Fotografia: Paulo Gaudêncio

A carga de água que caiu na terça-feira por volta das 15h, hora prevista para a saída do corso do Carnaval de Oiã, fazia antever que este ano o trabalho de semanas seria deitado por terra. Depois de no Domingo Gordo o desfile ter sido cancelado pelos mesmos motivos (mau tempo), o São Pedro atraiçoava os foliões mas os mais destemidos e crentes não arredaram pé.
Bastou uma aberta para o desfile começar, ainda que desfalcado em relação ao inicialmente previsto.
O grupo de crianças acabou por não sair à rua, tendo também desistido de participar o Grupo da Solsil e os Cromos das Agras.
Apesar da ameaça de chuva continuar, os mais corajosos mantiveram-se de pedra e cal e fizeram a festa.
Com temas e fantasias livres, desfilaram o Grupo do Centro Social de Oiã, os Amigos de Perrães, o Grupo do Cruzeiro, o Grupo de Jovens de Oiã, o grupo dos Amigos de Águas Boas (mais reduzido) e o Grupo de Bombos “Os Imparáveis”.
Mesmo com o tempo a não ajudar, centenas de pessoas mantiveram-se na rua para ver o cortejo passar. No Domingo Gordo, não havendo desfile, não houve reis, mas na terça-feira o artista Augusto Canário distribuiu boa disposição a todos os presentes.
A Associação de Carnaval de Oiã agradece a todos os que participaram no desfile e também àqueles que, direta ou indiretamente, contribuíram para a realização do mesmo.