Como habitualmente, os antigos alunos da Escola Primária de Anadia comemoraram o seu 33.º aniversário, no passado dia 29 de Outubro. Encontro com concentração na Praça Visconde de Seabra, no centro de Anadia. Ali se deu início às primeiras saudações. Diálogos de recordações. Amizade e confiança em mais um histórico encontro, proporcionado pelos então bancos escolares. Um evento que reuniu um interessante número de ex-alunos, que, comandados “pela crise”, marcaram presença, em espírito de confraternização. Momentos saudáveis, revivendo os tempos traçados pela vida escolar que cada um teve.
O encontro foi, este ano, marcado por memórias e emoções. No cemitério de Anadia, foi prestada uma significativa “homenagem póstuma” a Rui Marques. Momento de tristeza. Imperou o silêncio. O ex-aluno Carlos Alegre, no uso da palavra, referiu-se àquele companheiro com palavras repassadas de saudade. Traçou o seu perfil. Evocou a sua passagem ao serviço das instituições: elemento importante nos Bombeiros; dedicado ao seu Clube, com pendor para a solidariedade, ao serviço da Misericórdia de Anadia. Distinto, abnegado, colaborador na Associação Cultural de Anadia e companheiro da nossa Associação da qual, sem dúvida, foi mentor, extraordinário elemento na organização dos nossos encontros. Traçou o seu dia-a-dia à volta da mesa do café, a sua simpatia, o seu diálogo. Uma amizade que enraizou, e ali se colocou, junto da sua campa. Presente, a viúva Júlia Matos e seu filho Francisco que, com a emoção do momento, e pela saudade que estão vivendo, descerrou uma lápide que a Comissão quis oferecer, assinalando neste aniversário, lembrando assim aquele devoto companheiro. Fez-se um minuto de silêncio. Um gesto de reconhecimento também dado pelos ex-alunos, numa saudação sentida que, com o calor das suas palmas, ecoaram por aquele lugar santo. Uma romagem que não vai ser esquecida.
O almoço de confraternização teve lugar no restaurante “O Sancho”, foi palco deste convívio. A Comissão (Almeida Pinto/Alfredo Lapa) primou por esta organização, que criou as melhores condições, apanágio de uma já longa amizade escolar. Servido o tradicional almoço onde o Leitão da Bairrada foi rei, acompanhado pelo delicioso e apreciado espumante da região.
O encontro teve ainda outro ponto alto, marcado pelo já tradicional Concurso de Quadras. Os alunos/poetas colocam neste espaço popular, o seu saber, com o tema “Marcas que a escola deixou” e a rima desejada.
O júri, composto pelos alunos Óscar Alvim, José Rolo e Eurico Gabriel, congratulou-se pelo elevado número de participantes, tendo atribuído o primeiro prémio à seguinte quadra:
Ler, Escrever e Contar/ Marcas que a escola criou.
Esta amizade entre nós/marcas que a escola deixou.
Foi seu autor o ex-aluno Rui da Costa Cabral Correia. Foi ainda lida uma carta, mensagem do amigo Fernando dos Santos Moura. Expressiva pela comoção que deixou. Palavras sentidas que a todos envolveu, pela nobreza do seu sentimento de amizade, com destaque especial dedicado ao companheiro e amigo Rui Marques (falecido).
Os professores Abílio da Cruz Bandeira e Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, deixaram expressivas mensagens. Explanaram a sua palavra pessoal ao antigo elemento Rui Marques, referindo-se aos seus dotes humanos e sociais, com sentidas palavras de nostalgia, pela amizade que deixou.
No final, a Comissão fez a entrega de uma garrafa de vinho tinto da região, com rótulo próprio, numa feliz colaboração do aluno Teotónio da Silva Teles. Uma taça de espumante marcou a despedida … com um breve… até p’ró ano.

João Venâncio Marques