A ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins foi a 1.ª classificada no concurso lançado pelo Conselho Empresarial do Centro/Câmara do Comércio e Indústria do Centro para integrar o programa QI PME – Qualidade e Inovação, ficando agora responsável por selecionar 31 empresas da região com défices de qualificação ao nível da Gestão que usufruirão gratuitamente de formação nessa área. Além da ABIMOTA, apenas ficou classificada como entidade formadora a Associação Empresarial da Região de Viseu, entre 16 associações e empresas de formação e consultoria a concurso.

O QI PME é um projeto do Programa Operacional do Potencial Humano (POPH) e tem como objetivos: melhorar os processos de gestão das micro, pequenas e médias empresas e o reforço das competências dos seus quadros e trabalhadores; promoção da formação orientada para o apoio ao desenvolvimento organizacional; e promoção do desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas, através do desenvolvimento de ações que promovam a otimização de metodologias e processos de modernização e inovação ao nível da gestão.

Neste momento, a ABIMOTA, em parceria com a Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA) e da Associação Comercial e Industrial da Bairrada (ACIB), procede à seleção das 31 PME’s que beneficiarão do QI PME – Centro. A associação à AIDA e à ACIB visa uma maior abrangência territorial do programa, participando estas na escolha das empresas, bem como no acompanhamento do projeto nas que forem suas associadas.

Uma vez selecionadas as 31 empresas, a ABIMOTA partirá para o desenvolvimento de um Diagnóstico Organizacional, obtido através de um instrumento de benchmarking e de um balanço de competências organizacionais. O principal objetivo é apurar quais as principais necessidades das PME’s no sentido de melhorar os seus processos de gestão. Com base neste diagnóstico, será depois implementado um Plano de Ações, que contempla sessões de formação temáticas e consultoria para empresários, gestores ou quadros, bem como ações de formação inter e intra empresas para os colaboradores.

Cerca de 10.000 horas de consultoria e formação gratuitas

No total estão previstas 5.580 horas de consultoria e 2.232 de formação para os empresários e gestores. Por seu turno, aos colaboradores, serão prestadas mais de 2.170 horas de formação.

Pretende-se assim apoiar PME’s dos distritos de Aveiro, Coimbra e Viseu que, de acordo com a sua denominação pela Comissão Europeia, possuam um máximo de 100 trabalhadores. A participação das empresas é totalmente gratuita – estima-se que o custo por empresa ronde os 15.000 euros – e decorrerá ao longo deste ano. Como complemento à consultoria e à formação, as 31 PME’s selecionadas terão acesso a um conjunto de seminários com os temas Gestão Estratégica, Gestão da Inovação, Gestão Comercial e Marketing, Gestão de Recursos Humanos e Gestão da Internacionalização.

Nas quatro edições passadas, a ABIMOTA desenvolveu o programa num total de 75 empresas, sendo que os planos de ações mais promovidos foram em Gestão da Internacionalização, Gestão Comercial e de Marketing e Gestão de Inovação e Certificação do Produto, depois de, no Diagnóstico Organizacional, terem sido apurados défices de qualificação nestas áreas. “Nestes anos de experiência constatámos resultados extremamente positivos na melhoria dos comportamentos de gestão e inovação e no estabelecimento de uma rede de colaboração entre os intervenientes, a ABIMOTA e a comunidade de consultores e formadores, tendo estes formação superior; muitos deles são doutorados”, revela Paulo Rodrigues, secretário-geral da ABIMOTA, para quem o conhecimento do tecido industrial da região que a associação possui, a sua experiência em formação aplicada na prática e o apoio que fornece às empresas através do Laboratório de Ensaios da ABIMOTA estão na génese da sua classificação para integrar o programa.