O temporal do passado domingo (3 de Outubro) originou o que já se previa: a paralisação total dos serviços no Tribunal Judicial de Oliveira do Bairro na segunda-feira. A gravidade da situação levou mesmo a Câmara Municipal a adjudicar a cobertura definitiva do edifício a outro empreiteiro, de forma a que ainda esta semana o problema esteja resolvido.
A infiltração de água  “provocou estragos no equipamento informático e inundações em todo o piso, nomeadamente no gabinete dos magistrados e na sala de audiências, não permitindo a realização de julgamentos ou sequer a movimentação de processos, porque não havia acesso à rede”, adiantou ao JB o juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga, Paulo Brandão.
Uma vez que a mudança provisória das instalações do Tribunal para a Câmara Municipal está ainda dependente da operacionalidade das redes informáticas (responsabilidade do Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça), a Câmara avançou com outra solução. O presidente Mário João Oliveira admitiu a JB “a adjudicação da cobertura definitiva a outro empreiteiro, por inacção, incompetência e incumprimento do actual”. De forma ainda a minimizar os estragos, a Câmara disponibilizou, na segunda-feira, funcionários “para ajudarem na limpeza e na parte eléctrica”.

Oriana Pataco
oriana@jb.pt