Assinar
Bairrada

Mudanças no Conselho de Administração da Mais Vagos

Carlos Simões Neves, actual presidente da Assembleia Municipal, já não pertence aos órgãos sociais da sociedade gestora de parques empresariais, Mais Vagos. Renunciou ao cargo que tinha no Conselho de Administração, após um parecer, ditado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro (CCDR) ter concluído a incompatibilidade na acumulação daqueles dois cargos.
A questão fora suscitada por um deputado do Movimento Vagos Primeiro (MVP), em Dezembro passado. Jorge Luís Oliveira, que disse conhecer pareceres idênticos, tinha “aconselhado” o presidente da Assembleia Municipal a consultar a CCDR, mas Carlos Neves, que terminava o mandato em Fevereiro, admitiu na altura que “não valia a pena pedir o parecer por mês e meio”, por custar muito dinheiro.
Reconduzido para representar a Mais Vagos, principal accionista da Mais Vagos, viria a renunciar em Agosto, tendo dado conhecimento da decisão na última sessão do órgão deliberativo.
Um gesto que acabou por ser bem aceite pelos deputados de ambas as bancadas, que não pouparam elogios a Carlos Neves, tido como “um homem prudente e inteligente, que quis pôr transparência numa matéria que precisa de transparência”, como defendeu Jorge Oliveira (MVP).

Enobrecimento

Aceitando e respeitando a decisão do agora ex-administrador, o presidente da Câmara não deixou de citar Almeida Henriques, deputado do PSD na Assembleia da República e actual presidente da Assembleia Municipal de Viseu. Representante na Mais Vagos do accionista Centro Empresarial do Centro (CEC), aquele deputado, que participou na revisão da Lei das Autarquias Locais, terá concluído, segundo Rui Cruz, que a interpretação dada à lei pela CCDRC “não foi a mais correcta”.
Para o edil vaguense, que não deixou de apontar o dedo a Durão Barroso por “trocar o cargo de primeiro-ministro por um tacho na Comissão Europeia”, a atitude de Carlos Neves “enobrece e exalta os valores políticos e a política”, numa altura em que a política portuguesa é a “política dos tachos”.
Rui Cruz é agora o novo presidente do Conselho de Administração da sociedade Mais Vagos. Foi eleito há dias, no decorrer da assembleia-geral da empresa, e já tomou posse. Recorde-se que a autarquia vaguense é o principal accionista, detendo 49% do capital social, enquanto o Núcleo Empresarial de Vagos (NEVA) possui 45%.

Eduardo Jaques
Colaborador