A Câmara Municipal de Anadia vai avançar com a limpeza das linhas de água, do rio da Serra e do Cértima, na área do concelho de Anadia.
Esta indicação foi deixada pela edil Teresa Cardoso, na última reunião do executivo, após questões levantadas pelo vereador José Manuel Ribeiro (PSD).
Na ocasião, o vereador mostrava-se preocupado com a chegada do outono e a falta de limpeza neste domínio: “limpam valetas mas estamos no outono e temos um concelho com pontos críticos, de risco de inundação, alguns próximos da Câmara Municipal”, destacando a necessidade urgente de avançar com a limpeza dos sistemas de águas, “porque depois temos pessoas a reclamar as habitações inundadas”, concluiu.
A autarca Teresa Cardoso avançou que a Câmara Municipal vai avançar com obras nesta área já que a ex-ARH (Administração da Região Hidrográfica do Centro) não o irá fazer.
“Vamos limpar as linhas de água, no geral”. Referia-se ao rio da Serra, obstruído por canas e ervas, sem esquecer o Cértima. “Pedimos autorização para fazer essa limpeza nas margens e reforço de alguns taludes nos rios da Serra e Cértima”.
É sua pretensão regularizar os leitos dos rios, substituindo-se a câmara aos proprietários confinantes. Isto, pois, como explicou, a maioria deles não possui meios financeiros nem técnicos para levar a cabo este tipo de intervenção.
Aos vereadores, a edil explicou também que este trabalho será realizado por fases e que a Agência Portuguesa do Ambiente fará o acompanhamento das intervenções a realizar.

Outros assuntos da reunião de câmara
Mais melhor recolha de lixos
A limpeza e a recolha de lixos domésticos em Anadia foi outra das questões abordadas pelo vereador da oposição José Manuel Ribeiro, na última reunião de câmara.
“A falta de cuidado na limpeza, especialmente na Curia, que é um local turístico”, foi questionada pelo vereador, que entende “algo estar mal na recolha de lixo. É preciso olhar para esta questão com cuidado até porque os cidadãos têm direito a ter mais limpeza e salubridade às suas portas”, concluiu.
Relativamente a esta questão, a edil Teresa Cardoso não deixou de lamentar a falta de civismo e respeito por parte dos cidadãos, que teimam em depositar nos contentores todo o tipo de lixo, muito do qual mal acondicionado, deixando ainda nota de ir verificar a situação em concreto.

Renovação da rede de abastecimento de água no Paraimo e na Fogueira
Foi aprovado, por unanimidade, na última reunião de executivo, a proposta de projeto para a realização da empreitada para renovar a rede nas povoações de Paraimo e Fogueira, na freguesia de Sangalhos.
De acordo com a proposta camarária, o pavimento e a tubagem de abastecimento de água naquelas povoações encontram-se em estado degradado, sendo necessário realizar uma intervenção no local, por forma a proporcionar um abastecimento de água com superior qualidade aos munícipes.
A obra terá um prazo de execução de cinco meses e está orçada em 350 mil euros.

Aquisição de terreno para o mercado de Vilarinho do Bairro. O executivo aprovou ainda a aquisição de um terreno destinado a completar a intervenção de requalificação e ampliação do mercado de Vilarinho do Bairro, designadamente para zona de estacionamento.
O terreno vai ser adquirido por 15 mil euros e destina-se à requalificação do mercado, designadamente estacionamento.

Protocolo com o Centro Social de Aguim. Foi ainda aprovado a celebração de protocolo entre o município de Anadia e o Centro Social de Nossa Senhora do Ó de Aguim, que recebeu os alunos da EB 1 local, que se encontra em obras de requalificação. O Centro Social cedeu duas salas e permitiu a colocação de duas salas pré-fabricadas no local.

Requalificação da zona envolvente à Fonte da Azenha
Tarda a ficar concluído o arranjo paisagístico localizado na zona envolvente à Fonte da Azenha, na cidade de Anadia.
O caso foi trazido a reunião de executivo, no último dia 28 de setembro, pelo vereador José Manuel Ribeiro (PSD) que salientou o facto de estar bastante atrasada. “Em julho de 2015, a obra era para realizar em quatro meses, não estando ainda concluída”, disse.
Na ocasião, a edil Teresa Cardoso admitiu atrasos na conclusão da obra, mas explicou que da parte da Câmara Municipal também não tem havido pressa ou pressão para a sua conclusão. E explicou a razão.
É que é vontade da Câmara Municipal candidatar esta obra a fundos comunitários até ao dia 30 de setembro. Uma obra que poderá vir a receber uma comparticipação financeira, havendo como obrigatoriedade na candidatura que a mesma não se encontre encerrada física e financeiramente.
“Por isso, avaliámos o seu enquadramento e as nossas pretensões foram aceites no que será o alinhamento para a nossa ARU (Áreas de Reabilitação Urbana)”, explicou.
Sendo uma obra inferior a 100 mil euros, “será possível, caso seja financiada, conseguir uma majoração de 10%”, explicou. Uma verba da qual a autarquia de Anadia não quer abdicar.

Sinalização e placas a indicar localidades em mau estado
O mau estado em que se encontra muita sinalização vertical e horizontal, assim como as placas a indicar as localidades voltou a ser tema de discussão na reunião de executivo.
O vereador José Manuel Ribeiro (PSD) alertou, na última reunião de executivo, para as “placas miseráveis e sinalização em mau estado”, que precisa ser revista em todo o concelho.
“A presidente já falou que queria rever esta situação mas o tempo vai passando. Há passadeiras que, passado meio ano, deixam de se ver”, disse.
Teresa Cardoso, presidente da autarquia anadiense, explicou ter já sensibilizado os presidentes das Juntas de Freguesia para que avancem com este tipo de intervenção, ainda que admita ser necessário realizar um levantamento mais alargado sobre as necessidades nesta matéria.
Em todo o caso, deixou a indicação de que a Câmara Municipal, nas novas intervenções tem vindo a ter cuidado com a sinalização, mas que pretende fazer um conjunto de melhoramentos, num mais curto espaço de tempo, nas vias municipais 334, 331 e 335, nas quais será feito um levantamento em matéria de sinalização para proceder a uma empreitada de renovação destas.

Catarina Cerca