirito diVino na classificação do Top Outsider, como o Outsider dos Outsiders, uma revelação absoluta, atribuindo-lhe o 1.º lugar, e antecipa que para os próximos anos será um vinho que surpreenderá ainda mais.

Terroir Bairrada. Carlos Dias, Charmain do Grupo IDEALTOWER a que pertence a IDEALDRINKS, refere: “trata-se de um reconhecimento que me orgulha e que partilho, antes de mais, com todos os colaboradores das Colinas de São Lourenço, IDEALDRINKS, e em particular com Pascal Chatonnet, assim como com os viticultores da Região da Bairrada. Fico consciente, que é uma responsabilidade acrescida, e que o esforço que devemos desenvolver para sustentar e manter a qualidade dos nossos vinhos é importante. A IDEALDRINKS, apesar de ser um Grupo jovem, demonstrou que a sua aposta na Região da Bairrada e no potencial do seu Terroir é concludente.
Para o CEO da IDEALDRINKS, o enólogo Carlos Lucas, “o nosso consumidor não fica admirado porque conhece a enorme qualidade dos nossos vinhos, mas é sempre gratificante sermos reconhecidos mundialmente e podermos dar estas notícias aos nossos clientes. Temos bons vinhos e teremos com certeza grandes surpresas, com o lançamento de novas colheitas. Para quem ainda não provou o Principal Tinto Grande Reserva 2009, aconselho-o vivamente a fazê-lo”.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com