Um ano e meio depois do incêndio que reduziu a cinzas o autocarro-pizzaria Mão Cheia, a família de José Francisco Almeida apresentou, no domingo (11 de outubro), na Candieira, Avelãs de Cima, uma viatura nova. “Renascemos das cinzas, quem nos quis derrubar deixou-nos ainda mais fortes”, atesta Helena Almeida, esposa de José Almeida, que ainda não tirou as mãos da massa.

A união da família Almeida foi crucial para não desistir perante a fatalidade de 2019. Na madrugada daquele primeiro dia de maio, em poucos minutos, o autocarro “Mão Cheia” foi tomado pelas chamas, num incêndio cuja investigação ficou a cargo da Polícia Judiciária e entretanto arquivada.

O novo autocarro veio da Holanda, no dia 15 de julho de 2019, um dia depois do almoço de angariação de fundos, organizado pelo presidente da Associação Cultural e Recreativa da Candieira, em conjunto com outras associações da freguesia de Avelãs de Cima.

Assim que possível, a família Mão Cheia pretende fazer uma inauguração a sério do novo autocarro, “como forma de agradecer a todos os que nos ajudaram”, avança o casal.

Leia a reportagem completa na edição de 15 de outubro de 2020 do JB