Anadia é membro, desde 1 de julho, da Global Network of Learning Cities (GNLC) – Rede Global de Cidades de Aprendizagem, uma plataforma da UNESCO que visa potenciar a troca, entre cidades, de ideias e de boas práticas sobre abordagens eficazes para a construção de cidades de aprendizagem.

Foi na sequência da aprovação pela Câmara Municipal, em 25 de maio último, da proposta de adesão do Município de Anadia à GNLC, que este documento foi remetido ao Institut for Lifelong Learning (UIL) – Instituto da UNESCO para a Aprendizagem ao Longo da Vida, que aferiu das condições de Anadia para integrar a rede, analisando, designadamente, as políticas e as ações que a autarquia vem pondo em prática com vista à implementação do conceito de Cidade de Aprendizagem. Este conceito, desenvolvido pela UNESCO, visa contribuir para fomentar a Aprendizagem ao Longo da Vida (ALV) e originou um apelo aos municípios para que orientem as suas políticas nesse sentido.

A GNLC tem como objetivos “promover a ALV para todos, como um princípio de organização da política de educação nas cidades / regiões, fornecer às cidades membros instrumentos normativos para medir o progresso na construção de uma cidade de aprendizagem ou região, fomentar o diálogo político e a aprendizagem entre pares, e colaborar com associações internacionais, redes e partes interessadas que promovam o desenvolvimento socioeconómico sustentável das cidades / regiões”. Pretende, deste modo, mobilizar recursos a fim de valorizar o potencial humano dos seus cidadãos, através da implementação de estratégias que possibilitem a aquisição de competências. O grande enfoque é, assim, dado às questões relacionadas com a ALV, envolvendo as pessoas, as organizações locais, as escolas e a formação de adultos.

A integração de Anadia na GNLC constitui mais uma forma de reconhecimento e de promoção do trabalho da autarquia, já que esta tem vindo a ampliar e a diversificar o leque de projetos e de atividades que, nas áreas sociocultural, educativa e desportiva, correspondem ao conceito proposto pela UNESCO, nos termos da “Declaração de Pequim sobre a Criação de Cidades de Aprendizagem”, de 2013. Neste momento, a Câmara Municipal está a ultimar uma candidatura ao prémio “Cidades de Aprendizagem”, criado para distinguir as cidades que, de forma exemplar, se têm empenhado no sentido de promover uma educação e uma aprendizagem ao longo da vida, sobretudo a nível local.