Consumada a saída de Jean, a Comissão Administrativa do Oliveira do Bairro escolheu para treinar a equipa que ocupa o último lugar da 2.ª Divisão – Zona Centro, Acácio Figueiredo, antigo jogador do Belenenses, Vila Real, Freamunde, Farense, Felgueiras, Feirense e Arouca. Como treinador, Acácio Figueiredo, de 47 anos, treinou o Arouca (subiu o clube dos distritais à 3.ª Divisão Nacional), Lourosa, onde subiu o clube da 3.ª à 2.ª Divisão, Milheiroense e Valecambrense, onde registou a última subida dos distritais à 3.ª Divisão Nacional.
Como surgiu o convite? “Não tenho empresário.Foi através da direcção. Sei que houve uma conversa entre duas pessoas ligadas ao futebol que pediram informações sobre mim. Conversámos e aceitei as condições que me colocaram”, referiu Acácio Figueiredo.
O ex-defesa central que deu nas vistas na 1.ª Divisão ao serviço do Felgueiras, então treinado por Jorge Jesus (actual treinador do Benfica), e no Farense de Paco Fortes, onde chegou a disputar a Taça UEFA, diz que o conhecimento sobre a equipa “não é tão vasto, mas conheço alguns jogadores, como conheço esta divisão do tempo em que estive no Lourosa, e o futebol desde a distrital à 1.ª Divisão Nacional”.
Ainda com pouco tempo de trabalho, o novo técnico dos bairradinos pretende fazer uma avaliação do plantel, dando um prazo de duas semanas para que tenha um conhecimento profundo. “A paragem do campeonato é benéfica. Estou a gostar da atitude dos jogadores. Os jogadores estão empenhados e acredito plenamente que é possível atingirmos os nossos objectivos”, sublinhou Acácio Figueiredo.
Para já, o treinador não fala em reforços: “Primeiro tenho que fazer a avaliação ao plantel, mas também tenho que contar a realidade do Clube no que diz respeito aos aspectos financeiros. Se não for possível reforçar a equipa, vamos com estes jogadores até ao fim, potencializá-los ao máximo para atingirmos a manutenção o mais rápido possível.”
Segundo Acácio Figueiredo, as suas equipas costumam jogar no sistema táctico de 4x3x3: “Não iniciei aqui a época. Tenho de conhecer primeiro as caracaterísticas dos jogadores, mas tudo indica que não mudei a minha identidade.”
Com o Oliveira do Bairro mergulhado no último lugar, Acácio Figueiredo acredita que é possível a manutenção: “Quando estive no Lourosa perdemos os quatro primeiros jogos. Depois encetámos uma excelente recuperação e não subimos de divisão na última jornada. Nesta divisão há muita instabilidade. Há 10 equipas que oscilam muito em termos de classificação, portanto nada está perdido.”
O novo técnico terá como adjunto Zé Maria, antigo jogador do Recreio de Águeda, Oliveirense, Académico de Viseu, Maia e Freamunde.
Manuel Zappa
zappa@jb.pt