Aniversário muito concorrido, para celebrar os 89 anos dos Bombeiros de Vagos (BVV), marcado pela presença, entre outros, dos presidentes da Liga dos Bombeiros Portugueses LBP), Jaime Marta Soares, e da Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro (BDA), Marco Braga.
Para além da tradicional romagem aos cemitérios, de Vagos e Santo André, e missa solene, celebrada à noite pelo Pe. Nuno Duarte, no santuário da Senhora de Vagos, as cerimónias decorreram nas instalações do quartel-sede, onde foram distinguidos, com crachás de ouro, quatro bombeiros da corporação em festa com mais de 35 anos de serviço prestados à causa.
Atribuídas, sob proposta da direção e anuência do comando, a João Fresco (chefe do Quadro de Honra), Mário Peralta (chefe), José Mouro e Joaquim Martins (bombeiros de primeira), as referidas condecorações representam, conforme assinalou o presidente da direção, Nuno Moura, “mais um símbolo do exemplo de abnegação, entrega, dedicação e esforço”, que deve ser seguido.
Nuno Moura, que na sua intervenção fez o balanço dos primeiros seis meses de mandato, deixou uma boa notícia, ao anunciar que as “prementes e necessárias” obras de requalificação do quartel vão mesmo avançar, “ainda este ano.” Trata-se de “obras urgentes”, referiu, sublinhando que “os bombeiros necessitam, merecem e vão ter melhores condições.” Referiu, a propósito, que os resultados obtidos com auto-stops, tasquinhas, festas da vila e Vagos Metal Fest, rondam os 40 mil euros – verba que vai ser alocada para as obras.

Ler mais na edição impressa ou digital