Numa altura em que se assinala a Semana Europeia da Mobilidade, a Câmara Municipal de Águeda anuncia que está a alargar o projeto de bicicletas partilhadas beÁgueda às freguesias, promovendo a utilização dos meios de mobilidade suave em todo o concelho. Neste momento, está já a ser implementada uma ação-piloto que promove o uso da bicicleta em ligação com os comboios, envolvendo cinco freguesias de Águeda.

Este projeto-piloto (SMARTA 2), que tem como objetivo a aquisição de bicicletas elétricas e criação de parques para a expansão do beÁgueda, está a ser implementado em Travassô e Óis da Ribeira; em Recardães e Espinhel; na Trofa, Segadães e Lamas do Vouga; em Valongo do Vouga e em Macinhata do Vouga.

“Este projeto é evidência da aposta do Município na mobilidade suave. É nosso objetivo alargar o conceito e estendê-lo a todas as freguesias do concelho, disponibilizando para uso da população opções de meios alternativos e suaves de mobilidade”, avança Edson Santos, vice-presidente da Câmara de Águeda.

“Queremos que os cidadãos de Águeda tenham ao seu dispor opções de transporte ambientalmente sustentáveis, seja utilizando os meios de mobilidade suave como a bicicleta,  autocarros ou comboio para as suas deslocações diárias para o trabalho, seja em forma de lazer”, reforçou ainda Edson Santos.

Uma vez que o projeto-piloto privilegia a intermodalidade, está a ser implementado nas referidas cinco freguesias, que têm ligação à Linha do Vouga.

O projeto – SMARTA 2 – é financiado a 100% pela DGMOVE, um programa europeu que promove o acesso a soluções de mobilidade partilhada interligadas com transportes públicos em quatro cidades europeias: Águeda (Portugal), Tyrol (Áustria), Trikala (Grécia) e Brasov (Roménia) e que disponibiliza um investimento de cerca de 800 mil euros.