Tudo indica que a partir desta sexta-feira, 1 de Outubro, todos os alunos do Agrupamento de Escolas de Anadia já se encontrem a frequentar as Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC). A garantia foi dada a JB pelo director do agrupamento, Luís Santos, que, apesar de não ter responsabilidade directa sobre o assunto, tem a indicação de que “o protocolo entre o Ministério da Educação e a Universidade de Aveiro (UA) permita o funcionamento em pleno das AEC a partir de sexta-feira, mais tardar, segunda-feira, dia 4”.
A preocupação dos encarregados de educação é apenas uma, admite Ana Paula Gama, antiga presidente da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Anadia: “que a situação fique regularizada a partir de Outubro, de forma a que as crianças comecem a adquirir as competências e que estejam ocupadas nas AEC, pelo menos até às 17h30”.

IPSS assumem

Este impasse, como é sabido, instalou-se depois da Câmara Municipal de Anadia ter rejeitado assumir a organização das AEC (que obrigava a contratar os professores, não mais permitindo recibos verdes), uma vez que a mesma implicava um acréscimo de 100 mil euros/ano de despesa à autarquia.
Passada a “batata quente” para o agrupamento, e como a questão financeira se mantivesse, foi proposto às IPSS do concelho assumir o encargo, cada uma em relação  às escolas da respectiva localidade.
Neste momento, apenas o Centro Social de Maria Auxiliadora de Mogofores (desde o primeiro dia), o Centro Social de Anadia e o Centro Social Cultural e Recreativo de Paredes do Bairro se encarregaram das AEC. Cada uma delas assumirá, no mínimo, as disciplinas obrigatórias: Inglês, Música e Educação Física. Em relação às outras escolas do concelho, cabe então ao Ministério da Educação/UA regularizar a situação.

Oriana Pataco