No próximo dia 15 de Outubro, o Centro Social de Nossa Senhora do Ó de Aguim celebra três décadas de vida, à volta de uma tradicional matança de porco. A iniciativa, que irá contar com a presença de António, vencedor da primeira edição da Casa dos Segredos, visa angariar fundos para a construção do Pavilhão Multiusos que arranca dentro de pouco tempo.
Daí, o apelo à generosidade da população da freguesia: “Se correr como o ano passado já é muito bom. Tivemos 230 pessoas na matança. Este ano queríamos mais gente, mas se for em igual número, também é muito bom,” adianta Agostinho Ferreira, presidente da direcção do Centro Social.
Após três décadas alicerçadas num crescimento sustentado, o Centro Social tornou-se num dos maiores empregadores da freguesia. Aqui trabalham 70 pessoas, sendo a instituição frequentada por 259 utentes, nas diversas valências ligadas à infância e à terceira idade.
No entanto, o grande sonho – a construção da Unidade de Cuidados Continuados, de longa duração – continua por concretizar. Apesar disso, Agostinho Ferreira faz um balanço extremamente positivo da vida da instituição. “Conseguimos criar 70 postos de trabalho, ultrapassamos as expectativas previstas mas sentimos que ficámos aquém do projectado, isto porque ainda não conseguimos arrancar com a Unidade de Cuidados Continuados.”
A Unidade está aprovada na Rede Nacional de Cuidados Continuados, com uma comparticipação de 750 mil euros, no entanto o Ministério da Saúde ainda não deu luz verde para que a obra pudesse avançar.
“Há dois anos que lutamos para que a verba seja desbloqueada, porque se trata de uma valência muito necessária”, diz-nos, acrescentando que “esta valência, com capacidade para 30 camas, terá edifício próprio, a construir em espaço contíguo ao Lar e é uma grande lacuna pois trata-se de uma valência com muita procura”.
Para breve está o lançamento da primeira pedra do Pavilhão Multiusos, também previsto há já vários meses. “Estão ultrapassados os problemas burocráticos com a legalização dos terrenos e a obra vai avançar em breve”, afiança Agostinho Ferreira, que destaca o facto de um utente da instituição ter oferecido 200 mil euros para a construção da obra que vai servir, não só para actividades lúdicas, mas também culturais e desportivas.

Longa história. Apesar dos seus trinta anos de vida (data em que foi fundado), o Centro Social começou a ser “desenhado” em 1991, com a construção das valências de Centro de Dia, Creche, Jardim-de-Infância e ATL. O Apoio Domiciliário começou em 1996 e em 2001 foi inaugurado o Lar.
Na instituição, tanto as valências da infância como da terceira idade estão com grande dinamismo: “a valência relacionada com a infância não pára de crescer. A procura é muito grande e temos 12 crianças em lista de espera para a Creche, embora já tenhamos 56, o número máximo permitido. No Lar, a valência está esgotada e temos mais de 100 pedidos em lista de espera”, diz-nos Agostinho Ferreira, dando conta que o Jardim-de-Infância é frequentado por 44 crianças; o ATL por 40, o Centro de Dia por outros 40 utentes e o SAD por 45.
Números que tornaram a instituição grande mas também “pesada”. É que, em tempos de crise e de agravamento das condições de vida, o atraso no pagamento das mensalidades é uma das dificuldades com que se debatem no dia-a-dia. Por outro lado, com o crescente aumento das despesas, sem que haja igual aumento das receitas, torna-se difícil gerir uma instituição com esta envergadura: “Temos de fazer uma grande ginástica e ser muito rigorosos, sem pôr em causa a qualidade do serviço prestado que continua a ser a principal bandeira da instituição, que tem em curso o processo de certificação de qualidade”, destaca aquele responsável.

Programa:
Dia 15 de Outubro
Durante a tarde haverá festa comemorativa repleta de animação, com a realização de um Torneio de Futebol 5, entre pais e funcionárias da instituição.
A noite será animada por António, vencedor da 1.ª edição da Casa dos Segredos) e Rancho Infantil e Juvenil de Ventosa do Bairro.
O jantar, a partir das 18h30, integrará: caldo verde, serrabulho, fêveras, rojões, bebidas à descrição e sobremesas.
Aceitam-se inscrições através do número 231 511 797.
Preço: 10 euros/pessoa; 15 euros/casal; dos 0 aos 6 anos: gratuito; dos 6 aos 12 anos: 5 euros.

Catarina Cerca

catarina@jb.pt