Um casal ficou sem casa na manhã da penúltima quarta-feira, na sequência de um incêndio que destruiu por completo a habitação arrendada onde residiam, localizada na Rua do Comércio, em Sangalhos.
A pequena habitação era há várias décadas o lar de António Pinto Bernardo, de 85 anos. Ali residia presentemente com a esposa Zaida Ferreira Pinto, de 54 anos, mas num ápice a casa tornou-se num amontoado de escombros.
O incêndio, acredita Zaida Pinto, terá começado numa vela acesa a Nossa Senhora de Fátima, de quem é devota.
O JB esteve no local,  na altura em que o casal procurava salvar alguns pertences entre os escombros e Zaida Pinto contou que “se o ano não acabou muito bem [foi submetida a uma intervenção cirúrgica na sexta-feira, dia 29 de dezembro], começou da pior forma possível, ao perderem tudo o que amealharam ao longo de uma vida.
O incêndio aconteceu quando, na quarta-feira de manhã, foi ao centro de saúde da localidade. Seriam umas 9h. Mas foi quando estava numa pastelaria próxima de casa a tomar um café com a sua mãe que deu conta de uma coluna de fumo lá para os lados da sua casa. Ainda sem saber o que se passava, rumou a casa deparando-se com um cenário dantesco: a casa totalmente tomada pelas chamas.
O incêndio terá tido origem na vela que acendeu a Nossa Senhora de Fátima e que estava junto à televisão, revelou-nos Zaida Pinto.
Na pequena casa arrendada diz que “era feliz”, e que tinha as “condições necessárias” mas que agora “só lhe resta a roupa que traz no corpo”.

 

Ler mais na edição impressa ou digital