Gustavo Batista Campar tinha apenas 10 anos quando, na tarde da última segunda-feira, dia 8 de maio, caiu inanimado na biblioteca da Escola Básica e Secundária de Anadia, onde se encontrava com os colegas de turma (5.º ano), alguns docentes e funcinários daquele estabelecimento de ensino.
Ainda que o pequeno Gustavo estivesse referenciado por sofrer de problemas cardíacos, nada fazia prever tão trágico desfecho.
“Estava bem disposto”, referiu a JB Jorge Humberto Pereira, diretor do Agrupamento de Escolas de Anadia, admitindo que sem que nada o fizesse prever, o “Gustavo caiu inanimado no chão”.
De imediato foram accionados todos os meios de socorro e iniciadas manobras de reaminação, no entanto, o pequeno Gustavo viria, segundo conseguimos apurar, a falecer, na sequência de uma paragem cardiorrespiratória, no Hospital Pediátrico de Coimbra, para onde fora transportado pelo INEM.

Reportagem completa na edição de 11 de maio de 2017 do JB

[responsivevoice_button voice=“Portuguese Female” buttontext=“Ler esta notícia”]