Muitos foram os amigos e convidados que, na tarde do último sábado, celebraram o 10.º aniversário do Museu do Vinho Bairrada, em Anadia.
Os 10 anos de atividade do Museu fizeram-se à volta de uma exposição singular do mestre Nadir Afonso, da mostra das fotografias premiadas no âmbito da 1.ª edição do Photo Museu do Vinho Bairrada, da abertura da exposição de tamboladeiras, da coleção particular do comandante José Rafeiro e do lançamento do espumante Museu do Vinho Bairrada.
A abertura da cerimónia caberia a Pedro Dias, diretor do Museu, para quem esta é “a segunda casa onde nos últimos 10 anos tenho procurado contribuir com o meu modesto saber e paixão pela Bairrada”. Na ocasião, sublinharia ainda o facto deste museu ser um veículo de defesa e valorização do património secular da região, promovendo e divulgando a marca territorial Bairrada.
“Assumimos desde sempre, que este seria um Museu supra municipal, ou seja, um Museu que procura, ir sempre mais além, do que o local onde foi edificado”.
Um palco por onde têm passado exposições resultantes de parcerias com inúmeros particulares e inúmeras instituições públicas e privadas. “O museu acolhe, atualmente, uma multiplicidade de tipologias de espólio histórico com bens de cariz arqueológico; histórico; bibliográfico e arquivístico; técnico, científico e industrial; etnográfico, etc.”.
No entanto, a forte aposta em arte contemporânea, tem ajudado na afirmação deste espaço, no panorama artístico e cultural português. Grandes referências das artes plásticas nacionais e internacionais têm colaborado com o Museu do Vinho, e por aqui já passaram prestigiados artistas plásticos tais como: Pablo Picasso; Chagall; Cargaleiro; Cutileiro; Cruzeiro Seixas; Fernanda Fragateiro; Júlio Pomar; Paula Rego, entre tantos outros.

Uma década ao serviço de todos. Para assinalar uma década ao serviço da cultura e da arte, nada melhor do que ter uma mostra da obra do mestre Nadir Afonso em exposição. Este prestigiado arquiteto e pintor, um dos artistas plásticos portugueses mais consagrados e reconhecidos expõe, em Anadia, uma mostra intitulada “Arte é como Vinho”, apresentando uma magnífica coleção de originais, sendo alguns deles completamente inéditos com referências à Bairrada (Buçaco e Curia).
Dada a idade avançada do mestre (93 anos), não esteve presente. Caberia à esposa Laura Afonso falar da mostra e ao jornalista Carlos Magno falar do mestre que tão bem conhece.
Carlos Magno destacou a lucidez do mestre. “Um individualista, que não frequentou escolas, nem cartilhas, um homem livre”, deixando ainda a nota de que Nadir Afonso começou a pintar muito cedo, continuando, até aos dias de hoje, a pintar cidades e mulheres. Um artista que classificou de “perfeito, rigoroso, brilhante e fascinante”. Por isso, “é bom ter aqui tantos amigos para ver um dos mais internacionais pintores portugueses”, concluiria.
Na ocasião, Pedro Soares referiu-se às comemorações como um marco e uma data da qual a CV Bairrada não se poderia dissociar, até porque considerou este espaço “a sala de visitas da CV Bairrada”. Reportando-se ao espumante comemorativo que assinala estes 10 anos de atividade do Museu, mostrou-se bastante sensibilizado pelo facto do mestre Nadir Afonso ter autorizado a utilização de uma obra sua para figurar no rótulo do espumante. A escolha recaiu na ilustração, “Filhas de Dionísio”, porque a Bairrada se escreve no feminino, sendo a única região demarcada do país com tal característica e com a singularidade de também aqui a casta Fernão Pires se chamar Maria Gomes.
Também Fernando Castro, presidente da da Confraria dos Enófilos da Bairrada, realçou o trabalho desenvolvido ao longo da última década pelo Museu: “o trabalho tem de prosseguir por forma a continuar a louvar a Bairrada e para que a colheita de amanhã seja melhor”, deixando ainda aos presentes uma evidência: “a Bairrada está a mexer (fim de semana recheado de eventos vínicos), o que mostra claramente o que a região pode e tem para oferecer. Uma região pequena, mas com um futuro promissor, não só por ter muito potencial, mas por atravessar um grande momento de renovação, graças ao trabalho da CVB, dirigida há cerca de um ano por Pedro Soares”.
A terminar, também o autarca Litério Marques recordou o nascimento do museu que surge em Anadia porque foi o município que teve coragem para avançar. “É um orgulho para o município e para a região”, ciente de que este espaço virá, no futuro, a ser ainda muito mais importante.

Mostra única de tamboladeiras. Em simultaneamente, uma exposição temporária daquela que provavelmente será, a maior coleção nacional de Tamboladeiras, resultante da colaboração e cedência protocolada com o proprietário, Comandante José Rafeiro. Esta coleção, maioritariamente concebida em prata nos séculos XVIII e XIX e agora exposta numa ala das exposições de longa duração, certamente irá provocar motivações de visita.

Fotografia vale 1500 euros
Em simultâneo com a abertura deste novo espaço expositivo, foram apresentadas as fotografias resultantes do 1.º concurso Photo Museu do Vinho Bairrada, dedicado à temática “Espumante Bairrada”.
O grande vencedor foi Pedro Nóbrega que, desde cedo, aprendeu a reconhecer os fatores de produção que influenciam o sabor único do espumante Bairrada.
Para casa levou um cheque no valor de 1500 euros. A sua e as restantes fotografias concorrentes podem ser visitadas numa das salas do Museu.
“A imagem surreal criada é dividida em partes que representam um todo! A imagem é criada com a mais avançada tecnologia fotográfica e de iluminação,todos os elementos são fotográficos e com a manipulação digital (pós produção). Tentei criar um acabamento simples a fazer lembrar os primórdios da reprodução fotográfica analógica”, diz o autor.
Foram ainda premiadas outras oito fotografias, cabendo as menções honrosas a Carlos Gomes e a Igor Pinto.

Espumante comemorativo
Em dia de festa e de brinde, numa iniciativa da Comissão Vitivinícola da Bairrada, foi apresentada uma edição limitada de um espumante Museu do Vinho Bairrada, comemorativo da data.
Um espumante DOC Bairrada, nascido nas vinhas da região, com a particularidadede de ser uma edição limitada de garrafas com rótulo embelezado com uma das obras de Nadir Afonso.
As duas primeiras garrafas foram entregues por Pedro Soares, presidente da CV Bairrada à esposa de Nadir Afonso e ao autarca Litério Marques.
Os interessados podem adquirir este espumante no Museu do Vinho Bairrada.