O Grupo Etnográfico de Defesa do Património e Ambiente da Região da Pampilhosa (GEDEPA) recriou, no passado domingo, a tradicional “Festa do Folar”, que durante toda a tarde animou o emblemático Largo do Freixo.

Para além das barraquinhas para venda deste típico símbolo da doçaria local, os visitantes puderam também desfrutar dos produtos da taberna à moda antiga, entre outros espaços que atraíram dezenas de pessoas ao recinto.

A festa foi animada por danças e música tradicional, através do grupo da casa e outros grupos populares convidados, destacando-se as recriações históricas de algumas figuras locais – e não só – que marcavam presença nestes eventos, como foi o caso da “homenagem” a Rato Louredo, também chamado Rato das Medalhas, alcunha ganha em tempos pela extensa coleção de medalhas que envergava no seu traje domingueiro, exibindo-a nas romarias por onde passava.

Ana Maria, presidente do GEDEPA, confessou ao JB que a presente edição foi “recheada de sucesso, tanto pela venda de todos os produtos como pelos excelentes quadros encenados no decorrer da festa”.

 

“Pampilhosa uma Terra e um Povo”

Recorde-se que o GEDEPA, à semelhança de anos anteriores, lançou no passado dia 22, no salão nobre da Casa Rural Quinhentista, a revista anual, neste caso a 33.ª edição de “Pampilhosa uma terra e um povo”.

Entre muitos assuntos sobre a freguesia, registados por uma boa parte de figuras locais, que anualmente contribuem com as suas recolhas e escritas, a revista deu especial enfoque nesta edição ao lugar do Canedo, que teve honras de capa e mereceu um artigo do presidente da Junta de Pampilhosa, Victor Matos, residente naquele lugar da freguesia.

João Paulo Teles