Atrair jovens empreendedores, valorizar o potencial humano, criar emprego e dinamizar o território foram algumas das premissas que levaram a Câmara Municipal de Anadia a desenvolver programas de apoio ao investimento, explanadas na Estratégia Municipal de Promoção do Empreendedorismo, do Investimento e da Criação de Empresas.
Dois anos depois da entrada em vigor desta medida de incentivo ao empreendedorismo, em fevereiro de 2018, o município anadiense já apoiou cerca de quatro dezenas de jovens empreendedores, num valor que ascende aos 188.670 euros.
“O balanço é francamente positivo porque já atingimos 40 projetos, alguns que estão a ter bastante sucesso e impacto na região”, afiança o vereador Ricardo Manão, dando nota da existência de mais projetos na calha, na medida em que todas as semanas o município recebe novas candidaturas de jovens empreendedores, nas mais diversas áreas.
De tal forma que a autarquia se viu forçada, em 2019, a fazer uma revisão às normas de execução da atribuição de benefícios fiscais e apoios municipais no âmbito do regulamento do “Invest em Anadia”, por forma “a filtrar as candidaturas e as ideias com caráter inovador”. Ainda que o teto anual de apoio seja de 95 mil euros, definido nas normas, o vereador destaca que, caso haja projetos interessantes, aquele pode ser revisto em sede de reunião de executivo.
Presentemente, a aposta está direcionada para iniciativas empreendedoras, pelo que a avaliação das candidaturas tem um novo conceito que valoriza a qualidade da inovação, da ideia ou modelo de negócio; o mercado potencial que essa ideia pretende atingir e a adequação da experiência do promotor na área de negócio que vai querer desenvolver.

Catarina Cerca

Leia a reportagem completa na edição de 20 de fevereiro de 2020 do JB