Faleceu, com 90 anos, no passado dia 30 de dezembro, o Marquês da Graciosa. O seu funeral realizou-se no dia 31, pelas 15h, da Capela da Quinta da Graciosa para o jazigo de família, no cemitério do Monte Crasto.
Há vários anos afastado da vida pública e com a saúde bastante debilitada, Fernando Afonso de Melo Giraldes Sampaio Pereira de Figueiredo era viúvo de Maria José Raposo Sousa d’Alte Espargosa (Marquesa da Graciosa) e pai de Fernando Pereira de Figueiredo, Maria Joana Côrte-Real, Maria Teresa Pietra Torres, João Filipe Pereira de Figueiredo, Manuel Pereira de Figueiredo , Domingos Pereira de Figueiredo, Luís Pereira de Figueiredo e Pedro Pereira de Figueiredo. Era ainda pai de José Pereira de Figueiredo e de Francisco Pereira de Figueiredo (já falecidos).
Engenheiro agrónomo, dedicou a vida à lavoura. Foi deputado à Assembleia Nacional entre a VIII e XI legislaturas, provedor da Santa Casa de Misericórdia de Monsanto (Beira Baixa) e, em Idanha-a-Nova, desempenhou os cargos de Presidente da Câmara Municipal (1962 a 1966), Vice-provedor da Santa Casa de Misericórdia e presidente da Casa do Povo, em cuja qualidade integrou a Câmara Corporativa, em representação dos trabalhadores. Foi também Presidente do Grémio da Lavoura de Anadia e um dos fundadores da Confraria dos Enófilos da Bairrada, de que foi o primeiro presidente.