Assinar
Anadia // Sociedade  

Anadia: Funcionários Judiciais em greve reivindicam promessas antigas

De 17 de maio a 17 de junho, (das 10 às 11h) a paralisação diária corresponde ao tempo de trabalho que deveria ser assegurado pelos trabalhadores em falta em cada período de trabalho.

Esta manhã, no Tribunal Judicial de Anadia também se cumpriu uma hora de greve diária, à semelhança do que está a acontecer em muitos dos tribunais no país.

Em causa está um conjunto de reivindicações que passam pelo Estatuto Socioprofissional e regime específico de aposentação; inclusão no vencimento do suplemento de recuperação processual; regularização das situações de progressão profissional por força das decisões judiciais já proferidas, mas também o preenchimento integral dos lugares vagos e uma tabela salarial adequada às funções.

Na escadaria do Tribunal de Anadia, alguns dos cerca de 30 funcionários judiciais, alertaram ainda para outras situações, lamentando a constante redução de recursos humanos que se tem vindo a agravar nos tribunais, sobretudo nos últimos 19 anos.

A paralisação, de uma hora diária, está a decorrer de 17 de maio a 17 de junho.

Notícia completa na próxima edição do Jornal da Bairrada.