Rui Costa (UAE Team Emirates) ganhou no passado domingo a Prova de Reabertura, um contrarrelógio individual de 22 quilómetros, pontuável para a Taça de Portugal Jogos Santa Casa, disputado em Sangalhos, Anadia. O poveiro assumiu o comando da geral da Taça. Daniel Dias (Sicasal/CM Torres Vedras) foi o melhor sub-23 e lidera a Taça de Portugal na categoria mais jovem.

A corrida que marcou o regresso da modalidade, após um interregno de quase quatro meses, pautou-se pela incerteza e pela emoção. Ivo Oliveira (UAE Team Emirates) estabeleceu o primeiro registo de referência, 28m45s, e manteve-se com o primeiro lugar provisório durante muito tempo.

No entanto, três homens revelaram estar mais fortes do que os demais e, logo à passagem pelo ponto intermédio, ao quilómetro 10, deram mostras que de o tempo de Ivo Oliveira cairia.

Rui Costa seria o mais forte de todos, pedalando à média de 46,864 para concluir a prova com 28m10s. Rafael Reis (Feirense) gastou apenas mais 3 segundos, ficando no segundo lugar. O poveiro foi mais regular do que o palmelense, pois este recuperou na segunda metade da corrida do tempo perdido nos primeiros dez quilómetros. No ponto intermédio, Reis cedia 5 segundos para Costa e Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), que estavam empatados. Na meta. O galego dos portistas seria apenas terceiro, a 22 segundos do vencedor.

“Foi um bom regresso depois de quase quatro meses confinados. Poder estar de volta à estrada em Portugal é muito bom, porque, após a Volta ao Algarve, não planeara estar aqui neste momento. Foi uma prova muito bem organizada. Os riscos foram zero. Toda a organização esteve impecável e merece os parabéns pelo excelente trabalho”, começou por dizer Rui Costa.

O vencedor explicou que “o percurso foi bastante rápido, com algumas partes seletivas. O vento fez-se sentir – lateral ou contra – na fase central do contrarrelógio. Tanto a parte inicial como a última foram muito rápidas. Foi um bom teste. As sensações foram boas, mas ainda preciso de trabalho para alcançar os valores para o regresso ao WorldTour”.

Daniel Dias (Sicasal/CM Torres Vedras) destacou-se entre os mais jovens. Apesar de ser sub-23 de primeiro ano, foi o mais forte dentro desta categoria, fechando na 22.ª posição da geral, a 1m42s de Rui Costa. Este resultado deu ao gaiense o primeiro posto na geral da Taça de sub-23. Seguem-se Miguel Salgueiro (LA Alumínios-LA Sport) e Fábio Costa (Kelly/InOutBuid/UDO).

“O Rui Costa é um ídolo para mim, desde que comecei a correr. É um exemplo a seguir e é incrível subir ao pódio com ele e partilhar a conferência de imprensa com alguém como o Rui Costa. Motiva-me para um dia ser como ele”, confessa Daniel Dias, acrescentando: “Foi um dia muito bom. Venci em sub-23, o que para a nossa equipa é muito importante. Somos uma equipa de clube, mas ambiciosa. E a Taça de Portugal de Sub-23 é um objetivo para nós”.

A UAE Team Emirates impôs-se coletivamente no exercício individual deste domingo, mas é a Miranda-Mortágua que encima a geral coletiva da Taça de Portugal Jogos Santa Casa. Entre as equipas de clube manda a Sicasal/CM Torres Vedras.

Esta foi a primeira corrida disputada sob estritas normas de segurança sanitária, devido à pandemia de SARS-Cov-2. A experiência foi bem conseguida, demonstrando-se ser possível fazer ciclismo, com qualidade e respeitando as normas sanitárias. Toda a comunidade cumpriu as novas regras, desde as equipas e corredores aos adeptos, passando pela comunicação social presente.