Bancada

Visto da Bancada

De novo tudo embrulhado

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Um golo em período de descontos garantiu ao Alba um preciosa vitória sobre o segundo classificado, o Pampilhosa, que assim viu os seus mais directos adversários (entre eles os albergarienses) voltarem a aproximar-se perigosamente do lugar que é ocupado actualmente pelos ferroviários.
O Mealhada com este resultado e mercê da sua vitória sobre a LAAC é também um dos opositores que volta a acreditar na subida, mas, por enquanto, a vantagem, de três pontos, é do Pampilhosa.
O Mourisquense, com a derrota caseira sobre o Rio Meão, trocou de posição com o seu adversário, ficando mais longe dos lugares cimeiros.
Nas contas pelas descida de divisão, onde já não entra o Bustos, que deu forte réplica ao Pessegueirense, apesar da derrota, ficaram mais difíceis para o Fermentelos, que voltou a baquear no reduto do Bustelo, sendo agora o penúltimo da geral.
Melhor esteve o Oiã que, em casa, não desperdiçou a oportunidade para despachar o Soutense e continuando com o caminho todo aberto, rumo à manutenção.
Na próxima jornada, as atenções estão viradas para Aguada de Cima, onde a LAAC recebe o Alba, agora com novo fôlego para atacar o segundo lugar. Os aguadas estão apenas a um ponto de distância do seu opositor e tudo irão fazer para esquecer as duas últimas derrotas. Um jogo de tripla.
Tarefa mais facilitada terá o Pampilhosa na recepção ao Bustos, enquanto o Mealhada viaja até Souto da Feira para defrontar um Soutense que, de quando em vez, costuma pregar umas partidas aos mais credenciados, apesar da sua situação periclitante na tabela.
O Oiã em Rio Meão também não terá tarefa fácil, com os locais ainda que remotamente a sonharem com a ansiada subida, tendo ainda contra si o facto de terem jogado a meio (1 de Maio) da semana, com o Pessegueirense, em jogo a contar para as meia finais da Taça do Distrito.
Quem precisa de ganhar é o Fermentelos. Joga em casa com o Canedo e só a vitória lhe garante continuar a sonhar pela sobrevivência no escalão máximo do futebol distrital aveirense.

II DIVISÃO

Nesta divisão e com tudo decidido, relativamente às subidas, dois dos três primeiros – Aguinense e Calvão – marcaram sete golos, com a particularidade do líder, Aguinense, ter jogado fora, na Quinta do Gato, frente à FIDEC, enquanto os vaguenses despacharam em casa o Barcouço. Natural, dada a classificação do VN Monsarros, foi a vitória do NEGE, enquanto o Covão do Lobo confirmou de vez a quarta posição depois da goleada imposta no Luso.
Numa jornada fértil em golos, o Moitense também foi goleado em Paradela e em mais um jogo de aflitos, o Águas Boas não foi além de um empate caseiro sobre o penúltimo, Carqueijo.
A quatro jornadas do fim e com alguns jogos a servirem apenas para cumprir calendário, as atenções estão centralizadas no jogo Covão do Lobo-Calvão, pois trata-se de um jogo entre vizinhos e sempre de resultado imprevisível.
O NEGE não deve sentir problemas de maior para levar de vencida a Oliveirinha. Já o Aguinense recebe os seus vizinhos do Luso e, caso consigam a vitória, o título de campeão de série já não lhe fugirá.
Noutros pontos da classificação, o Moitense tem a chance de subir na tabela, caso consiga as armas do sucesso diante do Alquerubim.
Mais complicada é a missão do Águas Boas em Requeixo, com os canarinhos ávidos de pontos, o mesmo sucedendo com o VN Monsarros, no Barcouço, com o intuito de fugirem ao último lugar.

III DIVISÃO

Com o Antes de folga, o Famalicão recebeu e ganhou ao Mamarrosa, assumindo o primeiro lugar à entrada para a última jornada. Um resultado que permitiu aos anadienses a subida de divisão e agora vão lutar pelo título da zona Sul.
Quem acabou a sua prestação foi o Couvelha – folga na última jornada -, não conseguindo o seu principal objectivo, que passava por ganhar ao Vista Alegre – dividiram os pontos – e a assumpção do terceiro lugar.
Excepção à vitória do Recardães na Póvoa do Forno, a jornada salvou-se pelos triunfos caseiros, com o Mogofores a levar a melhor sobre o Amoreirense e a CRAC sobre o Samel.
Com tudo em aberto sobre quem será o vencedor da zona Sul, o Famalicão irá defender esse estatuto na Gafanha D’ Aquém, ao passo que o Antes, segundo, joga contra o Amoreirense, que tudo vai fazer para não ser o último, caso o Mamarrosa não pontue em casa diante do Casal Comba.
Nas contas do terceiro classificado, Vista Alegre e CRAC jogam entre si. Quem ganhar assegura o passaporte para outra divisão.
O Mogofores joga em Recardães com ambas as equipas a procurarem despedir-se da melhor maneira do campeonato. O mesmo acontece no Samel-Troviscalense, jogo em que os locais levam ligeira vantagem.

(30 Abr / 10:41)

Bancada

Visto da Bancada

Caminho aberto para o Pampilhosa

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Na grande cimeira da Bairrada, o Pampilhosa venceu sem apelo nem agravo o seu vizinho Mealhada e ganhou ainda terreno na caminhada para os nacionais, dado que Alba, LAAC e Mourisquense, todos com chances de lutarem pelo mesmo objectivo, perderam.
Agora, os ferroviários têm uma vantagem de seis pontos para o terceiro e sete para o quarto, o Alba, precisamente o seu adversário na próxima jornada, e que poderá decidir tudo ou quase tudo.
Mas, se o Pampilhosa passou com distinção na exame com o Mealhada que, de certa forma com esta derrota hipotecou as hipóteses da subida, a grande surpresa veio de Aguada de Cima, onde a LAAC perdeu, inesperadamente, três pontos para o Oiã, que assim deu um passo de gigante rumo à manutenção.
Mourisquense e Alba baquearam aos pés de dois aflitos, Soutense e Pessegueirense, respectivamente, o que não foi nada favorável para o Fermentelos, que voltou a escorregar em casa diante do Cortegaça, sendo agora antepenúltimo na classificação.
Como era mais ou menos previsível, o Bustos foi goleado em Pinheiro da Bemposta, o que lhe permitiu ultrapassar na tabela os Leões da Pateira.
Como atrás se disse, o jogo Alba-Pampilhosa será o grande jogo da 32ª jornada e também a última cartada para a equipa de Albergaria. A grande responsabilidade em ganhar o jogo estará do lado dos locais, o que poderá jogar um pouco a favor dos pupilos de Niza.
Outro grande jogo será o Mealhada-LAAC. Ambos não podem perder pontos. O grande teste estará na forma como ambas as equipas acusaram ou não as derrotas na ronda anterior. Um jogo para tripla, tal e qual para o Mourisquense-Rio Meão, ambos separados por um ponto, mas com os Pilatos a nove pontos do Pampilhosa.
Nas outras contas do campeonato, a descida de divisão, o Oiã recebe o Soutense, que tem menos três pontos do que os bairradinos. Uma vitória da equipa de Madureira será ouro sobre azul e, quem sabe, o caminho para a tão desejada manutenção.
Em palpos de aranha para conseguir esse desiderato está o Fermentelos, que joga no campo do tranquilo Bustelo. Uma possível derrota e partindo do princípio de que o Bustos não encontre argumentos para vencer outro aflito, o Pessegueirense, a equipa de Fernando Silva ficará só com os bustuenses atrás de si.

II DIVISÃO

Após mais uma vitória com a marca chapa cinco e aproveitando do a derrota, em casa, do NEGE sobre o Calvão, naquele que era o duelo mais mediático da jornada, o Aguinense está cada vez mais perto de tornar-se o campeão da zona Sul.
O Covão do Lobo hipotecou de vez a hipótese da subida, ao empatar em casa com a FIDEC, resultado que não foi aproveitado pelo Luso, que, no reduto do vizinho Barcouço, acabou por meter água. E, caso subam os três primeiros, então eles já estão encontrados.
Num jogo cheio de golos e emoção, o Águas Boas derrotou o Oliveirinha, mas isso não deixa os canarinhos libertos de qualquer sobressaltos.
Quem conseguiu alguma estabilidade nessa matéria foi o Moitense ao alcançar um ponto em Carqueijo, enquanto o VN Monsarros quebrou um longo jejum sem vitórias ao surpreender o Requeixo na casa deste.
Pelo mapa de jogos é crível que a próxima jornada não traga surpresas de maior. O Aguinense, que conta só por vitórias todos os jogos realizados fora de casa, vai à Quinta do Gato defrontar o aflito FIDEC e é o grande favorito. O mesmo se apregoará no Calvão-Barcouço e no VN Monsarros-NEGE, se bem que no primeiro caso os mealhadenses possam complicar.
O Luso recebe o Covão do Lobo, jogo em que os locais, em caso de vitória, poderão ainda sonhar com o quarto lugar.
Na parte baixa da tabela, o Águas Boas tem grandes hipóteses de subir na tabela, ao receber o Carqueijo, o penúltimo classificado.
Ambos equilibrados na tabela, Paradela e Moitense vão tentar desatar esse equilíbrio, não sendo de descurar uma eventual divisão de pontos.

III DIVISÃO

Na frente da classificação, Antes e Famalicão empataram os seus respectivos jogos, sendo que a surpresa veio do primeiro (o segundo jogou em Samel) ao empatar em casa diante do Mogofores, que tem feito uma excelente segunda volta.
Quem beneficiou com tudo isto foi o Couvelha que foi ganhar à Gafanha D’ Aquém, apanhando o Vista Alegre, que folgou, no terceiro lugar.
O Mamarrosa também deu uma ajuda ao ganhar à CRAC, deixando a última posição por troca com o Amoreirense que, em casa, não foi capaz de levar a melhor sobre o Troviscalense.
Com o Antes de folga, caso o Famalicão consiga ganhar ao Mamarrosa, subirá ao primeiro lugar, sendo que o jogo mais importante será o Couvelha-Vista Alegre, onde se irá lutar pelo terceiro lugar ou, quiçá, em próximas rondas, por algo mais.
O Samel, ainda na corrida, tem uma deslocação difícil a Casal Comba, onde tudo pode acontecer.
Adrenalina é coisa que não irá faltar no jogo Mogofores-Amoreirense com os locais em nítida vantagem. Porém, num jogo entre vizinhos, o resultado será sempre uma incógnita.
Os pupilos de Fernando Brasileiro jogando em casa, diante do Recardães, e com vantagem de dois pontos, em caso de vitória, ficarão muitos mais tranquilos na classificação.

(24 Abr / 11:56)

Bancada

Visto da Bancada

A luta continua

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

O principal escalão do futebol distrital aveirense continua ao rubro. Com o Fiães a mostrar uma vez mais a sua inegável classe em Bustos, onde goleou o conjunto local (ambos fora de preocupações classificativas), a luta continua a centralizar-se em quem irá acompanhar o Fiães na subida de divisão.
Para já, o Pampilhosa está melhor colocado, mantendo uma vantagem de três pontos para o seu vizinho Mealhada. O primeiro ganhou em Oiã, enquanto a equipa de Luís Mendes despachou em casa o Pessegueirense.
Mercê da sua vitória o Alba ascendeu ao quarto lugar, tendo beneficiado do empate entre Mourisquense e LAAC, que assim perderam algum terreno.
Quem continua a descer é o Fermentelos, que não conseguiu passar em Paços de Brandão, o que levou os Pimpões a descerem até ao risco vermelho.
E, para aguçar o apetite da próxima jornada, nada melhor do que um sensacional Pampilhosa-Mealhada. Os ferroviários não podem voltar a descarrilar em casa, o que já aconteceu por mais de uma vez, enquanto o seu vizinho, depois de um início de época excelente e de um período menos bom a meio do campeonato, volta a estar em grande, aliás como comprovam os escassos três pontos de desvantagem para o seu adversário de domingo. Um jogo grande e de resultado imprevisível.
A LAAC poderá tirar partido da ansiedade do Oiã na conquista de pontos para garantir a tranquilidade, sendo naturalmente o favorito, assim como o Alba na casa do aflito Pessegueirense. Mas nunca fiando.
O Mourisquense desloca-se a Souto da Feira, onde irá encontrar um Soutense, ávido de pontos, adversário que em sua casa já encostou às boxes opositores mais credenciados.
O Bustos irá cumprir calendário e jogar a sua dignidade, aliás como tem sempre acontecido, em Pinheiro da Bemposta. O Pinheirense precisa de ganhar. Tal como o Fermentelos diante do Cortegaça, equipa que, quando se deslocou ao sul do distrito, fez miséria. Os Pimpões esperam que desta vez isso não aconteça.

II DIVISÃO

O Aguinense ultrapassou mais um obstáculo, o Paradela, e continua firme e sem derrotas na liderança.
Logo atrás, vêm o NEGE e Calvão, que não tiveram dificuldade em vencer no Luso e o Requeixo, ficando um pouco mais com o caminho livre rumo à Primeira, dado que o Covão do Lobo voltou a perder terreno ao empatar em Alquerubim.
O Águas Boas arrancou uma excelente vitória em Vila Nova de Monsarros, deixando mais última a equipa da casa, enquanto os seus vizinhos da Moita foram mais felizes ao ganharem à BARC.
Com o Aguinense, aparentemente tranquilo na recepção ao Alquerubim, as contas da jornada fazem-se no grande prélio entre o segundo e o terceiro, NEGE-Calvão. Entre equipas tão semelhantes, o resultado será uma incógnita.
O Covão do Lobo parte como favorito diante da FIDEC, enquanto nas partidas Barcouço-Luso e Águas Boas-Oliveirinha, o equilíbrio de forças poderá imperar.
O Moitense, ao jogar no campo do penúltimo, o Carqueijo, tem francas probabilidades de pontuar, ao passo que o VN Monsarros é bem capaz de voltar a perder terreno em Requeixo.

III DIVISÃO

Se a I Divisão está ao rubro, também no último escalão o cenário é idêntico. A derrota inesperada do Antes sobre o Troviscalense e o regresso às vitórias do Famalicão, à custa do Recardães, permitiu que ambos ficassem de novo juntos na classificação.
Couvelha e Samel deram importante passo, rumo aos primeiros lugares, depois das vitórias sobre o Mamarrosa e CRAC, o último no campo deste, embora o Vista Alegre não tenha descolado ao garantir os três pontos sobre o Gafanha D’ Aquém.
Por último, o Amoreirense foi brindado com uma mão cheia de golos em Casal Comba, descendo para a penúltima posição.
Na próxima ronda, o Famalicão desloca-se a Samel, onde não o espera vida fácil, sendo lógico que o Antes, na recepção ao Mogofores tenha algumas probabilidades de êxito.
Encontro a seguir com atenção será o Amoreirense-Troviscalense, pois trata-se de um confronto entre vizinhos.
O Couvelha viaja até à Gafanha D’ Aquém e pela classificação de ambos, os bairradinos têm chances de continuarem na senda das vitórias.
Mais problemática será a tarefa do Mamarrosa ao receber a CRAC. Apesar da equipa de João Tomé não se encontrar num bom momento de forma, ainda luta pela subida.

(16 Abr / 11:30)

Bancada

Visto da Bancada

Aguinense já está na Primeira

Manuel Zappa

zappa@oninet.pt

Uma das notas de maior destaque dos campeonatos distritais da AFA vai para a subida de divisão do Aguinense que, após a goleada ao Moitense e com a particularidade de ainda não ter sofrido qualquer derrota, garantiu um lugar na próxima época entre os grandes da 1ª Divisão. No escalão principal, o Fiães também garantiu a subida aos nacionais, existindo uma vaga para diversos concorrentes.
O Pampilhosa, actual segundo classificado e para já melhor colocado para sonhar com tal desiderato, deixou-se perder em casa diante do Mourisquense, factor que foi aproveitado pelo Mealhada e LAAC, que venceram Pinheirense (fora) e Rio Meão, respectivamente, reduzindo para três pontos a vantagem dos ferroviários.
Quem não aproveitou, aliás como era mais ou menos previsível foi o Alba, que não passou em Fiães, mas que continua na corrida, assim como os Pilatos da Mourisca.
Na parte baixa da tabela, Fermentelos e Oiã deram um novo ânimo aos seus objectivos, principalmente o segundo, pois foi vencer ao campo de Pessegueirense, que ficou ainda mais em maus lençóis, ao passo que os Pimpões não tiveram dificuldade em eliminar o Bustos, há muito com o seu destino traçado.
A jornada 30 oferece-nos um jogo escaldante, o Mourisquense-LAAC, dado que se trata de um derby concelhio e com a particularidade de estarem ambos separados por um escasso ponto e com as luzes da ribalta no horizonte.
Aparentemente e apenas e só isso, na medida em que está provado que as surpresas acontecem de um momento para o outro, Pampilhosa, Mealhada e Alba são favoritos nas pelejas com Oiã – no campo da Marinha –, Pessegueirense e Pinheirense, respectivamente, contudo, muita atenção ao comportamento e à motivação que os oianenses vão colocar em campo num jogo com um dos candidatos à subida.
O Bustos irá fazer da sua dignidade o seu ponto de honra para tentar fazer o melhor possível diante do ilustre Fiães, enquanto o Fermentelos não irá encontrar uma pêra doce em Paços de Brandão, o que, em caso de derrota, poderá agravar as suas contas no que respeita à manutenção.

II DIVISÃO

Com uma carreira irrepreensível, o Aguinense somou mais uma goleada ao seu grande pecúlio, o que lhe valeu a subida de divisão.
Atrás de si e lutando pelos mesmos objectivos, encontram-se NEGE e Calvão, que não tiveram problemas para ultrapassar FIDEC e Águas Boas, com os bairradinos a sofrerem mais uma derrota em casa.
O Covão do Lobo, frente ao Paradela, também cumpriu a sua obrigação, ao contrário do Luso, que foi goleado no Requeixo.
Cada vez mais último encontra-se o VN Monsarros, que foi perder à Oliveirinha e viu o seu vizinho Carqueijo golear a BARC.
Na próxima ronda, o Aguinense vai de abalada até Paradela, onde o cerne da questão é saber quem conseguirá derrotar o líder. Acreditamos que ainda não será desta.
O NEGE e o Calvão irão ter pela frente adversários complicados. O primeiro desloca-se ao Luso, enquanto os vaguenses jogam em casa com o tranquilo Requeixo. Quem tiver maiores argumentos poderá chamar a si o triunfo.
O Covão do Lobo deverá passar em Alquerubim, uma proeza que o Moitense também gostaria de ver na recepção à BARC, dado que a tranquilidade dos da Borralha poderá ser um entrave para as aspirações dos da Moita.
E se de aflito se trata, um pouco ao lado, em VN Monsarros, os locais irão medir forças com o Águas Boas que está um tudo nada melhor. Jogo dramático para ambos.

III DIVISÃO

Na frente nada de novo. Antes e Famalicão empataram os seus respectivos jogos, em Casal Comba e Amoreira da Gândara, deixando tudo como estava, reforçando inclusive a sua posição, dado que Vista Alegre e CRAC perderam na Mamarrosa e Recardães, enquanto logo a seguir, entenda-se na classificação, Samel e Couvelha repartiram os pontos, num derby com quatro golos.
Com uma caminhada excelente nos últimos jogos, o Mogofores brindou os seus adeptos com mais uma vitória, sendo a vítima o Troviscalense, que agora recebe o Antes, num jogo tremendamente complicado.
O Famalicão poderá regressar às vitórias na recepção ao Recardães, tal como o Vista Alegre sobre o Gafanha D’ Aquém.
Mais problemática será a vida da CRAC diante do Samel, enquanto o Couvelha poderá ser o grande beneficiado caso vença o Mamarrosa.
Por último, o Amoreirense vai tentar contrariar algum do favoritismo que pertence ao Casal Comba, não só por estar melhor posicionado, como também por jogar em casa.

(9 Abr / 10:14)

Bancada

Visto da Bancada

Sensacional Mealhada

Manuel Zappa

Ao cabo de 28 jornadas, o Fiães, líder incontestado da I Divisão, conheceu pela primeira vez o travo da derrota. Quem teve a astúcia para cometer essa proeza foi o Mealhada, que não teve dó nem piedade para com um adversário de outra galáxia.
Apesar de tudo, fica o feito dos mealhadenses, mas que em nada belisca o fenomenal campeonato que a equipa de Artur Quaresma tem realizado na prova máxima do futebol distrital aveirense, quase à beira de regressar aos nacionais.
Quem deu um passo de gigante para inscrever pela primeira vez o seu nome foi o Pampilhosa, que foi a Rio Meão sacar uma preciosa vitória, atrasando o seu adversário no mesmo objectivo.
Os ferroviários voltaram a ganhar pontos em outros campos. O Alba não foi além de um empate caseiro diante do Fermentelos, agora treinado por Fernando Silva, que começou a época em Albergaria. Uma desforra do ex-treinador? Talvez, sim, talvez não!
A LAAC na segunda saída voltou a ser goleada, agora no reduto do aflito Soutense, enquanto o Mourisquense também começa a perder gás, pois também perdeu dois pontos em casa diante do Pessegueirense.
Depois de dois empates e uma derrota, Manuel Madureira conseguiu finalmente uma vitória, em casa, sobre o Pinheirense que, apesar de ainda se encontrar em zona de risco, lhe permite encarar os próximos jogos com outro optimismo.
Já condenado, o Bustos venceu cara a derrota frente ao Valonguense, que, deste modo, regressou aos bons resultados.
A próxima jornada poderá clarificar mais alguma coisa em termos de quem terá mais capacidades, a dez jornadas do fim, para atacar a vaga existente pela subida de divisão.
Para já, o Pampilhosa está melhor colocado, recebendo o sempre difícil Mourisquense. Só a vitória interessa ao primeiro, dado que pode voltar a ganhar avanço noutros campos.
A começar logo pela visita do Alba a Fiães, no grande jogo da ronda, enquanto a LAAC, em casa, também não terá tarefa fácil diante do Rio Meão, que ainda não perdeu as esperanças da subida. Nos três jogos, a tripla poderá encaixar na perfeição, mas o factor casa poderá ser decisiva.
O Mealhada, apesar das remotas possibilidades, ainda não perdeu a esperança de trepar mais um pouco na tabela. Para que isso seja uma realidade terá de fazer o pleno em Pinheiro da Bemposta, onde mora um conjunto com a corda na garganta em termos de garantir a manutenção.
Nas outras contas, o Fermentelos, também em maus lençóis, terá de ganhar ao Bustos, o que nos parece não ser difícil de todo, enquanto o Oiã viaja até ao terreno do Pessegueirense, que conta com menos dois pontos dos bairradinos e também mergulhado na parte baixa da classificação. Um jogo capital para ambos.

II DIVISÃO

Caso nada de anormal aconteça, os quatro primeiros têm todas as condições para continuarem a trilhar o caminho do sucesso.
O líder Aguinense recebe o vizinho Moitense e, apesar de este estatuto provocar sempre qualquer coisa de transcendente nos seus intervenientes, o primeiro não deverá deixar fugir os três pontos.
NEGE com o FIDEC e Covão do Lobo com o Paradela, tendo do seu lado o facto de jogarem diante dos seus prosélitos, o facto confere-lhe alguma dose de favoritismo, sendo um pouco mais complicada a tarefa do Calvão, que, depois de surpreendente derrota em casa sobre o Oliveirinha, pretenderá rectificar esse desaire em Águas Boas, onde mora um conjunto ávido de pontos, mas reconhecidamente a realizar uma época abaixo das suas expectativas.
O quinto classificado, o Luso, terá que ser igual a si próprio em Requeixo de molde a manter o lugar, pois conta com a ameaça da BARC, que não deve sentir dificuldades para destronar o último da tabela, o Carqueijo.
Em maus lençóis continua o VN Monsarros numa semana que ficou marcada pelo falecimento de um seu jogador, o que veio agravar ainda mais o estado de espírito de um clube cada vez mais mergulhado na penumbra dos resultados.
Como é que a equipa reagirá na Oliveirinha é o ponto fulcral da questão, sabendo-se que é imperioso o clube do concelho de Anadia não perder pontos.

III DIVISÃO

A 22ª jornada do último campeonato sénior da AFA tem jogos para todos os gostos, com a particularidade de juntar alguns clubes vizinhos.
A começar pelo Antes-Casal Comba, do mesmo concelho, em que na primeira volta o segundo levou a melhor. A tendência será para um jogo equilibrado e de resultado imprevisível.
Tal e qual, para os prélios Samel-Couvelha e Amoreirense-Famalicão. Se no primeiro jogo a diferença pontual é de apenas um ponto, o que tornará a partida com outros pontos de interesse, sempre num prisma suplementar, já no segundo, os de Famalicão têm mais hipóteses de serem um pouco mais felizes.
As vitórias consecutivas do Mogofores, que lhe permitiram abandonar definitivamente os últimos lugares, serão um tónico suplementar para levar de vencida o Troviscalense.
Noutras andanças, a CRAC tem tudo para não perder terreno em Recardães. O mesmo será de dizer do Vista Alegre ao jogar no reduto do Mamarrosa, cada vez mais último e com remotas possibilidades de pontuar frente a um adversário apostado na subida.

(1 Abr / 11:07)

Bancada

Visto da Bancada

Pampilhosa recupera segundo lugar

Manuel Zappa

Contra todas as expectativas, a LAAC, uma dos segundos classificados, foi goleado em Castelo de Paiva, o que proporcionou ao Pampilhosa, que também goleou o Soutense, mas em sentido contrário, recuperar o segundo lugar, tendo agora a ameaça verdadeira e forte do Alba, que alcançou preciosa vitória em Arrancada do Vouga.
O Rio Meão também perdeu e os adversários, logo a seguir na tabela, ficaram-se pelo mesmo resultado. O Mourisquense empatou a zero em Pinheiro da Bemposta, enquanto o Mealhada dividiu os seis golos marcados em Fermentelos. E, como o Canedo também empatou, os grandes beneficiados da jornada foram o Pampilhosa e o Alba, talvez os grandes candidatos ao segundo lugar.
Como era mais ou menos previsível, o Oiã foi goleado em Fiães, perante um adversário de outra galáxia, enquanto o Bustos vendeu cara a derrota em Fajões.
A próxima ronda, em sábado de Páscoa, promete, logo com um Rio Meão-Pampilhosa, com o primeiro ainda a manter intactas todas as esperanças de chegar à segunda posição. Para que isso aconteça é necessário vencer os ferroviários, o que poderá conferir nova alma ao campeonato e quem sabe ao Alba que, com menores ou maiores dificuldades, tudo tentará para levar de vencida o Fermentelos, com os albergarienses a terem contra si o facto do actual treinador dos Pimpões dar pelo nome de Fernando Silva, que deixou o clube à poucos meses atrás.
A LAAC, se não se deslumbrar, terá todas as chances de sair de Souto da Feira com um resultado positivo e esperar por deslizes alheios, não sendo crível que eles aconteçam na Mourisca, na recepção ao Pessegueirense, ao contrário do Mealhada, que recebe o todo poderoso Fiães.
O Oiã tem uma boa possibilidade de discutir, no pleno das suas forças, a vitória diante do Pinheirense, o que, não sendo verdade, poderá deixar os homens da Marinha em maus lençóis.
Um pouco para cumprir calendário, o Bustos recebe o irreconhecível Valonguense. E, se de um lado um pode contentar-se com a sorte do outro, quem sabe se a divisão de pontos não será o resultado mais lógico.

II DIVISÃO

Frente a um adversário (BARC) que lhe tinha roubado pontos na primeira volta, o Aguinense desta vez não se deixou surpreender, tendo carimbado uma excelente vitória. Mais quando dos quatro primeiros só o NEGE saiu vitorioso, em Alquerubim, ao passo que o Calvão perdeu em casa, de forma surpreendente, diante do Oliveirinha e o Covão do Lobo não conseguiu o pleno na Moita. Contas feitas, os de Aguim mantiveram a distância para os da Gafanha da Encarnação, mas ganharam terreno para as duas equipas do concelho de Vagos.
Um dos beneficiados foi o Luso que venceu à tangente o Águas Boas.
Na zona dos aflitos, o VN Monsarros voltou a complicar o seu futuro, ao perder em casa com o último classificado, o Carqueijo.

III DIVISÃO

Na luta pelo primeiro lugar, o Famalicão não conseguiu aproveitar o factor casa e empatou com o Antes, que assim manteve o primeiro lugar.
O Vista Alegre não aproveitou a cem por cento, na medida em que também dividiu os pontos diante do Samel, tendo melhor sorte a CRAC que goleou o Amoreirense.
E, como não há duas sem três, o Couvelha, em nítida subida de rendimento, deixou-se empatar a três golos frente ao Recardães, com a agravante de o jogo ter sido em casa do primeiro.
Quem continua em grande é o Mogofores que ao vencer o Casal Comba deu sequência à vigorosa recuperação encetada nas últimas jornadas.
Por último, o Mamarrosa que, com a goleada na Gafanha D’ Aquém, continua mais último.
Com a paragem dos campeonatos da segunda e terceira por causa da Páscoa, algumas das equipas podem alimentar forças, desde que, não caiam em excessos na quadra que atravessamos. Aproveitamos para desejar uma feliz e santa Páscoa a todos.

(27 Mar / 8:47)

Bancada

Visto da Bancada

Pampilhosa volta a ganhar avanço

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Esta era uma jornada que podia clarificar muita coisa na corrida pelo segundo lugar entre os candidatos reais à subida: Pampilhosa, Alba e Mealhada. Não clarificou, mas ajudou aos ferroviários (golearam o Cortegaça) que ficaram um pouco mais libertos da pressão, dado que voltaram a ganhar pontos aos dois adversários.
O Alba deixou dois pontos em Rio Meão que, não sendo um resultado de todo negativo, permitiu ao Pampilhosa ficar de novo com três pontos de vantagem, que na prática serão quatro.
Quem se atrasou, talvez de forma irremediável, foi o Mealhada, que não conseguiu passar na Mourisca. Mourisquense que já não ganhava há várias jornadas e, deste modo, ficou com a sua vida desafogada.
Por seu turno, a LAAC não conseguiu aproveitar esta conjectura ao ceder dois pontos em casa diante do Paços de Brandão, o que, a ser uma realidade, permitiria aos homens da Canada subirem ao quarto lugar e ficaram mais perto do segundo.
Nas outras andanças da classificação quem ficou para trás foi o Fermentelos que, ao perder em casa, com o Valonguense, hipotecou praticamente todas as hipóteses de se manter no escalão principal do futebol aveirense. E como descem sete equipas!
Quem também marcou passo mas, com tudo ainda em aberto foi o Oiã, que foi goleado em Castelo de Paiva, sucedendo o mesmo ao Bustos, em Souto da Feira, mas este com o seu destino há muito traçado.
Oianenses que visitam o Mealhada, num jogo que não será nada fácil para a equipa de Guerets e onde os locais só terão os olhos na vitória para não perderem de vista o segundo lugar.
O Pampilhosa vai de abalada até Bustelo e também não pode perder, nem sequer empatar. Os locais estão a meio da tabela, mas não estão libertos da descida, o que torna ainda mais difíceis as contas dos bairradinos.
No mesmo cenário encontra-se o Alba. Apesar de receber o Mourisquense, os confrontos entre estas duas equipas costumam ser férteis em surpresas. É mais do que óbvio de que os albergarienses não vão deixar fugir a oportunidade para somarem mais três pontos, mais ainda quando jogam em casa.
A LAAC joga em Cortegaça e não terá pêra doce perante um adversário que tem feito uma boa segunda volta, mas o empate não é de descurar.
Ambos jogando em casa, Bustos e Fermentelos irão cumprir calendário, respectivamente, frente a Rio Meão e Paivense, embora o segundo ainda tenha remotas possibilidades de sonhar com a manutenção, pois matematicamente ainda é possível, dado que conta com um jogo em atraso.

II DIVISÃO

O Aguinense despediu-se desta primeira fase dos seus adeptos com mais uma goleada. A vítima foi o VN Monsarros, que já tem o seu destino traçado.
O NEGE venceu o Requeixo pelo mesmo resultado, enquanto o Calvão foi à Borralha vencer de forma fácil a formação local.
Ao empatar na Moita, o Luso foi estragar a permanência do Moitense, apesar de ter tudo em aberto para o conseguir.
Quem deu um passo importante nessas contas foi o Águas Boas, que foi vencer ao Barcouço, dependendo agora de si próprio para garantir a tão almejada manutenção. Para isso terá de vencer na derradeira jornada, em casa, o Covão do Lobo.
Estas e outras serão as grandes certezas da última jornada e da possibilidade do Aguinense terminar o campeonato sem derrotas.
Para além do Águas Boas, também o Moitense não pode perder em Calvão, embora uma eventual derrota dos homens da Moita lhe permita ficar neste escalão, desde que os outros resultados lhes sejam favoráveis.
Quem poderá dar uma ajuda a estas equipas é o Luso, que joga em casa com o Paradela, também em maus lençóis e mesmo o VN Monsarros na recepção à BARC, que também está embrulhada no naipe de equipas que lutam pela sobrevivência.
Como atrás se disse, o Aguinense joga a sua invencibilidade em Oliveirinha. Será o derradeiro jogo para pôr à prova todas as capacidades da equipa, mas, se não foi até agora derrotada, acreditamos que também não o irá ser na última jornada.

III DIVISÃO

No primeiro jogo de apuramento de campeão da Terceira Divisão, o Famalicão aproveitou muito bem o factor casa e derrotou o Caldas de São Jorge por 3-1.
Um resultado que permite aos bairradinos encarar o jogo da segunda mão com alguma tranquilidade. Caso os locais marquem dois golos, o título ficará no Norte. Mas quem conseguiu marcar três, também é capaz de marcar pelo menos um. Era bom que isso acontecesse.

(21 Mai / 10:43)

Bancada

Visto da Bancada

Famalicão campeão da III Divisão

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Partiu com dois golos de avanço, mas o seu adversário só conseguiu marcar um. O suficiente para o Famalicão inscrever o seu nome na galeria dos notáveis, ou seja, a conquista do título de campeão da III Divisão. Um feito histórico para a equipa, comandada por Amadeu, e para todos aqueles que contribuíram directa ou indirectamente para que este sonho se tornasse realidade.

Pampilhosa a uma vitória da subida

Paulatinamente, o Pampilhosa vai ultrapassando várias barreiras no caminho que o pode conduzir aos nacionais.
É que, depois da vitória clara e expressiva em Bustelo, aos ferroviários só lhe falta uma vitória para consumarem o grande sonho que já vem do tempo do malogrado Dr. José António Laranjeira.
Com três pontos de vantagem sobre o Alba, que venceu dificilmente o Mourisquense, e vantagem no goal-average, a equipa de Guilherme Duarte e Fernando Niza pode fazer a festa no próximo dia 9 de Junho (domingo não haverá jogos por causa da final da Taça do Distrito), quando receber o Canedo, tendo ainda outra oportunidade, em Fajões, na derradeira jornada.
É mais do que óbvio de que os adeptos, jogadores, equipa técnica e massa associativa pretendam fazer a festa da tão almejada subida já na próxima jornada. Quem não queria?
Quem ficou pelo caminho foi o Mealhada ao perder de forma inesperada em casa diante do Oiã, que com esta vitória está, para já, fora da descida de divisão, mas ainda faltam dois penosos e difíceis jogos para que a glória bata à porta dos oianenses. Para já, só dependem de si próprios.
Quem não poderá vangloriar-se desse feito é o Fermentelos. As coisas já estavam complicadas e o empate caseiro sobre o Paivense arrumou de vez com todas as veleidades de um dos mais históricos clubes da AFA.
A LAAC também desceu na classificação – é agora sexto – após a derrota em Cortegaça, mas isso não apaga de forma nenhuma o excelente campeonato, protagonizado pela equipa de Paulo Silva.
Quem há muito desceu de divisão foi o Bustos, que, em casa, foi vergado a pesada derrota ante o Rio Meão, que com esta vitória subiu ao quarto lugar da classificação.

Taça

Domingo, joga-se a final da Taça do Distrito, entre as equipas do Oiã e do Fiães, final marcada para o Estádio Carlos Osório em Oliveira de Azeméis. Seja qual for o resultado, o Oiã já assegurou uma presença na primeira eliminatória da Taça de Portugal, mas acreditamos que os bairradinos não queiram só contentar-se com isso e discutir com as armas possíveis o troféu. O adversário é nada mais nada menos do que o líder incontestável da 1ª Divisão, apenas só com uma derrota e, num jogo com estas características, não acreditamos que o mesmo seja David contra Golias, apesar da diferença de valores entre ambos. Mas final é sempre uma final. Que o diga o Sporting que teve de ser igual a si próprio para não ser surpreendido pelo Leixões.

Aguinense termina invicto

Sensacional a todos os níveis a campanha protagonizada pelo Aguinense que acabou o campeonato como começou, ou seja, sem derrotas e apenas com três empates. A última vítima foi o Oliveirinha que foi de menos para contrariar o favoritismo dos comandados de Vítor Henriques. Agora, o outro capítulo da época dá pelo nome de quem será o campeão da II Divisão. Sanguedo é o adversário.
NEGE e Calvão asseguraram, logo a seguir, as outras vagas da subida, com a particularidade do segundo ter goleado o Moitense que, apesar da derrota se manteve nesta divisão.
Quem não o conseguiu foi o Águas Boas. O empate frente ao Covão do Lobo acabou por ser insuficiente.
O VN Monsarros também segue o mesmo caminho, tendo-se despedido com mais uma derrota em casa diante da Barc.

(28 Mai / 9:45)

Bancada

Visto da Bancada

Grande proeza a do Oiã

Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Depois do título de campeão alcançado há oito dias pelo Famalicão, o desporto bairradino volta a marcar pontos no contexto do futebol distrital com a taça ganha pelo Oiã.
Não há adjectivos para classificar a estonteante vitória do Oiã na final da Taça do Distrito, ao vencer o líder incontestado da 1ª Divisão da AFA.
Em Oliveira de Azeméis, palco da grande final, o Oiã mostrou ao grande público presente que não há vencedores antecipados. Ganhou com indiscutível classe, trouxe a taça e será o grande representante do concelho de Oliveira do Bairro e um dos vários do distrito de Aveiro na grande montra que é a segunda competição do futebol português, a Taça de Portugal.

Pampilhosa a 90 minutos da glória

Rescaldo feito à final da Taça do Distrito de Aveiro, as atenções dos adeptos centralizam-se nas derradeiras (duas) jornadas da 1ª Divisão, numa jornada que pode consagrar mais um clube da Bairrada, o Pampilhosa, caso consiga levar de vencida o Canedo.
Como o jogo é no seu campo, acreditamos que os ferroviários não irão deixar os seus créditos por pés alheios, dado que têm ainda o Alba à perna, para conseguirem os três pontos e a consequente subida aos nacionais. Tudo isto somado quer dizer que o Pampilhosa poderá estar a noventa minutos da glória.
De ouvidos colados ao desempenho dos ferroviários irá estar o Alba, que ainda sonha com uma possível escorregadela do seu adversário directo. Oiã é o seu destino, onde irá encontrar uma equipa extremamente moralizada pela vitória na Taça de Aveiro. Se o Alba precisa de vencer para continuar a sonhar, não é menos verdade que ao Oiã uma vitória manterá o clube bairradino entre os grandes do futebol distrital aveirense.
Mealhada e LAAC irão tentar ganhar os respectivos confrontos, Paivense e Bustelo, na clara perspectiva de conseguirem a melhor classificação possível. Ambos jogam em casa e tudo pode acontecer.
O mesmo sucede com o Mourisquense que joga também no seu reduto diante do condenado Bustos e, se não existir nenhum contratempo a vitória ficará em casa.
O Fermentelos, apenas com o pensamento em cumprir calendário, dado que já desceu de divisão, desloca-se ao campo do líder Fiães. Jogo com total favoritismo para os campeões distritais.

II Divisão

Este fim de semana joga-se o primeiro jogo de apuramento do campeão da II Divisão. Em compita irão estar Sanguedo, vencedor da zona Norte, e Aguinense, campeão da zona Sul.
O primeiro jogo será em Aguim. Ainda sem qualquer derrota, o favoritismo está do lado do Aguinense, que terá de aproveitar o facto casa para, no segundo jogo, a pressão estar do lado do seu adversário. Acreditamos que por aquilo que a equipa de Vítor Henriques fez ao longo da época é a grande favorita a conquistar o ceptro, mas sabemos que este tipo de jogos por vezes são autênticas lotarias e quem tiver mais discernimento e argumentos poderá chamar a si o título de campeão.
Ainda nesta divisão, Moitense e Murtoense, os 13ºs classificados de cada zona, irão medir forças, em campo neutro, Estádio da Gândara, em Oliveirinha, para saber quem ficará nesta divisão.
Os da Moita conquistaram mais pontos na sua série, não esquecendo que, na última jornada, a equipa da Murtosa foi goleada em casa (9-0) pelo Estrela Azul, que com esta vitória garantiu a permanência. Será isso que o Moitense tentará fazer em mais um jogo de lotaria.

(4 Jun / 12:16)

Deixar uma resposta

Siga-nos

Primeira página

Publicidade

O JB no Facebook

Unable to display Facebook posts.
Show error

Error: Error validating application. Application has been deleted.
Type: OAuthException
Code: 190
Please refer to our Error Message Reference.
Share This