Os esgotos dos quatro blocos de apartamentos do Edifício das Lages, na Malaposta, Anadia, estão a ser despejados para o rio Cértima, que passa nas traseiras dos prédios.
A situação arrasta-se, segundo nos revelou a Comissão de Moradores, há anos, sem que seja resolvida em definitivo.
Desesperados e cansados de esperar, os elementos que integram a actual Comissão de Moradores (há dois anos em funções) já contactaram a Câmara Municipal de Anadia na tentativa de encontrar uma solução.
“Apresentámos uma exposição do problema à Câmara, com fotos e tudo, vai para quatro meses e ainda não recebemos resposta”, avança Rui Salgado, da Comissão de Moradores. Por isso, esteve na última reunião de Câmara do executivo anadiense na tentativa de sensibilizar o executivo para o problema e encontrar uma rápida solução para o que diz ser um “crime ambiental”.
Tudo indica que os esgotos dos prédios, com cerca de 15 anos de existência, (que para além de apartamentos, integram escritórios e vários comércios) estão ligados directamente ao rio, muito embora a Câmara já tenha feito nas traseiras dos edifícios caixas para saneamento que tarda a ser ligado à rede.
Ao JB, a Comissão de Moradores revelou que as fossas sépticas dos blocos terão sido ligadas ao rio descarregando directamente para este.
“Queremos pôr cobro a esta situação. Durante anos, os edifícios foram administrados por empresas que nada fizeram e agora somos nós a querer resolver isto, de uma vez por todas”, diz Rui Salgado.
Durante a reunião de Câmara, o autarca de Anadia revelou que o problema está em fase de resolução e que está relacionado com a ligação do saneamento dos edifícios a uma estação elevatória que ainda não se encontra a funcionar.
Litério Marques diz que este problema tal como outros existentes pontualmente no concelho são “pontos negros” que “ainda não conseguimos debelar”, mas que a seu tempo serão ultrapassados.
Para os vereadores socialistas, a situação é inadmissível. José Carlos Coelho entende que o saneamento, na zona, já deveria ter sido ligado, enquanto que Lino Pintado considera que alguém está a prevaricar ao ligar as fossas directamente ao rio, questionando a fiscalização feita pela câmara nesta matéria.

Limpeza do rio. Segundo os moradores, para além da poluição, também o leito do rio deveria ser limpo, bem como as margens. “Isto aqui atrás é medonho. É um matagal. No Inverno, com um caudal do rio a aumentar a água recua e as garagens inundam com água dos esgotos”.
Ciente do problema dos moradores, o autarca de Anadia deixou a promessa de, em Setembro, tentar obter uma autorização para dar uma limpeza, naquela zona, desobstruindo o leito do rio.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt