Fruto dos condicionalismos vividos no início da época para encontrar uma solução directiva, o Oliveira do Bairro Sport Clube (OBSC) só começou a trabalhar na passada segunda-feira, apenas com 14 jogadores garantidos, entre eles duas novidades, Nuno Lourenço e Diogo André. O treinador João Pedro Mariz pretende um plantel de 23 jogadores, e nos próximos dias irá observar os muitos jovens que compareceram no arranque da nova época, cujo grande objectivo passa pela manutenção na 2.ª Divisão B – Zona Centro.
Gerido por uma Comissão Administrativa (CA) e tendo para a área do futebol sénior António Moreira e Henrique Tomás como responsáveis, segundo o primeiro, “o único objectivo é a manutenção, numa série onde impera o profissionalismo em quase todas as equipas. Vamos acreditar no espírito de grupo, que seja um grupo humilde e lutador. Já os conheço há seis anos”.
O atraso na planificação do plantel e, sobretudo na preparação condiciona, os outros adversários começaram a trabalhar mais cedo, mas a dupla de dirigentes espera ultrapassar essa situação com mais jogos de competição durante a pré-época. “A Zona Centro é muito complicada, mas temos o nosso valor, o cerne da equipa continua”, afirmou António Moreira, num plantel que está longe de estar fechado.
O Clube, em Assembleia-Geral, aprovou a redução do orçamento em 40/50%, que se reflecte, segundo nos transmitiram, no corte substancial no subsídio aos atletas, equipa técnica, fisioterapeutas e roupeiro. Para a nova época, o orçamento é de 110 mil euros e a CA conta, uma vez mais, com o apoio da Câmara Municipal. “Em princípio, contamos com o mesmo subsídio, de 55 mil euros. Solicitámos à autarquia que o pagamento fosse em duodécimos, contamos que seja aprovada a nossa pretensão”, anotou António Moreira, que espera por duas verbas para desbloquear os subsídios em atraso aos atletas e equipa técnica.
A formação vai ser autónoma e contará com o regresso de António Augusto para coordenador, tendo como dirigentes Sarrô e Armando Humberto.
Sobre a saída de Carlos Miguel, António Moreira apenas disse que “era uma questão do foro interno”.
Parco em palavras, pois a hora é de trabalho face às muitas indefinições que ainda existem no plantel, o treinador João Pedro Mariz falou do seu regresso ao OBSC, ele que no seu ano de estreia alcançou um 4.º lugar: “Vejo-o com muito agrado. Foi um clube onde me trataram sempre bem e é um prazer enorme representar o OBSC.”
Consciente de que ainda falta muita coisa, como chegar à preparação ideal, pois há equipas que já fizeram treinos daqueles que o plantel irá fazer até começar a época oficialmente.
Sobre os objectivos, João Pedro Mariz afiançou que “não me foi pedido nada, apenas dignificar o OBSC e representá-lo de uma forma séria e condigna, com o historial do Clube”.
Manuel Zappa
zappa@jb.pt

Plantel
Guarda-redes:Nuno Lourenço (ex-Sourense).
Defesas: Rui Castro, Leandro e Joel.
Médios: Zé Miguel, Hugo Paulo, Luís e Dany.
Avançados:Alexis, Rato, Rafael, Miguel Tomás, Luís Barreto e Diogo André (ex-Anadia).

Equipa técnica:João Pedro Mariz (treinador), Jean (treinador adjunto) e Nuno Lourenço (treinador de guarda-redes).

Jogos de preparação
13/8 – OBSC – Alba (10h).
17/8/- OBSC – Pampilhosa (19h).
18/8-OBSC – Alba (19h).
24/8- OBSC – Mourisquense (19h).