Apesar de não ser das freguesias mais populosas do concelho de Vagos, Soza é das que tem mais área. Nelson Cheganças é novo nas andanças autárquicas e assume a inexperiência deste executivo. Mas a verdade é que chegou, viu e venceu, reconquistando a Junta para o PSD, perdida há quatro anos para o CDS-PP.
O valor do orçamento para 2018 é de 168.189 euros e, segundo o presidente, “não foge muito dos valores dos últimos dois anos”.
Para além dos compromissos assumidos com a Câmara Municipal, no âmbito dos acordos de execução, uma das prioridades deste orçamento passa pela construção de valetas e passeios. “O dinheiro possivelmente não chegará para tudo o que queremos, mas vamos pensar na melhor forma de o gerir ao longo destes quatro anos, e distribuí-lo o melhor possível entre os lugares.”

Investimentos em todos os lugares. Soza é uma das freguesias alvo de investimentos, ao nível da água e saneamento. “Os nossos lugares foram todos remexidos”, admite o autarca. A estrada que vai do Fontão para Salgueiro, numa extensão de três quilómetros, é uma das vias com maior intervenção. “Em conversa recente com o empreiteiro, percebemos que é uma obra para demorar ainda algum tempo.” Mas, como seria de esperar, as queixas da população são inevitáveis: “sabemos que este tipo de intervenções causa transtorno, cria pó, há buracos que vão aparecendo… mas o empreiteiro tem sido impecável e tem tratado de imediato dos problemas que vão surgindo.”
Nessa mesma rua, que liga Fontão a Salgueiro, “sem mexer na pavimentação, vamos concluir os passeios e valetas até final do verão.” “A água a entrar em casa das pessoas é inconcebível, não pode passar-se mais um inverno assim”, reitera.
 
Ler mais na edição impressa ou digital