LOAD ZX Spectrum, assim se chama o primeiro museu do mundo dedicado ao mítico computador desenvolvido pelo britânico Clive Sinclair e que fez as delícias das gerações X e Y, marcando o início da generalização da informática de uso pessoal.

A nova unidade museológica pode ser visitada em Cantanhede a partir do próximo sábado, 17 de outubro, das 11h às 13h e das 14h30 às 18h30, mediante marcação prévia (tlf. 231 429 813 ou tlm. 962 048 217), de modo a adequar a lotação das salas ao cumprimento do Plano de Contingência elaborado para o efeito e às orientações preconizadas pela Direção-Geral de Saúde (DGS) para o combate à Covid-19. Higienização das mãos e controlo de temperatura à entrada, etiqueta respiratória, uso de máscara, cumprimento do distanciamento social e da sinalética existente são algumas das condições obrigatórias para as visitas guiadas limitadas a grupos de cinco pessoas e com um período de interregno entre cada grupo, de modo a permitir o arejamento das salas.

Inicialmente, ainda o projeto estava a ser desenvolvido, tudo se encaminhava para que houvesse uma inauguração formal com a participação de diversas entidades e de oradores internacionais, além da possibilidade da presença de familiares de Sir Clive Sinclair, mas a pandemia veio alterar completamente os planos dos promotores, o Município de Cantanhede e o engenheiro informático João Diogo Ramos, colecionador e proprietário do acervo do museu. Este lamenta que “a Covid-19 tenha vindo inviabilizar a realização do grande evento que estávamos a preparar para assinalar a abertura”, adiantando que, “no entanto, nem isso arrefeceu o grande entusiasmo que o projeto está a suscitar tanto na comunidade de aficionados do ZX Spectrum – que é muito grande em todo o mundo – mas também no público em geral”.  João Diogo Ramos refere a propósito a “cobertura generalizada dos meios de comunicação social, que se traduziu numa avalanche de mensagens e aplausos que têm chegado de vários continentes através das redes sociais” e enfatiza o facto de “muita gente de diversos países ter manifestado interesse em visitar o museu”.

Essa é de resto a expetativa da presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, que não esconde o seu “regozijo pela ampla projeção que o LOAD ZX Spectrum atingiu a nível nacional e internacional, mesmo antes de abrir”.  A autarca considera que, “por aquilo que já é possível avaliar, este é mais um importante polo de atratividade turística que irá motivar a afluência de visitantes à cidade e ao concelho, com todos os benefícios daí decorrentes para a dinamização de outros equipamentos culturais e da economia local, sobretudo ao nível da restauração e da hotelaria. Além disso”, explica Helena Teodósio, “o museu tem uma dimensão pedagógica que pode e deve ser potenciada a nível educativo nos diferentes graus de ensino, dimensão essa que está já a ser trabalhada para facilitar a articulação com as escolas. Com a pandemia de Covid-19, a conjuntura não é a mais favorável, mas com as medidas de condicionamento adotadas vai ser possível dinamizar o museu nesse âmbito”, sublinha.