Uma mulher de 75 anos, aposentada, foi detida pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, ocorrido no dia 11 de setembro, dia da detenção, numa freguesia do concelho de Cantanhede. A detenção foi efetuada pela Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR de Cantanhede e do Grupo de Trabalho para a Redução de Ignições em Espaço Rural, do Centro.

Segundo a Diretoria do Centro da PJ, a suspeita, “com recurso a um isqueiro de acender o fogão e um pedaço de acendalha branca, ateou um incêndio em zona florestal povoada com pinheiro bravo e mato.”

Aquela força policial, em comunicado, sublinha ainda que “a atuação da suspeita colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e a mancha florestal, que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos bombeiros e meios aéreos.”

A detida foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.